FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. O fim.


Fic: Eu sou seu destino - Tiago&Lílian. - Concluida.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Lílian corria pelos corredores do castelo de Hogwarts sem rumo, a visão estava turva devido às grossas lágrimas que encharcavam seus olhos e lavavam o seu rosto, seus pés tocavam no chão seguindo as batidas pressurosas do seu coração, seu peito doía uma dor desconhecida, poderia ser pelo esforço da corrida, mas não era.


Era como se seu coração estivesse em chamas, doía e ardia ao mesmo tempo, a vontade dela era de enfiar a mão dentro do peito e arrancá-lo fora a deixando oca, porém sem dor. Ela corria agora porta afora de Hogwarts, rumo à floresta que ela tanto ouvira que era proibida, ela não se importava mais com uma detenção, ou com uma expulsão ou com a morte que podia estar à sua espreita em qualquer canto daquela floresta, nada mais tinha importância, talvez morrer fosse a melhor solução, porque ela não via outra maneira de fazer aquela dor insuportável passar.


Lílian corria pela floresta fechada, o dia virou noite devido às copas das árvores que escondiam o sol, suas pernas não a obedeciam mais e ela foi obrigada a parar, sentou-se em uma grande raiz de uma árvore muito alta e grossa, provavelmente com centenas de anos e deixou que sua respiração voltasse ao normal, quanto mais fundo ela respirava mais seu peito doía misturando a dor do seu coração estilhaçado com a dor do seu pulmão com pouco oxigênio.


Aos poucos ela foi voltando ao normal, à respiração se regularizou, as lágrimas pararam de cair e as pernas pararam de doer, mas seu peito... Esse não parou, esse ela tinha a impressão que nunca mais pararia de doer. Seus pensamentos se resumiam em – Como ele pode fazer isso comigo?Como eu pude ser tão idiota de acreditar nele?Como ele pode mentir tão descaradamente sobre me amar?


Lílian ficou pensando durante muito tempo nos últimos acontecimentos. No dia em Hogsmeade que ela ficou morrendo de ciúmes do Tiago, no dia que ela sentiu o cheiro dele na poção do amor, dos dois naquele ambiente apertado e dela se declarando, dos momentos que eles passaram juntos pelos cantos do castelo... E dele na cama com a Laís horas depois de dizer que a amava.


Ele não merece minhas lágrimas – Pensou – É a segunda vez que sou enganada na vida, eu nunca mais vou ser tão idiota para haver uma terceira vez.


Lílian levantou, respirou fundo, penteou os cabelos com os dedos prendendo-os num alto rabo-de-cavalo e forçou seus pés a caminharem para o castelo novamente, ela não ia ficar se escondendo, nem chorando por alguém tão baixo como o Potter, agora ela ia viver a sua vida e esquecer que um dia aquele moleque fez parte dela.


Quando Lílian chegou em Hogwarts já era noite, ao entrar no salão comunal ela se deparou com um Tiago desesperado.


- Onde você estava princesa? – Perguntou angustiado.


Lílian sentiu a raiva fluir pelo seu sangue, como ele ousava chamá-la de princesa?


- Como se atreve a falar comigo Potter? E ainda por cima me chamar de princesa!


- Como é? – Ele disse atônito.


Lílian riu com escárnio.


- Vai se fazer de desentendido Potter? Vai dizer que o que eu vi foi ilusão de ótica?


- Do que você está falando – Tiago agora estava impaciente.


- Da linda cena de amor que eu vi antes do almoço, protagonizada por você e pela Laís.


- Por mim? – Ele disse apontando para o próprio peito.


Lílian não aguentou tanta cara de pau e saiu de si.


- VOCÊ NÃO PRESTA POTTER! – Gritou – Nunca prestou, e eu boba cai na sua lábia, você mente, dissimula, faz brincadeiras de mau gosto com todo mundo... O que você pensou hein Potter que poderia me enganar por muito tempo? Ah! Não eu me esqueci, você não teria que esperar por muito tempo não é, porque você conseguiu descer ainda mais baixo mentindo que me amava apenas para me levar para a cama, aí sim quando você conseguisse  poderia parar com tanto fingimento.


Tiago achou que estava delirando, ele não podia realmente estar ouvindo todas aquelas ofensas da única garota que ela já amou de verdade na vida.


- Eu não estou te entendendo – Disse com a voz tremula. – Primeiro você some, depois volta me tratando desta maneira...


