FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

25. O grande dia.


Fic: Eu sou seu destino - Tiago&Lílian. - Concluida.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Tiago.

Eu nunca gostei muito do silêncio, mas naquele momento o murmurinho dos convidados chegando e se aglomerando no jardim da mansão era enlouquecedor, eu me encontrava sentado na beirada da minha cama, a camisa aberta e a gravata nas mãos, um medo avassalador dominava meu ser, mas era um medo nunca antes sentido, eu não sabia ao certo o porque de tanto receio pois faltavam poucos minutos para eu me tornar o homem mais feliz do mundo, eu teria para sempre ao meu lado a única mulher que eu amei de verdade na vida e eu sabia que nem todos tinham a minha sorte, algumas pessoas passam pela vida sem conhecer o verdadeiro amor, outras até o conhecem, mas não possuem a chance de vivencia-lo plenamente... Eu era mesmo um homem de sorte e estava tão feliz que chegava a causar medo, o tal medo desconhecido nada mais era do que um medo absurdo de ser feliz, e mais, um medo de não ser capaz de fazer a Lílian feliz, porque aí sim seria uma frustação imensurável. – Toc, Toc, Toc - Um barulho na fechadura da porta me tirou dos meus devaneios, novamente o som dos murmurinhos invadiu meus tímpanos e adentraram a minha mente amedrontada.

 - Posso entrar? – Escutei a voz familiar do Sirius me perguntando, era incrível como naquele momento a nostalgia era inevitável, lembrei-me de quando entrei em Hogwarts e logo de cara me identifiquei com ele, lembrei-me dos nossos jogos de Quadribol, das nossas várias namoradas, das nossas brigas, dos nossos feitiços que deram errado...Não pude deixar de sorrir com minhas lembranças, lembranças essas que eu levaria por toda a minha vida.

 - Claro que sim – Respondi me levantando da cama e parando de fronte ao espelho.

 - Você ainda está assim? – Sirius disse num tom reprovador – Já estão te esperando lá embaixo.

 Meu coração acelerou e eu dei um longo suspiro, caminhei lentamente enquanto fechava os botões da minha camisa até a janela e abri um pouco à persiana, apenas o necessário para que eu pudesse ver o jardim da mansão que eu vivi boa parte da minha vida abarrotado de pessoas, o medo tornou a gelar o sangue nas minhas veias. Sirius caminhou até mim e pegou a gravata que estava em minhas mãos tremulas, eu podia jurar que havia um sorriso zombador em seus lábios.

 - Vai ser meio gay, mas deixa que eu coloque essa gravata em você – Sirius disse enquanto dava o nó na gravata em volta do meu pescoço.

 - Bem gay eu diria – respondi sorrindo pela primeira vez desde que entrei naquele quarto para me trocar.

 - Quer me contar o que te aflige? – Sirius perguntou sério.

 - Nem eu sei, nesse momento a única certeza que eu tenho é que eu amo a Lílian e quero ficar com ela para sempre, mas sei lá, estou com medo de um monte de coisas pela qual eu nunca pensei antes, medo de não ter capacidade suficiente para fazer a vida dela feliz, medo de que daqui a alguns anos ela se arrependa de ter se casado tão cedo, medo de não conseguir protege-la de todo esse mal que está se formando em torno de nós...

 Sirius sorriu, mas não do que eu disse, ele sorriu para mim.

- Caro amigo, seus medos são vãos, eu te conheço muito bem e tenho certeza que você fará da Lílian a mulher mais feliz do mundo, e a conheço o suficiente para saber que ela te ama demais para se arrepender posteriormente, e quanto à guerra, bem... Vamos fazer o nosso melhor e se por um acaso fracassarmos e morrermos não terá sido em vão, é melhor ter vivido pouco e intensamente do que ter uma vida longa e monótona, sem amor...

 As verdades das palavras do Sirius foram como água numa chama, apagou o medo que estava dentro de mim e me passou segurança, afinal ele estava certo, eu iria fazer de cada dia da Lílian o melhor dia da vida dela!

 - Obrigado. – Eu agradeci e dei um forte abraço no meu amigo, quase irmão, que eu levaria comigo por toda a eternidade. – Estou pronto para descer – Disse vestindo o paletó.

