FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Férias


Fic: Portões do Inferno, hiatus


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cap 1- Férias

Era o terceiro dia de férias de Harry na casa dos Dursley, e como todo ano estava sendo uma droga. Duda e sua gangue não cansavam de enchê-lo e Tio Valter, que parecia ir muito bem nos negócios, estava enchendo Duda de mimos.Já sua tia, parecia distante, como se algo a estivesse perturbando, mas Harry pouco se importava

Harry, finalmente, tinha convencido seus tios a deixarem-no ver o telejornal. Estavam os três quietos, quando um barulho fez Harry levantar alerta, com a varinha em punho.

-Opa, pode baixar isso! -Lupin fala em tom divertido e Harry fica aliviado ao ver Lupin e McGonagall, apesar disso deixá-lo preocupado.

-O que aconteceu? Algum ataque? –Harry pergunta ansioso e preocupado.

-Não Harry, mas gostaríamos de conversar com você em particular. Podemos? –McGonagall pergunta seriamente.

-Claro, podemos ir até o meu quarto... –Harry falava, mas foi interrompido por Lupin.

-Poderia ser na cozinha? Seria melhor pro que viemos falar. –Lupin fala e Harry assente, depois de ver que os tios não iam se opor, já que estavam imóveis como estátuas.

Ao chegar na cozinha, eles se sentam de frente a Harry.

-Harry, você sabe que o fiel do segredo da sede da Ordem era o professor Dumbledore, não é? –McGonagall começa a falar calmamente.

-Sim, vieram pra que eu escolha um fiel novo? –Harry pergunta pensativo.

-Bom, na verdade, como essa escolha é muito importante e a renovação depende de uma grande confiança no fiel, pra que ele possa ser renovado, faremos um teste, pra saber quem é a pessoa em quem mais confia. –Lupin explica de forma objetiva.

McGonagall põe um pergaminho à frente de Harry e Lupin lhe dá o frasco.

-Beba a poção e depois encoste a ponta da sua varinha no pergaminho, algumas perguntas aparecerão nele e assim que você ler, a primeira pessoa que aparecerá em sua mente ganhará um ponto, no fim aquela que tiver mais pontos será o fiel. -McGonagall explica claramente, e logo a seguir Harry bebe a poção.
1- Quando você tem um pesadelo com Voldemort, pra quem você pensa em contar primeiro? – Hermione 1 ponto
2 - Quando está se sentindo mal, quem você procura? –Hermione 2 pontos
3 - De quem nunca duvidaria? –Hermione 3 pontos
4- Quem levaria pra uma batalha? –Lupin 1 ponto
5- Quem está ao seu lado desde o começo? –Rony 1 ponto
6- Quem você considera seu melhor amigo? –Rony 2 pontos
7- A quem você tem como exemplo? –Lupin 2 pontos
8- Quem lhe apoiou nos momentos mais difíceis? –Hermione 4 pontos
9- Quem sempre confia em você? –Hermione 5 pontos
10- Quem você protegeria com sua vida? –Hermione 6 pontos
11- Quem daria a vida por você? –Rony 3 pontos
12- Quem nunca contaria um segredo seu? –Rony 4 pontos
13- A quem, sem receios, entregaria sua vida? –Hermione 7 pontos

-Como imaginei Hermione foi a escolhida. -McGonagall fala pensativa.

-Não quero que seja ela, porque se Hermione for o fiel vai estar correndo ainda mais riscos que já corre. -Harry fala decidido

-Não se preocupe Harry, vamos perguntá-la se aceita ser o fiel... -antes que Lupin terminasse Harry o interrompe.

-É claro que ela vai aceitar! Nem Rony, nem Hermione recusariam. Quero que seja um bruxo adulto, quero que seja você Remo! -Harry fala decidido.

-Ele não seria o mais indicado Harry, a final dos três citados, ele foi o que obteve menos pontos. -McGonagall explica e Harry fica ligeiramente corado.

-Não é que não confie em Remo, eu só... -antes que terminasse de explicar, Lupin o interrompe.

-Não precisa se explicar Harry, tenho consciência de que Hermione é uma ótima escolha e sinto dizer isso, mas ela será a escolhida. -Lupin fala firmemente, já se levantando pra que Harry não argumentasse.

-Viremos buscá-lo dentro de dois dias, o feitiço tem que ser realizado na casa, avise seus tios que passará um dia fora, lhe traremos no dia seguinte pela manhã. -McGonagall o avisa, e antes que Harry pudesse falar algo, eles aparataram.

Vendo que não mudariam de idéia, vai correndo a seu quarto escrever uma carta a Hermione.

Hermione, escrevo pra lhe avisar que Lupin e a professora McGonagall irão à sua casa perguntar-lhe se aceita ser meu fiel do segredo. Eles fizeram um teste e nele os pontos ficaram divididos entre Lupin, Rony e você, e por isso foi constatado que é você em quem mais confio. Não quis aceitá-la como fiel, pois temo por sua segurança, sabe como ficará exposta se souberem que você é meu fiel, portanto, te peço que não aceite a proposta.
Harry J. Potter

Ao terminar a carta, Harry mandou Edwiges entregá-la imediatamente. Passou aquela noite sem conseguir dormir direito, pensando no que aconteceria.

No dia seguinte pela manhã, acordou com Edwiges lhe dando bicadinhas na orelha, e imediatamente viu a resposta da amiga.

Harry seu irresponsável, estava com o que na cabeça quando escreveu uma carta tão clara?
Eu fico lisonjeada com sua preocupação, mas se eu sou a pessoa em quem mais confia, nunca trairia sua confiança, portanto vou aceitar, com muito prazer, a proposta. Sei que não gostará disso, mas discutimos pessoalmente.
Hermione J. Granger

Harry leu a carta cinco vezes pra acreditar naquilo, primeiro ela brigou com ele por estar preocupado com ela e depois ainda ignorou tal preocupação. Isso não o deixou nada feliz, mas resolveu esperar até reencontrá-la pra lhe dizer umas verdades.

Dois dias depois, Harry estava no antigo quarto de Sírius. Estava sentado na cama, lembrando do dia que ficou sabendo a verdade e junto com Hermione ajudou seu padrinho a fugir. Por mais que tenha pensado no porque Hermione, que sempre foi tão sensata, não entender a gravidade da escolha dela, aquilo o estava deixando com muita raiva.

Ele ouviu a porta se abrir e por ela entrarem Hermione e McGonagall. A princípio pensou em gritar com a amiga, mas ao vê-la sorrindo, realmente feliz, perdeu completamente a vontade de fazê-lo.

