FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

8. O plano


Fic: A Aposta de Lily Evans


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 Capítulo oito


- O plano -


 


Era aquela a manhã, a manhã decisiva. A manhã do último jogo de quadribol da temporada, a última manhã de Lilian Evans e James Potter. A ruiva tamborilava impaciente sobre a mesa da sala de Poções, estranhamente e coincidentemente ou não, exatamente onde nossa história havia começado. Ok, tinha pedido para Remus atrasar Jay, mas não para estuporar o rapaz! Por que estavam demorando tanto? Será que Remus havia desistido de ajudá-la? Por que havia sido um verdadeiro sufoco convencê-lo de tal coisa.


- Não, Lily, eu já tive fé em você, já achei que você era o melhor para James, mas você me decepcionou. - Remus dizia encostado na parede, a onde Lily o havia encurralado, no meio da ronda da madrugada, para convencê-lo de ajudar-los. - Eu não vou ajudar você e Sirius nesses joguinhos de criança.


- Escuta, Rem, eu sei que eu errei, eu não me orgulho, nem nunca vou me orgulhar do que fiz com James, mas você tem que me escutar. - Ela respirou fundo, corando um tanto. - Eu realmente amo o James, muito mais do que eu já achei que podia. - Ela fez uma careta. -Mas ele não consegue ver isso por que eu o magoei demais, mas acredite, eu estou tentando consertar as coisas, mas para que tudo de certo, preciso da sua ajuda!


Remus apertou os lábios, analisando Lily, procurava por qualquer resquicio de mentira nos olhos da ruiva, mas não conseguia encontrar nada, ela parecia de fato ansiosa para resolver as coisas, e ele bem sabia que James não estava dando chance nenhuma para ela, e nem de longe queria ver um dos seus melhores amigos - já que mesmo sendo um grande idiota Sirius ainda era seu amigo, indo embora para Durmstrang!


- Ok, Evans, eu vou te ajudar. - Disse, em um suspiro. - Mas pelo James! - Emendou logo, enquanto recebia o abraço dela.”


Foi então que viu James finalmente adentrar a sala, com um bocejo, seguido por Remus, que se apressou em passar a sua frente, fazendo um gesto de 'ok' para Evans, e se sentando ao lado de Amy. Era oficial, o plano estava começando.


Se virou para frente, tentando esconder seu sorriso de satisfação em relação a aquilo, enquanto via James se sentar, de má vontade, ao seu lado. Ela respirou fundo, tentando prestar atenção na aula, mas o que olhava mesmo era o relógio de sol, que ficava bem no alto, tinha que esperar a hora certa, a hora certa para dar a largada.


- Bom dia, Jay. - Ela disse, com um sorriso que escondia sua total descrença em estar mesmo prestes a fazer uma coisa como aquela.


- Bom dia, Evans. - Ele disse, sem levantar seus olhos das suas anotações, ela revirou os olhos, então ela era irritante daquela maneira?!


- Ei, você sabe que dia não é hoje? - Ela mordeu o lábio, tentando esconder o riso, James finalmente levantou o olhar para ela, franzindo o cenho.


- Qualquer dia do ano que não seja o dia de hoje?


- Não, hoje não é o dia dos namorados, e sabe o que isso quer dizer?


James abriu e fechou a boca várias vezes, quase como se a ideia não entrasse em sua cabeça, ela estava usando a cantada dele com ele?


- O que quer dizer, Lily? - Ele estava tão abismado com a ideia que até se esqueceu de estar verdadeiramente irritado e irritante com ela.


- Você estão dispensados, pessoal. - Anunciou a professora, e uma cacofonia de livros se fechando e cadeiras se arrastando, e um sorriso maroto se formou nos lábios da ruiva, que se aproximou dele, dizendo em um sussurro.


- Que hoje o dia é nosso. - Ela se precipitou para frente, selando os lábios do garoto. - Tenha um bom dia, Potter. - Disse pegando seus livros e saindo dali o mais rápido que pode, deixando um James boquiaberto para trás.


