FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

31. A hóspede de Tirania e o nevoe


Fic: A Revolução dos bichos


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Olá pessoal!


 Luna cantarolava uma canção enquanto Rony a seguia de perto. O nevoeiro os cegou. Nada se via. Nada. Mas Luna, não parecia nem um pouco incomodada. Era como se esse tipo de problemas terrenos não lhe afetassem. Sua tranquilidade era absurdamente angustiante para o ruivo, que a cada barulho, ruído, pedaços de de galhos que caiam por causa do vento. Era um tormento. A floresta estava  ainda mais perigosa e sinistra, se é que era possível. Tudo escuro, sombrio de mais. Era impossível ver além do que se mantivessem próximo.O que significa, uma terrível desvantagem. Pois, várias criaturas e todo o tipo de monstruosidades poderiam estar escondidas atrás de qualquer coisa desta floresta, já que não se via nada. E o nevoeiro cada vez ficava mais forte.

-Eu não posso acreditar que nos perdemos uns dos outros .- disse Rony aborrecido. - Agora, como vamos encontrar Gina, Fred, George e Harry. 

"Nós vamos encontrar .- Luna disse sorrindo. 

"Eu não entendo como você pode ser tão calma .- disse Rony 

Mas Luna nada disse, seus olhos estavam fixos em um ponto distante, como se ela pudesse ver algo impressionante. 

- Luna? - Ron perguntou, surpreso. 

A loira saiu de seu cavalo e correu em meio à neblina. 

- Luna! - Gritou Rony .- diabos! 

Ron desceu do animal também, e tentou seguí-la, mas o nevoeiro causou a perda total da visão.  

- Lunaaaaah! 

Harry Gina abraçou contra seu peito enquanto seus olhos verdes permanece fixo no tronco de carvalho torcido.

"Eu acho que a árvore de tronco retorcido engole pessoas .- disse Harry. - A Luna estava certa todo tempo. Lembrou-se de um aviso que a loira disse a todos. " Não fique perto das árvores." 

Gina chorava em silêncio, ainda aterrorizada com as imagens vistas recentemente. Era Samantha. Sabia que era ela, anunciando sua chegada. 

Harry soltou Gina. Ela ficou sozinha, enxugando as lágrimas. "Pelo menos no escuro ele não podia vê-las." -pensou. Ela pegou uma flecha de seu arco e lançou na árvore já ferida. Vários gritos foram ouvidos quando a seta atravessou a madeira. 

"Falsa-natureza, eu nunca gostei de você."- sussurrou para si mesma. 

Como ela virou, suas belas orbes azuis se encontraram com os esmeraldas de Harry, brilhando, mostrando sua cólera. 

"Ou você é ingênua, ou estúpida .- disse se aproximando dela. - O que você estava pensando quando se afastou de nós? Esqueceu o que Ariel disse-nos hoje? 

Gina estava muito chateada. 

"Olha Harry, o que você acha? Que eu desapareci de propósito  porque eu me divertia a vaguear sozinha pela floresta para encarar um assassino? - a ruiva falava tão sarcasticamente que Harry se perguntou se aquela ali mesma era sua Gina. "Sabe talvez, eu queira mesmo me deparar com um, e deixar que ele fizesse o que quisesse comigo, e talvez ele faria até um favor de me mata..." - Gina não terminou a frase pois, Harry avançou sobre ela, a segurando nos braços e a sacudindo com uma bruta mostrando toda sua dor e mágoa.

- Cale a boca Gina! Cale-se! Não sabe o que está dizendo.

 Sim, eu gosto do risco de morte como vocês sabem, mas desta vez, eu fiz por prazer .- a ruiva disse sarcasticamente enquanto se fitavam. Harry a puxou para mais perto de si. Seu coração quase saia pela boca, pela proximidade. Seus lábios a centimetros de distância dos dela. Sua respiração alterada denunciava seu estado de desespero. Quase não resistiu, ao cheiro inebriante da ruiva. "-Ela era bonita demais. Era mulher demais. Como ela o enfrentava desse jeito? Adorava seu ar mandão, seu olhar de que a última palavra seria dela e não minha." Precisava resistir. 

"Deixa os sarcasmos Gina, eles de nada servirão. Eu lhe disse antes de entrar na floresta, que não queria que você viesse. Você deveria ter me ouvido e partido desde o início. Assim evitaríamos esse fardo que você se tornou agora."- o moreno disse com o coração partido e naquele momento ele soube que doera muito mais nele. Jamais se perdoaria se a tivesse perdido. Gina não tinha noção do desespero do moreno ao ver que ela não estava junto deles. Não saberia viver sem ela. Precisava acabar com essa guerra o mais rápido possível, se não enlouqueceria.

