FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

9. Capítulo 9


Fic: stupid girls JL CAPÍTULO 13 ON!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

"Mais sei bem o que quero aqui:


quero o inconcluso."


- Clarice Lispector







Capítulo 9


vote for Alicia



 



- Lily! – ouvi um grito no corredor, fechei os olhos, tentando controlar meus nervos.



- Oi? – tentei dar um sorriso, um tanto amigável demais para Lee. Ele segurava suas luvas, minhas luvas, enfim, as luvas que eu dei para ele. Eu tenho que falar seriamente com a Petúnia sobre esse plano.



- Só queria lhe agradecer... você sabe, pelas luvas. – ele falou, sorrindo e subitamente me deu um beijo estalado na bochecha. E sem mais saiu dali, não aguentei e fiz uma careta, Petúnia nos observava de longe.



- Precisamos conversar. – falei, sério. Ela assentiu e fomos para a sala de música do colégio, tranquei a porta com uma cadeira. – Eu não vou conseguir fazer isso.



- Isso o que? Lee? – ela pediu, sentando no piano, tocando algumas notas, sentei do lado dela.



- Isso, Lee. – falei, querendo bater minha cabeça no piano. – Quer dizer, só de pensar em voltar a fazer isso com ele, me dá nojo, raiva...



- Calma, Li. – ela falou, sorrindo, franzi o cenho. – Você voltar com o Lee, ou sequer beijá-lo não faz parte do meu plano.



- Não? – senti um alívio quando ouvi ela falando. – E o que vai fazer parte do teu plano?



- O Lee é só uma peça nesse jogo de xadrez. – Pet respondeu, tocando algumas notas no piano, quase ri com isso. Desculpa gente, eu posso ter me reaproximado de minha irmã, mas até meu pai sabe do nível de inteligência dela em questão de lógica, ainda mais em um jogo de xadrez... – Eu preciso que você seja amiga do Lee, apenas isso.



- Okay. – falei por fim, suspirando. Não era tão ruim assim, ser amiga dele, pelo menos espero que não seja. – Então, eu tenho o que fazer agora.



- Plus, o James vai morrer de ciúmes disso. – desdenhou Petúnia rindo, arregalei os olhos e lhe dei um tapa no braço. Sai da sala as pressas e fui para minha aula de Debate, sentei atrás do lado de Dorcas e Lene.



- Eu só preciso ser amiga do Lee. – sussurrei para as duas, aliviada. Elas sorriram. Alicia Forbs era da nossa sala e ainda bem que essa aula não durava muito tempo, não sei porque, a professora sempre dava a louca e nos liberava antes.



- Eu que ainda não entendo do porque eu preciso me aproximar desse jeito do Sirius. – Lene falou, ficando vermelha só de pensar, quase ri dela, mas tive que me controlar. Sem contar do fato que eu já não faço mais a mínima ideia do que a Petúnia estava aprontado, estilo seguindo ordens com os olhos fechados. Atiro e depois pergunto nome.



- Juro que nem eu. – falei sincera, calei a boca assim que Alicia passou por nós. – Hei! Forbs!



- Sim? – ela virou simpática. Alicia era morena, básica, era do estilo nerd, mas não deixava de ser linda. Não usava aqueles óculos grandes, ou xadrez, ela era... normal para uma nerd.



- Precisamos de um minuto do seu tempo. – falou Dorcas, sorrindo toda simpática, obriguei-me a sorrir também, seguimos de novo até a sala de música, e fechei a porta assim que Lene entrou.



- Como posso ajudá-las meninas? – pediu Alicia, sorridente, sentando-se em uma cadeira.



- Alicia, preciamos mais do que nunca de você. – Dorcas começou o discurso, que provavelmente tinha praticado antes. – Precisamos da sua ajuda para restaurar a democracia nessa escola.



- Queremos que você concorra ao Conselho Estudantil. – falei, na lata. Dorcas ficou consternada um pouco, mas ficou quieta, na esperança. A feição de Alicia era amena, nada, nada.



- E porque eu deveria fazer isso? – ela perguntou mordendo o seu lábio inferior. Eu nunca estudei o comportamento das pessoas, mas estava na cara que ela queria aquilo.



