FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Anseios


Fic: Destinos Opostos - AVISO POSTADO..


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Anseios


 


Hermione aparatou direto na sala de sua casa e se jogou no sofá. Estava, mentalmente, exausta. Era assim cada vez que visitava sua filha.


-Onde você foi? – Rony saiu da penumbra de onde estava. Hermione soltou um grito, apavorada. Jurava estar sozinha em casa.


-Rony! – exclamou assustada – O que está fazendo aqui?


-Não sei se você se lembra, – o ruivo respondeu irônico – mas aqui é minha casa também.


Rony começou a se aproximar da castanha. Hermione apenas o olhou, estranhando seu comportamento. Não era do feitio de Rony tratá-la dessa forma.


-Desculpe-me, eu não quis insinuar nada. Mas você havia me informado que chegaria apenas amanhã de manhã. – a castanha respondeu, se defendendo.  Notou um cheiro de uísque de fogo no ar e olhou à sua volta, estranhando mais uma vez, visto que Rony não era de apreciar esse tipo de bebida.


-Sim. Mas conseguimos terminar o que estávamos fazendo antes e quis fazer uma “surpresa” para a minha esposa. Mas ela esteve incomunicável e inalcançável por quatro horas. - O tom irônico permanecia. – Onde você estava? – ele repetiu a pergunta.


-Por que você não ligou para o meu celular? Ele serve para isso!


-Você sabe muito bem que eu não sei usar esses artefatos trouxas – Rony respondeu, a voz aumentada em um tom.


-Tinha alguém aqui em casa com você?- Hermione perguntou olhando para os copos sobre os móveis. Achara o motivo da reatividade de Rony sobre si.


-O Harry esteve aqui.  Logo que chegamos da missão ele veio aqui. Havia esquecido algo comigo. Mas você ainda não me respondeu onde estava. –Hermione abriu a boca para falar algo, mas Rony a interrompeu – E não adianta vir me falar que estava na editora. Eu estive pessoalmente lá e Luna me informou que não esteve por lá hoje.


 


Hermione corou. O que diria para o ruivo à sua frente? “Merlin, me ajuda” a castanha pensou.


-Oras, Ronald eu estava – mas não terminou de falar, pois seu telefone tocou. –Um momento, Ronald.


Oi, Mi. Já encontrou o Rony?


Hum hum


Ele esteve aqui no jornal com o Harry. Queriam saber sobre você. Não tem muito tempo. Queria ter falado com você antes, mas você sabe o quanto me enrolo com esses artefatos trouxas.


Claro, Luna


De qualquer forma, eu os avisei que você estava em externa pela manhã, coletando informações para uma reportagem para o jornal.


Certo


Diga a ele que estou te ligando para te cobrar e que estou te esperando às 15:30hs.


Tudo bem, Luna. Nos encontramos às 15:30hs. Obrigada por me avisar.


 


Hermione desligou o telefone e olhou séria para o marido. Rony se encolheu.


-Era Luna – a castanha disse, voltando a por o celular na bolsa e o olhando triste para Ron – Ela me disse que você e o Harry estiveram por lá e ela os informou que eu estava pesquisando para uma matéria do jornal. Então você sabia o que eu estava fazendo.


Ele apenas a olhou.


-Sabe, Rony, se essa desconfiança viesse de você, eu juro que entenderia. E nem me importaria. Mas você só duvida de mim influenciado pelo Harry ou pela sua irmã. Eu gostaria que você tirasse suas próprias conclusões sobre mim e não baseado no que Harry ou a Gina pensam.


-Mione, me desculpe – disse Rony se aproximando – eu não...


-Não, Rony – Hermione não permitiu que ele completasse – Esqueça, você realmente não precisa se justificar para mim. Vou tomar um banho, pois a Luna me convocou lá na editora. Se quiser vir comigo para saber se realmente vou lá, eu não vou me importar.


