FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Cap. 1


Fic: ShortFic!! Totalmente, 100% R/Hr!!! Krum no casamento de Fleur e Gui?? Vamô lê e ver no que que dá!!! Comentem!!!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- E cadê a Mione? - Rony indagava pela milésima vez aquele dia.

- Já falei... - respondeu Harry cansado - ela e Gina se arrumaram primeiro e estão ajudando as primas da Fleur! Nossa, que interesse é esse? - ele completou, um assomo de maldade crescendo interiormente.

Como era de se prever, as orelhas de Rony o denunciaram...

- Int-interesse nenhum... Só queria saber onde elas estavam... Afinal, uma é minha irmão, e a outra, minha me-melhor-amiga...

- Elas, sei.... Melhor-amiga? Ah, claro...

Rony o olhou desconfiado mas não disse nada. Sabia que o amigo estava certo. Droga! Como é que ele foi se apaixonar justo pela sua melhor amiga?!
E agora ela havia sumido! Era o que? Tortura? Bom, se fosse estava dando certo...
Ultimamente era um suplício passar um minuto sequer longe da presença mandona de Hemrione. A estada da menina na casa dos pai antes de ir para a Toca então... Rony agradeceu mentalmente à Merlim e tudo o mais que pode quando soube que ela viria antes do combinado.

- Que horas são? - perguntou ele à Harry, cruzando os braços musculosos e mal-humorado.

- Seis e quarenta.

- E o casamento é as sete... Elas não já deviam estar aqui?

Harry revirou os olhos... O amigo decididamente tinha que parar de ser tão óbvio...

- Rony. Me escuta. Você nunca ouviu falar que a noiva sempre atrasa no casamento?

- Tá.. mas porque a Mione.. E a Gina, claro, porque elas estão atrasando?

- E QUANTAS vezes eu vou ter que te diser que elas estão ajudando a Fleur e suas primas?

- Ah. Sim. Tudo bem.

Ele ainda bem vermelho se sentou no sofá da sala. Ele e Harry já estavam prontos a muito tempo, usando seus trajes de gala (Rony com os que Fred e George haviam comprado para ele). Os dois estavam sozinhos na sala, enquanto assistiam a baderna em que a casa se encontrava.
A Sra. Weasley e a Sra. Delacour corriam pela casa de um lado para o outro, meio vestidas, gritando nomes de pessoas, embora a segunda fizesse com muito mais classe, e muito menos nervosismo.
Os pais dos noivos conversavam do lado de fora da casa, apreciando a decoração do jardim para o casamento.
Os gêmeos conversavam num canto com duas primas de Fleur que já estavam prontas... E bem.. a conversa parecia boa...
Os outros dois irmãos de Rony estavam sentados à mesa. Carlinhos jogava xadrez com Percy (que finalmente reatara com a família).
Havia alguns parentes de Fleur meio perdidos pela casa.
E os dois ainda estavam sentados no sofá.
De repente, uma voz conhecida berrou no andar acima:

- AHHHHHHHHHH EU DESISTO! 'SIMBORA' MIONE!!!

E como um trovão, uma ruiva desceu as escadas e se sentou ao lado de Harry com a cara mais feia do que a do irmão, e os braços igualmente cruzados.

Harry não pode acreditar que mesmo com uma raiva descomunal daquela, ela podia ficar tão linda.
Vestido vermelho, cabelos soltos com uma flor vermelha de um lado. Sapatos vermelhos de salto alto, e uma pedrinha de cristal num colar de prata no pescoço.
Era Gina Weasley. A garota perfeita para Harry Potter... Ele já havia descido que seu amor não ia ser vencido pela guerra, e pretendia dizer isso a ela essa noite.

Lá de cima, o pedido de desculpas de Mione ainda pôde ser ouvido:

- Gente, desculpa, ela tá meio nervosa, sabe... É o casamento do irmão dela, intão.. er... bem, desculpe novamente... isso daí com um agito da varinha sai... bom.. vou indo ver ela..

- Gina, o que aconteceu? - Harry perguntou ainda embasbacado com tamanha beleza em uma só e pequena pessoa.

- O que mais poderia ser? A Fleuma mais uma vez!

Nesse momento, Hermione entrou na sala, igualmente linda.
Estava nervosa também, e se dirigiu a Gina com as mãos na cintura:

- Gina! Onde é que você estava com a cabeça?

