FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

22. Adaptação parte 1


Fic: Heroes -O Torneio dos Deuses


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Após correrem até o ponto indicado por Artemis, o grupo chega à clareira onde haviam deixado à aeronave. A primeira reação dos novos amigos fora de espanto, enquanto os unicórnios e Pegasus farejavam curiosos.


-Um avião?! –Hermione pergunta admirada.


-Os deuses podem dar essas coisas? –Harry pergunta quase indignado, enquanto Arya e Eragon pareciam confusos.


-A deusa me concedeu o poder de manipular metal a minha vontade e, como arma, um maravilhoso computador. Juntando as duas coisas e uma estátua de ouro puro que encontrei em uma missão, construí a primeira versão do Eagle, esta é a décima quarta. –Artemis diz sem falsa modéstia, indo até sua máquina e constatando que, a exceção de excrementos de aves, estava muito bem.


-Projetou um avião sozinho? –Harry pergunta espantado.


-O que é um avião? –Eragon pergunta já impaciente com aquelas incertezas.


-É uma máquina. –Hermione começa a explicar em seu tom professoral, enquanto circundava o avião, o observando. –De modo grosseiro, posso dizer que estes painéis solares feitos de vidro e liga metálica  absorvem o calor, que é armazenado em forma de energia elétrica em uma bateria. Esta energia alimenta os propulsores, que tem a função de fazer o avião voar. A forma aerodinâmica garante que a aeronave, mesmo sendo muito pesada, não caia desde que possua uma velocidade mínima seja na vertical ou horizontal. Deve ter capacidade para três passageiros, pouca carga. Certo? –Pergunta olhando para Artemis, que parecia levemente impressionado.


-Muito preciso para uma avaliação superficial e explicação simplista. Vejo que você além de vir da mesma época que eu, possui bastante conhecimento. –Responde aprovador.


-Isso voa, mas não pode carregar todos, não parece tão útil. –Arya diz pensativa. –Precisamos achar mais metal para aumentar a capacidade da máquina. Ainda assim, tem o problema de que a maior parte do território das missões é de terreno irregular ou muito arborizado, assim uma máquina maior não teria onde pousar.


-Não podemos continuar discutindo aqui, o outro grupo deve estar a caminho. –Harry lembra e todos trocam um olhar preocupado.


-Faça essa coisa flutuar com seu poder e conversamos sobre o que fazer em local seguro. –Arya determina de pronto.


-Não posso. É muito pesado para eu fazer flutuar em grande velocidade e por um longo tempo. Ainda preciso melhorar minhas habilidades. –Artemis admite apesar de isso se lhe provocar disfarçado desconforto.


-Vou com ele até o ponto da missão, pousamos meio quilometro longe e abrigados, assim podemos pensar em como fazer com o Eagle XIV. –Hermione se propõe calmamente.


-Isso parece muito bom. –Artemis aprova satisfeito e Harry grunhe.


-Não podemos nos expor tanto. –Eragon intervém rápido, antes que Harry falasse alguma “besteira”. –Holly fica conosco e vai cavalgando, Hermione e Harry vão com Artemis.


-Três dias longe de Alan? –Harry pergunta com um misto de surpresa e dor.


-Ele precisa ficar perto da unicórnio e não podemos deixar a barraca com vocês, já que possuem o avião para se abrigarem. –Arya diz de modo racional.


-Levamos Pegasus conosco, assim poderá treinar com ele enquanto fazemos os projetos. –Hermione diz de forma doce, abraçando carinhosamente o marido.


-Tudo bem. –Harry diz visivelmente contendo o tom sensibilizado. –Nos vemos logo garotão! –Se despede beijando o bebê gigante no topo da cabeça.


-Tentaremos ir o mais rápido possível. –Eragon diz absorvendo Jura e indo até o unicórnio antes ocupado por Artemis. –Tente não ficar muito relaxado. –Se despede do amigo com um sorrisinho cúmplice, que faz Harry corar.


-Não se esqueçam de parar na fronteira com o deserto e pegar suprimentos. –Arya aconselha enquanto Hermione e Harry embarcavam no Eagle. Logo depois parte com os outros e os unicórnios.


-Como são os controles? –Hermione pergunta observando o painel.


-A base está no meu computador. –Artemis responde encaixando o computador no painel. –O restante é como comandos normais de aeronaves.


