FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

9. Uma Chance


Fic: Não é nada pessoal - dramione - posto essa semana sem falta


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


9.Uma chance


 


N/A:Gente nesse capítulo tem a música "I Caught Myself" do Paramore!


Quando começar eu aviso!


Agora sem mais enrolar,ao capítulo!


 


9.Uma Chance


 


  -Ele está morto.


  Harry,Hermione e Malfoy cercaram Madame Promfrey.


  -Você tem que estar brincando - o loiro passava a mão pelos cabelos nervoso sob o atento olhar de Hermione que franzira a testa.


  -Eu não sei o que aconteceu,de repente ele começou a se debater e então..


  Madame Promfrey soltou um guincho assustado apontando trêmula o braço de verdade de Rabicho cuja a Marca Negra se remexia de uma forma nauseante para os presentes.A caveira,enroscada sob a cobra disse num som rascante e frio.


  -Ele sabia demais.


  Era a voz do próprio Voldemort,como se estivesse soando no ouvido dos presentes.


  Cada um teve uma ação diferente.


  Madame Promfrey desmaiou,Hermione gritou e se virou para o lado assustada,Harry sacou a varinha decidido.Apenas Malfoy continuava no mesmo lugar olhando impassível para o corpo de Peter Petigrew.


  Porque ele sabia aquele feitiço.E também porque tinha algo muito mais importante para se preocupar.


 


-/-


 


  -Então agora resolveram me contar tudo isso?


  Rony dizia emburrado na mesa da Grifinória segunda de manhã.


  -Ron,foi tudo muito rápido - explicou Harry parando a sua torrada a caminho da boca.


  Sentiu um olhar penetrante e quando foi retribuir recebeu íris castanhas.Ele,não entendendo a amiga a encarou confusa.


  Hermione desviou o olhar para o Saguão de entrada por onde entrava Draco Malfoy. 


  O Grande Salão congelou enquanto o garoto não se sentou na mesa da Sonserina.


  Todos pareciam saber que ele havia entrado de cabeça numa missão praticamente suicida junto de ninguém menos que Harry Potter para salvar Hermione Granger.A Sangue Ruim.


  Os olhares dos estudantes da sua casa eram de desconfiança.Os únicos do seu lado eram Pansy Parkinson que apertou sua mão quando ele se sentou e Blás Zabini que lhe lançou um sorriso enviesado.


  Ver a proximidade de Pansy e Draco deixou Hermione subitamente irritada.


  -Você não precisa descontar na torrada,Mione - observou Ron assustado com os movimentos bruscos da amiga.


  -Feche a boca,Ronald.Eu já percebi que gosta da geléia - ela respondeu ácida fechando os olhos rapidamente tentando controlar a sua raiva borbulhando.


  -Calma,não precisa ser grossa - disse Ron ofendido.


  -Quem olha assim,até pensa que você está raiva de alguma coisa - falou Harry com seus olhos verdes subitamente acusadores.


  -Isso é ridículo.Do que eu estaria com raiva? - ela desconversou nervosa.


  -Não sei,diga você - replicou Harry olhando sugestivamente para a mesa da Sonserina - mas às vezes parece que você queria estar em outro lugar.


  Hermione engoliu em seco.Ele sabia.


  -Harry,para.


  -Ih,já vi que to boiando - comentou Ron - escutem,eu vou lá ver porque a Gina está tão quieta - ele acenou para o outro lado da mesa onde a ruiva encarava o teto - e enquanto isso,vocês ficam aqui discutindo sobre...o que quer que estejam discutindo.


  Rony se levantou indo se sentar ao lado da irmã emburrada.Hermione cruzou os braços.


  -O que pensa que está fazendo? 


  -Eu que pergunto.Logo o Malfoy?Não podia ser alguém mais...não sei,humano?


  Ela se fez de desentendida.


  -Do que está falando?


  -Não tente mentir para mim,Hermione.Esse lance seu com o Malfoy não é de hoje que reparo.Foi por isso que não quis dar uma chance a nós?


  A cada palavra que a garota ouvia,a pressão que sentia era cada vez maior. Era muita coisa de uma vez só.


  -Esse lance?Não tem nada acontecendo entre eu e ele.


  -E quanto a mim?Como eu fico nessa história?


  A garota já sentia suas mãos suando.De repente a imagem de Rabicho falando de Harry se tornou nítida em sua cabeça.


  -O que quer dizer com isso? - ela perguntou se virando totalmente para encarar o garoto do seu lado frente a frente.


  -Isso.


  Harry então fez a última coisa que ela podia esperar.


  A beijou.


  Suas mãos foram parar nos cabelos de Hermione impedindo sua fuga.Sua boca tinha gosto de algo suave que ela não conseguiu identificar.


  O beijo era carinhoso e paciente,diferente do primeiro deles que foi apressado e descompassado.Havia vontade ali.E muita.


  Dos dois.


  Hermione começava a sentir os efeitos do beijo subindo por si e envolveu o seu pescoço decidida.


  Beijar Harry era divertido.Eles sabiam o que estavam fazendo e se conheciam o suficiente para saber o que outro gostava.


  A ternura foi embora dando lugar ao desejo fazendo com que os dois ficassem muito conscientes dos corpos tão próximos um do outro. E ao mesmo tempo tão distantes..


  O beijo foi terminando em algo totalmente diferente do que começou com selinho enquanto Harry acariciava a bochecha de Hermione.


  Eles abriram os olhos sorrindo um para o outro.


  O sorriso de Hermione murchou ao perceber que estavam no meio do Grande Salão onde a maioria da mesa da Grifinória os encarava chocada.Ron,que havia acabado de mais uma discussão com a irmã, foi o primeiro a se pronunciar.


  -Bem, - ele começou em voz alta enquanto os amigos retribuía o olhar pouco a vontade - isso quer dizer que estão namorando?


  -Sim - respondeu Harry sorrindo - não estamos,Mione?


  Como a garota preferia aquela opção a falar que o beijo havia sido apenas uma atitude impensada que passaram a praticar com muita regularidade um com outro;ela disse com uma naturalidade que estava longe de sentir.


  -É claro que estamos.


 


-/-


 


  Malfoy começou a odiar o horário do correio,o que começou há 3 semanas.O tempo que ele passara em Hogwarts nesse ano letivo.


   Naquele dia em especial,logo após de Rabicho morrer e da sua desobediência,ele não estava ansioso para ler a carta do pai.


  Quando ergueu os olhos para a mesa da Grifinória procurando um mar de cabelos castanhos,sua face se distorceu em raiva.Hermione estava agarrada a alguém que definitivamente não queria deixa-la ir.


  Reconhecendo os cabelos negros e rebeldes de Harry,ele não reprimiu o palavrão que veio em seguida.


  Pansy tentou achar o motivo da irritação do loiro e quando achou lhe lançou um olhar solidário.


  -Mas que merda,hein Draco - comentou.


  Ela era uma das poucas que sabia da missão do amigo.As famílias eram amigas e ambas comensais.Zabini também fazia parte desse círculo e olhou com desprezo para o casal agarrado.


  -Eu não sei o que ela está fazendo com ele - disse Draco querendo separa-los naquele exato momento com um feitiço sem ser descoberto.


  -Mas você devia saber,cara.O Lord não vai ficar nada feliz.Nem o seu pai


- Blás o aconselhou parando de fuzilar o casal com os olhos.


  -Não diga - ironizou Draco - depois de tudo essa carta vai ser a cereja do meu dia.


  -Pois é,e olha que ainda estamos no café - comentou Blás recebendo um olhar mal humorado do amigo e um tapa de Pansy.


   Rasgando de uma vez o envelope,Draco se inclinou para ler a carta do pai.


 


  "Draco,


 


         É incrível como a cada dia que passa eu me surpreenda mais com a sua total incapacidade de cumprir qualquer tipo de ordem.


         Ao meu ver parece que quanto mais explícita é a regra,maior é seu afinco em quebrá-la.


         Você disse que se resolveria com o Lord.Mas não tem ideia de como ele está furioso agora,siga o meu conselho pelo menos uma vez na vida e evite contatos direto com ele.


