FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Sozinhos.


Fic: Eu sou seu destino - Tiago&Lílian. - Concluida.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Thiago segurava as mãos de Lílian quase que com desespero, um medo absurdo de que a qualquer momento ela evaporasse na sua frente afligia-lhe a alma, ele a ajudou a passar pelo retrato de frutas, mas ao começarem a andar pelo corredor rumo ao salão comunal ela forçou sua mão para baixo, se desvencilhando do entrelaçamento dos seus dedos.


- O que foi princesa – ele disse parando de andar fitando-a – Já cansou de mim?


Lílian sorriu, ela sentia que nem em mil anos cansaria dele.


- Não – ela respondeu sorridente – claro que não, só não quero que nos vejam antes de você resolver aquela sua pendencia, lembra-se?


Ele fez uma careta.


- Sim – ele concordou, dando uns passos para frente, passando suas mãos pela cintura de Lílian – Me dá um beijo de boa noite então, já que não vou poder te beijar no salão comunal.


Lílian olhou para os dois lados certificando-se que não havia ninguém por perto e levantou-se nas pontas dos pés para beijá-lo, mas não foi preciso porque assim que ela chegou um pouco mais perto ele a levantou pela cintura até sua altura e a beijou calmamente – Lílian sentia seu coração pulsando no pescoço quando ele descolou seus lábios dos dela, ela sempre perdia a linha de raciocínio quando ele estava assim, tão próximo.


- Que foi? – ele perguntou vendo-a balançar a cabeça, obrigando os pensamentos a voltarem para o lugar.


- Você me deixa tonta – ela disse se arrependendo instantâneamente com a alta dose de sinceridade.


Thiago ainda tinha as mãos em volta da cintura de Lílian e a apertou contra o seu corpo – Deixo é! – ele disse em seu ouvido a fazendo esquecer novamente quem era. Nesse momento eles ouviram passos próximos ao corredor, ela o empurrou para longe e arrumou no lugar sua blusinha que havia subido um pouco, olhou sugestivamente para ele e seguiu andando na frente rumo ao seu dormitório.


Quando ela entrou no dormitório avistou a Laís sentada em sua cama, escovando os cabelos.


- Er... acho que o Tiago quer falar com você – Lílian disse se esforçando ao máximo para dirigir a palavra aquela menina.


- Dane-se –Laís respondeu – Não vou falar com ele hoje, ele prometeu que ia ficar comigo, mas sumiu, do jeito que é galinha deve ter saído para “marmitar” alguma biscate.


Lílian sentiu o sangue congelar nas veias.


- Você quem sabe, parecia importante... – ela disse indo para o banheiro se aprontar para dormir, as mãos dentro do bolso segurando a varinha, o ódio inflamando dentro dela.



Assim que Lílian deitou sua cabeça no travesseiro seu cérebro foi inundado pelo Thiago, pelos seus beijos, seu gosto, seu perfume, seu toque... Ela ria sozinha na cama desejando estar com ele naquele momento, toda a raiva de minutos atrás se esvaecendo.


Lílian dormiu tão bem naquela noite que acordou atrasada, ao levantar o quarto já estava vazio, ela estava se arrumando as pressas quando uma Laís furiosa entrou no quarto.


- A CULPA É SUA EVANS, TODA SUA! – ela gritava descontrolada – ELE TERMINOU COMIGO, DEPOIS DE TUDO DISSE QUE NÃO GOSTAVA DE MIM E SIM DE VOCÊ – ela chorava e berrava ao mesmo tempo – SUA RIDICULA, SOU MUITO MAIS BONITA DO QUE VOCÊ – ela pulava feito louca no mesmo lugar.


Lílian poderia ter revidado, gritado junto, mas a única coisa que passava na sua cabeça era:


 - Ele disse para ela que gostava de mim! De mim!


- ISSO NÃO VAI FICAR ASSIM EVANS, NÃO MESMO, VAI TER TROCO – Laís ameaçou, virando as costas e correndo porta fora.


 


Lílian desceu logo em seguida, correndo pelas escadas rumo ao refeitório, se não se apressasse perderia o café da manhã que era magnifico aos sábados.


Ao avistar a mesa de Grifinória novamente seu coração fez questão de lembrá-la que era um ser vivo com sangue correndo nas veias – Como ele é lindo – ela pensava enquanto caminhava a passos largos, mas antes que ela conseguisse chegar na mesa o Thiago a interceptou e abraçando-a afundou o seu rosto nos cabelos dela.


- Você demorou – ele disse em seu ouvido.


Lílian sentiu seu corpo todo amolecer, como ele conseguia fazer isso?