 Lílian.

Eu já tinha feito de tudo para me acalmar, desde o chá de erva-cidreira da minha mãe, até o feitiço para relaxar da Angélica e nada, absolutamente nada daquilo estava dando certo, eu estava com os nervos à flor da pele, eu tive tantas preocupações durante aquele mês, foi as flores, a filmagem, os arranjos, o medo dos bruxos usarem magia na frente dos convidados trouxas... Tantas aflições, mas nenhuma comparada com a de agora, faltavam poucos minutos para eu ser completamente do Tiago, me tornaria a Sra. Potter e seria feliz eternamente, era estranho, mas eu tinha essa certeza, essa convicção nunca me abandonou desde que eu aceitei dentro do meu coração o amor que eu sentia por ele, amor este que eu senti desde o primeiro minuto que eu o vi e que por mais que eu tivesse tentado não obtive êxito em ignora-lo.
Eu mesma estava dando os últimos retoques no meu penteado, não fiz nada muito chique, apenas prendi a franja de lado e cacheei as pontas dos cabelos – com magia para não se desfazer – o véu começava do meio da cabeça e era lindo, foi um presente da Sra. Potter então já era de se imaginar que ele viria cravejado de brilhantes – O vestido era frente única e de tecido leve, não tinha cauda, o véu já chamava bastante a atenção... A maquiagem era leve, apenas o batom era mais próximo do vermelho para combinar com a cor dos meus cabelos e claro, das bochechas que estavam constantemente coradas a mais de duas horas. Parei de mexer no cabelo para me olhar no espelho, além das bochechas coradas eu tinha outra coisa atípica, o brilho nos olhos! Sem contar no sorriso que não deixava o meu rosto nem com toda a minha aflição, eu estava feliz, mais feliz do que eu já me senti algum dia. De repente eu escutei o som dos violinos, era a música que eu escolhi para a entrada do Tiago. – Merlin, estava começando! No mesmo momento duas batidas leves na porta me sobressaltou, meu pai abriu a porta e conseguiu acabar com todo o meu autocontrole quando começou a chorar de emoção assim que me avistou. Nenhum dos dois disse nada, apenas nos abraçamos por um tempo indeterminado, naquele momento eu fiz uma anotação mental de nunca deixar meu pai desamparado, de jamais ficar mais de uma semana sem ir à sua casa.

 - Você é a noiva mais linda que eu já vi, mais até que a sua mãe! – Meu pai disse secando as lágrimas do rosto.
Sorri para ele meio envergonhada, que eu me lembre ele nunca tinha me feito um elogio assim tão direto!

 - Agora vamos, está na hora. – Ele disse me oferecendo o braço direito.

Segurei no braço do meu pai e juntos caminhamos até a porta no final do corredor que estava fechada, o tapete vermelho começava ali atrás daquela porta e eu sabia que assim que ela fosse aberta a primeira pessoa que eu veria seria o Tiago, o desespero voltou a tomar o seu lugar dento do meu corpo, minhas mãos tremiam, minhas pernas não tinham forças o suficiente para aguentar o meu peso.

 - Você está bem? – Meu pai perguntou preocupado.

 - Estou, eu estou bem. – Respondi mais para eu mesma do que para ele.

A moça responsável pela decoração abriu uma fresta da porta e sorrindo para mim perguntou:

 - Pronta para entrar? Pela frestinha eu podia ver os olhares curiosos se virando para trás, o murmurinho dos convidados, mas nada do Tiago.

 - Sim. – Respondi sem muita convicção.