 


E saiu, deixando o ruivo sozinho na sala. Rony sentiu um grande aperto no coração. Sentia Hermione, seu grande amor, escapando-lhe pouco a pouco de suas mãos. Serviu-se de mais uma dose de uísque de fogo. Não apreciava muito o gosto forte dessa bebida, mas era exatamente isso que precisava nesse momento. De algo forte. Sentou-se e mergulhou em lembranças.


 


Londres Bruxa


05 anos atrás 


Sede da Ordem da Fênix


A noite estava quente e Rony decidiu ir até à cozinha tomar um copo de suco de abóbora quando viu a silhueta dela iluminada pela luz do luar. Sorriu. Lembrou-se de seis meses atrás quando a castanha tinha, finalmente, aceitado a namorar consigo. Sentia-se feliz, completo, mas ao mesmo tempo apreensivo. Será que conseguiria fazer com que Hermione esquecesse o filho da puta do Draco Malfoy? Caminhou até a ela. Ela virou e lhe sorriu. Era o que lhe bastava


 


Quando a gente conversa
Contando casos, besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos
E eu não sei que hora dizer
Me dá um medo, que medo


 


-Posso me sentar aqui? – Rony perguntou corando. Era assim sempre que ficava próximo a ela.


-Claro, Ron. – Hermione sorriu e encostou a cabeça no ombro do rapaz. Ele acariciou seus longos cachos, beijando o topo de sua cabeça logo em seguida.


-Um galeão por seus pensamentos. Você parecia distante assim que a vi- O ruivo disse, virando-a para olhá-la nos olhos. Ela o olhou triste.


-Pensei em tanta coisa, Ron.- Ela desviou o olhar.


-Estava pensando nele?- Ele perguntou triste.


 


É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo tanto


 


-Sim e não. - Hermione suspirou – Não do jeito que você está imaginando. Estou pensando na loucura em que minha vida se tornou. E o quanto ele é o culpado por isso. O quanto fui inocente em acreditar nele.


-Você não tinha como saber- Rony olhou para os seus pés. – Afinal, você se apaixonou por ele, não é mesmo?


-Me apaixonei. – Hermione limpou com raiva uma lágrima que escorria pelo seu rosto - Só que agora ele só tem o meu ódio. Eu o odeio como nunca odiei alguém na minha vida. – Ela então olhou para o ruivo – Mas eu não devia estar dizendo essas coisas para você. Desculpe-me, é que atualmente só você e a Luna conversam assim, espontaneamente, comigo. São os únicos que têm sido meus amigos.


 


E até o tempo passa arrastado
Só pra eu ficar do teu lado
Você me chora dores de outro amor
Se abre e acaba comigo
E nessa novela eu não quero
Ser teu amigo


 


Rony apenas a olhou. Hermione, então, se aproximou lentamente e o beijou. Ele retribuiu com carinho.


-Eu gosto muito de você, Mione. – Ele disse corando mais uma vez. Hermione adorava essa característica nele. Ficou observando-o sorrindo. Ele era tão calmaria enquanto o outro era tão tempestade.


-Também gosto muito de você, Rony. - O abraçou.- E agora estou feliz. Estou com você. As pessoas na Ordem pouco a pouco estão voltando a confiar em mim. Fui informada que semana que vem participarei de uma missão. Minha primeira missão depois de tanto tempo.


-Eu sabia. Insisti com o Lupin que te levasse. Não tem sentido você não participar das missões. – Ele sorriu e pegou a mão dela. - Mione, você se casaria comigo?


Hermione arregalou os olhos.


-Como assim, Rony? No meio dessa guerra maluca?


-Não durante a guerra, mas você se casaria algum dia comigo? – Ele a olhou profundamente.


 


É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo tanto


 


Hermione ficou pensativa.


Casamento era algo que realmente não passava pela sua cabeça. Não depois de tudo que passou com Malfoy. Olhou para o ruivo e percebeu que ele a olhava apreensivo. Sentiu-se culpada. Ele lhe dedicava tanto carinho e ela estava a maior parte do tempo ausente, ruminando seu ódio pelo loiro.


-Por que eu não me casaria com você, Rony? Você é tão especial. – acariciou o rosto dele.