- Dormi demais – ela respondeu com a cabeça deitada em seu ombro.


Ele se afastou para olhar em seus olhos, como ele gostava de encarar aquele par de olhos verdes, eles eram como imãs o atraindo para mais perto dela e antes que pudesse pensar no que estava fazendo seus lábios já estavam colados, Lilian suspirou nos braços dele pois quando ele a beijava daquele jeito ela se sentia como se a alma fugisse da matéria.


Gritos, assobios e risadas altas tomaram conta do refeitório, Sirius entoava uma canção – Até que enfim, Até que enfim... Enquanto Lupin assoviava alto e estridente, Angélica sorria feito boba!


Lílian descolou seus lábios dos de Tiago a revelia e vermelha como um tomate afundou seu rosto no peito dele.


- Vocês prometeram não “zuar” – Ele disse rindo para seus amigos.


- Desculpe-me Pontas – Sirius disse – Foi mais forte do que eu.


- Seu vira-latas! – Tiago agora gargalhava.


- Seu veado! – Agora Sirius quem gargalhava frente ao semblante sério do amigo.


Lílian comeu rapidamente para não chegar atrasada, para sua sorte teria aquela aula junto com o Tiago. Não era normal terem aulas aos sábados, mas corriam boatos de que Tom Riddle tinha virado um tal de Voldemort e que tinha enlouquecido, por isso aos sábados ele tinham aulas de reforço contra as artes das trevas.


 


- Fica comigo hoje a tarde inteira – Tiago sussurrou no ouvido da Lílian pouco antes da aula terminar.


- Você disse que nunca mais iria me pedir – Ela o lembrou.


- E você inocente acreditou – Rebateu sorrindo.


Lílian sorriu também, apesar de não ter gostado daquele inocente, porque por mais que ela falasse besteiras com as amigas no dormitório ela era mesmo inocente, ela nunca tinha estado com um garoto da forma que esteve ontem, tão entregue, tão apaixonada, mas ela sabia que para o Tiago as coisas eram diferentes, ele tinha bastante experiência quando o assunto era mulher.


- Aff. – Ela bufou pensando em como ela queria ter mais a oferecer para ele.


- Algum problema princesa? – Ele perguntou tirando uma mecha de cabelo dela que estava em cima do olho.


Lílian só balançou a cabeça em um sinal negativo.


Ao término da aula Tiago saiu apressado da sala de mãos dadas com a Lílian.


- Quero te mostrar outra passagem secreta – Disse entusiasmado puxando-a rumo às escadas.


Era para Lílian ficar aborrecida, dizer que isso não era certo, mas ela não conseguiria, não vendo aqueles olhos tão brilhantes. Já no terceiro andar ele parou e tirou um pergaminho do bolso, apontou sua varinha para o mesmo e disse - "Juro solenemente não fazer nada de bom", Lílian admirava encantada o pergaminho virar um mapa.


- O que são essas coisas se mexendo? – ela perguntou reparando nos inúmeros pares de pegadas que contornavam o mapa de todos os lados.


- São as pegadas de todos que habitam Hogwarts – Lílian abriu a boca em um O – Olha eu e você aqui parados – ele disse apontando para dois pares de pegadas parados com os nomes Potter e Evans em baixo.


- Isso é incrível – ela estava maravilhada – Como funciona exatamente?


Thiago sorriu feliz em ver sua amada contente com algo que ele ajudou a criar – Um dia eu te explico – ele prometeu.


- Estamos no caminho certo – ele disse – Me siga. Apontou a varinha para o mapa dizendo –“Malfeito feito", depois colocou o pergaminho em branco no bolso da calça.


Pararam em frente a um quadro com duas bailarinas que dançavam incessantemente a primeira posição. Thiago novamente disse um feitiço inintelegível e o quadro se transformou em uma porta, Lílian estava esperando ver outra caverna escura e mal cheirosa, porém aquele lugar a surpreendeu.


Era uma sala não muito grande, mas muito arrumada e limpa, o chão era de marmore cinza, na parede do canto esquerdo tinha um grande sofá bege de uns oito lugares, no centro uma mesa de marfin com o tampo de vidro com um baralho mágico e um dominó bruxo em cima. Três “pufs” grandes estavam largados em cantos estratégicos do lugar.


- Aqui é o esconderijo dos Marotos – ele confessou – É o espaço onde conversamos, matamos aula...


- Trazem as namoradas – Lílian o interrompeu, a ideia de outra menina ali naquele mesmo lugar que ela estava junto com o Tiago a deixava inquieta.


