FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

16. Romance


Fic: Revendo Conceitos -Dramione - Long Concluída


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- Eu percebi que também gosto de você – disse em um sorriso tímido – Morri de ciúmes de todas essas idiotas que passaram pelo seu quarto.


 


Draco a beijou. E dessa vez foi completamente correspondido.


 


- Elas não representaram nada para mim. Aliás, não sei se percebeu, mas só consegui ficar com elas quando estava bêbado. – Draco riu – E o pobretão? Eu não vou dividir você com ele.


 


Mesmo não gostando da forma como Draco chamara Ron, Hermione sorriu.


 


- Eu não namoro mais com o Ron já tem algum tempo.


 


- Você me enganou todo esse tempo? - Draco riu e beijou a castanha mais uma vez.


 


- Hum-hum – Hermione retribuiu o beijo – você estava mais preocupado em me fazer ciúmes do que em perceber o que estava acontecendo a sua volta.


 


- Mas isso não importa. O que importa agora é que você é minha. Só minha – e puxou Hermione para um beijo arrebatador.


 


Hermione não soube dizer por quanto tempo ficaram se beijando. Só sabia que aquele beijo era bom demais, suas pernas bambeavam e seu coração havia disparado.


 


- Mas para ficarmos juntos, eu tenho uma condição! – disse a Castanha quando recuperou o fôlego. (N/B: lá vem a Hermione estragar o momento com suas condições u.ú tá beijando o loiro e ainda quer exigir? Ah vá u.u ok, calei meus dedos).


 


- Qual? – perguntou o loiro espantado.


 


- Eu não quero que ninguém fique sabendo que estamos juntos. Principalmente os meus amigos!


 


Draco suspirou. Desde quando havia mudado tanto assim?  Era ele quem deveria ditar as regras naquele relacionamento improvável. Ele era o menino mimado. Não ela.  No entanto, faria tudo que a Castanha lhe ordenasse desde que pudesse tê-la para si.


 


Concordou com a cabeça e lhe puxou para um beijo. No fundo estava aliviado com a condição de Hermione, seria muito mais difícil se a menina lhe exigisse o contrário.


 


Ao sentir mais uma vez os lábios de Draco sobre os seus, Hermione soltou um leve suspiro. Não tinha tanta experiência com beijos, pois só havia beijado Vitor Krum, um menino trouxa de sua rua e Rony - seu ex-namorado, mas de longe o beijo de Draco era o melhor que já tinha provado em sua vida.


 


Draco sorriu ao perceber o poder de seu beijo em Hermione.


 


O loiro, por sua vez, já havia beijado centenas de meninas. Mas nunca havia tido a sensação que estava experimentando naquele momento, simplesmente porque nunca havia beijado alguém que gostasse.  O rapaz aprofundou o beijo, puxando a Castanha mais ainda para si. Ao vê-la completamente entregue começou a caminhar, levando consigo Hermione, que estava alheia ao que se passava ao seu redor. Com um leve chute abriu a porta de seu quarto.


 


Entraram no quarto se beijando e Hermione só se deu conta de onde estava quando tropeçaram na cama. A garota arregalou os olhos em espanto; como ele havia conseguido levá-la para ali sem que ela se desse conta? Hermione deu um sorriso e delicadamente empurrou Draco.


-Você não acha que estamos indo rápido demais? - perguntou dando um selinho em seus lábios e sorrindo carinhosamente.


 


- Não – ele respondeu com a voz rouca sedutora e depositou um beijo no pescoço da Castanha. Hermione suspirou - Não somos mais crianças, Hermione. Nenhum de nós dois.


 


- Eu acho que estamos sim. Vamos com calma, certo? - Hermione lhe deu mais um beijo carinhoso – Além do mais, o seu quarto – Hermione olhou o quarto com nojo, era evidente a movimentação da noite anterior – está com o cheiro delas, meu estômago está revirando. – a última frase dita com raiva.


 


Draco sorriu. Já era bom demais ter sua Castanha nos braços. Ela com ciúmes era melhor ainda. 


- Não tem problema – Draco sorriu sedutoramente – podemos ir para o seu quarto. - disse puxando a mão de Hermione.


- Draco espera! – Hermione puxou o loiro. Seus braços envolveram seu pescoço. As mãos de Draco foram imediatamente para a cintura da Castanha puxando-a mais próximo de si possível. Hermione beijou Draco mais uma vez. Dessa vez um beijo possessivo e demorado. Draco sorriu quando o beijo acabou.


-Viu? - perguntou Hermione sorrindo – Eu não vou fugir de você. Agora não tem mais como – ela sorriu e Draco a acompanhou – Já está na hora do almoço e eu vou descer. Depois do almoço eu vou subir e podemos namorar – Draco abriu um grande sorriso – com calma e sem a promessa de que vamos parar na cama – Draco fechou o sorriso. Porque Hermione precisava ser tão difícil? – Tudo bem para você?