           Não é justo que quando o Lord reserva os planos mais grandiosos para nossa família,você resolve botar tudo a perder jogando nossa reputação de confiança como Comensais no lixo.


 


            Com meu profundo desgosto,


 


                             Lucius Malfoy "


 


  Ele mantinha a testa franzida em raciocínio constante até que algo se instalou dentro dele.


  E de repente estava furioso.


  Agarrou uma pena e um pergaminho esquecidos em cima da mesa e rabiscou a resposta mais mal educada que conseguiu produzir e saiu rapidamente dali,diante dos olhares abismados dos amigos.


  Enquanto isso,Andrômeda levava a carta escrita às pressas para Lucius Malfoy.


 


  "Meu bom pai,


 


         Eu não sou um Comensal.


         Esqueceu?


 


              Com meu maior afinco,


 


                                Draco Malfoy."


 


-/-


 


  Draco andava no intuito de furar o chão com a força dos pés,tamanho ódio que se instalara em seu peito.


  Ele odiava ser enganado.


  Ainda mais pelo pai.


  Agora pensando no assunto tudo parecia muito óbvio.


  O plano nunca fora seqüestrar Hermione.


  Não,eles estavam atrás de um peixe maior.Um de olhos verdes e cicatriz na testa.


  Hermione era apenas um meio de se chegar ao Menino-que-Sobreviveu.


  No fim das contas,aquele plano não era para ajuda-lo na missão mas torna-la desnecessária.Porque seu pai estava preocupado que ele se apaixonasse de verdade por ela.


  O que,para seu azar,já estava acontecendo.


  Foi por isso que ele não podia entrar no lago.Porque havia a possibilidade de querer salva-la.


  Por isso que não podia ferir Bluedylows ou Comensais.


  No caso das criaturas ainda teria a desculpa de que se ofenderiam caso o neto do criador delas resolvesse feri-las.


  Mas os Comensais,seria por causa da emboscada que planejavam para o Eleito.


  De repente tudo fazia sentido.A isca era Hermione.E o alvo era Harry Potter.


  O imbecil que acreditou naquilo tudo era Draco Malfoy.


  Ele socou a parede próxima com raiva.


  Ele havia sido enganado.


  E alguém devia pagar por isso.


 


-/-


 


  No dia seguinte,McGonagall chamou Hermione e Ron a sua sala.Os dois,sem saber o que esperar,foram deixando Harry na sala comunal.


  -As aulas começaram há 3 semanas, portanto as rondas de monitorias vão ter início hoje.


  -Certo,professora - Hermione falou  calma.Ela achou que seria algo mais sério.


  -Isso não é tudo,Srta. Granger - McGonagall replicou - ano passado tivemos o inconveniente de várias reclamações da parte de Filtch.Ao que parece alunos das mesmas casas davam cobertura a outros.Eu não tenho escolha senão separa-los.


  -Mas professora,não fomos nós! - Rony protestou já querendo sair daquela sala subitamente abafada.


  -Não se exalte,Sr. Weasley - disse a professora erguendo as sobrancelhas severamente - a questão é que não posso provar que os senhores não estavam envolvidos nesse esquema.Portanto,a partir de hoje:Sr.Weasley está no primeiro turno com a Srta. Parkinson e a Srta. Granger no segundo turno com o Sr.Malfoy.


  -Eu não acredito! - Hermione explodiu tensa.Como ia se controlar com o garoto ao seu lado durante uma hora inteira?


  -Eu sei que não será agradável para nenhum dos dois mas Srta. Granger eu esperava um pouco mais gratidão da sua parte,ainda mais pelo Sr. Malfoy que arriscou sua vida para salva-la domingo.


  Até Hermione se consertar e poderem finalmente sair da sala,já havia dado a hora de Ron patrulhar os corredores com Pansy.


  Ela esperava na curva do corredor com um comprimento de saia que fez Hermione encara-la criticamente.


  -Granger.Weasley.


  -Parkinson - Ron e Hermione responderam em uníssono.


  -Esperei séculos pela sua agradável companhia,Weasley - a morena ironizou revirando os olhos  - podemos ir logo?


  Os amigos trocaram olhares solidários.


  -Como quiser,Parkinson - ele disse com seu máximo de frieza.


  -Boa sorte - desejou Hermione baixinho.


  -Você também,vai precisar.


 


-/-


 


  -E aí,o que a McGonagall queria?Cadê o Ron?


  Hermione estava de volta a sala comunal sentada ao lado de Harry.Ela explicou o acontecido tentando retardar o máximo a parte que o irritaria.


  -Espera,então se o Ron vai fazer a ronda com a Parkinson,você vai fazer com o Malfoy?


  Só a menção do nome fez com que as janelas da Torre balançassem de forma incomum.Hermione olhou apreensiva sabendo que tinha sido provocado pelo namorado.


  -Harry,calma,é apenas uma hora e...


  -Você vai ficar uma hora por dia sozinha com o Malfoy? - o moreno perguntou sua íris se escurecendo.


  Aquele era o primeiro sinal de ciúmes desde que o namoro começou,no dia anterior.


  -Não é como se eu tivesse escolhas,Harry.E além disso,eu já tenho que ir ou vou chegar atrasada e não quero dar motivos para Malfoy implicar com alguma coisa - ela disse se levantando sabendo que estava na verdade adiantada.


  Mas não queria ficar e ter uma discussão com Harry.


  -Você sabe que ele vai implicar de qualquer forma - o garoto replicou aborrecido.


  -Eu sei - ela disse lhe dando um leve beijo nos lábios e se levantando - mas não precisa ficar com ciúmes.


  -Eu não estou com ciúmes!


  As janelas se abriam e fechavam.


  Hermione sorriu divertida.


  -É claro que não.


 


-/-


 


  -Está atrasado,Malfoy.


  O loiro a encarou debochado.


  -Certo - falou com desdém e Hermione revirou os olhos.


  "Vai ser uma longa ronda",pensou.


  Draco a encarou percorrendo seu corpo com os olhos.


  "Vai ser um longo ano",refletiu.


  Nos 50 minutos que se passaram eles não tiveram grandes problemas.Alguns alunos circulando aproveitando os últimos minutos para ir a biblioteca ou conversar com amigos de outras casas.


  Mas depois os corredores foram se esvaziando,se tornando cada vez mais desertos.E Draco resolveu começar.


  -Então,como Potter encarou esses nossos encontros? - debochou sorrindo de forma sacana.


  -Isso não é um encontro,é uma ronda,idiota -replicou Hermione estressada evitando olhar para ele - e quanto ao Harry,isso não é da sua conta.


  -Tão mal assim?


  -Você sabe ser bem inconveniente quando quer,hein - comentou Hermione checando e relógio cujo ponteiro parecia se arrastar.Ainda faltavam alguns minutos.


  -Eu também posso ser muito conveniente, quando eu quero,Granger.


  Ela se esqueceu do plano de não encara-lo e virou a cabeça na sua direção,pega de surpresa.


  O vento batia no seu rosto,brincando com o seu cabelo.Ela se deu conta que nunca havia tocado neles.


  Aqueles olhos acizentados a encaravam daquela forma penetrante,que a deixava nervosa.


  Ele, se aproximando aos poucos para não assusta-la.


  Hermione nunca havia dado conta da verdadeira cor dos olhos de Malfoy.Não eram cinzas,afinal.Eram azuis.O azul mais diferente que ela havia visto.Ela também nunca tinha reparado em como a sua boca tinha essa linha tênue e firme.Ou como parecia chama-la.


  Estava presa num transe onde não conseguia parar de absorver esses detalhes dele que de repente lhe pareceram tão importantes.


  Draco também estava congelado.Nunca estivera tão perto de Hermione como agora.Ele podia contar as poucas sardas salpicadas no nariz levemente arrebitado da garota.Podia ver os olhos num tom de chocolate,tão fixos nos seus quanto os seus nos dela.Podia sentir a sua respiração tensa,como um cordeiro à espera do ataque do lobo.


  Ele não planejara encurrala-la contra a parede daquela forma.Mas aquilo parecia ter mais efeito do que qualquer plano de antes.


