FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Detenção


Fic: Segredos de uma Vida Quase Normal


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 4 – Detenção


 


Harry evitou que o tio o visse saindo. Precisava ainda se manter como rebelde. Ele levava algumas coisas de seus trabalhos anteriores em uma maleta mais arrumada que sua mochila.


Por sorte, apenas Petúnia tinha as chaves de seu quarto e suas coisas permaneciam suas.


Logo assim que saiu, após pegar uma maçã na cozinha, ele avistou Arabella o chamando.


- Harry, eu preciso de saber o que você procura. Digo como emprego. – disse ela.


Ele deu um sorriso maroto e abriu a maleta revelando seu conteúdo.


- Interessante. – disse ela. – Acho que posso te ajudar com isso, o genro da Giselle, Marcus, ele tem uma empresa que mexe com isso. Espera um pouco que eu vou buscar o endereço para você.


Ela entrou em casa arrastando suas pantufas, deixando um Harry pensativo para trás.


 - Isso foi mais fácil que eu imaginava.


- Aqui está. – disse ela entregando um post-it para ele. – É fácil encontrar, fica perto do estádio do Chargers. A maioria dos ônibus que passavam na avenida ali leva pro centro de onde você pode pegar outro.


- Valeu, Bella. – disse ele saindo.


- Faz tempo que ninguém em chama assim. – disse a senhora voltando para sua casa.


Harry seguiu as indicações dela e passou o tempo todo pensando no que ia falar.  


Não era um prédio grande, mesmo assim não foi difícil para Harry localizar.


Ele logo conseguiu encontrar com Marcus.  


- A Sra. Figg me falou de você.  – disse Marcus ao se apresentar. – Mas não esperava alguém tão jovem.


- As circunstâncias da vida me forçaram a trabalhar cedo. – disse Harry.


- Isso não importa, mas sim o seu talento. O que levou você a começar a fotografar?


- Foi uma professora que pediu, para um projeto da escola, uma feira de ciências. Na verdade meu projeto original acabou sendo danificado na noite anterior e para receber nota, ela me deu uma máquina para registrar a feira. Acabei virando o fotógrafo oficial da escola. Depois ela me indicou para algumas festas. – disse Harry passando um book com suas fotos.


Marcus analisou as fotos calmamente.


- Você fez algum curso de fotografia?


- Não.


- Isso é impressionante. Você tem um dom. Vamos fazer uma experiência. Nesse fim de semana teremos a apresentação de um jogador do San Diego Chargers. Você vai comigo cobrir, e veremos como ficam suas fotos. Depois veremos.


- Muito obrigado. – disse ele.


- Por curiosidade, qual maquina você usa?


- Essa. – disse Harry tirando a da maleta.


Era uma máquina digital, de no máximo um ano.


- Melhor que a que temos por aqui. – disse Marcus impressionado. – Vejo que disso você realmente entende.


- Tenho batalhado muito pelo meu dinheiro com essa atividade, então tenho que fazer o melhor.


- Acho que vamos ser bons parceiros. –disse Marcus se despedindo.


 


- Como foi lá? – perguntou Petúnia quando Harry entrou em casa.


- Consegui uma experiência. Neste fim de semana. Depois veremos o que faremos. – disse ele.


- Eu pensei que eles aceitassem qualquer um no McDonald’s. – disse Duda.


- Se você quiser eu posso te recomendar. – disse Harry. – Está na hora de você saber o que é trabalhar.


- Eu não preciso de trabalhar. – disse Duda. – Eu vou receber minha bolsa pelo futebol.


- É uma pena que você pense assim. Você poderia melhorar suas notas e evitar fazer o curso de verão novamente.


- Chega de discussão. – disse Petúnia. – Se Valter ver vocês brigando novamente vai ter confusão. Separei um prato para você jantar, Harry.


- Oba. – disse Duda.


- Eu disse Harry. Você já comeu.


- Isso é uma injustiça. – disse o loiro.


- Você já comeu. – repetiu ela.


 


Harry mais uma vez estava almoçando na mesa de Tiago. Desta vez eles estavam em silêncio.


O moreno estava meio frustrado por não estar com Gina, a mesma situação da ruiva, que quando ele entrou no salão, olhou para mesa e viu que estava cheia.


Não que a companhia de Tiago fosse desagradável, mas algo dentro dele queria ficar mais perto de Gina, não apenas durante as aulas.


Harry bufando, o que tirava sorrisos de Tiago, começou a olhar o salão. E percebeu que havia algum padrão de cores, até mesmo entre os esportistas.