-Antes de qualquer coisa, vamos fazer o feitiço, então depois terão o dia todo pra discutirem e conversarem. -McGonagall falou olhando-os seriamente, e depois pediu que se aproximassem e ficassem de frente um pro outro.

Ficaram um de frente pro outro e tocaram a ponta de suas varinhas.

Hermione foi a primeira a falar.

Fiel do seu segredo
fiel a você
partilhei suas alegrias
chorei suas lágrimas
andei ao seu lado
serei agora seu porto seguro,
a chave da sua vida
com este feitiço
confiastes a mim sua vida
e com o mesmo, prometo-lhe que não vou falhar
seu segredo comigo eternamente guardado estará.

Hermione começou a falar e ao terminar, uma aura começou a se formar em volta deles. Harry foi o próximo.

No fiel do meu segredo
agora vou te transformar
não deixe que nada venha a abalar
a confiança que em ti vou depositar
não poderás falhar
se não perigos correrei
só com o seu auxilio vão poder me achar
então só conte o meu segredo, a quem devida fidelidade mostrar

Fidélius -Ambos disseram juntos.

Após proferirem o encantamento, uma luz branca saiu do ponto de encontro das varinhas, e depois se espalhou pela casa formando uma redoma entorno desta, e desaparecendo em segundos. Harry e Hermione desmaiaram.

Depois de algumas horas Harry acorda sentindo um peso sobre si, e ao olhar percebe que Hermione dormia com a cabeça em seu ombro. Esticou-se e com um pouco de esforço pegou seus óculos em cima do criado mudo, olhou em volta e percebeu que ambos haviam se encontrado "no meio do caminho", e do mesmo jeito que ela estava abraçada a ele, ele também estava abraçado a ela.

Observou a morena dormindo, tranqüilamente, em seu peito e percebeu como ela estava bonita, tinha feito algo diferente nos cabelos, além de descobrir que ficava com um sorriso encantador enquanto dormia. Resolveu não acordá-la, se limitou a ajeitá-la melhor e depois acariciar seus cabelos, observando o sono tranqüilo da amiga.

Alguns minutos depois Hermione dá um breve suspiro e acorda, sentindo Harry acaricia-lhe o rosto.

-Você tem o toque suave, Gina havia me dito que era carinhoso, mas não imaginava que fosse tanto. -fala sorrindo e sem fazer nada pra sair da posição em que estava.

-Pelo visto gostou mesmo, não quer nem sair da posição em que está. -fala sorrindo e sem parar o carinho que fazia.

-Depois de todos esses anos descobri que você é bem confortável. -fala descontraidamente, fazendo uma leve caricia no braço dele, que lhe abraçava a cintura, o que o fez se arrepiar.

-Está evitando que eu brigue com você? Porque você sabe que eu não queria a senhorita como fiel da sede. -fala repreendendo-a, mas sem mostrar a mínima vontade de afastar-se dela.

-Se fosse o contrário você aceitaria, aliás eu gostaria de te dizer que estou realmente feliz e orgulhosa pela confiança que demonstrou ter em mim, e que farei todo o possível pra merecê-la! -fala se deitando de lado e de frente pra ele, sorrindo tão verdadeiramente, que ele não teve como não retribuir.

-Porque será que eu consigo brigar com todo mundo, com exceção da senhorita? -fala sorrindo e tocando a face dela, gentilmente.

-Talvez pelo mesmo motivo, pelo qual brigo com Rony e não brigo com você. -fala pondo a mão sobre a mão dele.

Os olhos verdes mergulharam nos castanhos, que pareciam perdidos nos verdes. A distância entre ambos começou a, lentamente, diminuir.

-Boa Noite! Hora de acordar... ops... interrompi algo? -Tonks pergunta ao vê-los pularem na cama e se sentarem a seguir, ambos muito vermelhos.

-Não... er... o Harry tava me dando uma bronca por eu ter aceitado ser a fiel do segredo. -Hermione tenta explicar, sem convencer ninguém.

- Como vocês estão? Descansaram? - Lupin pergunta atenciosamente.

- Sim, estamos bem, mas o que você está fazendo aqui Tonks? Não passei o endereço pra ninguém. - Hermione pergunta pensativa.

- Ah, na hora que vocês chegaram eu estava dormindo, depois de um mês consegui um dia de folga! - Fala animada e com um sorriso largo.

- Então o que está fazendo aqui? O Moody poderia ficar vigiando a gente. - Harry fala de modo compreensivo.

- Eu vim passar meu dia de folga com meu namorado. - Fala baixo e dando uma piscadela, deixando Lupin muito constrangido.

- Ah! Nós sabíamos! Se bem que o Rony foi o primeiro a notar. - Harry e Hermione falam entre risos.

- Mas tentem não ficar espalhando isso. - Lupin pede bastante envergonhado.

- Relaxa Reminho, eles são bem discretos, aliás o que acham de uma partida de Snap explosivo depois? - Tonks pergunta mudando de assunto, e todos começam a conversar, animados.

Mais tarde Harry estava sentado no sofá olhando a lareira da sala de visitas, quando Hermione entra com um livro nas mãos e se senta ao lado dele.

- Onde Tonks e Remo estão? - Pergunta olhando em volta.

- Já foram pro quarto. - Harry fala e os dois trocam um sorriso cúmplice.

- Você não devia ficar aqui pensando em coisas tristes. - Fala calmamente.

- Não to com sono e não vou ficar estudando. - Fala apontando o livro nas mãos de Hermione.

- Não devia tirar conclusões precipitadas, é um romance. - Fala mostrando o livro. - Uma história da idade média, parece boa. Quer que eu leia pra você? - Pergunta normalmente e ele olha-na intrigado.

Você vai ler pra mim? - Pergunta com uma sobrancelha erguida.

- Pra começar o livro é de aventura, então pensei que você gostaria, e depois eu só achei que seria melhor que remoer o passado. - Fala com um tom maternal, que o faz sorrir.

- Me desculpe, é que nunca leram pra mim antes. - Fala meio sem jeito.

- Nesse caso vamos fazer direito! Vem aqui. - Fala se ajeitando no sofá, de modo a Harry poder deitar no colo dela.

Hermione abre o livro e começa a ler enquanto acaricia os cabelos revoltos de Harry.

Mas tarde Hermione percebe que Harry havia dormido, então fecha o livro e começa a chamar o pelo nome dele, que parecia não querer acordar. Então ela, cuidadosamente, se levanta e chama baixo o nome dele, perto do ouvido do rapaz.

- Mas que preguiçoso! Mas um lindo preguiçoso. - Sussurra fazendo um carinho suave no rosto do rapaz.