Escutei o solo do trompete anunciando a minha entrada, as portas se abriram e a marcha nupcial entoou em alto e bom som pelo ambiente. Depois disso não me lembro de muita coisa. Lembro-me vagamente do rosto de algumas pessoas, bruxos e trouxas misturados, lembro-me do meu pai todo orgulhoso e da minha mãe chorando no altar, mas a imagem que jamais sairá da minha memória é a do Tiago ao final do tapete vermelho me esperando. Ele estava mais lindo do que o habitual, seu termo tinha um caimento perfeito, seus cabelos negros estavam ajeitados para cima com gel e seu sorriso estava me matando, suas mãos estavam para trás e seus olhos marejados. Eu queria chegar até ele o mais rápido possível, por esse motivo caminhar lentamente pelo tapete foi quase um martírio, mas quando eu finalmente cheguei e meu pai me entregou para ele eu senti uma felicidade plena, senti meu coração inchar dentro do peito, quando ele entrelaçou seus dedos nos meus e sussurrou que eu era “a princesa mais linda daquele reino” meu coração quase explodiu, mas foi no momento do juramento que eu achei que não fosse aguentar.

 Tiago.

Quando eu me virei para a Lílian no momento do juramento eu achei que não fosse conseguir, ela estava tão perfeita que aquilo me desestabilizou, eu não conseguia desviar os olhos daquelas bolas verdes exuberantes que eram os seus olhos, meu corpo tremia só de constatar que aquilo tudo me pertencia. Nós não fizemos um casamento tradicional com padre ou pastor, quem nos casou foi um bruxo muito sábio que nos disse palavras lindas durante a cerimônia e que permitiu que nós mesmos fizéssemos os nossos votos, eu tinha anotado o meu em um papel, mas eu não me lembrava em qual dos bolsos eles estavam, a Lílian abriu um sorriso nervoso para mim enquanto aguardava que eu começasse com o meu juramento. Disfarçadamente o bruxo fez o feitiço Sonorus e eu nem percebi, então assim que eu falei minha voz ecoou pelos jardins da mansão.

 - Eu tinha escrito os meus votos mais não sei onde estão. Todos os convidados sorriram juntamente com a Lílian que balançava a cabeça como quem pensa: - Isso é tão Potter!

 - Mas eu não preciso de um pedaço de papel para fazer meus votos – continuei – Porque o que eu vou te dizer já está escrito, marcado, dentro do meu peito. Senti a Lílian dar uma vacilada, então segurei as suas mãos. - Desde a primeira vez que te vi eu soube que seria você, tinha que ser, e mesmo você me esnobando eu nunca pensei realmente em desistir, você fez com que eu amadurecesse muito e eu te agradeço por isso – Respirei fundo antes de continuar - Lílian Evans, eu Tiago Potter faço-te um voto perpétuo – ouviu-se um silvo baixo de todos os bruxos que estavam no local – que te amarei por toda a minha vida e que colocarei a sua felicidade sempre em primeiro lugar, prometo respeitar-te e honrar-te, nos momentos felizes vamos sorrir juntos e nos tristes eu te consolarei, na saúde andarei ao seu lado e na doença te carregarei em meus braços e eu espero que a morte não seja tão cruel comigo a ponto de nos separar, eu espero que ela me leve junto no dia que te levar porque eu não sei viver mais sem você. Segurei a mão esquerda da Lílian e coloquei a aliança em seu dedo anelar.

 - Receba essa aliança em sinal do meu amor e da minha felicidade. – Eu disse sentindo meus olhos marejando de lágrimas, eu não aguentava ver a Lílian chorando.

Lílian.

Por Merlin, ele queria me matar, só pode, eu podia sentir as grossas lágrimas escapando dos meus olhos, lágrimas essas que eu tanto me contive para não derramar! Um voto perpétuo já era suficiente para me deixar louca, mas essa declaração quase fez meu coração parar de bater, eu queria pular no pescoço dele e o beijar de uma forma alucinada, eu queria me entregar para ele de uma forma avassaladora, mas eu não podia, faltava os meus votos e já que o voto dele era perpétuo o um também seria! Eu não precisei escrever meus votos em um papel, mas não vou mentir, eu fiquei mais de quinze dias lendo meus votos umas três vezes ao dia para decorá-los, mas naquele momento minha mente estava vazia, em branco. Respirei fundo para minha voz não sair embargada e sorri para o meu amor.

