FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Welcome to the jungle


Fic: ALLIANCE - Viagem no tempo -Trio na época da Ordem da Fenix original.Shipper: Hermione & Sirius


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 2

Welcome To The Jungle

Welcome to the jungle
(Bem-vinda à selva)
We got fun 'n' games
(Nós temos diversões e jogos)
We got everything you want
(Nós temos tudo que você quer_
Honey we know the names
(Querida, sabemos os nomes)
We are the people that can find
Whatever you may need
(Nós somos as pessoas que pode encontrar)
(Tudo que precisar)


Um inconfundível aroma de café chegou até Harry assim que saiu do banho. Em frente ao precário fogão de acampamento Rony fritava generosas fatias de bacon. Pela primeira vez desde que tudo acontecera estava com fome de verdade. Nos últimos dias a ansiedade era tanta que ficava enjoado só de pensar em comida. Depois de mais uma noite em claro, havia tomado uma decisão definitiva. E isso tirava toneladas de suas costas.
- Você me surpreende!-Ele ouviu uma porta batendo e a voz de Hermione. - Não sabia que cozinhava
- Sou praticamente um elfo doméstico– Rony respondeu com um bule fumegante na mão- Café?
-Só um pouco – ela disse bocejando - Acabei de tomar alguma coisa na casa do Sirius.
- Você esteve na casa do Sirius - perguntou Harry saindo do banheiro com o cabelo molhado.
Enquanto comiam o café preparado por Rony, Hermione contou o que havia acontecido depois da vigília à casa dos Prewett. Os dois acharam graça da história de Sirius, mas ficaram sérios quando o assunto evoluiu para Rabicho.
- Não sabemos por quanto tempo antes de trair seus pais ele esteve passando informações para Voldemort – disse Hermione
- Mas sabemos que ele é um cretino – falou Rony cuspindo alguns farelos de pão- Cretino e covarde.
- Mas o resto da Ordem não sabe. - objetou Hermione
- E boa parte deles nunca saberiam. Mas agora tudo mudou. Nós estamos aqui, não é? – falou Harry sombrio.
- Harry, temos que tomar cuidado para não modificar demais a linha temporal. Coisas horríveis já aconteceram com bruxos que voltaram no tempo. – disse Hermione
- Corta essa Hermione. Coisas horríveis aconteceram sem que precisássemos voltar no tempo. No futuro, Voldemort tinha todas as vantagens. Aqui é diferente. Temos Dumbledore e toda a Ordem. Imagine quantas mortes podemos evitar?E é isso que vou fazer.
- Do que exatamente você está falando Harry?
Ele evitou os olhos dos dois amigos. Principalmente Rony. Ele jamais entenderia.
- Eu não vou voltar. Mesmo se houver uma maneira de fazer isso. – acrescentou - Vou lidar com Voldemort aqui. Não vou esperar que meus pais,Sirius e Dumbledore morram.
- O Lupin apareceu ontem depois que você saiu – disse Rony com naturalidade como se o desabafo de Harry nunca tivesse acontecido.
Recebeu como resposta o olhar atônito de Harry e Hermione
-O que?- falou um pouco ofendido - Não vou fazer um escândalo por isso. Já estamos aqui mesmo. Também perdi gente que eu amava. Vocês se esqueceram? E se é para pegar o Rabicho, podem contar comigo.
Harry sentiu uma súbita afeição pelo amigo. Viu Hermione limpar uma lágrima e disfarçar.
- Então vocês viram o Lupin? - perguntou fingindo interesse.
- Só por um momento – começou Rony animado – Ele passou só para fazer um relatório...





A segunda noite de vigília foi ainda mais difícil. Hermione havia se arrependido amargamente de não ter colocado um feitiço amortecedor no galho da árvore onde estava sentada. Estava gelada da cintura para cima e dormente da cintura para baixo.

Não encontrou Sirius nem Dedalus, os outros dois membros da ordem que passariam a noite ali..Mas várias vezes vislumbrou sinais de movimento do outro lado da rua.
Depois de mais de cinco horas de mesmice, a atenção de Hermione já estava falha.
Foi pura sorte, o reflexo de uma luz dentro de casa ter resvalado diretamente em seus olhos. Um familiar arrepio de alerta percorreu sua nuca. Sem hesitar Hermione pulou da arvore e correu em direção a casa. Rezou para que o feitiço ilusor ainda estivesse funcionando. Quando ouviu um gemido abafado, não teve mais duvidas.
Acendeu uma luz na ponta de sua varinha, acenou duas ou três vezes para o outro lado da rua e se precipitou para a porta da frente. Ao pisar na varanda algo a repeliu e impediu de entrar. Sentiu uma mão ajuda-la a levantar.

- Você está bem? – perguntou Dedalus Diggle
- Eles estão lá dentro – disse alarmada – Tem um feitiço protetor na entrada.
Sirius que só se libertou da capa da invisibilidade quando estava bem perto dos dois, chegou correndo com a varinha em punho.
- Já chamei os outros- disse ofegante- as janelas também estão bloqueadas. Foram medidas de segurança. Vamos por cima.
Nem Hermione nem Dedalus discutiram. Escalaram uma trepadeira infestada de fadas mordentes, que insistiam em se emaranhar no cabelo de Hermione, até o telhado.
- Bombarda – Dedalus e Sirius gritaram ao mesmo tempo explodindo telhas e um bom pedaço do forro.

