FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

22. Reencontrando a felicidade.


Fic: Eu sou seu destino - Tiago&Lílian. - Concluida.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Lílian e Tiago chegaram ao sétimo andar ofegantes, nunca houve tanta necessidade de chegar rapidamente a sala precisa, inconscientemente eles correram escada acima, a vontade de ficarem juntos dominando qualquer outro sentimento.
Tiago parou de fronte a tapeçaria de trasgos bailarinos e a Lílian se derreteu com o sorriso maroto que ele tinha nos lábios, mas antes que ele passasse pelo quadro uma segunda vez Lílian o interrompeu.
- Eu posso pensar em algum lugar? – Ela pediu.
Tiago a olhou de cima a baixo e sorriu e com uma sobrancelha arqueada falou ironicamente.
- Da última vez você nos levou até um armário.
Lílian revirou os olhos em sinal de insatisfação.
- Eu desejava um local para nos esconder – Retrucou.
- E agora você deseja um lugar para quê? – Tiago perguntou.
Lílian corou violentamente, ele sempre fazia aquilo, sempre queria que ela verbalizasse os seus pensamentos.
- Posso pensar em um lugar ou não? – Lílian disse mais alto do que o normal, demostrando certa irritabilidade.
Tiago deu alguns passos na direção da Lílian, era automático, ele não conseguia ficar longe quando ela estava assim envergonhada e irritada ao mesmo tempo, sem pensar em nada a abraçou forte e afundou o rosto nos cabelos dela, inalando o seu perfume profundamente se deixando entorpecer de uma maneira viciante e inalterável.
- Vamos tentar algo diferente – Disse sem soltá-la do abraço apertado.
Lílian ficou confusa, mas não disse nada.
Tiago a soltou e ela sentiu um vazio imenso, seu corpo protestava quando ele se separava dela repentinamente. Tiago segurou a sua mão direita que estava relativamente gélida devido ao contato físico extremo de segundos atrás.
- Nós dois vamos pensar em um lugar. – Disse entrelaçando seus dedos nos da Lílian.
- Isso é possível? – Lílian questionou descrente.
- Vamos descobrir agora. – A respondeu.
Ambos passaram três vezes em frente o quadro de trasgos bailarinos, cada um pensando em um lugar, para uma determinada finalidade. Na terceira vez que eles passaram uma porta surgiu como de praxe.
- Deu certo! – Lílian exclamou surpresa.
Tiago abriu a porta e passou a Lílian na sua frente para que ela adentrasse primeiro na sala, só o que ele ouviu foi um grito agudo, Tiago se apressou para passar pela porta e o que ele viu o fez perder o ar, o ambiente era insano, mas lindo e perfeito.
A sala precisa se transformou em uma mistura inusitada e única.
O chão era formado por um gramado macio que mais parecia um tapete extremamente verde e uniforme, o gramado acabava bem onde começava uma piscina quadrada, não muito funda, muito parecida com a que tinha na casa do Tiago. No canto esquerdo tinha uma cama king Size coberta com lençóis de seda na cor vermelha e no canto direito... Outra cama! Mas esta o Tiago reconheceu como sendo a sua cama na mansão dos Potter. No meio do gramado havia uma mesa quadrada com tampo de vidro e as pernas de ferro fundido com duas cadeiras também de ferro fundido com estofado na cor preta, em cima da mesa havia um conjunto de pratos de porcelana, talheres de pratas e taças de cristal. O teto era mágico como o do refeitório do castelo, mas não demonstrava exatamente o céu do lado de fora, pelo contrário dentro da sala precisa era noite e o céu estava escuro cravado de estrelas cintilantes, a luz que iluminava tudo o ambiente vinha do luar esplendoroso que dava um show a parte no teto.
- Em que você pensou? – Tiago conseguiu verbalizar depois de alguns segundos com a boca aberta.
Lílian balançou a cabeça rapidamente como que para fazer as ideias voltarem para o lugar.
