FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Capítulo 2


Fic: prostituto JL


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

"Não há nada mais certo que

nossos próprios erros.
Vale mais fazer e arrepender,
que não fazer e arrepender."

- Nicolau Maquiavel
 
___________________________________________


___________________________________________
Segundo Capítulo
 
Narrado por James Potter
Eu até estou aproveitando esse casamento. Na verdade ainda não é o casamento, mas mesmo assim está divertido. A Lily é uma peça rara assim por dizer, linda, inteligente, mas é ela quem faz o próprio destino. Sai para varanda e vi o tal de Fred, ela tinha me mostrado quem ele era antes. O cara era pior que um safado, não faz nem dez minutos e ele já deu em cima de três garotas que passaram o telefone para ele.
- Hei.. – eu me aproximei do tal de Fred, bebendo o meu whisky.
- Olá. – Fred me cumprimentou. Esperou um minuto e já falou. – Casamentos são celebrações de amor e compromisso...
- E utopia. – completei. – E também uma desculpa para beber demais e dizer coisas que não deveria.
- Psicólogo. – Fred falou.
- Terapeuta. – ele riu quando eu disse isso, bebi mais um gole de meu whisky e vi que tinha acabado, Fred estava olhando para onde Lily estava, junto com Dorcas. – O que?
- Bom, tem essa garota... – ele suspirou antes de continuar. Típico. - ... tem essa garota e eu acho que a amo.
- James! – Lily chegou e me abraçou, dando-me um selinho. – Vejo que já conheceu meu ex.
- Hei Lily. – Fred sorriu embaraçado.
- Eu estava contando como nos conhecemos. – eu disse, não ia deixar o cara mal, ainda mais sendo a Lily que ele ama. Se bem que foi pra isso que ela me pagou. – Que fomos ao café e depois no jogo de futebol.
- Você odeia esportes. – Fred falou olhando para Lily. Ela estava fazendo tudo demasiadamente exagerado, eu acho que o fim de semana todo iria ser assim.
- Não, eu odeio basquete. – Lily respondeu.
- Certo, certo. – Fred terminou a sua bebida e saiu. Lily ficou observando o seu percurso e logo saiu de perto de mim. Cara, como eu preciso de uma bebida.
- Ele parece miserável... – ela falou ajeitando seu vestido e esperando que isso fosse verdade. – Sobre o que vocês estavam falando?
- Parece que ele estava um pouco bêbado, mas eu acho que ainda está louco por você. – Eu peguei o copo de Lily e terminei o whisky dela por ela, antes dela continuar uma senhora loira, gostosa até, apesar de velha veio em nossa direção.
- Eu te conheço de algum lugar? – Eu ia responder, mas Lily respondeu por mim e me puxou dali.
- Não. – Ela estava com toda a certeza esperançosa... pobre garota. – O que ele disse? Ele disse que me quer de volta?
- Não, não exatamente isso... – Fui salvo pelo pai de Lily, Anthony, dizendo que o táxi estava ali na frente para nos levarmos para a casa. Sinceramente eu achei que essa era a casa deles. Saímos da recepção e fomos até o táxi, como um perfeito cavalheiro eu abri a porta para Lily. Dava para ver que ela ainda estava pensando no tal de Fred. Eu levei as duas malas dela, mais a minha, estavam pesadas, mas nada que eu, James Potter, não pudesse aguentar.
- Aqui estamos. – O pai e a mãe de Lily vieram junto para nos acomodar, ou eles simplesmente queriam sair daquele lugar.
- Meu Deus Lily, parece que vai passar o mês inteiro aqui. – disse a mãe dela, porque eu tenho a impressão que essas duas não se dão bem? Porque será...
- Obrigado por me receberem. – Eu falei cordialmente sorrindo. A mãe estava com um copo de whisky na mão, essa família deve ser o motivo que Jack Daniels dá certo. Acabei de perceber que só sei o nome do pai e não da mãe.
- Não, imagina, é maravilhoso finalmente o conhecer. – respondeu a senhora, sorrindo. – Bom, na verdade eu nem sabia que você existia... Eu amo surpresas.
- Vamos querida. – falou Anthony, ele, depois do Black foi o que eu mais achei... como eu posso dizer isso sem parecer gay. Anthony e o Black são... gentes boas.
- Onde o James vai dormir? – pediu Lily, antes de Anthony puxar a velha escada a baixo, obviamente para ela não falar mais besteira. – Minha mãe tem essa regra sobre um homem dividir um quarto com a filha quando não tem um anel no dedo...
- Não seja boba! – falou a velha. Lily pareceu surpresa. – Eu não sou tão derivada como minha filha diz, na verdade eu não sou muitas coisas que minha filha diz.
Eu sorri, eu definitivamente iria me divertir nesse trabalho. O quarto de Lily era um tanto floral, mas nada diferente dos outros quartos que estive na minha adolescência. Essa lembrança era boa, naquele tempo eu não cobrava. Coloquei as malas dela perto da cama, junto com a minha.
- Desculpe por isso... Eu tive uma fase floral quando nova. – E mais uma vez ela estava pedindo desculpas. Isso meio que irritava mesmo, mas não sei se adiantar falar de novo. Comecei a olhar o lugar, era bem espaçoso para falar a verdade, a cama dava para dois o que era bom. Na parede tinha um pôster antigo do Ricky Martin, eu ri.
- Ricky Martin? Sério? – Ela virou para onde eu estava olhando e ficou vermelha.
- Bem, minha mãe recebeu um intercambista e sabe como os estrangeiros são loucos pelo Ricky Martin... – Ela foi até o pôster e o arrancou da parece, colocando-o no lixo. Eu afrouxei minha gravata, precisava de um banho.
 
