FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

8. Confraternização.


Fic: Eu sou seu destino - Tiago&Lílian. - Concluida.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

No último sábado de cada mês, Dumbledore fazia uma confraternização entre as casas com os alunos que tinham dezesseis anos ou mais, a finalidade era estreitar os laços entre os alunos, fazendo com que eles fossem unidos independentemente da casa onde moravam. Cada mês a confraternização acontecia no salão comunal de uma das casas e naquele sábado seria na casa Sonserina.


Os meninos ficavam eufóricos com as confraternizações, porque além de cerveja amanteigada a vontade, eles podiam ficar até a meia noite nos jardins do castelo se divertindo da maneira que quisessem.


Tiago não estava nem um pouco animado, primeiro porque a confraternização seria na Sonserina, segundo que ele estava sem espirito para festas - talvez para um funeral – ele se levantava todas as manhãs apenas por obrigação, o café da manhã não tinha mais a mesma graça já que a Lílian não sentou mais na sua frente desde a última vez que conversaram a duas semanas atrás, ela fugia dele como o Lupin da lua cheia, não queria fraquejar e para isso era imprescindível não olhar naqueles olhos castanhos esverdeados que a faziam perder o foco, porque com o tempo a raiva foi passando e o que restou foi uma saudade absurda dele.


- Lílian, sai desse quarto e vamos dar uma volta – Angélica disse à amiga que estava à manhã inteira de sábado deitada em sua cama tentando ler um livro.


- Estou muito bem aqui. – Lílian disse com a voz triste.


- Você está parecendo um zumbi Lily – Angélica a repreendeu sentando na beirada da cama. – Já sei! Vamos nos empetecar para a festa de hoje a noite, eu faço suas unhas, seu cabelo, tiramos a sobrancelha, raspamos a perna...


- Eu não vou – Lílian foi enfática.


-Ah vai sim! – Angélica rebateu – Eu já disse ao Sirius que não vou ficar com ele na festa para ficar com você, agora você vai.


Lílian sentiu-se culpada por fazer a amiga deixar de curtir o quase namorado por sua causa, mas ela viu nos olhos da amiga que aquela causa estava perdida.


- Está bem eu vou. – Lílian disse vencida – Vamos nos arrumar.


As duas passaram a tarde inteira em meio a pinças, cera quente, esmaltes, cremes faciais e corporais, e claro com as suas varinhas.


- Sirius me disse uma coisa que me deixou confusa – Angélica disse colocando uma rodela de pepino em cada olho deitando-se na cama.


- O que? – Lílian quis saber.


- Nenhum menino consegue chegar aos nossos dormitórios, as escadas são mágicas e viram rampa assim que eles tentam, fazendo-os escorregarem para longe e não é possível aparatar em Hogwarts.


Lílian parou de passar o hidratante nas pernas, a cabeça levantada e as sobrancelhas franzidas, ela ganhou na hora onde a amiga estava querendo chegar.


- Mas o Potter sabe de muitos truques, ele tem um mapa com todas as passagens secretas do castelo – Disse.


- Hum, não sei não Lily, Dumbledore não parece ser um bruxo muito fácil de enganar, eu sinceramente não acho que ele tenha deixado alguma brecha para um menino entrar no nosso dormitório.


- Quem diria que um dia você estaria defendendo o Potter não é verdade? – Lilian disse sorrindo pela primeira vez em muitos dias – Mas eu vi... Eu vi Angélica, imagina se você visse o Sirius apenas de cuecas em cima de uma menina nua, ai ele olharia para a sua cara e diria que “não era aquilo que você estava pensando...”


- É amiga, seria complicado – Angélica concordou.


Depois disso Angélica não tocou mais no nome do Tiago, porém as suas considerações não saiam da cabeça de Lílian, como o Tiago conseguiu enganar Dumbledore daquela maneira? Se ela descobrisse contaria para o diretor com certeza, só para ele nunca mais entrar num dormitório feminino.


Às sete horas da noite todos os alunos que estavam autorizados seguiram para o salão comunal de Sonserina, Lílian sem dúvida era a bruxa mais bonita no ambiente, ela não se arrumou para provocar mais isso era inerente dela, suas curvas eram provocantes, seus cabelos vermelhos ondulados nas pontas lhe davam um ar selvagem, os olhos verdes marcados com lápis e rímel chamavam muito a atenção. Estava calor e unicamente por conforto ela optou por colocar um vestido de um ombro só bem fresquinho e um pouco curto de cor vermelha como seus cabelos e uma sandália com um salto pequeno na cor preta. Os brincos, pulseiras e o colar com um pingente com a letra L que sua mão lhe deu de presente foi a Angélica quem lhe obrigou a colocar.


