FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Eu o amo.


Fic: Eu sou seu destino - Tiago&Lílian. - Concluida.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Lílian tomou mais três doses de Uísque de fogo, a velocidade que ela virava o copo dependia do quanto Laís estava alisando as pernas do Potter.


- Vai com calma amiga – Angélica a alertou.


Mas Lílian estava fora de si, como ela sentia raiva daquele moleque prepotente, arrogante e convencido.


- Vamos embora – Lílian pediu para a amiga.


Angélica aceitou na hora, á duas doses de Uísque atrás que ela vinha pedindo para ir embora. Quando Lílian levantou algo que ela não estava esperando aconteceu, o três vassouras girou diante dos seus olhos e ela teve que se apoiar na mesa para não cair, todo o alcool que ela tinha ingerido subiu para a sua cabeça de uma só vez com o movimento brusco que ela fez para se levantar.


- Lily, está tudo bem? - Angélica perguntava ao seu lado.


Lílian começou a rir sem saber o motivo, mas ela estava se sentindo tão leve, ela nem se lembrava de que o Tiago estava bem na sua frente assistindo aquela cena.


Lílian deu um passo para frente e percebeu que não seria tão fácil assim voltar para Hogwarts.


Braços fortes e quentes lhe envolveram pela cintura e ela sentiu um perfume peculiar, esse perfume não podia ser comprado em nenhuma loja, pois ele emanava diretamente da pele do Tiago.


- Deixa que eu a levo. – Disse para a Angélica.


Lílian se deixou ser conduzida pelo Tiago sem questionar, há tempos ela não se sentia tão bem e protegida.


Lupin, Sirius e Angélica estavam rumando à doceria Dedos de Mel, mas Tiago virou-se com Lílian para o caminho inverso.


- Você não vai usar a passagem Pontas? – Sirius perguntou.


- Acho que não faria bem para ela, ela está precisando de ar fresco.


- Acho que não faria bem para ela! – Lílian o imitou – Você é tão mandão e arrogante.


- Mas você gosta de mim mesmo assim – ele rebateu – E da próxima vez que estiver morrendo de ciúmes de mim venha e pegue o que lhe pertence, não precisa beber Uísque como se fosse água.


- O que me pertenece? – Seu raciocínio estava lento.


Tiago sorriu daquele jeito irresistível e Lílian se permitiu rir com ele como ela sempre quis fazer.


- Eu Lílian! – Disse em tom zombeiro – Eu te pertenço.


O clima ficou estranho, Lílian esperou sentir seu rosto arder de vergonha, mas não aconteceu, o alcool a fez ficar mais desinibida. Lílian imediatamente cortou o assunto.


- No dia que eu sentir ciúmes de você, quero ser internada no St. Mungus.


Tiago revirou os olhos, como alguém podia ser tão teimosa?


O ar fresco estava fazendo bem para Lílian, pelo menos as árvores estavam paradas em seu devido lugar agora, o caminho de volta passou bem mais rápido do que na ida, quando ela percebeu estava nos jardins de Hogwarts. Tiago soltou sua cintura e esticou os braços na frente do corpo, nesse momento Lílian se tocou que ele veio lhe guiando do tres vassouras até ali. Ela se sentiu pesada de repente e parou de andar se apoiando em uma grande aveleira.


- Está tudo bem princesa?


- Sim, só estou um pouco “mole”. – O respondeu sorrindo.


Lílian quase não sorria com o Tiago por perto, e vê-la sorrindo tão despreocupadamente estava sendo maravilhoso para ele. Tiago sentou- se no pé da árvore com as pernas abertas e puxou Lílian para baixo, ela sentou-se no espaço vago entre as penas dele sem pensar muito, na verdade ela não estava conseguindo raciocinar com tanto alcool no sangue, ela simplesmente agia, o que lhe fazia sentir muito bem. Tiago passou os braços pela sua cintura, cruzando as mãos na sua barriga e a puxou para trás colando as costas dela no seu peito, Lílian inclinou a cabeça para trás e a deitou no ombro do Tiago.


O perfume dos cabelos da Lílian e o corpo dela colado ao seu deixou Tiago entorpecido, ele sabia que se ele forçasse a barra ela iria embora como sempre, mas era impossível resistir, então ele roçou os lábios no pescoço dela sentindo a sua pele macia, inspirou profundamente o seu perfume que parecia brotar dali de tão intenso que era. Lílian sentiu seu corpo amolecer, em algum lugar no seu cérebro estava à frase – O que eu estou fazendo? – porém ela não conseguia fazê-la vir à tona.


Os lábios do Tiago em seu pesçoco eram como brasa, esquentava o seu corpo por inteiro, foram três beijos longos e demorados, cada um num ponto mais alto do seu pescoço, ela sentiu a ponta do nariz dele seguir os traços do seu queixo até a sua orelha, quando Lílian sentiu a respiração entrecortada do Tiago ao pé do seu ouvido ela temeu em seus braços.


Tiago sabia que se ele virasse o rosto da Lílian ela cederia um beijo, mas ele nunca saberia se ela o beijou por vontade propria ou por que estava sob efeito do alcool.


- Fica comigo princesa. – Ele susurrou no seu ouvido.


Lílian estremeceu novamente, mas Tiago abriu uma brecha para ela pensar e o lado racional dela sempre a levaria para longe dele.


- Nem morta! – Disse se levantando.