- Pensei que era óbvio. – respondi, sorrindo enigmática. Senti-me naqueles filmes onde a vilã propunha algo explicitamente excitante para alguém (não sei explicar). – Simplesmente porque você quer.



- Eu... – ela ia começar a falar, mas logo interrompi.



- Alicia, você possui as armas certas, mas precisa aprender a usá-las. – comecei, pacientemente. – Você tem a beleza, voz, opinião, reconhecimento nessa escola e nós podemos te ajudar a vencer.



- Como? – ela pediu, desconfiada.



- Simples, eu tenho contatos, Lene maneja super bem o computador e pode fazer o logotipo da campanha. – Dorcas tomou as rédeas, sorrindo do jeito que ela sempre sorria quando se empolgava com algo. – E Lily tem o poder da persuação.



- Você tem que ter em mente da briga que vai entrar, Alicia. – Marlene começou a falar, depois de um bom tempo quieta. – A Jessica não vai ser nada fácil, mas você tem aliadas e com o nosso apoio vai conseguir vencer.



- E o que vocês querem com isso? – comecei a me irritar com essa garota desconfiada desse jeito, mas eu seria assim também se fosse comigo.



- Nós queremos que você ganhe, apenas isso. – falei com simplicidade. – Então, vai querer ou não?



- Ok, vamos fazer isso. – Alicia falou por fim, depois de pensar por um tempo, sorri vitoriosa, ia ser fácil ganhar as eleições, a maioria dos alunos já não votavam mais porque não tinham mais esperanças, ou saco para isso. Alicia era uma líder nata e nós iamos colocar ela no topo. Combinamos horários que iríamos nos encontrar, as eleições iria ser logo após o Baile, o tempo era curto, mas ainda era possível fazer inscrição de candidatos, nos últimos anos quem se atreveu a se inscrever só fazia porque eram chantageados pelos professores. Ninguém queria concorrer com a Jessica, muito menos perder, mas dessa vez iria ser diferente. Saímos da sala e Lee estava nos (leia-se: me) esperando, encostado no armário.



- Lee, essa é a Alicia, Alicia, Lee. – apresentei dos dois, Lee sorriu, acenando a cabeça.



- Nós temos química juntos. – Alicia falou instantaneamente, segurei meu sorriso, mais uma apaixonada pelo Lee, ainda mais agora que ele era namorado da popular. Ugh. E essa frase dela poderia ser interpretada de outro jeito. Lee deu seu melhor sorriso.



- Eu sei, eu lembro de ti. – ele falou, sorrindo simpático. E foi ai que eu me lembrei do porque eu tinha gostado dele no começo, ele geralmente não tratava as pessoas como merda, ele não era um alienado grosso. – Lily, será que eu poderia falar com você?



- Hm, sim. – tentei dar um sorriso, Lene e Dorcas puxaram Alicia para o outro lado. Lee passou as mãos no cabelo, nervoso.



- O que está acontecendo entre nós agora? – ele pediu, sem rodeio, não podia pensar muito, para não parecer falsa. Resolvi ser sincera.



- Não sei. – falei, encolhendo os ombros, tentando dar um sorrisinho. – Por mais que eu quisesse eu não poderia apagar você da minha vida do nada.



- E eu não quero que você faça isso... – ele disse, parando de caminhar, olhando-me profundamente. #Fato 1: vou para o inferno por todas as mentiras que estou contando. – Nós podemos ser amigos, certo?



- Sim, mas não sei se a Jessica gostaria. – não acredito que estava falando isso. Minha vontade era de mandar ele pra puta que o tinha parido, mas no final eu gosto da mãe de Lee, ela era querida. Lee fez uma careta.



- Não me importo com ela. – falou, fazendo pouco caso. Estendi a mão, dando um sorriso.



- Vamos tentar ser amigos, okay? – pedi, dando o melhor e mais falso sorriso.



- Nós somos amigos. – ele corrigiu e me abraçou. Sim, abraçou-me e eu fiquei sem reação nos primeiros segundos, mas no fim cedi.



- Eu tenho que ir Lee. – falei por fim, Lee sorriu e me deu um beijo na bochecha e saiu. Senti uma vontade incrível de bater com a minha cabeça em meu armário, controlei-me, abri o armário e peguei meus livros. Sim, eu ia para casa, precisava largar meus livros e depois ir para o meu treino de tae kwon do. Sai da escola e vi James, lendo um livro encostado em seu carro, não pude deixar de sorrir.



