FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

17. Baile de Formatura


Fic: Revendo Conceitos -Dramione - Long Concluída


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Hermione correu para seu quarto. Estava nervosa. Embora Rony não houvesse agido corretamente com ela, ainda gostava do ruivo como amigo e não queria que ele descobrisse seu relacionamento, principalmente daquela forma. E se ele contasse para Harry? Qual seria a reação do moreno?


Draco encontrou a castanha andando de um lado a o outro no quarto, resmungando sozinha, e a abraçou.


- Ei - deu um beijo na testa da castanha – o que houve?


- Ele descobriu, Draco – Hermione se agarrou mais ao peito do loiro. – E agora?


- Quem descobriu o que? - Draco perguntou confuso.


- Ron. Ele, ele descobriu nosso namoro.


- Por que esse desespero, Hermione? – perguntou Draco incomodado – Ele é seu dono, por acaso? – Draco começou a se irritar. Não conseguia entender por que o fato do pobretão ter descoberto o seu relacionamento a afetava tanto.


- Claro que não, Draco! – Hermione respondeu chateada – Mas, se ele contar pro Harry?


- O Potter é o seu dono, então? - Draco já não conseguia mais conter a irritação.


- Não acredito que você vai ser sarcástico em uma hora como essa, Draco! – Hermione já estava irritada. – Talvez você não consiga entender o quanto os meus amigos são importantes para mim. O que eles pensam é importante para mim – completou quase sussurrando.


- É, talvez eu realmente não consiga entender o valor que seus amigos têm para você, Hermione! - Draco disse sério – Mas, mesmo na minha cabeça de sonserino, amigos de verdade se importam com a felicidade dos outros, e se você está bem e feliz comigo, por que eles iriam reclamar?


Hermione não soube responder. Pensou em dizer que era porque haviam sido inimigos a vida inteira, ou então porque seu relacionamento era improvável, ou simplesmente porque deveriam ter destinos opostos, mas se calou. No fundo, sabia que ele tinha razão.


 ---


- Gina! – Hermione exclamou assim que sua amiga entrou em seu quarto – Pensei que não viesse nunca. E o Rony? – Hermione perguntou aflita.


- Está voltando ao normal... aos poucos. Acho que percebeu a aflição do Harry. Nossa derrota significa um último jogo, já na semana que vem – Gina olhou séria para Hermione. – Contra Sonserina. Acha que ele viu você e o Malfoy juntos? – a ruiva perguntou preocupada.


- Depois que me contou que ele estava com a capa do Harry, eu tenho certeza! Eu já desconfiava que alguém havia estado por aqui ontem. Então, ele não contou nada para o Harry?


- Ainda não. Acho que eu saberia. – Gina respondeu de forma simples.


--


- Vocês poderiam, de uma vez por todas, me dizer o que está acontecendo entre vocês? – Harry perguntou para Hermione e Rony após a última aula do dia na sexta feira. Ele havia pedido para que os amigos esperassem, e assim que todos os alunos saíram, fechou e lacrou a sala. Na sala, apenas ele, Gina, Rony e Hermione, que gelou assim que o moreno pediu que esperasse.


- O que você quer dizer com isso, Harry? – Hermione perguntou em um fio de voz. Rony apenas olhara para a castanha com raiva. Vermelho, como sempre.


- Vocês andam agressivos um com outro. Ou melhor, o Rony anda agressivo com você e você parece sempre fugir dele. - Harry disse passando a mão nos cabelos. Gina assistia a cena, apavorada. – O Rony fez alguma coisa contra você, Hermione?


Hermione se calou. Estava entre mentir ou se entregar. Preferiu o silêncio.


- E agora isso! Você nunca fica calada, Hermione! – Harry se exaltou – Você! – virou irritado para Rony – O que fez a ela? Por que ela está tão assustada?


- O que EU fiz a ela? - Rony perguntou irônico – Nada. – disse de forma simples e ainda olhando a castanha com ódio.


- Como nada? Sempre a olhando com esse olhar de ódio e das poucas vezes que Hermione teve coragem de se aproximar de você, você a tratou mal. - andou em direção ao amigo, pegou-lhe pelos colarinhos – Por que anda tão agressivo com ela?


- Me solte! - Rony, que era maior de Harry, o afastou com um safanão. Harry empunhou a varinha, definitivamente seu melhor amigo não estava bem.


Rony olhou para Hermione.


- Já parou para pensar, Harry, no que ELA me fez para eu agir assim? - Nesse momento Hermione conseguiu perceber toda mágoa que Ron carregara por toda a semana. E se culpou por isso. Deveria ter sido mais discreta, Gina havia a advertido sobre isso.


- Ron - Hermione falou baixo se aproximando do amigo. Tocou-lhe no rosto.


- Tira essas suas mãos de mim – Rony empurrou Hermione que caiu sentada no chão.


Harry avançou em Rony, definitivamente, acreditava o moreno, nada que Hermione pudesse ter lhe feito, lhe daria o direito de tratá-la dessa forma. Harry agarrou Rony mais uma vez pelo colarinho e já estava pronto para lhe dar um soco quando Hermione interviu.


- Não Harry! Para - foi até o amigo e tirou Rony de suas mãos – para Harry, por favor! – Então Hermione começou a chorar e se virou para Rony que estava ao seu lado – Me desculpa, Rony! Eu não queria que você tivesse descoberto dessa forma.


Rony não respondera, Harry decidiu intervir, intrigado.


- Descoberto o que? – perguntou calmo, como medo do que viria pela frente. Medo de que essa descoberta de Ron abalasse tudo o que os três haviam vivido juntos até hoje. Hermione calou-se – descoberto o que, Hermione? – Harry olhou para Gina, que se encolheu.


- Conta para ele, Hermione! –Rony gritou com a castanha – Conta para ele que eu vi você aos beijos com o filho da puta do Malfoy!


- Como? - Harry perguntou.


-Vamos Hermione, eu não tenho estômago para descrever o que eu vi, nem o que anda acontecendo entre você e aquele projeto mal sucedido de comensal. Se acovardou igual ao seu namorado?