Ela estava bem melhor agora, seu corpo já tinha se recuperado quase por completo do porre, a tarde já tinha virado noite e ela seguiu rumo à porta principal de Hogwarts, tudo que ela queria eram um banho e cama! Antes de sair correndo para dentro ela se virou para o Tiago e disse:


- Obrigado por me trazer Potter.


Tiago nada respondeu, ele ficou lá sentado no pé da árvore enquanto ela sumia da sua vista rumo ao castelo de Hogwarts.


Tiago procurou por ela durante o jantar, mas ela não desceu para comer, ele sentou-se junto com Lupin e Sirius que estava com a Angélica.


- Como ela está? – Tiago perguntou a Angélica num tom indiferente.


- Está bem. Ela passou mal no banheiro, depois tomou banho e dormiu.


- Eu achei que você estaria com uma cara melhor Pontas – Lupin disse – Afinal você passou a tarde com ela.


- Não enche Aluado. – Tiago respondeu levantando-se da mesa sem nem tocar na comida.


 


Tiago acordou naquela manhã de domingo extremamente feliz, apesar de ele ter levado outo fora da Lílian aquele sábado entraria para a história, ele jamais esqueceria os momentos que a teve em seus braços.


Lupin e Sirius pularam com toda a força em cima dele na cama.


- Levanta Pontas – Sirius berrou no seu ouvido – temos treino de quadribol.


Tiago levantou e se trocou correndo, os tres desceram para tomar café já com as suas vassouras na mão. No caminho os tres esbarraram com Severo Snape que ao vê-los escondeu um frasco no bolso da calça.


- O que está escondendo de nós? - Tiago perguntou.


Os três correram até Snap e pegaram o frasco a força, Snap tentou segurar, mas Sirius agarrou a outra ponta do frasco com toda a força, nisso o frasco se quebrou derramando o liquido que armazanava, molhando boa parte da camiseta de Sirius.


Snap começou a rir e disse:


- Daqui a pouco muitos furuncúlos brotarão no seu corpo.


Sirius correu para o banheiro para se lavar, ele colocou a camiseta de lado e lavou todo o seu peito e braço, depois colocou a camiseta novamente e foi para o refeitório.


Lílian e Angélica estavam sentadas na ponta da mesa da casa de Grifinória quando Sirius se juntou a elas, no momento que Sirius sentou-se Lílian torceu o nariz.


- A noite foi boa Sirius? – Perguntou sarcástica.


- Não entendi! – Respondeu.


- Você está fedendo ao Potter! – Ela concluiu mordendo uma maça.


Antes que ele pudesse dizer algo, Tiago e Lupin vieram correram e sentaram-se com ele.


- Fica tranquilo Almofadinhas, o que Snap jogou na sua roupa não faz crescer furuncúlos, é apenas uma poção do amor.


Sirius encarou Lílian levantando uma sobrancelha.


- Ah! Então estou fedendo a poção do amor é. – Disse sorrindo.


Tiago cheirou Sirius.


- Na verdade não acho que você está fedendo, pelo contrário.


Lílian sentiu seu rosto queimar, ela sabia que a poção do amor tinha o cheiro das coisas que amávamos, mas ela não amava o Potter, ou amava?


Angélica sibilou – eu sabia – bem baixo, mas Tiago escutou.


- Sabia o que – ele quis saber.


-Er... Que Snap é muito bom em poções – ela disfarçou.


Lílian se levantou.


- Estou indo.


- Mas já princesa, eu acabei de chegar – Tiago disse.


- Eu tenho nome Potter, e você ter chegado é o motivo pelo qual estou saindo – ela disse virando-se e indo embora.


- LÍLIAN. – Sirius gritou.


Lílian se virou.


- Quer levar minha camiseta?


Lílian mostrou-lhe o dedo do meio da mão direita  _I_  e saiu bufando.


- Essa eu não entendi – Tiago disse confuso.


- Um dia eu te conto – Sirius lhe respondeu.


 


Lilian caminhava lentamente pelos gramados de Hogwarts, como ela conseguiu ser tão cega, ela o amava... E como o amava, ela amava o seu sorriso contagiante, amava seus profundos olhos castanhos esverdeados, amava aqueles cabelos arrepiados pretos como carvão, amava o jeito que ele falava com ela...


Ela o amava, isso era fato, esse era apenas mais um motivo, senão o maior dos motivos para ela ficar longe dele, quando amamos uma pessoa ficamos cegas, acreditamos fielmente no que ela diz e então sofremos. Como o seu coração pôde fazer aquilo com ela, eles tinham um acordo, nunca mais se apaixonar por ninguém... E logo por quem, pelo cara mais desejado e galinha da escola de magia – droga.


Mas uma parte do seu cerebro – e não era uma parte pequena – dizia que o risco valeria a pena, que se para sentir o que ela sentiu ontem ela tivesse que sofrer depois, ela pagaria o preço, porque é melhor amar intensamente e sofrer, do que não sofrer, mas nunca amar.


Não, ela teria que deixar de amá-lo, de qualquer jeito.


Sua mente estava travando uma luta interna,entre se entregar ao amor ou não.


Porém, pensar em deixar de amá-lo a fez ficar triste, de uma forma ou de outra aquele sentimento fazia bem para ela, de repente bateu uma saudade do Tiago, daquele sorriso e sem perceber ela se viu indo fazer uma coisa que ela nunca tinha feito. Estava indo assistir ao treino dominical de quadribol. 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.