 


 


 


 


 


 


- Oh, eu não quero mais fazer isso! - Choramingava Lily, que estava de costas para o espelho, já que nenhuma das três deixava que ela se virasse para ele.


- Não vai desistir coisa nenhuma! - Disse Karen, dando um puxão proposital no cabelo de Lily.


- Você quer ou não quer reconquistar o James, Evans? - Emendou Jessica.


- Quero mas...


- Não tem mais, nem meio mais. - Disse Amy, entregando-lhe a poção. Lily respirou fundo, teria que fazer de fato, não havia outro jeito, tinha que conseguir. Pegou a poção da mão de Amy, tomando em um gole, tinha gosto de shampoo, ela estremeceu, mas no segundo seguinte, seus cabelos começaram a enrolar em belos cachos vermelhos que caiam sobre seus ombros, todas olharam satisfeitas.


- Pronto, você está pronta, Lily. - Karen disse, cheia de orgulho, virando-a para o espelho, o queixo de Lily caiu.


- Você está arrasando, Evans. - Amy disse de uma vez, antes que ela tivesse um chilique, Lily se viu maquiada, com uma roupa de coelinha, uma meia-calça preta, e a motivação da poção, seus cabelos enrolados caindo sobre seus ombros.


- Eu não posso vestir isso, quer dizer.. Nem sequer parece que eu estou vestindo algo! - Ela as olhou com indignação.


- Você tem que vestir algo sexy Evans...


- Escute, nós sabemos o que estamos fazendo, eu vou chamar o Sirius, por que nós estamos prontas pro show. - Disse Jess, animada, dando o último retoque no batom de Lily.


Lily bateu com a cabeça o tampo da mesa da penteadeira, sem acreditar no que estava para fazer, certamente se arrependeria daquilo por toda a eternidade.


 


 


- Senhoras e senhores, professores e alunos! Bem vindos ao último jogo de quadribol da temporada! Hoje é a decisão, Lufa-lufa ou Grifinória? Quem vai levar a taça de Quadribol? O que você acha, Arthur? - Luke Skeeter era o narrador dos jogos de quadribol daquele ano, podia-se ouvir sua voz ressoando por todo o campo de quadribol, enquanto as torcidas se agitavam, naquela época, a narração tinha uma torre só para si, diz uma das lendas de Hogwarts que foi o episódio daquele dia que fez os professores trazerem o microfone da narração para sua própria torre.


- Tanto a Lufa quanto a Grifinória fizeram excelentes campanhas esse anos, Luke, mas a Lufa está um ponto a frente da Grifinória nessa rodada.


- Aquele jogo contra a Sonserina deu uma chegada para lá na Grifinória não foi?


- Foi sim, é um ponto que pode fazer muita falta para a casa se o jogo for para os acréscimos.


-Não acredito que vá, Arthur, esse é o último jogo de James Potter pela casa, acho que o pomo é a vida dele agora!


- Ahn, com licença. - Uma voz diferente da de Luke e da de Arthur foi ouvida ressoando pela microfone, o campo mergulhou em um silêncio apreensivo. - B-boa tarde a todos, sim Professor Minerva, sei que estou absolutamente encrencado, me desculpe.


- Oh, Remus, por Merlin, preste atenção! - Sirius chamou a atenção do amigo, para ouvir a risada de todos os presentes. - Boa tarde Hogwarts! - Ambas as torcidas vibraram. - Eu sou Sirius Black.


- E eu sou Remus Lupin, e nós sabemos que todos estão ansiosos para o jogo, mas temos uma surpresa para todos, em especial para o Senhor Jame Potter!


Todos os jogadores já haviam saído dos vestiários e corrido para o campo, para poder ouvir melhor que estava se passando, e a essa altura, James já estava quase tendo um ataque cardíaco.


