FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Capítulo 06


Fic: Just a Weasley CW-HG Long


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- Quer saber? Faça o que bem entender. Volte para Draco. Ele é seu ponto seguro, certo? – afastou-se com raiva. Hermione tentou se aproximar, mas Charles já havia aparatado.


 


****************************************************************


Quando estava anoitecendo Charles apareceu novamente e encontrou-a sentada em uma almofada que havia na sala. Ele ainda não tinha todos móveis.


 


- Sabe, Char – ela começou – eu achei que você fosse mais maduro.


 


- Do quê está falando?


 


- Percebeu que é a segunda vez que você aparata quando temos um problema? Por que foge ao invés de conversar comigo?


 


Sentou-se ao lado dela. O que poderia dizer? Hermione era impressionante. Sim, ele fazia isso mesmo. Sempre foi melhor ao lidar com dragões do que com pessoas. A qualquer problema sumia ou mandava a garota embora. Ou esperava que a garota fosse embora. Mas com Hermione as coisas eram diferentes. Lá estava ela, sentada. Olhando-o.


 


- Desculpe, não sou muito bom com... emoções... e essas coisas.


 


- Certo... – ela fez um movimento para levantar-se.


 


- Hermione, foi ridículo o que eu te pedi. Não tenho direito nenhum de agir como um machista descerebrado.


 


Ela riu e disse:


 


- Não tem mesmo. Só que você tem todo direito de preocupar-se. De não querer que eu me machuque.


 


- Desculpe... Juro que não sumirei – ela assentiu voltando sua atenção para a lareira.


 


- Você ainda não me respondeu, Hermione. Sim ou não?


 


- Claro que sim – ela o olhou sorrindo. O ruivo se aproximou e a beijou. Sua mão foi em direção ao pescoço dela. Puxando-a com desejo e possessividade. Hermione afastou-se e encarou os olhos dele. Estava completamente e perdidamente...


 


- Apaixonado. Estou apaixonado por você – ele disse beijando-a. Não queria saber se ela sentia o mesmo. Não naquele momento. Beijou-a com paixão e foi deitando seu corpo sobre o dela.


 


***


- Você está me encarando novamente – ele disse antes de abrir os olhos.


 


- Nunca vou entender como consegue fazer isso – passou a mão pelos cabelos dele, tirando um fios de seu rosto – E Char?


 


- Hum?


 


- Também estou apaixonada por você – ela disse sussurrando no ouvido dele.


 


O contato foi interrompido por uma coruja.


 


- O que Rony quer?


 


- Encontro no DarkNight. Você quer ir, namoradinha?


 


***


Hermione passou na sua casa e ficou de encontrar com Charles no bar. Fazia dias que ela não aparecia e tudo estava empoeirado. Havia roupas para lavar e passar. Nesses momentos, ela agradecia pela magia.


 


Ouviu uma batida na porta e foi abrir. Draco. Ele tinha uma expressão devastada.


 


- Eu deveria ter impedido... eu te prometi.


 


- Draco... – ela disse e pulou nos braços dele – Nunca foi sua culpa. Nada do que aconteceu.


 


- Eu deveria tê-lo matado.


 


- Não, você não precisava matar Nott.


 


Ele a afastou e a olhou profundamente.


 


- Sabe que não é dele que estou falando – e entregou um pergaminho para Hermione.


 


Eles entraram e ela não tirou os olhos do pergaminho até terminar de ler. E reler.


 


- Por que escreveu isso?


 


- Foi o que descobri até agora com Nott.


 


- Mas,... como...


 


- O ministério estava enrolando demais com a liberação do veritasserum.


 


- Oh, Draco! Você não fez isso!!!


 


- Claro que fiz! Posso ter ajudado seus amiguinhos, mas não deixo de ser um sonserino e faço qualquer coisa, qualquer coisa mesmo, para alcançar meus objetivos – ele apontou seu peito onde Hermione sabia muito bem que havia o brasão da Sonserina tatuado. Ela balançou a cabeça negando.


 


- Não vou discutir isso agora. Como... como ele poderia fazer isso?