 - Tiago Potter eu nunca te esnobei, eu te amei no primeiro momento em que te vi e eu agradeço muito por você não ter desistido, eu nunca iria me perdoar se eu te perdesse, eu tenho plena convicção dos meus sentimentos por isso te faço um voto perpétuo – mais silvos dos convidados bruxos – e juro que te amarei para sempre, e do meu ponto de vista isso basta, porque quem ama de verdade é fiel, respeita, preza a felicidade do outro não importa em quais circunstâncias, e não há nada nesse mundo capaz de me separar de você, nem a malfadada morte. Segurei a mão esquerda do Tiago que estava gélida e coloquei a sua aliança no dedo anelar.

 - Receba essa aliança em sinal do meu amor e da minha fidelidade.

Dito isso eu não sei quem beijou quem, eu só sei que sentir finalmente os lábios do Tiago nos meus foi maravilhoso, eu não tinha visto ele durante aquele dia inteiro e a saudade já estava me sufocando, sentir seu perfume, seu toque, seu gosto era tudo que eu precisava naquele momento.

Tiago.

Ter que descolar meus lábios dos da Lílian foi quase um sofrimento, mas eu podia ouvir os risinhos dos convidados e os meus padrinhos tossindo alto propositalmente, eu fui obrigado a separar os nossos lábios, quando eu olhei nos olhos da Lílian eu pude ver aquele pedido silencioso de que ela queria mais assim como eu, e negar a ela um pedido daqueles era quase impossível para mim. A sorte foi que os nossos pais e padrinhos vieram nos cumprimentar e acabaram nos separando levando cada um para um lado, depois foram os cumprimentos dos convidados e as sessões de fotos que me fizeram esquecer – um pouco – aqueles olhos suplicantes. Após as fotos a Lílian sumiu das minhas vistas, foi quando o Sirius chegou com um copo generoso de cerveja amanteigada bem gelada e me entregou e eu me lembrei na hora do porque que ele era o meu melhor amigo.

 - E agora, como você está se sentindo? – ele questionou sorridente.

 - O bruxo mais feliz do mundo! – Respondi virando quase metade da cerveja do copo.

Eu ainda conversava com o Sirius quando a música ambiente parou de tocar e eu avistei a Lílian descendo as escadas da mansão com outro vestido, também era branco, mas seu tecido parecia ser seda e era esvoaçante, tinha um decote bem generoso, seus cabelos estavam soltos e sem o véu e ela estava ainda mais linda, meu coração quase parou quando os olhos dela encontraram os meus e ela como para me provocar me fitou e desceu todos os lances da escada com o olhar fixo nos meu, eu acho que estava com a boca aberta porque senti a mão do Sirius empurrando o meu queixo para cima. Então eu me lembrei que ela tinha me dito algo sobre esse momento, era a valsa que nós tanto tentamos ensaiar, mas toda vez que eu colava meu corpo ao dela para dançarmos não dava muito certo e por fim o ensaio nunca saia, mas agora eu tinha que me concentrar nas pessoas, ou então passaria vergonha. A primeira valsa ela dançou com o pai dela e eu com a minha mãe, a segunda eu dancei com a mãe dela e ela com o Sirius e a terceira valsa foi nossa.

Lílian.

Eu estava com medo do momento da valsa, por várias vezes eu tentei ensaiar os passos com o Tiago, mas ele sempre me fazia perder o fio da meada e quando eu percebia “já era” o ensaio, e agora ele estava ali na minha frente, de terno, ofegante pelas outras valsas, sorrindo para mim feito um menino... Mérlin! Como eu o
amo.

 - Você está perfeita. – ele sussurrou no meu ouvido assim que a valsa começou.

 - Obrigado – respondi sorrindo – Você também está perfeito.