Rony sorriu e convocou algo que saiu voando de seu quarto e parou em suas mãos. Hermione arregalou os olhos ao ver o conteúdo da caixa nas mãos do Rony.


 


Eu já nem sei se eu tô misturando
Eu perco o sono
Lembrando em cada riso teu
Qualquer bandeira
Fechando e abrindo a geladeira
A noite inteira


 


-Não posso aceitar. – ela balançou a cabeça negativamente.


-Por que não?


-Rony – ela falou esganiçada.- Estamos em meio a uma guerra. Qualquer tipo de compromisso nos fragiliza e...


-O Harry e a Gina estão juntos.


-Gina praticamente não sai em missões e... – ela se calou ao perceber o desapontamento do ruivo. – Rony, casamento é algo tão sério... E se depois dessa loucura toda você não quiser mais ficar comigo? E se você encontrar outra pessoa?


-Eu te amo, Hermione. Talvez você não tenha percebido isso. Mas eu te amo e sempre vou te amar. Tome, use apenas como um anel de compromisso. Quando acabar essa loucura de guerra, voltamos a conversar sobre isso.


Hermione pegou a aliança e colocou em seu dedo.


Chorou.


E Rony achou que eram lágrimas de felicidade.


 


Eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Eu preciso dizer que eu te amo tanto


 


Ele tomou o restante do uísque e se levantou. Não perderia Hermione por uma besteira.


 


Assim que saiu da sala, Hermione se trancou no banheiro. Sentou-se no chão e chorou. Odiava a situação pela qual passava. Odiava mentir para Rony. Odiava-se pelo o que havia se tornado. Passou as mãos pela cabeça, em desespero. Lembrava-se muito bem de quando essa loucura de “vida dupla” começara.


 


Londres Bruxa


01 ano atrás


Sede de “O Pasquim”


-Hermione!


A Castanha levantou os olhos, revisava uma das matérias que iria ao ar no Pasquim. Com o fim da guerra, tornara-se sócia de Luna Lovegood, por insistência da loira, no jornal que fora de seu pai.


-Diga, Luna. – a loira estava parada na porta da sala da Castanha.


-Venha em minha sala, por favor. – E saiu, obrigando Hermione a segui-la para saber do que se tratava.


-Sejam rápidos e discretos – Luna disse assim que Hermione entrou em sua sala. Hermione ainda ia perguntar sobre o que a loira estava falando quando parou estática. “Não Merlin, isso não pode estar acontecendo”. Luna baixou os olhos ao cruzar com Hermione e saiu da sala.


-Malfoy, o que faz aqui?- Hermione perguntou entre os dentes. –Como sabe onde eu trabalho?


Draco virou-se. Um misto de sentimento assolou-o quando a viu: paixão, raiva, saudades, aflição. Hermione o olhou.


-Aconteceu algo com a ... a...


Draco não resistiu e riu debochada.


-Você é patética, Granger. - Não queria brigar com ela, mas foi irresistível. - Você nem ao menos sabe o nome de sua filha, não é mesmo?


Hermione o olhou irritada.


-Diga logo o que quer e vá embora, Malfoy. Não tenho tempo para você.


-Sua filha se chama Elizabeth. Elizabeth Narcisa Malfoy. Sabe, Granger, eu juro que já parei diversas vezes para pensar em que tipo de mãe é você...- Hermione olhou-o perplexa.- Eu só vim aqui por que Lizza quer conhecer a mãe. Logo assim que a guerra acabou e fui julgado inocente achei que você iria ao nosso encontro, para, ao menos, conhecer sua filha e entreguei então uma foto sua à Lizza. Mas fui um tolo. Você sequer lembra que tem uma filha, não é mesmo?


-Não diga sobre o que não sabe, Malfoy. Não há um único dia que eu não me lembre dela.


-Mas preferiu ficar com sua vida medíocre ao lado daquele pobretãozinho de merda do que ao nosso lado. DO QUE AO LADO DE SUA FILHA! – Draco esbravejou.


