FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

16. Faz amor comigo!


Fic: Eu sou seu destino - Tiago&Lílian. - Concluida.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Oi gente, então... a Gaby está estudando muito para as provas que ela vai ter na faculdade, então eu LÍLIAN tomei a liberdade de vir aqui e roubar o lugar dela, vou contar tudo o que aconteceu comigo e com o Tiago alguns dias antes do Natal, espero que gostem da minha narração. Beijos!


 **********************************************************************************


Depois de passar a tarde inteira conhecendo a mansão interminável do Tiago eu acabei dormindo no sofá, só eu sei a falta que eu sentia de dormir assistindo televisão, eu achei estranho um aparelho de tv na mansão, mas o Tiago me disse que sua mãe gostava de cultivar alguns hábitos trouxas. Eu me lembro de ter deitado no colo do Tiago e dele desembaraçando meus cabelos com os dedos e então não vi mais nada.


Acordei na manhã seguinte meio grogue, abri os olhos e não reconheci o ambiente, demorou alguns segundos até que meu cérebro se situasse que eu estava na casa do Tiago. O quarto que eu estava era uma suíte ampla, com uma cama enorme e cortinas cor de rosa, me espreguicei demoradamente e virei-me para o lado, decidindo dormir mais um pouquinho, aquele travesseiro era excessivamente macio, não dava vontade de levantar, sem contar o edredom que me cobria.


Não demorou muito e ouvi a porta do meu quarto se abrindo, eu permaneci de olhos fechados, então eu senti a cama se afundando um pouco na minha frente e o perfume inconfundível do Tiago me atingiu - quase sorri, mas me segurei – Eu senti as mãos dele acariciando o meu rosto delicadamente, depois senti seus lábios no meu rosto, quando sua respiração passou perto demais do meu pescoço eu me encolhi.


- Você está acordada! – ele disse me acusando.


Eu abri os olhos e me deparei com ele vestindo um pijama preto, seus cabelos estavam mais bagunçados que o natural e na altura das minhas pernas estava uma bandeja contendo frutas, suco, leite, bolachas e pães. Eu fiquei sem ação – café na cama! – Eu não esperava por isso.


- Obrigado – eu disse para ele ainda sonolenta, mas pegando o copo de suco para beber.


- Você tem noção do quanto você é linda quando acorda? - Ele me elogiou.


Ele só podia estar brincando.


- Até parece – eu disse virando os olhos – Estou parecendo uma louca descabelada!


Tiago riu alto e eu fiz cara de quem não entendeu a “piadinha interna”.


- Eu pensei isso de mim quando eu acordei, até tentei baixá-los – ele disse passando as mãos rapidamente nos cabelos – mas não consegui.


- Se um dia tivermos um filho ele fatalmente terá os cabelos desalinhados – disse sem pensar.


- “Se” não princesa, com certeza teremos! – ele disse pegando umas frutas picadas da bandeja – E serão muitos, alguns ruivos de olhos castanhos, outros de cabelos pretos e olhos extremamente verdes.


- Porém todos de cabelos bagunçados! – Constatei por fim, rindo junto com ele da bobagem de pensar em filhos naquela situação.


- Te espero na piscina. – ele disse se levantando da cama.


Eu ia protestar, dizer que não ia à piscina nenhuma quando a Angélica entra no meu quarto, com um sorriso gigantesco vestindo um roupão.


Tiago saiu e bateu na testa da Angélica como cumprimento, normalmente ela iria xingá-lo mais ela nem deu trela.


- Que alegria é essa? – perguntei de pronto.


- É que eu passei uma noite maravilhosa com o Sirius – ela respondeu saltitando.


Eu fiquei feliz por ela, mas também me senti estranha, porque eu também queria passar uma noite maravilhosa com o Tiago.


- Que coragem – eu disse – Dormir no quarto dele!


Angélica balançou os ombros em sinal de indiferença.


- Nem ligo – ela disse sorrindo.


Dito isso ela me jogou aquele biquíni vermelho em cima da cama.


- Vamos, os meninos nos aguardam na piscina.


