FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. A verdade


Fic: Magia e sedução ... Completo


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Quando eu acordei, no dia seguinte, meus olhos estavam totalmente vermelhos e inchados. Fui para a cozinha tomar café da manhã, mesmo não estando nem um pouco com fome.


- Como esta se sentindo hoje Mi? - meu pai perguntou enquanto colocava um pouco de café em uma xícara e me entregando.


- Só estou com um pouco de dor de cabeça - disse passando os dedos pela testa.


- Também, com o tanto que você chorou – comentou – O Harry ligou três vezes ontem a noite. Eu disse que você ligaria para ele hoje.


- Certo! - dei de ombros me fingindo de indiferente, mas, na verdade, eu estava muito feliz por ele ainda se preocupar comigo.


- Será que você pode me contar o que foi que aconteceu ontem para você ficar assim? - apontou para o meu rosto.


- Pai! - olhei bem séria para ele – Quando foi que a minha mãe te contou que ela era uma feiticeira?


Ele suspirou pesadamente e, depois, sorriu.


- Nunca vou me esquecer desse dia – começou a contar – Foi no mesmo dia em que ela me contou que estava grávida e também quando eu a pedi em casamento. Tinha certeza de que seriamos muito felizes.


- Mas você estava errado – suspirei pesadamente – Você acabaram se separando.


- O que não impede de termos sindo felizes – colocou a mão no meu ombro – Fomos felizes durante o tempo que estivemos juntos.


- Vocês se separaram por causa da grande diferença entre vocês dois – era a primeira vez que falava sobre isso com alguém – Não é mesmo?


- Agora eu estou entendo – disse – Você esta com medo que aconteça com você o mesmo que aconteceu comigo e a sua mãe?


Eu apenas balancei a cabeça afirmativamente.


- Eu e a sua mãe nos amávamos muito, por isso nos casamos – explicou – Mas nos começamos a brigar muito. Acho que, principalmente, por ela sentir falta do mundo mágico. Isso é uma coisa que não vai acontecer com você, já que você mora aqui.


Não pude deixar de sorrir com esse comentário dele.


- Mas mesmo assim temos chance de não dar certo – dei de ombros – E também tem chance dele não gostar muito de saber que eu sou uma feiticeira.


- Vocês podemos não dar certo como acontece com qualquer outro casal – lembrou – No amor nós temos sempre que arriscar, ou perdemos a chance de ser felizes.


Eu apenas fiquei escutando. Nunca poderia imaginar que o meu pai poderia ter tanto a dizer sobre relacionamentos.


- E sobre contar a ele que você é uma feiticeira – continuou – Você tem que arriscar.


- Mas arriscar pode ser difícil – falei – Tenho pensando muito nisso durante essa última semana.


- Você só tem que pensar em uma coisa – explicou – Você e Harry serão muito felizes, isso durando para sempre ou não. O importante é tornar todos os momentos inesquecíveis.


- Tem razão! - concordei sorrindo – Acho que vou ligar para o Harry quando terminar de tomar café.


- É assim que se fala! - bagunçou o meu cabelo.


Nesse momento a campainha tocou.


- Deixa que eu atendo! - meu disse se levantando.


Peguei uma torrada e passei um pouco de geléia de morango, não estava com muita fome, mas precisa comer alguma coisa.


- Bom dia senhor Granger! - quase não acreditei quando eu ouvi aquela voz – Eu sei que o senhor me disse que pediria para a Mione ligar quando ela acordasse, mas eu precisava muito conversar com ela.


- Ela já esta terminando de tomar o café da manhã – ele explicou – Mas eu já vou avisar para ela que você esta aqui.


- Tudo bem! - pelo barulho ele deve ter se sentado no sofá – Eu posso ficar aqui esperando.


Eu nem esperei meu pai aparecer na cozinha, terminei de comer, rapidamente, a minha torrada, tomei o meu café e corri em direção a sala.


Harry! - não pude deixar de sorrir assim que o vi.


