FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Quadribol (PF)


Fic: SEX Hogwarts, uma história Diferente...


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Em seu primeiro dia de aula, Harry logo descobriu que mágica era muito mais do que sacudir a varinha e dizer meia dúzia de palavras engraçadas.Tinham que estudar o céu da noite pelo telescópio toda a quarta-feira à meia noite, e aprender os nomes das estrelas e movimentos dos planetas. Três vezes por semana iam para as estufas de plantas atrás do castelo, estudar herbologia e aprender a lidar com plantas e fungos mágicos.

Tinham que aprender História da Magia, a única matéria ensinada por um fantasma, o professor Binns. Era a aula mais chata e tediosa que havia. O Prof. Flitwick ensinava Feitiços. Era um homem miudinho que tinha que subir numa pilha de livros para enxergar por cima da mesa.

Já a Profª. Minerva era diferente. Ela não era professora para nenhum aluno aborrecer. Severa e inteligente, passou um sermão no instante em que eles se sentaram para a primeira aula. A matéria que todos a aguardavam com ansiedade era a de Defesa Contra as Artes das trevas, mas a primeira aula de Quirrell foi uma piada. Ele costumava usar um turbante que exalava um forte cheiro de alho. Todos acreditavam que era para espantar algum vampiro que viesse a ataca-lo qualquer dia.

A aula de poções fora terrível. Snape enchera o saco de Harry, obrigando o garoto a responder perguntas que ninguém poderia saber –exceto hermione, que erguia a mão para responder todas as questões mas era ignorada de propósito pelo professor.

Draco Malfoy estava se mostrando mais insuportável do que Duda, seu primo. Harry sabia que eles tinham um pacto secreto, e que Draco pegava em seu pé para não levantar suspeitas. Draco não queria ser visto como amigo de um Grifinório, pois seria motivo de sarro e piadas. Harry também não queria se ver na companhia de Malfoy, mas desejava se encontrar secretamente com o colega.

Na primeira aula de vôo, Harry e Malfoy tiveram uma discussão à quinze metros de altura, montados em vassouras. Malfoy pegara um objeto que pertencia à Neville e não queria devolve-lo. Montou em sua vassoura e subiu pelos ares, desafiando Harry a pegá-lo. Na verdade, Malfoy queria poder falar com Harry sem ser ouvido e nem levantar suspeitas. Fingindo discutir, Draco perguntou a Harry:

- E ai, Potter?! Entrou para a Grifinória, não?! –disse sarcasticamente. - Uma pena. Mas ainda assim podemos sair para nos divertirmos qualquer dia desses...
- Não vejo a hora! –disse Harry. - Temos que nos falar sem levantar suspeitas, Malfoy. Poderíamos sair qualquer noite dessas... no primeiro dia de aula eu vi uma cena...
- O que você viu? –perguntou Draco curioso.
- Não há tempo para te contar aqui... –respondeu Harry. Vamos, continue discutindo comigo. Temos que fingir que não somos nem colega um do outro.

Draco segurou com força o Lembrol de Neville e o lançou com toda a força pelo ar. Harry viu a bolinha subir e começar a cair. Ele se curvou para frente e começou a ganhar velocidade. Apanhou o objeto pouco antes de se partir em caquinhos.

Por causa desse ato, Harry foi chamado para entrar para o Time de Quadribol da Grifinória. A Profª Minerva lhe apresentara Wood, o capitão do time. Era um garoto forte e alto e cursava o quinto ano.

Numa manhã de sábado, Harry e Wood se encontraram no campo de quadribol. Wood ensinaria a Harry as regras do esporte dos bruxos e como ele funciona.

- Certo. – disse Olívio. – O quadribol é muito fácil de entender, mesmo que não seja fácil de jogar. Tem sete jogadores de cada lado, um goleiro, três artilheiros, dois batedores e um apanhador, que é você. Está me entendendo?
- Ah, sim... –disse Harry. - Acho que sim...
- Existem quatro bolas. Esta se chama goles – explicou Olívio. - Os artilheiros atiram a goles um para o outro e tentam mete-la em um dos aros para marcar um gol. Dez pontos para cada gol. O goleiro, que sou eu, tem que defender os aros.
- Acho que entendi – disse Harry. – E para que servem estas duas? – Apontou para duas bolas que se mexiam e pareciam tentar se livrar das correias.
- Esses são balaços, Harry. São bem chatinhos... – Wood soltou uma delas das correias e esta voou alto e depois mergulhou em direção aos garotos.

