FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

14. Quatorze.


Fic: Lições do amor - HHr - Capítulo 22 ON LINE!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Quatorze.


Lições do amor - o amor ensina mais do que se pode esperar.



O sorriso aumentou nos lábios avermelhados da ruiva enquanto caminhavam em direção à porta de entrada do colégio ao lado do moreno. Ao constatar que todos olhavam curiosos, aquela cena, entrelaçou sua mão à dele. Harry não prestou, muito menos tinha cabeça para tal. Logo a fofoca se espalharia por todo o colégio. O antigo casal, Harry Potter e Gina Weasley, tinham voltado às boas.


Gina suspirou vitoriosa assim que entrou no colégio, recebendo olhares e sussurros de algumas pessoas em sua volta. Suas amigas, líderes de torcida, vibraram ao vê-los juntos. Para o seu ego, não era o suficiente saber que tivera Harry por completo na noite anterior. Todos precisavam ver que ela o tinha de volta.


Harry tentou afastar todos os acontecimentos do dia anterior de sua mente. Tinha uma reputação para zelar e não queria que ninguém tocasse no acontecimento entre Mark e Hermione no dia anterior. Estava comprovado que ele não deixou aquilo tudo por barato ao voltar com Gina. E logo tratara de fazer uma encenação ao cumprimentar algumas pessoas, como se nada tivesse acontecido.


Passaram pelos corredores sendo a atração principal. Logo o falatório se espalhou pela escola.  Apenas o sorriso de Gina convencia, caso alguém olhasse Harry com atenção. Via-se que ele não estava feliz. Na verdade via-se que ele não sentia nada.


Hermione suspirou tentando sorrir enquanto Katie tagarelava para lhe alegrar. Mas nada poderia fazer isso. Nada que estivesse ao seu alcance. A morena tinha uma aparência cansada. Pouco dormira a noite, e chorara quase a madrugada toda. E ainda tivera que encenar estar tudo bem à sua mãe e irmão. Ainda pensava numa boa hora para contar a Susan que estava esperando um bebê.


O casal passou por Hermione, ignorando-a como se ela não estivesse ali. Harry evitou olhá-la, mas podia sentir a presença dela ali por perto. Caminharam até o armário de Gina, onde ela se ocupou em verificar seu horário e apanhar alguns livros. O moreno encostou-se no armário ao lado. E quando não pudera mais evitar, olhou para Hermione. Sentiu-se aquecer apenas com o olhar dela, mesmo que fosse triste. E por mais que não quisesse ter aquela sensação, era inevitável tudo o que ela lhe despertava.


Ela virou o rosto, seus olhos castanhos estavam rasos de lágrimas.


- Vou começar a procurar um emprego. – disse ao comentário de Katie, sobre o bebê. – E então digo a minha mãe. E depois... Bem, depois eu me viro.


- Hermione eu sei que pode parecer cruel o que eu vou dizer... - Katie disse após desviar seus olhos furiosos do casal, principalmente de Harry. - Mas já pensou em um aborto?


- Não. Não pensei! Não vou fazer isso... – murmurou sem hesitar, e sorriu fino. – É o meu bebê, Katie. Por mais que eu esteja encrencada, posso cuidar dele sozinha. Não vou ser a primeira, nem a última a fazer isso.


- Eu te admiro, sabia? Não sei se teria essa coragem. - Katie sorriu. - Ainda mais depois de tudo que você passou. - lançou seu olhar novamente para Harry, que ainda observava Hermione de longe. - Pensei que Harry Potter fosse um cara legal. Mas ele não passa de um safado, cretino...


- Não vamos falar dele, tá bem? Quero esquecer, visto que ele também já esqueceu... – sussurrou, colocando um livro grosso dentro do armário. – Vou ao médico fora da cidade, pelo menos por agora, até eu contar pra mamãe. Quer ir comigo?


- Claro. - concordou ao voltar-se para a amiga. - Eu disse que estava do seu lado, independente da situação. - recebeu um sorriso de Hermione, por mais forçado que fosse.


Harry desviou seus olhos ao ouvir o som de Gina fechando o armário. Suspirou ao voltar seu olhar para a ruiva. Estava tentando voltar a ser o mesmo Harry Potter de antes, mas sentia que essa vida já não mais o pertencia. Sentia um vazio dentro de si e nem mesmo a presença de Gina poderia cobri-lo. Ela sorriu, fitando-o.