Já que ele não acordava Hermione resolveu apelar .

- Já ta tarde, é melhor dormir na cama. - Sussurra no ouvido dele e logo depois dá- lhe um demorado, beijo no rosto

Ele abre os olhos e sorri.

- Não é que isso funciona! Escapou por pouco de um banho, Belo Adormecido . - Fala sorrindo docemente, pra ele que a olhava ainda um pouco sonolento.

- Você não leu a história? O beijo era na boca sabia? - Fala sem tirar os olhos do dela, e deixando-a um pouco corada.

- Melhor a gente ir dormir, você apagou há um bom tempo. - Fala se levantando e seguindo com Harry logo atrás.

- Você vai dormir no quarto em que fica com a Gina? - Pergunta como quem não quer nada.

- Sim, e você? - Pergunta normalmente.

- No quarto onde costumo ficar com Rony...pensei que talvez você quisesse ficar na cama dele. - Pergunta um pouco ansioso.

- Ah não. - Ele fica meio decepcionado, mas como ela estava a frente não viu - Eu acho mais confortável ficar no quarto que estou, mas se você quiser, acho que a Gina não se importaria se você dormisse na cama dela. - Ao ouvir Hermione falar ele disfarça uma comemoração.

- Certo, então vou me trocar e te encontro. - Fala já na porta do quarto, Hermione concorda e segue até o dela.

Harry estava confuso, estava no meio de um salão dourado e via Voldemort torturando alguns monges, depois imagens confusas começaram a aparecer, mas a voz de Hermione o chamando o acorda.

Harry acorda suado e assustado, vendo uma Hermione preocupada, sentada ao seu lado.

- Eu vi... ele estava torturando uns monges e depois as imagens... - Hermione o interrompe pondo o indicador em seus lábios.

- Calma, não adianta ficar nervoso, se não pode ajudar é melhor se acalmar. - Fala deitando-o e acariciando o rosto dele.

-Como assim, e aquelas pessoas? Preciso falar pra profª McGonagall. –fala agitado e assustado com o que viu.

- Não pode escrever isso numa carta, e eu não sei quanto a você, mas eu é que não vou chamar o Lupin! - Fala a última frase em tom divertido.

- Tem razão, vai chover feitiço estuporante. - Harry fala rindo ao imaginar a cena.

- Se fosse só feitiço estuporante eu até que arriscava. - Fala entre risos e fazendo Harry relaxar um pouco.

- De qualquer forma eu não vou conseguir dormir, acho que vou até a cozinha. - Fala voltando a ficar preocupado.

- Quanto a isso sem problemas, eu tenho o remédio perfeito pra isso. - Ela se levanta e pega o livro que lia na sala de visitas. - Se funcionou antes, vai funcionar de novo. - Fala voltando e se deitando com ele na cama.

- Posso? - Harry pergunta querendo saber se poderia abraçá-la.

- Claro, até porque essa cama é meio pequena pra nós dois. - Fala procurando a página em que parou.

Harry deita com a cabeça no ombro dela, enquanto Hermione lia e fazia carinho nos cabelos dele.

Na manhã seguinte Hermione acorda com o sol no rosto dela, e ao olhar pro lado percebe que estavam muito próximos, com as bocas muito perto.

- Bom dia, hora de acordar. - Sussurra acariciando o rosto dele, que parece acordar.

- Bom dia. - Responde sonolento, a abraçando mais e sem abrir os olhos.

- Já ta tarde Belo adormecido , vamos levantar. - Fala docemente, mas sem se mover.

- Você precisa ler o livro da Bela Adormecida. -fala sem se mexer.

- Eu sei que não sou nenhum príncipe, mas não posso fazer nada. -fala olhando curiosa pra ele.

- Não falei isso, falei do beijo, só posso acordar com um beijo! -fala sorrindo marotamente.

- Engraçado... pensei que você estivesse acordado. -fala olhando-o, intrigada.

- Mas eu ainda não abri os olhos. -fala se aconchegando mais sobre ela, deixando-os, realmente, com os rostos muito próximos.

- Entendi... -fala olhando pra ele e mordendo levemente o lábio inferior, antes de ir na direção da boca dele.

- BOM DIA POMBINHOS! -Lupin entra de repente e falando alto, assustando-os.

Ambos dão um pulo da cama, sendo que Harry cai no chão, batendo com a cabeça na cabeceira da cama.

- Ops! Desculpa, o café da manhã está pronto, então desçam enquanto ta quente. -Lupin fala sem jeito e saindo.

- Você se machucou Harry? -Hermione pergunta preocupada e indo até ele.

- Não, meu coração é que ta acelerado, olha só. -fala pondo a mão dela em seu peito - Também acho que vai ficar um galo na minha cabeça.

- É... er... o meu também, aqueles dois se merecem, mas alguns dias aqui e ficamos com problemas cardíacos. -Hermione fala se levantando. -Eu vou me trocar, te encontro lá em baixo. -fala sem jeito e entrando no banheiro.

"Eu vou matar o Lupin, foi por pouco!" -Harry pensa sentado na cama e bagunçando os cabelos com raiva.

"Sua louca inconseqüente! Anotação mental, presentear o Lupin... Quase faço a maior besteira da minha vida." "Se bem que, ah, ele tava provocando, se ele soubesse o quanto estávamos próximos não brincaria com aquilo, afinal quem é que resistiria?" -pensa com o rosto entre as mãos.

Ao descerem Harry fala do que sonhou e que além da tortura só tinha conseguido identificar um deserto, um castelo e um livro com capa negra e com as iniciais HG em dourado.

- Hum... Esse livro como teve um certo destaque deve ser o que Voldemort está procurando. -Lupin fala pensativo.

- Mas que livro é esse? - Tonks pergunta entre um gole e outro de café.

- Meu diário é que não deve ser. -Hermione fala brincando e todos riem.

- Não sabia que você tinha um diário. -Harry comenta curioso e olhando pra ela.

- Tenho sim, é como você descreveu. Ele é como um livro e tenho desde o primeiro ano, mas quase não escrevo no pobre, muito pouco tempo e disposição pra isso. -fala se servindo de suco.

- Para você tê-lo há sete anos, é por que quase não escreve mesmo. -Tonks fala admirada.

-Não sou do tipo que escreve segredos. -ao falar isso Harry fica meio desolado e resolve mudar de assunto.

-Quando vou poder vir pra cá em definitivo? -pergunta curioso e um pouco ansioso.

-Conversei com Minerva e ela disse que como você já será um bruxo maior de idade, poderá vir morar aqui sim, então te buscaremos assim que completar 17 anos! -Lupin fala animado e Harry sorri, para logo depois Tonks propor um brinde a grande notícia.

