FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Capítulo 01


Fic: Just a Weasley CW-HG Long


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- Vamos lá, cara! Será divertido!


 


- Estou cansado, Jorge! Acabei de chegar de viagem e estou cuidando da mudança – Jorge deu um empurrão na perna de seu irmão, que se esticava no sofá.


 


- Parece um velho falando!


 


- Eu sou velho, Jorgie!


 


- Ahhh não me venha com essa de Jorgie! ODEIO! Vamos, Charles! É aniversário da Mione!


 


- Não é como se ele fosse minha melhor amiga, querido irmão.


 


- Mas é a melhor amiga do Ron, da Gina e do Harry! Ahhh e agora do Fred também – o outro rolou os olhos.


 


- Isso não é argumento... Onde será a festa? – ele perguntou voltando a se esticar no sofá.


 


- No DarkNight, aquele bar novo aqui no Beco Diagonal. Umas três quadras da loja. Vamos, Charlieeee.


 


- Está bem!!!


 


- Use meu quarto para se trocar!


 


Charlie pegou sua mochila e foi até o quarto do irmão. Depois de anos vivendo na Romênia, decidiu voltar e abrir a própria reserva para criações de dragões. Seria a primeira estabelecida em Londres. O terreno ficava em um grande vale, não muito distante da casa de seus pais. Desde que tivera essa ideia, quatro anos atrás, sua vida virou de cabeça para baixo. Correndo atrás de licença, negociando contratos com o Ministério e acordos com a reserva romena. Vira sua família poucas vezes sempre correndo e apressado.


 


Ir ao aniversário da amiga dos irmãos caçulas não era o que ele havia planejado para aquela sexta-feira. Iria se instalar no Caldeirão Furado, mas foi proibido por Jorge. Desde que Hogwarts fora atacada e Fred ficara internado, vira Hermione o ajudando incessantemente. Até chegou a pensar que ela tinha uma grande queda pelo gêmeo. Claro que isso contrariava tudo o que a família Weasley pensara. Afinal, era tão certo que ela ficaria com o Rony. Mas seu irmão tinha uma queda por loira, afinal. Depois de namorar Lavander e Luna, ele estava em um relacionamento com uma bruxa chamada Angie Lancaster. Loura também.


 


Optou por uma calça jeans e uma camisa preta. Observou o peito marcado por cicatrizes. Resultado dos seus primeiros anos como aprendiz ao lidar com dragões. Calçou um sapato. Teve preguiça de fazer a barba e saiu com ela por fazer mesmo. Talvez fosse bom sair, conhecer novas pessoas. Não estava preparado para um longo relacionamento, mas seria bom conhecer alguém com quem pudesse se distrair um pouco.


 


Encontrou com Jorge já na porta da loja.


- Ela está fazendo quantos anos? 25, não é?


 


- Hummm vejo algo interesse da sua parte, old man?


 


- Eu? Pela Hermione? Não temos nada em comum... pelo o que me lembro ela era uma morena de cabelos espessos e bagunçados. Magrelinha e sem graça. Inteligente, claro. Mas uma devoradora de livros e CDF.


 


Jorge riu e olhou para o irmão.


 


- O que foi, Jorgie?


 


Mas não obteve resposta.


 


O local não estava muito cheio. Ainda era relativamente cedo. Jorge andava ao lado do irmão e eles iam conversando sobre as novas franquias da Gemialidades Weasley. De repente, Charlie parou. E Jorge deu um sorriso divertido.


 


- É ela mesma.


 


- O quê? – Charlie perguntou sem tirar os olhos da moça que ele via em pé, mais ao longe sendo cumprimentada por sua irmã.


 


- Sua pergunta nessa sua cabeça oca e afetada por dragões foi: É a Hermione? – e riu debochado – Como você disse? Magrelinha e sem graça?


 


- Mas, ela.. ela.. – Charles não se preocupou com a risada do seu irmão. Havia apenas ela. Apenas Hermione. Ela usava uma calça jeans. Justa. E uma blusa lilás. Decotada. Os cabelos ainda eram bem cacheados e desciam de forma perfeita. Emoldurando o rosto delicado.


 


- Ei! – um estalo de dedos do seu irmão o fez sair do transe – Vamos até lá.


 


Meio inseguro, meio excitado e bem surpreso, Charles seguiu seu irmão. Hermione viu o gêmeo chegando e pouco atrás dele... Charlie. Sorriu para um, pensando no outro. Ela saiu dos braços de Harry e seguiu até Jorge. Eles se abraçaram amigavelmente.


 


- Faz tempo que você não passa na loja, sua traidora! – ele falou sorrindo ainda sem soltar os braços dela.


 


- Oh! Não fale assim! – ela sorriu, sem tirar os olhos do irmão mais velho dele que estava um pouco mais atrás. – Charles... – ela falou quando se afastou – Tudo bem? – o cumprimento deles não foi tão amistoso, afinal há anos que não o via. A última vez foi no aniversário de algum sobrinho. E ele estava acompanhado.


 


- Tudo bem, Hermione e você?


 


– Estou bem. Fique a vontade – sem falar mais nada, virou-se fazendo questão de fazer o melhor rebolado.