Eles se precipitaram pelo buraco despencando em uma especie de sotão. Não precisaram procurar por nenhum comensal da morte. Dois vultos negros esperavam por eles embaixo da escada de acesso. Projetando o corpo para traz Hermione evitou um feitiço que passou zunindo por seu ouvido. Sirius não teve tanta sorte ,um abundante filete de sague escorria de sua testa.
- Vamos de uma vez – Ouviu ele dizer

Sem outra opção exceto ficar entrincheirados para sempre no sotão eles se lançaram pela pequena passagem. Sirius e um comensal rolavam no chão ,várinhas á parte.
Do alto do balcão onde estavam, toda a extenção da sala de estar e da cozinha podiam ser percebidas .Quem contou a Rony que os Prewett haviam sido mortos por cinco comensais estava redondamente enganado .Haviam pelo menos dez .De relance Hermione percebeu um rastro de sangue pela casa que conduzia até um corpo estirado em cima da mesa de jantar. Diggle se protegeu de um ataque e sem se preocupar com a vantagem numérica Hermione escapou para o andar inferior .
- Confringo- gritou esperando acertar dois comensais de uma vez. Eles voaram para trás ,mas sem muito estrago ,pelo menos para um deles que no momento seguinte avançou em direção a ela.
- Protego
O feitiço lançado por ele ricolcheteou destruindo um lustre próximo.
- Crucio – ouviu uma voz conhecida dizer atrás de sí.
A dor lacinante a fez cair de joelhos .Por um segundo encarou o rosto perfeito e arrogante de Bellatrix Lestrange.Ela ergueu a varinha e Hermione se preparou para o pior .
A porta da frente foi arrancada e voou para frente dando uma pirueta completa.
Vários membros da ordem entraram correndo.
- Petrificus Totalis – era a voz de Rony.
Bellatrix foi atingida em cheio no peito ,e em seguida tombou estática.Aproveitando o momento de distração Hermione rolou sobre o próprio corpo e engatinhando continuou seu caminho até o corpo sobre a mesa. Não precisou chegar perto para entender que não havia esperança de tira-lo de lá sem ser vista.Um outro homem jazia tombado não muito longe dalí. Com esforço o puxou por um braço para debaixo da mesa .Um comensal que duelava com uma mulher ruiva percebeu o movimento e gritou.
Hermione não entendeu todas as palavras ,mas reconheceu o mesmo movimento de varinha que a tinha machucado seriamente no ministério da mágia alguns anos antes .
O homem inconsiente com certeza não aguentaria algo tão violento.
- Incarcerous – gritou com força e várias cordas laçaram o comensal ao chão.
A mascara prateada caiu revelando Antonio Dolohov .

Os gritos diminuiram e ao olhar para o lado Hermione descobriu que um a um os comensais foram aparatando .
- Oh não! Fabio- disse Marlene Mckinnon com um lamento se aproximando do corpo sobre a mesa .
Hermione foi içada para cima um par de mãos .E se viu amparada por Rony . Duas outras pessoas se encarregaram de socorrer o homem que ela supos ser Gildeon Prewett. Mais ninguém além dos dois parecia seriamente machucado.
Ela seguiu Rony ,sem saber bem para onde estavam indo.Aparataram junto com outros na alameda escura onde havia estado dois dias antes. A passagem estava aberta esperando que todos entrassem. Ela se deixou cair em um sofá ,a exaustão de duas noites insones e a tensão da luta aparecendo agora. Ouviu o barulho de mais gente entrando .Rony voltou trazendo um copo de agua e se sentando ao seu lado no braço da poltrona.
- Fabio está muito machucado ,mas Gildeon está bem – anunciou Diggle ao entrar meia hora depois, e jogar sua capa em um cabide que se esticou e capiturou a peça.
- Aquilo que fez com Dolohov foi muito bom – disse uma ruiva sorridente ,que também havia acabado de entrar ,parando em frente a Hermione.
- É acho foi...
Hermione sorriu de volta e encontrou um par de olhos verdes que a fitava com simpatia. Rony aumentou a pressão sobre seus braço e ela soube instantaneamente com quem estava falando.
Um rapaz enlaçou a ruiva por trás e olhou com curiosidade para Rony e Hermione. Era como olhar para Harry.
- Bom,pelo menos Dolohov vai passar uma bela temporada em Azkaban. Eu preferiria que ele ganhasse uma passagem direto para o além .Mas enfim ,não se pode ter tudo...
Era um Harry um pouquinho difente , mais agitado ,quase eletrico.
- Interrompi a lua de mel Pontas ? – perguntou Sirius andando alegremente até o casal e dando um beijo no rosto de Liliam e um soquinho amigavel no ombro de James Potter.
- Tudo bem – respondeu James com uma piscadela – eu já estava ficando entediado mesmo.Recebeu em resposta uma dolorida cutuvelada da esposa.
- A propósito, eu sou Liliam – disse se voltando para os Rony e Hermione – Esse é James .
- Oh vejo que já conheceram minha” mulher “ – disse Sirius com um sarcasmo seco.
Hermione se sentiu corar sob os olhar interrogativo de Rony.Pelo jeito a loira do apartamento havia preferido confrontar Sirius em vez dela.
Hermione fez um gesto com os ombros indicando não ter idéia do que ele falava e estendeu a mão para a mulher.
- Eu sou Hermione Granger .Muito prazer – Esse é Rony Weasley...
Se antecipou vendo que o amigo não se movia.
- Bom ,nós vemos por aí – disse Rony se levantando em um pulo e puxando Hermione pela mão
- Cara,que esquisito – ele sussurrou enquanto saíam
- Não precisava ser tão rude – sibilou Hermione – e cadê o Harry ?
- Saiu com Dumbledore – falou Rony emendando um olhar significativo.
Hermione entendeu : Os dois haviam ido atrás de outra horcruxe.Talvez com a ajuda de Dumbledore a tarefa se tornasse menos penosa. Mesmo assim ,nada era garantido,haviam aprendido da forma mais dura que Dumbledore não era invencivel.
- Ele saiu faz umas duas horas– disse Rony distraido – Eu pensei em passarmos em um lugar antes de ir para casa...
- Que lugar – perguntou Hermione desconfiada ?
- Sant Mungus – disse Rony- Bem ,é que eles são irmãos da minha mãe ...
- E você acha que ela vai aparecer para visita-los – perguntou Hermione astutamente
Rony assentiu com a cabeça .
- Você sabe ... Eu só quero dar uma olhada ...
- Acho que não vai fazer mal .Mas vamos ser discretos ...Ok ?