-Nesse caso, posso pilotar? –Pergunta visivelmente excitada com a possibilidade.


-Pilota aviões? –Harry pergunta surpreso, nunca imaginara.


-Longa história. –Hermione responde com uma piscadela.


-Tudo bem, deixe-me apenas levantar voo. –Artemis responde sentando-se na poltrona do piloto, Hermione na do copiloto e Harry ia mais atrás ao lado de Pegasus, que deitara-se no chão desconfiado.


*****************************************************************


Observando o silêncio e a expressão da nova companheira, Arya se vira para Holly e faz seus unicórnios emparelharem. Porém, um sinal discreto, faz com que Eragon se mantenha a frente e a certa distância das duas, permitindo que conversassem com certa privacidade.


-Está preocupada com ele? –Pergunta observando Holly erguer uma sobrancelha como se não entendesse a pergunta. –Artemis. Hermione e Harry são boas pessoas, não tem com o que se preocupar, palavra de elfa.


-Eu sei. Não faz sentido prejudicarem o próprio grupo. –Responde e faz uma pausa curta. –Pode me falar um pouco sobre o grupo?


-Claro. –Arya diz simpática.


Os primeiros minutos foram gastos contando sobre o mundo do qual Eragon e ela vieram, seus talentos especiais e habilidades. Holly aproveitara para comentar sobre suas habilidades e as de Artemis, assim como explicar seus desejos a deusa. Por último  Arya falara sobre Hermione e Harry e o quanto os dons escolhidos pelos quatro mostraram-se complementares e eficientes quando juntos ou separados.


-E aquele menino? Harry parecia muito ligado a ele. –Pergunta apontando para Alan, que ia junto a Eragon.


-Eragon e Harry, até pela carência familiar, logo adotaram Alan. Ele nasceu, junto com Pegasus, após cortarmos a cabeça de uma inimiga de outro grupo, ao que parece ela era uma lenda, mas não importa. Ele é um bebê gigante, tem poucos meses, apesar de parecer uma criança humana de dez anos.


-Ah. Deve ser complicado de criar. –Diz confusa, pensando em quais as diferenças entre uma criança e um bebê gigante.


-Estamos tentando fazer um bom trabalho. –Concorda com um leve sorriso. –Todos ficam um pouco com ele, mas certamente os rapazes se dedicam mais.


-Parece um bom equilíbrio… o deus trouxe duplas de amigos, pessoas que estão acostumadas a lutar juntos e, parece que eles não têm qualquer problema em deixarem as mulheres comandar. Parecem ser amigos que se respeitam muito.


-Na verdade, as coisas andaram mudando desde que chegamos. –Arya diz em um tom um pouco mais formal, quase desconfortável. –Por causa do comportamento agressivo de Groar, Harry passou a ficar grudado em Hermione, até dormiam no mesmo quarto para evitar qualquer problema. Coisas aconteceram e ambos acabaram vendo que poderiam se envolver de outra forma, começaram a namorar e, por conta de uns problemas em um reino uns meses atrás, se casaram.


-Como assim problemas? –Pergunta surpresa pela ideia de sendo tão jovens terem se casado.


-Lembra-se de quando falei sobre o status que o poder de Hermione conferiu a ela perante o povo daqui? –Holly apenas assente, apesar de ainda não conseguir imaginar a situação. –Bom, o príncipe herdeiro do trono do grande reino queria desposá-la, assim como outros homens influentes, príncipes e reis de vários territórios, que estavam reunidos para o aniversário do Rei Maior, Arthlan, isso gerou uma briga de fato, Harry inclusive iria se meter e então, para evitar mortes e guerras foi sugerido que se casassem. Hermione não queria a princípio, mas era uma proforma que evitaria problemas e, de toda forma, não muda nada em nossos mundos.


-Nossa, que história! Mas eles vivem como casados? Digo, eles se veem como marido e mulher? –Pergunta confusa.


-Na verdade isso no início não acontecia, mas os dois se amam e foi uma questão de deixar a ideia amadurecer, hoje já brincamos chamando Hermione de Sra. Potter. –Responde com um sorriso discreto, achava divertida a interação que o grupo ia adquirindo com o passar do tempo.


-Que bom que as coisas se resolveram bem. Fica mais fácil entender porque Harry pareceu não gostar da ideia de Hermione ir com Artemis.