Depois do café da manhã Lupin levou Harry a rua dos Alfeneiros, enquanto Tonks levava Hermione pra casa.

Harry e seus tios faziam contagem regressiva, e até Guida havia chegado pra festa que os Dursley iriam fazer pra comemorar a partida de Harry.

No dia 30 as 23:57, Lupin e Moody chegam aos Alfeneiros com Hermione, a quem tinham ido buscar antes. Ao tocarem a campainha, são recebidos alegremente por Valter que oferece-lhes taças de champagne.

- Um dos melhores champagnes pra comemorar a partida do moleque! Ele está no quarto podem levá-lo! -fala alegremente.

- Já podemos soltar os fogos, pai? -Duda pergunta empolgado e largando os doces.

- Ainda não Dudinha, melhor quando ele for, assim poderá ver da rua! - Guida que parecia já ter bebido bastante, fala entre risos, enquanto Petúnia olha tudo indiferente.

- Seus monstros! -Lupin fala num rosnado e só não ataca porque todas as taças quebram.

- Vamos buscar logo o Harry antes que alguém se machuque. -Hermione fala com um olhar frio e mortal pra Valter que engole em seco.

- Vão buscá-lo que eu espero aqui. - Moody que parecia ser o único controlado, fala observando os Dursley se divertirem.

Ao entrar no quarto, eles observam Harry olhar tristemente a janela, então em silêncio Hermione vai até ele e o abraça. Harry retribui.

- Você sempre terá um lugar junto a mim. -fala ainda abraçando-o, após uns segundos em silêncio. -Sabe que sempre poderá contar comigo pra tudo que precisar, não sabe? -fala se afastando um pouco, pra olhá-lo nos olhos.

- Você sempre terá amigos que te querem bem. -Lupin fala indo abraçar os dois, que ficam abraçados por quase um minuto em silêncio.

- Então, vamos? Estou ansioso pra ir pra minha casa ! -fala enfatizando o minha casa.

Os três descem e Harry se despede, friamente, dos Dursley.

Ao chegar à mansão, são recebidos por abraços esmagadores da sra. Weasley e por cumprimentos de Gina, Tonks, sr. Weasley e Mundungo.

-Onde está Rony? -Harry pergunta percebendo que só o amigo não havia o parabenizado.

-O idiota do meu irmão vai passar o resto das férias na casa dos Gêmeos em cima da loja, Ele ficou revoltadinho porque você escolheu a Mione pra fiel e não ele. -Gina fala enquanto todos olham pro chão ou trocam olhares confusos.

-Eu não acredito nisso! Qual é a dor Rony? Será que ele não sabe que eu não escolhi ninguém? Eu não queria nem ele e nem a Mione pra fiel! -Harry fala irritado olhando pra Lupin.

-Ele sabe de tudo sim, só que é um bobo que se aborrece à toa! -Gina fala parecendo também está irritada com o irmão.

-Eu não acredito que o Rony foi tão infantil assim! -Hermione fala incrédula.

-Mas isso é bem típico dele mesmo, tem inveja de tudo que conquisto, sempre brigou comigo por qualquer coisa e agora isso. Se ele não é capaz de entender uma coisa dessas não sou quem vai explicar. Se ele não quer mais ser meu amigo o problema é dele, aliás, eu, é que não vou mais agüentar essas criancices! -Harry fala furioso e levando o malão dele pra cima, seguido de Hermione que apesar de irritada, estava mais controlada.

Harry passou o resto da noite trancado no quarto, olhar pro lado e ver a cama do amigo vazia, fazia ele ter vontade de quebrar tudo. Entendendo o que ele devia estar passando todos resolveram deixar a comemoração da data pro dia seguinte.

Pela manhã, Hermione foi escolhida pra chamá-lo pro café da manhã. Ao entrar no quarto, viu Harry sentado na cama e olhando pra cama de Rony, com misto de raiva e tristeza.

-Pelo menos você dormiu? -Hermione perguntou preocupada.

-Sim, acordei a pouco, não ia perder meu sono por causa de um idiota qualquer. -fala entre dentes e sem olhá-la.

-Não fica assim, ele só não deve estar entendendo o porque de você confiar mais em mim do que nele, provavelmente o Rony vai pensar em tudo o que já aconteceu, e verá que ele nem sempre confiou tanto em você, e portanto não deveria querer ser o fiel. –Hermione fala tentando ponderar, mas deixando transparecer que também desaprovava a atitude do amigo.

-Acho que dessa vez você não vai conseguir mediar nada! –Harry fala entre risos, fazendo Hermione rir também.

-Está certo, mas então vamos tomar café da manhã que hoje é seu dia, sr Potter! –fala sorrindo docemente e puxando-o pelas mãos.

O dia passa tranqüilamente, e enquanto Harry havia saído com Lupin e Moody pra comprar umas roupas no Beco Diagonal, Hermione, Gina e Tonks estavam no quarto das meninas conversando.

-Mas o Harry merece uma festa, Tonks! –Gina fala em tom de protesto.

-Mas não podemos ficar trazendo gente pra cá, mesmo sendo eles membros da AD. –Tonks explica os motivos, mas deixando transparecer que também gostaria de fazer uma festa.

-Mas e se nós fizéssemos a festa em outro lugar? –Hermione pergunta a Tonks, que sorri.

-Essa ia ser uma boa opção, mas onde? Teria que ser um lugar seguro. –Tonks fala séria.

-Poderia ser lá em casa, nós já terminamos a reforma, e é um lugar bruxo e fácil de se proteger. –Gina fala empolgada.

-Hum, poderia ser

Harry estava com uma roupa bem informal, calça jeans escura, ligeiramente larga, sapatos aparentemente confortáveis e uma jaqueta de couro negra, de corte reto e sofisticado, por baixo usava uma camisa, justa ao corpo e sem mangas, era branca, com alguns detalhes azuis perto da barra, do lado esquerdo de seu corpo, algo discreto, porém charmoso. Estava na mesa de bebidas, iria se servir de um pouco de uísque de fogo, quando esbarra num copo, que cai no chão. Ele se abaixa pra pegar o copo e ao olhar pra frente, vê o que parecia ser uma mulher limpando um pouco de bebida da perna, que aparecia pela generosa fenda lateral do vestido grafite, que alcançava um pouco acima de seus joelhos, a fenda do lado esquerdo, quando aberta, porém, revelava desde o começo de sua coxa, ele fica hipnotizado pelas pernas dela, e então começa a subir, passando das pernas pra cintura definida, marcada pelo vestido grudado ao corpo, que revelava as curvas sinuosas de cada recanto daquele belíssimo corpo que estava diante dele, seu olhar subiu alcançando logo depois altura dos seios fartos, se deliciou com a visão do decote generoso, um pingente brincava perigosamente no vale dos seios que ele tanto apreciara, subiu mais um pouco, curioso, chegando ao rosto de uma loira de olhos azuis bem vivos, marcados belamente por finas linhas negras, sua boca brilhava rosada e convidativa.