- Ah, Hermione! Ela me irrita PRO-FUN-DA-MEN-TE!!! - respondeu Gina, tentando se acalmar

- Tá, ams daí sujar o vestido da prima dela...

- Eu não sujei o vestido da prima dela! Foi um acidente! Só isso!

- Será que dá pra alguém me contar o que está acontecendo? - Harry interrompeu

- A Gina! A Fleur tratou ela como se fosse um bebê, dizendo que ela não sabia como se maquiar uma noive... enfim.. ela se irritou, esparrou num pote de Blush Mágico e sujou todo o vestido azul da prima da Fleur de amarelo-canário... Rony, você está com algum problema? - perguntou Hermione ao ver o olhar que Rony lançava a ela.

* Meu Deus! Como uma pessoa pode ser tão estonteantemente bela? *

Hermione estava com um vestido verde-água, tomara-que-caia, todo rodado em baixo com um sapatinho baixo prata. Tinha os cabelos presos exatamente como na noite do "maldito" Baile de Inverno. A diferença é que dessa vez eles tinham mais mechassoltas, e um certo brlho diferente. Provavelmente algum feitiço.
De algum lugar a voz de Hermione soou em seu ouvido.
Ele balançou a cabeça para tentar, ouviram bem, TENTAR pensar algo coerente.

Quando abriu os olhos novamente, Hermione olhava para ele ainda com a cara de quem está perguntando algo, e Gina e Harry, por algum motivo besta, sufocavam risadinhas.

- O quê? - ele perguntou confuso

- Eu estou querendo saber se você está bem... - disse ele em um tom de voz como o de alguém que ensina uma criança a escrever.

- Ahn? Ah, sim, claro, tô sim... Porque vocês demoraram tanto? - ele tentou mudar de assunto

- Ron. - disse Harry fechando os olhos para manter a calam - Já te disse mais de mil vezes que elas estavam ajudando a Fleur e suas primas!

- Ah, é.. mas.. er... demoraram demais, não acham?? - disse ele corando

- ah, Roniquinho, cala a boca. - disse Gina cortante - Vamos lá para fora? - ela acrescentou antes que o irmão pudesse retrucar.

Eles se encaminharam para fora de casa, Hary sempre perto de Gina. Tudo na casa já estava começando a se acalmar, todos já se deslocavam para o jardim, que estava magicamente ampliado, e magicamente perfeito.
Um tapete prata se estendia até o altar. Tudo parecia brilhar.
Talvez porque fadinhas estavam voando em volta dos presentes.
A maioria dos convidados já estavam lá. Os quatro se sentaram na antepenúltima fileira e ficaram esperando.
De longe reconheceram vários membros da Ordem, alguns professores do colégio, e outras pessoas que eles não conheciam, que supostamente deveriam ser conhecidos de Fleur.

Os minutos se passaram, e os quatro conversando animadamente, porém baixo.
Rony, a muito custo conseguira desgrudar os olhos de Hermione por alguns minutos. Harry estava aceitando mais as investidas de Gina e Hermione parecia normal a tudo isso.

De repente, tudo se silenciou, e a banda começou a tocar.
Todos se levantaram e instintivamente olharam para trás.
Gui entrou rápido e apressado.
Exibia um sorriso de satisfação tão grande no rosto, que mal se notava as feias cicatrizes, resultado do ataque de Fenrir Greyback.
Porém, era visível que estava bastante nervoso!
Estava suando frio, e parecia tremer que nem vara verde!

Mais alguns minutos se passaram e de repente...
Lá estava ela.
Fleur Delacour.
Emanava uma beleza tão gritante, que todos os homens da festa da esma hora abriram a boca sem poder acreditar se aquela visão era verdadeira.
E ela entrou. Se sentindo a dona da festa, que era o que ela realmente era.
Um vestido branco com uma cauda longa. Era reto, com ondulações no final.
Parecia que haviam grudadas nele, fadinhas pois ele estava brilhando também.
Os cabelo, não estavam mais lisos.
Estavam caindo sobre o ombro dela com cachos enormes e certos. E uma grande tiara de cristais estava no topo de sua cabeça loira.
E um sorriso. Talvez o maior e mais branco que Harry já lembrava de ter visto.
Parecia que haviam fadinhas ali também de tanto que ele brilhava!