 


Draco puxou Hermione para mais um beijo. Nunca imaginou experimentar sensações tão boas.  Nunca imaginou que uma garota que sentisse desejo por ele, pudesse simplesmente recusar transar. Mas ele sabia que Hermione era diferente de tudo que já tinha tido em sua vida. Resolveu aceitar.


-Tudo bem, minha castanha. Nos vemos após o almoço. 


 


---


- O que acham de irmos até a casa de Hagrid após o almoço? –perguntou Harry quebrando o silêncio. Ele, Gina e Rony estavam no salão comunal da Grifinória. Desde que Ron terminara com Hermione, passara a ficar junto do casal. Sempre com a mesma cara.


- Eu acho muito legal - respondeu Gina animada. – ainda não fomos à casa do Hagrid desde o natal.


- Por mim. – Rony deu de ombros.


- Ótimo – respondeu Harry animado – Na hora do almoço, chamamos a Mi. E não faça essa cara, Rony. – Harry disse ao ver a cara de espanto do amigo – Já está mais do que na hora de você parar com essa palhaçada de não falar com a Hermione. Você fez sua escolha de trair a confiança dela, ela fez a escolha de terminar o namoro.


- Você está certo! – disse Rony arrancando olhares de surpresa dos namorados – Percebi que fui imaturo parando de falar com a Mione. – disse se levantando – Até porque, como vou reconquistá-la sem falar com ela? - perguntou animado.


- Claro! – Harry compartilhou a animação do amigo – É assim que se fala, Rony!


Gina apenas balançou a cabeça pensando “isso não vai dar certo!”


 


---


Hermione preferiu descer para o almoço antes de Draco. Sentou de costas para a mesa de Sonserina. Sabia que se sentasse de frente ficaria olhando, a toda hora, para Draco e o pior: era capaz de ir até lá e arrancar os olhos das vadias sonserinas que insistiam em se insinuar para seu namorado. Seu namorado. Hermione sorriu ao pensar nisso e balançou a cabeça negativamente. Definitivamente só podia estar louca: Ela, Hermione Jane Granger, namorada de Draco Lucius Malfoy.


Foi dessa forma que Gina a encontrou Hermione. Sorrindo de cabeça baixa e a balançando a cabeça negativamente.


- Mione – Gina sorriu ao ver a expressão da amiga. Mas Hermione sequer notou a presença da ruiva – Hermione? - sentou em frente à amiga. – HERMIONE!!!! Por Merlin, estou te chamando há séculos.


- Ahh, oi Gina - Hermione sorriu – Porque está tão afobada?


- Eu afobada? Você é que está estranha! O que é que tem de tão engraçado nesse prato de sopa? - Gina puxou o prato de Hermione para ver se tinha algo.


- Deixa de ser boba, Gi – Hermione respondeu sorrindo e puxando o prato de volta.


 


Gina ficou durante um tempo observando a amiga. Se não a conhecesse bem, diria que estava bêbada. Sorriu sentindo-se observada. Levantou a cabeça a tempo de ver Draco Malfoy a olhando intensamente, pois ao perceber que Gina o olhava, o loiro abaixou a cabeça rapidamente. Gina olhou de Draco para Hermione. Ia perguntar algo quando Harry sentou ao seu lado e lhe deu um beijo. Rony por sua vez, sentou-se ao lado de Hermione que despertou de seu devaneio ao perceber que o ruivo sentara ao seu lado.


 


- Nós vamos à casa de Hagrid após o almoço. Quer ir conosco? – perguntou Harry animado.


- Humm, ahnnn. Eu tinha um compromisso agora depois do almoço – respondeu Hermione sem jeito. Rony ficou completamente vermelho.


- Compromisso com alguém? – perguntou Harry


- Nãoooooo – Hermione se apressou em dizer – com livros. Digo, eu iria estudar um pouco agora. Vocês sabem, os NIEM’s estão chegando.


Draco tentava a todo custo entender o que os amigos conversavam, uma vez que estava bastante distante da mesa de Grifinória.


- Você pode disfarçar, sabia? - perguntou Blás baixo, só para o loiro ouvir.


- Não sei do que está falando. – Draco disse sério, empertigando-se.


- Draco, Draco – Blaise sorriu e continuou no tom baixo de voz – Você ainda não se convenceu de que não consegue me enganar? Qual é o lance? Por que olha tanto para a mesa de Grifinória? Pensei que depois das suas últimas saidinhas havia se desapegado da Granger.


Draco considerou se contava ou não ao seu amigo a novidade. Lembrou-se das palavras de Hermione. Optou por voltar a prestar atenção aos quatro e descobrir porque diabos o ruivo estava sentado ao lado de sua namorada.