 


- Simples, Hermione. Ele é conhecedor da Arte das Trevas e tenho certeza que tem contato com muitas criaturas mágicas. Além do mais, o filho da puta sumiu depois da queda de Voldemort.


 


- Draco... Onde ele está?


 


- Nott não soube informar. Ele esteve rondando Hogwarts umas semanas atrás.


 


- Sim... – Hermione falou depois de passar um tempo relendo mais uma vez o texto de Draco – Faz todo sentido que seja ele.


 


- Sim, faz. Precisamos achar Zabini.


 


***


Charles estava mudando suas coisas do flat dos gêmeos para sua casa. Não que houvesse muita coisa para mudar, mas ele ainda tinha poucos móveis. A pedido dos irmãos aparatou lá antes de encontrar com os outros no DarkNight.


 


- E Jorgie? – ele perguntou ao perceber que só um dos irmãos estava presente.


 


- Ele vai nos encontrar lá – o outro gêmeo disse servindo os copos com uísque. Charles virou os olhos com raiva. Sabia muito bem o que significava aquilo tudo.


 


- Sabe, você não é meu pai. Nem o dela.


 


- Não sou – ele disse passando um copo para o irmão – mas...


 


- Por favor, Fred! Mas, o quê? Prefere que ela continue saindo com o Malfoy? Nós estamos namorando. Estou apaixonado pela garota. Desculpe, mas não tenho idade para ouvir sermão de irmão mais novo.


 


- É... eu...


 


- Estou falando sério, Fred. Acha mesmo que brincaria com os sentimentos de alguém? Ainda mais Hermione! Ela é amiga de nossa família há muito tempo.


 


- Desculpe, Char... eu só... – ele soltou a respiração – ela foi tão importante para minha recuperação. Esteve ao meu lado e ajudou nos feitiços de cura.  


 


- E Malfoy? – o outro soltou um resmungo baixo.


 


- Ele estava no quarto ao lado. Hermione nunca nos contou o que houve na Mansão.


 


- Como assim? Ela não foi torturada pela Bellatriz?


 


- Sim, mas algo aconteceu depois disso e eles não contam o que houve.


 


- Algo?


 


- Sim, algo. Ambos apareceram bem machucados, ele quase inconsciente. Estavam de mãos dadas. Só sei que depois disso, Hermione estava ao lado de Draco em praticamente todos os momentos. Não sei como começou, nem quando. Certo dia, eu fui visita-la. Como ninguém atendia, fiquei preocupado e invadi a casa. Encontrei os dois na cama. Quase matei Malfoy, pensando que ele tivesse se aproveitando de Hermione, mas ela o defendeu e explicou como se envolveram, mas não estavam namorando. Bom, eu achei que ela, com o tempo, encontraria alguém e poria um fim àquilo.


 


- O que não aconteceu... – falou Charles tentando disfarçar seu ciúme.


 


- Não. Ela teve alguns namorados e nessa época, Malfoy agia como um amigo próximo, mais nada. Porém, nenhum cara ou garota, entendia e aceitava bem essa situação. Hermione era mais discreta, mas Draco... você conhece bem o maldito. Nunca escondia dos namorados dela o tipo de relação que tinham.


 


- Então, ela não chegou a namorar seriamente com ninguém?


 


Fred bebeu seu uísque e encarou o irmão.


 


- Você gosta mesmo dela, não? – e sorriu após um pequeno menear de cabeça do outro – O namoro com Lino foi mais sério. Mas, acho que deve conversar com ela sobre isso. Afinal, você também não teve compromissos sérios?


 


- Na verdade, não. Já tive alguns relacionamentos mais longos e já estive apaixonado, claro... mas com ela...


 


- É diferente – Fred completou.


 


- Você já...


 


- Se eu já me apaixonei por ela? – Fred perguntou – Não. Ela é a mulher perfeita, mas não. Já ouvi isso do...