- Você é tão linda que eu sinto até vergonha de andar do seu lado – Angélica disse em tom de brincadeira.


- Ora não seja boba, você é bem mais bonita do que eu! – Lílian disse com sinceridade.


Angélica revirou os olhos, sabendo que não era feia, mas era comum! Diferente de Lílian que tinha uma beleza única e exuberante.


Quando Lílian e Angélica entraram no salão comunal da casa de Sonserina levaram um baque, tudo era muito verde e eles faziam questão de ostentar cobras em todos os cantos como decoração. Nos cantos do salão havia mesas repletas de petiscos e tudo o que era possível era verde, como a maionese do patê por exemplo. Bandejas com copos de cerveja amanteigada flutuavam por todo o salão comunal, quando algum aluno pegava um copo outro surgia automaticamente no lugar. Lílian foi até uma das bandejas deixando os bruxos babando por onde passava sem perceber o efeito que causava nos homens e pegou dois copos, voltou dando um para a Angélica que esticava o pescoço para todos os lados atrás do Sirius.


- Procurando o Sirius? – Lílian perguntou o óbvio.


- Sim, ele ainda não chegou.


Sirius ainda estava em seu dormitório na Grifinória, juntamente com Lupin convencendo o Tiago a ir à festa.


- Porra cara eu não vou te deixar aqui, vamos, lá você toma uma cerveja  relaxa um pouco e depois voltamos. De nada vai adiantar você ficar aqui feito um fantasma – Sirius disse nervoso.


- É cara, lá vai estar cheio de gatinhas, e como dizem só um amor para te fazer esquecer outro, tenta pelo menos – Lupin concluiu.


Tiago, vendo que não tinha chance nenhuma contra aqueles dois concordou em ir. Tomou um banho rápido, tentou ajeitar o cabelo no lugar mais não conseguiu então passou à mão na direção contrária a raiz bagunçando-os mais ainda, ficando irresistivelmente perfeito.


Como se estivesse fadado a sofrer por aquela menina Lílian foi a primeira pessoa que ele avistou ao colocar os pés no salão comunal da Sonserina, seu coração assumiu um ritmo frenético e ele quase voltou para trás não sabendo se conseguiria se conter, porque apesar de tudo que ela disse para ele, ele ainda a amava com todas as suas forças. Rapidamente ele passou a mão em um copo de cerveja amanteigada e tomou todo o seu conteúdo em só gole.


- Vai com calma – Sirius disse rindo de Tiago.


Mas Tiago não ia conseguir ficar ali olhando a Lílian linda daquele jeito “a seco”, então colocou o copo vazio na bandeja e imediatamente pegou outro.


Quando Lílian avistou o Tiago quase teve uma síncope, suas pernas amoleceram, ela ficou visivelmente sem graça, como se o som do seu coração pulando no peito  fosse audível a todos no salão.


- Seu Sirius chegou – Disse a Angélica num tom indiferente.


Angélica acenou para o Sirius que se afastou de Tiago e Lupin para falar com ela, ao chegar perto de Angélica ele a puxou com força dando-lhe um beijo de tirar o fôlego, deixando a Lílian muito constrangida. Ela resolveu que precisava de outro copo de cerveja, mas antes que pudesse chegar à bandeja um Sonseriano veio até ela lhe dando um copo cheio.


- Você é a bruxa mais linda desse lugar – Ele a galanteou – Não só da festa, mais de Hogwarts inteira.


Lílian corou violentamente e deu uma golada na cerveja.


- Meu nome é Lestrange, Ricardo Lestrange e o seu?


- Meu nome é Evans, Lílian Evans.


 - Então Lílian... – Ricardo disse numa voz sedutora – Posso te chamar de Lílian não? – Lílian fez que sim com a cabeça – Ótimo – ele continuou - O que faz uma bruxa tão linda como você sozinha por aqui?


Lílian até que poderia responder, mas isso levaria no mínimo uma meia hora, então resolveu não se prolongar, até porque as reais intenções do rapaz eram facilmente identificadas e não era o que ela queria no momento.


- Não estou sozinha – Disse educadamente – estou com uma amiga, vim apenas pegar uma cerveja amanteigada, a proposito, obrigada por me trazer.


Lílian já ia se virando e voltando para junto de Angélica que agora apenas conversava com Sirius quando o Ricardo a segurou pelo braço.