- “Uau! Com certeza é mulher mais linda que já vi! Que isso Harry, e a Hermione, você ficou pensando nela desde o ano passado, não pode pensar em outra agora. Mas se bem que ela pode ser a Mione, pelo menos essas pernas com certeza poderiam ser dela!" -pensa novamente examinando-a com os olhos.

Harry deixa o copo sobre a mesa e dá um passo à frente, mas vê que um rapaz se aproxima da loira e pára, frustrado. - “Droga! Mas também o q você pensou que faria, que chegaria lá e daria uma cantada nela!" -pensa irônico e então vê que ela estava dispensando o cara e novamente se anima - “Isso aí, hoje você não é Harry Potter, então não tem problema se você tentar e tomar um fora, ninguém vai saber mesmo...Hora de mostrar que é um homem!" -pensa se sentindo confiante e se aproximando.

-Oi, você poderia me dizer do que é? -fala apontando o bolo, do qual ela tinha se servido.

-Claro, é de chocolate e nozes. -fala gentilmente, olhando pro rapaz pelo canto do olho

-Hum...e está bom? -pergunta ao ver que ela já havia experimentado.

-Eu gostei, acho que está muito bom sim. -responde e o vê se servindo de uma fatia

-Realmente me parece muito bom. -fala sorrindo amavelmente e dando impressão a ela de já ter visto esse sorriso antes.

-É, mas pode ser que você não tenha o mesmo gosto que o meu. -fala observando-o experimentar o primeiro pedaço.

Sabia que podia confiar no seu bom gosto! Está uma delicia. -exclama charmosamente, fazendo-a sorrir sem jeito. -Posso saber o nome da dona do mais belo sorriso que já vi? -pergunta galante.

-Jesse e o seu?

-Jhonny, podemos nos sentar ali? -pergunta depois de beijar-lhe a mão e apontar a mesa à frente.

-Com que propósito? -pergunta analisando a resposta que ele daria

-Pra conversarmos mais sobre esse delicioso bolo, enquanto tomamos uma cerveja amanteigada? –fala em tom divertido.

-É, se você entender de culinária, por que esse sem duvida não é o meu forte! -fala em tom divertido.

Sem problemas, encontramos outro assunto. -fala pegando duas garrafas de cerveja amanteigada, mas quase as deixa cair, quando vê o grande decote, que revelava as costas da loira que seguia a frente, o decote descia até uma região deliciosamente apreciável, Harry desceu o olhar só um pouco mais e sorriu travesso. "Uau, que decote; ela pode não pode ser a Hermione, mas é linda!".

Chegando à mesa, ele se senta de frente a ela.

-Então, de que casa você é? -pergunta curioso

-Se eu disser quebro as regras do jogo! Não podemos falar de nada que nos de pistas sobre o outro - fala rapidamente, logo depois tomando um gole da cerveja amanteigada.

-É, você tem razão, mas então me diz o que você pretende fazer depois de se formar? -pergunta tentando descobrir algo.

-Assim como muitos, vou tentar ser auror e você? -pergunta curiosa, mas tomando cuidado pra não se revelar muito.

-Eu também, isso quer dizer que poderemos continuar estudando juntos e quem sabe trabalhando juntos também? -tenta ver se ela se trairia.

-Geralmente os novatos não fazem parcerias mistas, mas quem sabe mais tarde não possamos. -fala descontraidamente, olhando-o ficar meio frustrado com sua resposta.

- “Mérlin, ô garotinha esperta... claro... isso quer dizer que ela é a Mione!" -sorri ao concluir que era mesmo a sua amiga .

-Você joga quadribol? Parece ser batedor. -fala tentando descobrir algo sobre ele.

-Porque você acha isso? -pergunta surpreso pela mudança de assunto.

-Porque parece ser bem forte, por que errei? -pergunta como quem não quer nada.

Talvez, você gosta de quadribol? -pergunta intrigado.

-E quem no mundo bruxo, pelo menos, não simpatiza com quadribol? -responde tentando esconder a frustração pela resposta evasiva dele.

-Tem razão, pra que time você torce? -pergunta meio frustrado.

- “Essa garota quer dar um nó na minha cabeça, uma hora acho que é a Mione outra não, até porque a Mione não ficaria falando de quadribol." -pensa ao ouvir ela dizer que torce pros Chudley Cannons e comentar sobre a temporada do time.

Eles continuam conversando um pouco mais animados sobre a recuperação do time no campeonato.

Na mesa de bebidas, uma morena de cabelos castanhos e olhos negros estava se servindo do que parecia ser vinho, vinho como a cor de seu vestido, um frente única justo até um pouco abaixo da cintura, aonde se alargava, o pouco comprimento do vestido ajudava a completar o ar selvagem que a moça queria transmitir, com os cabelos propositalmente bagunçados e cheios, a maquiagem pesada nos olhos, lhe dava um ar de caçadora, os sapatos altos marcavam as belas pernas, foi quando um rapaz alto, de cabelos negros, e olhos extremamente verdes se aproxima vestindo uma calça jeans surrada e tênis, que contrastavam belamente com a camisa de linho negra e o blaser da mesma cor, um estilo que conseguia passar displicência, sem deixar de parecer chique.

-Oi gatinha, está sozinha? -fala em tom galante.

-Por favor Rony, me poupe dessa! -a garota fala entre risos e o rapaz fica surpreso.

-Como você sabe que sou eu? -pergunta abismado.

-Você não prestou atenção no sinal não é? Quem diria que você um dia ia dar uma cantada na própria irmã! -Gina fala rindo e caminhando em direção a pista de dança depois de mostrar o W que apareceu no pulso deles.

Rony fica se achando o mais burro dos mortais, até que uma ruiva de olhos negros aparece do lado dele. Ela parecia luminosa em um vestido tomara que caia azul, o busto era bordado discretamente, a cintura era marcada por finas fitas de cetim brancas, o vestido rodado balançava levemente com seus movimentos, acompanhando o ritmo da musica. A maquiagem perolada lhe dava um ar etéreo, e o brilho brincava em seu sorriso.

-Oi, tudo bem? -pergunta atenciosamente.