  Os dois se aproximaram mais,ansiosos para o que aconteceria..


  E então,comprovando que o toque de recolher não respeitava ninguém,ele soou agudo e estridente.Um despertador para Hermione.


  Ela se embrenhou para um dos lados livres de Malfoy quebrando a proximidade.


  -Foi uma boa ronda,Malfoy.Boa noite.


  E saiu praticamente correndo sem esperar qualquer tipo de resposta do sonserino.


  Ela estava em choque.Não acreditava no que quase fizera.Namorava Harry há apenas 2 dias e já quase o traíra.O namoro dos dois estava mais para amizade colorida mas ainda assim,a culpa chegou a deixando mal.


  Quando entrou no salão comunal,ela não viu ninguém de imediato agradecendo por isso.


  Mas então observou um monte estranho no sofá e resolveu investigar.Quando cabelos rebeldes entraram em seu campo de visão ela sentiu ainda mais culpada que antes.


  Ele esperara por ela.


  Lhe dando um beijo na bochecha ela riu do susto que Harry levou ao acordar.


  Quando ele reconheceu lhe deu um sorriso cansado.


  -E aí,como foi?


  -Nada demais,Harry.A gente nem faz a ronda sempre junto,tem a parte norte e sul - ela mentiu desejando que Ron não a desmentisse.


  Harry não estava desperto o suficiente para reconhecer a mentira e depois de um beijo que tirou um pouco as preocupações da cabeça de Hermione eles subiram,se separando para os respectivos dormitórios.


 


-/-


 


  Na semana que se seguiu Hermione numa tentativa de evitar Malfoy argumentou com McGonagall que cada monitor deveria ver uma parte do castelo separados.


  A professora desconfiou mas resolveu fazer as modificações.


  Para a sorte de Hermione,Ron não falou uma palavra sobre o assunto monitoria e quando questionado apenas resmungou um "normal".


  Mas quando soube das modificações disse não entender os motivos para aquilo - ninguém sabia que tudo tinha o dedo de Hermione - ficando irritadiço pelo resto do dia.


  O fim de semana chegou amenizando o mal humor trazendo o passeio de Hogsmeade.Harry e Hermione iriam juntos e sem Ron porque este resolveu anunciar no sábado de manhã que tinha um encontro.


  -Quem é? - perguntou Harry,curioso.


  -Não interessa - retrucou o ruivo vermelho.


  -Como assim "não interessa"? - disse Hermione franzindo a testa - é claro que interessa,somos seus amigos.Queremos saber!


  -Eu não quero que ninguém saiba.Pelo menos não agora.


  Com aquele clima de mistério eles seguiram sem preocupação para Hogsmeade.Como o previsto,Ron desapareceu na Zoro's.


  -Com quem será que ele foi se encontrar? -Hermione perguntou para Harry e o garoto coçou a testa distraído.


  -Vai saber.


  Os dois seguiram cobertos com seus casacos e abraçados um no outro como mais um casal para o Três Vassouras.


  Harry ajeitou o gorro na cabeça de Hermione enquanto ela passava na porta tirou seu casaco quando ela foi se sentar.


  -Por que está assim? - ela disse sorrindo.


  -Assim como?


  -Eu não sei,todo cavalheiro.


  Harry sorriu segurando a mão de Hermione na mesa.


  -Você é minha namorada agora.


  -Eu bem que podia me acostumar com isso.


  Ele lhe deu um selinho antes de pedir a Madame Rosmeta duas cervejas amanteigadas.


 


-/-


 


  Draco andava por Hogsmeade com Zabini olhando para as vitrines sem nenhum interesse e fingindo não perceber toda a população feminina que os seguia.Pansy havia sumido com a desculpa de precisar comprar roupas há horas e as vozes agudas das garotas começavam a incomodar.


  Ele passou pelo Três Vassouras espiando pela janela meio embaçada o interior do bar e a visão de um casal em especial embrulhou seu estômago.


  A garota,rindo e corada tinha o seu gorro ajeitado pelo rapaz de cabelos rebeldes.Uma das mãos dela descansavam na mesa sendo coberta por uma dele.


  A cena era tão insuportavelmente doce que o enjoava.Eles pareciam o casal perfeito.O tipo de casal que todos já imaginam casados,com filhos e cachorro.


  Ele definitivamente conseguia imaginar o Eleito sendo o marido ideal,o cara certo para uma garota certinha como Hermione.


  Mas não se ele pudesse evitar isso.


 


-/-


 


  Domingo trouxe sol e os esperados testes de Quadribol para a Grifinória.


  Harry,como capitão avaliava os candidatos enquanto Hermione assistia nas arquibancadas junto de amigos de candidatos fazendo seu papel de namorada.


  Embora na verdade estivesse lendo um livro por baixa do longo casaco que usava.


  No final,depois de muitas discussões e reclamações saiu o resultado.Harry pendurou o resultado no Salão Comunal antes de sair tranqüilamente para o almoço puxando Hermione pela cintura.


 


"NOVO TIME DA GRIFINÓRIA


 


BATEDORES:


Colin Crevey


Dênis Crevey


 


ARTILHEIROS:


Dino Thomas


Gina Weasley


Simas Finnigan


 


GOLEIRO:


Ronald Weasley


 


APANHADOR:


Harry Potter (capitão)."


 


  -Valeu,cara!


  Rony disse eufórico bagunçando ainda mais o cabelo do amigo no Salão durante o almoço.


  -Eu não ajudei em nada,Ron.Você fez tudo sozinho - respondeu Harry sorrindo da alegria do amigo.


  -Ela vai ficar tão feliz - Ron comentou com um sorriso enorme no rosto.


  -Quem afinal é essa garota misteriosa?Foi com ela que foi para Hogsmeade? - perguntou Hermione.


  Ron fez uma cara de quem falou mais que devia e balançou a cabeça.


  -Ainda está muito cedo para falar - e sentou sorrindo - ahh agora sim - ele comentou se servindo de um grande pedaço de empadão - tudo indo para os eixos.Até o Dino se deu bem nessa história..


  -O que quer dizer com isso? - perguntou Harry despreocupado e muito mais interessado no seu prato do que na conversa.


  -Ah,vocês sabem - ele sacudiu os ombros - ele está a fim da Gina há séculos e agora vai poder finalmente tomar uma atitude - e deu uma grande garfada do empadão.


  -Mas ele não pode fazer isso - Harry setenciou decidido.


  Ron e Hermione se viraram para encara-lo.


  -E por que não? - ela quis saber levemente irritada. 


  Harry não queria responder.Algo parecia queimar dentro dele,trazendo o desejo incontrolável da expulsão do garoto.


  Tudo para não vê-lo chegar perto de Gina.


  -Não seria muito profissional - ele disse querendo fugir daquele assunto.Hermione não ia deixa-lo se livrar tão rápido mas Ron o resgatou.


  -Bom,profissional ou não,ele vai fazer alguma coisa.Cansou de esperar.Ali,os dois já estão conversando..


  Harry quase torceu o pescoço ao virar e ver a garota ruiva rindo de algo que o menino dissera,parecendo realmente feliz de estar ali.


  Ele balançou a cabeça.Estava sendo idiota.Há anos podia ter ficado com a garota e nunca quis.Por que de repente sentia essa vontade de enfiar Dino num trem só de ida para Durmstrang?


  -Isso não é da minha conta,de qualquer maneira - ele desconversou - só perguntei por causa do Quadribol.


  Hermione estreitou os olhos mas preferiu não comentar nada.


  Não depois daquela ronda com Malfoy.Ela não era a melhor pessoa para fazer qualquer tipo de julgamento.


 


 -/-


 


  Draco se remexia na cama pela décima vez encarando sem interesse o resto do dormitório tomado pelas respirações de seus colegas dormindo.


  Invejando a capacidade deles,puxou o robe mais para si e desceu as escadas sentando na poltrona do salão comunal deserto.


  O relógio indicava que eram 3 da manhã.


  Ele encarou a lareira sem interesse e teve que reprimir o grito que daria quando o rosto do homem mais procurado do Mundo Mágico surgiu diante de seus olhos.


  -Draco.