Eu não tinha escolha, não podia bancar a chata e ficar trancada no quarto enquanto os três se divertiam na piscina, peguei o biquíni e me levantei, foi quando eu percebi que estava apenas de camiseta e calcinha.


- Eu não me lembro de ter trocado de roupa! – Eu disse pensativa.


- O Tiago te trouxe no colo para o quarto, e você estava de jeans – Disse segurando um risinho.


Merda! – pensei.


- Ai que vergonha! – Consegui dizer depois de alguns minutos.


- Ah Lílian vamos parar de falso moralismo, ele já te viu quase nua mesmo... – Angélica disse cruzando os braços.


Virei-me emburrada com ela para o banheiro, quando eu terminei de colocar o biquíni já fiquei com vergonha, a parte de cima não cobria nem a metade dos meus seios e a parte de baixo era um pouco cavada de mais para o meu gosto, me senti aliviada de ter feito no ano passado um feitiço de depilação, porque um pelo fora do lugar ali seria fatal! Coloquei o roupão por cima, calcei um chinelo e voltei para o quarto.


- Me deixa ver como ficou? – Angélica pediu.


Abri o roupão de má vontade e ela abriu a boca em um “O” bem grande.


- Porra Lílian que barriga é essa? – Disse fingindo irritação.


- O que é que tem? – Perguntei olhando para a minha barriga.


- Não tem! É isso, você não tem uma gordura na barriga, como isso é possível? – Ela fez uma voz indignada.


- E eu achando que você estava falando sério... – Respondi sorrindo para a minha amiga sem noção.


Quando chegamos à piscina o Tiago e o Sirius já estavam na água, eles subiam correndo as escadas e pulavam do trampolim no meio da piscina – que era enorme – Angélica rapidamente jogou o seu roupão no chão e pulou na piscina, eu não podia ficar muito tempo ali parada... Abri meu roupão rapidamente quando ninguém estava olhando, mas quando eu o joguei no chão ouvi a voz da senhora Potter chamando o meu nome, virei-me rapidamente para a direção de onde vinha à voz completamente ciente que eu devia estar da cor de um tomate.


- Bom dia Lílian – ela disse sorridente.


- Bom dia – consegui dizer encabulada.


- Vou viajar para fazer as compras de Natal, você quer alguma coisa? – ela me perguntou.


- Não, obrigado.


- Chocolate! – o Tiago gritou de dentro da piscina, me deixando ainda mais vermelha.


- Capaz que essa menina com esse corpão se entope de chocolates. – A Sr. Potter disse sorrindo.


- Na verdade eu como sim. – Respondi muito sem graça.


- Então vou lhe trazer as maiores barras de Hogsmeade! E não me esperem hoje, só volto amanhã.


Mal ela terminou de falar já desaparatou diante dos meus olhos.


Eu me virei lentamente para a piscina e encontrei o Tiago me devorando com os olhos, sério, nunca o vi com olhos mais gulosos, eu que já estava com vergonha corei mais ainda, sentei na borda da piscina e mergulhei meus pés na água, ela estava numa temperatura perfeita, então pulei na água morna mergulhando fundo e emergindo em seguida.


Tiago veio até mim e me abraçou, quando eu senti as mãos dele deslizando nas minhas costas por baixo da água um arrepio percorreu o meu corpo e quando ele me puxou para junto dele eu arfei ao sentir quão excitado ele estava.


Ele me encarou e encostou seus lábios nos meus, o cheiro da pele do Tiago misturado com a água era maravilhoso, seus lábios estavam molhados e deslizavam facilmente pelos meus, eu enrosquei meus dedos nos seus cabelos molhados e aprofundei ainda mais o beijo, mas uma coisa inédita aconteceu, ele me empurrou delicadamente para trás, eu o encarei confusa, ele estava de olhos fechados, respirando profundamente como quem busca a razão.


- Você não tem ideia de como está provocante... – Dsse com a testa colada na minha – Não sei o quanto consigo me segurar.


- Quem disse que eu quero que você se segure? – retruquei.


Agora foi a vez de ele arfar, seu peito subia e descia num ritmo frenético.


- Acho que a Angélica e o Sirius iriam gostar de assistir a essa cena... – Disse sarcástico me trazendo para a realidade.