- Eu... Eerr... Bem... Me lembro de ter pensado em um lugar para ficarmos juntos, sem ninguém para atrapalhar, depois algumas imagens da nossa primeira vez invadiram a minha mente sem permissão, me lembro de ter desejado ter aquela cama novamente – Disse olhando para a cama que pertencia ao Tiago.
Mesmo sob o luar era fácil ver a Lílian corando de vergonha, aquilo perturbava o Tiago de uma maneira obscena.
- E você pensou no quê? – Perguntou mudando de assunto.
- Eu queria te proporcionar um almoço trouxa de aniversário – Disse apontando para a mesa no centro – Como eu não sei cozinhar eu pensei nos pratos mágicos de Hogwarts, é só desejar e pronto, você pode comer e beber o que quiser.
Lílian sentiu seu coração se aquecer; Ela havia tirado a sorte grande de ter um homem como o Tiago ao lado dela.
- Obrigado – Disse tentando disfarçar a voz embargada pela emoção – Mas e o resto das coisas?
Tiago sorriu malicioso e se virou para encarar a Lílian.
- Digamos que eu não consegui esquecer seu corpo num biquíni minúsculo colado ao meu corpo dentro da piscina... E aquela cama grandona ali também faz parte dos meus pensamentos!
Lílian sentiu seu coração acelerar dentro do peito e o chão ser arrancado de debaixo de seus pés, quando o Tiago cravava os olhos nos dela ela esquecia até do próprio nome.
- Mas porque grama?- Conseguiu formular uma pergunta, ainda sob o olhar do Tiago.
- Acho que é porque eu queria te levar para um almoço ao ar livre – Ele respondeu sem jeito.
Lílian estava concentrando todos os seus esforços para não agarrar o Tiago, ela estava com tanta saudade que chegava a doer no peito, ela precisava dele desesperadamente e ele precisava dela mais ainda.
Sem se aproximar mais Tiago estendeu o braço e com as costas da mão acariciou delicadamente o rosto da Lílian, colocando uma pequena mecha de seus cabelos flamejantes para detrás da orelha, permitindo assim que ele visse o seu rosto mais facilmente.
- Eu nem posso acreditar que você está realmente aqui comigo – Disse de modo gentil – Eu cheguei a acreditar que nunca mais ficaria com você, eu sofri muito imaginando como seria o resto da minha vida sem você...
Lílian sentiu o peso das palavras do Tiago como um balanço na boca do estômago. Mas mesmo assim ela forçou um meio sorriso.
- No fundo você sabia que eu não teria forças para ficar longe de você – Disse se aproximando dele – No fundo você tinha a mesma certeza que eu, de que nossas vidas estão interligadas por algo maior do que a razão pode explicar.
Lílian estava a centímetros do Tiago, ambos ainda sustentando os seus olhares. Tiago respirou profundamente e sorriu ao constatar que o ar ao seu redor já estava impregnado com o perfume da pele da Lílian.
- Acho que fundo você está certa princesa – Disse levando seu corpo para frente roçando seus lábios nos dela – No fundo eu acreditava que você iria voltar para mim, foi essa esperança que me deu força para levantar todos os dias pela manhã...
Lílian não aguentou mais sentir o hálito fresco, doce e quente do Tiago tão rente a ela, por reflexo passou suas mãos ao redor do pescoço dele e o beijou com necessidade. Quando ela encostou seus lábios nos dele sua respiração assumiu um ritmo entrecortado, rapidamente a língua do Tiago a invadiu com volúpia explorando cada milímetro da sua boca, o gosto dele era único e maravilhoso, os outros meninos que a Lílian beijou tinham gosto de saliva, mas o Tiago não, sua boca tinha um gosto inexplicavelmente alucinante. Tiago passou as suas mãos para dentro da blusa da Lílian fazendo pequenos círculos com a ponta dos dedos em suas costas, Lílian sentia como se ele estivesse desenhando nas suas costas com uma brasa, ele baixou as mãos até o seu quadril e descolou os seus lábios para ganhar folego, mas não se permitiu parar de beijá-la, lentamente desceu seus lábios até o pescoço da Lílian que arfou quando os lábios quentes dele tocaram a sua pele, Lílian fechou os olhos e deixou que os mais diversos sentimentos tomassem conta do seu corpo. Tiago levantou a Lílian pelo quadril a sustentando enquanto ela instintivamente passava suas pernas pela cintura dele, Tiago pressionou o quadril da Lílian contra o seu fazendo-a gemer alto ao sentir o quão excitado ele estava, Lílian sentia seu sexo pulsar violentamente pelo Tiago que sorvia o seu pescoço alucinadamente e  a apertava com anseio.