- Namorado? - Harry perguntou mais uma vez. Olhou para Hermione- Não estou entendendo.


- É claro que você está entendendo, Harry – Rony disse furioso – A sua melhor amiga, sua irmã, como você fez questão de ressaltar mais de uma vez, está namorando às escondidas com o Draco Malfoy. Éeeeee, aquele mesmo Malfoy que permitiu que Comensais entrassem em Hogwarts, aquele mesmo que a tia dele a torturou, aquele mesmo que a chamava de sangue ruim – as últimas palavras cuspidas na cara de Hermione, que chorava.


Harry ficou estático. Hermione viu o olhar de decepção que o moreno dera para si.


- Harry! – Hermione se aproximou do amigo. Harry recuou.


- Eu não quero brigar com você – Harry disse calmo, uma calma inesperada. Na verdade, o moreno não queria acreditar no que ouvira. Rony e sua maldita obsessão pelo Malfoy. – Não se aproxime, por favor.


- Mas, Harry...


- Sério, Hermione – Harry fechou os olhos – Não piore as coisas. Eu preciso, eu preciso – passou a mão pelos cabelos, arrepiando-os – Me deixa digerir, a gente conversa depois. – e, sem dar espaço para que a amiga explicasse algo, saiu da sala sendo seguido por uma Gina calada.


---


Harry foi com Gina para a parte mais afastada do salão de Grifinória. Estava chateado e confuso. Se, por um lado, não queria conversar com Hermione, tampouco estava com vontade de conversar com Ron, pois acreditava que o ruivo tinha uma parcela muito grande de culpa em tudo o que estava acontecendo. Se não houvesse traído Hermione, se não tivesse a maldita obsessão pelo Malfoy. Harry estava deitado de olhos fechados sobre a perna da ruiva que mantinha silêncio e acariciava seus cabelos.


- Você sabia, não é mesmo? – Harry perguntou de repente, abrindo os olhos e olhando seriamente para Gina.


- Sim, sabia! - a ruiva manteve o seu olhar.


- Por que não me contou? – Harry perguntou cansado.


- Porque não cabia a mim lhe contar. – Gina disse simples.


- E por que ela não me contou? – perguntou Harry se exaltando.


- Acho que ela tinha receio de como você iria reagir!


- Mas eu sou amigo dela! Ela... ela deveria ter me contado – Harry disse exasperado se sentando.


- Então se comporte como tal, Harry – Gina disse carinhosamente- Há essa hora, pelo que eu conheço da Mi, ela deve estar ansiosa, achando que você a odeia. Vocês devem conversar, e uma coisa eu te garanto: ela lutou contra esse sentimento o máximo que pode.


- Então é sério? – perguntou Harry preocupado – A relação entre ela e o Malfoy é séria?


- Não sei, Harry. Por que você não pergunta isso a ela? – Gina respondeu acariciando o rosto do namorado que fechou os olhos e massageou as têmporas.


- Hoje não Gi, ainda não consegui digerir isso muito bem. Quem sabe amanhã após o jogo?


- Ok. Você é quem sabe.


---


- Não adianta agora ficar chorando – disse Ron com raiva se aproximando de Hermione – Deveria ter pensado melhor antes de ficar por aí se esfregando com o Malfoy.


Hermione se assustou. Acreditava que estava sozinha na sala. Não percebeu que Rony entrara de novo. Com raiva no olhar se levantou de onde estava: as palavras de Rony a irritaram profundamente.


- E quem você acha que é para me dar alguma lição de moral, Ronald? – Rony recuou. Não esperava essa reação de Hermione – Se me lembro bem, eu tinha um relacionamento estável, com uma pessoa que eu supunha conhecer e que me traiu da forma mais vil possível. Você consegue se lembrar disso, Ronald?


- Eu, eu... – Rony tentou.


- Você o quê? – Hermione dizia irritada - Vai dizer que sente muito? Faça-me um favor: deixe de ser hipócrita pelo menos uma vez em sua vida! – E dizendo isso saiu, deixando um Rony com cara de bobo para trás.


---


- Você não vai ao jogo? – Hermione levantou os olhos e encontrou uma Luna com olhar sonhador a encarando. Hermione estava praticamente só no grande salão tomando seu café. Propositalmente descera um pouco mais tarde. A castanha estava desanimada, havia brigado com seus amigos e logo em seguida com Draco, que não conseguia entender porque estava triste com toda a discussão com seus amigos. Assistir uma batalha entre Sonserina e Grifinória era a última coisa que queria.


- Vou sim, Luna – Hermione sorriu triste – E você? Já não deveria estar lá? Você não vai narrar o jogo?


- A diretora Mcgonagall me proibiu – Luna sorriu – disse que era um jogo muito tenso e que meus comentários poderiam...


- Ah entendi! Vamos então?- Hermione cortou a amiga.


 


Hermione se dirigiu junto com Luna para a torcida de Grifinória. Os jogadores já estavam no campo. Hermione, tensa, viu o momento em que Draco e Harry apertaram as mãos para dar início ao jogo. De onde estava não conseguia ver seus rostos. Mas tinha certeza que ambos trocaram olhares de ódio mútuo. Cada um com seu motivo. Madame Hooch apitou, dando início à partida.


Hermione roía as unhas, a partida estava tensa e equilibrada. Mesmo número de gols para ambos os lado. Rony surpreendera a todos, se na partida anterior ele não conseguira pegar um único gol, agora ele praticamente blindara o gol de Grifinória.


- Essa partida vai ser decidida entre o Harry e o Malfoy – disse Lino Jordan vibrando – Quem pegar o pomo, leva!


 


Hermione torceu as mãos. “No mínimo, Merlin está de palhaçada com minha cara”, pensou. Em quem torcer para ganhar? Seu namorado ou seu melhor amigo? Na concepção de Hermione, todos perderiam, inclusive ela.


- Olha lá – Lino gritou, despertando Hermione de seus devaneios – Acho que o Malfoy encontrou o pomo! – Hermione olhou para a direção onde o menino de dreads apontava e viu Malfoy se lançar ao chão feito uma águia. Logo atrás vinha Harry. – Vamos Harry – gritou o rapaz – você é melhor que esse merda do Malfoy.