- Eu sou uma companhia melhor do que a sua amiga – ele insistiu.


Antes de ela responder Snap apareceu tirando as mãos do tal Ricardo de seu braço.


- Saia daqui – Snap disse duramente para o Ricardo, que mostrou um medo aterrorizante dele, virando-lhe as costas e saindo sem dizer mais nada.


Lílian riu alto.


- Nossa Snape, o que fez para esse pobre coitado? – Perguntou amigavelmente.


- Um dia eu te conto – Snap a respondeu sorrindo.


Snape não era a melhor companhia para Lílian, mas ao olhar para Angélica viu que a amiga estava novamente aos beijos com Sirius, e ela definitivamente não queria segurar vela. Snap tinha uma garrafa nas mãos e Lílian não conteve a curiosidade.


- O que tem nesta garrafa? – Inquiriu.


- Suco de abobora – ele respondeu.


Lílian gargalhou incrédula.


- Com uísque de fogo – ele completou.


Lílian não sorria mais.


- Mas não pode Snape, uísque é proibido aqui em Hogwarts.


- Ninguém está mandando você beber – Disse num tom descontraído.


- Vamos nos sentar ali naquele sofá? – Snap perguntou apontando para um sofá de dois lugares verde e branco encostado no canto esquerdo do salão comunal.


Lílian aceitou, já fazia quase uma hora que estava em pé, precisava descansar.


 


Thiago virava um copo de cerveja atrás do outro, primeiro ficou puto pelo Sirius ter enchido tanto a sua paciência para ele ir naquela maldita confraternização e depois sumir para ficar com a Angélica, era uma reação em cadeia. ele ficando com a Angélica fazia com que a Lílian ficasse sozinha, e exuberante daquele jeito era óbvio que os gaviões iam atacar, sua vontade foi de estuporar aquele Ricardo quando ele deu o copo de cerveja para a Lílian, mas a vontade de estuporar passou a ser de lançar a maldição da morte quando ele segurou no braço dela e para ajudar, Snap – O cabeça ensebada – foi quem a livrou daquele inconveniente e agora estava lá, sentado com ela, provavelmente declarando o seu amor platônico e patético!


Tiago já estava se sentindo meio tonto quando a Laís chegou perto dele com uma garrafa de suco de abobora com uísque de fogo.


- Olha Ti... Uísque com suco! – Disse levantando a garrafa.


Ele nunca tinha falado com a Laís sobre o que Lílian alegava ter visto, então resolveu perguntar.


- Laís, você ficou sabendo que a Lílian terminou comigo, alegando que nos viu  juntos? – A questionou.


Laís fez sua melhor cara de desentendida.


- Eu sei Ti, mas um dia antes eu a ouvi conversando com a Angélica no dormitório, dizendo que não aguentava mais você e que precisava arranjar um jeito de terminar, mas sem que você ficasse no pé dela entende, acho que ela inventou isso propositalmente!


Tiago sentiu uma dor no estômago, mas as palavras da Laís não condiziam com a personalidade da Lílian, ele não conseguia entender tamanha discrepância. Sem pensar encheu um copo com uísque e suco e bebeu numa golada só, ele já estava ficando visivelmente alcoolizado e Laís se aproveitava para pegar na mão dele, para ajeitar seus cabelos bagunçados e por duas vezes tentou beija-lo, mas ele desviou o rosto.


Lílian assistia a cena toda de perto, ela simplesmente não conseguia parar de olhar o Tiago e a Laís juntos, ela sabia que não estava louca, estava certa do que viu e agora a confirmação, com certeza eles iriam para algum dormitório dali a algum tempo. Lílian se sentia furiosa e bebia um copo com uísque com suco de abobora atrás do outro. Snap já tinha bebido meia garrafa e começou a passar mal.


- Tenho que ir ao banheiro – Disse levando-se às pressas com uma mão na barriga e a outra tampando a boca.


Ricardo se aproveitou que ela estava sozinha e se sentou ao seu lado, ele não disse uma única palavra e já foi investindo contra ela para roubar-lhe um beijo, Lílian foi rápida e se esquivou.


- Ah! Qual é Lílian vai regular um beijinho? – Disse visivelmente bêbado.