  Ele engoliu em seco.


  -Lord das Trevas.


  O rosto tinha olhos vermelhos que se confundiam com as chamas da lareira. Ele estava furioso.


  O barulho de gritos femininos vinham numa freqüência distante.


  -Está ouvindo,não está? - perguntou e Draco franziu a testa em incompreensão - o som do desespero.Foi o preço pela sua irresponsabilidade.


  E então Draco entendeu.


  -Não.Solte-a,a culpa foi minha.Ela não precisa ser punida - ele disse tentando tirar qualquer tipo de sentimento da voz e falhando miseravelmente.


  As batidas do coração ganharam velocidade tão rapidamente que ele julgou impossível que o homem não pudesse escuta-las.


  Se o Lord visse a fraqueza, isso só funcionaria como mais combustível a ele.


  -Puni-la é a mesma coisa que puni-lo,Draco.Posso ler cada pensamento seu agora.Precisa trabalhar mais na Oclumência.


  -Vocês me enganaram.Eu não sabia que o plano era capturar o Potter usando a Granger como isca.


  -Se você seguisse as regras,isso seria irrelevante.Mas não,você conseguiu quebrar todas.Por sua causa,Rabicho está morto.


  -Ele não precisava morrer.


  -Ele sabia demais.Isso é motivo suficiente.Eu decido o quanto cada um precisa saber.Você falhou,Draco.E agora a sua mãe terá que pagar o preço.  


  -Não!Eu estou fazendo progresso no plano.


  -Mesmo?Já descobriu algo?


  -Não,mas..


  -Então não é suficiente..


  Ele fez menção de tirar a cabeça da lareira.


  -Não,espera!Escute,eu vou cumprir a missão.Dou a minha palavra.


 Aqueles olhos vermelhos o encararam daquela maneira penetrante.


  -Espero que a vida de Narcisa seja estímulo suficiente para você.


  E com um estalo,desapareceu de lá.


 


-/-


 


  Na primeira semana de outubro. Segunda de manhã,em plena aula de Herbologia,Hermione se concentrava nas urtigas traiçoeiras que supostamente deveriam controlar até o fim da aula sem muitos arranhões.


  Como esperado,Harry e Ron conversavam distraidamente até serem interrompidos por um Dino estranhamente acanhado.


  -Ron,tinha que falar com você.


  Hermione revirou os olhos pensando que não ocorrera ao garoto que em plena aula de Herbologia cuja tarefa era cuidar de uma urtiga mortalmente perigosa,talvez não tivesse sido o momento ideal para conversas de qualquer espécie.


  Mas se controlou enquanto ouvia cada palavra.


  -Pode falar,cara - Ron respondeu mexendo levianamente numa urtiga.


  -Então,eu vou convidar a Gina para o próximo passeio de Hogsmeade - ele disse meio nervoso - não tem problema para você,né?


  Harry parou imediatamente o que estava fazendo para encarar Dino com a testa franzida desejando que Ron falasse que teria um enorme problema sim.


  -Por mim,tudo bem - Ron disse coçando a cabeça meio incomodado com aquele papel - desde que não machuque a minha irmã, sabe como é.


  -Pode deixar,Ron.


  Para alívio de todos,a professora chamou atenção deles fazendo que Dino voltasse para o seu lugar,ao lado de Simas.


  -Não sei porque ele veio falar comigo - Ron comentou voltando a atenção para a urtiga que durante a conversa subiu até seu cotovelo.Cortou uma parte de suas ramificações libertando seu braço - não é como se ele ainda não tivesse convidado.


  -Ele já a convidou?Quando? - Harry perguntou curioso.


  -Ontem.E se quer saber,ela aceitou - Ron suspirou - acho que nunca vou entender a minha irmã.


  -Um erro - Harry pensou alto e Hermione largou o tesoura em cima da mesa irritada.


  -Afinal,por que tanto interesse?


  -Interesse nenhum - ele se esquivou - só acho que ele não combina com ela.


  -Ah,é?E quem combina,você?


  Harry começou a se irritar.


  -O que deu em você hoje?Você sabe que só estou preocupado com a equipe de Quadribol.


  -Certo.O Quadribol,como não pensei nisso? - ela ironizou e Ron começou a procurar uma desculpa para não ter que presenciar a cena.


  -É,Hermione.O Quadribol.Não sou eu que fico até tarde da noite com outra pessoa fazendo sabe-lá-o-quê.


  O sangue dela gelou ao ouvir aquilo.


  -É mesmo bem a sua cara desviar do assunto para me acusar.Eu não tenho escolha!O que você queria,que eu me negasse a fazer ronda?


  -Não mas tinha que ser logo com o Mafoy?Não podia ser com outro aluno? - ele instigou.


  -Não sou eu que faço as regras do colégio.O Rony sabe disso.Não sabe,Ron?Ron?


  O ruivo já estava entretido numa conversa com Lilá Brown do outro lado da estufa mas Hermione não teve muito tempo de prestar atenção nisso.


  -É,você deve ter tido o maior esforço em trocar - ele ironizou.


  -Harry,dá pra parar com essa implicância que você tem com o Malfoy? Não sou que estou tendo ataque de ciúmes.


  -Não,você faz pior.Você se esconde no trem com ele e depois anda agem como se sempre andassem juntos.


  -O quê?Da onde você tirou isso? 


  -Não tente me fazer de idiota,Hermione.Eu sei que tem alguma coisa acontecendo.Eu sei quando ele fica te encarando.É por isso que hoje você vai pedir para McGonagall trocar de horário na monitoria.


  Hermione balançou a cabeça.


  -Você só pode estar brincando.


  -Estou falando muito sério.Faça isso.


  -Como é?Namorando ou não,Harry,você não manda em mim.E por que eu deveria fazer?Por que você ta com ciúmes?Expulse a Gina do time de Quadribol então.


  Harry a olhou frustrado


  -Não posso fazer isso.Ela é minha melhor artilheira.


  -Bom,então eu também não vou falar nada com a McGonagall.E para falar a verdade,eu não ia de qualquer maneira!Já passou da hora de você aprender que não pode controlar a minha vida.


  -Hermione.Estou perdendo a paciência 


É a ultima vez que eu falo.Se afaste do Malfoy ou terei de fazê-lo por você.


  -Eu adoraria te ver tentar.


  -HEI.


  Ron estava de volta analisando os amigos tentando se manter sério.Alguma coisa na forma como eles estavam discutindo era hilário.


  -Daqui a pouco a Sprout vai vim aqui querer saber porque vocês estão aí gritando feito loucos.Hermione vai lá dar uma ajuda para a Lilá que ela parece estar precisando.


  A garota ia protestar mas ao olhar para a colega com o braço completamente preso pela urtiga foi correndo ajudar.


  Ron sentou no seu lugar vago.


  -Você sabe que estão colocando os pés pelas mãos.


  -Não é isso,ela não entende que..


  -Que o quê?Que o namoro de vocês está mais para relacionamento em aberto?


  Harry não respondeu.Não encontraria a resposta,nem que quisesse.


 


-/-


 


"Draco,


 


  Você provavelmente já sabe o que aconteceu com sua mãe.


  Eu poderia dizer que a culpa -mais uma vez - foi toda sua mas você provavelmente já sabe disso.


  Pela última vez,Draco,cumpra a maldita lição.  


                              Lucius Malfoy. "


 


 


 


-/-


  Harry sentiu o vento no seu cabelo  tentando vencer o próprio estresse,mesmo que fosse quarta e já tivesse passado 2 dias da discussão com Hermione.


 Em cima da vassoura vendo a nova equipe se aproximar relaxados com as vassouras nas mãos,ele agradeceu pelo fato da namorada estar na biblioteca.


  Colin e Denis seguiam na frente não conseguindo esconder a excitação de estar ali.Rony e Simas andavam lado a lado em silêncio com expressões desconfortáveis.Harry só entendeu ao ver o casal atrás deles abraçados e andando se esbarrando pela aproximação.Dino tinha a mão na cintura da garota.


  Se entregando a onda de contrariedade que chegou repentinamente,Harry desceu com a vassoura a poucos metros do chão.