- Mione! - ele repetiu o meu gesto assim que se levantou – Você já terminou o seu café da manhã? Eu posso esperar o tempo que precisar.


- Não tem problema – garanti – Eu já terminei.


Ficamos algum tempo, depois me virei para o meu pai.


- Vou deixar vocês dois sozinho – acho que ele entendeu a minha indireta silenciosa – Se precisarem de mim, eu estou lá em cima.


Esperei até ele desaparecer no andar alto da escada antes de me virar, novamente, para o meu namorado.


 


Música: This is me - Demi Lovato e Joe Jonas


- Desculpa! - dissemos ao mesmo tempo e sorrimos.


- Deixe-me falar primeiro – ele segurou a minha mão – Fui um grande idiota por achar que você estava escondendo alguma coisa de mim.


- Sobre essa história de segredo – o interrompi – Eu...


- Espera, deixa eu terminar de falar – colocou o dedo sobre os meus lábios – Mesmo que você esteja escondendo alguma coisa de mim, eu não posso te forçar a me contar nada agora.


- Você estava certo o tempo todo Harry – fiquei olhando para o chão nesse momento – Eu estou mesmo escondendo uma coisa de você. E esta na hora de te contar toda a verdade.


- Você não precisa dizer nada – passou a mão pelo meu cabelo – Só por que eu te contei o meu maior segredo, você não precisa fazer o mesmo. Faça isso somente quando estiver, realmente, pronta.


- Mas eu estou preparada para te falar – garanti – Já devia ter feito isso há muito tempo, mas eu fui uma egoísta.


- Se você diz – deu de ombros.


- Vamos sentar! - indiquei o sofá. Nos sentamos um na frente do outro – Tenho que te contar sobre quem eu realmente sou e sobre a minha família.


- Sobre a sua família – colocou a mão no queixo pensativo – Não me diga que você é casada e tem cinco filhos?


- É claro que não – fiz uma careta enquanto ele ria – Na verdade, é sobre a família da minha mãe e o por que de eu nunca ter te levado para conhecê-los.


- Certo! - concordou com a cabeça – Eles, por acaso, são da mafia?


- Claro que não – revirei os olhos – Não tente adivinhar. Você nunca vai acertar.


- Eles também podem ser ET's – dei um olhar atravessado para ele – Tudo bem, vou parar de tentar adivinhar.


- Certo! - concordei com a cabeças – Na verdade eles são feiticeiros – esperei por alguma reação, mas como ele não disse nada, continuei – E eu também sou uma feiticeira.


Ele continuou sem dizer nenhuma palavra. Isso estava me deixando muito nervosa, por está exatamente igual ao meu sonho.


- Diz alguma coisa – arrisquei a dizer – Por favor, esse silêncio esta me matando.


Então, aconteceu uma coisa que eu nunca poderia imaginar. Ele desmaiou.


- Harry! - comecei a passar a mão pelo rosto dele, que estava gelado – Pai! Por favor, me ajuda.


Não demorou muito para ele descer as escadas correndo.


- O que aconteceu Mi – olhou para nós dois preocupado.


- Eu contei para ele que sou uma feiticeira – expliquei, estava a beira das lágrimas – E ele, simplesmente, desmaiou.


- Vou buscar um copo d'água para ele – avisou indo para a cozinha.


- Harry, abre os olhos – pedi enquanto beijava o seus lábios – Nunca vou me perdoar se alguma coisa acontecer com você.


Então, ele foi abrindo os olhos.


- Mione? - ficou me olhando um pouco confuso.


- Harry! - o abracei com muita força – Você esta bem!


- O que aconteceu? - perguntou em seguida.


Meu pai voltou da cozinha com um copo da água na mão.


- Aqui está! - entregou o objeto para ele – Beba e você vai se sentir melhor.


- Obrigado senhor Granger! - disse.


Ele apenas sorriu e voltou a subir as escadas.


