FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. Sirius Black


Fic: Breaking Away atualizada em 15.09.11


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Em primeiro lugar, DESCULPEEEEM a demora... em segundo, obrigada a Rosana Franco, que me lembrou de postar esse cap... aconteceram tantas coisas ultimamente que eu esqueci de postar esse, que já estava pronto a um tempinho... 
agora, a fic:


Cuidando para que ninguém notasse seu sumiço, e que não havia ninguém no dormitório, Harry tirou a chave de prata e a usou na porta do dormitório, assim, quando ele voltasse poderia fingir ter acabado de chegar do salão comunal.


 


O que esperava por ele do outro lado da porta, por outro lado, não era o que ele esperava. Um homem estava sentado na cama dele, os longos cabelos negros cobriam o que Harry sabia serem olhos azuis, um sorriso suavizava a expressão no rosto dele. Harry teve que segurar o grito de susto ao ver um homem e não um cachorro ali.


 


-Olá, Harry. - disse o homem – não se assuste, mas eu sou Sirius Black, e nós dois precisamos ter uma... conversinha.


 


Harry quase gritou novamente, mas colocou a mão na boca para impedir que o grito fosse ouvido através da porta que ainda estava aberta. Com um baque, Harry fechou a porta, se preparando psicologicamente para enfrentar Black, seu padrinho, seu animal de estimação, para enfrentar Sirius.


 


 


 


 


Capítulo 10 Sirius Black


 


-O que você está fazendo aqui? - perguntou Harry fingindo surpresa e tentando descobrir o que dizer à Sirius – ou melhor, COMO você chegou aqui? E onde está Snuffles?


 


Sirius olhou para Harry impressionado. O garoto a frente dele lembrava muito a James, mas a forma como ele se portava tinha alguma coisa desafiadora e destemida que com certeza vinha de Lily. Principalmente porque, ao encarar os olhos verdes de Harry, Sirius via ali um brilho que ele vira muitas e muitas vezes nos olhos da ruiva quando ela olhava para James, antes de começar a gritar com ele.


 


-Eu... - começou Sirius – eu SOU Snuffles...


 


-Você... É Snuffles? - perguntou Harry – você... é um animago! Você... VOCÊ ME ENGANOU! FINGIU SER UM CACHORRO!!


 


-É... - foi tudo o que Sirius conseguiu responder.


 


Um longo silencio se passou. Harry apenas olhava para Sirius, enquanto o animago pensava em como explicar tudo a Harry, fazer ele acreditar nas suas palavras, sem sequer se dar conta de que Harry em nenhum momento havia tirado a varinha do bolso, ou ameaçado fazer qualquer coisa que não escutá-lo e tentar a todo custo não começar a rir da cara de pânico de Sirius.


 


-Eu não vou machucar você, Harry! - tentou novamente Sirius – não foi por isso que eu fugi de Azkaban.


 


-E por que foi, então? - perguntou Harry, indo se sentar na cadeira em frente a escrivaninha, sempre encarando o padrinho.


 


-Pra te proteger. - respondeu sinceramente Sirius – te proteger de Peter Pettigrew.


 


-Pettigrew? Não é esse o nome do bruxo que você matou doze anos atrás? Junto com toda uma rua cheia de trouxas? - perguntou Harry curioso.


 


-Você ouviu sobre isso? Sobre o que aconteceu naquela noite? - perguntou Sirius frustrado – Harry, é mentira! É tudo mentira!


 


-Oh. - fez Harry – quer dizer então que é mentira? Que você não foi até a casa dos meus pais? Que não viu a casa destruída? Que não tentou ficar comigo? Que não emprestou sua moto para Hagrid? E que só depois de tentar fazer Hagrid me entregar pra você, você foi encontrar Pettigrew?


 


-Nã... quer dizer... FOI! Isso realmente aconteceu... como você sabe disso tudo?


 


-Hagrid me contou... quando ele me contou sobre... sobre os meus pais. Mas, se tudo isso é verdade, o que é mentira?


 


-Eu não matei Peter. - respondeu Sirius olhando no fundo dos olhos do afilhado – eu queria, e teria, mas... não consegui. Ele fugiu. E está em Hogwarts! Perto demais de você. Eu... eu tinha que tentar te proteger. Já que eu falhei em fazer isso doze anos atrás.


