FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Percepções


Fic: Além dos livros FW-HG Long


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 01


Percepção


 


- Hermione, querida, você pode chamar os meninos para o jantar? – Molly pediu educadamente. Ela trocou um olhar com Gina que sorriu e fez sinal para que ela subisse os degraus. A morena correu e entrou no banheiro. Olhou-se no espelho. Seu cabelo estava preso, ela resolveu soltar. Não, vai parecer que eu soltei apenas para chamá-lo. Prendeu os cabelos novamente em um rabo de cavalo. Bufou. Soltou uns cachos e gostou do resultado. Passou batom nos lábios. Batom? Você está jantando na Toca e vai passar batom? Quão apelativo isso soa? Tirou o batom. Melhor ir assim mesmo. Desabotoou um botão da camisa. Assim pode ser, a casa está magicamente aquecida. Então começou falar com o espelho:


- Oi, Fred! George, Lee! Sua mãe está chamando para jantar – Fred? Não posso começar pelo Fred... ele pode perceber.


- Oi, Lee! George, Fred! – Também não posso falar seu nome por último!


- Oi, meninos! – Meninos? Ahhh Hermione eles têm 25 anos!


Irritada consigo mesma abriu a porta do quarto de Ron e disse:


- O jantar está pronto! – eles levantaram e claro que Ronald já estava lá embaixo antes que ela alcançasse o antigo quarto dos gêmeos. Aproximou-se da porta. Naquele final de semana haveria festa de aniversário de Victorie, então todos dormiriam lá de sábado para domingo para ajudarem nos preparativos. Ouviu a risada dele. Sim, ela sabia diferenciar a risada dele e do seu gêmeo. Logo os outros dois o seguiram. Antes de bater, Hermione encostou-se à porta sem saber o que fazer. Começou a ouvir a conversa deles.


- Realmente, Fred, o tempo não foi bom para Katie – era Lee Jordan falando - Mas, Angelina...


- Opa.... Sem falar da minha namorada... – George disse - Ahh tudo bem, podem falar! Sei que morrem de inveja! Mas, que ela não me escute... Outro dia vi a Lilá na Loja...


- Sim, irmãozinho... ambos vimos... mas essa aí só de boca fechada – Hermione rolou os olhos.


- E quanto a Hermione? – os gêmeos pararam de rir diante da pergunta de Jordan. Fez-se silêncio. Do outro lado, Hermione apurou seus ouvidos. Foi Fred quem começou falar.


- Você está brincando, não é? Hermione? Ela ficou brava quando meu irmão constatou que ela era uma garota no quarto ano, mas vamos combinar que ela não colabora. Não tem corpo de uma garota comum. Aposto que é virgem, é sem graça, só sabe andar com seus livros para cima e para baixo. O beijo deve espantar até os dementadores... Quem ela teve depois de Krum? Rony?


- Bom... sei que ela teve algo com o Malfoy – disse Lee aparentemente sem graça.


- Hermione? – Fred tornou a perguntar e eles começaram a rir.


Hermione ficou parada. Era isso que ele pensava dela? Olhou para seu decote e tornou a fechar a blusa.


- Hermione! Para que tanta demora! Mamãe está impaciente! – ouviu a voz de Gina e olhou para amiga – Hermione? Está tudo bem?


- Sim – ela mentiu – Pode ir descendo – a porta se abriu antes que ela pudesse bater.


- Não aprendeu que é feio escutar a conversa dos outros? – era Fred que perguntava com a mão na maçaneta. O tom era de brincadeira, mas Hermione ainda tinha as palavras dele martelando em sua cabeça – Hermione?


Ela encarou os olhos azuis. Sabia que deveria estar com os olhos cheios de lágrimas. Evitou piscar.


- O jantar está pronto. Sua mãe pediu para chama-los – virou-se e desceu as escadas correndo. Sentou-se entre Harry e Ron. Logo depois, os três amigos desceram e sentaram-se do outro lado da mesa. Fred estava bem a sua frente.


- Hermione? – ouviu Harry chama-la em voz baixa. Ela, no entanto, negava-se olhar para outro lugar senão seu prato.


- Não é nada, Harry – as conversas e pedidos para passar esse prato ou aquele começaram até serem interrompidas pela voz de Molly.


- Hermione, querida, você está chorando? – a morena sentiu todos olharem para si. Aquilo foi demais e ela não conseguiu disfarçar. Levantou-se e saiu correndo.


- O que vocês fizeram? – Ron perguntou vermelho apontando para os gêmeos. Ele estava se levantando, mas Gina se adiantou.