-CALA A BOCA, MALFOY! CALA ESSA SUA BOCA!- Hermione gritou. Grossas lágrimas escorriam pelo seu rosto. - Não há um único dia em minha vida que eu não me lembre de minha filha. Mas o que você queria? Como pode cobrar tanto sobre afeição se nem ao menos pude pegar minha filha nos braços quando ela nasceu, eu nem tenho noção de como ela é ...- completou triste.


-O que disse? – o loiro perguntou desconcertado – Como não a pegou em seus braços?


-Sua mãe não permitiu.- Hermione fechou os olhos. Mas nem precisava. Aquela cena nunca saía de sua cabeça.


 


Irlanda Bruxa


03 anos atrás


Propriedade dos Zabini


Hermione ouviu um choro de bebê e foi impossível não se emocionar. Seu filho havia nascido...


-Narcisa, deixe-me pegar o meu filho – Hermione pediu emocionada ao ver que Narcisa sorria ao pegar o neto no colo.


-Não-  a loira disse séria, mudando completamente o seu semblante. - E não me chame pelo meu primeiro nome, Granger!Nós não somos íntimas.


-Por favor, senhora Malfoy... – Hermione suplicou – eu só quero ter o meu bebê um pouco em meus braços. Eu tenho direito!


-Draco me disse que você não queria essa criança, Granger – disse Narcisa com raiva. Sabia o quanto filho amava aquela sangue ruim. E o quanto ela o desprezava, fazendo-o sofrer. – Você não tem direito nenhum sobre ela – disse se retirando do quarto com a criança em seus braços. – E a propósito – disse virando – é uma menina.


E saiu do quarto, deixando uma Hermione chorosa para trás.


 


Hermione sentou na cadeira em sua frente e se deixou chorar. Essas lembranças ainda a torturavam. Não viu quando o loiro se aproximou. Assustou-se quando o sentiu tocar em seus cabelos.


-Eu não sabia que minha mãe havia feito isso. – disse sincero.


-Tire suas mãos de mim, Malfoy.


Ele retirou suas mãos rapidamente dela.


-Granger, preciso ir. Te dou dois dias para que decida se quer ou não conhecer sua filha. – o tom voltara a ser sério – Caso não me responda, eu arranjarei outra mãe para ela – Hermione ia dizer algo quando ele a cortou – Feitiço Obliviate, Granger. Usarei nela e você nunca mais se aproximará dela.


-Você usaria um feitiço desse em uma criança, Malfoy? – Hermione perguntou aterrorizada.


-Foi o que você usou nos seus pais, não? – o loiro respondeu caminhando para a porta.


-Malfoy, – Hermione o chamou – Você tem uma foto dela?


Draco pôs as mãos dentro das vestes e puxou uma fotografia. Com um aceno da varinha fez com que flutuasse até Hermione.


-Tome. Nós a chamamos de Lizza. – E saiu sem esperar resposta da Castanha.


 


Hermione se levantou do chão. Esfregou com força seu rosto. Foi tomar banho pensativa, até quando suportaria aquela situação? Assustou-se ao sair do banho: Rony a esperava no quarto. Abraçou-a assim que a viu.


-Perdoe-me, Mione. Perdoe-me por agir feito um idiota. Desconfiando desse jeito de você.


-Pare, Rony. – Hermione fechou os olhos – Não faça isso. Não piore as coisas. – “Para mim. Não piore as coisas para mim”, ela pensou triste.


Rony se afastou. Notou que ela chorara.


-Eu preciso me arrumar por que já estou atrasada.


-Podemos jantar juntos quando voltar? Eu preparo algo para nós dois.


“Isso não está certo”, ela pensou desolada.


-Tudo bem, Rony. Jantamos quando eu voltar.


 


 


 


-Nossa, que cara péssima, Mi. – Luna disse assim que Hermione entrou em sua sala. A Castanha apenas a olhou, sentando-se em frente a ela. - Como foi com sua filha?


-Pior impossível. O Malfoy estava lá. E você já sabe o que sempre acontece quando ele está lá. E eu fiz a burrada de aceitar almoçar por lá.


-O que aconteceu?