 


 


- Ahhh Hermione – continuou Harry – Eu não acredito nisso. Estudar para os NIEM’s? Falta tanto tempo!


- Se você não quiser ir porque eu vou – disse Ron tímido – não se preocupe. Eu posso ficar no castelo. – E calou-se completamente vermelho.


 


Hermione apenas sorriu. “Será que o cabeça dura finalmente percebera que podiam continuar amigos, mesmo não sendo mais namorados? E que ele sempre será especial por tudo o que passamos juntos?” pensou a Castanha. Resolveu aceitar a proposta dos amigos. Afinal, havia tanto tempo que os quatro não faziam algo juntos.


Hermione olhou para os amigos e disse sorrindo:


- Certo. Eu vou com vocês. – os amigos comemoraram - E Rony – Hermione olhou para o ruivo – Eu não vejo problema algum em você ir.


Os quatro amigos se abraçaram. Gina notou que no mesmo instante, Draco levantou da mesa parecendo estar aborrecido.


- Então vamos? – chamou Harry.


-Vocês podem ir à frente. Preciso passar no meu quarto para verificar uma coisa – disse Hermione meio que constrangida. Detestava mentir para seus amigos, mas apenas Gina percebeu seu constrangimento.


 


---


 


Hermione subiu para o seu quarto pelo salão comunal de Grifinória. Assustou-se ao encontrar Draco em seu quarto lhe esperando.


- O que faz aqui? – perguntou espantada – Você está louco? E se eu tivesse subido com a Gina?


- Eu teria me escondido. – disse se aproximando da castanha - O que aqueles idiotas queriam com você? - perguntou enquanto acariciava os cabelos da Castanha.


- Não gosto da forma como você se refere aos meus amigos, Draco – disse Hermione séria e se afastando um pouco - Eles não são idiotas.


- É – Draco respondeu pensativo e puxando Hermione para perto de novo – talvez a Weasley fêmea não. Ela inclusive parece ser muito esperta. Mas os outros dois são dois babacas. Principalmente o cenoura ambulante, que, aliás, não é seu amigo. É seu ex-namorado. – Draco levantou a cabeça de Hermione e olhou em seus olhos. - O que eles queriam com você?


Hermione revirou os olhos. Não adiantava discutir. Pelo menos não por enquanto.


- Eles me convidaram para ir até a casa do Hagrid.- disse Hermione.


- E você recusou não é mesmo? É óbvio. Você tem um compromisso comigo! - disse Draco beijando a Castanha.


- Ahhh Draco – Hermione o empurrou delicadamente – Tem tanto tempo que eu não faço nada com eles. Eu não vou demorar lá.


- Não acredito que vai me trocar por aqueles idiotas – disse Draco cruzando os braços, emburrado.


- Não acredito que você está levando as coisas por esse lado, Draco! – disse Hermione horrorizada – Eu não estou te trocando por ninguém. Mas entenda bem, se eu recusasse para ficar “sozinha” no castelo, eles poderiam desconfiar.


- Você não ficaria sozinha – disse Draco abraçando Hermione mais uma vez – ficaria comigo.


- É, mas eles não sabem. Você queria que eu virasse para eles e dissesse: “Ah não posso porque já tenho um compromisso com meu namorado Draco Malfoy.


- Quem quer que fique tudo às escondidas é você e não eu – Draco respondeu chateado.


- Não fique chateado. – Hermione disse levantando os pés e dando um selinho em Draco - Prometo tentar não demorar por lá. E depois – a castanha piscou – teremos o fim de noite inteiro para namorar.


- Podemos namorar a noite inteira? – Draco perguntou enquanto beijava Hermione. Draco a pegou no colo e a depositou em cima da cama.


- Eu não disse isso, disse que...


- Shhhhhhh – Draco foi se aproximando lentamente da Castanha até ficar completamente sobre ela. Os primeiros beijos foram rápidos, pequenos selinhos. Entretanto, ambos ansiavam por mais e Hermione até esqueceu que seus amigos esperavam por ela.


- HERMIONE! – Gina gritou ao se deparar com a cena.


Hermione levantou assustada empurrando Draco que caiu no chão.


- O que está acontecendo aqui? – Gina perguntou espantada. A ruiva estava com a boca aberta.


- Humm, é que... -  Hermione começou. A castanha estava da cor dos cabelos de sua amiga.


- Calma Mi. – Gina havia se recuperado do susto - Você não me deve satisfações de sua vida. – Gina olhou para a amiga - Desculpem-me pela minha reação.  Hummm. Eu bem que senti que estava rolando alguma coisa entre vocês dois. – A ruiva olhou para Draco que levantou a sobrancelha. – Até que enfim, Srta. Granger!


Hermione suspirou. Sabia que poderia sempre contar com a ruiva.


