FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. A Morte de Lílian e Tiago Pott


Fic: Um Amor É Para Sempre


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

ATENÇÃO! MUITO IMPORTANTE! LEIA!
Este ultimo capítulo da minha fic, na verdade não foi escrito por mim.
Eu encontrei ele na Floreios & Borrões e achei perfeito demais, chorei muito quando li, é angustiante demais...
Todos os créditos desta fic vão para "A KELLYNHA POTTER" este é o nick dela na floreios, vale a pena ler as outras fics, também são ótimas mas esta é perfeita.
Então...
o que vão ler a partir de agora é graças a Kellynha Potter!
Lumus e boa leitura...

A Morte de Lílian e Tiago Potter
Impossível fazer um resumo deste final


Lílian estava deitada na espaçosa cama de casal que ficava em seu humilde quarto.
Um lindo bebezinho estava a seu lado e dormia serenamente.Era Harry, seu único filho.
O pai do garoto estava no andar de baixo.Ela não sabia fazendo o que, mas com certeza ele deveria estar lá.
A linda mulher ruiva estava com um aperto enorme no coração, a tristeza que a consumia parecia não ter fim.
Lílian acabara de ter outra briga com James.Mas essa, porém, fora mais séria que as outras muitas.O que a mais desconsolava era ter sido tão injusta e severa com seu marido.
“-Eu não agüento mais James!!!Não agüento mais ter de ficar presa nessa casa, nesse minúsculo vilarejo trouxa idiota como se eu tivesse cometido um crime!!!Já faz meses que estamos vivendo assim!
-Mas Lily é necessário!Quantas vezes nós já discutimos sobre isso? –o marido falou pacientemente.
-Eu fico pensando quando o Harry crescer...Como ele vai poder estudar se nós temos de viver escondidos?Como ele vai ter uma vida normal com tudo isso acontecendo com a gente?- ela bradou gesticulando com as mãos.
-Lily...Nós devemos primeiramente pensar no”agora”!Depois vemos isso...O mais importante por enquanto é permanecermos vivos para proteger o nosso filho!!!”
Esse fora apenas o inicio da discussão.Lílian "pegara muito pesado" com James, e agora se arrependia disso...
“-Eu tenho certeza de que ainda vamos ver nossos netos correrem e brincarem com suas vassouras por ai, Lily!!!Tenho certeza que Harry seguirá os meus passos quanto a esse quesito... –James falou com um tímido ar maroto, tentando arrancar um sorriso da esposa.
-Como você tem coragem de fazer brincadeirinhas em uma hora dessas James?Você é louco?Eu estou preocupada, com medo...E você fica ai fazendo essas piadinhas sem graça!Será que você nunca vai crescer?Sempre vai ser esse idiota crianção?
O rapaz ficara paralisado, completamente machucado com aquelas palavras.Ele só estava tentando aliviar a pressão que estava sobre eles...Só estava tentando fazer com que tudo continuasse sendo como antes!
-SERÁ QUE VOCÊ NÃO PERCEBE QUE EU ESTOU APAVORADA COM ISSO TUDO?QUE EU ESTOU COM MEDO...medo....medo de...
-EU TAMBÉM LILIAN!!OU VOCÊ ACHA QUE EU NÃO ESTOU COM MEDO DE PERDER AS DUAS PESSOAS QUE EU MAIS AMO NA MINHA VIDA?!
Lílian abaixou a cabeça.Ela não havia tido coragem para pronunciar as palavras que James dissera.A simples hipótese de perder seu filho e seu amado marido a apavorava.
A mulher subiu as escadas correndo e chorando.Pegou Harry e se trancou no quarto.
James permanecera na pequena sala e ficara observando as tímidas chamas tremularem na lareira velha.Lagrimas silenciosas rolaram pelo seu rosto sério.”
Como ela podia ter sido tão tola de descontar sua raiva em uma das pessoas mais importantes de sua vida?
Agora Lilian enxergava como ela fora estupidamente covarde...

James não conseguia parar de pensar em tudo que estava acontecendo em sua vida.
Uma hora as coisas iam tão bem que pareciam um perfeito sonho!!!
A formatura em Hogwarts...A viagem com os amigos...O emprego de auror...O casamento com Lílian...O nascimento de Harry...
E de repente o mundo parecia estar desabando sobre sua cabeça!
Logo eles tinham de abandonar sua casa para se esconderem em um horrível vilarejo trouxa.
Não podiam ter contato com ninguém...Nem ao menos seus amigos poderiam ficar sabendo onde estavam escondidos.
As brigas com Lílian já haviam se tornado freqüentes.Ele entendia o que a esposa estava sentindo, por isso não a culpava.
Mas aquela noite ela o havia machucado muito.Realmente aquelas palavras o tinham afetado.
Mesmo assim, passado algum tempo, ele começou a refletir que aquilo não era certo.Eles não podiam ficar brigados...Afinal, (doía muito para James admitir, mas era a verdade) ele não sabia o que aconteceria no dia seguinte.Na verdade o pior poderia acontecer naquele mesmo minuto!E se isso acontecesse seria realmente horrível se eles estivessem brigados...
O rapaz levantou se da poltrona meio rasgada e rumou decidido para a estreita escada que levava a seu quarto, no andar de cima.
Ao chegar em frente à porta fechada, limpou uma lagrima que teimava em rolar pelo seu rosto e estendeu a mão para puxar a maçaneta.