 


- Não vá ter um ataque cardíaco!


 


- Deixe de falar besteiras! – Charles respondeu. Ele não era de perder a cabeça por mulheres. Não, elas que perdiam por ele.


 


Todos convidados cumprimentaram-se. Gina pulou no colo do irmão mais velho com alegria e saudades. Ela não conseguia conter-se de felicidades ao saber que logo seu irmão estaria de volta à Inglaterra. Cumprimentou Rony, depois que ele parou de agarrar a namorada e percebeu que o irmão havia chegado. De repente, percebeu o Rony arregalando os olhos e Harry segurando seu punho com força. Olhou para trás e viu o filho dos Malfoy chegando.


 


- Potter! Weasley – ele olhou para Charlie – Realmente vocês se reproduzem mais do que coelhos! Não acabam mais!


 


Jorge bufou e falou em voz baixa Vai começar...


 


Draco Malfoy era o herdeiro da sua família. Sua fama de herói havia se estendido quando souberam que estava como espião e que foi de vital importância para que Harry derrotasse Voldemort. Com tudo, ele não deixou de ser arrogante e sua implicância com a família Weasley pareceu apenas aumentar.


 


- Ah, Mione! Por que o convidou? – quem falou foi Fred, que acabava de chegar com algumas bebidas levitando ao seu lado.


 


O loiro sorriu.


 


- Ela não convidou. Mas queria fazer uma surpresa para vocês.


 


Charles olhou ao seu redor. Todos pareciam nervosos, menos Gina que sorria de forma divertida e olhava para baixo. Ele sabia que ela fazia isso quando queria esconder um sorriso inoportuno. De repente, Hermione passou entre Rony e Harry.


 


- Draco! Você é impossível! – e os dois se afastaram um pouco, mas Charles não deixou de olhá-los.


 


- O que acabou de acontecer aqui? – ele perguntou. Ao longe, Draco falava alguma coisa ao ouvido de Hermione. As expressões sérias foram suavizando. – Eles estão... juntos?


 


- Se juntos quer dizer namorando... não, eles não estão – Draco entregou uma pequena caixa que a morena abriu. O loiro pediu que ela virasse e colocou um colar ao redor do pescoço dela. Ele viu a mão do sonserino descendo pelas costas até a cintura dela e então ele a puxou para um beijo.


 


- Ah não?


 


- Não, meu querido amigo... digamos que eles são... amigos com benefícios.


 


Meu queixo caiu. Hermione? A menina certinha de Hogwarts tinha apenas um caso sexual com Draco Malfoy? Entendi completamente os olhares raivosos de meus irmãos e de Harry. Vi quando ele afastou para ir embora, mas não sem antes lançar um olhar irônico para o mais incontrolável dos Weasley. Rony. Angie segurava o namorado, enquanto Fred praguejava próximo de mim.


 


- Nem pensem em falar nada! E não, eu não o convidei – ela falou olhando para Fred. Ela bufou e virou-se, andando em direção ao bar. Antes que Jorge  pudesse impedir, Charles foi atrás dela.


 


Hermione sentiu a respiração dele atrás dela. Tão próximo. Ela sabia que era Charlie. Virou-se, os olhos ainda flamejando de raiva.


 


- Posso te pagar uma bebida?


 


- Claro. Uísque de fogo. Três pedras de gelo – ela disse o encarando. Aquilo pegou Charlie desprevenido e ele falou, antes que pudesse impedir as próprias palavras:


 


- Pensei que você não gostasse de bebidas como uísque...


 


- E eu não sabia que você pensava em mim de forma alguma... – e piscou para ele. Charles Weasley era conhecido pelo seu charme. Mulheres não conseguiam desarmá-lo facilmente. Afinal, nem ele sabia que pensava nela. Pensava? Charles chegou mais perto do balcão e fez o pedido.


 


- Dois copos de uísque de fogo - Passou um copo para ela.


 


- Sua mãe contou sobre sua mudança para Inglaterra. Ela está eufórica.


 


Ele observou quando a língua dela passou pelos próprios lábios absorvendo o pouco do uísque que lá ficou. Ele limpou a garganta e respondeu:


 


- Ainda levarei uns meses. As coisas estão meio caóticas.


 


- Quer dançar? – ela perguntou mudando completamente de assunto.


 


- Não sou muito bom – Hermione fez um bico. Oh Merlin... ele pensou – Que pena! – a morena deu de ombros e saiu com o copo na mão. O ruivo passou a mão pelo cabelo nervosamente e seguiu em direção às mesas.


 


Todos foram para a pista, exceto Jorge que conversava com uma bruxa que ele parecia ter acabado de conhecer. Ao longe, ficou admirando Hermione dançar. Viu que Gina falou algo no ouvido dela, que encarava Charlie sorrindo. Sem parar de dançar. O corpo gingava de forma ritmada e sensual.


 


Na pista...


 


- Meu irmão vai cair duro e seco de tanto que você olha para ele.


 


- Gininha, do meu coração. O que posso fazer se seu irmão... bom...