-Oi, está sim... quem é você? -primeiro fala chateado, mas depois de olhar quem falava com ele, muda o tom pra interessado.

-Laura e você? -pergunta escondendo um sorriso.

-Billy, você quer dançar? -pergunta tentando ser charmoso.

-Claro! -responde aceitando o braço que ele lhe oferecia. - “Hoje você será meu, Rony"

Mais tarde "Jhonny" e "Jesse" conversavam animadamente na mesa.

-O que acha de irmos dançar? -Jhonny pergunta com um sorriso maroto.

-Ótima idéia! Estamos mesmo precisando nos mexer. -ao falar os dois se levantam, mas logo depois se apoiam na mesa, sentindo que haviam bebido mais do que deveriam, mas disfarçando pra que o outro não percebesse.

Havia muitos casais lá, e assim que começaram a se mover, logo perceberam que conseguiam ser bem sincronizados, como se já tivessem dançado juntos antes, o que os incentivou a ousar um pouco, aproveitando o álcool pra iniciar um jogo "perigoso" de sedução.

Passadas algumas horas onde as musicas se alternavam entre rock, lentas e techno, os dois estavam suados e continuavam as provocações mútuas, chamando a atenção de todos que uma hora ou outra paravam pra olhar o casal que hipnotizava os que ainda estavam sem par.

-Nossa, que garoto é aquele Tonks? Tem idéia? -uma mulher de cerca de vinte e cinco anos pergunta a Tonks olhando Harry que dançava na pista.

-Não, porque Cat? -Tonks pergunta intrigada.

-Eu sei que ele deve ter uns 17 anos, mas gato daquele jeito, pode acreditar que eu "pegava". -fala suspirando ao vê-lo mexer os quadris numa musica mais sensual.

-Você e qualquer uma aqui não é? -Gina fala se aproximando

-Ah, Gina essa é Catrina ela é auror também, Catrina essa é Gina Weasley. -Tonks faz as apresentações e elas se cumprimentam antes de se voltarem, novamente, pra pista.

-Nossa, eu dava tudo pra ser aquela loira. Olha só que músculos. -Cat fala impressionada com os braços fortes e o abdômen definido, agora a mostra pela camisa suada que marcava o corpo e estava quase transparente.

-O pior é que a Mione não aproveita, juro que se não fosse minha amiga, eu tomava o cara dela, onde já se viu estar com um Deus daquele e não aproveitar! -Gina fala impaciente com a amiga

-Tem toda razão, aliás, o que deu na Mione pra ela ta dançando daquele jeito? -Tonks pergunta olhando Mione esbanjar sensualidade na pista.

-Eu não sei, mas seja lá o que for, ta fazendo todos os garotos babarem por ela. -Gina fala entre risos.

-Bom, eu sei que ela é amiga de vocês, mas é só ela deixar aquele Deus sozinho, por segundos que sejam, e eu tomo ele dela! –Cat fala em tom malicioso.

-Bom, eu não a culpo e se ela perder vai ser incompetência dela mesma. Bom, eu vou procurar o meu gatinho, até mais! –Gina fala se despedindo e afastando, enquanto Tonks e Cat continuam conversando, e fotografando a festa.

Na pista o ritmo muda pra musica lenta e Harry e Hermione se aproximam, ficando ela com as mãos em volta do pescoço dele e ele com as mãos na cintura dela.

-“Até quando ela vai ficar me provocando, eu não to agüentando mais." -Harry pensa abaixando a cabeça e se deparando com o decote nas costas. - “Como ela pode não ter defeitos, o pior é que ainda não tenho certeza se é a Mione." -pensa confuso e sem resistir passa suavemente a mão direita nas costas dela, de cima pra baixo, fazendo um arrepio subir pelas costas de Mione.

Ele a sentiu estremecer e suspirar ao seu toque, o que provoca um sorriso travesso nele, que resolve repetir, conseguindo a mesma reação.

-O que você ta querendo fazer? -ela sussurra perto do ouvido dele, fazendo-o sentir um leve tremor.

-Você quer mesmo saber? -pergunta de forma provocante, sussurrando no ouvido dela, e depois dando uma mordidinha na orelha da mulher que depois o olha nos olhos.

Eles ficam alguns segundos se olhando, o azul mergulhando no castanho que parecia hipnotizá-la, até que Harry sorri maliciosamente e a beija.

No começo o beijo é explorador, ambos vão conhecendo a boca do outro, até que aprofundam mais o beijo, chamando atenção de quem tava em volta, pois os dois pareciam queimar de desejo. Ambos se sentiam flutuar, seus sentidos estavam , completamente, concentrados no outro, era como se os dois se completassem, fazendo-os ter certeza de que era mais que desejo, mais que paixão... era amor.

-Podemos conversar? -Harry pergunta ofegante, após o beijo.

-Ah, claro. Vamos pra mesa. -Hermione fala um pouco intrigada com o jeito sério dele.

-Pra mesa não, eu pensei em dar uma volta, tudo bem? -pergunta a puxando pela mão, pra longe dos outros casais.

-Dar uma volta? -pergunta não gostando muito da idéia, pensando que ele podia estar com segundas intenções.

-Sim, mas é porque eu quero conversar com você, juro que vou ser um cavalheiro, não se preocupe. -fala gentilmente e sorrindo no fim, fazendo Hermione ter mais certeza de que era Harry.

Algum tempo depois Harry e Hermione estão aos amassos no meio do bosque da propriedade dos Weasley.

-Opa, devagar. -Hermione tira a mão dele da coxa dela.

-Desculpe, foi sem querer. -fala beijando o pescoço dela.

-Você não tinha me chamado aqui pra conversar? -pergunta se afastando dele.

-Ah...é, claro...é que eu preciso te dizer quem eu sou. -fala mudando para um tom sério.

-Não, não podemos, é contra as regras. -fala com medo de não gostar da revelação.

-Eu sei, mas eu acho que estou apaixonado por você, e preciso saber se você é quem eu imagino que seja, e quero que você saiba quem eu sou.

-Apaixonado? Ta...tudo bem, quem é você? -pergunta temerosa, mas pensando em não revelar quem era caso não fosse Harry.

-Eu sou... -Uma trovoada é ouvida e uma tempestade desaba sobre eles.

-Droga! Vamos voltar. -Hermione fala se levantando.

-Não, conheço um lugar mais próximo. -ao falar isso a puxa pro lado oposto, parando apenas pra ela tirar os sapatos.

Depois de alguns minutos de caminhada, eles chegam a uma cabana de caça muito velha e quase caindo.

-Eu reparo e você limpa? -Harry pergunta olhando-a.