Dei um passo para trás corando violentamente, olhei para o lado e vi o Sirius e a Angélica se beijando.


- Acho que eles não estão muito preocupados conosco – Afirmei sorrindo.


O Tiago mantinha os olhos fixos nos meus seios e eu tinha certeza que ele não prestou atenção na minha última frase.


- PONTAS! – Sirius gritou – Busca uma cerveja amanteigada para nós. – ele pediu.


- Cadê sua varinha Almofadinhas? – O Tiago questionou.


- No quarto – Sirius respondeu fazendo uma careta.


- Não posso sair da água agora. – Tiago disse tão naturalmente que eu nem acreditei.


- Nem eu! – Sirius disse sorrindo.


Eu olhei para a Angélica e juntas começamos a rir dos meninos.


- Deixa que eu busco. – Me ofereci.


Nadei até a borda e dando um impulso sai da piscina, um vento frio açoitou a minha pele e eu tremi, eu nem me lembrei de colocar o roupão, eu simplesmente corri até a cozinha e me assustei ao ver no relógio que já era quase meio-dia – Que horas eu tinha acordado?


O que eu não contava era que o Tiago viria atrás de mim.


- Precisa de ajuda? – Perguntou.


Eu não respondi, eu simplesmente me permiti admirar o Tiago sem camisa, com o short molhado marcando o seu corpo e os cabelos rebeldes caídos no rosto.


Ele veio andando na minha direção e me agarrou de uma forma única, suas mãos me apertaram pela cintura violentamente e eu quase dei um grito! Quando seus lábios encostaram-se aos meus eles eram urgentes, era como se a vida de alguém dependesse daquele beijo, eu só ouvi a garrafa que eu segurava caindo no chão se espatifando e senti o Tiago me erguendo e me sentando na mesa da cozinha, eu abria as pernas permitindo que ele se encaixasse em mim, suas mãos exploravam cada parte do meu corpo e eu me deliciava com as suas costas largas e seu abdômen definido, ele levou a mão até meu seio e o apertou com vontade – eu não contive um gemido abafado – meu corpo estava em chamas, eu puxava o quadril do Tiago contra mim na esperança que o contato aplacasse o fogo que me consumia, mas quanto mais nossos sexos se roçavam mais perto eu o queria de mim.


- Guiber não podia estar vendo isso, não podia... – o Elfo dos Potter disse batendo a sua cabeça contra a parede.


-Guilber o que faz aqui? – Tiago ralhou com ele.


- Eu ouvi barulho de algo quebrando e vim limpar. – Ele se desculpou.


Eu não sabia aonde eu enfiava a minha cara, desci rapidamente da mesa, peguei quatro garrafas de cerveja amanteigada e corri de volta para a piscina, depois desse “incidente” eu mantive uma distancia segura do Tiago, pois o que acontecia comigo quando eu estava com ele não tinha uma explicação lógica, meu cérebro desligava para qualquer outra coisa que não fosse o cheiro, a voz ou o gosto do Tiago.


Deixei a piscina primeiro que os outros, eu queria tomar um banho bem demorado antes do almoço, deixei que a água quente – quase fervendo – do chuveiro acalmassem os meus músculos que eu não sabia o porquê estavam extremamente rígidos. Eu vesti uma blusinha de manga longa verde e uma saia preta, apesar de ser inverno, eu tinha a impressão que havia um feitiço na mansão, pois a temperatura era muito agradável.


Nós passamos a tarde assistindo filme – e como eu gostava disso – A sala bem escura, eu e o Tiago descalços abraçados no sofá. Dessa vez foi ele quem dormiu e eu quase não prestei atenção no filme, era incrível como o tempo passava quando eu estava o admirando, eu poderia ficar uma vida apenas olhando para ele dormir.


Quando ele finalmente acordou tinha um sorriso enorme nos lábios.


- O que foi? – perguntei curiosa.


- Tive um sonho lindo – ele respondeu.


- Comigo espero!


- Meus sonhos lindos são sempre com você – Disse me afagando o rosto.