- Mas vocês bem que poderiam ser mais discretos! A porta estava apenas encostada. Se fosse o Harry que entrasse? Ele primeiro te estuporaria – Gina olhou sapeca para Draco que ergueu mais uma vez a sobrancelha – e perguntaria depois. – Gina riu imaginando a cena.


- E você acha que eu não sei me defender do Potter, Weasley? – Draco respondeu ofendido.


- Eu acho que na posição em que encontrei vocês dois, dificilmente você conseguiria se defender de qualquer pessoa, Malfoy – Gina respondeu rindo. - Precisamos ir, Mi. Eu subi porque você estava demorando demais. Agora nós duas precisaremos de desculpas.


- É verdade – se espantou – Preciso ir, Draco – foi até o namorado e deu um selinho – A gente se vê mais tarde.


 


Draco ficou olhando as duas amigas se dirigirem à porta que dava para o salão de Grifinória. Mesmo ainda sem entender a reação da ruiva, se dirigiu ao seu quarto.


- Você vai contar para o Harry? – Gina perguntou olhando para Hermione.


- Não. Pelo menos não por enquanto – Hermione respondeu séria.


- Você vai ficar namorando o Malfoy às escondidas? Se vocês continuarem sendo discretos como foram hoje, não dou duas semanas para a escola inteira ficar sabendo. – Gina riu. – Bem, é sua vida. Você é quem sabe! Olha, já estão esperando a gente. É melhor mudar de assunto.


 


 O resto da tarde transcorreu de forma normal, exceto por Gina e Hermione que de vez em quando se olhavam e caiam na risada. Hagrid, Rony e Harry até tentaram saber do que as amigas tanto riam, mas sempre recebiam mais gargalhadas em vez de respostas.


 


---


 


- Até que enfim! – Hermione ouviu Draco protestar assim que entrara pela porta.


- Você está de novo no meu quarto, Draco? – Hermione perguntou sorrindo – Esqueceu do susto que levamos hoje mais cedo?


Draco foi até Hermione e a beijou. Hermione sorriu mais uma vez.


- Você não tem jeito. – disse enquanto beijava o namorado.


Aprofundaram o beijo. A sensação que ambos tinham era que já se conheciam há séculos, tal era o encaixe perfeito de seus rostos enquanto beijavam. Draco enlaçou a cintura de Hermione e caminhou com a castanha até sua cama. Deitou-a carinhosamente. Delicadamente, começou a beijar o seu colo. Uma mão na barriga dela.   A outra acariciava carinhosamente os longos cachos da garota.


A mão que estava na barriga começou a subir à medida que o beijo se aprofundava. Quando chegou aos seios de Hermione, ela abriu os olhos e gentilmente afastou o rapaz.


- Ah Hermione! – Draco rolou na cama – O que foi dessa vez? – o rapaz sentou e olhou para a garota que acabava de sentar também.


- Ai, Draco. Eu não estou à vontade! - Hermione disse envergonhada.


- Não estou te entendendo. – Draco levantou chateado – Você não tinha esse problema com o pobretão, não é mesmo? Foi assim também com ele?


- Eu e Rony somos amigos desde que tínhamos 11 anos de idade, Draco – Hermione respondeu triste. - Conhecíamos muito bem um ao outro quando decidimos dar um passo à frente no nosso relacionamento.


- Ahh claro, então é isso! – Draco disse se dirigindo à porta – Em relação a isso eu não tenho como competir com ele, não é mesmo? Eu não tenho história nenhuma com você. Pelo contrário.


- Draco espera – Hermione se levantou para ir atrás do garoto, sem êxito, pois o loiro saiu batendo a porta atrás de si.


- Droga! – Hermione grunhiu – Hermione sua burra!! – E deitou em sua cama, abraçando sua almofada.


 


___


 


- Me conta tudo agora – Hermione se assustou ao ver que Gina estava ao seu lado. Nem vira a amiga se aproximar – ou melhor, depois das aulas da manhã nós vamos direto para o seu quarto e eu vou querer saber de tudo e com todos os detalhes. – Gina sorriu.


- Contar o que? - Hermione perguntou triste. Não havia conseguido falar com Draco desde sua briga da noite anterior.


- Nossa, que cara é essa? – Gina se aproximou de Hermione e sussurrou – Vocês mal começaram a namorar e já brigaram?


- Eu queria saber por que vocês duas andam aos risos e sussurros desde ontem – Harry sentou ao lado de Gina. Rony que estava junto a Harry, sentou ao lado de Hermione, que corou ao imaginar Draco vendo o ruivo sentando próximo de si.


- Eu e Hermione somos amigas, Harry. Risos e sussurros entre amigas é super normal. – Gina sorriu.


- É, mas vocês nunca ficaram de segredinhos assim antes. Se eu não soubesse que sou seu melhor amigo, Hermione, e que você me contaria caso estivesse acontecendo, eu diria que você está namorando. – Rony e Hermione engasgaram com o suco.