Geralmente há um espaço entre as duas pessoas que dançam a valsa, mas o Tiago colou o corpo dele no meu de uma forma tentadora, o perfume que exalava da sua pele era como um afrodisíaco e a mão dele espalmada na minha costa estava me deixando louca, o Tiago me conduzia pelo salão e a cada passo que ele dava seu corpo roçava no meu, eu não estava mais aguentando aquele martírio quando finalmente todos os convidados entraram no salão para dançar também, propositalmente o Tiago foi me girando pelo salão até uma porta lateral que saia na parte de trás do jardim da mansão e me pressionou contra a parede de uma forma bruta, porém cuidadosa, tão logo comprimiu seu corpo ao meu já me beijou de um jeito alucinante, seus lábios molhados deslizavam nos meus enquanto suas mãos percorriam a lateral do meu corpo de cima a baixo, respirar se tornou uma tarefa árdua, o perfume e o gosto do Tiago juntos era de enlouquecer, e o pior era que eu sentia o esforço que ele estava fazendo para não passar dos limites, eu podia sentir ele se freando enquanto me beijava; mas eu não queria que ele se refreasse, eu o queria de todas as formas possíveis, eu precisava disto mais do que de ar naquele momento. Então eu inverti o jogo, girei nossos corpos e o encostei na parede, colei tanto meu corpo ao dele que nós quase nos fundimos em um só, levei minhas mãos até os cabelos dele e entrelacei meus dedos acima da sua nuca e o beijei com toda a vontade que eu tinha dentro de mim, foi um beijo maravilhoso, eu explorava cada centímetro da boca dele com a minha língua e inalava profundamente o seu perfume, senti ele soltar um gemido baixo quando eu puxei de leve os seus cabelos, eu podia sentir a sua ereção no meio das minhas pernas e o desejo de sentir aquilo tudo dentro de mim extrapolou os limites do controlável, agindo unicamente por instinto eu abri um pouco as pernas apenas para senti-lo melhor e esfreguei meu sexo contra o dele enquanto aprofundava minha língua na sua boca.
Foi muito de repente, em um minuto eu estava lá nos jardins com o Tiago e no outro um barulho alto e oco me sobressaltou, eu senti uma fisgada no umbigo e quando eu abri os olhos eu estava deitada em uma cama macia, eu logo reconheci as cortinas que eu mesma escolhi para decorar o nosso quarto, o Tiago que estava deitado por cima de mim logo foi tirando a gravata e jogando no chão, depois abriu os três primeiros botões da sua camisa.

 - Eu não estava mais aguentando isso me apertando. – Ele disse.

Eu sorri, aquele alucinado tinha desaparatado no meio da festa!

 - Você é louco! – Eu constatei em meio a um sorriso.

 - Você me faz ficar louco, sou louco pelo aroma e maciez da sua pele, pelos seus beijos, por você! – Ele respondeu deitando por cima de mim, me beijando.

***************************************************************************

Aeeeeee... rs próximo e último capitulo Honey Moon ( A lua de Mel ). Meninas desculpe-me a demora, mas é que está realmente difícil eu ter um tempinho de escrever, mas eu adoro isso kkk! Gostou? Comente! – Não gostou? – Comente também!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 7

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por gabyhosanas em 08/09/2011
Thai eu não teria forças para escrever eles morrendo, nossa seria muito doloroso para mim kkkkkk, axo que não consigo, sério!
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Thai P em 07/09/2011

AAAAAAAAAAAAI adoreiiiii, sériooo é a segunda vez que eu leio essa fanfic e esse capitulo deixou ela ainda mais perfeitaaa...nem acredito que vai acabar, mais se vc conseguisse nem que ainda demorasse um pouco escrevesse ela até o momento da morte deles... pra eu e as outras meninas podermos chorar bastante.... pense nisso

beijoss 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Chrys em 06/09/2011

Ahh!!

tava lindoooo

nao demora pra postar o próximooo!

Tah perfeito,num acredito que vai acabar!!!!

bjoss

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mirian Black em 06/09/2011

Perfeito.Ansiosa pelo proximo ;*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Vanessa Sueroz em 05/09/2011

ahhhhhhhhhhh que fofo!! adorei o cap, os votos, o nervosismo do james.. td!!! parabens!!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Sah Espósito em 05/09/2011

O Tiago nao tem juizo mesmo... desaparatou em meio a festa! rsrsrs

Lindo o casamento... muito lindo mesmo!!

 

Quero mais e logo... tava em desespero ja!

 

Amo demais!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por patrícia m prongs em 05/09/2011

Sério,não consigo acreditar que já ta acabando,parece que foi ontem que eu li pela primeira vez*-* to tão triste... Maaas,ta perfeito,amei a hora dos votos,foi lindo mesmo.Eu necessito do próximo capitulo,muito rápido.

Beijos:*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.