 


Hermione fechou os olhos com força e tampou o rosto com as mãos. Como estava cansada. Escutou um apito. Sem muita coragem abriu os olhos. Um mar de verde e branco cobria o campo de quadribol. Sonserina vencera!


 


O coração de Hermione parou uma batida. Viu quando Harry, Gina e Ron saiam do campo, desolados. Correu em seu auxílio. Conseguiu alcançar Harry e Gina.


---


- Ué, não vai comemorar com seu namoradinho? - Harry perguntou assim que Hermione chegou correndo perto de si, cheio de sarcasmo na voz.


- Harry, eu sinto muito e... - Hermione começou a falar.


- Ahhh você sente muito... Pensei que estivesse feliz. Afinal, o seu namorado ganhou não é mesmo? - Harry foi para cima de Hermione.


---


Mãos jogavam Draco para cima repetidamente, entretanto, a única coisa que Draco se preocupava naquele momento era com Hermione. De longe a viu se aproximando de seus amigos e a amaldiçoou por isso. “Chega ser patética essa maldita devoção pelo Potter, ela não percebe que vai se machucar?” Draco pensou angustiado. Queria descer dali, levaria a sua castanha para uma comemoração em particular. Blás, que já sabia do relacionamento de Draco e Hermione, inclusive de seu desentendimento do dia anterior, percebeu toda angústia do amigo.


- Bem galera, vamos deixar o Draco. Vamos para a Sonserina comemorar! - Blás falou alto, recebendo aplausos dos companheiros do time – Vai lá – disse baixo apenas para o amigo ouvir.


---


Draco chegou a tempo de ouvir o que Harry falara para Hermione. O moreno lhe lançou um olhar de ódio quando se aproximou.


- Hermione – Draco falou tentando transparecer uma calma que não estava sentindo. Estava irritado pela forma que Harry falava com Hermione. Estendeu a mão para castanha – Venha comigo.


Hermione travou.


- Vai confraternizar com inimigo, Hermione. Ops, me esqueci... - Harry cuspia as palavras na cara de Hermione – ele não é seu inimigo. É seu namorado.


- Você não precisa passar por isso, Hermione. Venha comigo – Draco estava sério. Sério demais, pensou a castanha. - por favor – o loiro acrescentou. O loiro começava a se sentir humilhado.


Hermione estava confusa. Por um lado ali, Draco a pressionava para que saísse de perto de seus amigos e por outro, Harry. Ahhh, Harry! A castanha nunca vira antes o olhar que Harry lhe lançava naquele momento: ódio? Asco? Não sabia dizer.


 -Eu não vou implorar para que venha comigo, Hermione. E não vou pedir de novo. - Draco se continha o máximo que podia. E a castanha tinha a total noção do que se passava com ele.


Hermione deu um passo na direção de Draco.


- Então é isso? – Hermione ouviu a voz de Harry e fechou os olhos. Lágrimas começavam a brotar ali e ela não conseguia conter – Vai nos abandonar, por ele?


- Harry – Gina brigou. Harry fingiu que não ouviu.


- Você realmente pretende estragar tudo o que construímos até agora, toda a nossa amizade, por causa dele?


Hermione suspirou. Será que Harry tinha razão? Eles haviam sido amigos a vida inteira. Já seu relacionamento com Draco não chegava a um mês. E com o cara que sempre a humilhara, que a tia a torturara sem que ele movesse uma palha para ajudá-la. Quando se deu conta do ciclone de emoções que estava sua mente, Hermione olhou para Draco. O loiro a encarava com mágoa no olhar. Ele havia lido sua mente.


- Desculpa – Hermione disse se aproximando lentamente do loiro. Este recuou – mas...


- Não precisa ser explicar – Draco disse sério. Estava sendo desprezado e tinha consciência disso – Espero que esteja consciente de sua escolha, pois eu estava consciente da minha ao decidir ficar com você. Mas eu ainda tenho o meu orgulho, por isso não a contestarei a sua escolha. – O rapaz parecia que havia envelhecido dez anos.  E virando, seguiu o caminho para onde o time de Sonserina caminhava para o salão, fazendo festa.


- Draco – Hermione sussurrou vendo o loiro seguir com passos duros em direção aos colegas de time. Olhou em volta. Gina havia lançado um Confundos nos curiosos de plantão. Apenas ela, Harry, Hermione e Draco sabiam o que havia realmente se passado ali. Os outros acreditavam que Draco havia ido até o grifinório apenas para perturbá-lo.


- Fez a coisa certa. - Hermione olhou para Harry. Viu o amigo com um sorriso vitorioso no rosto. Sentiu vontade de chorar. Ela não tinha a mesma certeza do moreno.


---


Semanas se passaram e Hermione e Draco mal se viam. Com a aproximação do NIEM’s, as reuniões foram ficando cada vez mais raras e os dois monitores-chefes acabavam atendendo aos monitores individualmente e nunca se encontravam. O coração de Hermione sempre parava nas poucas vezes em que conseguia ver Draco, mas este agia como se nunca tivessem tido algo em comum.


 


Harry e Ron voltaram a agir normalmente com a castanha. Este último, inclusive, lhe mandando diversas indiretas que a castanha fazia questão de fingir que não entendia. Entretanto, mesmo estando próxima a seus amigos, a sensação de incompletude a deixava extremamente angustiada.


 


Finalmente os NIEMs chegaram e apenas após o seu final, os alunos do sétimo ano puderam relaxar e começar a pensar em seu baile de formatura que iria acontecer em uma semana.


---


- Hermione? - Rony abordou Hermione após a última reunião de monitoria. Fez questão de ser ouvido por Draco que estava perto orientando alguns monitores em seus últimos relatórios.


- Oi Ronald – Hermione suspirou triste – Diga – olhou para o rapaz.


- Gostaria de ir ao baile de formatura comigo? Se não tiver nenhum par, é claro! - acrescentou mais baixo e completamente constrangido.


- Desculpa, Ronald. Eu não tenho par, mas acho que nem vou a esse baile – respondeu triste.


- Mas é a nossa formatura! – Rony falou mais alto que pretendia, chamando a atenção de todos, inclusive a de Draco que estava próximo.