- E antes, eu só queria dizer; Me desculpe, Potter, eu sou um babaca egoísta, e espero que algum dia você possa me perdoar. - Um silêncio se seguiu, e todos os olhares se voltaram para James, que deu um sorriso, balançando a cabeça, como se não pudesse acreditar. - Agora, com vocês, a sensacional, a bela, a ruiva, a senhorita Lilian Evans!


-You're just too good to be true. - A voz de Lilian pode ser ouvida pelo microfone, mas não se podia vê-la em nenhuma parte. - Can't take my eyes off of you,You'd be like heaven to touch, I wanna hold you so much , At long last love has arrived, and I thank God I'm alive, You're just too good to be true, can't take my eyes off of you.


O silêncio se sucessedeu,e todos aplaudiram, mas logo a banda adentrou ao campo, tocando a música, foi então que se pode ver, descendo da torre da narração, Sirius em uma vassoura, com Lilian logo atrás, com um sorriso e o microfone.


- I love you baby and if it's quite all right. - Ela continuou, pegando a mão de Sirius para sair da vassoura, já que era suficiente difícil para ela usar salto, lembrava-se então do dia em que James havia feito aquilo por ela, no baile de inverno, quando ele havia subido no palco e cantado aquela música, lembrava-se do quanto havia sido dura com ele, e rezava a Merlin para ele ser melhor do que ela. - I need you baby to warm the lonely nights, I love you baby trust in me when I say. - Ela se aproximou de James, que estava imóvel, e boquiaberto, totalmente abismado com o que ela estava vestindo. Era algum tipo de universo paralelo? Ele havia morrido e ido para o paraíso? Ela colocou o seu cachecol de plumas vermelhas e colocando no pescoço dele, seguiu até o meio do campo, continuando sua apresentação, de fato, agora que estava ali, estava até gostando de seus quinze minutos de fama. - Oh pretty baby don't bring me down I pray, Oh pretty baby now that I found you, stay, And let me love you baby, let me love you!


- Evans! Evans! Evans! - As duas torcidas haviam se juntado no coro, em que a menina se esforçava para não corar, Sirius pegou em sua mão, erguendo-a no ar, como se ela fosse uma vencedora de algo, o público aplaudiu de pé, assim como James, que tinha um sorriso bobo nos lábios


- Obrigada, obrigada! - Lily disse no microfone. - Bom, eu estou aqui por um motivo muito especial. Eu quero convidar o senhor James Potter para um encontro comigo. - Ela viu James abrir a boca para dizer algo e ergueu o dedo. - Não, não, vamos deixar o pessoal no suspense. - Ela ouviu um coro de descrença. E então abaixou o microfone, para dizer para James. - Eu te espero hoje, no nosso lugar especial.


E antes que qualquer um dos três pudesse dizer algo, a professor Minerva adentrou ao campo, segurando as saias para não tropeçar, puxando Remus pelo braço.


- Senhor Black, e senhorita Evans, venham já aqui! Vocês estão encrencados! - Ela estrilava, puxando os dois.


- VAI GRIFINÓRIA! - Lily ainda teve coragem de gritar, antes de ser levada para a sala da direção, para ser apoiada pela torcida.


 


Mesmo depois do esporro jamais visto pior em Hogwarts que ele, Remus, e pela primeira vez na vida, Lilian, haviam levado da professora Minerva, Sirius ainda conseguia rir enquanto saia da sala do diretor, por que havia sido a cena mais impagável da história, quem sabe assim as pessoas não esquecessem o beijo que ele havia dado em James? Ele fez uma careta só de se lembrar do ocorrido, riu ainda mais, a cara de James! A cara de James ao ver a Evans havia sido impagável.


- Almofadinhas? - Sirius ouviu uma voz o chamando no meio do corredor, e girou em seus calcanhares para encarar James.


- Pontas. Nós ganhamos? - Ele deu um sorriso sem graça, para receber outro de volta.


- É claro que sim, nem nesse mundo paralelo os lufanos podem com a gente. - Os dois riram. - Me desculpe por não ter aceitado suas desculpas. - James coçou a nuca, para receber o sorriso de Sirius.


