FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

32. Ilusões e Malina


Fic: A Revolução dos bichos


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 Os gêmeos ruivos montaram em seus cavalos, gritando os nomes de seus amigos para tentar encontrá-los, mas com o nevoeiro era impossível. Uma hora já havia sido perdida, e estavam começando a se desesperar. 



- Porra! Temos de encontrar os outros agora!- disse George com raiva. Seu cabelo vermelho estava disperso, com alguns fios caindo sobre a testa. - Fred?

Fred parou abruptamente e olhou para um ponto fixo na neblina. Seu rosto estava entre emoção e melancolia. Levou alguns minutos para responder a seu irmão.

"George, eu acho que este não é um nevoeiro normal ....

George tentava se por ao lado do irmão. Quando chegou e, em seguida  ele viu que a frente, não muito longe no nevoeiro apareceu uma imagem clara de Molly Weasley, sorrindo e os chamando.

"Não é a mamãe, é um truque da floresta.

"É o nevoeiro.

"Ela traz a imagem daquilo que mais desejamos no momento, traz a imagem daquilo que nos faz mais falta. - George disse finalmente entendendo tudo. - Fred, temos que encontrar os outros agora. Talvez não saibam disso. E o que pode ser muito mais perigoso.


Não muito longe dali um outro ruivo andava à procura de Luna no nevoeiro.

"Porra Luna! Por que não ficou perto de mim?- dizia enquanto andava.

Foi então que, através da névoa, a viu deitada no chão, com os cabelos loiros espalhados sobre a terra como um manto dourado.

- Luna! - Ele gritou correndo em direção a ela.

Rony a tomou em seus braços fortes, não conseguindo conter uma sensação de alívio ou de desespero. Minuto depois, Luna abriu os olhos, mostrando a beleza de sua cor azul.

..- "Ron disse com uma voz fraca.

- O que aconteceu com você  Luna?

A loira levantou a mão e acariciou a face do garoto, seus olhos azuis estavam fixos nele. Ela sorriu docemente.

"Ron você me quer? Você me ama? - perguntou docemente a loira.
A pergunta acertou o peito do ruivo em cheio. Ele pareceu surpreso e teve dificuldades para responder.

"Sim, eu te amo com toda a minha alma.

Luna sorriu e curvou-se ligeiramente, movendo-se lentamente para a boca de Rony. Ele não se moveu, seus olhos estavam fixos nos lábios da loira.

- Não! - Gritou uma voz na distância.

Rony se virou e viu a poucos metros dali outra imagem de Luna. Mas qual seria a verdadeira?- Quando ele voltou o olhar para a figura em seus braços, ele percebeu que o que estava na frente era um fantasma. A criatura gritou forte, obrigando Rony a cobrir seus ouvidos.

- Não Rony! - Luna gritou correndo em direção de Ron, e sua abordagem, o espectro fugiu.

- O que foi isso! - Disse Rony.

"É o nevoeiro, que nos faz ver as coisas que queremos. Ele nos engana e nos faz cair em sua armadilha. Eu soube disso quando vi  Hermione pela neblina. Eu sabia que não era ela. Não podia ser por mais que eu quisesse isso.

Rony não disse nada. Corou em virtude de suas palavras em admitir para um fantasma seus sentimentos para a loira. Ela ao contrário não escutara sua aparente confissão.


Mesmo assim, se encararam. A intensidade do olhar dos dois, incendiaria a floresta inteira. Rony se aproximava lentamente dela, sem desviar se quer o olhar.

Harry e Gina andavam sem dizer nada um ao outro. Por causa do nevoeiro, não tinham conseguido se encontrar com os outros. E o frio se acentuava a cada instante. A garota ruiva se abraçava tentando conter, aquela sensação de gelo que trespassava no seu corpo. O moreno ao contrário, quase não suportou a vontade de abraçá-la para aquecê-la. Mas o orgulho ali, sempre falara mais alto

"Precisamos encontrar um lugar para dormir. - Disse Gina.