Tiago subiu seus beijos e delicadamente mordiscou o lóbulo da orelha da Lílian que parou de respirar momentaneamente.
- Você trouxe um biquíni? – Ele sussurrou.
- Não. – Lílian disse sorrindo imaginando como ele podia pensar nisso numa hora dessas?!
- Que pena – Disse sarcástico descendo a Lílian do seu colo – Vai ter que nadar nua!
Tiago subia a blusa da Lílian tão rápido que ela nem viu quando levantou o braço para a blusa sair, tão rápido a blusa dela voou pelo quarto ele mesmo tirou a dele e imediatamente a puxou para junto de si e selou seus lábios.
O coração do Tiago estava batendo freneticamente dentro do peito, ele queria prolongar aquele momento pelo máximo de tempo que ele aguentasse, mas ao ver a Lílian apenas de sutiã todo o seu autocontrole se esvaiu e ele quase a jogou na cama, mas depois de tanto tempo separados ele queria exaurir toda a saudade que estava dela e para isso era necessário bem mais do que vinte minutos.
Lílian viu o Tiago se afastando dela e tirando a calça que vestia ficando apenas com uma cueca box preta que deixava a ereção dele completamente exposta, Lílian engoliu em seco se lembrando do que aquilo tudo era capaz de fazer dentro dela, Tiago sorriu ao perceber para onde a Lílian estava olhando e o quão vermelha ela estava, fazendo-a voltar dos seus devaneios.
- Te espero na água. – ele disse ainda sorrindo, se dirigindo à piscina.
Lílian ficou olhando ele se afastar dela, aquilo era um insulto, como ele se atrevia? Rapidamente se despiu, mas permaneceu de calcinha e sutiã, ela agradeceu intimamente por justo naquele dia ter vestido a sua lingerie mais bonita, era toda rendada na cor vermelha, a sua cor favorita. Assim que se virou para a piscina seu coração deu um baque dentro do peito, o Tiago estava escorado na lateral olhando para ela, os braços e rosto molhados e o cabelo pingando água, sua boca mais vermelha do que o habitual devido à fricção forte dos seus lábios há segundos atrás e os olhos suplicantes, ela sentiu como se ele estivesse chamando silenciosamente por ela.
Lílian sentou na beirada da piscina e sorriu satisfeita ao perceber que a água estava morna, como na mansão dos Potter, encorajada com a temperatura da água ela imergiu completamente.
Tiago a observava no outro canto da piscina, mas quando ela submergiu da água, novamente seu autocontrole o abandonou, o luar deixava a sua pele ainda mais pálida, causando um contraste com os seus cabelos vermelhos que caiam em mecha dos dois lados do pescoço emoldurando o seu rosto, os olhos verdes tornaram-se expressivos ao encontrar os dele, havia muito naquele olhar, amor, desejo, expectativa e no fundo o Tiago tinha medo de não corresponder a tanta adoração, ele ainda carregava a culpa por tê-la feito sofrer.
Tiago caminhou sustentando o olhar da Lílian e ao chegar até ela sentiu suas pernas bambearem ao notar que a renda vermelha tinha ficado totalmente transparente com a água – autocontrole – ele pensou. Tiago colou seus lábios nos Lábios molhados da Lílian e sentiu seus ossos amolecerem quando a respiração quente dela atingiu o seu rosto.