Ela entrou de braço dado com seu pai.
Mas ninguém estava prestando atenção à ele. Somente a bela jovem que entrava imponente em direção ao seu futuro marido.

Alguns homens, como Rony, pareciam estar perdendo o controle.
Foram precisos vários puxões dos três para que aquele homão de quase dois metros de altura, não invadisse o tapete.
Quando acordou do transe, ele achou um saco ter de ouvir a bronca em voz baixa de Gina. Mas nada foi pior comparado a cara de desapontamento de Hermione...
* Ah se ela soubesse *

Todos se silenciaram e o "Juiz de Merlim" deu começo a cerimônia.

Quando já havia se passado uns 15 minuto do início do casamento, quando Rony sentiu um estranho formigamento na nuca.
Estava sentado ao lado de Hermione, Gina ao lado da garota, e Harry fechado o quarteto.
Quando ele virou sua cabeça ruiva para trás, o coração só não saiu pela boca, porque ela estava fechada.

Parado do lado do arco que estava enfeitado com flores, e minúsculas borboletas, na entrada do tapete, ofegante, com igualmente quase dois metros de altura, Viktor Krum.
Rony virou lentamente a cabeça, sem querer ousar acreditar no que via.

* Ah, não... Até aqui esse desgraçado do Vitinho vem! Calma Ronald... Poder ser alucinação... Respira fundo e olha de novo... *

Com uma calma incrível se tratando de Ronald Weasley, ele inspirou o mais discretamente que pode, e o mais INdiscretamente que conseguiu, virou a cabeça com toda força para trás, quase estalando o pescoço.
Bosta. Bosta de Dragão. O enxerido. O raptor de corações de meninas de 14 anos inocentes. O PIOR jogador de Quadribol do mundo. A desgraça na vida de Rony Weasley. Viktor Krum continuava parado no mesmo lugar de antes.

* DROGA, DROGA, DROGA, DROGA, DROGAAAAAAAAA!!!!! *
* Pensa, Weasley, PENSA droga! *
* 1º, seu idiota, não deixa a Hermione perceber o Bosta tá ai. Então, besta, controla a raivinha. *
* Ok, ok... acontecimentos drásticos exigem medidas desesperadas. Seja o que Merlim quiser... *

Devagar, se apoderando de uma coragem que ele nunca sentira na vida, nem quando se sacrificou no tabuleiro de xadrez, ele deslizou sua mão esquerda para o lado de Hermione. Muito lentamente, ele foi encostando seu braço no dela. Ela olhou para ele, confusa, mais no entanto, ele continou olhando para o altar como se nada estivesse acontecendo. Então, com a última gota dessa super-coragem que ele havia tirado de não sei aonde, ele agarrou a mão de Hermione e entrelaçou os dedos dele nos dela.
Hermione continuava olhando para ele com uma cara de espanto, pedindo explicações com o olhar. Ele simplesmente olhou para ela, fez uma cara de "O-que-foi?", deu um sorriso DEVASTADOR, e voltou a olhar para frente com um sorrisinho ainda brincando nos lábios.
Tá certo que suas orelhas estavam incrivelmente vermelhas, assim como seu cabelo, e quem olhasse rápido, poderia achar ou que sua cara inteira estava coberta de cabelo, ou então que sua cara era totalmente vermelha e careca.

* Vamô ver o que aquele babaca vai querer com a MINHA Hermione depois de ver isso. *

Hermione, estav parada, com a mão direita sobre os lábio, que exibiam um pequeno sorrisinho, e os olhos postados nas mãos entrelaçadas dos dois.

* Como assim? Ronald Weasley pegando na minha mão assim, do nada? É isso mesmo? Será que vão perceber se eu me beliscar? Bom, acho melhor não tentar, mas.... É verdade mesmo? Ah, Hermione você não vai desmaiar AGORA vai? *

E a menina também estava extremamente vermelha.

Gina e Harry haviam percebido também. Os dois trocaram olhares entre o divertido confidente, e o "Demorou-né?"
Mas mantiveram-se calados.