- Eu sei – Hermione continuou em seu tom baixo de voz – Caso eu vá, eu irei sozinha. E agora se me der licença, eu preciso ajudar os monitores que estão em dificuldade em finalizar seus relatórios.


---


- Ai se anima, Mi. O baile já é amanhã! – Gina se jogou na cama da amiga. – Odeio te ver assim! Você tem visto ele? – perguntou séria.


- Depois dos NIEMs, sim- a castanha respondeu desanimada- mas ele age como se eu não existisse, Gi! – Hermione respondeu desesperada.


- Mi, se você gosta tanto do Malfoy assim, por que você não vai até ele, pede desculpas e reata o namoro?


- Mas e o Harry? O Ron?


- Mi, o Harry não manda em seu coração! Se você realmente gosta tanto assim do Malfoy, ele vai ter que entender.


- Além disso – Hermione continuou como Gina não houvesse falado – O Draco está com o orgulho ferido. Eu sei disso. Percebo que ele tem me evitado.


- E você vai ficar parada sem fazer nada?


Hermione não conseguiu responder.


---


Hermione se olhou no espelho mais uma vez. Esboçou um sorriso triste. Estava muito bonita. Mas para que? Ou melhor, para quem?


Vestia um vestido preto tomara-que-caia que mesclava tons de grafite com preto, dando-lhe um ar perigoso e sensual.  O tecido parecia brilhar ao menor feixe de luz. Um corpete justíssimo delimitava bem sua silhueta esguia e o modelo do vestido, valorizava seu busto. Tal vestido seguia bem justo até a altura dos joelhos, marcando seus quadris a cada passada, mas a partir dali ele se alargava, permitindo que as pernas se movimentassem sem maiores problemas. Na altura do busto, a cor que predominava era o grafite, entrando em contraste com o preto do restante do corpete. Logo abaixo dos quadris, suas únicas cores se alternavam novamente, dando destaque às estampas negras que davam o toque final na saia.


Suspirou mais uma vez ao se olhar no espelho e foi em direção ao salão principal onde acontecia o baile.


- Olha lá sua garota! – Blás apontou na direção que Hermione vinha. Draco sufocou um suspiro. Havia prometido para si mesmo que não correria atrás de Hermione. Ela havia feito suas escolhas e tinha total consciência do que estava fazendo. Ele já havia se despido de seus preconceitos e revisto seus conceitos para que pudessem ficar juntos e ela preferira ficar com os amigos. Não, não se rebaixaria mais. Mas, naquela noite, em especial, ela parecia não querer lhe facilitar as coisas. Em sua opinião, Hermione era a garota mais linda de toda Hogwarts. Seu sorriso, triste e tímido, acabava por lhe emoldurar a face, tornando-a ainda mais bela. Percebeu que a castanha estava sozinha. Não conteve o suspiro.


- Ela já não é mais a minha garota, Blás – disse triste – E você sabe muito bem disso – disse ainda olhando para Hermione.


- Você gosta dela, cara! – Blás deu um tapinha no ombro do amigo – E pela tristeza dela, tão aparente, tá na cara que ela está sofrendo com o término do namoro de vocês!


Draco olhou para o amigo. Será que valeria à pena ir até, lá? pensou o loiro.


- E eu acho que você precisa se decidir logo, porque tem outro cara querendo chegar na sua garota.


Draco olhou para a direção em que Blás apontava e viu que Rony começava a ir, com seu olhar fixo, em direção à Hermione.


- Ahhh, mas não mesmo, seu ruivo idiota – Blás sorriu ao ouvir o amigo falar.


Draco apertou seu passo, chegaria antes do ruivo.


Rony viu quando Draco parou próximo à Hermione. Parou para observá-los.


Draco parou atrás da castanha. O coração descompassado. Chegou perto de seu ouvido.


- Você está incrivelmente linda essa noite – Draco sussurrou no ouvido da castanha. Hermione fechou os olhos.


Como que por encanto, a música mais agitada deu lugar a uma canção mais lenta. Hermione abriu os olhos e pode ver vários casais indo para o meio da pista.


- Dança comigo? - Draco perguntou ainda no ouvido da castanha. Hermione virou para vê-lo. Um sorriso sincero e feliz iluminou seu rosto. Draco já sabia da resposta.


 


Close your eyes, make a wish


Feche os olhos, faça um pedido


And blow out the candlelight


E apague as velas


For tonight is just your night


Para que esta noite seja nossa noite


We're gonna celebrate, all thru the night


Vamos celebrar, a noite toda


 


Draco conduziu Hermione para o meio do salão, a meia luz do ambiente ajudava-os a manter o anonimato. Embora nada disso importasse. Não naquela noite.


- Senti sua falta – Draco falou levantando o queixo de Hermione para que ela olhasse em seus olhos.


Hermione fechou os olhos e soltou um suspiro triste.


- Eu também – disse logo em seguida. Abriu os olhos – Draco, eu ...


Draco pôs seu dedo na boca da castanha.


- Shhhhhh. Nós não vamos falar sobre isso – sorriu. Hermione sentiu um calafrio passar pela sua espinha pela forma que Draco a olhava. - Posso? – o loiro perguntou aproximando seus lábios de Hermione. Hermione fechou os olhos e entreabriu sua boca. Era a resposta que Draco esperava.


 


Pour the wine, light the fire


Ponha o vinho, acenda a lareira


Girl your wish is my command


Garota seu pedido é uma ordem


I submit to your demands


Eu me submeto aos teus caprichos


 


I will do anything, girl you need only ask


Farei tudo, garota você só precisa pedir


 


O beijo que se seguiu foi leve, apenas para ver se as bocas ainda se encaixavam, apesar do tempo em que ficaram distantes. À medida que se encaixavam, o beijo ia se aprofundando, Draco puxando a castanha ainda mais para perto de si. Ouviram ao longe o som de uma garrafa se quebrando. Nada mais importava. Estavam juntos outra vez.