- Tenho aula de matemática agora. - disse aliviado. Talvez exercitar a mente o fizesse espairecer. - Te vejo no intervalo?


- Naturalmente. – concordou, e o beijou nos lábios. Um beijo que crescia à medida que os segundos transcorriam-se. – Até mais, meu bem.


- Até mais. - ele murmurou, seguindo até seu armário. O abriu, tirando de lá o livro de matemática. Assim que o fechou retomou seus passos em direção à sala de aula, agradecendo por ser na direção oposta em que Hermione estava.


***


Sentou-se em uma das mesas de madeira no pátio dos fundos. Com os últimos acontecimentos não teve tempo de fazer alguns deveres e trabalhos. Agora queria colocar tudo em dia antes de ir com Katie para a consulta médica em outra cidade. Seus olhos percorreram o local enquanto abria sua mochila, encontrando-o sentado a algumas mesas dali.


Suspirou involuntariamente, lembrando-se das horas em que passavam juntos estudando. Sempre tinha pausas para conversas, risos e beijos. Naquele momento tinha que se contentar em observá-lo de longe. Os olhos fixos enquanto escrevia algo em seu caderno, livros abertos espalhados sobre a mesa. Pela calculadora ali próxima, sabia que ele estudava matemática. Embora ele não precisasse de calculadora para isso.


Meneou a cabeça, querendo afastar aqueles pensamentos de sua mente. Doía, mas Harry agora fazia parte de seu passado. Um passado feliz que terminou da pior forma possível. Daquele dia em diante precisava preocupar-se com o seu futuro. Principalmente com o da criança que gerava em seu ventre.


- Hermione. - a voz da garota em uma mesa a alguns metros da sua chamou sua atenção. Virou-se para olhar Susana Adams, uma das líderes de torcida, chamando-a. Hermione cogitou algumas vezes, mas no fim se levantou e caminhou até a outra, abandonando sua mochila sobre a mesa. - Minha nota em literatura está caindo. - mentiu a garota, sorridente. - E ouvi dizer que você é a melhor monitora de literatura do colégio.


Harry ergueu seu olhar do exercício de geometria que fazia para observar Sean Gades e Bryan Woods, jogadores de defesa do time, se aproximar da mesa em que Hermione estava. Pode notar a pequena sacola que eles traziam em mãos. Sabia que eles iriam aprontar algo com Hermione, mas dessa vez não iria interferir. Ela tinha deixado bem claro que sabia se virar sozinha. E agora que não estavam mais juntos, não precisava de sua proteção.


- E a nossa treinadora, a Sra. Wilson, disse que posso perder minha vaga se minha nota cair demais. - Susana prosseguiu, fingindo desespero enquanto seus olhos acompanhavam Sean e Bryan retirar alguns ovos da sacola e colocar dentro da mochila de Hermione.


- Está bem, pode marcar uma hora na secretaria. Eu a ajudo sim, estou sem alunos no momento. – a morena respondeu, alheia a tudo que se passava ali. Harry fora o último, e agora que já estava tirando notas altas não precisava mais dela, como em muitos outros aspectos da sua vida.


Os garotos riram baixo, enquanto amontoavam os ovos, delicadamente no meio dos livros. Quando Hermione pegasse sua mochila, ela teria uma surpresinha. Encheram a bolsa até não poderem mais, e então, disfarçadamente deixaram a mesa. Riam por isso, e ririam ainda mais.


- E aí? – a voz de Rony tirou Harry de seus pensamentos. – Tudo bem? – perguntou sentando-se ao lado do amigo, seguindo os olhos dele, para onde Hermione conversava com Susana.


Rony não entendia o comportamento de Harry. Por mais que os boatos fossem grandes sobre o término do namoro do amigo, sabia o quanto ele amava a ex-namorada. E não entendia ainda porque ele estava com Gina.  As intenções dela eram claras, mas as dele... Propusera-se a ajudá-la no início, se fazendo de espião, mas desistira visto que passara a enxergar tanto Hermione, quanto Katie, de forma diferente. Por isso não conseguia entender.


- Obrigada, Hermione. - Susana sorriu antes da morena se virar. Então caíra na gargalhada ao vê-la caminhar de volta para sua mesa.