Depois de explicar as funções dos batedores, apanhador e como funcionava o pomo, Wood passou a falar sobre coisas relacionadas ao time.

- Ahn... Harry, quero que saiba que em nosso time temos uma... amizade muito forte – disse Wood, sem jeito. – Bem, o vestiário da Grifinória não tem divisões entre Masculino e Feminino, Harry... eles foram construídos há muito tempo, quando meninas ainda não jogavam quadribol. Por isso, não se espante se você ver todos os jogadores e jogadoras do time juntos...

Percebia-se que Wood estava um pouco nervoso em dizer isso. Harry se espantou com a notícia, porém um pensamento malicioso lá no fundo de sua mente o fez gostar da idéia.

- Não há problema, Wood – disse Harry com uma expressão sonhadora.
- Uhn... vejo que você gostou da idéia, não foi, Harry?! – disse Wood mal intencionado.

Harry apenas sorriu e concordou com a cabeça.
- Harry, tem mais uma coisa... – falou Olívio. – Bem, há uma tradição no time da Grifinória... ahn... sobre os novatos...
- Então é sobre mim... – disse Harry.
- Isso mesmo. É o seguinte: um novato no time tem que... – Olívio deixou aparecer um risinho. -Fazer alguma coisa para o time no primeiro dia de treino. São os outros jogadores quem decidem...


***

Duas semanas depois o time de quadribol da Grifinória teria seu primeiro treino. Harry estava ansioso para começar a treinar, mas não se esquecera da tradição do time. O sol já estava se pondo e Harry se encaminhava para o campo com sua nova vassoura no ombro. Harry ganhara uma Nimbus 2000 da professora Minerva e também uma permissão especial para participar do time e ter uma vassoura.

Ao chegar no vestiário, Harry se deparou com três garotas totalmente nuas que riam e se divertiam. Uma delas era loira e muito bonita. Seu nome era Alícia Spinnet, e ela tinha uma pele clara e os seios já haviam começado a crescer. Katie Bell era morena, tinha seios maiores e pernas bem definidas. A outra artilheira do time era Angelina, que também estava nua e sentada com as pernas cruzadas.

- Olhem só, meninas! – disse Angelina. – O nosso novo apanhador!
- Olá, Harry! Bem vindo ao time! – disse Katie. – Wood te explicou tudo, não é?
- Ahn, sim... – respondeu Harry começando a ficar excitado.

Wood chegou ao vestiário acompanhado dos gêmeos Weasley, que eram os batedores. O capitão do time tirou a roupa e vestiu seu uniforme de quadribol. Os gêmeos fizeram o mesmo, mas Harry não queria se trocar ali, com todos olhando pra ele. Estava excitado e todos perceberiam. Ao ver que os gêmeos também estavam assim, Harry resolveu não ligar e trocou suas vestes.

Após algumas horas de treino, todos foram para o vestiário, tomar um banho longo e quente para relaxar. Harry sabia que sua hora se aproximava, mas resolveu não ficar nervoso, imaginando o que iria acontecer.

No vestiário, todos tiraram suas roupas e entraram para o chuveiro. Fred e Jorge olhavam para Alícia e Katie excitados. Wood parecia gostar das formas de Angelina e então resolveu tomar banho com ela. Wood a abraçava e a beijava, passando suas mãos por todo o corpo da artilheira.

Harry sentiu seu pênis ficar muito duro. Os gêmeos também estavam totalmente excitados, e parecia que ninguém se importava com isso. De repente, Wood parou com seus beijos e falou:

- Bom, chegou a hora, Harry. Vamos à tradição do time.
- Uhuul! – gritou as meninas.

Um a um, todos os jogadores do time deram sugestões do que Harry poderia fazer e chegaram a um consenso.
- Harry - começou Wood. - Decidimos que você deverá escolher algum de nós e... e...
- Fale, Wood! – disse Angelina.
- Você terá que fazer um oral para algum de nós!


Harry ficou muito surpreso. Não sabia se teria coragem para fazer algo assim na frente de todos. Enfim, decidiu e falou:
- Está certo... então eu escolho Alícia.
- Aha!!! – exclamou a garota. – Boa escolha, Harry!