 


-Se Peter estivesse em Hogwarts, alguém já teria notado, não? - perguntou Harry cético.


 


-A maior parte das pessoas não presta a menor atenção aos ratos. - respondeu Sirius – e Peter é um em todos os sentidos da palavra.


 


-Você quer dizer que Peter Pettigrew é literalmente um rato? Com rabo, orelhas, pêlo e tudo mais?


 


-Eu era um cachorro, da ultima vez que você me viu, não era? - perguntou Sirius, e pra dar maior efeito às palavras, se transformou em Snuffles.


 


-Certo... - disse Harry enquanto Sirius voltava a forma humana – então Peter Pettigrew é um rato animago?


 


-Exatamente.


 


-E como você sabe que ele está aqui? - perguntou Harry – até onde eu sei, Azkaban não é exatamente um spa onde você descobre todas as fofocas mais recentes...


 


Sirius tirou de dentro das vestes um pedaço de papel amassado, que ele alisou e mostrou a Harry. Era a foto de Ron com a família, que aparecera no Profeta Diário no verão, e ali, no ombro e Ron, estava Perebas, o rato de Ron.


 


-Você está querendo me dizer que Perebas é Peter? - perguntou Harry tão incrédulo como se ele já não soubesse disso a anos – Perebas? O bichinho de estimação de Ron, o meu melhor amigo? Esse rato? Perebas, é Peter Pettigrew? Como você pode ter certeza disso? E melhor! Onde você arranjou esse jornal?


 


-Fudge – disse Sirius – quando ele foi inspecionar Azkaban, me cedeu o jornal que levava. E lá estava Peter, na primeira página... no ombro desse garoto... reconheci-o na mesma hora, quantas vezes o vi se transformar? E a legenda diz que ele ia voltar para Hogwarts, onde você estaria...


 


-Ainda assim... isso não faz o menor sentido! Como você tem certeza absoluta de que Perebas é Pettigrew? Ele não tem nenhuma marca, nada que indique que ele é Peter!


 


-A pata dianteira... - disse Sirius.


 


-O que tem a pata? - perguntou Harry, ouvir Sirius contar toda a história novamente era quase doloroso, principalmente porque o animago estava tentando de todas as formas convencer Harry de que não iria matá-lo no segundo seguinte.


 


-Tem um dedinho faltando. Ele o cortou pouco antes de se transformar e se esconder com os outros ratos... você já deve ter ouvido falar, Harry, que o maior pedaço que encontraram de Peter foi o dedo.


 


-Ta... supondo que eu acredite que Peter Pettigrew é realmente um rato animago, e que Perebas é esse rato. Ainda assim, alguém deveria saber disso tudo! E depois, Perebas dorme no mesmo dormitório que eu há mais de dois anos, e nunca me fez nada! Porque você iria me proteger dele?


 


-Harry... - disse Sirius em um suspiro – venha comigo.


 


E Sirius saiu do quarto. Harry ficou olhando para ele, tentando adivinhar para onde ele poderia estar indo, e então se levantou e o seguiu. Sirius esperava por ele em frente a porta da biblioteca.


 


-Na última noite que você dormiu aqui, você falou algo sobre estar evitando seus pais. Eu não entendi o que você queria dizer com isso, então entrei aqui – disse o animago abrindo a porta – e me encontrei com eles. - completou apontando para o quadro de onde Lily e James olhavam ansiosos para Harry – esse retrato foi feito um pouco depois de vocês se esconderem em Godric's Hollow, eles tem todas as memórias de James e Lily até aquele dia.


 


-E o que isso tem a ver com toda a história de que Pettigrew é um animago e que você fugiu de Azkaban pra vir atrás dele e não de mim? - perguntou Harry se esforçando para olhar para Sirius em vez do quadro.


 


-Harry. - chamou o retrato de James – Sirius foi acusado de ter nos traído. De ter dito a Voldemort onde nós estávamos escondidos. Ele nunca fez isso. Ele nunca nos traiu. Peter era o fiel do nosso segredo. Foi Peter quem nos entregou de bandeja para Voldemort.