- Quem seria a sua celebridade? – pedi assustando James, ele deu um sorrisinho. Sabe, a celebridade do passe livre, se por acaso você estiver em um relacionamente e tiver a chance de dormir com a pessoa, você pode e não será traição, como em Friends, mas eles fizeram uma lista.



- A Katy Perry. – ele falou por fim, arregalei os olhos. – Ela não canta tão bem, mas acho ela muito gostosa.



- Eu gosto dela, até. – falei, mentira, eu amava a Katy Perry, eu sou rockeira, mas eu aprecio outros tipos de música, tenho que admitir. Depois que eu soube que a mãe da Katy vai lançar um livro contando sobre os problemas dela, não pude deixar de sentir pena dela.



- E a sua? – pediu James, pensei por um instante.



- Com certeza, Syd Barrett. – falei, fazendo-o rir.



- Claro, depois de reviver ele. – ele disse rindo. – Não vale, fala outro.



- Ok... – pensei por um segundo e já dei minha resposta, era óbvio. – Johnny Depp.



- Pretensiosa... – ele falou, parando de rir. Mentira, ele parou totalmente de rir. – Então, você e o Lee...



- O que tem? – pedi, tentando ao máximo me fazer de desintendida. Sério, eu mereço um Oscar por isso.



- Nada, eu espero. – ele falou por fim, depois de um minuto de silêncio. Como eu odiava isso, mas era necessário. Sim, eu admito, eu gosto do James, mas eu não quero me perder nessa transição ou perdê-lo. Eu sou uma pessoa confusa, eu sei disso, mas se não fosse essa confusão a minha vida não teria nenhum pouco de graça.



- Eu não posso simplesmente apagá-lo de minha vida. – falei por fim, tentando me convencer disso. Óbvio que eu podia, eu estava conseguindo. – Mas não, nada está acontecendo entre nós, eu só resolvi ser educada...



- Era isso que não era para eu julgar? – pediu James, arqueando sua sobrancelha.



- Sim, isso e mais algumas coisas que estão para acontecer. – murmurei, como eu queria contar a verdade verdadeira para ele, sem omitir nada, mas nem eu sequer sei que verdade é essa. Sério, eu não conhecia o verdadeiro plano da Petúnia, o que eu sabia era apenas superficial.



- Que coisas? – ele pediu, olhei para o chão e suspirei, finalmente o abracei um pouco hesitante.



- Nem eu sei, James. – falei por fim, sabia que estávamos na frente da escola, mas nesse momento eu não estava nem um pouco me importando. Olhei para James, colocando minha mão em seu rosto, dei-lhe um beijo carinhoso em sua bochecha e sorri. – Tenho que ir, largar umas coisas em casa e depois tenho treino.



- Quer uma carona? – ele ofereceu, assim que me desfiz do abraço, assenti e ele abriu a porta do seu carro para mim. Coloquei meus livros nos meus pés, junto com minha bolsa. James entrou no carro e eu já tomei liberdade de ligar o rádio, por sorte ou por bom gosto mesmo, estava tocando Led Zeppelin.



- Você estava com uma camiseta do Led no dia que conheceu a Anna. – ele falou por fim, colocando a música All my love. Sorri lembrando do dia, o Remus me rendeu boas risadas.



- Sim e com uma vontade enorme de matar vocês. – falei, fazendo-o rir.



- Eu jurava que você e o Remus iam se pegar no tapa naquela sala. – ele disse, sorrindo.



- Eu ganharia, óbvio. – disse, assim que ele estacionou na frente da minha casa, peguei minha bolsa e livros. – Um minuto.



- Certo. – ele respondeu, sai do carro, abri a porta de casa, subi correndo para o meu quarto, larguei tudo em cima da cama, peguei uma mochila com as minhas coisas do tae kwon do e desci correndo de novo. Não, eu não estava atrasada para o treino, nem iria me atrasar, ainda mais com a carona do James, mas... eu só queria entrar no carro o quanto antes. Acenei para o meu pai que estava na cozinha e antes que ele pudesse falar alguma coisa saí de casa. Entrei no carro e James logo pediu. – Quando vai ser a final do torneio?