  -Dino.Vá pegar as bolas.


  A frieza em sua voz surpreendeu todos da equipe que pararam para assistir a resposta de Dino.


  Mas não foi ele quem respondeu primeiro.


  -Que eu saiba,era o capitão quem pegava as bolas - disse Gina franzindo a testa irritada.


  Aquilo só piorou o estado de Harry.


  -Disse certo.Era.O que está esperando,Dino?As bolas não vão chegar voando.


  O garoto,que até então não falara nada abrira a boca para responder mas Gina foi mais rápida.


  -Dino não é seu criado,Harry.Você não pode sair pedindo para ele fazer coisas que você devia fazer.


  Harry a encarou,no momento ela parecia uma leoa com seus cabelos flamejantes e a cara fechada.


  A comparação não o ajudou.


  -Enquanto eu for o capitão,acho que posso sim - ele sibilou.


  -Mas...


  -Não,Gina.Eu vou - falou Dino num tom apaziguador - não tem problema,mesmo.


  Ele saiu para buscar o baú e o resto do time,sacudindo os ombros,seguiu para o meio do campo.


  -Ok,o que foi isso? - Gina disse quando teve certeza que ninguém escutaria os dois.


  -O quê? - ele questionou ainda em cima da vassoura encarando a de cima de uma forma superior que a estava deixando louca.


  -Não sei,diga você.


  -Eu não tenho tempo para isso,temos um treino.E uma partida em menos de um mês.Então se não for pedir demais,dá para se colocar no lugar junto do Simas?


  Gina se manteve impassível,embora as unhas estivessem fincadas nas palmas das mãos devido seus punhos cerrados.


  Ela levantou vôo com violência e passou por ele indiferentemente.


  -As bolas.


  Harry,que estivera ocupado olhando para Gina teve que baixar a cabeça para observar Dino tentado carregar o baú de bolas e a vassoura ao mesmo tempo.


  -O que está esperando?Leve para o meio de campo.


  Apesar de ser apenas o primeiro treino,o campo estava tomado de tensão.Ron,que tinha melhorado consideravelmente se postava na frente dos Aros como uma muralha humana.Mas Harry sabia pela posição que o amigo estava tenso.


  Os artilheiros acabaram se entrosando bem mas Dino monopolizava os passes porque Simas e Gina só passavam para ele.Harry estava muito distraído para se focar no pomo de ouro e demorou mais que o habitual para captura-lo.Depois de ter a bolinha irriquieta segura em suas mãos,ele ficou assistindo  os outros de cima.


 Até que um dos irmãos Crevey acabou acertando Simas de raspão no braço,o que indicou o fim do treino.


  Harry desejou que Colin tivesse acertado Dino mas depois balançando a cabeça tentou se livrar do pensamento.


  Depois de acalmar um exaltado Colin dizendo que aquilo poderia ter acontecido com qualquer um se virou para Ron.


  -Rony,leve por favor o Simas para a Ala Hospitalar.


  O amigo dando equilíbrio ao colega foi andando em direção ao castelo.Dino fez menção de segui-los.


  -Ah Dino - ele o chamou - não se esqueça de guardar as bolas.


  Sentindo um perverso prazer da cara de decepção do colega,Harry saltou da vassoura sentindo-se mais leve do que nunca.


  -Tudo bem - respondeu o garoto claramente confuso com o tratamento que Harry o dispensara.


  -Eu te ajudo - disse Gina acariciando no ombro de Dino mas parando para se virar para Harry aborrecida - posso,capitão?Ou o senhor tem alguma objeção?


  Harry respondeu secamente.


  -Não demore.


 


 


-/-


 


  Hermione andava irritada pelos corredores a caminho da monitoria frustrada.


  Alguém havia denunciado que a nova divisão de monitores não havia funcionado e então lá estava ela,estressada em plena sexta feira e voltando a estaca zero.


  -Está atrasada,Granger.


  Ela parou sobressaltada com o garoto encostado na parede.Para sua irritação,o cabelo loiro caía sob o rosto quase cobrindo os olhos.Eles estavam diferentes hoje,mais sombrios que o normal.


  -Não começa,Malfoy - disse revirando os olhos - você sabe que só estou aqui porque algum retardado fez uma denúncia sem sentido.


  -Por que tanta relutância,Granger? - ele sorriu um pouco ao pensar que o suposto idiota era ele mesmo - é por que eu te deixo nervosa?


  Ele foi se aproximando dela e Hermione teve que se controlar para se afastar.


  -Eu não tenho tempo para os seus jogos,Malfoy.Então diz logo,o que você quer?


  O garoto não se intimidou.Tinha muito em jogo para recuar.


  -Para começar,que você termine com o Cicatriz.


  Hermione riu secamente,não acreditando no que estava ouvindo.


  -E eu queria não ter mais que fazer ronda com você,mas como você vê,nem sempre temos o que..


  E então Malfoy perdeu a paciência e calou a boca de Hermione do melhor jeito pensado.Do seu jeito.


  A garota,no início,tentou se livrar dos braços do garoto.Como ele tinha a coragem de fazer isso esperando que ela não protestasse?


  Hermione só percebeu que não controlava o próprio corpo quando os seus braços encontraram a nuca de Malfoy arranhando sua pele.


  Ele tinha um gosto ácido que nunca provara antes.Cada carícia dele em suas costas tinha perícia causando arrepios nela.


   Assim como a personalidade,seu beijo era controlador,manipulando seus movimentos pela pressão que fazia no pescoço dela.


  Suas mãos desceram para a cintura puxando ele para si numa atitude tão natural como houvesse um magnetismo nato entre eles.


  O cheiro dele se infiltrou em seu nariz daquela forma super concentrada.Era o  sensual e misterioso.


  Era impossível quebrar o beijo.Ela precisava mais daquilo do que precisava de oxigênio.Do que precisava pensar. 


  Tudo aquilo entrava sem permissão no seu corpo viciando-a naquela droga amarga.Naquele ato inconseqüente.


 Ela sentiu o frio do mármore roçando suas costas a avisando que estava sendo imprensara entre a parede e Malfoy.Mas uma chama se ascendera nela e ninguém conseguiria apaga-la.


  A não ser talvez o loiro que a beijava com possessão.


  O beijo foi quebrado e o protesto que ia escapar de seus lábios foram silenciados pela boca de Malfoy que descia pela curvatura de pescoço dando a impressão que o clima mudara drasticamente.


  E foi quando ouviram algo a mais que seus gemidos abafados e respirações desregulados.


  Um miado.


  Hermione,num rompante empurrou o garoto com toda a força que conseguiu reunir fazendo com que ele quase perdesse o equilíbrio.


  E disparou pelo corredor contrário ao barulho.Quando chegou ofegando na Sala Comunal evitou os olhares dos colegas.Estava em estado de choque.


  É estranho o que a culpa pode fazer com a pessoa.Mesmo que ninguém soubesse o que acabou de acontecer,parecia que existia um anúncio enorme na sua testa acusando -a. Era o réu de seu próprio julgamento em sua cabeça.


  -Hermione.


  A garota se virou para a ruiva que chegava com a feição fechada.


  -Eu quero que você avise ao Potter para deixar o Dino em paz.Eu não sei que crime ele pensa que meu namorado cometeu mas isso tem que parar.


  -E por que não vai você mesma falar?


  Gina revirou os olhos como se a resposta da pergunta da garota fosse óbvia.


  -Porque eu tenho coisas a melhores a fazer.


  -Bem,talvez eu também tenha.


  -É,certo.Você poderia ir beijar o cara que a sua melhor amiga gosta..Ah!Espera,parece que você já fez isso né?


  Hermione estreitou os olhos para a ruiva cruzando os braços.


  -É melhor parar por aí.


  -Como tem a agenda vazia para essa tarde,pode fazer isso.A menos que queira mudar um pouco a rotina,nunca  é tarde para achar outro.


  -Não me obrigue te dar uma detenção.


  Gina a encarou daquela maneira penetrante como se tivesse visto algo de errado.