-Harry não é o tipo ciumento, mas deve ter ficado contrariado com a ideia de ficar longe por muito tempo. –Minimiza a situação. –De modo parecido como o deles, ocorreu conosco. –Diz fazendo sinal para o rapaz que ia a frente. -Eragon, desde nosso mundo, havia se declarado para mim e, ao chegar aqui, obteve apoio dos nossos companheiros e amigos, acabei por não conseguir resistir por muito mais tempo.


-São um casal? –Pergunta surpresa.


-Há alguns meses. –Confirma de modo sereno. –Sei que parece estranho por ele ser humano, porém as diferenças de culturas ou raças não impede nossos corações de se conectarem, agem por suas próprias razões e não respeitam a lógica. O que posso dizer é que não me arrependo, pelo contrário, estou muito feliz.


Com isso, Arya faz sua montaria se adiantar, deixando Holly sozinha para poder pensar sobre tudo o que haviam conversado. Ao se aproximar de Eragon, segura lhe a mão e, ao notá-lo se aproximar, não evita que este a beije.


*****************************************************************


Assim que Artemis erguera voo, mostrando a Hermione os procedimentos, passa lhe o comando e se limita a observá-la. Para surpresa de Harry, a jovem ousada logo atingira grande velocidade, levara a aeronave até grande atitude e depois fizera manobras difíceis e, surpreendentemente, radicais.


Passaram devagar na divisão entre a floresta e o campo e entre o campo e o deserto, parando Eagle XIV na distância previamente combinada. Harry e Pegasus foram os primeiros a descer, jogando-se na areia quente sem se importar.


-O que estão fazendo? Deve estar quente aí. –Hermione diz preocupada, saindo da cabine e indo até a asa.


-Sinceramente? Você me deixou enjoado! Como alguém que tem medo de altura faz toda aquela coisa? Tive que conjurar correntes para segurar Pegasus no chão!


-Opa! –Exclama só então pensando no cavalo alado que não possuía cinto de segurança. –Desculpa, esqueci dele.


-Você tem medo de altura? –Artemis pergunta confuso.


-Na verdade eu tinha, mas recentemente Harry me ajudou a perde-lo. De toda forma, como expliquei durante o voo, aprendi a pilotar.


-Ah, sim! Fiquei muito confiante ao saber que você tem milhões de horas no simulador. –Harry rebate irônico, conseguia se lembrar do frio na espinha ao ouvir aquilo.


-Belíssimo simulador diga-se de passagem, pois sua adaptação foi perfeita. –Artemis elogia de modo natural, enquanto tirava o computador do painel. –Comecemos o trabalho?


-Claro. Deixemos Harry dissipar seu mal humor. –Diz ignorando a ironia de Harry e voltando para dentro do conforto do avião. –Me mostre o projeto do Eagle e eu te digo no que andei pensando.


*****************************************************************


Harry aparatara com Pegasus para a região onde a floresta acabava e começara a recolher frutas e ervas, colocando-as guardadas com cuidado dentro do avião. Pegasus, ao voltar, deitara-se a sombra da aeronave, observando de longe Harry ir até onde Hermione e Artemis conversavam parecendo se divertir.


-Pelo visto está tudo muito bem. –Diz sem conseguir evitar o tom mal-humorado.


-Estamos avançando nas pesquisas. Acho que poderemos dar um jeito de ter um deslocamento mais rápido e menos limitado. –Hermione responde animada, havia um brilho em seus olhos que Harry não via desde Hogwarts.


-E será que o gênio poderia usar seu grande poder para fabricar um recipiente para armazenar ao menos três litros de agua e outros menores para cozinhar? Acredito que não precise nem projetar na sua potente máquina. –Harry pede sem fazer questão de esconder a ironia.


-Há um recipiente para cinco litros e panelas em um baú dentro do Eagle, pode pegar à-vontade. –Artemis responde sem se abalar com o jeito agressivo de Harry.


-Artemis, pode nos dar licença por um minuto? –Hermione pede de modo gentil e o rapaz assente, pegando o computador e indo se sentar na sombra.


-Algo que não pode dizer na frente dele? Achei que estavam se dando muito bem. –Diz cruzando os braços, observando aos dois ao mesmo tempo.