- Eu vou conversar com ela – encheu um copo com água e subiu as escadas – Mione? – a ruiva entrou em seu próprio quarto e trancou a porta atrás de si, lançando um feitiço silenciador – O que houve? – sentou-se na cama e passou a mão sobre os cabelos da amiga. Entre soluços, contou o que ouvira no quarto dos gêmeos.


- Prometa que não vai contar nada.


- Mas, Hermione! O que ele disse... foi muito ofensivo e não é verdade! Você sabe disso!


- Só que ele acha isso. Prometa, Gina.


- Tudo bem, não conto nada. Esqueça Fred. Ele é um babaca imaturo. Pior que o Rony!


- Sim... Eu sei... Achei que ele poderia... me ver de outra forma – ela ainda chorava e soluçava. Sentou-se na cama e tomou pequenos goles da água que Gina levara, tentando se acalmar. Ouviram uma batida na porta e a voz dele – É ele...


- Ainda não sei como consegue fazer isso. O que eu digo? A desculpa de sempre? Tudo bem – disse a ruiva resignada. Ela abriu a porta e saiu, sem deixar muito espaço para que Fred visse o que acontecia lá dentro.


- O que houve com ela?


- Como se você realmente se importasse – falou a caçula descendo as escadas e o irmão a seguindo.


- O que houve, Gina? – ele a segurou pelo ombro – Ela... ficou chateada com algo específico?


- Há algo específico para chatea-la? – viu o irmão ficando vermelho – Ela lembrou-se dos pais. Apenas isso. Deixe-a em paz, Frederick.


Gina entrou na cozinha dando a mesma desculpa. Harry não acreditou. Tampouco Ronald que ainda olhava com raiva para os gêmeos.


***


Hermione decidiu, depois de muito choro, que não poderia continuar sofrendo por Fred Weasley. Desde que trabalhara, dois anos atrás, na Loja dos gêmeos, ela se viu mais e mais envolvida por Fred. Na época, ele namorava uma garota tola, mas incrivelmente bonita. Durou pouco tempo e isso animou Hermione. No entanto, parecia que ele a via apenas como uma irmã mais nova. Só que, depois da noite de hoje, ela percebeu que nem assim era vista. Era um... ser assexuado.


Desde que seus pais morreram em um acidente de carro aos seus 19 anos, Hermione havia mudado para Toca. Tentou morar na casa de seus pais, mas era difícil demais. Harry estava morando com Gina no Largo Grimmauld. Ron ainda morava na Toca, mas mudaria dentro de algumas semanas. Na Toca, ela tinha a afeição de Molly e Artur. Poderia ser errado, mas eles serviram como substitutos para a ausência que sentia de seus pais. Trabalhou um tempo como jornalista no Profeta Diário, mas viu que aquele não era seu estilo de emprego. Ficou um tempo sobrevivendo com a herança dos seus pais. Dinheiro trouxa, que convertido em galeão, deu uma boa quantia.


Então, certo dia, os gêmeos apareceram pedindo sua ajuda. Verity sairia de licença maternidade e eles deram uns meses a mais de descanso para a jovem bruxa, então precisariam de alguém de confiança para começar imediatamente. Hermione pensou em negar, já que estava vendo umas ofertas no Ministério, mas eles insistiram tanto... E os olhos de Fred...


Logo ela faria 23 anos e precisava seguir com sua vida. Pegou um pergaminho e escreveu:


Aceito a vaga. Obrigada pela oportunidade.


H. Granger


Quando notou que todos estavam dormindo, pegou Pig emprestado e enviou o pequeno envelope.


Voltou para seu quarto, lágrimas ainda escorrendo de seus olhos. Acabou pegando no sono sem perceber. Sabia que tinha dormido pouco. O dia ainda não havia amanhecido completamente. Seria um dia cansativo, cheio de preparativos e ela gostou disso. Ocuparia sua cabeça com outras coisas. Dentro de algumas semanas também teria o aniversário de Harry, mas esse provavelmente seria comemorado na casa dele.


Levantou-se e foi até a cozinha. Claro que Molly e Artur já estavam acordados. Como ela contaria para eles que partiria? Mas era algo que precisava ser feito. Mesmo que Fred não morasse mais lá, ele era visita constante. Principalmente depois que George e Angelina voltaram a namorar.


- Querida, durma mais um pouco... Você está abatida – disse Molly servindo uma caneca de chá.


- Ficarei bem, Molly – ela sabia que Artur a olhava atentamente.