---


Rony reparou em Hermione assim que a castanha descera para a festa. Se, de alguma forma fosse possível, estava mais linda do que nunca. Sentiu um aperto no coração ao ver o sorriso triste que dava às pessoas que a cumprimentavam. Era culpa dele. Hermione o amava e por um capricho adolescente, ele a perdera. E agora, por mais que ele não gostasse desse fato, ela sofria por outro. E pior. Por seu inimigo de infância e adolescência.  A quantidade de cerveja amanteigada que bebera, agora lhe conferia uma coragem sem igual. Decidira. Iria até à castanha. Pediria o seu perdão e lhe mostraria que o seu lugar era ao lado dele. Era assim que tinha que ser. 


 


Estancou ao ver o loiro se aproximar de sua Hermione. Por hora, apenas observaria. Viu quando ele falou algo em seu ouvido e ela fechou os olhos, segurando a respiração. Percebeu, irritado, que a música mudara e agora era uma balada lenta. Soltou um “filho da puta” quando Draco puxou Hermione para uma dança. Mas nada o chocara mais do aquele beijo. Um beijo cúmplice de quem já haviam se beijado muitas vezes. A garrafa de cerveja que estava em suas mãos caiu, chamando atenção para si e logo depois para o casal o qual ele olhava abobalhado.


---


Draco finalizou o beijo dando uma pequena mordida nos lábios inferior de Hermione. A castanha não conseguiu segurar um gemido. Hermione e Draco sorriram um para o outro assim que afastaram seus rostos. Não sabiam precisar quanto tempo ficaram se beijando. Dez minutos? Uma hora? A vida inteira? Perceberam um “clima estranho no ar” e olharam para os lados. Os casais próximos haviam parado de dançar e os olhavam como se Voldemort estive entre eles. Rony os olhava abobado, a mão no ar, como se ainda segurasse sua garrafa que já havia caído há algum tempo.  Harry os olhava irritado, podiam perceber que o moreno era contido por Gina.


- Me tira daqui – Hermione sorriu cúmplice para Draco.


 


I'll make love to you


Farei amor com você


Like you want me to


Como você quiser


And I'll hold you tight


E te abraçarei forte


Baby all through the night


Baby, a noite toda


 


Draco e Hermione sorriam enquanto corriam pelos corredores de Hogwarts, parando de vez em quando para trocarem um beijo. Finalmente chegaram ao salão comunal dos monitores chefes. A primeira parede que apareceu serviu de apoio. As mãos ágeis de Draco iam do colo ao quadril de Hermione. A castanha puxava-lhe os fios loiros dos cabelos.


- Em seu quarto ou no meu? – Draco perguntou com a voz rouca.


- Quem se importa? - Hermione respondeu em meio a suspiros.


- Eu me importo – Draco falou em seu ouvido. Hermione estremeceu. – Vamos para o meu quarto.


I'll make love to you


Farei amor com você


When you want me to


Quando você quiser


And I will not let go


E não te deixarei ir


Till you tell me to


Até você me dizer


(...)


Baby tonight is your night


Baby, esta noite é nossa


And I will do you right


E farei tudo certo


Just make a wish on your night


Só faça seu pedido


Anything that you ask


Qualquer coisa


I will give you the love of your life


Darei o amor que você procura a vida toda


---


Draco demorou a se acostumar com a claridade que invadia seu quarto. A noite havia sito tão maravilhosa. Sentiu o cheiro dos cabelos de Hermione sorriu. Não se lembrava de tê-la soltado na cama. Decidiu abraçá-la mais uma vez.


 


- Droga! - Draco socou a cama – Não acredito que tenha sido um sonho. - o loiro continuava de olhos fechados – mas me pareceu tão real. – lamentou.


 


Então ouviu uma risadinha. Abriu os olhos.


- Você sempre fala sozinho quando acorda? - Hermione perguntou divertida. Draco olhou em sua direção e segurou um gemido. Era a imagem mais linda que já havia visto. Hermione estava apenas de calcinha e com sua camisa da festa. Estava sentada com pés para cima na poltrona próxima a mesinha em que às vezes fazia sua refeição. – Pedi ao Monstro para trazer café da manhã para a gente! – só então o loiro percebeu que a mesa estava repleta de frutas, bolos e suco.


 


Hermione sorriu mais uma vez.


- Você está bem, Draco? – perguntou realmente preocupada.


- Sim – disse o loiro com olhar malicioso se levantando lentamente da cama – Mas não é sempre que tenho o prazer de acordar com uma visão tão maravilhosa como essa- Draco olhou a castanha lascivamente. Hermione corou. - Você tímida fica ainda mais linda – Deu um beijo na castanha.


 


Hermione sorriu ao final do beijo.


- Não vai comer? – disse tomando ela própria um copo de suco.


- Uhum – disse Draco lascivamente a puxando para a cama.


- Draco! Você é impossível! – disse sorrindo - Você não vai tomar café da manhã?


- Na verdade eu queria fazer outra coisa.


 


Hermione corou


- Hoje é o nosso último dia em Hogwarts – disse sonhadora – queria andar pelos terrenos da escola, me despedir de tudo. Vem comigo? – sorriu para Draco. O loiro se perdeu em seu sorriso.


- Só se você me prometer que depois voltaremos pra cá.


- Combinado então. – Hermione sorriu. – Vou me trocar e já volto.


 


Encontraram-se no salão comunal dos monitores.


- Vamos? – perguntou Hermione sorrindo. Há tempos não se sentia tão feliz.


- Vamos – Draco começou a caminhar, parou ao perceber que a castanha estava parada. Olhou-a com curiosidade. Ela lhe estendia a mão.


- Não vai me dar a mão? - perguntou sapeca.


- Você quer? - Draco começou a falar espantado.


- Quero! – Hermione sorriu mais uma vez. – Por quê? Você não quer andar em Hogwarts de mãos dadas comigo?


 


Draco sorriu e beijou sua namorada.  Sim, agora tinha uma namorada.


 


---


 - Venha Hermione, quero te apresentar a uma pessoa. - Disse Draco conduzindo Hermione assim que chegaram do lado de fora do castelo. Por onde passavam, cabeças os acompanhavam estranhando o porquê de inimigos de longa data estarem andando de mãos dadas. Foram até perto do lago, onde um rapaz negro acenava para Draco.