"Primeiro temos de encontrar os outros, disse Harry .-

"Mas eles estão perdidos! Meu, Merlin! Que o senhor queira que nada aconteça a meus irmãos e a Luna. Naquele momento Harry a olhou com ternura. Que pena que Gina não pudesse vê-lo. Pois se tivesse visto, acharia um olhar cheio de amor e saudade.  

"E o que faremos agora? Neste escuro, como os encontraremos? Harry, como sairemos daqui?- O moreno estremeceu ao ouvir seu nome de novo na voz da garota que a amava. E não viu quando num ato repentino, suas pernas o levaram a caminhar em direção a ela. O moreno já podia sentir a respiração descompassada de Gina, e ele não ficava atrás. Se encaravam e com apenas um olhar eles poderiam jurar que se acariciavam. Estavam morrendo de amor. Naquele momento  Harry não se importava mais em admitir que a amava e não  negaria nem para ele e muito menos para ela. Já estava farto disso. Eles estavam em guerra e ninguém saberia o que viria pela frente.


“- E se a perdesse sem dizer a ela o quanto amava? E se morresse sem provar seus lábios de novo? Só Merlim sabe o quanto a desejava como mulher.”- enquanto pensava furiosamente, a ruiva quase não se continha de ansiedade e esperança, ao vê-lo tão perto e tão arfante. Seu coração se encheu de felicidades. “-Oh, Senhor dos mágicos como o amo! Que o senhor me permita voltar para os braços dele algum dia.”-Gina dizia a si mesma, feliz e ao mesmo tempo melancolica.


O moreno não se conteve deu um passo rápido para ficar praticamente colado a ruiva. Levantou uma de suas mãos para acariciar um lado da face da mulher que o enlouquecia a cada dia que passava longe dela. “- Não. Não dessa vez. Não se negaria a chance de ser feliz ao menos uma vez. Serei egoísta e não pensarei só nos outros. Eu quero ela para mim e nada me impedirá de tê-la comigo.


 “ Gina, eu... até que tiveram que se separar rapidamente ao escutar vozes tão conhecidas.

- Gina, Harry - disse Luna aparecendo no nevoeiro seguido por Ron. - Finalmente encontramos vocês. Eu não posso acreditar!

- Está tudo certo Gina? - Perguntou Rony ao vê-la vermelha e arfante. E com você Harry? – o moreno apenas disse sim, frustrado por não conseguir falar com a ruiva. Mas, não deixaria passar, não mais. Chegou ao ouvido da ruiva e disse num sussurro rouco.


“- Nossa conversa não acabou.”- Gina ficou um tempo parada absorvendo o recado. Só depois conseguiu responder a pergunta do irmão.

"Sim, eu estou bem, nada aconteceu. Onde estão Fred e George?

Ele também  se perderam .- disse Luna. - Ouça, a névoa é perigosa. Ela nos faz ver o que queremos, ela nos atrai para o perigo.


"Eu vi minha mãe, mas quem era aquela garota de cabelos pretos e olhos azuis, que  eu vi em meio à neblina. Você nunca a viu? -perguntou Fred a George ironicamente.

"Não, nunca .- George disse com seriedade incomum dele.

Fred ficava perguntando, ela sentiu dentro de si que a conhecia essa menina, fosse quem fosse, doía em George ao se lembrar dela.


"Bem-vindo, Malina .- Lúcio disse, curvando-se levemente irônico.

Hermione viu a moça que manteve seu rosto completamente inexpressivo, mas em seus olhos cinzentos (muito semelhantes aos de Draco, mas com um sutil toque de feminilidade), havia algo reprimido como se estivesse querendo que tudo se explodisse à sua volta. Seu cabelo era preto-azulado, perfeitamente em linha reta, sua pele branca como a neve, e talvez fosse o vestido vermelho sangue que a  destacou como se fosse uma joia rara.

"Santo Merlim! Ela é a cara de Draco, e linda! .- Brenda disse chocada.” Eles se parecem demais não é Niobe?”

Mas Hermione não disse nada, ela estava muito concentrada em analisar a situação e percebeu que a estadia dessa nova hóspede não era tão confortável assim aos olhos dos anfitriões. E muito menos à garota.

