FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

24. A Vingança


Fic: Segredos de uma Vida Quase Normal


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 24 – A Vingança

Tudo estava diferente na casa dos Dursley, se bem que chama-la assim não era mais correto. Duda dormia na sala, já que seu pai fora expulso do seu quarto. E ocupou o do filho.
- Por que você não vai para o quarto do Harry? – perguntou o menino quando soube da decisão. – A culpa de tudo isso é dele, não tenho que sofrer por isso.
- Sua mãe não permitiria isso, caso eu tentasse, nem na casa eu ficaria. – disse Valter. – Sem contar que a casa é dele, tem mais direito sobre qualquer coisa que eu ou você.
Valter sabia que aquela situação era temporária, e o pior para ele só pioraria. Petúnia já havia contatado uma advogada, amiga do sobrinho, Dorcas alguma coisa, e Malfoy não se interessou pelo seu caso.
Ele já estava procurando um lugar para ficar com a irmã. A pesar de Guida acreditar que poderia ficar com o sobrinho. Valter sabia que Harry a expulsaria na primeira oportunidade, e Petúnia só a aguentava por ser da família.
- Eu posso não gostar deles. – disse Harry para a tia num jantar que os dois compartilharam, onde ele via a tristeza no olhar dela. – Mas era uma situação que não desejo para ninguém.
- Eu posso ainda gostar dele, mas percebi que tudo isso foi apenas uma vida comum, nada de especial como foi o casamento dos meus pais, e dos seus. – disse ela. – O que aconteceu foi a gota d’água, apesar de ser o corpo do iceberg. Valter pode ter aprendido a gostar de mim, mas sempre amou a sua mãe. Ele me disse isso. O jeito com que ele te trata, e a forma como ele criou Duda mostram isso. Tomei a minha decisão. Vai doer, mas a dor passa.
Petúnia não se preocupava muito com o futuro dela. Ela recebia uma boa pensão do pai, que foi da Aeronáutica, e poderia cuidar da casa, ainda mais com a ajuda de Harry, que dava sinais de que poderia fazer alguma universidade na cidade.
A situação parecia estar estável. Até que alguém bateu na porta.
Harry foi atender.
- A Sra Dursley, digo Guida Dursley se encontra? – perguntou o homem de terno.
- Sim. Irei chama-la. – disse Harry.
Alguns segundos depois, aparece Guida.  
- Menino idiota. Nem para perguntar quem era. – resmungava ela. – Em que posso ajuda-lo?
- Guida Dursley? – perguntou o rapaz.
- Sim. Sou eu. – disse ela.
- Aqui está a notificação do leilão de suas terras para pagamento de suas dívidas com o governo. – disse o homem entregando o papel para ela. – Tenha um bom dia.
O sorriso dele era irônico. Bem próximo do sorriso de Harry que havia ouvido tudo.
- Então é por isso que sua visitinha se estendeu por meses, para fugir de cobradores. – disse ele. – Uma pena que as coisas podem andar rápido quando o assunto é dinheiro.
Ele deu o assunto por encerrado e já ia saindo. Mas aparentemente Guida não.
- Quem é você para me dar sermão? Um pirralho que nem saiu da escola.
- Eu não dei sermão. Só comentei que quando tem dinheiro envolvido, as coisas tem tendência a se resolver mais rápido. E se você quer saber, venho ganhando meu dinheiro há cinco anos, e para ter mais que somente dinheiro, aprendi a investir. Sem mesmo a minha herança eu poderia ir para uma boa universidade. Aproveite o resto de sua estadia.
- O que você quer dizer com isso? – perguntou ela perplexa.
- Você não acredita que ficará nesta casa quando seu irmão sair daqui? Fala sério. – disse ele.
- Essa casa também é do meu sobrinho.
- Será. – disse Harry. – Mas somente quando Tia Petúnia morrer. E nem mesmo ele atura você, só faz isso pela grana, que agora fugiu.
Harry estava feliz, anos de sofrimento foram vingados. Nada melhor que deixar que a vida de uma lição. E melhor ainda mostrar que saiu por cima.