 – Eu te amo – ele sussurrou enquanto deslizava as mãos pelas costas dela, Lílian tremeu ao seu toque e sorriu em seus lábios – Eu te amo mais! – ela respondeu sentindo arrepios nos pontos em que o Tiago a tocava.
Tiago a beijava lentamente, saboreando cada toque com paciência, enquanto acariciava com a ponta dos dedos da nuca ao dorso do seu quadril, levado pelo beijo Tiago parou as mãos no fecho do sutiã da Lílian que prendeu a respiração em expectativa, lentamente ele abriu o fecho e levou suas mãos até os ombros da Lílian parando nas alças, Lílian não estava entendendo porque ele estava agindo em câmera lenta, ela tinha pressa, o desejo estava a consumindo, o tesão a enlouquecendo. Tiago desceu a alça do seu sutiã pausadamente, beijando cada centímetro do seu braço por onde a alça passava, quando finalmente a despiu jogou a peça no gramado.
Lílian se aproximou do Tiago com uma calma que ela não tinha e colou seu peito no dele, o choque dos seus corpos se encontrando fez com que seu corpo pulsasse violentamente, seus mamilos se enrijeceram contra a pele quente do Tiago formigando ansiosos pelo toque das mãos dele. Lílian encarou o Tiago e pode ver fogo em seus olhos, ela não conseguia entender porque ele estava se contendo daquela forma, ela o queria como nunca quis na vida, na primeira vez deles ela não sabia o que esperar, era tudo novo, mas agora não, ela sabia muito bem o que estava por vir e ela queria aquilo desesperadamente, de repente uma questão surgiu na cabeça da Lílian – Será que ele quer que eu peça? – Porque ele sempre gostava de ouvi-la pedir o que ela tanto ansiava. Numa fração de segundos depois de ter se encostado no Tiago Lílian procurou as mãos dele que estavam nas suas costas e trouxe junto com as suas, guiando as mãos dele até os seus seios.
- Me toca como da última vez. – Pediu sustentando o seu olhar.
Tiago sentiu a pele tenra e firme dos seios da Lílian na palma de sua mão, e então todo o seu alto controle se esvaiu completamente, ele fechou as mãos em torno dos seios dela e sentiu ondas elétricas percorrerem o seu corpo, sem pensar em mais nada que não fosse a Lílian ele a beijou com volúpia, invadiu sua boca com a língua num beijo urgente se deixando invadir pelo hálito quente e doce dela. Ansiosamente ele desceu seus beijos pelo pescoço da Lílian que gemeu de prazer ao sentir os lábios molhados e quentes do Tiago sorvendo lhe de maneira alucinante, Lílian levou o tronco para trás oferecendo para o Tiago mais pele, ele seguiu beijando por seu colo, de repente ele desceu suas mãos até o quadril da Lílian e a levantou com um braço só fazendo seus seios ficarem na altura do seu rosto, ele subiu a outra mão pelas suas costas e entrelaçou seus dedos nos cabelos molhados e embaraçados os segurando com força enquanto levava seus lábios até seus mamilos rijos e os sorvia com um desejo absurdo.
Lílian perdeu a razão, restando-lhe apenas os sentidos em seu estagio aguçado  ela entrelaçou os dedos nos cabelos bagunçados do Tiago e não continha mais os gemidos baixos com as caricias que ele fazia, Lílian passou suas pernas em volta da cintura dele sem esforço devido ao fato de estarem dentro da água e desejava internamente que o Tiago tirasse logo aquela única peça de roupa que estava a impedindo de se sentir completamente satisfeita, quanto mais o Tiago sorvia partes sensíveis do seu corpo, mais o seu sexo protestava desejando ser completamente preenchido por ele.