Lílian olhou para frente e viu Tiago a encarando, a Laís empoleirada ao seu lado, essa era a hora de fazê-lo pagar, mesmo sabendo que ele não sofreria como ela sofreu ela sabia que alguma coisa ele iria sentir, nem que fosse orgulho ferido. Mas deixar que seu olhar encontrasse os olhos dele foi um erro, surtiu o efeito contrário e ela simplesmente perdeu a ação, de repente o cheiro que vinha do Ricardo não era agradável – doce demais – Seu cabelo certinho e penteado a irritava! Então ela se levantou e saiu, sem responder ao Ricardo e sem olhar novamente para o Tiago, ela foi caminhando para a porta que tinha saída para os jardins de Hogwarts, ao pisar no jardim sentiu a brisa batendo de leve em seu rosto, fazendo seu vestido tremular, já não estava mais calor, seu braço se arrepiou e ela se abraçou num gesto espontâneo para tentar amenizar o frio.


Snape apareceu minutos depois atrás dela,com a face abatida.


- Está tudo bem? – Ela perguntou preocupada.


- Agora sim – Respondeu tirando uma embalagem de dento do bolso da calça onde continha vários cigarros.


- Você fuma? – Perguntou incrédula – Não pode fumar dentro de Hogwarts!


Snape sorriu do jeito dela.


- Só hoje você deve ter me dito uns cinquenta “não pode”, você é muito certinha Lily, você tem que viver a vida! E eu não fumo direto, só quando estou nervoso.


- E isso acalma? – Perguntou apontando para o cigarro acesso na mão dele.


- E como!


Lílian estava curiosa, será que a acalmaria também, será que a faria esquecer o Tiago só por um momento?


- Posso tentar? – Pediu estendendo a mão para o Snap.


Snape estendeu o cigarro para Lílian, mas antes que ela pudesse pegar o cigarro voou longe com um tapa demasiadamente forte, os dois olharam assustados para ver de onde tinha vindo o tapa e encontraram um Tiago espumando de raiva.


- O QUE VOCÊ PENSA QUE ESTÁ FAZENDO?  - Ele gritou para a Lílian.


- Quem você pensa que é para se meter na MINHA vida Potter?


Thiago respirou fundo e virou-se para o Snape.


- Se eu te pegar oferecendo essa porcaria para ela novamente eu te mato! você me entendeu? – Tiago disse levantando Snape do chão pelo colarinho, o arremessando a metros de distância.


Depois se virou para Lílian e disse.


- E depois de matá-lo eu conto tudo para o diretor e você perde seu posto como monitora.


- E eu conto do seu mapa – Lílian revidou feito criança.


- E eu digo que você estava bebendo uísque de fogo – ele provocou.


- E eu conto da sala precisa. – disse irritada


- E eu que você foi lá comigo. – Ele estava adorando ver à cara dela.


- E eu que você tem um jeito de entrar no dormitório feminino! – Lílian sentiu seu coração despedaçar ao dizer aquilo.


- Eu nunca fui ao dormitório feminino – Ele foi enfático – Se existisse um jeito eu iria, mas apenas para ficar com você.


Dito isso ele a puxou para junto de si e colou seus lábios nos dela que não protestou, talvez por causa do álcool, talvez porque a saudade já não coubesse mais dentro do seu peito, sentir o perfume do Tiago a inundando foi maravilhoso, enroscar seus dedos nos seus cabelos bagunçados, sentir o gosto da sua boca...Tudo parecia um sonho, ela pode sentir as mãos do Tiago delicadamente na sua cintura a segurando forte como se houvesse alguma chance dela sair dali, mas de repente ela se sentiu uma idiota que mais uma vez estava se deixando levar por palavras doces, sendo que há minutos atrás ele estava segurando as mãos da Laís.


Lílian empurrou o Tiago com força e empunhou sua varinha:


- Nunca mais faça isso, ou eu não respondo por mim – ela o ameaçou. – Depois disso correu para a sua casa, Grifinória, ao chegar ao quadro da mulher gorda ela estava sem fôlego.


- Trasgos – ela disse a senha e a mulher gorda deu passagem para que entrasse, subiu as escadas ainda correndo e se jogou na sua cama de vestido e sandália, se permitindo chorar a dor que o beijo do Tiago tinha acabado de lhe causar. 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por gabyhosanas em 26/03/2011

kkkk ai Pam só vc pra me fazer rir uma hora dessas kkkk

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Pamela Evans_Potter em 26/03/2011

Amém, Gaby. Cap 8 foi mto bom. Eu fico entrando aki direto, so pra ver se a fic foi atualizada. E minha curiosidade me mata, pra saber pelo q esses dois ainda vao passar. Essa Lais me irrita profundamente. KKKK Imagina a Lily fumando... hahaha (eu ja imagino ela fumando uma ervinha rssssssss). Parabens pelo cap.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.