O resto da cerimônia correu bastante bem, e ela chegou ao fim.
Com uma agitada na varinha da Sra. Weasley, o jardim se transformou num local cheio de mesinhas, que lembraram aos garotos horrivelmente as do Baile de Inverno, com uma pista de dança no meio.
Tudo isso mantendo as cores branco, prata e um lilá clarinho, clarinho.

Os meninos estavam animadamente conversando numa mesa, Rony e Hermione ainda de mãos dadas.
De repente, uma voz grave e um pouco rouca soou atrás da orelha esquerda de Rony.
- Boa noite Her-mio-nini!

Hermione rapidamente virou a cabeça, e deu um grande sorriso antes de soltar a mão de Rony e exclamar:

- VIKTOR!!!

Ela se jogou nos braços dele (carinhosamente, não uma coisa escândalosa), e eles ficaram naquele abraço apertado.
Rony?
Preferiu não abrir a boca. Seria muito chato vomitar no meio do casamento de seu irmão.
Mas também não virou a cabeça. Gina e Harry que estavam sentados em frente a ele, olhavam dele pra Hermione e Jrum com uma cara seriamente preocupada.
Os dois finalente se soltaram e Keum virou-se para eles:

- Harrry Potterr! Que pom encontrrarr focê!

Ele foi, apertou a mão de Harry, que murmurou um "É bom te rever também", e deu um sorrisinho amarelo.
Hermione apresentou Gina, e ele a cumprimentou. Rony ainda não tinha virado a cabeça um só instante. De repente.. De repente até demais para o ruivo...

- Boa noite Ronald! - ele disse alegremente se postado na frente de Rony e estendendo a mão.

- Boa. Noite. VIKTOR. - disse ele entre dentes.

Hermione, Harry e Gina trocaram olhares preocupados, e Hemione apressou-se em morder o lábio inferior. Krum porém, foi mais pacífico:

- Pom saber que Fleur arrumou alguéém como o Guíí. Ele me parece serr legal, assim como todos na sua família.

- Ah, sim, Gui é um cara MARAVILHOOOOOUSOOO! Realmente impressionante - disse ele com a maior nota de sarcasmo que conseguiu colocar na voz.

Krum porém mais uma vez sorriu, e virou-se para Hermione.

- A quanto tempo não nos vemos. Famos! Me conte o que tem andado fazendo!

Hermione o convidou para sentar, e ele ficou entre ela e Rony. Que afinal, estava espumando.
Ele não suportaria ficar ali. Nem mais um segundo. A não ser que quisesse ser mandado para Azkaban por homicídio...
Ele se levantou sem dizer nada a ninguém.

As outras quatro cabeças na mesa se viraram para o ruivo, que estava com as orelhas tão vermelhas quanto seus cabelos. Sem nem olhar para trás, ele seguiu, suas vestes azuis como seus olhos, abertas como asas, por causa da rapidez de seus passos.

Na mesa Hermione deu um muxoxo alto e olhou para as mãos.
Mas surpreendentemente, quem falou primeiro foi Krum. E uma coisa mais surpreendente ainda...

- É.. Vejo que ele ainda gosta de focê...

Hermione rapidamente levantou a cabeça; Harry e Gina se entreolharam confusos.

- Hum... Desculpe Viktor... Não entendi...

- Não, focê entendeu sim. - ele parecia desapontado - O Ronald. Ele ainda gosta de focê.

Foi como um balde de água fria na cabeça de Hermione. Embora ela não conseguisse entender porque seu rosto estava ficando cada vez mais quente... Ela não ia falar nada.. Mas Gina, do contrário, tinha a língua grande demais...

- AEEEEEEEEE!! - a ruiva gritou. Por sorte, a balbúrdia era tanta, que a não ser as pessoas da mesa, mas ninguém ouviu. - FINALMENTE alguém pra concordar com a gente, Harry! - ela completou cutucando as costelas de Harry com o cotovelo.

Hermione virou-se e a repreendeu com um olhar. O mesmo olhar, ou pior até do que o da Profª McGonagall. Gina porém, não se deixou intimidar:

- Ah, Mione, qual é? Até o Viktor, - ela se virou para o búlgaro - posso te chamar assim? - antes de obter respostas, ela continuou - Até o Viktor percebeu! Ele te ama, você ama ele! O único problema é a dureza das cabeças...

Harry riu, e até Krum deu um sorrisinho de lado.