-Fiquei horrorizada, Lu – Hermione balançou a cabeça negativamente – Fora as insinuações do Malfoy de que poderíamos ser uma família, imagine o Malfoy com quatro anos de idade. Conseguiu imaginar? É a minha filha. Mimada, faz o que quer e, ainda por cima, maltrata os elfos. Eu não aguentei e chamei sua atenção. O Malfoy não gostou e discutimos à mesa mesmo.


-Na frente da pequena? - A loira perguntou chocada. Hermione apenas balançou a cabeça afirmativamente.


-E depois quando chego em casa, me deparo com um Ron furioso. Influenciado pelo Harry, é claro.


-Me espantei da Gina não ter vindo também – Luna disse pensativa.


-É que depois do nascimento dos gêmeos, ela não tem feito missão externa. Então não tinha a desculpa de “ter esquecido algo” com o Rony. AHHHHHHH – Hermione gritou – Luna apenas sorriu. – Não aguento mais essa vida, Lu!


-É tão simples, Mi. Separe-se do Ronald. Nada mais lhe prende a ele.


-Eu amo o Rony, Luna.


-Não, Hermione, você não o ama.


-É claro que amo – Hermione falou. Um tom mais alto.


-Você não o ama. Não conseguiram nem ter filhos.


-O que isso tem a ver? – Sua voz aumentando.


-Ele não está no seu coração, Hermione. Não consegue enxergar isso. – Luna disse séria. Sua voz aumentada em um tom.


-É óbvio que eu gosto dele, Luna.


-Claro que não gosta, Hermione!! – Luna se levantou.


-Já você gosta demais, não é verdade? – Hermione disse se levantando também e colocando ambas as mãos na mesa à sua frente.


 


Luna se desconcentrou e voltou ao seu habitual olhar vago.


-Mas não é por isso que estou te dizendo essas coisas. – disse olhando para as mãos.


-Claro que não, Luna. Perdoe-me. Você tem sido como uma irmã para mim. Desculpas – disse se aproximando da loira.


-Além do mais, mesmo que você se separe dele, tenho certeza de que ela nunca se interessaria por mim.


-Por que diz isso? – Hermione perguntou compadecida, abraçando a amiga.


-Ele sempre riu de mim. E tenho certeza de que ainda ri. E não precisa me dizer o contrário. O que vai fazer? – A loira olhou para a Castanha.


-Eu acho que você tem razão. Preciso conversar com o Rony e acabar com essa loucura.


 


 


N.A.:  Música do capítulo : “Preciso dizer que te amo” - Cazuza


 


Enfim o cap. inédito...preso algum tempo na minha mente. Estou realmente bastante ansiosa para saber o que acharam. Se atendeu à expectativa de vocês. Hoje Destinos Opostos faz 4 anos. Nunca imaginei que demoraria tanto tempo para escrevê-la. Enfim, acho que esse capítulo é a prova que realmente voltei.


 


 


Agora os comentários...


 



jessica salicio da silva
 – Não sei se o capítulo atendeu sua expectativa. Essa fic não é linear. Ela vai e volta. De qualquer forma, já sabe que o almoço não foi agradável. Obrigada mais uma vez pelo comentário. Eu também acho que esse  Draco é o sonho de muita gente...


 


Ruby Black – Não sei se o capítulo atendeu sua expectativa, tentei mostrar nesse capítulo, um pouquinho da aflição que a Mione passa. O almoço, propriamente dito, virá como lembrança do Draco no próximo capítulo.  


 


M R C – Na verdade, eu tento mostrar as perspectivas dos dois. E nesse capítulo um pouco do Ron. Aos poucos vocês irão montar esse quebra cabeça. No 4 º ano eles vão apenas trocar uns beijinhos mesmo...depois começa a esquentar...No sexto ano, eles já eram completamente apaixonados um pelo outro.


 


 


Hilary J. S. Lestrange –  hahahahahaa Vai ter que entrar na fila, é muita gente querendo esse Draco hehehehehe. Espero que o capítuo tenha atendido sua expectativa.