- Me desculpe por ter que ter pedido aquelas desculpas.


- Mas você ainda é um babaca, você sabe não?


- Claro que eu sei! - Sirius riu ainda mais, caminhando até James, e passando o braço pelo ombro dele. - Mas nós somos amigos.


- Sim, somos. - Os dois sorriram, se abraçando


- Oh, pare com isso Potter, as pessoas já acham que nós temos um caso, estou tentando limpar minha honra, se você chorar nenhuma menina vai querer saber de mim nunca mais! -Sirius brincou, com um sorriso maroto.


- Aí estão vocês! - Remus vinha correndo pelo corredor, esbaforido, aquela história toda do plano de Lily estava o deixando de cabelos brancos! Era mais fácil se transformar em lobisomem do que ajudar aquela mulher! A professora Minerva quase havia comido o rim dele! - Já são amigos de novo? - Ele perguntou, fingindo uma careta, quando se aproximou.


- Oh, cale-se Aluado, você estava morrendo de saudades de mim! - Sirius disse, passando o outro braço pelo ombro de Remus, era bom, enfim, ver os amigos reunidos mais uma vez.


-Você não deveria estar com a Evans, Pontas?


- Eu não sei... - James disse, sinceramente pensativo, dando um suspiro, deveria? - Eu não sei a onde ela está! - Admitiu.


- Ela te disse onde estaria!


- Não... Ela disse alguma coisa sobre nós e ai a professora chegou, acho que ficou faltando – E então James se calou, encarando os dois. - Eu... Tenho... Que... Ir... - Ele proferiu, antes de sair correndo pelos corredores.


- O quadribol afeta o cerébro dele. - Sirius balançou a cabeça negativamente, fingindo desapontamento, Remus deu um suspiro, exaurido.


- Finalmente tudo resolvido. E você Sirius Black – Ele apontou o dedo na cara de Sirius. - Trate de não aprontar mais nada pro resto da vida!


- Olha, Aluado, eu não prometo nada.- Ele deu um sorriso maroto, saindo correndo pelo corredor, sendo seguido pelos gritos indignados do outro.


 


 


 


Lilian estava impaciente, pensando seriamente que todo aquele esforço seria em vão, era aquilo, James não viria, iria embora para Durmstrang, eles jamais se veriam de novo e a culpa era toda dela. Estava no mesmo lugar a onde James havia marcado o primeiro encontro deles, era o lugar perfeito para fazer as pazes, para recomeçar. Mas pelo visto aquele dia jamais viria, e ela sentir-se-ia culpada para sempre. Ela deitou a cabeça contra a mesa, com um suspiro.


- Sabe, nunca pensei que você fosse cantora. - Como o coro dos anjos, ou uma mensagem divina ela pode ouvir a voz de James a suas costas, se levantou, encarando-o, sem poder acreditar que ele estava mesmo ali. - Pelo visto resolveu vestir uma roupa da verdade.


Ela corou, encarando seu vestido azul escuro, com alças de renda.


- Somos capazes de coisas que nem nós acreditamos quando estamos... Amando. - Ela disse em um tom baixo, pigarreando.


- Você está amando?


- Oh, não, na verdade foi só uma desculpa para eu realizar o meu desejo de vestir as roupas da Jessica e cantar uma música romântica pra escola inteira. Amando? Não. - Ela mordeu o lábio inferior, para ouvi-lo rir. - Me perdoe James, eu não fazia ideia. Me desculpe por estragar tudo.


James olhou para o chão, caminhando até ficar bem a frente da ruiva.


- Estragar o que?


- Tudo, pra você, pra mim, quer dizer... Você me odeia e veio aqui me dar o fora, me desculpa, não precisa me dizer nada, eu vou deixar você em paz. - Lily disse, juntando todo o resquício de sua dignidade, virando as costas para pegar sua bolsa.