- Porque está dizendo isso? - perguntou Hermione constrangida. A castanha não era de responder uma pergunta com outra.


Harry e Rony trocaram um olhar, ambos percebendo o constrangimento da amiga.


- Vocês mulheres sempre ficam com sorrisos e sussurros quando contam coisas sobre namorados, não?


Gina foi ao socorro da amiga:


- Nossa, Harry! Que comentário machista! Nós não pensamos apenas em namoros não, viu? – Gina respondeu aborrecida – E vamos que as aulas já vão começar. 


 


---


 


- Será que o Harry está desconfiado de alguma coisa – Hermione perguntou assim que ela e Gina chegaram ao quarto da castanha.


- Não, não se preocupe – Gina respondeu sentando – Ele falou por falar. Ai Merlin. – Gina pôs as mãos no rosto – O Harry vai me matar quando souber que eu sabia do seu namoro com o Malfoy desde o início. – Gina olhou séria para Hermione – Então, é namoro ou só estão se pegando?


- Eu sempre me surpreendo com você, sabia? – Hermione disse também se sentando – Ai Gi, sabe que eu não sei?


- Como que não sabe? Você não está muito feliz para quem está namorando recente. Inclusive te achei bem triste no café da manhã. O que aconteceu?


- Draco e eu brigamos. – Hermione respondeu simples.


- Mas já? - Gina perguntou espantada – Vocês não têm nem um final de semana inteiro de namoro. Qual foi o problema?


Hermione enrubesceu. Tomou fôlego e contou toda a história à sua amiga.


- Ahhh, não acredito, Mi. – Gina olhou, compadecida, para a amiga.


- Eu não me sinto preparada ainda, Gina! – Hermione respondeu irritada – Isso pode ser normal para você, mas não é para mim. – Hermione cruzou os braços, aborrecida.


- Ok, não está mais aqui quem falou, mas é diferente do que se fosse a sua primeira vez, entende? - Gina respondeu humilde.


 


Hermione se jogou na cama


- Ai, é justamente a justificativa dele. Mas foi diferente de quando foi com o Rony ou de sua primeira vez com o Harry. Eu e Malfoy éramos inimigos até pouco tempo. Eu me sinto atraída por ele, mas não quero ir para a cama com ele agora. Consegue me entender?


-Claro que consigo – Gina foi até a amiga e beijou o topo de sua cabeça – Agora você só precisa de uma estratégia para amansar a fera. O que as meninas dizem pelos corredores é que o Malfoy é insaciável. Vamos? Precisamos voltar para as aulas da tarde.


 


---


 


- Continua com raiva de mim? – perguntou Hermione tocando Draco. Estavam na sala onde, em geral, faziam as reuniões com os monitores.


Draco a olhou. Hermione estava com as maçãs do rosto vermelhas. O loiro não conseguiu segurar o sorriso sincero.


- Não consigo ficar com raiva de você. Vem cá – E puxou a castanha para um beijo.


- Draco!- Hermione empurrou delicadamente o loiro – A reunião daq...


- Oi Hermione – Rony acabara de entrar na sala - Tudo bem com você? – o ruivo perguntou ao ver a ex-namorada com a mão no coração.


- Cla-Claro! Você che-che-chegou agora?- Hermione disse indo em direção ao ruivo. Draco fechou a cara, o que não passou despercebido por Rony.


- Cheguei sim! Tem certeza que está tudo bem com você? – perguntou enquanto alisava o rosto da castanha. Draco se mexeu, incomodado.  – Parece tão assustada! Ele te fez algo? – perguntou baixando a voz para que só Hermione ouvisse.


- Nãaao – a voz de Hermione saiu mais alta do que ela desejava – Não. O Dra... digo, o Malfoy – Hermione baixou a voz ao falar o sobrenome do loiro – Fica tranquilo que ele não me fez nada.


- Acho que precisamos terminar o relatório que estávamos discutindo há pouco, Granger! – Draco disse mal humorado – O que você quer, Weasley?


Rony ignorou o loiro. Pegou um cacho do cabelo de Hermione. A castanha ficou da cor dos cabelos do ruivo. Sabia o quanto o loiro era possessivo, e a castanha refletiu se a idéia do namoro às escondidas fora uma boa ideia.


- Ontem foi muito legal, há muito tempo não nos divertíamos daquele jeito.


- Qual o seu problema, Weasley? - Draco levantou de onde estava sentado – Eu te fiz uma pergunta! Você é surdo ou o quê?


Quando Rony virou para responder sua varinha já estava em riste.


- Se alguém tem algum problema aqui, sua doninha ambulante, esse alguém é você!


 


Draco também empunhou a varinha. Hermione ia intervir, mas foi interrompida pela entrada dos dois monitores da Corvinal.