Não, aquilo não estava certo!Lílian havia decidido ir imediatamente implorar pelo perdão de seu marido.Explicar que estava nervosa e não tivera intenção de dizer aquelas palavras.
Levantou-se, deu uma ultima olhada em seu filho (que continuava dormindo) e sorriu.
-Você nem imagina o que anda acontecendo, não é Harry? – ela perguntou carinhosa com a mão pousada na maçaneta.
Quando tentou gira-la, sentiu um puxão e a porta se abriu sem que ela fizesse nenhum esforço.Olhando a sua frente ela se deparou com James, ali parado, com cara de enterro.
-Eu não queria...- os dois disseram juntos com expressões arrependidas em seu rosto.
Olharam-se e começaram a rir.Do que?Bem, eles não sabiam, mas adoraram saber que estava tudo bem de novo.
-James! – Lílian se jogou nos braços do rapaz e chorou.
Chorou muito.Enquanto ele a abraçava fortemente e dizia:
-Nunca Lily, ta me ouvindo?Nunca me deixe de novo!
Ela soluçava.
Permaneceram ali, abraçados em pé perante a porta por um tempo.Depois pegaram Harry e desceram para o andar de baixo.
Lílian foi para a minúscula cozinha, pois tinha algumas coisas para fazer ali.Enquanto James permanecera na feia sala sentado no chão brincando com Harry.
-Olha só filho – ele dizia mostrando ao bebê um pomo de ouro (Lílian observava sem que o rapaz percebesse) –isso é um pomo.Ta vendo?
O bebê arrancou o pomo das mãos do pai e começou a gargalhar sacudindo o novo “brinquedo”.
-Não!Não é assim! –James falou decepcionado quando Harry colocou o pomo de ouro na boca e começou a mastigar –Não é para comer!!!- Ele pegou o pomo do garoto –Eca!Como você baba, em filho?
-Querido você não acha que o Harry esta muito pequeno ainda para aprender quadribol? –Lilian perguntou divertida se aproximando de braços cruzados.
-Quanto mais cedo melhor, meu amor!
-Mas ele só tem um aninho de idade...
-Ah é?Pois saiba que com três anos de idade eu já sabia tudo sobre quadribol!- o rapaz falou orgulhoso.
Lílian, rindo, pegou Harry no colo, deu um beijo no marido e sentou se no sofá.
James sentou-se ao seu lado, passou um de seus braços em volta dos ombros dela e com a outra mão acariciava o rosto do bebê, que já estava quase dormindo novamente.
A mulher deitou a cabeça no ombro do marido e acabou por adormecer.
James, antes de adormecer, olhara bem para o lindo rosto de sua esposa.Passou a mão pelos ruivos cabelos dela, carinhosamente.Depois desceu a mão e a pousou no pequeno e frágil rosto de Harry.
Ah como ele amava aqueles dois seres tão frágeis!!
Pensando assim adormeceu.
-BUMMMM!!!!!!!
James acordara assustado com o som de uma explosão vinda do quintal.
Olhou imediatamente pela janela da sala e viu um clarão que quase o cegou.
-Lily!!!Lily acorda pelo amor de Merlin!!!- ele a chamava desesperado enquanto ouvia passos lentos no jardim.
-Hmm...- a ruiva murmurou sonolenta.
-Lily, por favor!!!Acorda!!!
-Que foi meu amor? –ela perguntou preguiçosamente acariciando o rosto do marido.
"Os passos ficavam mais próximos”
Lílian, vendo a expressam no rosto do rapaz e ouvindo os barulhos vindos do lado exterior da casa, compreendeu imediatamente o que estava acontecendo.
Instantaneamente seus lindos olhos verdes se encheram de lagrimas.
-Diga que não é o que eu estou pensando! –ela murmurou com voz fraca ainda abraçada a James e ao bebê.
O rapaz permaneceu calado.Não teve coragem de responder.
-Por favor...Diga, diga meu amor, diz que não é o que eu estou pensando.
“Os passos estavam mais e mais próximos”
-Lily!!!Me escuta... – James pediu sério.
-Não... – ela respondeu inconformada, com a voz embargada de lagrimas e soluços.
-Por favor, me escuta!!!- ele pediu tentando conter as lagrimas para não assusta-la ainda mais.
-J-James...
-Você já entendeu não é?Então...Faça exatamente o que eu vou dizer. –James falava muito rápido, e com muito carinho na voz.