- Você e sua mania incorrigível de nunca me escutar. - James balançou a cabeça negativamente, Lilian era simplesmente, e infinitamente impossível. Ele a puxou pelo braço, e depois a pegou pela cintura, beijando-a. O ar fugiu do peito de Lily, e seus olhos se arregalaram, em descrença, mas logo ela passou os braços por de trás do pescoço dele, sentiu-se como se tivesse passado a eternidade esperando por aquilo, e James pensou que jamais seria tão feliz em sua vida de novo quanto estava sendo agora.


- É claro que eu te amo Evans, não acredito que você ainda dúvida disso. - Ele disse, se distanciando um centímetro seus lábios dos dela.


- Também te amo, Potter, e prometo nunca mais duvidar. - Ela sorriu, voltando a juntar seus lábios aos dele. - Ei, isso quer dizer que você não vai mais para Durmstrang?


James riu, balançando a cabeça negativamente.


- Vocês realmente não deveriam acreditar em tudo que vocês escutam por ai.


Lily franziu o cenho.


- Mas você não disse...?


- Eu só não disse que não era verdade.


Lily semicerrou os olhos para ele, para depois rir, e voltar a abraçá-lo.


 


Três dias depois


 


A paz havia voltado a Hogwarts, tudo estava bem, mesmo que Lily, Sirius e Remus estivessem em detenção pelos próximos três meses, eles sabiam que havia valido a pena. Estavam agora todos reunidos, e até mesmo a ruiva e Almofadinhas haviam começado a se dar curiosamente bem, era um dia de sol, e por isso estavam no pátio, James e Lily fazendo o que não pararam de fazer nos últimos dias, namorar, Remus estava tentando escrever uma carta de amor para um menina da corvinal chamada Roxanne, e Sirius estava mudo, sentando ao lado do Amy, e aquela era com certeza a situação mais estranha de sua vida.


- Lily me disse que vocês apostaram pra você poder sair comigo. - Amy disse por fim, com um sorriso nos lábios, e Sirius deu de ombros.


- Ah, sabe como é, você é uma garota muito bonita, não me arrependo. - E que James jamais ouvisse coisa como aquela.


- Tanto trabalho... Era só você ter me perguntado.


Sirius abriu e fechou a boca várias vezes, fácil assim? Passou a mão pelos cabelos, entrando em seu melhor tipo conquistar.


- Sendo assim, senhorita Amélia, quer sair comigo? - Ele terminou com um sorrisinho convencido.


- Não, obrigada. - Amy se segurou para não rir, o queixo de Sirius caiu. - Até mais, querido. - Ela deu um beijo na bochecha dele, se levantando, Almofadinhas estava sem reação, mas quando a viu se distanciar logo se levantou.


- Mas... Mas... Como assim? Por que não?


É, parece que nem tudo estava exatamente certo... Mas isso já é outra história.


FIM.


 


N/A: E depois de cinco anos, “A Aposta de Lilian Evans” finalmente chega ao fim! E eu não estou exatamente feliz com isso ): Essa foi com certeza minha fic preferida!!!! Eu mesma dei muita risada enquanto a escrevia, mas um dia, mesmo com toda a minha enrolação, tinha que terminar não era? Queria agradecer a todos vocês meu leitores lindos, que tiveram a paciência de acompanhar a jornada da Lily por todo esse tempo, pedir desculpa, principalmente a aqueles que acabaram por desistir no meio do caminho ): Adoro todos vocês, e... Poxa vida, leiam as outras fics minhas também!


O número musical da Lily eu simplesmente não pude resistir, afinal, toda história romântica que se preze tem que ter um número musical sem nenhum motivo aparente, não é? E por falar nele, posso dizer o número da Lily foi uma mistura desses dos meu dois filmes preferidos <3:

 


 


Um beijo para todos! Não esqueçam de comentar e ler e reler!


Ana (:


ana-luiza-marques (skype)

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Thomas Cale em 25/01/2013
Preciso dizer que ficou fantástico?
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.