- Tudo que eu me lembro é de você me falando que era uma feiticeira e depois tudo ficou preto – falou – Acho que eu devo ter imaginado coisas.


- Você não esta imaginando coisas – garanti – Eu sou mesmo uma feiticeira.


- Uma feiticeira? - ficou me olhando incrédulo – Do tipo que faz mágica e tudo mais?


- Exatamente! - peguei o copo da mão dele – Vou provar para você.


Coloquei o copo em cima de mesa da mesa de centro.


- Leviatum! - apontei para o objeto, que veio levitando para a minha mão.


- Uau! - foi tudo que ele conseguiu dizer.


- Você não esta chateado? - perguntei um pouco incerta – Por eu ter demorado a te contar tudo ou por achar que eu possa ser do mal?


- É claro que não – riu levemente – Eu sempre soube que tinha algo de mágico em você. Agora eu tenho total certeza.


- E você não acha que eu possa ter feito algum feitiço para você se apaixonado por mim? - sei que esse sonho foi bobo, mas eu precisa ter certeza.


- Tenho total certeza dos meus sentimentos por você – beijou a ponta do meu nariz – Mágica nenhuma pode mudar isso.


Então ele me beijou, para mostrar que estava tudo bem entre nós dois e que ficaria tudo bem, mesmo agora ele sabendo a verdade.


Eu contei para Harry sobre toda a história do meu pai e da minha mãe e sobre como é o mundo mágico.


- É praticamente o outro planeta lá – completei – Tem tudo que você possa imaginar.


- Mas você não pretende se mudar para lá, não é mesmo – me perguntou parecendo preocupado.


- Antes de começarmos a namorar, pensei na possibilidade de fazer faculdade lá – disse – Mas, agora, eu não posso pensar na possibilidade de ficar longe de você.


- Eu também não – me beijou.


- De repente, me surgiu uma ótima idéia. Eu me afastei dele, que deu um suspiro frustrado.


- Você me espera aqui? - pedi – E preciso te mostrar uma coisa.


- Claro! - concordou com a cabeça.


- Fui correndo para o andar de cima em direção ao me quarto.


- Está tudo bem Mi? - meu pai quis saber.


- Está tudo maravilhoso! - respondi sorrindo.


Eu nunca usei magia para trocar de roupa, essa é a primeira vez. Coloquei uma calça jeans e uma blusa de alça. Quando voltei para sala, meu namorado ainda estava me esperando.


- Aonde vamos? - ele quis saber enquanto se levantava.


- Você já vai saber – avisei.


Fomos até o carro dele, que estava parado em frente à garagem da minha casa.


- Como você quer que eu dirija se não sei para onde ir – achou muito estranho.


- Não se preocupe – garanti – Vou te guiando.


Fui dizendo para Harry exatamente aonde ele precisava virar. Assim que chegamos em frente a cabana abandonada, disse que podíamos parar.


- Aqui estamos! - disse sorrindo.


- Mas isso aqui é uma cabana abandonada – falou enquanto olhava para todos os cantos – Eu já ouvi falar desse lugar, Rony disse que, quando era mais novo vinha aqui brincar com alguns amigos.


De repente, ele se virou para mim com um sorriso malicioso.


- Sabe Mione! - segurou a minha mão – Eu nunca curti muito essa história de se agarrar em um lugar abandonado. Mas, se você quer, por que não.


- Não é isso! - revirei os olhos – Nós não viemos para cabana.


- Então o que é? - percebi um tom de frustração na sua voz.


- Venha comigo – o puxei pela mão.


Entramos na cabana e fomo até o meio do local. Sem soltar a mão de Harry.


- Mundo mágico é um fato – disse as palavras mágicas – Me transporte em um instante.


Surgimos no meio de uma rua. Algumas pessoas estavam andando distraidamente, ninguém parecia estar prestando atenção em nós.


- Aonde estamos? - quis saber.


- No mundo mágico – respondi como se fosse óbvio – Pensei que você quisesse conhecer a minha família.