Ainda mantendo a Lílian com as pernas em volta de si Tiago a desceu um pouco encaixando os seus sexos perfeitamente fazendo a Lílian gemer mais alto desta vez, ela sentia o pênis do Tiago pressionado dentro da roupa íntima, aquilo devia estar incomodo, então porque ele não tirava logo? Lílian colou seus lábios nos do Tiago e deslizou suas mãos em seu peito molhado, passando os dedos pelo seu abdômen definido, desceu mais um pouco e encheu a mão com seu membro rijo por cima da cueca. Tiago falou algo incoerente num som abafado e Lílian sorriu em seus lábios, o libertando parcialmente da cueca fechando as mãos em seu membro. Lílian sentiu as pernas bambearem em volta do Tiago ao sentir quão grosso e rígido ele estava, ela não entendia muito disso, mas podia afirmar que o Tiago estava no seu limite.
Instintivamente ela subia e descia a mão em movimentos rítmicos enquanto aprofundava o beijo no Tiago, de repente ele parou de beija-la como se tivesse acabado de voltar a si, delicadamente ele levou sua mão até a mão da Lílian e a segurou.
- Não sei até quando posso me segurar desse jeito. – Ele disse sem graça.
- Mas você não tem que se segurar. – Lílian disse tentando soltar a sua mão da dele.
- Eu não queria que acabasse – Confessou beijando o seu ombro.
Lílian sorriu, ela entendia perfeitamente o que ele estava falando, apesar do seu corpo buscar tanto a satisfação, estar nos braços do Tiago era maravilhoso.
- Depois nós começamos outra vez – Sussurrou maliciosamente em seu ouvido.
Tiago a desceu do seu colo e a encarou.
- Eu não tinha pensado dessa forma – Disse maroto selando os seus lábios. – Depois ele olhou para os dois lados da sala precisa e questionou.
- A King Size ou a minha cama?
- A sua cama! – Lílian respondeu sem nem pensar.
Assim que a Lílian deitou naquela cama ela se sentiu em casa, a sala precisa era realmente perfeita! Trouxe para os lençóis da cama até o perfume do Tiago, quando ela sentiu o peso do corpo do Tiago em cima do seu ela teve a certeza que aquilo era a felicidade completa e que não haveria no mundo um momento mais feliz do que aquele.
Tiago ainda estava meio entorpecido, ele ficou muito tempo acreditando que aquele momento nunca mais aconteceria em sua vida e ali estava ele, com a Lílian em seus braços sobre a luz do luar.
Apesar de estarem molhados não havia espaço para o frio naquele momento, Tiago apoiou o peso do corpo no antebraço e fitou a Lílian com adoração, os cabelos molhados caídos displicentes pelo rosto, a pele corada, o peito subindo e descendo rapidamente numa respiração ofegante. Ele jogou o peso do corpo para apenas um braço e apoiou a cabeça em uma das mãos, com a mão livre acariciou toda a lateral do corpo da Lílian parando seus dedos na lateral da sua calcinha. Lílian corou violentamente, era diferente quando ela sentia o toque do Tiago, mas não estava olhando para ele e quando ele estava assim a devorando com os olhos.
Tiago começou beijando o queixo da Lílian, depois o seu pescoço dos dois lados, fazendo-a gemer baixo de satisfação, lentamente deslizou os grossos lábios até seus seios sorvendo-os fazendo com a que a Lílian fechasse as mãos em punho nos lençóis da cama, ele desceu ainda mais os seus beijos pela barriga da Lílian sugando a água do seu corpo, ele colocou a perna direita dela no seu ombro e passou a língua delicadamente pela parte interna da sua coxa, Lílian parou de respirar, o desejo engolfando os seus pensamentos de forma alucinante, Tiago subiu a mão até a lateral da sua calcinha e a arrancou seguindo o movimento com os olhos, Lílian ia imediatamente tirar a perna do ombro do Tiago, mas ele a segurou ali puxando a outra perna para cima do seu ombro, Lílian sabia exatamente o que ele ia fazer e sentiu o seu rosto formigar de tanta vergonha, mas ela não tinha forças para protestar contra, seu corpo ardia de desejo.