 


- Não preciso ouvir, Mione. – a caçula respondeu rindo – Não é de hoje que você tem uma queda por ele...


 


- Não, minha amiga, não.... – ela falou passando a língua pela borda do copo – mas parece que só hoje ele me notou.


 


Gina, percebendo os olhares do irmão, sorriu de forma debochada.


 


- E Malfoy? – Hermione olhou para a amiga quebrando o contato com o ruivo.


 


- Não namoramos nem nada do tipo. Ele fica com quem quiser, assim como eu – um garçom ia passando e ela pediu outro copo de uísque.


 


Um rapaz de cabelos e olhos castanhos, não muito mais alto que Hermione se aproximou:


- Boa noite, gata.


 


- Boa noite – ela respondeu sem deixar de dançar.


 


- Vem sempre aqui? – ele falava próximo ao ouvido dela devido ao som alto, então não a viu rolando os olhos.


 


- Às vezes.


 


- Qual seu nome?


 


- Hermione – ela não perguntou o dele, que respondeu mesmo assim.


 


- Prazer, sou o Justin. Será que poderíamos nos sentar para conversar melhor?


 


- Eu,... sabe... tenho namorado.


 


Antes que ele pudesse falar algo, Charlie chegou. Deu um beijo na bochecha dela, mas bem próximo da boca.


- Desculpe o atraso – esse era um traço que sempre admirava em qualquer Weasley. Eles eram os melhores companheiros, os mais engraçados, os amigos mais fiéis que se poderia ter. Só que quando bravos toda simpatia se diluía. E, essa característica, era mais notável em Charlie. Ele parecia ainda mais alto e mais intimidador. A mão dele foi de encontro ao ombro dela. Mão forte, calejada, máscula.


 


- Ah, desculpe... eu não sabia – Justin falou dando um passo para trás. Quando ele se afastou, Hermione sorriu.


 


- Obrigada.


 


- Seu olhar pareceu desesperado.


 


- Um pouco.


 


Eles foram juntos à mesa. Copos de uísque na mão.


- Por causa do Malfoy?


 


- O que tem o Draco?


 


- Não ficou com o cara por causa do Malfoy?


 


Ela riu.


 


- Draco é apenas um amigo. Vamos estender a festa na minha casa?


 


O uísque pareceu mais forte. Ela estava mesmo me convidando para casa dela? Um sorriso brincava em seus lábios


 


- Claro.


 


- Ei , meninos? Minha casa? Tem menos bebidas, mas pelo menos é de graça.


 


Charles tentou disfarçar sua decepção. E quando a encarou... Filha da puta! Ela fez de propósito! O ruivo pensou que estava na hora de virar o jogo, mas não sabia por onde começar. Rony e Angie optaram por ir embora junto com Angelina.  Gina, Harry, os gêmeos e Charlie decidiram ir.


 


- Fiquem a vontade – Hermione falou assim que chegaram – Eu já volto com as bebidas ela saiu e voltou pouco depois com uísque trouxa.


 


Gina e Harry optaram por cerveja amanteigada e o tema da conversa foi a época em Hogwarts. Charles não sabia da maioria das histórias e se surpreendeu com a inteligência de Hermione. Depois de algumas bocejadas de Gina, ela e Harry foram embora.


- Podemos conversar, Mione?


 


- Claro, Fred.


 


Eles levantaram-se e foram até a cozinha.


- Se prepara – Jorge falou.


 


- Para quê?


 


- A briga dos dois. Sempre que Malfoy aparece, deixa Fred puto da vida.


 


- Mas, ele e Angelina não estão juntos?


 


- Sim, mas Fred acha – a frase de Jorge foi interrompida elos dois amigos que voltaram para sala.


 


- Não, Frederick! Isso não tem nada a ver!


 


- Você merece coisa melhor! Por que terminou com o Lino? Ele gostava de você?


 


- Não fui quem terminou! Foi ele!


 


- Por sua culpa! Sua e do Malfoy!


 


- Eu nunca traí o Lino! – ela exclamou com veemência.


 


Charlie fez um gesto para levantar e acalmar os ânimos, mas foi impedido por Jorge que sussurrou É pior...


- Ele encontrou o Malfoy no SEU quarto!


- Draco estava doente! Seu amiguinho nem me deixou explicar! Foi me julgando! Assim como você, Fred!


Ele bufou. Estava vermelho.


- Malfoy está apenas te usando. Você não vale nada para ele... É apenas um objeto.


Charles não se conteve.


- Frederick! – ele brigou. Olhou para Hermione que, pela primeira vez naquela noite, pareceu frágil.


- Mione...


- Saia, Fred. Melhor você sair.


Jorge passou pelos dois e puxou seu gêmeo pelo braço.


- Vamos embora, cara. Quando estiverem mais calmos vocês voltam a conversar – lançou um olhar para Charlie que concordou com a cabeça. Ele ficaria.


Houve um minuto de silêncio antes que Hermione falasse.


- Desculpe por isso. Venha, vamos sentar, terminar nossa bebida e conversar.


Charles pegou seu copo e eles ficaram algumas horas conversando sobre a burocracia para transferência de dragões e aquisição de novos.


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.