-Certo. -ela fala tirando a pulseira do braço e transformando-a em sua varinha, enquanto ele começa a concertar o telhado com a varinha dele que estava em um dos bolsos.

Depois de tudo concertado e limpo, eles se vêem em uma cabana de um cômodo, onde tinha um velho fogão de lenha, uma cama de casal e uma lareira com uma poltrona em frente.

-Podemos por o colchão aqui, perto da lareira, o que acha? -Harry pergunta olhando pra Hermione que parecia pensativa.

-Certo, mas você conhece algum feitiço pras roupas? -ela pergunta vendo que ambos estavam encharcados.

-Pra isso a solução é simples, eu me viro e você tira sua roupa, entra debaixo do cobertor ficando perto da lareira. Depois você se vira pra lareira e eu tiro a minha roupa, me enrolando num cobertor que posso transfigurar usando o travesseiro. -fala ajeitando o colchão perto da lareira, sob o olhar atento de Mione.

-Certo, melhor que ficarmos resfriados. -ao falar isso ele se vira e ela começa a tirar o vestido, olhando-o pra ver se ele não olharia.

Depois eles trocam e Harry tira a roupa se enrolando no cobertor, e indo pra poltrona.

-Pode olhar. -fala se cobrindo bem com o cobertor

Ao se virar pra ele, ela o vê sentado, um pouco encolhido na poltrona, e depois de alguns segundos pensativa resolve fazer algo.

-Você não pode ficar aí, porque não deita aqui...Harry. -ela arrisca pra ver se era realmente ele.

-Você tem certeza? Eu posso ficar aqui sem problemas...Hermione. -fala também hesitante, mas aproveitando a iniciativa dela.

-Sabe a quanto tempo? -pergunta sorrindo pra ele.

-Desconfiei quando te vi, mas só tive certeza agora que me confirmou, já que sempre que eu parecia ter certeza você fazia algo inesperado, como falar de quadribol. –fala meio frustrado.

-Convivendo com você e o Rony eu tinha que saber sobre quadribol! Além do que, se eu dissesse que não gostava de quadribol, você mataria na hora quem eu era. -fala entre risos -Aliás, você disse que desconfiou quando me viu, porque? -pergunta curiosa

-Hum...bom, é que por acidente quando te vi, você estava limpando algo na sua perna, então deu pra ver bem suas coxas... e...bom, achei que coxas tão lindas só poderiam ser suas. -fala com um sorriso maroto, se lembrando da cena.

-Sem vergonha! -fala jogando o travesseiro nele.

-Ei, quer que eu solte o cobertor é? -pergunta malicioso, e devolvendo o travesseiro.

-Ainda por cima convencido! Melhor eu ir dormir, e se você quiser ficar aí e acordar todo quebrado o problema é seu! -fala se virando pra lareira

-Posso mesmo deitar aí? -pergunta desconfiado.

-Pode... porque? -pergunta se virando pra ele.

-Não se importa, quer dizer, estamos seminus. -fala hesitante.

-Se fosse outro qualquer me importaria, mas sendo você, eu confio. -fala sorrindo docemente, fazendo ele corresponder e se levantar pra se juntar a ela, sentando-se no colchão e se cobrindo da cintura pra baixo com o cobertor pra retransfigurar o seu em travesseiro.

-Gostou? -pergunta ao vê-la olhando seu tronco nu, a deixando muito vermelha e fazendo-na se virar rapidamente e muito constrangida.

Ele olha pra ela um pouco, e um pouco hesitante, se aproxima, abraçando-a por trás e assustando-a.

-O que você ta fazendo? -Hermione pergunta assustada com o braço dele envolvendo sua cintura.

-Achei que não se importaria, até por que eu não pretendo fazer mais nada, só queria dormir junto a você. -fala em tom inocente, sem se mexer.

-Ta, mas sem se mexer, ok? -pergunta meio sem jeito.

-Pode deixar, vou ser um bom menino. -fala deitando no mesmo travesseiro que ela pros dois dormirem juntos.

Na casa dos Weasley, Rony entra com "Laura" na oficina que seu pai tinha, pra se abrigar da chuva que caía

-Nossa, que chuva de repente. Você ta bem? –pergunta à garota que tava bem molhada, e olhava tudo curiosa

-Sim, mas que lugar é esse? -pergunta olhando tudo atentamente.

-É a oficina do meu pai... ops...droga. -fala se lamentando pela errata.

-Tudo bem Rony, já sabia que era você. -fala entre risos.

-Ah, já? Desde quando? -pergunta intrigado.

-Desde o começo, ouvi a Gina te chamando de Rony, desculpa não ter falado nada. -fala sorrindo com a cara de idiota que ele fazia

-Bom, então isso quer dizer que você ta comigo porque gosta de mim, não é? -pergunta invertendo o jogo e se aproximando dela

-Sim, na verdade eu sou completamente apaixonada por você! -se declara e depois o beija com paixão.

-Uau! Nesse caso é melhor aproveitar, por que essa noite eu sou todo seu. -fala maliciosamente, a pondo sobre uma mesa e a beijando de forma provocante

Durante o beijo ela tira o blaser dele, e ele começa a abaixar o zíper do vestido dela.

-Você tem certeza? -pergunta tentando se controlar diante da garota.

-É o que eu mais quero. -responde com os olhos brilhando, então Rony tira a camisa, mostrado um belo corpo que a deixa ainda mais certa do que queria.

Pela manhã Hermione acorda com Harry vestido apenas com a calça, lhe dando muitos beijos pelo rosto e pescoço.

-Vou querer ser acordada assim todo dia! -fala entre risos.

-Quando quiser, eu estou a seu dispor! -fala charmosamente sorrindo pra Hermione que já voltara ao normal.

-Porque seus olhos não voltaram ao normal? -pergunta vendo que os cabelos já estavam negros.

-Porque estou de lentes, e meus óculos estão em casa, aliás, eu vou te esperar lá fora pra irmos, tudo bem? -fala já se levantando.

-Ta... eu não demoro. -responde sorrindo e o vendo dar tchauzinho antes de sair.

-Demorei? -pergunta ao sair da casa e encontrá-lo a esperando.

-Qualquer segundo longe de você é uma eternidade pra mim! -fala abraçando-a e depois beijando-a. -Bom dia! -fala depois do beijo

-Bom dia! -responde sorrindo alegremente.

-Antes de continuarmos eu preciso saber... Você quer namorar comigo? -pergunta ansioso, ainda abraçado a ela.

-Não, na verdade eu só tava a fim de ficar, também teve a bebida... você sabe. -fala meio sem jeito e se afastando dele que fica meio chocado.