- Impressão minha, ou as pessoas usam as mesmas cores? Não me lembrava de ter uniforme.


- Tem um padrão sim. – disse Tiago. – Geralmente este tipo de coisa e dita no começo do ano para novos alunos. Como você entrou fora de hora, devem ter se esquecido de contar para você ou imaginaram que seu primo querido te contaria. Como não tem muita gente que entra fora hora na escola, o último foi na verdade um menino que voltou de um intercâmbio na Alemanha.


- É por isso que meu tio sempre me impede de voltar antes das férias forçadas. – disse Harry.


- Teoria interessante. – disse Tiago. – Bom, Hogwarts foi fundada por quatro britânicos que vieram junto com os caçadores de ouro. Godric Gryffindor, Salazar Slytherin, Helga Hufflepuff e Rowena Ravenclaw. Eles construíram um castelo para servir com escola, algo para lembrar suas origens.


- Conseguiram.


- Bom cada um tem um combinação de cores e um animal símbolo. Gryffindor tinha como símbolo um leão e as cores vermelho e dourado, Slytherin um cobra, com verde e prata, Hufflepuff um texugo com amarelo e preto e Ravenclaw era simbolizada por uma águia, com as cores azul e cobre. Quando um aluno entra na escola ele é selecionado de acordo com suas características para um perfil, segundo os fundadores. Os astutos são Slytherin, os bons de coração Hufflepuff, os sagazes selecionados como Ravenclaw e os corajosos como Gryffindor. Pode ser a partir de um teste ou escolha do aluno. – disse ele mostrando um colar com um leão e uma águia. – Alguns podem ter mais de uma definição, mas é raro. Eu escolhi ser os dois, seguindo os meus pais.


- Não há briga entre as pessoas?


- Normalmente não, mas alguns como a doninha albina gostam de achar que o fato de ser um Slytherin é ser superior.


- Você já ficou sabendo desse apelido?


- Fica difícil quando ele mesmo fica esbravejando sobre alguém tê-lo chamado assim. Como eu nem mesmo me designo a falar com ele, supus que foi você.


- E ela... deixa pra lá.


- Ela é uma Gryffindor como o irmão. Hermione é uma Ravenclaw, assim como Luna. Neville decidiu, humildemente, ser um Hufflepuff, apesar de ter um coração de Gryffindor. Você me parece ser um Gryffindor. Converse com a professora McGonagall.


- Vou fazer isso mesmo.


- Deixa pra fazer isso depois da aula. Sua ruivinha está se levantando sozinha. Que foi? Eu percebi sua frustração por não poder ficar perto dela mais alguns minutinhos além da aula.


- Valeu, cara. – disse Harry se levantando.


Ele andou devagar, tentando não demonstrar nervosismo.


- O que tanto você e o Motoqueiro Fantasma conversam? – perguntou a ruiva logo que ele saiu do salão, parecia que ela estava esperando por ele.


- Motoqueiro Fantasma? – perguntou ele meio surpreso.


- Bom, ele realmente é um motoqueiro e anda pela escola como um fantasma. Ele some e aparece do nada. Rony já tentou segui-lo, mas acabou todo suado na aula, e o viu conversando com a professora há muito tempo.


- Bom, parece que é ele quem me explica as coisas da escola. Ele me explicou sobre os fundadores, algumas aulas. Essas coisas.


- Eles não te deram um tutor? Posso me voluntariar?


- Claro. – disse ele com um sorriso.


Ela engatou seu braço no dele, e começou a andar pela escola explicando as coisas para ele.


 


Na quinta-feira, durante a aula de física, Minerva interrompe a aula.


- Filius, você poderia me ceder o Sr Potter e a Srta Weasley. – pediu ela.


- Sem problemas Minerva. – disse ele. – Podem levar seu material, a aula já está acabando.


Os dois se entreolharam e fizeram com o professor pediu.


Seguiram a professora até seu escritório. Cada professor tinha um escritório particular para poder ficar mais a vontade, além da sala de reuniões dos professores.


- Podem entrar e aguardem com os outros. – disse a professora. – Vou conversar com o diretor.


Eles entraram na sala e se depararam com Tiago deitado em um sofá no canto da sala, e com a ruiva que o olha atravessado para o motoqueiro, sentada em uma cadeira em frente à escrivaninha da professora sem olhar para seu colega.


- Princesa de Fogo e Pontas. Dupla interessante. – disse Tiago.