  -Você parece perturbada,monitora - ela debochou analisando o rosto de Hermione até seu olhar recair em um ponto específico do seu pescoço e sorrir maliciosamete - Bingo.Aí está.A prova de que você é a piranha que só eu sei que existe debaixo desse olhar inocente e desse corte de cabelo mal feito.


  Ela tentou olhar para onde Gina falava mas não obteve sucesso.


  -Só uma dica.Da próxima vez não deixe que o idiota te marque como um hipogrifo premiado.Ah,e dê o recado ao Potter.


  E saiu jogando o cabelo para trás deixando a garota mais aturdida que nunca.


  Juntando a pouca dignidade que lhe faltara,Hermione rapidamente cobriu seu pescoço com os volumosos cabelos e subiu correndo para a dormitório feminino.Se desviando de duas segundanistas persistentes interessadas no namoro com o Eleito,alcançou a maçaneta da porta e a girou.


  Para seu alívio o quarto estava vazio, assim como o banheiro e sozinha ela observou atenta o seu reflexo.


  -Mas que merda.


  Grande e arroxeada, a marca de Malfoy nela se encontrava na base do seu pescoço.


  Agradecendo aos céus por mais ninguém ter visto nada,desapareceu com a prova com um feitiço.


  -Eu ainda te mato,Malfoy.


 


-/-


 


  "Lucius,


 


      Já tive um grande avanço.Em breve estarei conseguindo informações.


      Isso é -espero que seja - o suficiente para que ele liberte minha mãe.


 


                                 Draco Mafoy."


 


-/- 


 


  Hermione acordou com aquela sensação de culpa que passara a acompanha-la desde a noite anterior.O seu estado de espírito combinava com o clima dublado daquele sábado.


  Ela tinha certeza que Gina já tinha contado a todos o que vira e antes de descer,se preparou psicologicamente para defender a sua versão da história com unhas e dentes.


  -Bom dia - ela disse casualmente em frente a mesa da Grifinória.


  Se sentou entre Harry e Ron e esperou.


  Nada de acusações.Nada de explosões.Nada de interrogatórios.


  -Bom dia,Mione - responderam os rapazes em uníssono.Harry lhe deu um beijo.


  Ela franziu a testa apreensiva.Aquilo era algum tipo de teste?Como se eles soubessem e estivessem esperando a sua confissão?


  -Tudo bem?Você ta estranha.. - comentou Ron e ela disfarçou agarrando a jarra de suco desesperada em ter algo para fazer.


  -Não é nada - ela disse tentando mudar rapidamente de assunto - Ah!Como foi o treino de Quadribol de vocês na Quinta?


  Harry engasgou com o suco que estava bebendo.


  -Desde quando você se interessa por isso? -Ron perguntou surpreso parando com o garfo de panquecas a caminho da boca.


  -Desde que Harry é o capitão,oras!E então,como foi? - ela disse com uma empolgação que estava longe de sentir.


  Ron tentou falar mas Harry se apressou em responder.


  -Ah,foi bem,normal..como um treino...- ele pigarreou nervoso - um treino qualquer.


  Mas Hermione não estava mais prestando atenção porque Gina passava por eles naquele momento lançando um olhar frio não só para Hermione como para Harry.


  -O que foi isso? - ela estranhou.


  -Gina não está falando com o Harry desde o treino - contou Ron - eles tiveram um..desentendimento.


  -Ah - ela se lembrou do recado que Gina mandara para Harry e de repente a ficha caiu - Ah!Mas isso é ótimo!


  Harry e Ron a encararam não entendendo.A garota se apressou em consertar.


  -Quero dizer,isso é péssimo!Mas pelo menos eu não sou a única que sua irmã odeia agora - tentou se explicar para Ron que ainda a encarava desconfiado - não que ela realmente me odeie.


  Harry se manteve calado desejando evitar convites para participar da conversa.Ron ergueu a sobrancelha para onde Gina estava na companhia de Dino.


  -Não,acho que ela te odeia mesmo.


  Hermione revirou os olhos.


  -Obrigada pela sinceridade,Ron.


  -Disponha - o garoto respondeu distraído olhando para a mesa da Sonserina - vocês acham que o  Malfoy e a Parkinson têm alguma coisa juntos?


  -Não faço ideia - disse Harry interessado no próprio prato.


  -Definitivamente não - falou Hermione com nojo de imaginar a cena.


  -Por que tanta certeza?


  Ela sacudiu os ombros.


  -Eles parecem só amigos.


  Malfoy sentiu os olhares em si e encarou Hermione que baixou os olhos com medo que alguma reação inesperada pudesse traí-la.


  -Você e o Harry também pareciam só amigos - replicou Ron alheio ao nervosismo da garota.


  -É diferente.


 


 


-/-


 


  Draco,


 


       Se o seu "grande avanço" era o que aconteceu na monitoria de sexta,não precisava se dar o trabalho de me avisar.


       Tenho minha fonte em Hogwarts e espero que o que ela tenha me relatado tenha sido engano.Você parecia envolvido demais para quem está apenas fazendo uma missão.


        Não confunda as coisas,Draco.Quanto mais desprezo tiver pela Sangue-Ruim,melhor.Será mais fácil assim usa-la.E depois descarta-la.


        O Lord ficou satisfeito com as notícias e liberou Narcisa.


        Lembre-se:mantenha o foco na missão.


 


                                 Lucius Malfoy. "


 


  Depois de ler aquilo,Malfoy não conseguia se decidir que informação o deixou mais pertubado.Se era o fato de ter um maldito espião em Hogwarts farejando seus passos ou que um beijo tenha sido o passaporte de liberdade para sua mãe.


  Não que houvesse sido um simples beijo.Depois que Hermione saíra correndo ele tocou abobalhado na boca como um idiota apaixonado e quase correra atrás dela.


  Infelizmente para ele e felizmente para o pai,o espião havia assistido tudo aquilo de camarote.


 


-/- 


 


  Harry agarrou a vassoura de má vontade e seguiu para o Campo de Quadribol.As botas chapinhavam no chão devido a chuva chata que se instalara nos campos naquela semana.


  O time já o esperava e Gina batia a bota na grama molhada impaciente.


  -Que bom que finalmente chegou no próprio treino,capitão - ela ironizou quando Harry já estava perto o suficiente para ouvir.


  -Eu estava ocupado.


  Ele tinha se atrasado ficando com Hermione por mais tempo que devia na Sala Precisa.Era como se a garota quisesse recompensa-lo de algo que só ela tinha conhecimento.


  -Bom saber - replicou Gina sarcasticamente - no próximo treino já aviso que eu e Dino vamos nos atrasar também.Vamos estar muito ocupados em algum armário de vassouras..


  Harry sentiu seu maxilar contraindo com raiva da provocação.


  -Se vocês fizerem isso,podem-se considerar fora da equipe - ele disse seco e se voltou para os outros - levantando vôo,pessoal.


  Durante aquele treino,Harry ficou apenas observando as jogadas da equipe.Ron estava melhor do que nunca, confiante agarrando praticamente todas as Goles.As únicas que ás vezes escapam de seus dedos eram da irmã que,no entanto raramente mandava a bola para os Aros.


  Os artilheiros continuavam naquele sistema de que apenas Dino recebia a Goles.Ou porque Simas e Gina não se sentiam a vontade ou porque simplesmente queriam beneficiar o respectivo amigo e namorado.Harry não sabia e realmente não fazia esforço para isso.


  A única observação necessária para ele era que aquilo tinha que parar.Gina era,sem favor,a melhor do trio e com maior chances de marcar pontos.O time seria prejudicado se aquilo continuasse.


  Para seu alívio,os irmãos Crevey não acertaram ninguém com o balaço forçando o fim do treino.Mas depois de algum tempo,Harry percebeu que o rendimento estava caindo e declarou o treino por encerrado.


  -Não esqueça das bolas,Dino - ele disse ainda em cima da vassoura vendo Gina começando a seguir o namorado - ah,Gina você fica.


  A garota o encarou desconfiada mas não reclamou.


  -É para ficar aqui embaixo? - ela perguntou vendo a altura que Harry estava.


  -Não,venha.


  Ela olhou tensa para os lados.Todos já tinham voltado para o castelo e Dino estava guardando o baú de bolas.