"De qualquer forma, não serei sua carga. Nunca fui lembra? Por quê veio? Suma da minha vida Potter. Você não tinha que estar aqui. Não sou um fardo para você. Você não se importa. Faça como tem feito todo o tempo. Me ignore. Não temos mais nada um com outro- disse Gina se soltando dele bruscamente. "Eu te odeio Potter! Deixe o peso da carga sobre os ombros dos meus irmãos. E volta para seu mundinho egoísta."- a ruiva, nunca havia mostrada tanta dignidade aos olhos do próprio moreno.

- Nunca vai crescer? - Disse Harry com raiva 

Gina caminhou de volta para ele de forma que seus narizes se tocassem. 

"Eu amadureci, Harry Potter! Quando você disse que me amava, e depois que me deixou sozinha. A Gina que conheceu no passado morreu no dia que homem que ela amou, a desprezou para seguir sua jornada egoístamente sem fim. Que pena que você nunca percebeu. 

......................................................................................................................................................

"Alguém virá e permanecerá como hospede. Lúcio enviou alguns seguranças para verificar  um quarto no andar de cima. Vi amigos de Draco, Blaise e Jack andando discutindo sobre algo ou alguém. Eu não sei quem é esta pessoa, mas parece importante. 

"Eu não entendo por que estamos aqui? - Hermione perguntou. 

"Porque nós somos as escravas pessoais de Draco.- Brenda dizia enquanto desciam as escadas marmorizadas."Eu acho que é uma questão de protocolo e de segurança que devemos guardar a porta." 

Brenda abriu a grande porta da sala com vista para o pátio exterior do castelo e pôs-se no lado direito. 

"Vá para a esquerda. 

Hermione ficou em pé do lado esquerdo da entrada.

"Eu quero que você cuide dela, será de sua responsabilidade a partir de agora .- Lucio disse descendo as escadas seguido por Draco. Ambos os Comensais da Morte, deixando seus casacos voar em grande estilo. 

"Não terei nenhum problema em cuidar dela. Ela é uma Malfoy, e sabe manter-se. 

Draco e Lúcio atravessaram a sala e entraram pela porta. Draco  olhou intensamente para Hermione. Seu olhar arremetia raiva, arrependimento e um outro que ela nem ousava pensar.   

"Bem disse Brena .- Nós sabemos agora que é uma mulher, e faz parte da família. 

Hermione olhou para fora. Draco e Lúcio continuaram a discussão. 

"Talvez seja uma Malfoy, Draco, mas não tem a compostura de uma. E esquece que é sua prima favorita. Esqueça os laços que sempre uniram vocês dois quando crianças. As coisas mudaram, e ela nega o seu nome e, portanto, sua família.- disse Lúcio irritante .-" Se trouxe-a para  cá, é porque tenho um bom motivo. Fique de olho nela. Ainda não posso dizer o por quê, mas ela é perigosa e útil ao mesmo tempo. 

De repente as portas da grande mansão da floresta de Tirania foram abertas. Um carro preto com figuras barrocas veio liderada por dois Pegasus enormes. Hermione nunca tinha visto nada parecido. Era lindo!

"Eis que o hóspede veio . - Brena disse olhando com curiosidade. 

Um homem baixo com uma barba gigante abriu a porta do carro. A primeira coisa que Hermione viu foi uma mão branca primorosamente com um anel de diamante apontar para fora do carro. Então ela viu o sapato preto magnífico, que chegou a pisar o chão fora do veículo. Os olhos castanhos de Hermione brilharam quando um grande e belo vestido vermelho mostrou uma jovem de não mais que 16 ou 17 anos, pele branca leitosa, lábios vermelhos, cabelos negros e lisos até a altura dos ombros, e olhos cinzentos que, inevitavelmente, identificado como parte da família Malfoy. A garota olhou para a vastidão do castelo que estava na frente com o rosto completamente inexpressivo, e então voltou suas atenções para Lucio, que a olhou sem disfarçar seu nojo. 

- Malina, seja bem-vinda. 
Olá pessoal! Olha eu aqui de novo!

Bem este cap não é grande, porém  é importantíssimo para o desenrolar da fic.
Minhas amigas inspiradoras, mais uma vez obrigada pelos comentários. Beijos! 

Morgana. O Draco aqui é muito ciumento e possessivo mesmo. Se observar ele tem medo de perdê-la o tempo todo. Você verá a partir do cap 33.

Tamara.Tem muito mistério sim, mas acho que vai gostar. Prometo não demorar muito. Estava atarefada com as provas. Vida de professora né, já sabe.
 