- Isso é encontro de ruivas com morenos vestidos com couro? – perguntou Gina, depois de cumprimentar os dois.


- Detenção. Parece que eles querem mudar um pouco as coisas por aqui. – disse Tiago com um sorriso.


- Ou eles já cansaram de dar detenção para você.  – disse a ruiva emburrada.


- O que você fez desta vez? – perguntou Gina.


- Quebrei a cara do Crabbe e do Goyle por estarem aterrorizando um garotinho Hufflepuff da quinta série.


- Belo olho roxo você deixou num deles, sabe nunca soube bem quem é quem. – disse Gina, arrancando um sorriso da outra ruiva.


- Eu fui pega com as minhas amigas embaixo da arquibancada do campo de futebol. – disse a ruiva. – Elas estavam fumando. Eu não. Eu odeio essas coisas, digo drogas.


O olhar que ela lançou sobre Tiago foi o suficiente para todos perceberem a indireta para ele.


- Eu nunca usei nenhum tipo de droga, Rainha do Gelo. – disse ele em um tom raivoso. – Nem mesmo álcool. Se você quiser tenho o teste que sou obrigado a fazer pelos pais dos alunos para provar aqui. Sangue, urina e cabelo.


Ele tira da mochila um exame.


- Se você não acredita, no próximo, mês que vem, você assiste a coleta. – disse ele ao ver a cara de incredulidade dela.


- Não, obrigada. – disse ela com desdém.


- E vocês? – perguntou Tiago mudando de assunto para evitar mais uma discussão.


- Snape. – disseram os dois.


- Explicado. – disse a ruiva


Logo depois, Minerva voltou.


- Vocês foram chamados aqui para o anuncio da detenção de vocês. – disse a professora. – Vocês quatro foram designados para um novo projeto. Vocês irão aos sábados para um orfanato. Seus pais ou responsáveis já foram avisados, e concordaram.


- Mas professora, eu não fiz nada. – disse a ruiva. – Eu estava tentando com que elas parassem.


- Isso foi levado em consideração. Elas ficaram o mesmo tempo que vocês em detenção, mas serão responsáveis pela limpeza dos banheiros femininos. E os outros detentos que brigaram com Tiago, ficaram com os vestiários e os banheiros masculinos. Vocês começaram no sábado que vem, esse está muito perto para que vocês pudessem se organizar. – disse a professora. – Vocês receberam os detalhes na segunda. Agora podem ir.


Os quatro saíram da sala dela, e no corredor mesmo se separaram.


- Pontas, Princesa de Fogo, Rainha do Gelo. – disse Tiago se despedindo dos três e rumando para outro lado.


- Ele vai chegar lá fora antes de nós.  – disse Gina.


- Sou Harry Potter. – se apresentou o moreno, enquanto caminhavam para fora da escola.


- Lilian Delacour. – disse a ruiva.


- Você é irmã da Gabrielle?


- Você é o alvo dela? – perguntou Lilian.


- Parece que sim. – disse ele.


- Ela é minha meia irmã.  – disse ela. – A mãe dela morreu pouco depois dela nascer, e nosso pai acabou ficando com a minha. Temos pouco menos de um ano de diferença entre nós. Ela não gosta de mim, por causa disso. Pelo menos Fleur não é assim.


- Fleur é a irmã mais velha delas, está noiva do meu outro irmão, Gui. – disse Gina.


- Por que ele te chama de Rainha de Gelo? – perguntou por curiosidade.


- Ele é o único, pelo menos pela frente. – disse Lilian com um suspiro. – Dizem que eu tenho o coração de gelo, não sinto nada pelos meninos.


- Desculpe foi só curiosidade.


- Tudo bem. Entendo seu ponto.


- Eu não disse.  – disse Gina apontando para uma janela que dava para o estacionamento, onde uma moto saía. – Ele já partiu.


- Você não sabe como ele consegue? – perguntou Lilian para Gina. – Sei que vocês são amigos.


- Não, nem eu nem ninguém. Ele simplesmente some. – disse a ruiva.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 25/02/2012

Nossa quando eu ainda tava lendo ele chamar ela de Rainha do Gele tive a leve impressão de que era realmente Tiago e Lilian. Poxa só não percebi antes porque não me foquei e quando li que ela era Lilian fiquei aida mais chocada. Putz pensei em algo como viagem do tempo - mas como é UA imagino que não seja - e pensei também em passagens secretas pelos corredores, o estranho é porque ele chama o Harry de pontas assim como o professor chamou. Alghuma tem , poxa agora sim tô morta de cuirosidade!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.