- Nossa! O filme já acabou? – Perguntou assustado ao constatar que os créditos já estavam subindo na tela.


Fiz um sinal positivo com a cabeça e me espreguicei.


- Acho que vou dormir – Disse cansada.


Tiago levantou junto comigo, deixando o Sirius e a Angélica dormindo no outro sofá.


-Eu tenho uma coisa para você – Disse quando chegamos na porta do seu quarto.


Tiago abriu a porta do seu quarto e eu espiei lá dentro.


- Entra –Ele me convidou.


Lentamente eu fui entrando no quarto dele que era uma suíte mais bonita do que a que eu estava dormindo, sua cama era grande como a minha, cor de mogno como todos os outros móveis, sua cortina era bege igual ao tapete, do lado da cama tinha um criado-mudo que fez meu coração acelerar, porque em cima dele havia uma foto minha sorrindo no refeitório de Hogwarts.


Meu coração batia tanto que eu podia sentir o sangue sendo bombeado por minhas veias, de repente minhas mãos começaram a tremer e meus olhos marejaram. Segui andando até a foto e me sentei na cama, peguei o porta-retratos com as mãos tremulas e não contive um sorriso – eu estava bonita naquela foto.


- O Sirius que tirou para mim – Ele disse quando me viu olhando a foto.


- Desde quando ela está aqui? – perguntei.


- Tem mais de ano. – Disse pensativo.


Um remorso se abateu sobre mim, só de saber que eu perdi tanto tempo de felicidade plena eu tinha vontade de me azarar.


Ele se sentou ao meu lado na cama, tirando o porta-retratos da minha mão e colocando-o novamente em cima do criado-mudo. Ele pegou a minha mão direita e colocou em cima da sua perna.


- Eu fiquei pensando no que você me disse sobre eu não ter te pedido em namoro – Disse – E achei que eu fui mesmo muito insensível. – ele concluiu.


Dito isso ele tirou uma caixinha vermelha do bolso da sua calça e a abriu, me mostrando um par de alianças que eu deduzi serem de ouro branco, eram grossas e lisas. Eu não sabia ao certo se meu coração ia aguentar tanta emoção de uma única vez.


- Lílian, eu te amo mais do que eu pensei um dia amar alguém, ficar com você é a felicidade plena para mim e eu pretendo nunca mais deixar de ser feliz. Você aceita namorar comigo?


Merlin, como ele podia fazer aquilo comigo, grossas lágrimas escaparam dos meus olhos e eu quase não consegui responder.


- Quando eu comecei a ficar com você eu percebi que eu não era completa e agora que eu sei como é bom se sentir completamente feliz eu nunca mais quero me sentir apenas pela metade. É obvio que eu quero namorar com você! – Consegui dizer entre o meu pranto.


Ele sorriu de uma forma encantadora, seus dentes brancos e perfeitos me enfeitiçavam.


Ele pegou a aliança menor e antes de colocá-la no meu dedo anelar escreveu algo do lado de fora dela com a sua varinha – Para sempre seu Tiago. Eu peguei a aliança maior e emprestando a varinha dele escrevi magicamente por fora dela – Para sempre sua Lílian. – E coloquei no seu dedo anelar.


Eu não tenho palavras para descrever o que eu estava sentindo, primeiro minha foto, depois esse pedido, você pode pensar que é besteira porque nós já estávamos namorando, mas para mim fez toda a diferença, aquela aliança enorme no meu dedo me dava uma segurança absurda.