-E estamos. Artemis é um gênio, de fato muito habilidoso ao manipular metal. O problema é esse seu ciúme. –Diz se mantendo calma.


-Ciúme? Porque eu teria motivo pra isso? –Tenta inverter a pergunta.


-Essa é uma pergunta que só você poderia responder. –Diz bastante segura, porém preferindo não brigar. –Artemis pode vir a ser um amigo, certamente será um grande parceiro de estudos, mas certamente não é alguém que poderia “competir” com você. Eu te amo, é você quem me completa.


-Mesmo se um engomadinho com pinta de lorde e cérebro gigante aparecer? –Diz não gostando de ver que Artemis os observava.


-Ei, que insegurança é essa? Deixa de ser bobo e para de espantar o tédio com ciúme. –Responde o abraçando e depois beijando. –Prepara o jantar e depois faz o treino de hoje com Pegasus, não posso fazer os exercícios hoje e ele não pode ter a rotina quebrada. –Pede ao se afastar um pouco.


-Tudo bem. Mas será que vou ter um tempinho com você hoje? –Pergunta quase manhoso.


-Vou dar um jeitinho. Também sinto falta. –Promete dando um beijo rápido no marido e então se afastando.


Enquanto via os dois conversarem, tentando não se constranger com as demonstrações de afeto, manteve sua atenção na simulação que executava no computador. Estava bastante empolgado com a história do grupo, as estratégias, poderes e principalmente a postura adotada diante dos habitantes locais e de outros grupos. Com satisfação, observa Hermione ir até sua direção, porém o queixo cai ao ver Harry desaparecer em meio a um estampido.


-Ele desapareceu? Pode ficar invisível como Arya? –Pergunta observando o chão à procura de pegadas.


-Harry não está invisível, apenas foi buscar a água. –Diz evitando rir da reação de Artemis. –Em meu mundo existe uma magia chamada aparatação, em que um bruxo pode ir até um lugar que já esteve em segundos. Claro que é uma técnica difícil e exige certa habilidade, mas quando se aprende é bem simples. Ensinamos para Arya e Eragon assim que chegamos.


-Isso é incrível! –Diz estarrecido. –Certamente isso economizaria em muito o tempo das missões… há limites sobre carga ou outras pessoas junto?


-O limite é a habilidade de quem aparata. Ainda assim, não sei se algo com tanta massa seria transportável mesmo com mais de um bruxo. –Responde pensativa, a aeronave era de pequeno porte, porém ainda grande e muito pesada.


-Então a saída seria mesmo a ideia que você deu, que é excepcional e muito propicia a este grupo, principalmente com esta nova habilidade. Pode me explicar melhor como funciona?


*****************************************************************


Eragon estava lavando a louça à beira do rio quando Arya se aproxima, estranhando que ele não houvesse percebido a aproximação.


-Não devia ficar tão perdido em pensamentos, poderia ser atacado. –Diz sentando-se ao lado dele, que se surpreendera.


-Não é fácil me desligar do que houve. –Responde voltando a se concentrar nas panelas sujas.


-Sei que ainda está de cabeça quente, mas não deveria. Groar não merece qualquer consideração, mas Grier sempre foi um bom companheiro e amigo, ou se esquece do quanto deve a ele? -Pergunta se referindo ao “empurrãozinho” que Grier e Heracles deram a Eragon.


-Claro que não! Mas justamente por considera-lo um amigo, não posso aceitar tamanha traição! –Responde indignado, largando a louça ao se levantar com raiva, andando irritado.


-Ele protegia um amigo de muitos anos! Não podemos dizer que tenha sido um grande crime, mesmo diante das circunstâncias. Lembre-se que a cultura deles é diferente e, no entanto, sempre soube se adaptar a nós e nossa cultura, nunca nos deixou em momentos de dificuldade, sempre esteve corajosamente ao nosso lado. Não podia deixar que tivessem uma luta de vida ou morte.


-Era Groar quem queríamos matar…


-Grier não sairia do lado dele, existe algo muito forte em seu caráter: lealdade! Apesar de ter mentido para nós, jamais foi desleal. Groar não poderá fazer mal a mulher alguma novamente, Grier está ao seu lado pode ao menos tentar controla-lo. Deixar que ele escolhesse sua opinião era o mínimo que devíamos a ele.