 


The Daily Doll – Menina, não vou comentar capítulo por capítulo não, só vou te dizer que você está muito perto da “verdade”. Sabe que quando li seu comentário fiquei pensando que poderia ter feito a Mione dá um beijinho no Krum heheheheh. Mas ainda vai rolar muitos, muitos ciúmes.


 


 


Déia Santos – Ficou sem fôlego, é? Adoro esses comentários.


 


 


Serena Sly – Baby, se você não aparecesse aqui, eu não postaria. Eu nem ia começar essa fic agora, só comecei por pura insistência (e chatice sua rsrsrsrs).  Agora que está fresquinho na sua memória, me diga o que achou desse capítulo?


 


 Landa MS – Eu também espero não parar por mais quatro anos. E nem ter quatro anos para o cap. final. Espero que o capítulo tenha atendido às suas expectativas...


 


 












   
 

N.B.: Tenho que concordar que nessa Harry/Gina têm razão, afinal... Ela não estava fazendo trabalho nenhum, né? Também acho melhor conversar com Rony e acabar com essa loucura! E coitada da Luna... Gosta do ruivo e ainda ajuda a amiga a traí-lo?! Beijocas e até o próximo! Ártemis.


 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 12

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Fe Domingues em 15/04/2013

estou no aguardo pelo resto :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hellen Luisa em 04/02/2013

Você não vai voltar pra fanfic?
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Undiscovered em 08/09/2012

que linda essa historia. quando vai contar o que aconteceu entre o harry e a hermione?

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Luana G. Malfoy em 16/08/2012

MARISS!!!  Eu fico imaginando como a Hermione pode desistir da chance de ter uma família, ela escolheu o Rony ao invés da própria filha! e do Draco claro... óbvio que fiquei morrendo de pena dela por não ter nem conseguido segurar a Lizza quando ela nasceu :( A Hermione tem sérios problemas para admitir seus sentimentos.... "Não Hermione seu amor não é o Rony!! Sua felicidade está ao lado de um certo loiro e  a filha que vocês tem JUNTOS!!! " bem mesmo que no fundo ela saiba que Rony não é seu amor, ela tem que aprender a lutar pelo o que ela quer.... MAS não vou crucificá-la tanto assim, afinal ela na época que ela estava com o Draco ela foi considerada uma traidora e tudo mais, imagino como ela deve ter sentido raiva de tudo e de todos, principalmente do Draco, que aliás falou algo sobre voto Perpétuo... fiquei curiosa... quero ver a cena do almoço também, imagin os dois discutindo sobre como devem educar a filha ^^
posta maisssss 
bjosssss 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Serena Sly em 27/07/2012

Ahhhhhhh que lindaa!!!! O que achei desse cap???? well well well...
Acho que to com os olhos marejados... Capitulo FODAAAAAAAAAAAAA como a fic toda Fato! Em alguma parte do meu cerebro que sempre deleta o Rony eu perdi algum sinal que eles eram casados pq to CHOCADA! não acredito que eles são casados...mas achei tão fofo qdo ele pediu...snif! e não acredito que depois de um milhão de anos esperando esse almoço, o encontro sai um desastre hahahahahahaha God!

Eu acho a Lizza um amor duplo, mas não vejo como a Hermi conseguiria reeduca-la... essa seria com certeza sua pior missão kk...fico imaginando o que se passa pela sua cabeça em como é a trama da fic...que até agora tem muito essa coisa das missões e tal...mas e agora???? terá uma trama a parte pra ver-mos como o Ron e a Luna se dão???? e se a partir de agora será o desafio da Mione em construir uma familia??? ou o clima de ação vai continuar ou qdo eles ficarão juntos???? ou to pirando aqui tentando descobrir kkkkkkkkkkkkkkkkkkk....

Ameiiiiiii!! amei vc ter voltado com D.0 (Pq eu ia te azucrinar forever) kkkkkkk... morri de dó da Mione nunca ter pego a Lizze, massssss ela mereceu (soumápontocom)... agora realmente acho que o Draco tinha que ser mais orgulhoso com ela....ela não é a vitima sozinha, embora ela se faça o tempo todo....tudo foi escolha dela afinal e ele é quem sempre paga por tudo.... chega, parei kkkkkkkkkkkk

To tão feliz que a fic voltou e tão ansiosa pelo proximo cap que serei obrigada a te ancher sempre hahahahahahha...
Parabénsssssssssss... pelo cap perfeito(como sempre)
Mil beijos...