Querida Josy. Amei a capa. Você é 10! Que bom que está gostando da fic. Eu particularmente amo as suas e destas feras que me visitam por aqui. Adoro vc.

Carol. É melhor o criado tomar cuidado. Você verá o que nosso loiro vai aprontar. Pense e imagine. O que uma mente ciumenta pode fazer com alguém que mexe com o que é seu? KKKKKK... espere que goste dos próximos.

Jaque. Que ótimo ter você aqui. Que bom que está gostando. Prometo não demorar, ok? Beijos!
 

Mariáh. É uma prazer ter você como leitora. Que legal que esteja gostando. Espero que goste dos próximos. A partir do cap 33, a coisa vai ficar realmente, " digamos assim, Quente". Beijos!

  

A hóspede de Tirania e o nevoeiro.

Luna cantarolava uma canção enquanto Rony a seguia de perto. O nevoeiro os cegou. Nada se via. Nada. Mas Luna, não parecia nem um pouco incomodada. Era como se esse tipo de problemas terrenos não lhe afetassem. Sua tranquilidade era absurdamente angustiante para o ruivo, que a cada barulho, ruído, pedaços de de galhos que caiam por causa do vento. Era um tormento. A floresta estava  ainda mais perigosa e sinistra, se é que era possível. Tudo escuro, sombrio de mais. Era impossível ver além do que se mantivessem próximo.O que significa, uma terrível desvantagem. Pois, várias criaturas e todo o tipo de monstruosidades poderiam estar escondidas atrás de qualquer coisa desta floresta, já que não se via nada. E o nevoeiro cada vez ficava mais forte.




-Eu não posso acreditar que nos perdemos uns dos outros .- disse Rony aborrecido. - Agora, como vamos encontrar Gina, Fred, George e Harry. 




"Nós vamos encontrar .- Luna disse sorrindo. 




"Eu não entendo como você pode ser tão calma .- disse Rony 




Mas Luna nada disse, seus olhos estavam fixos em um ponto distante, como se ela pudesse ver algo impressionante. 




- Luna? - Ron perguntou, surpreso. 




A loira saiu de seu cavalo e correu em meio à neblina. 




- Luna! - Gritou Rony .- diabos! 




Ron desceu do animal também, e tentou seguí-la, mas o nevoeiro causou a perda total da visão.  




- Lunaaaaah! 




Harry Gina abraçou contra seu peito enquanto seus olhos verdes permanece fixo no tronco de carvalho torcido.




"Eu acho que a árvore de tronco retorcido engole pessoas .- disse Harry. - A Luna estava certa todo tempo. Lembrou-se de um aviso que a loira disse a todos. " Não fique perto das árvores." 




Gina chorava em silêncio, ainda aterrorizada com as imagens vistas recentemente. Era Samantha. Sabia que era ela, anunciando sua chegada. 




Harry soltou Gina. Ela ficou sozinha, enxugando as lágrimas. "Pelo menos no escuro ele não podia vê-las." -pensou. Ela pegou uma flecha de seu arco e lançou na árvore já ferida. Vários gritos foram ouvidos quando a seta atravessou a madeira. 




"Falsa-natureza, eu nunca gostei de você."- sussurrou para si mesma. 




Como ela virou, suas belas orbes azuis se encontraram com os esmeraldas de Harry, brilhando, mostrando sua cólera. 




"Ou você é ingênua, ou estúpida .- disse se aproximando dela. - O que você estava pensando quando se afastou de nós? Esqueceu o que Ariel disse-nos hoje? 




Gina estava muito chateada. 




"Olha Harry, o que você acha? Que eu desapareci de propósito  porque eu me divertia a vaguear sozinha pela floresta para encarar um assassino? - a ruiva falava tão sarcasticamente que Harry se perguntou se aquela ali mesma era sua Gina. "Sabe talvez, eu queira mesmo me deparar com um, e deixar que ele fizesse o que quisesse comigo, e talvez ele faria até um favor de me mata..." - Gina não terminou a frase pois, Harry avançou sobre ela, a segurando nos braços e a sacudindo com uma bruta mostrando toda sua dor e mágoa.


- Cale a boca Gina! Cale-se! Não sabe o que está dizendo.


 Sim, eu gosto do risco de morte como vocês sabem, mas desta vez, eu fiz por prazer .- a ruiva disse sarcasticamente enquanto se fitavam. Harry a puxou para mais perto de si. Seu coração quase saia pela boca, pela proximidade. Seus lábios a centimetros de distância dos dela. Sua respiração alterada denunciava seu estado de desespero. Quase não resistiu, ao cheiro inebriante da ruiva. "-Ela era bonita demais. Era mulher demais. Como ela o enfrentava desse jeito? Adorava seu ar mandão, seu olhar de que a última palavra seria dela e não minha." Precisava resistir. 