-Ah...tudo bem, eu juro que não conto nada pra ninguém. É melhor voltarmos antes que todos acordem preocupados. -fala com a cabeça baixa e caminhando rapidamente.

-Ei, espera. -Hermione se apressa pra ir até ele que quase corria.

-O que foi, eu já disse que não conto pra ninguém, fica esquecido. -fala um pouco rude.

-Espera seu tonto! -fala chegando até ele e puxando-o pelo braço, vendo que ele se segurava pra não chorar. -Harry seu bobo, você achou mesmo que eu tava te dispensando? -pergunta se controlando pra não rir.

-Como assim? Você foi bem clara. -responde meio contrariado.

-Eu só falei aquilo porque achei uma pergunta boba, afinal depois de tudo o que aconteceu, eu não teria nem como te dispensar! Eu te amo! -fala olhando-o nos olhos e logo depois sendo fortemente abraçada por ele.

-Nunca mais brinca assim, foi uma brincadeira muito idiota. -fala mal humorado e se afastando.

-Desculpa vai, não fica assim. -pede com jeitinho abraçando-o por trás.

-E o que eu ganho para te desculpar? -pergunta com um sorriso maroto que ela não vê.

-Você ganha o direito de me dar um beijinho antes de nos despedirmos na frente do meu quarto. -fala se segurando pra não rir da careta que ele faz.

-Na frente da porta do seu quarto? -pergunta olhando-a de modo significativo, logo depois correndo atrás dela por ente as árvores.

Harry estava dormindo, confortavelmente, na sua cama, no antigo quarto de Percy, quando Rony entra como uma bala e se joga em cima dele acordando-o.

-O que aconteceu? Onde é o ataque? -Pergunta assustado e procurando os óculos

-Deixa de ser idiota e me escuta. Cara, fiquei com uma gata ontem! E você nem vai acreditar, mas ela era virgem! -fala todo empolgado.

- “Ele não tava brigado comigo por causa do fiel ter sido a Mione? De qualquer forma, é melhor assim." -pensa ainda acordando e ouvindo ele relatar o que tinha acontecido desde que a viu.

-Acordaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! -Gina grita pulando em cima de Hermione depois que acorda a vê dormindo em sua cama.

-Gina! Você ta louca é? O que foi? -pergunta ainda acordando.

-Eu que pergunto! fiquei até tarde te esperando e você sumiu, quer me dizer onde você foi com aquele Deus Grego! -pergunta em tom malicioso.

-Ai, eu mereço! -Hermione fala voltando a se deitar e cobrir totalmente com o lençol.

-Pode sair daí! A Tonks me disse que viu você e ele se beijando e depois saindo na direção do bosque, pode me falar tudo o que aconteceu. -pergunta puxando o lençol. Hermione suspira cansada, vendo que teria que quebrar o acordo com Harry e contar a alguém.

Mais tarde Hermione e Gina descem pra cozinha onde a sra.Weasley acabava de servir o café da manhã e o sr Weasley, os gêmeos, Gui, Tonks, Lupin, Rony e Harry comiam em meio a uma conversa animada.

-Ah, até que enfim as donzelas resolveram descer pra comer! -Gui brinca com as duas.

-Estávamos conversando e perdemos a hora. -Gina fala se sentando ao lado de Rony, enquanto Hermione se sentava ao lado de Harry.

-Nós estávamos conversando sobre a festa. Ela realmente foi bem animada! -Lupin fala alegre.

-É verdade, devíamos ter feito como os trouxas que elegem a moça e o rapaz mais bonitos da festa! Seria muito divertido. -o sr Weasley fala animado.

-Seria legal, as garotas votariam nos rapazes e vice-versa, teria sido uma ótima idéia! -Tonks fala pensativa.

-Ah, mas aí seria covardia, porque sem duvida aquela Louraça que tava na pista ia ganhar disparado! -Gui comenta em tom malicioso.

-É mesmo, ela dançava muito! -Rony fala concordando.

-E quem liga pra dança, o importante eram as pernas! -Jorge fala sonhador.

-Não, as costas eram muito sexy's! -Gui responde no mesmo tom.

-É verdade, a gostosa do vestido grafite tava imbatível! -Fred fala no mesmo tom que os irmãos, e Hermione que tomava suco cospe o suco longe e se engasga, enquanto Tonks e Gina começam a gargalhar.

-Minha querida, você tem que tomar mais cuidado... Mérlin! -a sra Weasley fala indo até Hermione.

-Calma mãe, ela ta roxa é de vergonha mesmo! -Gina fala tentando parar de rir.

-Hum? como assim? -Molly pergunta sem entender nada,

-É que a tal gostosa do vestido grafite era ela! -Tonks fala sem conseguir parar de rir da cara de Hermione e do espanto de todos, enquanto Harry apenas apoiava o rosto entre as mãos.

-Isso é mesmo verdade? -o sr Weasley pergunta chocado.

-É sim, a gente demorou duas horas tentando convencer essa aí a entrar no vestido, quase tivemos que usar o Imperius! -Gina fala trocando um olhar cúmplice com Tonks.

-Eu não acredito que aquela gostosa era você! -Jorge fala pasmo.

-Olha o respeito! -Harry e Rony falam juntos e furiosos, se levantando e olhando feio pra todos.

-Pelo menos dá pra dizer quem era aquele mala que ficou te alugando a festa toda? -Gui pergunta não escondendo a raiva do loiro.

-É verdade eu quase azarei aquele folgado que não te largava! -Fred fala balançando a cabeça.

-É mesmo quem era o Deus que ficou com você? -Tonks pergunta curiosa.

-Vamos mudar de assunto. -Hermione fala muito corada.

-O que! Nem pensar, pode dizer quem era aquele gato que você quase deixou escapar. -Tonks insiste a observando.

-É verdade tinha até gente da ordem de olho nele, doidinhas pra que você deixasse ele sozinho um segundinho sequer. -Gina fala provocando a amiga.

-Também quem é que não ia ficar interessada num homem daqueles! Lindo, forte, sensual, dançando daquele jeito, e ainda com aquela camisa grudada ao corpo. -Tonks fala quase suspirando.

-Eu acho que já passamos da hora de mudar de assunto! Aliás, acho melhor terminarem logo o café da manhã pra voltarmos pra sede. –Lupin fala carrancudo e se levantando abruptamente da mesa, lançando um olhar nada amistoso a Tonks.

Nota das Autoras(Lílian G. Potter & Karina Potter): Oi! Esperamos que tenham gostado do primeiro capítulo da nossa fic!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.