 


Por um tempo indeterminado, Harry ficou parado ali, olhando do retrato para Sirius. Tudo o que estava sendo dito ali ele já sabia. E de certa forma, “descobrir” tudo isso antes ajudava o plano de Harry de entregar Peter e limpar o nome de Sirius. Mas ainda assim, COMO fazer tudo isso sem dar a entender que ele já sabia o que deveria acontecer? Como orquestrar tudo isso de formas que ninguém desconfiasse do conhecimento dele?


 


-E... como ninguém mais sabe disso? - perguntou Harry – eu conheci Remus Lupin – disse Harry para o retrato dos pais – ele é o meu novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas e ele parece certo de que você, Black, está querendo me matar.


 


-Er.. - fez Sirius embaraçado – nós... não dissemos à Remus sobre isso...


 


-Eu achei que vocês fossem amigos? - disse Harry.


 


-Eramos. - respondeu Sirius – mas... por causa... de algumas coisinhas... nós...


 


-Nós sabíamos que existia um traidor entre nós, Harry – respondeu o retrato de James – e Remus... se encaixava no perfil...


 


-Foi um erro terrível! E ninguém se arrepende mais te ter pensado mal sobre ele do que eu, mas... naqueles dias... - disse Sirius.


 


-O que vocês esperam que eu faça agora? - perguntou Harry – mesmo que eu acredite nisso tudo, eu não posso simplesmente sequestrar o rato do Ron e tentar pedir pra ele voltar a ser gente!


 


-Você acha que consegue trazer Remus até aqui? Aliás, onde estamos, exatamente? - perguntou Sirius – eu tentei sair daqui, como cachorro... mas não consegui!


 


-Er... - dessa vez era Harry que não sabia o que responder – eu acho que estamos em algum lugar na Grécia...


 


-GRÉCIA!? - exclamaram Sirius, Lily e James.


 


-Como nós viemos para na Grécia? - perguntou Lily.


 


-Eu sei que parece loucura... - começou Harry – mas eu recebi essa chave de presente de aniversário... e... na carta dizia que ela funciona em qualquer fechadura... então eu tentei e... e eu cheguei nesse lugar! Eu primeiro achei que era só um quarto... mas ai eu descobri que na verdade é uma casa inteira! Com cozinha, sala de jogos, sala de treino, biblioteca! Tem de tudo aqui! Tudo o que eu poderia precisar!


 


-Você simplesmente confiou em uma carta? - brigou Lily – você pelo menos sabe quem mandou?


 


-Er... Éris e Afrodite? - respondeu Harry sem ter certeza das reações tanto daqueles que estavam com ele ali quanto das deusas.


 


Para o espanto de Harry, Sirius começou a rir, sendo seguido por James, enquanto Lily apenas olhava para os três com cara de poucos amigos.


 


-Qual é a graça? - perguntou Harry sem entender nada.


 


-A deusa do Caos e a deusa do Amor te deram uma casa de presente? - perguntou Sirius entre as risadas – qualé, Harry! Nós somos os reis das brincadeiras! Você não vai conseguir nos pegar com uma tão... impossível!


 


-Será que podemos voltar aos assuntos sérios? - perguntou Lily – você acha que consegue fazer Remus vir até aqui? Com ele do nosso lado, não deve ser difícil achar algum jeito de pegar o traidor.


 


-Eu... acho que consigo... - respondeu Harry – o professor Lupin ficou de me ajudar a aprender como me defender dos dementadores...


 


-Professor Moony! - exclamou alegremente James – eu sabia que ele ia acabar em uma posição de poder!


 


-Moony? - perguntou Harry – de onde veio isso?


 


-Nós não te contamos? - perguntou Sirius já completamente à vontade perto de Harry – nós todos nós tínhamos apelidos quando estávamos na escola. Eu sou Padfoot, por me transformar em cachorro... Peter era Wormtail... e se transforma em um rato – ele praticamente cuspiu a palavra rato – James era Prongs, um cervo, e Remus é Moony!


 


-E no que Moony se transforma? - perguntou Harry com curiosidade fingida.


 


-Er... - fez Sirius – ele...


 


-Remus é um lobisomem, Harry. - disse Lily – mas isso não significa nada! Ele sempre foi o mais sensato, gentil e amável dos Marotos.


 


-Oh.. - foi tudo a reação de Harry para a revelação – Marotos é o nome que vocês se deram, imagino?