Da mesma forma que eu não tenho palavras para descrever o que eu senti eu não tinha palavras para dizer para o Tiago o quanto ele me fez feliz com aquele pedido, eu sustentei o seu olhar e deslizei na cama até encostar meus lábios nos dele, então eu o beijei da mesma forma que um dia ele me beijou no salão comunal, um beijo para demonstrar o quanto eu o amava. O beijo que começou doce e apaixonante ficou intenso quando o Tiago entrelaçou seus dedos nos meus cabelos acima da nuca pressionando ainda mais nossos lábios, aprofundando sua língua para dentro da minha boca, o gosto da boca dele era único e misturado com o perfume da sua pele era enlouquecedor. Eu passei minhas mãos delicadamente por dentro da sua camiseta, subindo e descendo pela sua costa, sentindo na ponta dos meus dedos cada músculo que se movimentava conforme ele mexia os braços. Ele jogou o seu corpo para frente me deitando na cama sem descolar os seus lábios urgentes dos meus, minha respiração estava irregular e meu coração parecia que ia saltar de dentro do peito. Delicadamente ele parou de beijar minha boca e desceu seus lábios pelo meu queixo, sorvendo a pele do meu pescoço, sua respiração era audível, todo o meu corpo clamava por ele naquele momento, eu podia sentir o bico dos meus seios rijos e meu sexo latejando internamente. Num rompante eu puxei a camisa dele para cima e ele estendeu os braços me ajudando a tirá-la, ele aproveitou o embalo e tirou a minha blusa tão rápido que quando eu percebi já estava apenas de sutiã. Quando ele encostou aquele abdômen quente sobre a minha barriga eu gemi e o beijei como eu acredito nunca tinha feito. Eu sugava e mordiscava seus lábios com volúpia, as mãos grandes do Tiago percorriam toda a extensão do meu quadril e coxas deixando um rastro alarmantemente quente pela minha pele, num determinado momento ele parou a sua mão na minha coxa e a afastou para o lado deixando minhas pernas abertas e se encaixou perfeitamente em mim, ele estava com uma ereção incrível, parecia que eu tinha um pedaço grande e maciço de ferro roçando no meio das minhas pernas, aquilo contribuiu e muito para que eu perdesse completamente a razão.


Meus dedos se entrelaçaram nos seus cabelos e meus gemidos baixos já eram mais constantes, minha calcinha estava molhada devido aos movimentos que o Tiago fazia com o quadril, de repente ele levantou um pouco o meu tronco e abriu meu sutiã jogando-o para longe, tão rápido ele me despiu levou a boca até o meu seio sugando-os com vontade, ele passava a língua delicadamente nos mamilos já rijos de excitação e depois sugava-os. Eu gemi mais alto dessa vez e eu pude ver um sorrisinho no canto dos lábios dele. Do nada ele estendeu os braços até o criado mudo e pegou sua varinha, dentre outros eu reconheci os feitiços Colloportos e o Abaffiato.


O Tiago sentado na cama, sem camisa, suado, ofegante e fazendo feitiços era demais para mim. Enquanto ele fazia os feitiços eu beijava todo o seu pescoço, sorvendo a pele nos lugares onde o seu perfume era mais inebriante.


- Merlin Lílian, assim vou errar todos os feitiços! – Disse fechando os olhos, com a voz entrecortada.


Eu não parei de beijá-lo simplesmente porque não teria forças para tanto. Quando finalmente ele terminou os feitiços jogou sua varinha de qualquer maneira no chão e me puxou para cima do colo dele, eu sentei de frente para ele com uma perna de cada lado da sua cintura, cruzando-as nas suas costas – Aquilo estava ficando melhor a cada minuto – Ele me abraçou com as mãos espalmadas nas minhas costas nuas e me puxou grudando nossos corpos e beijando-me de maneira apaixonante, num rompante me deitou na cama ficando engatado em mim de um jeito enlouquecedor. Eu levei minha mão até o meio das suas pernas e apertei o seu pênis ainda dentro da calça fazendo o Tiago gemer em meus lábios, aquilo me tirou do eixo, eu abri o botão e o zíper da sua calça, afastando o jeans e acariciei-o do começo ao fim, eu me assustei quando percebi que a glande estava para fora da cueca, então passei meus dedos delicadamente por ela fazendo o Tiago arfar. Foi ai que eu percebi que estar no comando poderia ser tão gostoso quanto ser conduzida. Virei-me na cama deixando o Tiago deitado em baixo de mim e beijei cada pedacinho do seu pescoço, ele segurou meus seios com as mãos fazendo com que o latejar dentro de mim aumentasse consideravelmente, então eu beijei o seu peito e cada gominho do seu abdômen, quando eu cheguei no fim da barriga e vi aquele monumento até tive vontade de coloca-lo na boca mas não tive coragem, então voltei beijando-o delicadamente, foi quando ele puxou a minha saia para baixo arrancando-a e terminou de tirar a sua calça.