 


- Mas esse é o Zabini, Draco – Hermione falou no ouvido do loiro. – Eu o conheço.


- Não, não o conhece. Blás - Draco disse parando em frente ao rapaz negro que se levantara – Essa é Hermione Granger, minha namorada – disse enfatizando as últimas palavras. Blás sorriu sincero pela animação do amigo. Estendeu a mão em direção à Hermione. – Hermione, esse é Blásio Zabini, meu melhor amigo. – Hermione devolveu o sorriso e estendeu a mão para cumprimentar o rapaz. Disseram prazer ao mesmo tempo.


 


- Bravo – Hermione ouviu a voz de Harry. Virou, e viu que o rapaz vinha em sua direção batendo palmas. Gina vinha logo atrás e Hermione percebeu que ela tentava conter o namorado.


 


- Se não bastasse a vergonha que nos fez passar ontem, agora isso. - Harry olhava Hermione com nojo - Agora vai se tornar amiga de todos os sonserinos?


- Harry – Hermione começou a falar. Sentiu que Draco apertara sua mão como uma forma de lhe dar apoio, mas a castanha não conseguiu falar, pois o moreno a interrompera.


- Nunca pensei que você pudesse me decepcionar tanto quanto você está fazendo agora, Granger – Harry agora a olhava com tristeza. Balançava a cabeça negativamente.


Hermione não conseguiu conter as lágrimas.


- Harry – Hermione que já chorava abertamente disse andando em direção ao rapaz. Pegou em sua mão, o rapaz puxou com força. – Você não precisa me tratar dessa forma. Vamos conversar, por favor - A castanha acrescentou.


- Não me toque, Granger. Eu tenho nojo de você – Harry disse frio. Sabia o quanto estava ferindo a amiga, mas não tinha controle sobre a raiva que estava em seu peito. – E eu não tenho nada para conversar com você.


 


Draco decidiu intervir. Puxou a castanha para si e deu um passo em direção à Harry que o olhou ameaçadoramente.


- É impressionante como você é egoísta, Potter. Sempre preocupado com as suas verdades, não é mesmo? - Draco disse friamente, olhando Harry como se ele fosse um bicho gosmento – Apenas as verdades do menino que sobreviveu prevalecem, não é Potter?


- Não me venha lidar lição de moral, Malfoy - Harry empunhou sua varinha sendo imitado por Draco. Hermione agradeceu a Merlin por estarem em um ponto afastado do colégio, senão a essa hora já haveria uma rodinha de curiosos. - Não lhe devo satisfações sobre a minha vida. Nada em minha vida é de seu interesse.


- E aí que você se engana. - Draco disse. Ódio no olhar - Essa mulher que você está humilhando, é a mulher que obliviou os pais para te seguir sem pensar duas vezes, e que daria à vida por você sem pestanejar, é a mulher que eu amo. – Hermione olhou para Draco. Seu coração falhou uma batida. - O que diz respeito à Hermione Granger, Potter, diz respeito a mim também. E eu não admito que você a trate dessa forma.


Hermione olhava para Draco espantada, ou ela estava louca ou havia acabado de ouvi-lo dizer para Harry que a amava? Sorriu tímida. Draco continuou a falar, se virando agora para Hermione.


- Acho que ainda temos muito lugares para nos despedir, não? – Hermione balançou a cabeça, confirmando. Não conseguia olhar para mais nada além de Draco. Até esquecera que Harry estava ali ao seu lado, presenciando tudo. O rapaz loiro limpou seus olhos – Que tal a biblioteca, hein sabe tudo?


 


Hermione sorriu. Olhou para Harry e encontrou olhos de mágoa sobre si. Sorriu para o amigo. Um sorriso triste. Um sorriso de despedida, pois já havia se decidido. Acenou com a cabeça para o amigo e se virou para Draco.


- Vamos?


 


Harry olhou magoado na direção de Hermione. Uma lembrança se formou em sua mente.


 


Flash-Back


 


Harry estava sentado em frente ao Lago Negro jogando pedrinhas na água. Sem fazer barulho, a castanha sentou ao lado do amigo e passou a mão pelo seu ombro. Percebeu que o amigo chorava.


 


- Ei, você não vai ficar desta forma por conta daquele idiota do Malfoy ,vai? – perguntou Mione enquanto encostava a cabeça no ombro do amigo – Aquele ali não presta Harry, não vale à pena!


 


- Não tô assim por conta do Malfoy, de repente bateu uma saudades dos meus pais... Ele tá certo! Meu pai está morto! – respondeu Harry triste.


 


- Sim está morto! Mas morreu por você, Harry!!! Morreu por amor a você! E está perto de você... O pai daquele idiota pode tá vivo, mas não vale nada. É mau, é cruel! – Hermione tentava consolar o amigo – E quem disse que seu pai não está vivo? – ela perguntou enquanto deitava a cabeça de seu amigo em suas pernas.


 


Harry apenas olhou para a amiga que prosseguiu:


- Ele está bem vivo... Aqui  – e pôs sua mão no coração do Harry. – E aqui. – pôs a outra em sua cabeça. - E é isso que importa!


 


Mione agora bagunçava o cabelo de seu amigo, que já começava a sorrir.


- Além do mais, Sr. Potter, o senhor tem algo que é muito valioso! É claro que não compensa a falta de seus pais, mas ainda sim, é muito valioso.


 


Harry a olhou com um sorriso divertido no rosto. Adorava Hermione. A castanha era como uma irmã para o moreno. Continuou a olhando como se pedisse para prosseguir.


- O senhor tem a mim!!! – Hermione deu um beijo na testa do amigo – Sua irmã. Ou senhor acha que eu não sei que fica tirando satisfações do Rony fazendo o papel de irmão mais velho?


 


Harry soltou uma gargalhada, Hermione sabia como fazê-lo sentir melhor. Sentou no gramado em frente à castanha:


- O Ron te contou? – perguntou divertido


- Sim, quando fomos para a Austrália, e vocês demoraram n’A Toca. Eu quis saber o que conversaram. E ele me contou, e disse que não era a primeira vez que você se referia a mim como sua irmã. Fiquei tão feliz!!! – deu um abraço no amigo.