- Daqui umas duas semanas... – falei, parecia que tudo iria acontecer em menos de duas semanas, o Baile, as eleições, o torneio. #Fato 2: Preciso dar mais atenção ao torneio, parece que nas últimas semanas esqueci totalmente do quanto isso é importante para mim.



- Nervosa? – ele pediu, já estávamos chegando no ginásio.



- Ainda não caiu a ficha, eu geralmente fico nervosa uns dois dias antes, dai no dia, eu fico calma. – falei, quando ele estacionou o carro e foi tirando seu cinto. – Você vai entrar?



- Sim... Posso? – ele pediu um pouco inseguro, não preciso dizer que isso não me surpreendeu. Geralmente quando Lee me levava para o treino ele ficava no carro, a gente se beijava e depois ele ia embora, sabe quando a pessoa não mostra nenhum interesse? Era o que Lee fazia, mas James não, James queria realmente ver o meu treino. Sorri, assentindo, James segurou minha mão (o que me surpreendeu de novo) e entramos no ginásio.  Como chegamos cedo não tinha muita gente lá, apenas meu treinador que estava ocupado resolvendo alguma papelada. Pedi para James me esperar e fui para o vestiário vestir meu kimono. Incrível como as pessoas são diferentes, James me pediu para explicar tudo sobre o tae kwon do, mostrou interesse por algo que eu gostava. E ainda por cima ficou o treino todo me observando. Se bem que a visão de uma garota, correndo, suando e batendo nos outros não deve ser muito boa, ainda mais sendo eu. Digamos que eu sou apta a suar quando luto e é meio... nojento. Nem sequer troquei de roupa, fiquei com o kimono e peguei minha mochila para ir embora. Eu estava morta, senti todo o meu corpo gritar de dor, odeio quando perco o ritmo do treino.



- Eu estou quebrada. – falei assim que cheguei perto de James, ele riu e veio me dar um beijo, mas me esquivei. – Nem pensar, eu estou toda grudenta.



- Se eu me importasse não teria tentado. – ele falou rindo, sorri enquanto ele pegava minha mochila. – O Sirius já deve estar na sua casa.



- Então, quando vocês vão se mudar para lá? – pedi, brincando enquanto entrava no carro.



- Imagina eu e você morando na mesma casa... – ele falou, parei pra pensar um pouco.



- Com certeza iria dar merda. – falei rindo, divertida.



- Uma merda boa, convenhamos. – uma merda muito boa, mas deixamos de lado esse meu lado promíscuo. Chegamos em casa, fui direto para o banho, claro que antes o Sirius riu do meu estado deplorável. Tomei um banho tão relaxante e levei o susto quando sai do quarto e Petúnia estava sentada na minha cama.



- Então, vai ser o seguinte... – ela começou a falar, enquanto eu ia me vestindo. - ... você vai pedir ajuda para o Lee na campanha da Alicia.



- Você está louca, certo? – desde quando eu ia conseguir convencer o Lee a fazer isso? Ele era namorado da Jessica, por mais que ele esnobe ela de vez em quando, acho que iria ser difícil.



- Lily, tente pelo menos. – Petúnia pediu, suspirei e assenti.



- Eu ainda quero saber o seu plano, Pet. – falei fazendo ela sorrir toda misteriosa.



- Você vai saber no tempo certo Li, no tempo certo. – revirei os olhos com todo esse mistério. Sequei um pouco meus cabelos e desci para a sala, Sirius, James e Dorcas estavam vendo televisão.



- Cadê o Remus? – pedi, sentando do lado de Sirius.



- Conversando com a Anna. – Dorcas respondeu sorrindo.



- Então Sirius, já decidiu dar o fora na Trisha? – pedi, como se fosse normal puxar esse assunto. Sirius suspirou fundo.



- Eu não consigo, toda a vez que vou conversar com ela sobre não ir ao Baile juntos, ela começa a chorar. – Sirius disse, eu olhei para Dorcas revirando os olhos. – Pior coisa para mim é ver uma mulher chorando.



- Sirius, para de ser todo querido e vire um cachorro, que merda. – Dorcas ralhou, brincando, fazendo eu e James rir.