- O que está acontecendo aqui? - perguntou Cho ao ver Draco e Rony com as varinhas empunhadas.


- Nada – respondeu Hermione irritada – Eles já estavam guardando suas varinhas, não é Weasley e Malfoy?


Ambos baixaram a varinha e logo a sala ficou completa com o restante de monitores de cada casa para a reunião.


 


---


 


- Eu acho que você estava certo, Harry – disse Rony diminuindo os passos, obrigando o amigo a diminuir também. Ambos saiam do campo de quadribol em direção ao vestiário.


- Certo em relação ao quê, Rony? - Harry perguntou realmente curioso.


- Hermione – respondeu vermelho – Acho que ela está namorando – disse em voz baixa.


- HERMIONE NAMORANDO? – Harry gritou espantado. Rony fez sinal para que falasse baixo, olhou em direção de Gina, mas esta estava bem mais à frente deles,  entretida em sua conversa com outra jogadora do time. – Impossível! Eu saberia. Ela me contaria, com certeza. Porque você acha isso? - Harry falou mais baixo


- Não se realmente for com a pessoa com que estou desconfiando – Rony continuou a falar baixo.


- E quem seria essa pessoa, Rony? – Harry manteve o mesmo tom de voz do amigo. Percebeu que o amigo estava praticamente roxo – Então, Rony, quem seria essa pessoa? – perguntou mais uma vez ao ver que o amigo travara.


- Malfoy !- Rony falou tão baixo que Harry não entendeu o que o amigo falara.


- Quem?? Fale mais alto!


- Com o Malfoy!


 - HAHAHAHHAHAHAHA - Harry gargalhou - Ainda impressionado com o pesadelo, cara? Tira essa obsessão da sua cabeça, Ron! O Malfoy seria o último cara dessa escola que Hermione namoraria. E se tivesse coragem de namorá-lo, mesmo sendo o último.


Mesmo parecendo impossível, Ron ficou ainda mais vermelho. Detestava parecer idiota. Harry percebeu.


- Desculpa – Harry disse dando tapinhas amigáveis nas costas do amigo .- Mas esqueça isso, Ron! Isso é praticamente impossível.


 


---


 


- Hermione? Te atrapalho? – Draco perguntou ainda sem graça pelo que acontecera na noite anterior.


- Claro que não, Draco! Eu estava estudando, mas pode entrar. – disse simpática deixando seu livro na cama.


- Me desculpa por ontem. Quase estraguei tudo.


- Sem problemas – a castanha já estava cansada de tantas brigas – O Rony provocou.


Draco puxou a namorada e lhe deu um beijo que foi prontamente retribuído.


- O que estava estudando? – perguntou sentando-se e puxando Hermione para se sentar em seu colo.


- Não é o que. É para que! Estava estudando para os NIEMs – disse sorrindo.


- Mas ainda faltam uns dois meses! – Draco exclamou assustado.


- Só faltam dois meses. Foi isso o que você quis dizer, não é? – Draco revirou os olhos – E você? Hermione sorriu -Já decidiu em que vai trabalhar quando sair daqui? Os NIEMs estão chegando e logo, precisaremos optar pelo nosso caminho. – A castanha acariciava os cabelos do namorado enquanto falava. Draco fechou os olhos.


- Sei. - respondeu Draco de olhos fechados. O carinho estava tão bom. Não queria conversar sobre coisas “sérias”.


- E então? Você já pensou em ser auror? – Hermione perguntou animada - É bem legal!


- Eu? Auror? – Draco abriu os olhos – Eu? Auror? - perguntou mais uma vez. – Você se esqueceu que eu quase me tornei um Comensal da Morte? A sua inocência, às vezes, me surpreende. - disse dando um selinho na castanha.


- É, seu sarcasmo também. - Hermione olhou nos olhos do rapaz. - Estou falando sério, Draco! No ano dos NOM’s eu lembro que aquela horrorosa da Umbridge não queria deixar o Harry pôr como escolha ser auror, só porque ele já havia sido julgado. Mas a diretora Minerva disse que não havia problema algum porque o Harry havia sido inocentado. Você também foi julgado e declarado inocente.


Draco sorriu mais uma vez, abraçou a castanha


- Mione – o loiro começou a falar como se falasse para uma criança de 11 anos - o testa rachada é o herói da história. Minha casa serviu de quartel general para Voldemort, minha tia e meu pai foram comensais até o último fio de cabelo. Quem, você acha, permitiria o meu acesso em meio aos aurores?


 - Mas Draco ...


- Nada de “mas”... Além de tudo, eu não tenho nenhuma vocação para herói, deixo isso para o menino que sobreviveu e pro idiota do seu ex-namorado. – disse sério.