- Sean e Bryan colocaram ovos na mochila da Hermione. - Harry murmurou, seus olhos fixos na mochila. Pudera perceber que o amigo estava curioso no que tanto ele observava. - Quando ela tocar, a mochila vai cair e os ovos vão quebrar.


- E porque ainda tá aqui parado? Não vai fazer nada? – indagou e o outro dera de ombros. - Droga! – o ruivo, exclamou, levantando-se rapidamente para tentar impedir Hermione de pegar a mochila, mas fora tarde demais.


A morena que não suportava mais ficar ali se decidiu encontrar com Katie, pois esta iria lhe dar uma carona para casa. Então, colocou seu livro preferido dentro da mochila, pegando-a em seguida. Só não contava com o estalar e as risadas que ecoaram.


Desesperadamente abriu sua mochila e, espantada com o que viu ali dentro, a deixara cair no chão. Mais alguns estalos foram ouvidos e as risadas no local aumentaram. Hermione se abaixou, apavorada. Retirou de sua mochila alguns livros, sujos pelos ovos quebrados que havia ali dentro. Até aquele livro de romance que Harry tinha lhe dado mês passado, que era o seu favorito, tinha sido prejudicado.


Rony se aproximou, abaixando-se para ajudá-la.


- Eu sinto muito, Hermione. Tentei impedir quando soube. - o ruivo explicou. - Mas acho que você já sabe que foi o pessoal do time quem fez isso.


- Estão todos sujos... – murmurou com a voz embargada. Abriu o livro de capa azul com desenhos de um casal, e ele estava todo melado. As letras se borraram, e se juntaram num pingo de tinta. Ao vê-lo naquele estado, a morena não pudera controlar as lágrimas. Nunca poderia reaver todos aqueles livros...


- Eu prometo que irei dizer isso ao nosso treinador. - Rony disse, fitando-a com pena e raiva. Pena por Hermione passar por tudo isso de novo e raiva por Harry ter visto e não fazer nada. - Quando ele souber, Sean e Bryan serão suspensos do próximo jogo...


Ela soluçou alto, limpando o rosto, o qual se sujara um pouco quando secara as lágrimas. Nada agora do que Rony fizesse iria ajudar, embora ela agradecesse sua atitude. Virou o rosto, e pode ver Harry sentado na mesa, como o encontrara há minutos antes. Sentiu seu coração se apertar novamente, e com as mãos trêmulas juntava os livros sujos de ovos.


- Obrigada... – agradeceu numa voz tremida e embargada. – Vou ter que jogá-los fora, agora.


- Eles vão pagar cara pelo que fizeram Hermione. Eu prometo. - Rony assegurou bem sério. Desde que se aproximara de Katie e Hermione aprenderam a enxergá-las com outros olhos. E agora via o quão injusto eram aquelas brincadeiras para com Hermione.


A morena sorriu fino, embora sentisse triste para fazê-lo. Murmurou apenas mais um "obrigado" antes de se virar, com os livros e a mochila sujos pelos ovos quebrados. Rony suspirou ao observá-la se afastar. Queria fazer algo para ajudá-la, mas a única solução era denunciar os causadores do ocorrido. Então voltara seu olhar furioso para o amigo, caminhando até ele.


Harry ergueu seus olhos do exercício que fazia, erguendo uma sobrancelha ao fitar o ruivo de braços cruzados ao seu lado.


- O que foi?


- Juro, eu não sei mais o que pensar sobre você! O que está acontecendo, Harry?! – o rapaz indagou irritado. – Tá certo que eu era assim, não posso cobrá-lo muito, mas eu mudei, e você também. Só que agora, você voltou às origens, certo? – emendou e o outro, baixou os olhos. – Porque não fez nada?


- Porque Hermione não precisa mais de mim. - o moreno replicou levemente irritado. Não gostava de tocar naquele assunto, porque já era o suficiente para tirá-lo do sério. - Eu a protegia enquanto confiava nela. Agora o Mark pode fazer esse papel.


- Mark? – Rony indagou intrigado. – Porque está dizendo isso? Mark não está interessado na Hermione. Eu sei bem quem ele quer. Ele quer a Gina!


- Não vem com essa de "protetor das donzelas indefesas" porque você nunca foi assim, Rony. - Harry disse com sarcasmo, recolhendo suas coisas sobre a mesa. - Acha que depois do que eu vi ontem vou acreditar que eles não tiveram nada? Faça-me o favor.