- Você poderia fazer ela não querer ir contigo ao Baile... – sugeri, mordendo o meu lábio inferior e sorrindo um tanto marota. Sirius se mostrou interessado com a opção. – Nenhuma garota iria aguentar um par que, por exemplo, não toma banho, ou é pegajoso ao extremo, por mais bonitinho que ele seja.



- Bonitinho Lily, sério? – Sirius perguntou, parecendo ofendido, não me segurei e ri. – Mas a ideia é boa...



- Sirius sem tomar banho... boa ideia? – James pediu fazendo uma careta, tinha esquecido que os dois moravam juntos. Temos que fazer sacríficios de vez em quando, ainda mais quando não temos coragem de mandar a pessoa para aquele lugar, sutilmente, óbvio.



- É o jeito, já que ele não tem coragem de mandar ela parar de chorar e dizer que não quer ir com ela para o Baile. – Dorcas falou, Sirius se deitou no meu colo, como se estivesse desistindo de tentar argumentar com nós. Remus entrou na sala e sentou ao lado de Dorcas, com uma cara nada boa.



- O que houve? – James pediu, assim que ele sentou.



- Nada... Quer dizer, parece que meu pai vai se mudar para Nova York. – Remus falou, não me atrevi a falar nada, Dorcas abraçou o namorado. – E parece que ele quer que eu vá junto.



- O QUE? – eu, James e Sirius falamos ao mesmo tempo. Eu já tinha me acostumado com o Remus, ele já era meu irmão.



- Não se preocupem, eu não vou. – ele falou, Dorcas já estava segurando as lágrimas.



- Eu iria com você. – Dorcas falou, baixinho, tentando não chorar com a possibilidade dele querer se afastar.



- Eu não vou, minha vida está aqui. – Remus falou, decidido. – Além do mais, você está aqui.



Dorcas sorriu, já chorosa e deu um beijo de leve em Remus. Olhei para James, sem querer até e sorri, Remus provavelmente nem tinha pensado na possibilidade de ir com o pai. Passamos a noite toda comendo besteiras e vendo seriados, Dorcas acabou dormindo ali em casa, com o Remus, óbvio. James e Sirius acabaram indo para o quarto de hóspedes. Dormi sem pensar no que estava me esperando no outro dia, convencer o Lee a ajudar a Alicia iria ser difícil, pos mais persuasiva que eu fosse. Acordei cedo do que o normal, aproveitei e tomei outro banho, para relaxar de novo. Coloquei uma roupa qualquer e peguei minha mochila, cheguei na cozinha e meu pai já estava fazendo o café. Comi rápido e resolvi ir a pé para o colégio, avisei meu pai e sai. Não demorei muito para chegar no colégio, fui para a sala de Debate, Alicia provavelmente iria estar lá.



- Bom dia. – cumprimentei, sentando do lado de Alicia, ela sorriu.



- Bom dia, como vai Lily? – Alicia estava mais sorridente que nunca.



- Bem, hoje vamos anunciar a sua candidatura, preparada? – pedi, eu, Dorcas e Lene havíamos preparado toda uma cena para lançar a candidatura de Alicia.



- Sim, espero que sim... – ela falou, mostrando-se um pouco vulnerável, consegui gostar dela mais um pouco com isso. Despedi-me de Alicia e fui procurar Lene na entrada do colégio, ela estava um pouco nervosa, segurando milhares de folhetos. Ela ficou aliviada ao me ver, sorri e peguei um folheto.



- Uau, ficou demais. – falei, olhando a foto de Alicia e as propostas dela de melhorar o colégio. – Sirius vai fazer de tudo para Trisha dar o fora nele.



- Porque ele simplesmente não fala? – Lene murmurou em resposta, olhando para os lados verificando se ninguém nos ouvia.



- Ela chora toda a vez que ele toca no assunto. – respondi, fazendo Lene revirar os olhos. – Ele vai ser porco por dois dias e extremamente grudento com ela.



- Lembre-me de não chegar perto dele então. – ela falou, fazendo careta, eu ri. Avistei Dorcas, chegando com Remus, Sirius e James.



- Tudo certo? – ela pediu assim que chegou perto de nós, sorrimos e assentimos.