 


-Oh? - perguntou Sirius – você acabou de descobrir que um dos seus professores é um lobisomem e só tem a dizer Oh?


 


-Bom... depois de ter um professor que realmente tentou me matar, e que tinha Voldemort saindo da cabeça dele, e um outro que era uma completa fraude e que tentou apagar a minha memória... acho que um lobisomem não é assim tão mal, certo? Pelo menos dessa vez ele foi contratado pra me proteger, não me matar.


 


-COMO É QUE É? - perguntou Lily indignada.


 


-Pelo jeito, seus dois primeiros anos em Hogwarts foram bem mais agitados do que os nossos. - disse Sirius sorrindo para o afilhado – você vai ter que nos contar tudo! Com detalhes!


 


-Eu conto, numa outra hora... já está tarde, é melhor eu voltar... - disse Harry – você vai ficar bem aqui, certo Sirius? - perguntou Harry – e eu volto quando puder... e vou tentar trazer o professor Lupin aqui.


 


-É claro que eu vou ficar bem, Harry. - disse Sirius com um sorriso – tem um monte de coisas pra se fazer por aqui, e estou em ótima companhia! E sua cozinha continua a se encher de comida.


 


-Bom. - disse Harry sorrindo – eu volto o mais cedo que puder.


 


-Tente aproveitar o seu ano, Harry. Não se preocupe com Peter por enquanto. Só não esqueça de falar com Remus. E não esqueça da gente, volte pra conversar. Você tem muito o que nos contar. - disse o retrato de James.


 


-Eu prometo. - falou Harry – até logo.


 


Harry saiu da biblioteca, seguido por Sirius.


 


-Você aceitou tudo muito mais rápido do que eu pensei que aceitaria. - disse Sirius.


 


-Talvez... eu já desconfiasse que você não era só um cachorro... - respondeu Harry olhando nos olhos azuis de Sirius – você não sabe se comportar como um. Anda com pompa demais, pra um cachorro vira-lata.


 


-E ainda assim me trouxe pra sua casa? - perguntou Sirius incrédulo.


 


-Eu só percebi isso depois que você já estava aqui... e ai... bom... você não tentou em nenhum momento me atacar, então... achei que em algum momento você fosse me contar quem era, só não esperava que fosse Sirius Black, o bruxo que todos acham que está louco pra me mandar pra debaixo da terra.


 


-Você é ainda mais louco do que o seu pai. - falou Sirius com um sorriso orgulhoso – mas é melhor você ir. Tente não dar muita bandeira para o rato... nós não queremos que ele fuja, não é mesmo?


 


-Não se preocupe, eu não vou deixar ele perceber nada. Até outra hora, Sirius. - se despediu Harry e abriu a porta para o dormitório já escuro do terceiro ano.


 


-Até outra hora, Pup. - disse Sirius vendo o afilhado voltar para Hogwarts.


 


 


N/a: Espero que tenham gostado!! Agora Harry tem um aliado em Sirius! Falta recrutar de ver um outro... idéias sobre como os Marotos podem se vingar do traidor?


A forma como Sirius chamou o Harry, na ultima linha... Pup é filhote de cachorro em inglês, como muitos devem saber... e é um dos apelidos normalmente usados nas fics em inglês... e eu simplesmente não consegui não usar ele... me desculpem aqueles que tem alguma coisa contra... mas é possível que tanto Pup quanto Cub (filhote de lobo) apareçam nos outros capitulos da fic...


DEIXEM COMENTÁRIOS E FAÇAM UMA AUTORA FELIZ! Autora feliz escreve mais e mais rápido... até o próximo cap! que se tudo der certo, eu posto até sexta...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lari_sl em 29/03/2011

Que linda sua fic....

amei!!!! Parabens ela é maravilhosa..... nota 10000

Loca pelo prox cao... beijossssss

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por rosana franco em 29/03/2011

Alguém por favor quer dar o Oscar de melhor ator para o Harry,até eu começei a duvidar que ele sabia de alguma coisa.Vamos ver agora como os Marotos vão contar para o Lupim pq não contaram a verdade sobre o fiel para ele.A Lilly vai morrer qd souber das histórias do primeiro e do segundo ano do filho.Achei Pup uma gracinha e este Harry mais Maroto realmente tem carinha de Pup.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.