Lílian soluçava.
O barulho de um portão se abrindo se fez presente.
Harry acordou assustado no colo da mãe, pois essa soluçava muito e em conseqüência sacudia todo seu corpo.
-Eu vou distrai-lo, enquanto você corre e...
-NÃO!!!- Lílian gritou chorando mais ainda.
-Psiu! – James, em um movimento rápido, tapou a boca dela com uma das mãos.
Harry assustou se e começou a chorar.
-Lily, você vai correr e tirar o Harry daqui!Ta me entendendo?
Ela sacudiu a cabeça positivamente, pois James ainda tapava sua boca.
Lílian sentia que seu coração estava despedaçando.Aquela dor era grande de mais!!Ela sentia que não iria suportar...
Deixar James?Como ela poderia fazer isso?
Os dois se levantaram, Lílian com Harry no colo.
James acariciou o rosto dela.
-Minha ruivinha...- ele disse sorrindo antes de dar lhe um beijo de tirar o fôlego e um forte abraço.
Depois beijou Harry na testa e disse:
-Vocês foram às coisas que eu mais amei na minha vida! –uma lagrima silenciosa e sufocada rolou calmamente pelo seu rosto triste, mas ao mesmo tempo conformado.
Agora o barulho de passos havia parado.Quem quer que estivesse ali estava logo do outro lado da porta de entrada.
Uma voz gélida e sem sentimentos ordenou:
-Alorromora!!!
-Lílian, leve o Harry e vá!É ele!Vá!Corra!Eu o atraso...
-James...- ela ainda disse em um ultimo suspiro olhando para ele.
Depois correu, mas já era tarde de mais.Quando chegou ao pé da escada a porta se abrira e por ela entrara um ser trajando uma medonha capa negra.Seu rosto estava oculto por um capuz.
Lílian ficou paralisada.Ela sentia como se estivesse pregada no chão.Não conseguia mover sequer um músculo.
James duelava habilmente com Voldemort.Harry assistia a tudo do colo da mãe.Seus olhinhos verdes embargados de lagrimas e sua boca rosada fazendo biquinho.
O bebê abraçava a mãe tão fortemente e vice versa que parecia que os dois queriam que Harry voltasse para o útero de Lílian.
Um golpe fatal em fim atingiu James em cheio no peito.O rapaz cambaleara para trás com uma expressam de horror no rosto e depois tombara brutalmente no chão com um baque surdo.
-NÃÃOO!!!!!! –Lilian gritou como se tivessem acabado de retirar seu coração do peito.E fizeram isso com ela ainda viva!
O ser encapuzado riu.Na verdade gargalhou.Mas era uma gargalhada fria, sem sentimento...
Chorando compulsivamente, Lílian foi para o único lugar que podia tentar se esconder: O quarto.
Subiu as escadas correndo e comprimindo Harry contra seu peito.
Ela apenas corria e chorava.Nem ao menos ousava olhar para trás.
Chegando em seu quarto no andar de cima, quando foi fechar a porta viu Voldemort prestes a entrar no quarto.Ela sabia que era inútil tentar trancar a porta, mas mesmo assim ela o fez apenas por instinto.
Logo em seguida, novamente ela ouviu a voz gélida: “Alorromora” e a porta se abriu com um baque.
Por ela Voldemort entrou calmamente.Caminhando lentamente.
Ele expressava tanta calma em seus movimentos que chagava a ser brutalmente cruel.
-O Harry não, o Harry não, o Harry não, por favor!!! –Lílian soluçava desesperada dando passos para trás.
-Afaste-se, sua tola...Afaste se agora!
-O Harry não, por favor, me leve, me mate no lugar dele! –ela soluçava compulsivamente.-Harry não!!!Não o meu filhinho...Tenha piedade!
Voldemort ergueu a varinha.Não era possível visualizar a expressam em seu rosto, mas a voz revelava toda a falta de sentimentos em seu coração.
Lílian percebendo que iria...(eu não vou escrever isso...)
...Depositou Harry na cama e se postou na frente do filho o protegendo.Ela só podia tentar fazer isso.
O bruxo das trevas nem ao menos exitou.
-Avada Kedavra! – ordenou ele friamente.
Lílian gritou.Gritou tão alto como nunca havia gritado na vida.Logo depois caiu ao chão com os verdes olhos vidrados.
Estava morta.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.