Nesse momento um aglomerado de grifinórios fizeram um círculo em volta deles para verem a discussão mais de perto.


- Páre de se fazer de desentendido, eu te vi com a Laís na cama, ela nua e você apenas de cuecas, não há defesa para você Potter.


Ele limitou-se a dizer.


- Eu não fiz isso, eu amo você Lílian e nunca te trairia com ninguém.


- Você realmente deve me achar uma idiota não é mesmo! – Disse virando as costas para ele e empurrando as pessoas para sair do meio do circulo e ir para o seu quarto.


As mãos da Lílian tremiam, seu estômago revirava, como ele podia ser tão cínico? – Ao abrir a porta do seu dormitório ela deu de frente com a Laís, sentada na primeira cama próxima a porta.


- Lílian, eu queria te pedir desculpas – Disse com a voz doce – Eu não resisti e me deixei levar, eu disse pro Ti parar porque ele tinha namorada, mas foi mais forte do que eu.


Lílian nem pensou em uma resposta, apenas levantou a mão e plantou um tapa na face esquerda da Laís que virou o rosto violentamente para o lado tamanha a força que ela infligiu ao ato.


- Nunca mais fale comigo – Lílian disse indo para a sua cama e fechando a cortina para não ser mais importunada.


Tentou de todas as formas dormir, mas seu subconsciente não conseguia se desligar, de tempos em tempos ela checava o horário no relógio até que finalmente chegou um horário bom para ela se levantar, ela foi direto para o banheiro dos monitores tomar um banho, deixou que a ducha forte de água quente batesse por bastante tempo em seus ombros, relaxando os seus músculos, fazendo a dor suavizar.


Chegando ao refeitório ela se sentou bem no começo da mesa de Grifinória, mas mesmo assim ela pode ver o Tiago de relance sentado no mesmo local, com as mesmas pessoas de sempre, não demorou muito e a Angélica junto com o Sirius se sentaram cada um de um lado dela.


- O que aconteceu Lily? – Angélica perguntou.


Lílian não queria repetir a história inteira, lembrar doía demais.


- Resumindo, eu peguei a Laís e o Potter na cama, nus.


- Isso é impossível – Sirius interveio – o Tiago te ama Lílian.


- Acho muito bonito de sua parte defender seu amigo Sirius, mas se você ainda quiser falar comigo eu peço que não toque mais no nome dele – Disse decidida.


Sirius se levantou fazendo um sinal negativo com a cabeça.


- Ele nega tudo Lily – Angélica disse a encarando.


- Mais eu vi Angélica, ninguém me contou, eu vi! Não estou ficando louca.


- Você está sendo injusta – Uma voz muito familiar disse atrás dela fazendo-a tremer.


Lílian virou-se e encarou o Tiago nos olhos.


- Não me venha falar de injustiça – ela disse.


- Você precisa acreditar em mim – Tiago pediu


- Eu acredito nos meus olhos.


- Então é isso, você está terminando comigo? – Ele perguntou na esperança de ouvir um não.


- Terminar o que? Nós nunca tivemos nada Potter – Disse virando-se para a frente ignorando-o.


Tiago sentiu o chão saindo de baixo dos seus pés, ele foi caminhando até seu lugar na mesa onde até ontem ele tomava café olhando nos olhos do amor da sua vida, como ela pôde dizer que eles nunca tiveram nada quando para ele o que eles tiveram foi tudo.


- Ela vai se acalmar e ver que foi injusta – Lupin tentou consolar o amigo.


- Eu mudei por ela de uma forma que eu nunca pensei que fosse mudar, e no primeiro obstáculo ela me ofende e depois diz que não tivemos nada – Tiago respirou profundamente para não chorar e mostrar fraquesa diante do amigo. – Nunca imaginei isso dela, eu espero de verdade que ela perceba que errou comigo e desejo que o remorso a corroa até os fins dos seus dias porque eu nunca mais, guarde essas palavras, nunca mais volto com aquela ingrata.


- Isso quer dizer que você está “na pista” novamente – Sirius brincou.


Tiago esboçou um sorriso.


- Tentei mudar, mas não deu certo, acho que meu destino é ser de todas! – Disse com a voz triste.


Sirius sorriu do amigo sabendo que ele dizia uma coisa pensando em outra, ele tinha certeza que a relação do Tiago com a Lílian tinha deixado marcas irreversíveis que o impediriam de ser exatamente o que ele era antes!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.