" Deixe sua bagagem aqui e os elfos a levarão para seu quarto.”- Lúcio disse, no mesmo instante apareceram elfos e escravas que ficariam responsáveis em levar as grandes malas pretas para fora do carro. Então, novamente pôs os olhos em sua sobrinha. – Você cresceu. Mas ainda se comporta como uma criança mimada. – falou venenosamente, para a sobrinha.


Ela apenas o olhou como se fosse um verme e disse sarcasticamente com um sorriso presunçoso característico da família.


“ Esqueceu que carrego o seu sobrenome “ titio”. Eu seria mimada se fosse sua filha”- sem ofensas Draco. Este apenas a encarou com um sorriso escondido.- Lúcio ignorou a ofensa por completo e depois exibiu um pequeno riso cínico.


“- Eu vou assegurar que sua hospedagem aqui, seja particularmente agradável.

Os canto dos lábios de Malina moveu-se ligeiramente, enquanto forçava um sorriso cheio de ironia.

"Eu duvido que eu possa ter dias agradáveisl aqui, ou que eu me divirta nesta prisão .- disse em um tom calmo digno de um Malfoy, mas cheio de raiva reprimida. - Você pode até me prender aqui, e me deixar longe de todos aqueles que eu amo ... mas você, nunca vai conseguir que eu me torne uma de vocês.

-Pretenciosa, como sempre. Compreendendo, e acredito que tudo isso vai acabar. Para o bem de todos Lúcio argumentou, é bom que reconsidere, falou ácido com um sorriso. Ele chegou perto o suficiente de Malina, para sussurrar  em seu ouvido: “- E se isso não acontecer, tenho meios de, eu, pessoalmente obrigar você a fazê-lo.
 Lúcio entrou no castelo. Malina fechou os olhos por um instante, como se com toda sua força para abrir e ver um cenário diferente. Infelizmente, quando abriu, só encontrou-se com esta terrível realidade. Draco olhou para ela com um aceno de cabeça mandou para segui-lo. 


Ambos caminharam e atravessaram a porta do castelo, sem olhar ou Brenda ou Hermione.

“ É impressão minha, ou eles a obrigaram morar aqui?- Brenda disse.

"Aparentemente, sim .- Hermione disse, pensativa.

"Parece ter a personalidade de um Malfoy ... -

"Mas certamente.- disse Hermione. Isso pode ser observado em seus gestos, sua maneira de olhar e andar. É uma Malfoy, sem dúvida.


Malina fechou a porta atrás de si e respirou fundo olhou tudo ao redor, a sala magnânima, com objetos suntuosos, castiçais de prata e uma cama grande, com capas de veludo. Ela andou até a janela e viu através da floresta. Ela tinha recém-descoberto a origem de sua linhagem. Sua mãe era a rainha dos elfos negros,  e abandonou a família  para se casar com Alastor Malfoy, um bruxo, seu pai. Foi contra tudo que seu povo acreditava.




Hear You Me


There's no one in town I know


You gave us some place to go


I never said thank you for that


I thought I might get one more chance


What would you think of me now,                


Escute-me Você


Não há ninguém na cidade que eu conheça


Você nos deu algum lugar para ir


Eu nunca te agradeci por isso


Eu pensei que eu poderia ter mais uma chance


O que você pensaria de mim agora,


 


 So lucky, so strong, so proud?


I never said thank you for that


Now I'll never have a chance


 


Tão sortudo, tão forte, tão orgulhoso?


Eu nunca te agradeci por isso


Agora eu nunca terei a chance


 


May angels lead you in


Hear you me my friends


On sleepless roads, the sleepless go


May angels lead you in


 


Que os anjos levem-na


Ouçam-me meus amigos


Nas estradas sem sono, o sono vai embora


Que os anjos levem-na


 


So what would you think of me now


So lucky, so strong, so proud?


I never said thank you for that


Now I'll never have a chance


 
Então o que você pensaria de mim agora


Tão sortudo, tão forte, tão orgulhoso?