  Deu impulso com a vassoura e chegou ao lado de Harry.


  -Sim?


  -Você sabe que está sendo prejudicada com essa maneira que os artilheiros estão jogando,não sabe?


  Ela franziu a testa,confusa.


  -Nós não deveríamos estar tendo essa conversa com os outros?E com as bolas aqui também?


  -Não.Eu não quero te ver lançando a goles nos aros.Isso eu já sei que você sabe fazer.Eu quero vê-la voando sozinha.


  -O quê?


  Harry ignorou a garota.


  -E essa conversa pode ofender os outros artilheiros.Você tem que entender,Gina,que é a melhor artilheira.Eu tenho observado seus movimentos.Mas são desperdiçados quando você passa sempre a Goles para o Dino.


  Gina revirou os olhos parecendo finalmente entender o objetivo da conversa.


  -Ah,certo.O Dino.Eu sabia que estava demorando para ele entrar na história.


  -Isso não tem haver com ele - Harry replicou.


  -Não,é claro que não.Tem haver com você.Olha,Harry,eu estava começando a acreditar nessa conversa toda,que eu realmente fosse a melhor artilheira daqui.Não achei que fosse só para continuar punindo o Dino.


  -Punindo?Eu não faço isso.


  Ela riu mas não era uma risada de divertimento,era raiva.


  -Você sabe que faz.E além disso,...


  -Ei!


  Como que acordados de uma bolha particular ouviram Dino olhando interrogativamente para os dois.


  -Pode ir,Dino - Harry mandou friamente.


  A chuva começava a apertar e Dino olhou desejoso para Hogwarts.


  -Te encontro no salão comunal - Gina disse dando um sorriso tenso.O garoto voltou para o castelo - por que você faz isso?Fica tratando ele desse jeito quando é a mim que quer punir?


  -Eu não quero te punir - Harry disse mas foi a vez de Gina ignora-lo.


  -Não é como se você não tivesse tido a sua chance.Porque você teve.E muitas.Mas agora que você fez a sua escolha,aceite ela.Para mim é muito simples de entender,você não me quer..ah não..mas você também não quer que ninguém mais me queira.Isso é baixo,Harry.


  Ela tinha dito tudo muito rápido e suas bochechas estavam vermelhas quando ela parou de falar.Seu cabelo estava grudado no rosto e as roupas coladas no corpo.


  Harry precisava beija-la.


  Colocando a mão na sua nuca ele a puxou para si.


  E então,esquecendo que estava namorando.Esquecendo que estavam a 15 metros de altura.Esquecendo que aquela era a irmãzinha de Ron.Esquecendo que estava furioso com ela há poucos minutos.


  Ele a beijou a prendendo num abraço intenso.Ela correspondeu ao beijo.A chuva caía sobre eles com força mas isso não importava.Ele nunca se sentira tão vivo antes.Sabia que mais tarde poderia criar o patrono mais poderoso com aquela lembrança.


  Mas aquilo era errado.Hermione devia estar esperando-o no salão comunal.Assim como Dino devia estar esperando Gina.


  Se separando daquela felicidade que chegara sem aviso,ele se afastou.


  -Me desculpa,Gina.Eu não devia ter feito isso.Estou com a Hermione,você com o Dino.Eu perdi o controle.Não vai acontecer de novo.


  A garota,depois de se recuperar do choque daquilo,o encarou decidida.


  -O quê?Mas a Hermione.. - e parou de falar.


  -O que tem ela? - ele perguntou curioso.


  Gina estava prestes a contar tudo mas na hora percebeu que não podia.E não faria.


  Hermione não era mais sua amiga mas a amizade delas havia significado muito para fazer aquilo.Em memória da antiga amizade,mudou seus planos.


  -A Hermione não merece isso.Você tem razão.


  Ela camuflou o real sentido de suas palavras e pousou com a sua vassoura na grama correndo para o castelo deixando Harry mais confuso que nunca.


 


 


-/-


 


(N/A:Gente,a música é agora hein!Quando ver a letra pode começar a rodar o vídeo!)


 


  Mais uma sexta feira chegara,o que significava ronda com Malfoy.


  Naquele dia nenhum dos dois estavam atrasados.


  -Malfoy.


  -Granger.


  Ela deixou que alguns minutos se arrastassem antes de começar a falar.


  -Escuta,Malfoy,o que aconteceu semana passada foi um erro.Eu só queria deixar isso claro.


  Malfoy revirou os olhos.


  -Isso é tão típico de você,Granger.É a culpa,não é?Daqui a pouco vai falar que não correspondeu.


  -Eu não ia falar isso! - ela protestou.


  -Certo.Então se acontecer de novo,agora você não vai fazer nada?


  -Eu provavelmente vou te matar mas se quiser arriscar,é a sua vida em jogo - ela disse e ele sorriu antes de encosta-la contra a parede e beija-la.


  Aquele beijo era de muitas formas muito diferente do primeiro,mas ao mesmo tempo,muito igual.


  O sentimento de urgência era o mesmo.Assim como o gosto.


  Mas esse beijo parecia ter vida própria,ia consumindo-os de uma forma que não havia como fugir.Não havia como se concentrar em missões.


  E era muito mais intenso.As mãos dele estavam ansiosos pela pele da garota que se encaixaram na sua cintura como se aquele fosse o seu lugar.


  Hermione não conseguia se controlar,evitar de demonstrar como aquilo estava fora de qualquer capacidade sua de impedir.


  "Eu preciso de você"


 


  Down to you,


You're pushing and pulling me down to you.


But I don't know what I


Now when I caught myself, I had to stop myself.


From saying something that I should've never thought.


Now when I caught myself, I had to stop myself.


From saying something that I should've never thought of you, of you


 


  Ela não dissera aquilo.Pelo menos um pouco de autocontrole tinha restado.


  Esse pouco foi tomado de si quando Malfoy desceu os seus beijos para o pescoço,área notoriamente sensível dela.


  Suas unhas fincavam nos ombros do garoto que não reclamava.


  "Eu preciso de você."


 


 You're pushing and pulling me down to you,


But I don't know what I want,


No I don't know what I want.


 


  Ela devia estar enlouquecendo para pensar aquilo.Para fazer aquilo.


  Mas era impossível resistir ao toque de Malfoy.Ao cheiro dele.A tudo.


  Havia um magnetismo entre os dois tão forte que era inútil lutar contra.


  Ela não confiava nele,não acreditava em uma palavra que saía daquela boca.A mesma boca que subia em direção ao sua orelha.


  "Eu preciso de você."


 


 You got it, you got it


Some kind of magic.


Hypnotic, hypnotic,


You're leaving me breathless.


say "hate this", say "hate this",


You're not the one I believe in.


With God as my witness.


 


 


  Aquela tortura que Malfoy fazia nela parecia mais necessária que qualquer coisa experimentada antes pela castanha.Talvez tivesse virado masoquista.No fundo,ela sabia que aquilo não importava.


  Nada importava.Contando que ele não parasse.


  Mas ela parou.E a encarou.


  Seus olhos pareciam absorve-la como se pudesse ver por trás de todas suas defesas.Como se pudesse saber o que estava pensando.


  "Eu preciso de você."


 


Now when I caught myself, I had to stop myself,


From saying something that I should've never thought.


Now when I caught myself, I had to stop myself,


From saying something that I should've never thought of you, of you


 


  Ele voltou a beija-la mas esse beijo parecia ainda mais intenso e de alguma forma temeroso.Como se esperasse a qualquer momento a quebra dele.


  Umas de suas mãos agarraram seus cabelos acariciando-os com uma delicadeza desconhecida dele.


  Algo naquele gesto doce lembrou de Harry.


  E aquilo foi o seu despertador.Seu alarme.


  Empurrando ele com toda a força ela fugiu assim como havia acontecido na primeira vez.


 


 You're pushing and pulling me down to you.


But I don't know what I want.


No I don't know what I want.


 


  Dessa vez,ela não teve tanta sorte e deu de cara com Harry que a esperava no salão comunal.


  -O que houve,Mione?