Eragon resmungava coisas incoerentes, acertara o espesso tronco de uma árvore antes de se recostar a ela. Arya, com calma, se aproxima, os braços o envolvendo por trás, as mãos segurando firmes seu tronco.


-Essa árvore não tem nada haver com seus problemas. –Sussurra em seu ouvido, sentindo-o se arrepiar. –Existem meios melhores para por toda essa raiva pra fora.


-Não estou com cabeça pra isso. –Murmura sentindo-a agilmente abrir se u colete com as mãos hábeis.


-Serão oito horas de cavalgada, pararemos apenas vinte minutos, depois mais seis horas cavalgando. –Murmura sem desistir.


-Alan. Onde ele está? –Pergunta se virando sobressaltado, falar da cavalgada exaustiva o fez lembrar-se do pequeno.


- Comeu tanto que apagou. Está dormindo com os unicórnios, temos algum tempo. –Aproveitando que ele se virara, se aproxima para tentar tirar-lhe o colete, já aberto.


-Não confio ainda nos novatos. –Diz afastando as mãos da companheira para ir atrás do filho, porém ela o empurra contra a árvore.


-Holly é uma elfa, vi sua mente, segue os bons princípios que meu povo possui. Jamais faria mal a uma criatura indefesa, muito menos sendo um filhote. –A resposta fora em tom duro, porém as mãos ainda mostravam que não desistira de um pouco de romance.


-Alan não anda bem, ela talvez não saiba cuidar de uma criança…


-Chega. Se quer tanto assim se afastar, sinta-se à-vontade. Só não me procure depois. –O interrompe se afastando, dando apenas alguns passos em direção ao rio, tentando acalmar sua mente.


Havia ido procurar por Arya, queria ver o mapa de missões, surpreendeu-se ao chegar próximo ao riacho e ouvir o rapaz levantando dúvidas em relação a si com o menino, se Arya não houvesse reagido de pronto, teria ido até lá ensinar umas boas maneiras ao homem da lama, que de elfo só possuía as orelhas pontudas. Entretanto pôde perceber que o clima não era agressivo, pelo menos não por parte da elfa, por isso já virava-se para sair quando o houve rejeitá-la, a argumentação imatura irritando Arya.


Homens da lama… tão presos ao seu próprio orgulho, incapazes de admitir uma derrota para uma fêmea. –Pensa virando-se a tempo de ver ambos de costas. Arya imóvel, provavelmente brigando consigo mesma, ele irritadiço com as mãos no cabelo e no rosto. –Posso ver em seus olhos que não quer dar o braço a torcer, prefere o rancor e as intempéries.


Holly nota Arya se mover, vinha em sua direção, porém de repente fora puxada e posta contra a árvore, Eragon tomando seus lábios com vigor, abrindo com violência seu colete. Vira-se constrangida, apenas uma fração antes da calça dele cair, em sua mente Holly estava dividida entre o choque que a reação do humano lhe provocara e a um estranho movimento dentro de si, que a fizera lembrar do impulso adolescente com Artemis.


Deixe de ser idiota! É uma adulta agora e não uma menina, pare de ser tão impulsiva! –Repreende-se enquanto volta rapidamente para o acampamento. –Esse tempo convivendo com Morgana encheu minha mente de tolices, mas logo isso passa.


*****************************************************************


N/A: Olá! Atualização rapidinha rsrsrs. E aí todos torcendo pra Ferrari esse fim de semana? Quero todo mundo mandando pensamentos positivos pro Felipe Massa! Provavelmente a próxima att vem em SC.


N/A²: Mulheres vocês foram muito más com o Harry! Rapazes, leitores desta fic, por favor manifestem-se a favor do Harry! Achei melhor deixar esse capítulo pra mostrar como o grupo 1 se organizou com os novatos, acho que já deu pra ter uma ideia de como será. No próximo capítulo então terá o grupo 2 e o grupo 3, aparecendo depois de uma certa ausência, além de mais concorrentes.