Narrado por Lily Evans.
- Ele deve ter deixado aqui... Todos sabem que os estrangeiros amam o Ricky, ainda mais agora que ele assumiu ser gay... – Eu tenho uma mania de quando ficar nervosa começar a falar e não parar... CALA A BOCA LILY. Desculpem-me pelo meu ataque, é que eu estou um pouco histérica no momento. Eu vou dividir o quarto com esse deus grego, não, melhor, eu vou dividir a cama com esse deus grego. Bom, se eu não fizesse isso iria ser mais difícil para acreditarem que ele é o meu namorado. Eu tirei meus sapatos e fui ao banheiro tirar minha maquiagem, James sentou-se numa cadeira e seguiu o mesmo exemplo que eu... tirando os sapatos é claro.
- Isso é um velho hábito do balé ou de usar saltos altos? – ele pediu, eu percebi que estava na ponta dos pés na frente do espelho, e eu não preciso disso já que sou alta o suficiente.
- Eu nunca fiz balé. – respondi, fechando a porta do banheiro com o pé. Meu Deus, a história da minha vida com certeza dava um filme. E ia ser muito mais proveitoso, já que eu tive uma vida do que o filme que estão fazendo sobre aquele Justin Bieber, ele é uma criança. Uma criança que a minha empresa gostaria de representar, mas isso não vem a questão. Sai do banheiro e comecei a arrumar minhas roupas, tirei a matéria do James e coloquei em cima da cama.
- Como você sabia que era eu? – ele pediu, tirando a camisa. Meu Deus, esse cara é lindo. Eu realmente tenho que parar de usar o nome Dele em vão.
- Stella Jones é uma amiga. Trocamos informações. – eu tentei sorrir, agora ele estava completamente sem camisa e desabotoava sua calça. Eu tive que desviar o olhar rápido.
- Tudo bem, pode olhar, faz parte do pacote. – ele disse sorrindo torto, consegui dar uma risada sem graça, mas não olhei de novo. Eu queria, mas não olhei. Só que eu acabei rindo demais.
- Desculpe, eu só estou um pouco nervosa. – ok, agora é sério gente, ele tirou a calça. Ouviram? Ele tirou a calça! – Nunca pensei que isso aconteceria comigo.
- Isso aconteceria com você? – ele repetiu minhas últimas palavras, agora só de cueca. Meu Deus como ele era gostoso.
- Sim, no sentido de eu pegar o seu telefone, te dar seis mil dólares e você estar aqui no meu quarto floral, de cueca. – Eu nem precisei terminar de falar e ele estava rindo. Ele foi até o banheiro, ainda bem a tentação saiu da minha frente. Mas ele deixou a porta aberta, ok, ok, não me julguem, mas eu olhei. Ele tirou a cueca e que bunda esse homem tem. Fiquei mais vermelha ainda, virei rapidamente e ouvi o barulho do chuveiro.
- Você pode pegar meu shampoo por favor? – ele falou, já no banho.
- Shampoo. – eu repeti rapidamente e olhei na sua mala, fui mais rápida de como se eu estivesse em uma liquidação de sapatos e alcancei o shampoo para ele. Comecei a rir quando ele começou a cantar Lionel Ritchie, mas nada disso passava o meu nervosismo. Eu peguei a matéria dele e sentei na privada, respirei fundo.
- Como você virou um... um... – eu não consegui terminar a frase, mas ele terminou por mim.
- Um prostituto. – Até a voz dele era linda. – Bom, a verdadeira história é que minha mãe era hippie, ela era totalmente inapropriada, ela costumava a lavar as calcinhas dela na banheira enquanto eu ainda estava lá. – Ele abriu a cortina e me viu na privada, sorri sem graça, de novo. – Eu não era muito grande quando comecei a ter relações com as amigas dela, meio forçado, mas nada que eu não superasse.
- Uau... – no fundo ele tinha uma história triste, esse cara é perfeito. Ele abriu a cortina e ficou me olhando.
- Eu só estou brincando com você. – Ele falou e sorriu, um tanto malandro demais para o meu gosto.
- Seu idiota! – eu falei, sorrindo, até um pouco aliviada e joguei uma toalha para ele. – Ok, tem essa parte... – eu comecei a falar, ele abriu a cortina toda e saiu de lá pelado. Me virei na privada, tentando não o olhar. - ... você diz e eu cito: “Toda a mulher tem a vida amorosa exatamente como ela quee...er” .
Eu virei, na esperança dele estar com a toalha, mas ele estava secando o rosto deixando as suas partes a vista. Meu Deus, está calor aqui não? Coloquei a mão na boca, mas não pude deixar de olhar ele, meu Deus, que pacote. Sim eu sou cafona, eu não sou de ficar falando: meu Deus que pênis, prefiro pacote ou bem dotado. Finalmente consegui desviar o olhar, ele parecia estar se divertindo com isso.
 – Você honestamente acredita que eu quero ser solteira e miserável? Que eu queria perder sete anos da minha vida com um cara para ele do nada dizer que não me ama mais e acabar com o meu coração?
- Primeiro não tem essa coisa de “do nada” e segundo... sim, eu acredito. – O que? Eu me virei, mas dessa vez eu o olhei nos olhos. – Quando você estiver pronta para parar de ser solteira e miserável você vai ser, enquanto isso...
James enrolou a toalha na cintura e saiu do banheiro, me deixando boquiaberta com a resposta. É claro que eu não queria ser solteira e miserável. Já era noite, coloquei meu pijama e comecei a arrumar uma divisão na cama, enquanto ele já estava deitado, espero que com algum calção.
- Então, quando você estava falando com o Fred antes, ele pareceu...
- Um miserável com o coração partido e arrependido até o último fio de cabelo por ter te deixado? – ele pediu, sarcástico.
- Sério...
- Ele apareceu atormentado. – James suspirou ao falar, terminei de arrumar a divisão e sentei no meu lado da cama.
- Atormentado como? Como se ele tivesse ciúmes de eu estar aqui com alguém... ou como ele estar bravo por ter terminado comigo...? – Quando olhei para James ele já parecia estar dormindo, era certo que provavelmente estava fingindo para não continuar a conversa. Eu acabei murmurando antes de adormecer. – É só que... isso não está acontecendo do jeito que eu achei que iria acontecer...
 