- E se eu te disser que você é a primeira que vem aqui – Disse passando os seus braços pela cintura dela que tentou fazer cara de aborrecida – É sério princesa, esse lugar é secreto, o Sirius e o Lupin me liberaram para te trazer aqui, mas só porque era você, entende.


Lílian não segurou um sorriso.


- Sou a primeira em alguma coisa então! – Disse em tom vitorioso, parando as mãos no peito do Tiago.


Ele ia responder que ela era a primeira em muitas coisas, mas o perfume dela o invadiu de tal forma que ele perdeu a capacidade de raciocinar, o desejo tomou conta do seu ser quando ele colou seus lábios ao dela, ele pode senti-la amolecer em seus braços se rendendo, ela levou as mãos que estavam paradas em seu peito para as costas dele que se aproveitou para puxá-la, colando seus corpos, retirando o mínimo de espaço que ainda existia entre eles.


Lílian sentiu seu coração acelerar quando ele lentamente invadiu a sua boca com a lingua enquanto acariciava vagarosamente o seu rosto, suas mãos tremiam estáticas nas costas dele enquanto ele descia as mãos pelo seu rosto, passou a ponta dos dedos pelo seu pescoço, seus braços e pousou-a na cintura. Ela estava ficando sem ar, a respiração dos dois estava aos arquejos, mas ela não tinha forças para se soltar dos braços dele, ela só voltou a si quando ele passou as mãos por baixo da sua blusa e apertou sua cintura. Lílian se assustou, deu dois passos para trás e ficou mais vermelha que os seus cabelos, Tiago achou lindo ela com tanta vergonha.


Ele foi até ela e a abraçou ternamente, Lílian afundou o rosto no peito dele para que ele não percebesse como ela estava envergonhada.


- Me desculpe – ele sussurrou beijando a sua cabeça.


Agora ela se sentia péssima, uma boba!


- Pelo o que exatamente? – Perguntou sem olhar para ele.


- Por me exceder, é que não consigo pensar quando você está em meus braços.


Lílian o fitou mordendo o lábio inferior – como alguém podia ser tão absurdamente perfeito?


E então o beijou novamente, as pontas dos dedos ainda estavam geladas, o coração batia freneticamente dentro do peito, ela queria passar as suas mãos por dentro da camiseta dele, mas não tinha coragem, desta vez parecia que ele estava se freando, quando o beijo estava ficando intenso ele desgrudou seus lábios dos dela e beijou a extensão do seu pescoço, ela perdeu ainda mais o foco, um arrepio percorreu a sua espinha dorsal e ela arqueou alguns centimetros para trás, nesse momento o Thiago sorriu em seu pescoço.


- O que é engraçado? – ela questionou.


- Não é engraçado, é satisfatório ver a pele do seu rosto mudando os tons de vermelho à medida que eu te beijo.


Lílian sentiu o rosto arder.


Thiago gargalhou, ecoando sua risada perfeita pela sala.


- Viu, é disso que eu estou falando.


Lílian deu as costas e foi caminhando até o sofá, sentou ali com os cotovelos apoiados na perna e o rosto apoiado nas mãos – ela estava se sentindo realmente infantil.


Thiago caminhou até o sofá e sentou-se ao lado dela, depois a puxou para que ela encostasse a cabeça em seu peito.


- Eu disse algo errado? – Questionou acariciando os cabelos dela.


- Eu devo ser a menina mais bocó que você já ficou não é? – Ela perguntou com um tom tristonho.


- Não, mais você é a mais linda, e a mais inteligente, e a mais gostos, er, desculpa.


Agora era a Lílian que ria do jeito sem graça do Tiago.


- Bobo!


Lílian deitou no colo do Tiago que enrolava a ponta dos seus cabelos com os dedos.


- Você não tem idéia do quanto eu sonhei com esse momento – Disse inesperadamente.


Lilian sentiu seus ossos amolecerem.


- E então – ela disse – Estou à altura dos seus sonhos?


- Não, é obvio que não. Eu não tenho imaginação suficiente para imaginar algo tão perfeito.


Sem ao menos perceber de onde vieram, lágrimas escorriam no rosto de Lílian que as enxugou rapidamente – não queria passar mais essa vergonha – Antes que ela pudesse responder seu estômago roncou de fome.


- Está na hora da princesa almoçar – ele disse a levantando de seu colo.


- Não quero ir – Disse fazendo bico.


Ele riu.


- Você não tem que querer você precisa se alimentar.


Lílian levantou antes que ele começasse com um sermão sobre a sua saúde que ela já sabia muito bem o quanto era extenso.


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.