- Sabe que sempre apoiaremos você, Hermione. Tem algo que podemos fazer para ajudar?


- Não, Artur. Apenas lembranças de algo que não terei – ela disse sem mentir. Detestava mentir para os dois.


Aos poucos, a cozinha foi se enchendo. Gina, Harry e Ron. Luna apareceu cedo para ajudar, assim como Angelina. Os gêmeos com Lee foram os últimos a descer e, assim que eles ocuparam as cadeiras, Hermione pediu licença e se retirou.


***


Gina e Hermione estavam do lado de fora decorando as mesas com enfeites infantis e bexigas com formas de diversos animais. Começaram a conversar. Fred estava fugindo de suas funções, mas parou e escondeu-se para ouvir a conversa de sua irmã.


- Eu não faria isso, Gina!


- Ué, pelo menos mostraria para aquele idiota o quão errado ele está.


- Isso se chama vingança! Muito sonserino para meu gosto.


- Ora, Mione! Ele merece!


- Não vou me rebaixar só por que ele é um completo idiota.


- Claro que não, cara Ginevra. Hermione é certinha de mais para esse tipo de comportamento – Fred disse saindo de trás de uma árvore. Ele sabia que Hermione detestava ser chamada assim, só quero saber por que precisava provocá-la.


- Viu, Gina? Sou certinha de mais. E você, Fred, cale a boca ou vou contar para sua mãe que anda se escondendo para não fazer seu trabalho.


- Não estamos mais na Escola, Hermione – ele disse cruzando os braços.


- Parece que você ainda não sabe disso – e afastou-se.


- Você é um completo babaca, Fred – disse sua irmã com raiva. Gina tentou procurar por Hermione, mas Harry apareceu antes e perguntou:


- O que está acontecendo com a Hermione? E não venha me dizer que é por causa dos pais dela. Nem Rony acreditou.


- Eu não posso te contar, Harry...


- Sou seu marido, Gin. Ela é minha melhor amiga.


- Eu sei disso... Digamos que Hermione gosta de um cara


- Fred, e daí?


- Como você sabe? – ela perguntou abrindo os olhos castanhos.


- Não sou cego. O que ele fez?


- Viu? Por isso não posso contar. Hermione sabe que você o machucaria e não da forma bruxa. Ela apenas decidiu... percebeu que precisa encontrar outra pessoa.


- Não farei nada em respeito a sua família, mas diga para Hermione que conversaremos mais tarde.


***


A casa estava cheia de convidados. Ainda havia muito mais adultos que crianças, o que deixava Molly nervosa e pedindo aos seus filhos por mais netos. Harry sofria esses assédios já que estava casado com Gina há cerca de um ano e ainda não haviam pensando em ter filhos. Mais por pedido dela, do que dele.


- Então você está a fim de um cara que não te nota, Granger?


- Não enche, Fred.


- Bom, é que isso não é novidade – ela o olhou com raiva e viu que para ele aquilo não passava de uma piada – Malfoy te dispensou, não foi? Aliás, como você foi se envolver com o Malfoy é que nunca entendi.


- Pelo visto você não entende muita coisa – ela disse com tristeza, viu que a expressão dele mudou, mas afastou-se. Puxou Gina para o lado e disse:


- Vamos fazer.


- Fazer o quê? Do que está falando? – a ruiva perguntou sem entender.


- Vingança – a ruiva abriu um sorriso sarcástico que faria Malfoy morrer de inveja. O rosto de Hermione estava inexpressivo


- Quer mesmo fazer isso?


- Sim. E colocar um ponto final nisso tudo. Não significo nada para ele mesmo – ela deu de ombros.


- Hermione, isso não é verdade.


- É, sim, Gina. Já aceitei esse fato. Vou pegar algo mais forte para beber - Hermione foi em direção à cozinha sem notar que certo par olhos azuis a seguia.


- Fred – disse seu gêmeo estalando o dedo na frente do outro ruivo – Assim a Hermione vai acabar tropeçando.


- Deixe de falar besteiras, George!


- Por que não a convida para sair de uma vez?


- Por que ela não passa de um livro ambulante? – George riu.


- Você pode enganar quem quiser. Até você mesmo, mas acho que você está a fim da Hermione.


- Não fale besteiras!


- Está sim.


- Não estou, não.


- Sim. Você. Está.


- Não. Não estou.


- Sabe que ficar provocando-a dessa forma, não ajuda?


- Não estou provocando – George riu exageradamente chamando a atenção de alguns parentes.


- Você parece aqueles meninos que para chamar a atenção da garota puxa o cabelo ou dá um presente Geminialidades Weasley ou...