 


Fim do Flash Back


 


- Hipócrita! Falsa!


- Harry! – Gina protestou – Que absurdo você falar isso da Hermione – A ruiva já estava começando a ficar irritada com a atitude de seu namorado.


- Você não entende, Gina! Ela mentiu para mim! – Harry falava revoltado.


-  Hã? – Gina perguntou confusa – Do que está falando, Harry?


- Ela disse que eu a tinha, aqui mesmo nesse lago. – Harry falou sem dar conta do que falava - Esse era o meu diferencial do filha da puta do Malfoy.


 


Olhou para a namorada. Gina segurava uma lágrima e lhe estendia a mão.


- Tome – disse a ruiva abrindo a mão. Harry viu, assustado, que ela lhe devolvia o anel de noivado.


- Mas o que...


Gina riu pelo nariz. Olhou magoada para Harry.


- Não vou ficar com um cara que apaixonada por outra.


- Gina, você entendeu tudo errado! – Harry tentou explicar.


- Eu sei o que eu ouvi, Harry. Passar bem – E saiu decidida pelos terrenos da escola.


 


 ---


 


- A diretora McGonagall quer falar com vocês dois – um aluno do 4º ano de Corvinal se aproximou de Draco e Hermione enquanto ambos se dirigiam à biblioteca.


 


Hermione e Draco se entreolharam.


 


---


O casal de namorados entrou de mãos dadas na sala da diretora. Agora estavam juntos e nem a diretora de Hogwarts poderia separá-los. Minerva sorriu ao ver seus alunos entrarem, mas não conseguiu disfarçar a surpresa ao vê-los de mãos dadas.


- Agora entendo porque a parceria de vocês deu tão certo. – disse sorrindo satisfeitas. Os alunos sorriram, relaxados. – Vejo que reviram seus conceitos. Um com o outro. Não vou prendê-los na diretoria em seu último dia em Hogwarts, queria apenas agradecê-los. O trabalho e o empenho de vocês com os alunos foram fundamentais para que Hogwarts voltasse ao normal. Queria dar a vocês essa condecoração. - disse entregando-lhes duas caixas.


 


Hermione e Draco abriram suas caixas juntas. Lá puderam ler “Condecoração pelo serviço prestado à Hogwarts”.


 


---


- Por que a pressa, Draco? O vagão dos monitores está reservado para a gente.


- O que você tanto olha, Hermione? – Draco perguntou sorrindo – Não andamos essa escola inteira ontem?


- Me deixa dar um últ... – e Hermione parara de falar, pois Gina passara por ela em passos rápidos e com um olhar magoado. - Espere um momento, Draco! Já volto


 


- Gina – Hermione correu atrás da ruiva. Tocou o seu ombro. Gina lhe lançou um olhar triste voltou a olhar para o chão. – Também está com raiva de mim? – perguntou Hermione chateada.


 


Gina olhou para a amiga. Definitivamente, ela não tinha culpa alguma.


- Desculpa Mi. É que , é que – Gina não conseguiu falar.


- É que... – Hermione repetiu pacientemente, dando força para amiga prosseguir.


- Eu terminei com o Harry – Gina disse rápido.


 


Hermione sufocou uma exclamação.


- Mas por quê?- perguntou preocupada – Foi por minha causa? Você tentou me defender e o Harry ficou chateado?


- Sim e não – respondeu a ruiva – Foi por sua causa sim – Gina respondeu suspirando – Eu acho que o Harry é apaixonado por você – Gina se sentiu completamente estúpida ao declarar essa frase em voz alta.


- Hã?- Hermione perguntou espantada – Você enlouqueceu, Gi? O Harry é completamente apaixonado por você. Por que está dizendo isso?


 


Gina resolveu desabafar. Já estava se sentindo uma completa idiota, uma besteira a mais ou a menos não faria mais diferenças.


- Ontem. Ele me disse o porquê de estar tão chateada com seu namoro com o Malfoy.


- E?


- Ele disse que ter você era o diferencial dele em relação ao Malfoy. E que você disse isso a ele.


 


Hermione ficou olhando a ruiva boquiaberta.


- Como assim? - Hermione perguntou finalmente. – Você poderia repetir as palavras do Harry?


 


Gina bufou


- Ele disse – Gina fechou os olhos, em um esforço para lembrar as palavras certas. – “Ela disse que eu a tinha, aqui mesmo nesse lago. Esse era o meu diferencial do filha da puta do Malfoy”. – Gina repetiu o que o ex-namorado lhe dissera.


 


Hermione ficou parada durante algum tempo, tentando lembrar quando falara que pertencia a Harry ou algo do tipo, quando deu um estalo em sua mente. Bateu na testa.


- Ahhh claro! Tome – Com sua varinha pegou uma lembrança de sua memória – assim que puder, veja! Era sobre isso que ele se referia. Ai meu Merlin – Hermione ficou triste – ele deve estar me odiando, não?


- Acho que sim – Gina continuava triste.


- Gi – Hermione segurou nos ombros da ruiva – o Harry te ama. Tenha certeza disso. Agora preciso ir.  Tem um loiro me esperando – Gina sorriu pela primeira vez naquele dia.


 


---


Hermione correu para a cabine dos monitores onde marcara com Draco. Seu loiro já a esperava. Beijaram-se e se acomodaram. A viagem era longa. Hermione olhou para fora para ver Hogwarts uma última vez. Seu coração se apertou. Voltava para casa e nada mais seria como era antes.


 


---


N/A: Agora é de verdade...Revendo Conceitos está acabando. :(


Só falta mais um capítulo e aí o fim. Algumas questões serão respondidas entre o próximo capítulo e o último como quem é o pai de Draco, por exemplo.  Depois volto para outros projetos até voltar a e escrever RC2 que tem muita coisa rascunhada e a fic inteira na cabeça, mas preciso voltar a Destinos Opostos e terminar uma outra short.