- Então é para vota nessa Alicia? – Remus pediu, olhando o folheto.



- Isso mesmo. – Dorcas respondeu, com um brilho nos olhos. – E nós somos a comissão dela.



- Só por ter concorrência eu vou votar dessa vez. – James falou, sorrindo. Essa era a nossa intenção. Peguei uma boa parte dos folhetos de Lene e fui para a minha aula, para ela não ficar com todo o peso. Não sei como consegui prestar atenção em Química e História, estava começando a ficar ansiosa para lançar de uma vez a candidatura de Alicia. Sem contar o fato que eu teria que falar com Lee antes. Assim que o professor nos liberou da aula fui direto para o refeitório, cheguei lá e Dorcas e Lene já estavam me esperando, só faltava Alicia.



- Tudo certo? – pedi, as duas assentiram. Olhei ao redor e vi James, Sirius e Remus sentados, com seus almoços. Jessica, Lee e Trisha estavam em outra, as duas conversavam animadamente enquanto Lee ficava quieto, quando eu olhei em sua direção ele sorriu e acenou para mim. Retribui o sorriso, ainda bem Jessica estava tão absorta em sua conversa com Trisha que nem sequer prestou atenção. Petúnia entrou no refeitório, acompanhada de Alicia. Era a hora do show.



- Atenção! – dei um grito no refeitório, subi na mesa que se encontrava vazia. – Vocês já devem me conhecer, sou Lily Evans...



- A que arrebentou a Jessica! – gritou um garoto, que eu nem sequer conhecia, fazendo todos rirem, vi que Jessica já estava ficando possessa.



- Então vocês realmente me conhecem. – respondi, sorrindo, falando em voz alta. – Eu quero, oficialmente, apresentar Alicia Forbs, ela vai concorrer ao Conselho Estudantil!



- O QUE? – Ouvi Jessica dar um grito, se olhar matasse com toda a certeza nós quatro estaríamos mortas. Ouvimos um gritos de animação, Alicia subiu na mesa e eu desci.



- Por muito tempo a escola teve que aguentar a opressão de certas pessoas, não irei citar nomes aqui, mas vocês sabem de quem eu estou falando... – Alicia começou seu discurso, sorrindo sempre, todos pareciam prestar atenção, James, Remus e Sirius ficaram dando gritos de apoio, encoranjando outros a fazerem o mesmo. – Eu quero mudar isso e com a ajuda de vocês, eu irei conseguir.



- VOTEM NA ALICIA! – Dorcas gritou, espalhando os folhetos pelo refeitório, a cena chegou a ser linda. As pessoas levantaram e começaram a fazer fila para pegar o folheto de Alicia. Peguei um folheto e me dirigi para a mesa de Jessica, meu sorriso chegava a ser vitorioso.



- Votem na Alicia. – falei e entreguei a Lee, que pegou o folheto. Jessica se levantou, com fúria.



- Isso não vai ficar assim. – ela disse, fuzilando-me com o olhar. Avancei um passo fazendo com que ela recuasse.



- Isso é uma ameaça? – pedi, pude ver o medo em seu olhar por uma fração de segundo.



- Não, um aviso. – ela respondeu e saiu do refeitório, Trisha a seguiu e Lee ficou sentado, no seu lugar. Sentei em sua mesa.



- Ela não vai fazer nada, o máximo vai ser inventar algum boato. – ele disse.



- Ou comer meu namorado. – falei, sorrindo, como se fosse na brincadeira. Na verdade queria dar um soco nele, mas estava aprendendo a controlar essa vontade. – Eu preciso da sua ajuda.



- Para que? – ele pediu, brincando com o folheto.



- Com a campanha. – falei, Lee estranhou, sorri. – Pode ser por baixo das cortinas, para Jessica não saber.



- E o que eu teria que fazer? – Lee tinha se interessado por isso, realmente. Iria ser fácil, mais do que eu pensava.



- Ajudar Alicia com seus discursos e no futuro, ser vice presidente. – falei. Lee colocou o folheto na mesa e sorriu.



- Não sei quanto ao vice presidente, mas posso ajudar Alicia. – ele respondeu, sorri vitoriosa. Não sabia onde Petúnia queria chegar com esse plano, mas estava dando certo.