- Faça um favor? Vá a merda! – e foi conversar com Lee que havia acabado de chegar. Furioso, puxou da mão do amigo o copo que ele havia acabado de servir para si mesmo. Murmurava xingamentos e possíveis feitiços e azarações para lançar em seu gêmeo.


- O que houve com você? – Lee perguntou.


- George.


***


Hermione comunicou Molly que passaria a noite na casa de Gina e Harry. A ruiva já havia avisado que ele sabia sobre o sentimento dela por Fred, então combinaram que ele ficaria a par do plano. Para isso, Hermione dependia inteiramente da amiga. Pensar logicamente ela podia fazer, mas inventar um plano como esse só com a mente de alguém como Gina.


Segunda-feira Harry foi para o Ministério e Gina teria treino de quadribol no período da tarde. Então, as duas amigas estavam sozinhas na cozinha.


- Já sei. Vai começar dizendo que preciso trocar minhas roupas.


- Não há nada errado como o modo como se veste!


- Certo... e o plano?


- Estou pensando em algo que o deixe confuso. Amor e ódio ao mesmo tempo, que tal?


- Amor e ódio ao mesmo tempo? Como isso funciona?


- Funcionou bem para você e Malfoy, não?


- Deixe Draco fora disso.


- Ainda não pensei completamente no plano. Hoje vou ao treino e talvez, talvez minha ideia seja possível. Mas preciso conversar com Katherine. Ela joga comigo – Hermione bebeu um gole de seu chá e viu que a amiga tinha um sorriso maroto. - E sua entrevista?


- Não tenho entrevista. O cargo é meu, já tinham me oferecido antes.


- E quando começa a trabalhar no Ministério? – Gina perguntou realmente curiosa.


- Próxima segunda-feira. Vou aproveitar essa semana para procurar um lugar para me mudar.


- Dois quartos.


- Não preciso de dois quartos, Gin – a artilheira rolou os olhos.


- Dois quartos. Procure uma casa com dois quartos e não diga que não pode pagar.


- Está relacionado com o plano? – Hermione perguntou eufórica.


- A partir de agora tudo está relacionado com o plano.


***


Fred abriu a loja. Era sua vez. Detestava segundas-feiras. Foi até a frente e encontrou Verity parada do lado de fora.


- Sabe que pode entrar, Veri.


- Bom dia...


- Fred. Eu sou o Fred – ela olhou desconfiada e tentou lembrar quem abriu a loja no sábado.


- Bom dia, Fred – Verity falou convencida que era ele mesmo. Nunca seria capaz de diferencia-los. Passou pelo ruivo e murmurou – Não sei como Hermione é capaz...


- O que disse?


- Hermione. Não sei como é ela capaz de diferencia-los. Até a voz, por Merlin! – ela falou enquanto vestia um avental com o símbolo da loja.


- A voz?


- Sim, a voz... o pouco tempo que trabalhamos juntas aqui foi que percebi. Se um de vocês gritava que precisava de algo, ela dizia: Veri, você pode levar para o George?; Veri, é o Fred, vou levar essa caixa, ok?


- Eu não sabia.


- Você não sabe de muita coisa, Fred – ele não gostou de ouvir a mesma constatação em tão pouco tempo – Cadê seu irmão?


- Eu saio mais cedo hoje, ele entra mais tarde.


Ela concordou em silêncio preparando-se para receber os primeiros clientes.


***


- Ah!!! Hermione!! – Gina gritou antes de ir para seu treino – Compre algumas barras de chocolate.


- Barras de chocolate?


- Pare de questionar! Como eu disse...


- A partir de agora tudo está relacionado...


- Com o plano! – elas disseram juntas.


 


Gente, sei que estou com algumas fics em aberto, mas todas estão sendo escritas e não esquecidas!!! Cada vez uma será atualizada! Mas essa ideia surgiu e... não tive como não escrevê-la!!!


Espero que gostem!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 6

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Jheni weasley em 28/09/2011

Leitora nova

Amando tudo hehe

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Alexis_watson_ em 24/09/2011

Leitora nova!:)

Muito boa!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Beatrice e Nina Potter em 18/09/2011

Cra, mt fera.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Joane Snape em 19/07/2011

Sua FIC é M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A! olha que eu to no inicio ainda!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Marjory PS em 18/07/2011

amei amei amei *-* Aaamo esse shipper hihi

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Elisa Carvalho em 16/07/2011

Sua fic é muito boa! A história é envolvente e vc escreve muito bem!

 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.