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por M R C em 26/07/2012

nossa que peninha da mione!
ter a filha arrancada dos braços deve ser triste demais...
mas eu ainda nao entendi o pq dela ter ficado 3 anos sem procurar o draco pra pelo menos ele apresentá-la à filha ??
amandooo muito essa história !
   

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Minerva Lestrange em 26/07/2012

Ficou muito bom, sério, maas... POR QUE RAIOS A HERMIONE ACHA QUE AMA DO RON?? Ela se enganou por cinco anos?? E eu tenho certeza que ela só se casou com ele por que ele é muito insistente, tá na cara que ela é ainda é apaixonada pelo Draco, mas é orgulhosa demais. Bem feito se iludiu por todos esses anos, ela tá me dando nos nervos u.u kkkkkkkk O que o Draco fez pra ela desprezar ele dessa maneira, tadinho?? Espero que não demore pra postar o próximo por que eu to mega ansiosa para ver a Hermione terminar com o Ron, eu realmente não gosto dele atrapalhando essas dramiones incriveis :D Beijo! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Júlia rodrigues valente em 26/07/2012

Leitora fantasma, rs. 
Menina estou ficando louca preciso de vários novos capítulos coisa mais linda essa fic. E esse papo do Harry e suas desconfianças af u_u  Não há como ele encontrar uma amiga melhor que a Mione, af rs. Não me lembro se nos próximos capítulos existe outro encontro entre a Mione e o Draquinho. Mas eu quero tanto *o*
Ótima fic, continue assim... Ansiosa para próximos capítulos  

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Prado Soares em 26/07/2012

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh que capitulo!!!! geeenete... eu quero mais, muito mais!!! quero saber como a mione ficou gravida! ok, ok, como ela ficou a gente sabe, mas deu pra entender, né? :p e o harry e a gina desse jeito esquisito? precisamos de mais deles tb!!! aahh e precisamos de uns flashs do almoço também! ora essa, mocinha, vc adora torturar todo mundo né? :p entao!!! aaahhh como eu quero mais! nao demora pra postar, coisinha torturadora de leitores!!! e parabens pra fic, claaaarooooo!!!!!!!!!! beijao!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Brenda Chaia em 25/07/2012

ainda bem q voltou... sou louca pra saber como as coisas aconteceram pra chegar até aqui

huhuhuhuh

bom demais! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por The Daily Doll em 25/07/2012

rsrs Adoro quando consigo acertar ou chegar perto rsrs. E fiquei boquiaberta, cadê o almoço? Vc nos atiçous bastante pra depois fazer isso neh, maldade rsrs, imagino Hermione e Draco discutindo sobre a educação da menina e ela nem aí, aposto que ela não deu muita bola, ela é uma Malfoy neh rsrs. Pelo menos a Hermione já viu que não da mais pra levar esse casamento pra frente, durou muito até. E achei que o Rony fosse algo violento com ela. E o Harry e a Gina viraram pé no saco hein, anos atrás e eles ainda implicam. Tô curiosa pra saber como a Hermione escondeu a gravidez, e também achei crueldade da Narcisa fazer aquilo com ela tadinha. E cap foi piquininin, mas pelo menos veio rsrs. Mega ansiosa pro próximo, a conversa entre Hermione e Rony e a reação dele ^^ parabéns, bêjuxs =*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por jessica salicio da silva em 25/07/2012

Só eu que fiquei chocada com a Hermione casada? Tipo por mais que eu quisesse uns 10 capitulos pra hoje, esse foi bom demais. E tipo, como assim um Malfoy de 4 anos? A idade mental dele as vezes é essa. ksoaksoka Ta, brincadeira, Draco. Eu quero ver mais deles três juntos, e sei que a  separação não via ser fácil. 

Ansiosa! *-* 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.