 


- Desculpe interromper a conversa, mas vocês vão aparecer aqui ou não? – a voz de Jorge se fez presente na lareira – Tive que usar a comunicação do bar! Venham logo. Sua garota já está por aqui, Charles. É melhor vir logo, afinal... ela está procurando um certo ruivo de sobrenome Weasley e eu posso não resistir por muito tempo! – rindo da cara do irmão, ele sumiu nas chamas.


 


Pouco tempo depois, os dois irmãos entravam no DarkNight. Logo Fred encontrou Angelina e Charles viu Hermione conversando com sua irmã. Harry deve ter se afastado para pegar alguma bebida junto com Jorge. Ninguém mais havia chegado.


 


Assim que Hermione percebeu que ele estava lá e houve uma troca de olhares, Charlie sentiu seu coração bater descompassado. Ele teve certeza que nunca sentiu algo tão profundo como estava sentindo naquele momento. Cumprimentou sua irmã que o abraçou e depois foi até Hermione.


 


- Oi, Mione.


 


- Oi, Char – eles se abraçaram e se beijaram. Pouco depois Harry chegou também. Hermione optou por não falar em trabalho. O ruivo a puxou para a pista. Nenhum dos dois notou ao longe o olhar de certo loiro. Draco esperou até que o casal retornasse à mesa. Quando isso aconteceu ele foi até lá e sentou-se sem esperar qualquer tipo de convite.


 


- Draco! Tudo bem? – Hermione perguntou meio surpresa e muito sem graça.


 


- Sim, tudo bem. Weasley – ele disse, depois emendou – aliás... Weasleys, não é? Tantos de vocês...


 


- Por favor, não... – ela falou olhando para Draco, enquanto apertava levemente a mão de Charles que tremia sob a sua.


 


- Apenas sendo educado, Hermione. Afinal... ainda somos amigos, não é?


 


Angelina puxou Fred para pista e foi imitada por Gina, que levou Harry. Por sorte, Rony não iria aquela noite e Jorge optou por ficar e tentar conter qualquer confusão que acontecesse.


 


- Quer beber alguma coisa, Mione? Um uísque?


 


- Pode deixar, Malfoy, que da bebida da minha namorada cuido eu – por um instante o sorriso de Draco vacilou, mas ele recuperou o controle e apenas acenou com a cabeça.


 


- Quando nos encontramos mais cedo você não me contou que estava namorando com um dos Weasley – ele disse sem tirar os olhos de Hermione.


 


- Mais cedo? – Charles perguntou sem entender.


 


- Sim, mais cedo. Draco apareceu em casa para me mostrar algo que ele descobriu sobre nossa investigação. Investigação que será discutida segunda-feira, não é?


 


- Claro, claro – ele bebeu um gole de seu uísque. Charles estava ficando nervoso com a presença do outro ali – Queria te perguntar algo, Hermione.


 


Jorge arrumou-se na cadeira e depositou o copo sobre a mesa, a mão indo discretamente ao encontro de sua varinha. Draco jogou os cabelos para trás, nem por um segundo desviando os olhos de Hermione.


 


- Draco... por favor... – ela pediu. Ele tirou um pequeno pergaminho do bolso e estendeu para ela – O que é isso? – a morena perguntou sem se mexer.


 


- Sabe aquele cruzeiro? Ao redor mundo? É uma passagem para você ir comigo.


 


Ela nem teve tempo de responder alguma coisa. Charles levantou-se e avançou sobre o loiro, levantando-o pelo colarinho.


 


- Que tipo de brincadeira é essa, Malfoy?


 


- Apenas convidando uma amiga para viajar comigo.


 


- Charles! Solte-o – ele ignorou e continuou encarando seu adversário.


 


- Pare de falar merda. Eu sei o que está tentando fazer.


 


Algumas pessoas olhavam para a cena e os seguranças se aproximavam. Jorge conseguiu desprender a mão do irmão, mas não antes que Draco sussurrasse:


 


- Está apenas com ciúmes, pois posso dar algo que você nunca conseguiria, já que passará a vida limpando bunda de dragão.


 


Sem pensar, Charles fechou sua mão e desferiu um golpe no rosto de Draco que caiu com a força do impacto.