Quando ele pressionou nossos sexos eu gemi alto, eu não estava mais aguentando, eu precisava desesperadamente dele dentro de mim, era uma necessidade inexplicável, todo o meu corpo gritava para que ele me fizesse mulher dele, eu achava que estava a ponto de enlouquecer, mas o Tiago conseguiu piorar a minha situação.


Novamente ele girou na cama e me deitou, ele apoiou o corpo em um braço e ficou me admirando, gentilmente tirou uma mecha de cabelo que estava colada no suor da minha testa, ele fitou meus olhos e me deu um beijo – Você é linda – ele disse em meus lábios, depois desceu para o meu pescoço – Você é cheirosa – Desceu seus lábios sugando os meus seios – Você é gostosa – Beijou minha barriga passando as mãos pela minha cintura – Você é perfeita!


Dito isso ele começou a beijar a parte interna da minha coxa, me fazendo sentir algo parecido com o desespero, do nada ele deu um beijo demorado na renda da minha calcinha fazendo-me esquecer de quem eu era, então ele subiu me beijando e quando encontrou meus lábios seus beijo era urgente, ele desceu sua mão e a colocou dentro da minha calcinha, ele passou seu dedo médio por toda a extensão da minha vagina, massageando delicadamente o meu clitóris – me lembro de ter grunhido algo incoerente - eu mordi o lábio dele com mais força do que o necessário, levei minha mão até o seu quadril e desci a sua cueca, nem sei como o Tiago terminou de tirá-la, só sei que eu fechei minha mão no membro dele e novamente estremeci ao constatar que minha mão não fechava na largura, instintivamente eu subia e descia a mão em seu pênis, foi quando ele grunhiu o meu nome ao pé do meu ouvido.


De repente o Tiago deslizou o seu dedo para dentro de mim, tirando-o e colocando-o delicadamente, minha respiração estava aos arquejos e eu finquei de leve minhas unhas no seu ombro – com aquilo era bom – Mas ao invés de satisfazer o meu desejo tinha – e eu nem imagino como isso foi possível – aumentado ainda mais a chama que queimava dentro de mim, eu num pensamento devasso imaginava tudo aquilo que estava na minha mão dentro de mim, eu soltei o pênis dele e tirando o seu dedo de dentro de mim arranquei minha calcinha.


O Tiago parou de me beijar e sustentando seu peso nos braços me encarou, eu nunca tinha visto tanto brilho em seus olhos, sua respiração também estava aos arquejos, seu peito subia e descia num ritmo frenético e eu podia ver o seu peito tremendo devido às batidas violentas do seu coração.


Eu fiquei esperando ele voltar a me beijar, eu queria saber qual seria a sensação dos nossos sexos se roçando agora sem nenhum tecido para atrapalhar, mas ele continuava me fitando enigmático.


- Que foi? – Questionei intrigada com a sua expressão.


- Você tem certeza? – Perguntou numa voz firme.


- Tenho! - respondi de pronto.


- Então pede... – ele sussurrou abrindo um sorriso perversamente lindo.


Eu ri alto.


- Eu não vou pedir. – Minha voz foi convicta, eu sabia que ele queria tanto quanto eu, porque eu deveria pedir?


O Tiago sorriu de canto e levou sua mão até o seu pênis, ele passou a glande pelo meu clitóris demoradamente me fazendo gemer alto, depois a passou por toda a extensão molhada da minha vagina e quando ele a encaixou bem na entrada eu senti um latejar tão forte que doía.


Ainda segurando o seu pênis no ponto da penetração ele veio até mim e me beijou, eu abri mais as pernas e senti o seu pênis deslizar alguns milímetros para dentro. O Tiago segurou com as duas mãos na cabeceira da cama e ergueu o seu corpo, aquela posição deixava os seus músculos extremamente definidos, ele tinha ganhado, eu me rendi.


Eu o chamei com o indicado e ele desceu um pouco a cabeça, então eu sussurrei no seu ouvido.