"Deixa os sarcasmos Gina, eles de nada servirão. Eu lhe disse antes de entrar na floresta, que não queria que você viesse. Você deveria ter me ouvido e partido desde o início. Assim evitaríamos esse fardo que você se tornou agora."- o moreno disse com o coração partido e naquele momento ele soube que doera muito mais nele. Jamais se perdoaria se a tivesse perdido. Gina não tinha noção do desespero do moreno ao ver que ela não estava junto deles. Não saberia viver sem ela. Precisava acabar com essa guerra o mais rápido possível, se não enlouqueceria.




"De qualquer forma, não serei sua carga. Nunca fui lembra? Por quê veio? Suma da minha vida Potter. Você não tinha que estar aqui. Não sou um fardo para você. Você não se importa. Faça como tem feito todo o tempo. Me ignore. Não temos mais nada um com outro- disse Gina se soltando dele bruscamente. "Eu te odeio Potter! Deixe o peso da carga sobre os ombros dos meus irmãos. E volta para seu mundinho egoísta."- a ruiva, nunca havia mostrada tanta dignidade aos olhos do próprio moreno.




- Nunca vai crescer? - Disse Harry com raiva 




Gina caminhou de volta para ele de forma que seus narizes se tocassem. 




"Eu amadureci, Harry Potter! Quando você disse que me amava, e depois que me deixou sozinha. A Gina que conheceu no passado morreu no dia que homem que ela amou, a desprezou para seguir sua jornada egoístamente sem fim. Que pena que você nunca percebeu. 


......................................................................................................................................................


"Alguém virá e permanecerá como hospede. Lúcio enviou alguns seguranças para verificar  um quarto no andar de cima. Vi amigos de Draco, Blaise e Jack andando discutindo sobre algo ou alguém. Eu não sei quem é esta pessoa, mas parece importante. 




"Eu não entendo por que estamos aqui? - Hermione perguntou. 




"Porque nós somos as escravas pessoais de Draco.- Brenda dizia enquanto desciam as escadas marmorizadas."Eu acho que é uma questão de protocolo e de segurança que devemos guardar a porta." 




Brenda abriu a grande porta da sala com vista para o pátio exterior do castelo e pôs-se no lado direito. 




"Vá para a esquerda. 




Hermione ficou em pé do lado esquerdo da entrada.




"Eu quero que você cuide dela, será de sua responsabilidade a partir de agora .- Lucio disse descendo as escadas seguido por Draco. Ambos os Comensais da Morte, deixando seus casacos voar em grande estilo. 




"Não terei nenhum problema em cuidar dela. Ela é uma Malfoy, e sabe manter-se. 




Draco e Lúcio atravessaram a sala e entraram pela porta. Draco  olhou intensamente para Hermione. Seu olhar arremetia raiva, arrependimento e um outro que ela nem ousava pensar.   




"Bem disse Brena .- Nós sabemos agora que é uma mulher, e faz parte da família. 




Hermione olhou para fora. Draco e Lúcio continuaram a discussão. 




"Talvez seja uma Malfoy, Draco, mas não tem a compostura de uma. E esquece que é sua prima favorita. Esqueça os laços que sempre uniram vocês dois quando crianças. As coisas mudaram, e ela nega o seu nome e, portanto, sua família.- disse Lúcio irritante .-" Se trouxe-a para  cá, é porque tenho um bom motivo. Fique de olho nela. Ainda não posso dizer o por quê, mas ela é perigosa e útil ao mesmo tempo. 




De repente as portas da grande mansão da floresta de Tirania foram abertas. Um carro preto com figuras barrocas veio liderada por dois Pegasus enormes. Hermione nunca tinha visto nada parecido. Era lindo!




"Eis que o hóspede veio . - Brena disse olhando com curiosidade. 




Um homem baixo com uma barba gigante abriu a porta do carro. A primeira coisa que Hermione viu foi uma mão branca primorosamente com um anel de diamante apontar para fora do carro. Então ela viu o sapato preto magnífico, que chegou a pisar o chão fora do veículo. Os olhos castanhos de Hermione brilharam quando um grande e belo vestido vermelho mostrou uma jovem de não mais que 16 ou 17 anos, pele branca leitosa, lábios vermelhos, cabelos negros e lisos até a altura dos ombros, e olhos cinzentos que, inevitavelmente, identificado como parte da família Malfoy. A garota olhou para a vastidão do castelo que estava na frente com o rosto completamente inexpressivo, e então voltou suas atenções para Lucio, que a olhou sem disfarçar seu nojo. 




- Malina, seja bem-vinda. 






 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.