Eu nunca te agradeci por isso


Agora eu nunca terei uma chance


 


May angels lead you in


Hear you me my friends


On sleepless roads, the sleepless go


May angels lead you in


 


Que os anjos levem-na


Ouçam-me meus amigos


Nas estradas sem sono, o sono vai embora


Que os anjos levem-na


 


O segredo foi mantido, mas devido às circunstâncias caóticas em que o mundo era mágico nesses momentos após a morte de seus pais, a revelação da verdade só traria mais problemas. Apesar de achar que Lúcio já a conhecia. “-Maldito! Praguejou. Ela era a herdeira, a princesa de sua raça e que estava sendo recrutado pelos Comensais da Morte.

A porta se abriu e ela seu primo, entrando em seu quarto com seus olhos inexpressivos ao ver dos outros, mas não para ela. O conhecia bem e sabia que Draco, estava armando alguma.  


"Eu perdi a batalha prima, mas não a guerra.- disse Draco. E não olhe assim. Chegando a poucos metros, mantendo uma certa distância dela. De onde estava pode ver os olhos tristes de sua prima.


“Aceite seu destino prima. E junte-se a nós de uma vez. Não provoque a ira de meu pai.”

 Malina, abaixou os olhos tristemente. Sua pele pálida e destacou-se com o negro de seus cabelos, e o vermelho escuro do seu vestido. 
-Malina, você sabe que tem que ser assim, pelo menos por enquanto. Confia em mim?”- perguntou o loiro.

"Não. Não, tem que ser assim .- disse ela, fixando os olhos nele novamente. - O que aconteceu com você? Será que meu tio conseguiu te transformar em uma cópia dele? 



"Não diga o que não sabe Malina. Dê tempo ao tempo e verá que não tenho nada dele. Espere e verá. E não se esqueça, você também é querendo ou não, uma Malfoy. -"Se isso significa ser um Comensal da Morte e sacrificar tantas pessoas inocentes, eu renego este nome. Seus olhos cinzentos estavam cheios de lágrimas, mas não deixou cair nenhuma. – Lúcio e você me forçaram a ficar aqui, porém prefiro morrer do que levantar um dedo para sujar minhas mãos com pessoas inocentes.

Draco endireitou-se mantendo a postura altiva e dura. Olhou para a prima friamente.  

"Os sangue sujos não são importantes neste processo. Elas são simplesmente vítimas, e terão de ser sacrificadas por algo maior. Isso é tudo.

- Você percebe o que está dizendo! Você está falando de seres humanos! Você diz que não são importantes, mas é para eles que está colocando toda essa guerra!

"Para Voldemort não são importantes. E para mim, também não valem nada.” Não servem para nada. A não ser morrer por nós.


“- Tem certeza, primo. Será que não se importa mesmo. Nem com  aqueles que defendem sua vida. Sabe, Draco. Tive pena quando vi, suas escravas guerreiras hoje.”


-“ Os olhos de grise de Draco se estreitaram. – Por que? Você nem as conhece.” – disse o loiro sorrindo sarcasticamente.


Eu sei. Justamente por isso. Não as conheço. Mas de uma coisa eu tenho certeza. Quando a guerra estourar, elas serão as primeiras a morrer. Pois como você mesmo diz, é para isso que os sangues ruins servem.


Até aquele momento o loiro não havia pensado nisso. Seu sorriso morreu.


 Hermione..., murmurou desesperado em pensamento.
 
....................................................................................................................................................
Bem pessoal, a partir de agora, as coisas vão tomar um rumo bem interessante. Mistérios serão desvendados.
Hermione a partir de agora, começa a mostrar as garrinhas para nosso glorioso loiro. Posso dizer que ela vai deixá-lo bem maluquinho.
No próximo cap, a castanha será a principal arma para testar a lealdade de Snape perante o Lord, com isso nosso loiro começa a desesperar, principalmente quando há um perigo eminente. Ah, não vou falar mais nada. Os próximos serão divinos. Casais se formarão e o mistério da mulher que apareceu para os gêmeos será desvendados.
Amigas de sempre, espero que gostem! Lembre-se que este cap é extremamente importante para o desenrolar da fic. Esclarecendo: Elfo negro na fic aqui é nada mais, nada menos que um "Vampiro."
Beijão!
nana/ Ah a música linda de hoje é de


Jimmy Eat World/ vale a pena ouvir

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.