 
___________________________________________



Nota da Autora:
E aii galera! Gostaram? hehe Sim um pouco curto o capítulo, mas prometo que o próximo não é dessa tamanho :&& Vamos responder aos comentários que me deixam muuito feliz hihihihi
LêehBlack: aeeee *-* sério fico muito feliz por tu ter gostado! e cara, realmente quem não queria James e Sirius hots no casamento? Ainda mais se o casamento fosse com ele HIHIHI e acredite tu não é a única a querer casar com eles (eu sou mais uma, junto com a torcida dos Cannons) hihi brigada por comentar e espero que goste desse capítulo! :D bejokkks

 
Fê Black Potter: Deu para perceber que eu também amo o filme que é baseado né? HAHAH to mudando algumas coisinhas é claro, tipo o personagem do Sirius hot na fic HIHI Ai está o dois, espero que goste *-* bejokks
MMck: Cara, acredite se tu escrever uma fic com a música Um whisky para um condenado eu vou ser a primeira a ler HAHAH sério, cogitei até em por O Último Bar como minha música de formatura HAHAHAH Ainda falta eu ler duas fics tua, mas sério, tu escreve suuper bem! O Fred (apesar do ator ser HOT) é pra ser um fdp mesmo, mas ele ainda vai aprontar... HIHI (mistério on) e muito! E eu concordo plenamente sobre a mãe da Lily, até conheço umas mães assim hehe e eu nem tinha percebido essa tua paixão pela Marlene e pelo Sirius pelas tuas fics perfeeeitas sobre eles HAHAHA sério, gostei de ti :D bejoookkks
Samira Espósito: Ai está o capítulo!! hehe gostou?? Bejooks e brigada por comentar!!
Hilary Juno Lestrange: aii cara! claro que pode me chamar de Domi também, HAHAH realmente deve ser ótimo ter dinheiro, porque meu noel, pagar por um James iria valer C A D A centavo HAHAHA e Hil (posso te chamar assim? hihi) brigada meeeeesmo por comentar, eu amo ler teu comentários *-* bejoookks
Cecília Potter. : meeu pode ter certeza ABSOLUTA que eu te entendo, em todos os sentidos. Minha mãe já pegou meu computador e jogou na parede, não sobrou nada e perdi todos meus arquivos :sss e brigada por se importar ao avisar *-* eu espero que tu tenha teu note de volta, sabe, eu sou um tanto egoísta e quero os capítulos das tuas fics hihihihihihi bejoookks ciça!
 
 
Well guys! Eu espero que vocês tenham gostado e comentem! hehe
Eu escrevi uma shortfic sobre o Sirius e a Marlene, o nome é Miss Invisible hihi, deem uma olhada! http://fanfic.potterish.com/menufic.php?id=38889
 
Bejokkks, dominique.
 
 
 
http://fanfic.potterish.com/menufic.php?id=38889

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 11/02/2013

Nossa... Esse casal é muito onda.. .Tô gostando disso neles dois...Bem, espero que a Lily desapegue logo desse Fred e vá curtir o James que é ele que ela merece \o/ Concordo totalmente com o que o James disse sobre a vida amorosa dela kkkk ótimo capitulo.


Bjoos! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.