Swdezerbelles: Uia, você foi a primeira a comentar! O.O Arya não sabe dessas coisas? Não entendi. Eu encaro elfos como sendo da mesma espécie de humanos, só que de uma raça diferente, então do mesmo modo que cães/cavalos/etc de raças diferentes podem ter filhotes férteis, elfos e humanos também. Hahaha acho que essa relutância na consumação foi mais porque o casamento foi na pressão do que por falta de vontade, existia uma insegurança nessa coisa de casados e tal. Quem disse pra você que essa competição vai terminar logo? Eu não preciso ir até o fim quando minhas leitoras tem imaginação tão fértil. Grier é muito inteligente e esperto, não teria porque se assustar tanto, na verdade Arya e Hermione encobriam um pouco o potencial dele já que são tão inteligentes. Agora com o exemplo da Arya e do Eragon, quem sabe ela não cede? Huahuahua Groar virou menina foi ótimo! Com um exemplo tão “vivo” de união de humano com elfa, quem sabe ela não desencanta, né?


Mania do Potter: Resumindo o início do seu comentário, ficou bem mais fácil torcer, certo? Rsrsrs Certamente o grupo 1 se fortalece por um lado e se fragiliza por outro, porque Grier tinha uma grande importância no grupo. Opaaaa! Como assim o grupo 2 sai da briga? Ficou doido? Pensa um pouquinho melhor no que disse. Vai demorar até o grupo 1 voltar a encarar o grupo 2. A Ferrari está a cada corrida melhor, brigar por vitória é difícil, mas pódio mais que dá!


may33: Hahaha que bom que estou conseguindo te deixar feliz rsrsrs. Nossa, eu não encaro fics em inglês não, pra começar os nomes da maioria dos personagens muda! Eu parei um pouco de procurar o livro, mas ele ta pra lançar não ta? Hahaha tadinho do Harry, sendo covardemente pressionado! Vocês acham que é só apertar um botão e funciona como uma máquina? Os homens têm direito a terem suas dúvidas e receios assim como as mulheres! Menos cobrança e mais compreensão e carinho com os rapazes. Artemis sabe que Holly gosta dele, o último livro deixou isso meio claro, o lance é a teimosia ali que é forte. Veremos a reação do grupo 2 no próximo capítulo! Né? Poderiam adotar castração já que não gostam de pena de morte! Vamos torcer para essa semana a Ferrari continuar dominando, Flamengo já mandou bem demais e, é claro, esperar que a seleção honre nossa camisa!


Freya Jones: Estava louca pra vê-los todos juntos, né? Imagino seus olhinhos brilhando incrédulos na fala do Grier, lendo-a várias vezes rsrsrs Coitadinhos do Percy e sua turminha, além disso há mais grupos por aí. Rsrsrs tadinha da Mione, deixa ela esquecer que vai perder esse corpitcho quando voltar! Quem sabe de fato deslancham esses casais né?


Angeline G. McFellou: Vocês são más, coitado do Harry! Conversa constrangedora, mas necessária, Mione estava precisando dessa troca pra ganhar confiança. Grier sempre foi corajoso, inteligente, esperto e ousado, mas daqui pra frente vocês verão melhor. Groar vai demorar a superar essa, mas sem dúvidas Morgana agradece. Tantos cabeças quentes? De fato, dois casais bem resolvidos e um a caminho de.


coveiro: Pois é, Arya notou que talvez a Mione poderia estar precisando de um suporte e resolveu ajudar, afinal são amigas. Creio que apesar de serem discretas, reservadas, sérias, são ainda companheiras e confidentes, certamente dispostas a ajudar a outra. Só um homem pra saber o quanto isso significa, não é? Não é bem mocinhos de um lado e vilões de outro, o grupo 2 é mais complexo que isso, além disso há outros grupos por aí.


rosana franco: Nossa, trauma infantil? Coitado do bichinho, quando o homem quer tudo logo é safado, tarado e tal, quando resolve esperar e ser cavalheiro é lento e problemático? No próximo capítulo veremos melhor como fica o grupo 2.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por hellen granger em 14/07/2011

cada fic que eu leio fico surpresa com as diferentes abilidades da mione...
ela eh minha personagem favorita tb...
adorei a mudança de grupos... se eu tinha alguma duvida de pra quem torceria elas acabaram
com a mudança dos integrantes dos grupos...
foi muito fofo o momento hh do cap passado a inesperiencia deles eh q tornou o momento mas fofo...
so de pensar q o ultimo filme estreia hj.. ja estou com saudade...
depois so lendo fanfics mesmo....

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por rosana franco em 07/07/2011

Estou super curiosa pra saber como o Sauron vai reagir as mudanças.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.