- Gina. Chega, ok? É engraçado, e tudo o mais, mais CHE-GA.

- Não, não chega não. - disse Harry - É verdade. - e antes de levar um carão da amiga, ele disse - Vou falar com o Rony.

Gina viu que ia sobrar na história. Sabia que Krum e Hermione iam querer conversar.

- Harry, espera! Eu vou também!

E assim, ela deixou os dois na mesa. Hermione completamente vermelha e encabulada. Olhando para as mãos.

- Sabe Her-miô-nini... - Ele começou, olhando para o céu estrelado, já que o lugar era ao ar livre. - Quando eu te conheci.. De cara percebi que focê era uma daquelas pessoas extraÔrdinárias que a gente conhece uma vez na vida apenas...

Ela foi falar, mas ele continou

- E no começo, me achei muito bobo por me apaixonar por uma menina que tinha a idade que focê tinha... Mas logo depois, eu percebi, que o que importava, era o que focê era por dentro... E por dentro, você era mais maravilhosa do que eu previra. Mesmo sendo tão novinha... E eu sempre te via com dois garotos. Um magrelo, de óculos.. O Harry Potterr... E o outro, um alto.. Grande demais pra idade até - ele deu uma risadinha triste - De cabelos vermelhos. O Ronald - ele apontou o polegar para trás - E não sei porque.. Eu via que ele te via de uma forma diferente. Não era como o Harry Potterr te via, uma amiga. Era mais que isso. Eu soube reconhecer, porque ele olhava pra focê, do mesmo jeito que eu.

Hermione já estava com os olhos marejados de lágrimas.

- E bem... Eu sempre fui um cara de lutar pelas coisas... A minha profissão exige isso, sabe... Literalmente voar atrás das coisas que eu quero... - outra risadinha triste. - E mesmo sabendo que ELE te amava, eu resolvi tentar... Pra exatamente não dizer depois, caso eu não conseguisse, que eu não tentei. E eu posso dizer que tentei! E te convidei pro Baile de Inverno, lembra? E focê aceitou, e eu fiquei tão radiantemente feliz! "Ela aceitou! Eu vou com ela ao Baile", era isso que eu gritava toda hora quando estava dentro do navio da minha escola. Karkaroff já estava começando a me achar estranho...!

- Viktor... - Hermione tentou interromper, as lágrimas já descendo.

Ele fez um sinal para que ela parasse e continuou.

- E naquela noite, nada podia ser menos do que perfeto. Você estava perfeita, o Baile, perfeito, eu estava com um estado de ânimo perfeito...
E o nosso beijo, Her-miô-nini... pra mim vai ser sempre o melhor da minha vida... Porque é bom a gente beijar quem a gente ama, sabe..? Não, focê não sabe. Você não me amava. E creio que você também nunca beijou o Ronald. Ou já? Sim, Her-miô-nini. - ele confirmou quando ela esqueceu as lágrimas e fez cara de espanto - Focê ama, AMA o Ronald também. Focê sabe disso. Ele sabe disso. Eu sei disso. O Harrry Potterr, e a Gina, irmã dele, sabem disso, focê os ouviu agorinha. Mas eu também percebi que os dois, como a Gina disse, são muito cabeça-dura! E ele? Tem ciúmes de mim, não tem? - ele deu a risadinha triste outra vez - Diga a ele, sim, porque duvido que ele vá querer me ouvir. Diga a ele, que eu não posso concorrer com o amor. Nem se eu quisesse. O maior prejudicado serria eu.
Eu só queria te dizer mais uma coisa, Her-miô-nini: Eu te amo. Sabe, não vai ser difícil te tirar da cabeça, e a última coisa que eu quero agora, é te fazer chorar - ele disse limpando as lágrimas da garotas com as suas mãos grossas. - Eu te amo, mas eu sei que FOCÊ não me ama. E eu te respeito por isso! Quando a gente ama alguém realmente, a gente quer somente que essa pessoa seja feliz. E eu não querro empatar o seu amorr! Não quero atrapalhar a sua felicidade! Eu quero que focê seja muito feliz! E eu tenho certeza de que focê vai ser! Eu sei que o Ronald é um cara muito legal, apesar de tudo. Ele vai saber te fazer feliz! Eu tenho certeza!