- Eu preciso sentir você dentro de mim, faz amor comigo?


Tiago me encarou e eu podia jurar que seus olhos marejaram.

- Você não tem noção do tempo que faz que eu sonho em ouvir isso. – ele disse em meus lábios.


Ainda segurando com as duas mãos na cabeceira da cama ele foi me penetrando lentamente, eu já estava esperando pela dor, mas ela não foi nem de longe o que eu imaginava, na verdade não era uma dor, era um ardor, mas eu queria tanto, eu estava tão pronta e excitada que quando eu percebi ele já estava inteiro dentro de mim.


- Doeu princesa? – ele perguntou apreensivo.


Eu fiz um sinal negativo com a cabeça, entrelaçando minhas pernas nas suas costas.


Ele voltou a colar seu corpo no meu e entrelaçou uma das mãos no meu cabelo, ele colou seus lábios nos meus delicadamente e começou a retirar o seu pênis de dentro de mim, quando eu ia protestar ele o enfiou novamente me fazendo gemer baixo em seus lábios, ele tirava e colocava em estocadas vagarosas e profundas seguindo o ritmo do seu beijo.


De repente ele se apoiou novamente com os dois braços na cabeceira da cama e me penetrou com estocadas mais rápidas e ritmadas, eu já não conseguia mais conter os gemidos, eu me sentia completamente preenchida e realizada, eu me movimentava no ritmo do Tiago, minhas mãos seguravam os seus braços fortes, e confesso que nunca tinha visto o Tiago assim Tão Homem!


Eu me lembro de gemer alto o nome dele algumas vezes e de que ele também dizia bastante o meu.


Aquela visão do membro dele entrando e saindo em estocadas fortes e rápidas foram me enlouquecendo, um calor foi subindo pelas minhas pernas e se alojou na minha vagina que segundos depois se contraiu violentamente espalhando espasmos por todo o meu corpo, as penetrações do Tiago agora estavam mais rápidas ainda e ao mesmo tempo que eu senti um jorro quente e viscoso dentro de mim eu o ouvi falar alguns palavrões incoerentes, meu coração acelerou tanto que eu achei que ele fosse explodir no meu peito.


Tiago deitou ao meu lado e me puxou para junto do seu corpo me abraçando forte.


- Obrigado – Ele sussurrou em meu ouvido alguns segundos depois.


- Pelo o quê? – perguntei


- Por fazer de mim o homem mais feliz do mundo.


- Eu que sou a mulher mais feliz desse mundo – Eu disse deitando a cabeça no seu ombro, o cansaço se abatendo sobre o meu corpo.


- Dorme aqui comigo – Ele pediu fazendo um carinho nas minhas costas.


Eu ri alto.


- Parece que alguém vai ter que estudar comigo todos os dias até tarde – eu disse.


- Droga – ele esbravejou – Me esqueci da aposta!


********************************************************************************** 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Vitória Snape em 01/05/2011

*-*,PERFEITO!!SEM PALAVRAS....

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por vitorialarissa em 17/04/2011

REPITO: MUIITO QUENTE NÉE?!

"Guiber não podia estar vendo isso, não podia.." kkkkk acho que Guiber vai ter alguns sonhos indescentes (assim como eu)  

"E confesso que nunca tinha visto o Tiago assim Tão Homem!" pq e eu tenho q só imaginar hein?

pq eu não posso ver?! Poxa assim é injusto!. Bom, pelo menos a lembrança eu tenho né?

Nãe esquece o proximo cap tá?

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por camila prongs. em 14/04/2011

"Guiber não podia estar vendo isso, não podia.." uahauhauhauahuahau, o elfo pegou eles quase fazendo coisa errada!

"Foi ai que eu percebi que estar no comando poderia ser tão gostoso quanto ser conduzida."

só eu acho que a Lily tá ficando saidinha? uahuahuahauhauah.

moooooorriiiii com esse capitulo, ta lgd? muuuito hot. e muuito cute!

hot and cute 2 u.u

"Por fazer de mim o homem mais feliz do mundo."

ouuuuuuuuwn, ele não é uma graça? *-*

capitulo demaaaaaaaais!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.