Tiago desceu a boca até o meio das pernas dela e pode sentir quão excitada ela estava, ele passou o dedo lentamente pelo vale rosado e úmido da sua vagina enquanto gentilmente sorvia o seu clitóris, ele sugava com vontade fazendo a Lílian soltar gemidos nunca antes exteriorizados, ver a Lílian assim tão excitada estava o fazendo perder completamente a razão, agindo apenas pelo instinto ele introduzia sua língua nela se inebriando com seu gosto. Tiago percebeu pela respiração aos arquejos que a Lílian não aguentaria mais nem um segundo daquilo e parou, descendo as suas pernas do seu ombro, Lílian quis gritar em protesto, mas se conteve, ela aproveitou do ato do Tiago para fazer algo que ela queria muito, mas tinha vergonha.
Antes que o Tiago deitasse novamente em cima dela, ela se virou ficando por cima dele que não conteve um sorriso com a ideia de a Lílian tomar a atitude. Assim como ele ela foi sorvendo e beijando cada pedaço exposto do corpo do Tiago, demorando mais na sua barriga definida que ela tanto amava, uma sensação de extremo poder se apoderou dela, aquilo tudo era seu ,te  pertencia e ela poderia usar da maneira que quisesse.
Lílian despiu o Tiago rapidamente, ele ao invés dela não sabia ao certo o que ela estava planejando, ele sabia que a Lílian era extremamente acanhada e que haveria coisas que ela não faria devido a isso, mas ele estava enganado, mesmo com vergonha a Lílian o desejava mais do que tudo na vida, e ela o queria de todas as formas possíveis. Quando ela viu o membro do Tiago totalmente exposto, rígido como uma rocha ela nem se lembrou da vergonha, segurou ele com a mão direita e novamente sentiu suas pernas bambearem ao constatar que sua mão não fechava, Tiago fechou os olhos ao toque da Lílian e deixou o torpor do desejo o dominar, foi só quando ele sentiu a boca da Lílian encostando nele que abriu os olhos e quase explodiu com a cena que viu.
Lílian sugava o seu pênis com vontade, ela o segurava como um troféu e sorvia como se tivesse o melhor sabor do universo. A palavra autocontrole que a muito não se fazia valer extinguiu-se do vocabulário do Tiago, ele não tinha mais como se controlar, a racionalidade o abandonara completamente e ele abandonara o mundo sentindo a língua da Lílian passar pela sua glande vagarosamente.
Tiago grunhia baixo e às vezes soltava uns palavrões incoerentes e Lílian adorava escuta-lo perder o controle, ela não tinha o mesmo tato  e experiência que ele, então nem percebeu quando ele chegou ao seu limite. Tiago a segurou pelo braço e ela o encarou no mesmo momento assustada, como se ela tivesse feito algo de errado.
- Te machuquei? – Perguntou apreensiva.
- Pelo contrário – Disse sorrindo – Eu estou no meu limite!
Tiago pode ver a Lílian corando mesmo sob o luar e ficou sem entender como depois de tudo ela ainda corava com certas coisas que ele dizia.
Tiago a puxou para junto de si, deitando-a por cima dele, ele a abraçou fortemente esperando o seu coração voltar à pulsação normal, Lílian podia sentir as veias do membro dele latejando na entrada da sua vagina e simplesmente não aguentou, ela moveu o seu quadril para baixo desejando desesperadamente ser penetrada por ele. Tiago segurou o quadril da Lílian com as duas mãos e a encarou, se ele a penetrasse agora terminaria tudo em dois movimentos.
- Comigo Lílian... Não contra mim! – Pediu com a voz entrecortada pela vontade alucinante de satisfazer o seu desejo.
- Não entendi – Ela disse confusa.
- Digamos que todo esse seu desejo poderá ficar ainda pior se eu te penetrar e parar logo em seguida... Você vai ficar contando gnomos.
Lílian riu alto, agora ela tinha entendido.
- Tudo bem, eu espero – Disse se jogando para o lado dele na cama.