Hermione estava chorando compulsivamente agora. Por sorte, eles estavam numa mesa de canto, e ela, de costas.

- Eu vou ficar bem! Eu te amo, mas se focê não me ama, é porque existe alguém no mundo que vai saber valorizar esse amor que eu tenho a oferecerr! NÃO que você não saiba, longe disso! Mas é que simplesmente você vai saber retribuir muito melhor o amor do Ronald..!
Só te peço uma coisa. Uma última coisa. Dança comigo?

***

Harry saiu correndo da mesa com Gina ao seu encalço. Desviou de milhares de pessoas, quase tropeçou em Bichento, e continuou correndo, seguindo seu amigo. ele tinha pernas muito maiores, mas Harry era particularmente veloz.
Rony entrou em casa, Harry também. Alguns segundos depois, Harry ouviu os sapatos de Gina batendo na madeira. Quando viu que o amigo estava subindo as escadas, ele gritou:

- Rony! Rony, ESPERA, CARA!

Rony virou-se para Harry e ele se impressionou realmente ao ver o rosto do amigo molhado de lágrimas.

* Como assim? Rony chorando? *

Alguns segundos depois, ele sentiu Gina postar-se ao seu lado, ofegante.

- Rony? - Harry perguntou cauteloso - Cara, você tá bem

* É, eu tô chorando mesmo! Dane-se tudo! Dane-se o mundo! *

- Ah, sim! – respondeu ele com sarcasmo – mas eu já deveria ter aprendido, não é?! Já deveria ter aprendido que eu nunca vou ter nada que possa ser só meu! Todos os outros roubam tudo de mim! Eu nunca posso ser feliz! Agora vem aquele... aquele...

Nesse momento, uma Sra. Weasley chegou correndo, ofegante com uma mão no peito:

- Rony! Rony? – perguntou ela vendo a cara do garoto – Roniquinho, você está bem? Ah, mais eu sei de uma coisa que vai te melhorar já, já! Sabe quem chegou atrasado para a cerimônia? Aquele jogador de Quadribol que você adora! O .... Viktor Krum... é, isso! Ele competiu com a Fle... ur... O que aconteceu com ele? – ela perguntou novamente ao ver que Rony havia lançado um olhar de ódio em sua direção, e disparado novamente escada acima

- Ah, MAMÃE! – gritou Gina também furiosa.. Apoiou-se no ombro de Harry, tirou os sapatos e saiu correndo atrás do irmão.

- Harry? – perguntou com um olhar indagativo ao garoto.

- Er... bem... hum, Sra. Weasley... será que a gente podia conversar depois? – dizia ele andando até a escada – Eu tenho que ir lá falar com o Rony... – e começou a subir as escadas de dois em dois degraus. Mas não antes de gritar: Ele vai ficar beeem!!!

A Sra. Weasley continuava com uma mão no peito e a outro na cintura. Lançou um olhar preocupado à escada e murmurou: “Essas crianças...”

***

- Rony – Gina gritava – Rony, abre essa porta! É ÓBVIO que você está aí dentro!

Harry também chegou ao seu lado. Ela abriu espaço, a ele começou a gritar socar a porta:

- RONY! PARA DE CRIANCICE! ABRE ESSA PORTA!!

Nada.

- AHHHH... NÃO VAI ABRIR A PORTA, NÉ? POIS BEM... EU NÃO TENHO FORÇA PARA DERRUBÁ-LA... MAS CONHEÇO UMA PESSOA NA FESTA QUE DEVE TER...

Nem um segundo depois, eles puderam ouvir o barulho da porta se destrancando.

- Ótimo, Harry! – disse Gina, e ele sorriu.

Quando eles entraram, Rony estava de costas se encaminhando de cabeça baixa para sua cama. Onde literalmente se deixou cair com os braços aberto, e a cara enfiado no travesseiro. Harry e Gina trocaram olhares nervosos.
Harry se acomodou na cadeira da escrivaninha, e Gina sentou-se ao pé da cama do irmão.

- Rony...? – Gina perguntou cautelosa. Mas não obteve resposta – Ah, Rony... Sabe... Eu as vezes posso querer te estrangular, mas eu continuo sendo sua irmão, não, é? Não gosto de nem um pouco de te ver assim...

- É, cara... levanta daí... Não tem motivo pra tanto...