- Não sei o que Gina lhe disse, mas não devia confiar tanto nela. Quando você e Hermione começaram a namorar, ela até me pediu pra espionar. Só que graças a Deus, não deu em nada, por que eu não tive cabeça pra bancar o idiota. – Rony confessou irritado. – Só para pra pensar um pouco, Harry... Não acha que está sendo precipitado?


- Espera aí. - o outro se levantou, olhando para Rony. - Você fez o quê?


- Eu disse que ela me pediu, mas eu não fiz nada. – retrucou. – Enxerguei que você gosta de verdade da Hermione, eu não sou tão oco assim, tá bom?


O moreno bufou impaciente com aquela situação. Rony nunca tinha defendido alguém na vida, muito menos Hermione. E estava furioso com o fato de seu melhor amigo dar motivos para a morena que o traiu ao invés de confiar nele.


- Talvez se Gina tivesse interferido nisso tudo antes eu não tivesse feito papel de otário. Porque eu te contei tudo o que aconteceu desde o início e agora você a defende? - Harry suspirou, meneando a cabeça. - Goste ou não, eu não vou ser aquele Harry idiota de novo. Porque pelo menos antes, eu não era traído pela minha namorada e pelo meu melhor amigo. Então se o antigo Harry te incomoda, se afaste. Talvez Hermione Granger precise mais de sua solidariedade do que eu. - jogou a mochila sobre o ombro antes de se afastar.


***


Ainda podia ouvir risadas e comentários sobre a armação do time de futebol americano com os seus materiais. Embora estivesse se acostumando com aquelas brincadeiras, elas sempre a machucavam. Ainda mais agora, que tinha se habituado à proteção de Harry. E o fato de ele presenciar tudo e não fazer nada, muito menos defendê-la, machucou mais do que qualquer outra coisa que pudesse acontecer.


Tudo tinha acabado e agora estava claro. Harry Potter voltar a ser o antigo capitão do time de futebol, popular e cobiçado e que apenas se importava com quem estava à sua altura. Aquele rapaz sensível, romântico, carinhoso e apaixonado que Hermione tinha conhecido meses atrás desaparecera. Assim como todos seus planos e sonhos desapareceram com a notícia de que estava grávida.


Respirou fundo, tentando afastar tais pensamentos de sua mente e concentrar-se na aula. Tonks, a professora de literatura que era adorada por todos exceto por todo o time de futebol e líderes de torcida, explicava algo qualquer sobre um livro. Hermione perdera o foco dois minutos depois que a aula começara. E por mais que se obrigasse a não fazer, era inevitável não olhar para o moreno ao outro lado da sala. Harry, ao menos, parecia concentrado em tudo o que a professora dizia.


O sinal tocou anunciando o fim da aula. Grande parte dos alunos comemorou. E logo a sala foi ficando vazia. Hermione desviou seus olhos para o material improvisado que conseguira assim que viu Harry deixar a sala ao lado de Gina.


- Por mais que tentamos nos acostumar, é difícil quando perdemos algo que era nosso. - Tonks comentou ao se aproximar de Hermione. Referindo-se aos materiais que ela perdera no dia anterior. - Eu sinto muito pelo ocorrido, Hermione. Mas é bom saber que eles tiveram uma punição por isso. Ganharam trabalhos extras.


- No entanto isso não trará meus livros de volta. – murmurou triste, e cabisbaixa. – Mas tudo bem, são apenas livros, não é? Estou acostumada a perder sempre. – emendou repetindo o que lhe disseram. E por mais que fosse doloroso, poderia ter coisa pior. Pelo menos não se machucara ou coisa do tipo.


- Claro. - concordou, tentando não demonstrar pena em suas expressões. - Tem um minuto? Preciso muito falar com você.


- Tudo bem, eu tenho um minuto sim. – então sorriu, terminando de colocar o caderno que pegara com Katie dentro da bolsa que a mesma lhe emprestara. – É sobre a monitoria? Eu juro que dou um jeito de recuperar meus livros... – murmurou caminhando para perto da professora, quando esta se sentou à sua mesa.


- Não é sobre a monitoria. Vou ajudá-la com a questão dos livros. Não se preocupe. - sorriu, indicando a carteira em frente à sua mesa para Hermione. - Uma universidade em Paris me fez uma proposta. Na verdade, sou grande amiga do reitor. Eles estão procurando alguém para um estágio. Disse que tinha uma aluna excelente, que tem ótimas notas não só apenas na minha matéria como nas outras. Então, está interessada Hermione?