Alícia sentou-se em um dos bancos do vestiário e abriu suas pernas. Harry foi até ela, se ajoelhou e olhou para a garota. Alícia não tinha quase nenhum pêlo, pois costumava raspar durante o banho. Harry abriu a boca e abocanhou Alícia. A garota soltara uma exclamação de prazer. Harry nunca fizera aquilo, mas parecia levar jeito pra coisa. Passava sua língua por todo o orifício, lambendo o clitóris e fazendo a garota gemer.

A cena era muito excitante. Angelina assistia à cena sentada no colo de Wood. Ela rebolava bem devagar no pênis dele, satisfazendo o garoto. Os gêmeos Weasley olharam para Katie Bell e esta deu risinhos, convidando-os para fazerem o mesmo. Fred não parecia ter ciúmes de Alícia com Harry. Eram todos amigos, e tudo não passava de brincadeiras.

Harry estava chupando Alícia como se precisasse engoli-la inteira. Ele fazia pressão com os lábios e uma loucura de movimentos com a língua dentro da garota. Esta já estava se satisfazendo, e soltava gemidos altos que excitavam todos que assistiam à cena. Katie Bell se sentara no colo de Fred, fazendo-o estremecer de prazer. Jorge também estava ajoelhado e agora chupava a garota. Katie sentia uma sensação muito boa, enquanto era invadida por trás e chupada pela frente. Soltava gritinhos de prazer e estava toda arrepiada.

Alícia estava gozando. Harry sentia um fluído com gosto diferente em sua boca. A garota estava toda molhadinha e gemia de êxtase. Em seu rosto, via-se uma expressão de quem atinge o ponto máximo, pura satisfação. Harry cumprira sua tarefa, mas ainda estava muito excitado. Queria se masturbar, mas sabia que poderia ter algo melhor ali. Olhando ao redor, Harry viu algo que nunca tinha imaginado, porém o excitava demais: uma garota se relacionando com dois rapazes. Alícia vira que Harry estava com muito tesão, e resolvera retribuir o favor. Harry sentiria, pela primeira vez um prazer que não vinha de suas próprias mãos, mas dos lábios ternos de uma garota mais velha.

Totalmente duro, o pênis de Harry parecia implorar a boca de Alícia. A menina se ajoelhara em frente a Harry e o abocanhara de uma vez. Harry teve uma sensação muito gostosa. Seu corpo foi invadido por um arrepio e ele sentia a língua da garota passando por toda a extensão de seu membro. Ela flexionava os lábios e beijava a cabeça de Harry. Estava com olhos fechados e parecia caprichar na boquete. Depois, engolia tudo até chegar à sua garganta. Alícia queria mostrar a Harry que era tão boa quanto ele. O menino curtia o sexo oral e gemia alto, a cada abocanhada de Alícia. Desejava que aquilo durasse para sempre. Wood estava gemendo muito também, e Angelina sentava no rapaz cada vez mais forte, fazendo-o gozar intensamente dentro dela.

Fred estava todo suado e Katie caprichava no sexo anal. Fazia tudo com força, levando o garoto ao orgasmo. Jorge tentava chupá-la, mas ela não parava quieta. Quando seu irmão gozou, Jorge pode enfim terminar sua boquete e fazer Katie delirar de tesão. Ainda excitado, foi chupado pela garota intensamente até ejacular.

Harry sentia que seu pênis iria explodir em porra. Alícia o devorava com a boca e parecia faminta por sêmen. Sua boca engolia o membro de Harry com força, fazendo-o virar os olhos de tanto prazer. Tudo aconteceu muito rápido. Harry gozou dentro da boca de Alícia, enchendo-a com seu fluído de alegria. Soltara um gemido muito longo e alto. A menina parecia já ter se acostumado com o sabor da substância, pois não relutou em engolir tudo de uma só vez.

Todos estavam satisfeitos e gozados. Harry ainda tinha o gosto de Alícia na boca. Wood e Angelina se lavavam ainda transando. Os gêmeos foram tomar uma ducha e comentavam o que acabara de acontecer. Todos tomavam seus banhos para limpar seus corpos. Harry estava totalmente cansado, porém muito feliz. Imaginava como seria a festa no vestiário se Grifinória ganhasse seu primeiro jogo...



Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.