De um salto Rony se levantou. Olhou incrédulo para ele e disse:
- Não tenho motivo para tanto? NÃO TENHO MOTIVO PARA TANTO? – ele gritou – Mas é LÓGICO que eu tenho! No meio do casamento do MEU irmão, onde eu pensava que ia ser a última vez que ia me divertir antes dessa MALDITA guerra, – Harry baixou os olhos se sentindo culpado – e aparece esse desgraçado desse búlgaro pra atrapalhar!

- Atrapalhar? – perguntou Gina com um sorrisinho safado – Em QUÊ exatamente ele iria te atrapalhar?

Rony gaguejou, mas conseguiu dizer:

- Ah, você sabe o que eu quero dizer! Ele fica lá BABANDO em cima da Mione! Quero dizer, NÓS somos amigos dela, não é? Ela tinha que ficar com a GENTE! E outra... ele não parece ter boas intenções com ela! Eu tenho que me preocupar com a minha a-ami-miga! E VOCÊ, Harry deveria estar fazendo o mes...

- Você não se preocupa com a Mione, Rony... – interrompeu Gina falando com simplicidade. Quando Rony ia dar uma resposta bem-criada dizendo que era mentira, ela acrescentou – Você AMA a Mione...

Harry olhou para ela e sorriu. Depois olhou para Rony e ficou mais satisfeito ainda de ver a cara de derrotado do amigo.

- Acertei? – perguntou Gina temendo outro ataque do irmão

Porém, ele simplesmente deu um minúsculo aceno de cabeça. Harry e Gina trocaram olhares alegres e vitoriosos.

- Mas não basta só isso, não é? – perguntou Rony, levantando a cabeça com um fiozinho de voz – Ela tem que gostar de mim também, não é? E quanto a isso eu não tenho certeza..

Harry ficou impressionado ao ver a expressão no rosto de seu amigo.

Ele estava com uma cara de desolado, perdido. Parecia que havia levado um beijo de um Dementador... Ele ficou com pena do amigo. Levantou-se e ajoelhou-se ao lado de Rony, apoiando-se na perna de Gina. Rony olhou de cara feia, mas não disse nada.

- Rony. Presta atenção. Você sabe a quanto tempo eu convivo com vocês, não sabe? – Rony confirmou novamente com a cabeça cor de fogo ele continuou – E se tem uma pessoa que pode confirmar isso sou eu: Eu SEI que a Mione gosta de você! Por Merlim! É tão óbvio! Você brigam o tempo todo, fazem ciúmes um no outro o tempo todo, implicam toda hora um com o outro... Que outras evidências você quer?

- É mesmo Rony... Eu concordo com o Harry, vocês se amam. Só uma pessoa muito obtuso não perceberia o óbvio... E por mim, tem tudo para serem felizes!

Rony estava com uma expressão indefinível... Como se estivesse mentalizando e condensando tudo aquilo que Harry havia acabado de falar.
Quando Harry e Gina falavam, parecia fácil... Mas fazer, falar para Mione o quanto ele gostava dela, era difícil. Muito difícil...
Então ele se lembrou de Krum... Teve vontade de socar alguma coisa mas se conteve. Se aquele babaca conseguira beijar Hermione, porque ele, Rony Weasley, o garoto que segundo seu melhor amigo, e sua irmã, era o garoto que Hermione gostava, não conseguiria?
Ele aos poucos, foi sorrindo lentamente... O brilho nos olhos quando via Hermione, reaparecendo aos poucos...
Harry e Gina sorriram também. De um salto Rony se levantou. Os dois o olharam assustados e Gina perguntou:

- Rony...? O que você vai fazer agora?

Ao que ele respondeu:

- Correr atrás do meu amor.

E saiu correndo do quarto como um borrão de fogo.

---------------------------------------------------------------------

Ei genteeee!!!
Aiii
Desculpa terminar assim...
;~
Mas eu fui burra o suficiente pra fechar o Microsoft Word sem salvar o que eu tinha escrito... Tive que reescrever a maioria... >/
Era pra ser um cap único, mais por causa disso vou dividir em dois, Ok? ;)

Entãããão...
POR FAVOR....
Comentem bastante! ;D

O comentário de você é TUDO pra mim ;D

:*
mandá

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.