- Tá bom! Não vamos brigar por conta disso – Hermione sorriu e beijou o namorado – mas não tem nada que você goste e pense fazer?


- Eu gosto de quadribol – Hermione revirou os olhos. Draco sorriu – Também gosto de poções.


- Acho que deveria investir em uma carreira em que fizesse uso do preparo de poções. O que você acha de medibruxaria? Você também é ótimo em feitiços!


- Hum – considerou Draco – é de se pensar. Mas vem aqui, pois não vim aqui para ficar falando de profissões.- e puxou a castanha para um beijo.


 


---


 


Três semanas depois  – Véspera do jogo Grifinória x Lufa Lufa


Hermione estava concentrada, na sala onde era realizada as reuniões de monitoria, lendo um dos relatórios entregue pelos monitores quando sentiu uma mão em sua cintura e a boca de Draco em seu pescoço.


- Louco – Hermione sorriu – estamos em uma sala pública.


- A reunião já acabou há dez minutos, Hermione. – disse enquanto tirava o relatório das mãos da castanha e a colocava em cima da mesa.- A porta está fechada. Relaxa.


- Mas se alguém voltar? Vai nos pegar aqui, seu louco – disse Hermione quase sem fôlego. Mexeu a cabeça em negativa. Draco era um louco, mas amava suas loucuras, a castanha pensou. Desde que haviam conversado e Draco havia aceitado em respeitar seus limites, o namoro do dois estava mais leve, mais descontraído.


- Teriam que primeiro fazer um feitiço para abrir a porta. A gente vai ouvir, mas se você quiser, posso te levar para um lugar mais agradável – disse beijando o colo da castanha. Hermione soltou um gemido.


- Eu acho que... - Hermione parou de falar ao ouvir a sala da monitoria bater com toda força – Tinha alguém aqui dentro, Draco – Hermione falou assustada.


- Claro que não, Hermione. Você está impressionada – disse o loiro recomeçando os beijos.


- Tinha sim, Draco. – Hermione empurrou carinhosamente o loiro – Você mesmo fechou a porta, lembra-se?


- Vai ver é alguém pregando uma peça. Não se preocupe com isso.


Mas Hermione não conseguia não se preocupar. Seu pensamento indo direto para uma certa capa.


---


A escola estava em polvorosa. Teoricamente era o último jogo: Grifinória versus Lufa Lufa. Se a casa dos leões ganhasse, por conta da mudança das regras do campeonato, levaria o troféu de quadribol.


---


- O que aconteceu com o Rony? – perguntou Gina ao namorado. – Ele está estranho.


Harry virou e encontrou o amigo se vestindo de forma letárgica.


- Deve ser nervosismo. Você sabe que o seu irmão sempre fica assim.


- Não. Ele está estranho demais. Eu não o vi ontem à hora de dormir.


- Também não. – Mas Harry estava tão eufórico com a possibilidade da taça de quadribol que não estava realmente preocupado com o estado de Rony – A última vez que eu o vi foi antes da reunião de monitoria, ele me pediu a capa emprestada. Disse que depois sairia com alguém e não gostaria de entrar em detenção na véspera do jogo. Venha, estão chamando os jogadores. Ei, Rony, venha!


 


---


“E é gol da Lufa-Lufa”


Hermione estava pasma. O jogo havia começado há 5 minutos e era a oitava vez que ouvia essa mesma frase narrada por Luna Lovegood.


- Merlin, o que está acontecendo com o Ron? – Hermione roia as unhas.


Do outro lado da arquibancada, Draco e Blaise comemoravam.


- O que é que houve com o pobretão? – perguntou Blás rindo – Ele não pegou nenhuma goles até agora.


- Sei lá – Draco vibrava pelo nono gol que Rony perdera – Você sabe o que isso significa?


- Ainda estamos na disputa – Blás gritou.


---


- Harry – Gina se aproximou - Por Merlin. Pegue logo esse pomo. O time está desestabilizado, vamos levar a maior derrota de todos os séculos.


- E o que você pensa que eu estou fazendo – Harry respondeu irritado – eu estou procurando esse maldito pomo desde que o Rony levou o primeiro gol.


---


- O Harry achou o pomo – Dino gritou. Todos olharam para onde ele apontava. – Não, não, não. – Dino gemeu ao ver que Rony levara seu décimo sexto gol. – Ai, agora não, Harry!


“E Harry Potter pega o pomo de ouro. O jogo foi encerrado. Grifinória 150. Lufa Lufa 160. E Lufa Lufa ganha o jogo.”


 Do outro lado da arquibancada Draco e os jogadores da Sonserina vibravam. O loiro fechou o sorriso ao perceber que Hermione se encaminhava para onde os jogadores de Grifinória se lamentavam pela derrota, revoltado viu Hermione ir em direção ao ruivo que estava cercado por outros alunos de Grifinória.  Quase enfeitiçou este, de onde estava mesmo, quando o viu se recusar a falar com a castanha e lhe dar um esbarrão que quase a levou ao chão.