Os olhos castanhos antes tão tristes se encheram de um brilho todo especial, mas que durara pouco. Aquele estágio era o que Hermione havia sonhado durante muito tempo. Estudara muito, e se empenhara além da conta para conseguir... Mas agora havia outras prioridades em sua vida. Como arranjar um emprego pra sustentar-se ao seu bebê.


- Eu não sei senhorita T. – murmurou acanhada.


- Hermione, eu sei que no início pode te dar medo. - Tonks a olhou, compreensiva. - Mas é uma oportunidade única. E eu não vejo ninguém melhor para esse estágio do que você. Será questão de tempo até que se acostume em outro país...


- Não é isso... – respondeu suspirando fundo, com medo de encarar a professora. – Eu não posso ir pra França, nesse estágio.


- Por que não? - perguntou confusa. - Você é uma ótima aluna. Suas notas são excelentes.


- Eu queria tanto aceitar, mas não iriam receber uma aluna que vai ter um bebê. – a morena baixou a cabeça. - Sei o quanto as regras são rígidas, senhorita T. E sei que vou ter abrir mão disso também. Esse estágio sempre foi o meu sonho, mas sonhos são pra pessoas fracas, e eu tenho que pensar em coisas mais importantes. – Hermione emendou deixando uma lágrima cair dos seus olhos. 


- Está grávida? - Tonks indagou surpresa. Hermione assentiu ainda cabisbaixa e envergonhada demais para olhar a professora. No entanto, não esperava que ela se levantasse e sentasse ao seu lado, segurando uma de suas mãos. - Imagino o quanto esse momento deve ser difícil para você. Mas sonhos não são para pessoas fracas. Não é só porque você está esperando uma criança que deixará de sonhar com o que sempre quis.


- Não é tão fácil, assim... Crianças custam tempo e dinheiro. Terei que arranjar um meio de me sustentar. Eu tenho certeza que minha mãe não vai aceitar muito bem. E quero que ela não tenha motivos para achar tudo isso ainda pior. Mal vou ter tempo para estudar. Quanto mais para embarcar nesse estágio. Minha realidade me impede de sonhar, senhorita T.


- Eu entendo. - a professora suspirou fundo. - E nem por isso vou deixar de ajudá-la. Quero que conte comigo para o que precisar Hermione. Independente do que seja.


- Obrigada, e obrigada ainda por pensar em mim pro estágio. – sorriu fino, limpando os olhos e o rosto. – Acho que vai ficar pra outra pessoa, ou pra uma próxima vez.


- Mas provável para outra vez, já que não há ninguém aqui tão bom quanto você. - ela sorriu. - Bom, tem o Potter. Mas ele é bom porque você o ajudou. Mesmo assim não é bom o suficiente. Encara literatura mais como uma obrigação.


- É... A senhorita tem razão. – Hermione murmurou fracamente.


Tonks se levantou. Não tinha noção do que acontecera entre Harry e Hermione. E os boatos que circulavam pelo colégio eram irrelevantes para ela. Em sua opinião, não passavam de fofocas para que pudesse enfraquecer a grande aluna e pessoa que Hermione era. Não acreditava em nada de ruim que diziam a respeito de sua aluna. Assim sempre seria.


- Agora tenho que ir, fiquei de passar numa entrevista de trabalho. Não posso chegar atrasada. – a morena disse, e levantou-se sem jeito.


- Hermione. - Tonks a chamou, fazendo com que a morena se virasse antes de alcançar a porta. - Não se esqueça do que eu disse. E... Boa sorte.


 


 


 N/A: Outro capítulo postado. 


Pra vocês morrerem de ódio do Harry ainda mais. kkkk


Tenham paciência, pessoinhas. Não matem o Harry, senão a fic acaba.


Como vamos continuar uma fic Harry e Hermione sem um Harry nela?! Não dá, né.


Há não ser que vocês querem que ela fique com outra pessoa. E isso eu sei que vocês não querem. kk


As coisas vão se acertar. Não se preocupem. xD


Gostamos dos vários comentários que recebemos no último capítulo. *-*


Esperamos que continue assim.


Porque a fic agora vai ficar ainda mais emocionante. 


Então não se esqueçam de comentar, ok?


Beijo das autoras.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.