- Alicia ficará feliz. – falei por fim e fui sentar com James, Sirius e Remus. Dorcas e Lene já haviam ido para a biblioteca com Alicia para passar a agenda dela novamente.



- Os comentários estão sendo bons. – Remus falou, assim que me sentei. Sorri e roubei uma batata frita de seu prato, estava faminta.



- Que bom, é só uma parte do plano. – falei, continuei pegando as batatas de Remus, ele desistiu de reclamar.



- Que plano? – Sirius pediu, sorri, fingindo ser misteriosa.



- Se eu te contar, terei que te matar. – Sirius revirou os olhos com a minha resposta, dei os ombros e continuei comendo as batatas. – Hoje eu tenho treino na primeira hora, vou ter que faltar aula.



- Quer que eu te leve? – Remus pediu.



- Não precisa, já vou me aquecendo no caminho. – falei, James me deu seu prato.



- Come pelo menos. – disse, sorri e comi um pouco, bebi o suco de Sirius, só para completar e sai da refeitoria, assim que sai da escola comecei a correr, esse seria meu jeito de me aquecer. Só de pensar no que seria o final de semana, com o Baile, eu teria que estar preparada. Fui para o meu treino e tentei ao máximo me manter concentrada, assim que terminou, meu treinador me elogiou, o que não era tão normal assim. Eu tinha chances de vencer o torneio e eu iria vencer. Voltei para casa correndo, talvez com o cansaço eu iria adormecer mais rápido, cheguei em casa e levei um susto ao encontrar Petúnia no meu quarto, ela estava tornando aquilo um hábito.



- Petúnia! – dei um pequeno grito, fazendo-a rir. Sorri e fui tirando meu casaco e jogando minha mochila no chão. – Eu vou tomar um banhoe depois conversamos.



- Certo. – Petúnia concordou e eu fui tomar um banho rápido, coloquei meu pijama e sai do banheiro.



- Então, o que você quer? – pedi, secando meu cabelo com a toalha.



- Como o baile vai ser nesse sábado, eu vou ter que te contar o meu plano. – Petúnia falou e começou a explicar o seu plano. E devo dizer, minha irmã conseguiu pensar em tudo e me surpreender.



#Fato 3: A Nelofobia é o medo de vidro.



#Fato 4: É óbvio que eu sofro de maloxofobia, o medo de amar, principalmente agora com James na minha vida.



# Fato 5: Eu não odeio o Lee, eu apenas estou decepcionada com ele. Na verdade eu perdi a confiança nele, mas isso não me impede de querer a sua felicidade, dá para entender?



nota da autora:


oi galera! consegui postar nesse fds, ainda bem! eu irei fazer de tudo para postar no próximo sem falta. Não sei (realmente não sei) se a fic está na reta final, provavelmente sim, mas vai que baixe a luz e eu faça mais capítulos. Agradeço a todos os comentários, gente obrigada mesmo, espero que gostem desse capítulo, eu estou tentando de tudo para manter a essência da Lils. Eu estou extreeemamente ocupada, mas nos fins de semanas estou tentando escrever o máximo que posso e não eu não vou abandonar a fic, nem teria coragem para fazer isso, hehe!


Bejocas, dominique. (10/04/2011)

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Poly_Malfoy em 28/04/2011

quero que saiba que, definitivamente, esse final foi muito cruel, você nem deixou a esperança de descobrirmos o plano antes da hora! que maldade! principalmente com pessoas curiosas como eu! :P

ok, gostei muito do cap, o Lee já não está no subsolo do meu conceito, ele subiu um patamar depois dessa ajuda pra Alicia! E preciso admitir, fiquei aliviada em saber que eles não precisarão ser mais que amigos! 

ansiosa pelo próximo cap!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por hell yeah em 11/04/2011

QUERO SABER DESSE PLANO AGORA!!! sério, eu vou morrer de curiosidade! :~ não demora, viu? por favor! hahahaha prometo que vou tentar não demorar também... e eu tenho certeza que o Sirius sem tomar banho vai continuar hot like mexico! :x hahahahaha quero muito que o baile chegue logo, vááários bafões, tenho certeza! mas então, estamos combinadas? nada de demora para o próximo capítulo, né?

xoxo

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.