- Você está mesmo falando sério? - olhou surpreso – Vai mesmo me apresentar a sua família?


- É claro que sim – balancei a cabeça afirmativamente - Agora que você sabe de tudo, não tem por que continuar ser conhecer a minha mãe.


A casa da minha mãe não ficava muito longe de onde estávamos. Ela mora junto com seu marido Phil e meus dois irmãos mais novos, Stephanie e Seth.


Toquei a campainha e, para minha surpresa, Luna atendeu a porta.


- Mione! - ela me abraçou com bastante força – Estou tão feliz por você estar aqui. Você quase não vem nos visitar.


- Oi Luna! - sorri levemente para ela – O que você esta fazendo aqui?


- Phil viajou esse final de semana junto com os seus irmãos – explicou – Eu estou aqui fazendo companhia para a sua mãe.


Meu padrasto adora a vida ao ar livre e vive saindo para acampar junto com os filhos. Já a minha mãe, prefere ficar em casa.


- Harry! - foi abraçar o meu namorado – Você também está aqui. Que legal!


- Harry! - me virei para ele, que não estava entendo nada – Essa é Luna, minha prima.


- É muito bom, finalmente conhecer você – estendeu a mão para ele – Pessoalmente, quero dizer.


- Ela já tinha me visto? - perguntou confuso.


- É uma longa história, você não vai querer saber – coloquei a mão no seu ombro e virei para a minha prima – Minha mãe esta em casa?


- Está sim! - abriu espaço para que entrássemos pela porta.


Ela estava sentada no sofá lendo um livro totalmente distraída no mundo a sua volta.


- Tia Jane – Luna a chamou – Olha que está aqui.


- Mi! - me abraçou – Que bom que você veio aqui hoje. Não sabe como eu estava com saudades de você.


- Mãe! - olhei amavelmente para ela – Quero te apresentar Harry Potter, meu namorado.


- É um prazer conhecê-la senhora – a cumprimentou de maneira formal.


- É muito bom te conhecer – sorriu a muito feliz para ele – Mione só fala bem de você. Ela te ama muito, espero que saiba valorizar isso.


Não precisa dizer que eu estava totalmente vermelha nesse momento.


- Eu também amo muito a sua filha – garantiu – Pode ter certeza disso.


- Agora que você já sabe o nosso segredinho – nós três sorrimos – Pode vir aqui a hora que quiser.


- Vou trazê-lo aqui muitas vezes – respondi -Tenho certeza de que Harry vai adorar o mundo mágico.


Ficamos conversando com a minha mãe por algum tempo. Depois Harry para dar o volta e apresentá-lo a todos os lugares que eu gostava de ir quando era criança.


Por fim, sentamos em uma sorveteria.


- Aqui esta o sorvete de manga – coloquei o pote em cima da mesa – Sempre foi o meu favorito.


- Parece estar muito bom! - disse antes de prova uma colherada.


- Ficamos tomando o sorvete em silêncio.


- Estou muito feliz por ter te contado toda a verdade – comentei de repente – É mesmo muito bom estar aqui junto com você.


- Vou querer vir aqui com você muitas vezes – cobrou – Acredite mim, vou aceitar o convite da sua mãe muitas vezes.


- Nunca duvidei disso – comecei a rir – Vou fazer questão de andar muitas vezes por essa rua junto com você.


Ele sorriu e me deu um rápido beijo.


- Acho que esse é o inicio de uma linda história de amor – revirei os olhos, nós dois começamos a rir – Tenho certeza de que seremos muito felizes. Aqui no mundo mágico e no nosso mundo.


- Seremos mesmo muito felizes – concordei passando a mão pelo rosto dele – Agora sem nenhum segredo.


Nós nos beijamos mais uma vez. Agora eu tinha certeza, mais do que nunca, que queria passar o resto da minha vida ao lado do Harry.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por rosana franco em 01/05/2011

Que lindo legal ele ter aceitado tudo.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.