Ainda não postei a cena de amor entre Draco e Hermione. Iria demorar muito e eu queria liberar esse cap. logo. Que aliás veio super rápido, concordam comigo? Fiquei super animada que Revendo Conceitos ficou entre as 10 mais visitadas do período e recebi uns comentários tão fofos (embora em número menor do que o cap. anterior) que super animei em escrever a fic rapidinha.  Obrigada xuxus, amo vocês! Um obrigadão também para Ju Fernandes que muito me ajudou com a descrição do vestido.


 


Bjos e até o próximo cap. que é o casamento do Harry e Gina, o início de carreira dos nosso personagens!!


 


Maris


 


 


 


 


N/B: AHHHHHHHH como eu quis dar na cara do Harry, da Hermione e do Rony u.ú Harry por ser um amigo incompreensivo, Rony por ser um fdp que trai e exige satisfação, e Hermione por demorar a assumir o relacionamento u.u KKKKKKKKKKKKKKKK


Façam um favor pra Maris e para mim e comentem muuuuuuuuuuito ok?!


Xoxo,


Mily.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 14

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Vênnice em 22/04/2013

O que dizer?

Eu senti várias emoções no decorrer do capítulo, mas, principalmente, muita raiva de Harry Potter.

Faço das palavras de Draco as MINHAS:

 É impressionante como você é egoísta, Potter. Sempre preocupado com as suas verdades, não é mesmo? - Draco disse friamente, olhando Harry como se ele fosse um bicho gosmento – Apenas as verdades do menino que sobreviveu prevalecem, não é Potter?

Gosto muito da forma como você conduz a história, desenvolve os diálogos. Tão envolvente, nem vejo o capítulo passar.

Decisões tomadas. Destinos traçados e uma certeza:


A viagem era longa. Hermione olhou para fora para ver Hogwarts uma última vez. Seu coração se apertou. Voltava para casa e nada mais seria como era antes.

 
Flor, só não estou triste porque você me disse quem tem RC2.

Amei tudo até aqui! Parabéns pela escrita e empenho...bjs 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Minerva Lestrange em 27/03/2012

Oii, vi seu comentário na minha fic 'Verdades' e... Ai, obrigada, foi a primeira que eu escrevi e tenho outras longs, mas e a coragem para postar?? Obrigada, mesmo, você também escreve muito bem, acompanhei essa fic pelo celular, pois não tinha internet e é muito boa mesmo!! Bjo!! 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ayala em 07/03/2012

Acho que o Harry ja ta a irritar, não ta a agir como um amigo, mas ciumento, hipocrita e idiota...ms a Hermione precisa dele, portanto espero que eles resolvam as coisas. :( Adoro o Zabini! Adoro o Draco, claro, quem não gosta? O Ronald Weasley precisa de ganhar juizo, maturidade e perder idiotice, mas pode sempre juntar-se com a Pansy Parkinson que ao longo desta história estão bem um para o outro! Ahaha. 
Ms acima de tudo: ADORO esta fic. Está bem construída, envolvente, pensada. Dá para revelar mais um bocadinho sobre os verdadeiros pais deles? Ansiosa pelo próximo capitulo. Espero que venha rápido. Continue assim. :D 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lara Malfoy em 07/03/2012

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Prado Soares em 02/03/2012

ótima maris, amei *--* finalmente a Mione calou a boca do rony, garoto idiota!!! O harry acabou se ferrando tb, parece q nao quer ver a Mione feliz, eu heim!!! Fala sério!!!! Fico com pena que está acabando, vou sentir falnta, mas vc não pode deixar de escrever RC2, viiiu??? beijããão!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Artemis Granger em 02/03/2012

adorei:

– Apenas as verdades do menino que sobreviveu prevalecem, não é Potter?

O capítulo ficou tenso e Gina terminar com Harry foi inesperado e necessário, Harry nao passa de um bundão.

A cena do baile foi linda e Draco um fofo, como tem sido sempre, nao?! E ROny tb mereceu mesmo um chega para lá... Qta hipocrisia.... Não vejo a hora de ler o finald e RC, apesar que eu vou sentir falta... Mas términode uma significa recomeço de outra....
parabéns pelo cap, flor. Amo-te!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ju Fernandes em 02/03/2012

Owwwn mas que gracinha esse capítulo! 
Tem como o Harry ser mais filho da puta do que isso? Não se se odeio mais o Rony ou ele!
Adorei o chega pra lá que ela deu no ruivo!
"Deixe de ser hipócrita"

TUDOOOOOOOOOOO!

Acho que agora ela deveria dar um chega pra lá no Harry tbm..
Nunca vi isso, cara! Pessoas que não ficam felizes diante da felicidade dos seus amigos!Aff.
Mas enfim....
Está chegando a horaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa do finaaaaaaaaaaaaaaal!
Ansiosa pelo último cap de RC! \o/

Bjks  

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tonks Fenix em 02/03/2012

Gente! Que Drama Queen esse Harry!
Merecia umas boas bofetadas pra acordar pra vida!
Mas, amei qndo ela escolheu o Draco, e fez as pazes com ele! Foi muito fofo...
Sim, esse cap veio rápido, espero que o próximo tb venha!
Bjinhus e muita inspiração pra ti!!! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ju Fernandes em 02/03/2012

Ainda não li o cap so a N/A e eu quero agradecer à Artemis Granger que ME ajudou com a descrição do vestido! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ju Fernandes em 27/02/2012

COMO ASSIM??????????????
Ela finalmente liberou?????????????????????????????????
MARIS, DESAMARRA O BURRO E POSTA LOGO ISSO!!!!!!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ju Fernandes em 26/02/2012

Ahhhhhhhhh nãaaaaaaaaao!
EU ODEIO O HARRY!!!!!!!!!
CUZÃAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAO! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Artemis Granger em 26/02/2012

Bom,.... eu li essa parte e to relendo e vou reler qdo vc postar. Ficou fodasticamente boa. Adorei mesmo. è sempre um momento tenso quando Hermione vai contar aos meninos sobre seu relacionamento com Draco.

Adorei!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Maris em 25/02/2012

estou escrevendo gatas! estou escrevendo...

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Nanda R. Pereira em 25/02/2012

Aí meu deus essa previa só fez com que eu ficasse mais curiosadom o próximo capitulo. 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.