Amanhecia quando Harry praticamente engatinhou para dentro de casa. As roupas úmidas se colavam desagradavelmente no seu corpo dolorido. A transfiguração no cabelo e rosto que ele sempre fazia ao se encontrar com a Ordem tinha migrado de um loiro claro para um tom vermelho escuro. Ofegante e desanimado se no tapete da sala de estar. Não ficou muito tempo sozinho. Rony e Hermione entraram poucos minutos depois conversando animadamente. E por causa da pouca luz nenhum dos dois notou sua presença até ser tarde demais. Hermione se desequilibrou caindo ajoelhada sobre a barriga de Harry. Foi uma sorte que Rony não caísse junto, porque Harry teve a impressão de que poderia se partir em dois.
- O urro gutural que escapou de sua garganta abafou os gritos dos amigos
- HARRY!
- Ai, meu Deus! Você está bem?
- Deixa ele respirar Hermione !
Aborrecido Harry tateou a procura do de um apoio para se levantar e então migrou para a beirada do sofá.
- Onde vocês estavam?- perguntou mais bruscamente do que desejava.
- Saint Mungus,nós fomos ... Ei o que é isso? –perguntou Rony apontando para um vergalhão no braço de Harry.
- Eu e Dumbledore voltamos à caverna – disse puxando a manga da camisa para baixo.
- A caverna do medalhão?- perguntou Hermione atenta se sentando aos pés do sofá.
- Por que – indagou Rony- Você não disse para ele que o medalhão que estava lá era falso?
- Disse – falou Harry – Mas havia uma ínfima chance da horcruxe verdadeira ainda estar por lá. Nós não sabemos quando foi trocado.
- Você bebeu a água, não foi.
Não era exatamente uma pergunta. Hermione examinava ansiosa o rosto de Harry.
- Eu estou bem. - afirmou Harry mudando de assunto. - Dumbledore ficou com o medalhão. Ainda não sei se é o verdadeiro. Vão me dizer por que estavam em Saint Mungus?
- Ah Gildeon e Fabio Prewett foram atacados essa noite.
- Que?- perguntou Harry sério
- Eles estão bem. – disse Rony agitando os braços – Você sabe, eles são irmãos da minha mãe. E é claro, assim que soube do ataque ela apareceu para visitá-los. Nós ficamos disfarçados na entrada esperando...
- Nós só os vimos de relance – complementou Hermione
- É.Mas mamãe está tão magra e meu pai tem uma cabeleira inacreditável.
Harry riu da empolgação do amigo e subitamente se sentiu mais aquecido.
Em quanto tomavam um chá preparado por Rony, Hermione se encarregou de contar os detalhes do ataque á casa dos Prewett. No final trocou um olhar prolongado com Rony antes de continuar.
- Seus pais estavam lá – ele disse sem Rodeios.
- Nos os conhecemos depois na sede da ordem- falou Hermione – Foi tudo muito rápido. Ela é linda sabe? A sua mãe. E você se parece demais com seu pai...
Ele sugou cada detalhe que os amigos conseguiram lembrar.
A sensação horrível de quase morte que havia experimentado horas antes foi sumindo à medida que ouvia a descrição do encontro com Liliam e Tiago Potter.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.