  -Nada,Harry - ela disse ofegante se sentando.Seu coração ainda batia acelerado.


  -Como "nada"?Você está toda irrequieta.Espera,você não devia estar na monitoria com o Malfoy?Você estava lá?


  Hermione desistiu de mentir.


  -Estava.


  -E o que aconteceu para te deixar assim? - a garota não respondeu -o que aconteceu,Hermione?


  Ele puxou-a pelo braço fazendo com que ele se desse conta que eles nunca deveriam ter deixado de serem amigos.


 


Don't know what I want.


But I know it's not you.


Keep pushing and pulling me down,


But I know in my heart it's not you.


 


 


  Estava muito claro agora.Ela estava confusa mas percebeu que sabia que aquele namoro tinha sido um erro.


  -Estou perdendo a minha paciência,Hermione.Me responde!


  Ela soltou o braço dele.


  -Nada!Eu já disse que nada!


  O salão comunal observava os dois num silencio quase religioso.


  "Esse namoro foi um erro."


 


 Now when I caught myself, I had to stop myself,


From saying something that I should've never thought.


Now when I caught myself, I had to stop myself,


From saying something that I should've never thought of you.


I knew, I know in my heart it's not you.


 


  Os dois se encararam sem saber o que dizer um para o oito.Era tudo tão confuso.


  Hermione fugiu pela segunda vez naquele dia correndo para o dormitório feminino e se jogando na sua cama.Seus dedos,num gesto quase involuntário,foram até os lábios e ela sorriu bobamente olhando para o teto do quarto.


  "Eu preciso de você."


 


 I know, but now I know what I want, I want, I want


Oh no, I should've never thought.


 


-/-


 


  Fazia um mês de namoro de Harry e Hermione e nenhum deles tinha tido coragem de admitir a verdade para o outro.


  Eles ainda se parabenizaram pelo dia.


  No Grande Salão,no jantar,Dumbledore resolver falar,o que surpreendeu a maioria dos alunos.


  -Eu tenho um anúncio importante.Devido as medidas de segurança mais severas desse ano,o corpo docente decidiu promover um baile para o Dia das Bruxas!Uma maneira de se divertirem dentro da segurança de Hogwarts.Como vocês devem saber,é daqui a uma semana de forma que arrumem um par a tempo de poderem contar com a presença das Esquisitonas!"


  Muitos aplausos foram seguidos depois daquele discurso.E vários alunos começaram ali na disputa do par. 


 


 


-/-


 


"Draco,


 


  Eu fiquei sabendo desse baile que vai ter aí,pela minha fonte já que você não se deu o trabalho de mandar uma coruja.


  O Lord tem grandes planos para essa noite.Sim,nós vamos invadir Hogwarts. Minha fonte nos colocará para dentro.


  A única coisa que você tem que fazer é agir contra nós,protegendo a Sangue-Ruim.Espero que tenha sido claro o suficiente.


  Tente não enfrentar diretamente Bella,essa perdeu o pouco de juízo que lhe restava e pretende matar todos que se metam no caminho do Lord.


  Você ter falhado no plano anterior o classifica como uma pedra no caminho.


  Tome cuidado.Evite contatos direto comigo,pode parecer muito suspeito.


  Boa Sorte.


 


                              Lucius Malfoy."


 


  Malfoy relia a carta do pai em frente ao espelho.


  Havia se passado uma semana.


  Uma semana que Hermione faltara a monitoria alegando estar ocupada na decoração do baile.


  Uma semana que tivera que ver a garota circulando com Potter depois do beijo sem poder fazer nada.


  Mas tudo mudaria aquela noite.Ele podia sentir.


  Olhando para seu reflexo de vestes de gala negra e verde,ele soube.


  Estava pronto.


  -Que comece a invasão.


 


-/-


 


N/A:Oii gente!Demorei mais para postar,né?


Nem acredito que saiu!!


Mas sério,esse capítulo acabou ficando gigante e deu nisso.


Então espero que tenham gostado e olhem só o que vai ter esperando por vcs no próximo!


 


Festa de Haloween!


 


*Ron vai levar a garota misteriosa?E afinal,quem é ela?


 


*Harry vai suportar ver Dino e Gina juntos sem ter uma síncope?


 


*Hermione vai conseguir passar a noite toda sem dar um beijo de Boa Noite no Malfoy?


 


*Como vai ser a invasão dos Comensais?


 


*Sabemos que Lucius está louco para apagar Hermione da cabeça do filho e do planeta!Ele vai conseguir? 


 


*Sabemos que a titia do Draco não está nada feliz com o sobrinho por frustrar os planos de Voldemort e quer se vingar!Ela vai conseguir?


 


*E o tio Voldy?Onde fica nisso tudo?


 


Ai to ate meio impaciente escrevendo esses capítulos quando já planejei umas coisa lá na frente que to ansiosa para acontecer!Vocês vão saber daqui a alguns muitos capítulos!


 


Bom,é isso!Acho que não vou demorar tanto para o cap.10 porque já tem uma parte pronta e também porque quero logo escreve-lo.


 


Gente,brigada pelos coments!Mesmo!


Mas to com pressa e tenho que ir.


HAHAHAH 


Brincadeira,responder vcs é a melhor parte!


 


*landa MS: oi!Eu ia postar ontem mesmo mas acabei tendo aula o dia todo junto com curso e simulado ENEM e quando cheguei em casa tarde realmente não deu.Enfim.


Gostou do capítulo?


Ahh eu vi sua fic!!Vou começar a ler..agora!Tava acabando de escrever e tal mas espera meu coment,viu?


Ahh vc acertou!Um dos beijos era do Draco e da Mione!


Beijo!


 


*Lígia Madison:Que bom que vc ta gostando!É muito legal ler isso!Fui no seu site,viu?Ele é todo dramione mesmo!hahahah


Beijo!


 


*Miss Perfection:poxa a Gina melhorou nesse,não?A Mione tadinha não sabe de nada entao nem pode ajudar o Draco lindo.Alguém vai morrer mas não é a Gina,desculpa.Por enquanto.Jahahhaa te dei a maior dica,menina.Hum tio voldy é caso perdido..HAHAHAHA espero que tenha curtido o capítulo!Brigada por sempre comentar,fofa!


Beijo!


 


*Beatrice Mascarenhas:Eba leitora nova!Demorei mas postei!


Gostou do capítulo?Beijo!


 


*Janaa B. Weasley:anda sumida,menina!hahahha mas eu entendo,to tbm toda atarefada com a escola!To esperando seu coment então!Beijo!


 


*Marlenny McKinnon:que bom que gostou da minha fic!Amo dramione!Mas tem muitas fica boas aqui,tem uma com nomes de outras fics que é legal para você conhecer,se chama Dramione a virada!Tem Apaixonada pela serpente!!!!muito boa!E o preço de amar um Malfoy!Serio,vc vai adorar!Só não abandona essa!HAHAHAHA Ah vou ler mamma mia!Espera o meu coment.!Gostou do capítulo?Vai acompanhar mesmo?Que bom!!!


Brigada pelo coment!Beijo!


 


É isso,gente!Desculpe qualquer erro gramatical,me avisem que eu corrijo!


Quem gostou já sabe,adoro receber coment!Sugestões,opiniões,etc!


 


Até a próxima!!!


 


 


 


 


 


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 4

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Luana Linda Lorêdo em 18/12/2011
muito boa, posta mais :)
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Victorie Granger em 13/10/2011

To amando, posta mais!! Ah, eu odeio a Gina. Morrendo de curiosidade pra saber o que vai acontecer nesse baile. Parabéeeens mesmo, to amando sua fic *--*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Jheni weasley em 09/10/2011

Ops esqueci de uma coisa eu amei esse seu titulo muito fofo combina com a historia.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Jheni weasley em 09/10/2011

Amei os capítulos comecei a ler hoje e não consegui parar. O Draco tem um chame de matar qualquer um. A Mione e o Harry tem que ver que eles não se amam da maneira que eles pensão, que isso não passa de amor de irmão para irmã.Só quero ver esse baile ele promete, to curiosa para ver o que vai acontecer de bom.Parabéns amei sua fic. Bjus!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.