Harry achou estranho o clima na escola. As meninas estavam em rodinhas maiores que o normal, lendo algo em pedaços de papeis ou nos celulares. Os meninos riam de algo.
Ele logo percebeu o que estava causando isso.
Num dos murais de avisos estava uma caricatura de Malfoy, nem havia um balão com a seguinte frase.
“Bati o carro do meu pai, porque comprei a carteira na dúzia.”
Com certeza não era a única. Pelo que ele entendeu dos murmúrios, alguém andou espalhando boatos sobre o loiro. Alguns ele já tinha ouvido antes. Só estavam de volta.
O dia passou assim. Mensagens de texto, bilhetes, novas caricaturas.
Boatos aumentaram, pessoas falaram que eles próprios eram testemunhas de alguns deles.
- Alguém está com raiva do Malfoy. – ele comentou com Gina.
- Não podemos dizer que ele não tenha dado razão para quem quer que seja. – disse ela. – Metade da escola não gosta dele, a outra metade é paga para gostar.
Uma das mensagens de texto dizia que ele pagou para muitos atletas faltarem ao teste para o time de futebol para que ele fosse escolhido.  O que revoltou os jogadores que não faziam parte do grupo dele.
Uma caricatura que apareceu depois do almoço, dizia que arrombava armários para ler diários das meninas. Meninas que tiveram o armário arrombados, foram na diretoria para ver ser isso era verdade, mesmo que elas não tivessem diários.
- O pior é que esses boatos parecem verdade. – disse Rony, ao ver a caricatura que Harry viu quando chegou.
- Nem precisaram aumentar alguns. – disse Mione. – Só apontaram a direção e mais podres dele aparece.
- De quem é essa música, Luna? – perguntou Lilian, sobre o toque do celular da loira.
- Um artista coreano, que não consigo pronunciar o nome, mas acho legal.  – disse ela lendo a mensagem.
Neste momento, Draco apareceu com seu grupo bem reduzido, somente os dois capangas e Pansy Parkinson.
- Essa é meio apelativa. – disse Luna. – Diz que Malfoy usa uma meia na cueca para dar volume.
- Muita maldade. – disse Gina. – Pegaram pesado desta vez. Quem mandou?
- Sem identificação.  – disse ela.
- Vocês deveriam parar de dar ouvidos a essas bobagens. – disse Malfoy havia ouvido tudo e já estava com muita raiva de quem começou a espalhar essas coisas.
- Estranho. – disse Neville. – Quando é você quem fala, todos devemos escutar, mas quando é sobre você, nada é verdade.
- Ora seu. – disse Malfoy quase partindo para cima de Neville, mas uma rápida olhada para Tiago, que estava com um soco inglês na mão, o fez desistir.
- Ninguém aqui disse que acredita em algo. – disse Harry. – Mas que algumas chegam a parecer verdadeiras pelas suas atitudes.
- O que você quer dizer com isso? - perguntou o Slytherin.
- Eu já te vi dirigindo, e duvido que alguém daria carteira pra alguém assim. – disse Harry.
- Vocês não podem provar nada. – disse Malfoy.
- Não estamos acusando de nada. Só achamos algumas coisas poderiam ser verdade, mas outras são mentiras mesmo. – disse Tiago.
- Eu vou acabar com mais um boato. – disse Pansy.
A menina sem dar tempo para Malfoy reagir, ela coloca sua mão dentro da cueca dele.
- Aqui não há nada... Estranho. – disse ela, puxando a mão.
Com ela veio uma meia.
- Eca. – disse ela jogando a meia longe. – É verdade. Engana a todas as meninas, por isso que sempre quer que as coisas sejam feitas no escuro. Ridículo.
Ela sai dali, revoltada.
- Não é bem assim. – disse Malfoy correndo atrás dela.
- Um boato verdadeiro. – disse Mione.
- Deve ter surgido de alguma ex vingativa. – disse Rony.
- Ou decepcionada. – disse Lílian.
- Bom isso é problema do Malfoy e da Parkinson. – disse Tiago. – Melhor irmos embora antes que Filch apareça por aqui. Ele está doido para pegar quem está espalhando os folhetos e caricaturas.
Cada casal foi para um lado, Neville acompanhou Luna até a biblioteca onde marcou com a Hannah.
Harry parou perto da moto.
- Confesse. – disse ele.
- Não mandei nenhum SMS. – disse ela. – Não tinha a mínima ideia de que poderia ser um boato isso.
- Não é disso que estou falando. – disse ele. – Depois que parei para pensar, percebi que você ficou muito quieta enquanto Malfoy te ofendia. Não parece coisa que você faria.
- Tá certo. Mas como vingança é um prato que se come frio, deixei passar o tempo para que ele se esquecesse de mim. – disse a ruiva. – Convenci algumas pessoas a começar a espalhar esses boatos. Tem muita gente com vontade de destruir a Doninha Falante. Parece que a ideia pegou e tem mais gente ajudando. Tiago é o responsável por espalhar os folhetos e cartazes. Ele tem esse poder de estar em vários lugares ao mesmo tempo. E melhor ninguém perceber que ele está por lá. Um verdadeiro Vampiro.
- Tenho que me lembrar de nunca entrar na sua lista de vingança. – disse Harry.
- Bom mesmo.
- E pior e que você é má, e tem gente que te apoia. – disse o moreno. – Outro que melhor não contrariar é o Tiago. Ainda bem que Lílian pode controla-lo.
- Nada melhor que uma ruiva.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 27/02/2012

Ameiiiiiiiii a vingança - apesar de achar que nunca é a melhor saida - ele mereceu.
Nossa a Pansy deve ter ficado muito revoltada
KKKKKKKKKKKKKKKK
Bjoos! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bárbara JR. em 24/12/2011

Nada melhor que uma ruiva, obvio. Pior ainda é ela irritada e.e

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Natascha em 11/12/2011

adorei as vingaças, todas bem merecidas..............

o capitulo ficou ótimo!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.