Tiago fechou os olhos e respirou profundamente, aos poucos ele sentiu a razão voltando para o seu lugar, quando ele abriu os olhos ele encontrou a Lílian completamente nua, olhando as estrelas, um amor pleno tomou conta do seu coração.
- Fica comigo para sempre? – ele pediu.
Lílian se virou e sustentou o seu olhar.
- Para sempre é pouco tempo! – Respondeu.
Tiago não aguentava mais prolongar aquele momento, ele deitou o seu corpo em cima do dela e encostou os seus lábios, Lílian abriu a boca dando passagem para a sua língua quente explorá-la, Tiago desceu as mãos até a sua vagina e a acariciou fazendo movimentos circulares, ele gemeu nos lábios dela ao notar o quanto ela estava molhada esperando por ele, sem conseguir se conter mais, ainda a beijando ele ajeitou seu pênis na entrada da sua vagina - fazendo a Lílian prender a respiração em expectativa - e forçou a entrada, Lílian apertou as unhas nas costas dele, ela sentiu uma mistura de dor e prazer inenarrável.
- Está doendo? – Perguntou em seus lábios.
- Não. – Mentiu. Ela sabia que se falasse que estava ardendo ele pararia e ela não queria que ele parasse.
Incentivado com a resposta da Lílian ele forçou mais um pouco, colocando boa parte do seu membro para dentro dela, Lílian levou uma das mãos até a nuca dele e agarrou os seus cabelos enquanto aprofundava ainda mais o beijo numa tentativa de abafar os gritos que ela quase deu. Tiago se apoiou nas mãos e Lílian pode ver os músculos do seu braço se definindo com a contração, num único movimento forte e profundo ele colocou tudo para dentro dela que não conteve mais o gemido alto.
Tiago começou com ritmos lentos até que seu membro já estivesse completamente aconchegado, depois se lembrando do que a Lílian quis fazer se virou na cama colocando-a por cima dele. Lílian tentou sentar em cima dele, mas não conseguiu, ia ficar profundo demais e ela não estava acostumada, ela levou seu corpo para frente e foi guiando o ritmo da penetração, Tiago segurava os seus seios um em cada mão e intercalava chupadas em cada um deles, algum tempo depois ele desceu as mãos até o quadril da Lílian e guiou o ritmo das penetrações, fazendo-as ficarem mais rápidas e profundas, Lílian sentiu um formigamento na perna junto com um calor abrasador que foi subindo pelo seu corpo e se alojou na sua vagina, espasmos de prazer percorreram o seu corpo e ela pode sentir as contrações do seu sexo apertando o membro do Tiago dentro dela, Lílian sentia seu coração acelerando freneticamente dentro do peito e respirar tornou-se difícil, Tiago virou-se novamente na cama e deitou-se por cima dela, ele beijou seus lábios, seu rosto e seu pescoço inebriado com o cheiro do corpo da Lílian, ele voltou a penetrá-la lentamente e ela já não sabia se aguentaria tanto, ela achava que estava satisfeita, mas as estocadas rítmicas do Tiago fizeram o tesão voltar e desta vez mais forte.
Enquanto o Tiago a beijava ele acariciava seus mamilos rijos e a penetrava com vontade, foi então que ele ergueu a perna dela nos ombros e foi dando estocadas fortes enquanto sussurrava o nome dela. Lílian pode sentir o calor novamente, Tiago agora a penetrava com violência num ritmo frenético e alucinante, Lílian o ouviu grunhindo uns palavrões incoerentes enquanto um jorro quente e espesso a inundava, novas ondas de espasmos tomaram conta do seu corpo fazendo suas pernas perderem completamente a força.
Tiago deitou ao seu lado e a abraçou forte, nenhum dos dois tinha fôlego para falar, mas palavras naquele momento eram desnecessárias.


To be continued... 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Natti Black em 20/05/2011

que capitulo quentee ....uii

ehuhue'

agora vamos á torcida ...

MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,MAIS CAPITULOS,

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.