 


- Draco! – Hermione foi até o amigo, seu supercílio sangrava – Char, por que fez isso? – ela perguntou, já que não havia ouvido o que o amigo tinha tido. Ele pensou em ir embora naquele instante. Deu um passo para trás, ao vê-la inclinada sobre Draco sem nem perceber o sorriso de ironia no lábio dele.


 


- Fiz apenas o que me pediu meses atrás... dei um soco nele – ela olhou para Draco com tristeza entendendo que o amigo falara algo para provocar Charles.


 


- É melhor irmos embora – ela levantou-se e Draco fez o mesmo.


 


- Espere – o loiro falou.


 


- Charlie, eu já te alcanço. Preciso conversar sobre isso com Draco. – Jorge foi se encontrar com os amigos depois que viu que a situação estava sob controle.


 


- Tudo bem. Estarei te esperando lá fora – ele saiu e encarou a brisa fria da madrugada londrina. Respirou fundo e passou a mão pelos cabelos várias vezes. Alguns minutos depois, ele viu Hermione aparecendo e pegando em sua mão.


 


- Podemos ir, Char – juntos aparataram na casa dele.


***


 


O ruivo acordou aos poucos. Algo estava diferente. Ele sempre acordava ouvindo e sentindo a respiração dela. Era algo que, de alguma maneira, tornou-se algo unicamente deles. Olhou para o teto e viu que já havia amanhecido. A cama estava vazia e vinha barulho de chuveiro do banheiro. Viu roupas espalhadas pelo chão. A briga e a reconciliação com Hermione vieram à sua mente. Então, por que sentia-se... estranho.


 


Ele levantou-se e procurou por sua cueca, ainda atordoado. De repente a porta do quarto foi aberta.


 


- Hermione? – ela olhou para ele e para as roupas no chão. Pouco depois, ambos olharam para a porta da suíte. Uma bruxa alta e loira saía do banheiro.


 


Ela não sabia o que dizer. A mão na maçaneta.


 


- Isso é um tanto quanto constrangedor – disse Astoria – Eu já estava de saída – ela disse segurando a toalha ao redor do corpo enquanto recolhia as roupas pelo chão.


 


- Quem é você? – Charles perguntou, mas depois olhou para Hermione. A respiração dela. Estava rápida e entrecortada. Viu lágrimas escorrerem, deu um passo em direção à porta – Juro que não sei o que está acontecendo.


 


- Como não, Charles? Encontrei com você do lado de fora do DarkNight, perguntei se estava irritado com algo, de repente você pegou minha mão e me trouxe para cá.


 


- Não! – o ruivo tentava recriar a história na sua cabeça, Hermione é que voltara do bar – Mione, não foi nada disso...


 


Ela abaixou-se e pegou a cueca dele.


 


- Não foi nada disso? E você pelado, com uma vagabunda saindo do seu banheiro realmente explicam que não foi nada disso...


 


Batendo a porta com força, ela aparatou. Draco acordou com o barulho de aparatação e encontrou Hermione no chão de sua sala. Sua perna estava em uma posição estranha, sangrando violentamente.


 


- Merda! – ele gritou e correu até ela.


 


******


Para quem achava que encontraria NC... decepcionei, Nana?????


Mas estou curtindo aquele seu desafio sobre fics sem NC... afinal... teve só uma, até agora, não é isso?


Rsrs Espero que tenham gostado do capítulo!!!!


Bjs


qtl { position: absolute; border: 1px solid #cccccc; -moz-border-radius: 5px; opacity: 0.2; line-height: 100%; z-index: 999; direction: ltr; } qtl:hover,qtl.open { opacity: 1; } qtl,qtlbar { height: 22px; } qtlbar { display: block; width: 100%; background-color: #cccccc; cursor: move; } qtlbar img { border: 0; padding: 3px; height: 16px; width: 16px; cursor: pointer; } qtlbar img:hover { background-color: #aaaaff; } qtl>iframe { border: 0; height: 0; width: 0; } qtl.open { height: auto; } qtl.open>iframe { height: 200px; width: 300px; }

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.