---


- O que houve com o Ron, Gi? - Hermione perguntou chorosa pela forma que fora tratada pelo amigo.


- Não sei, Mi – Gina respondeu preocupada. Olhando na direção por onde o irmão fora – A única coisa que eu sei é que ele está assim desde manhã cedo. Harry disse que a última vez que o viu foi ontem, antes da reunião da monitoria, quando ele pediu sua capa da invisibilidade emprestada.


Hermione pôs a mão na boca. As duas amigas sabiam o que havia acontecido.


 


 


N/B: Hey gente! Não me xinguem, betei o mais rápido que eu pude.


Olha só, eu no lugar da Hermione andava logo com uma faixa escrita: ‘O DONINHA É MEU’ e acabava logo com essa palhaçada de fingir que não tá pegando o Malfoy na calada da noite, viu? KKKKKKKKKKKKK td que é bonito é pra se mostrar, e tem coisa mais bonita que um loiro alto, forte e olhos azuis? Huh? KKKKKKKKKKKKKKK


Vou parar por aqui, minha gente! Até a próxima.


Xoxo,


Mily.


 


N/A: Oi pessoas!


Demorei para entregar esse capítulo, neh? Mil desculpas.
A culpa não é da Mily! rsrsrsrsrrs
É que toda a minha imaginação e criatividade se esvaiu com Vindicta. Depois que a terminei, fiquei um tempão batendo cabeça. Ela foi tão intensa, que a personalidade dos personagens queriam se impor em Revendo Conceitos. Artemis Granger e Ju Fernandes acompanharam o meu sofrimento. Mas está aqui. Farei de tudo para que o próximo não demore. Agora falando sobre o próximo, vamos conversar sério. Revendo Conceitos é uma fic livre e eu não gostaria que deixasse de ser. É minha primeira fic e preferida. Mas é impossível narrar um relacionamento de Draco e Hermione como um simples “eles se amaram”. Bem pelo menos para mim, é. Então vai ter nc de Draco e Hermione no próximo capítulo. Mas não vou publicar. Vou publicar, com restrições à idade, é óbvio, aqui na FeB com o nome Baile de Formatura. É isso, espero que as leitoras de RC que são menores de idade não me matem...


 


Beijos


 


Adoro vcs!!!


 


Maris


 


 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 10

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Vênnice em 22/04/2013

Que capítulo foi esse Maris?

Draco concordando com o namoro às escondidas.
Hermione tentando esconder que está apaixonada...
Gina, sendo mais do que tudo, uma grande amiga.

Além, claro, dos beijos apaixonantes do meu casal favorito!

Gostei demais do diálogo sobre o NIEMs, Hermione, como sempre, pensando em todos os detalhes e Draco, como sempre, apertando o botão do dane-se...

Ai como eu amo tudo isso! rs

Bjs flor! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tonks Fenix em 02/03/2012

Só consegui ler o cap hj e me arrependo de ter não lido antes...
essa fic é tão envolvente, sabia!
estou amando cada pedacinho, mas, acho que já tá na hora da Mione assumir esse namoro, hein!
Bjinhus e até o próximo! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ju Fernandes em 26/02/2012

Marisaaaaaaaaa, para de ser máaaaaaa!
Como assim vc termina o cap bem nessa parte????????
E agora, o que será que o Rony vai fazeeeeeeeeeeeeeeeer?
Ansiosaaa.
Está ótimo... Como sempre! rs
Beijoo 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Nanda R. Pereira em 24/02/2012

MEU DEUS que final foi esse, to super curiosa para o que vai acontecer no proximo capitulo. Adoro essa historia. 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Artemis Granger em 24/02/2012

vc ja sabe o que achei de cd pedacinho dessa fic. adorei de monte td q li e acho que foi otimo o Draco pisar no freio. afinal, ficar insistindo torna a relação super chata rsrsrsrsrsrs

O final foi tenso, sobre Rony..... e curti o lance do jogo como meio de Hermione sabe que ele soube.... me entendeu?

enfim, td perfeito... a relação deles amadurecendo.... gostando mesmo.... AMANDO

beijossssss

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mandy Fletcher em 23/02/2012

aeeeeeeeeeeeeeeeeee *-*

nc nc nc nc SUYAHUYSYAHISAU *SANTA*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ju Fernandes em 04/01/2012

Eu não te abandono, mas eu quero o cap da minha fic preferida. rs

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Cristina Granger em 21/11/2011

eu adoro essa fic e vou esperaa quietinha aqii.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Steph Granger Malfoy em 16/11/2011

Não te abandonarei! Amo suas fics! =)

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Artemis Granger em 14/11/2011

nao te abandono..........

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.