FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

11. Onze.


Fic: Lições do amor - HHr - Capítulo 22 ON LINE!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Onze.


Lições do amor - o amor ensina mais do que se pode esperar.




O silêncio que a casa lhes proporcionava naquele fim de tarde os ajudava bastante para estudarem. Harry quisera aproveitar a ausência dos pais, que precisaram fazer uma viagem de última hora, para colocar os estudos em dia. E na casa da namorada não conseguiriam tão facilmente, já que era o dia de Richard levar os amigos para jogarem videogame.


Só tiveram uma opção, e ambos ficaram demasiado satisfeitos pela casa estar vazia e silenciosa, exceto pela presença do casal e o barulho de folhas sendo viradas durante os estudos.


O moreno desviou os olhos do livro de literatura, sentindo-se exausto por ler algo tão chato e que não pudesse tirar proveito de nada ali. Logo observou a folha de exercícios que a namorada fazia. A conta de matemática ocupava uma folha toda, e segundos depois ela a virara para continuar ao verso.


- Mione. - Harry a chamou, reconhecendo a expressão de confusão no rosto da morena. - O que você tá fazendo?


Ela ergueu os olhos, e suspirou.


- Estou fazendo o dever de matemática. – respondeu simplesmente. – Ou melhor, tentando fazer, mas está tão complicado!


- Deixe-me ver. - disse ao pegar o caderno de Hermione, levando alguns segundos para lê-lo. - Não precisa de uma conta desse tamanho pra chegar ao resultado. - seu tom de voz saíra explicativo, atraindo a atenção de Hermione. Ele pegou o lápis, começando a desenvolver a conta. - Isso é fórmula de bhaskara. Depois você conserva as bases e soma os expoentes. Tirando o mínimo múltiplo comum você cancela o resultado negativo e chega ao positivo.


Sorriu ao olhar para Hermione, entregando de volta o caderno com o exercício pronto e que ocupara apenas poucas linhas.


- Tá legal, agora você já pode falar na minha língua. Obrigada. – Hermione comentou rindo. – Sinceramente isso não entra na minha cabeça, é por isso que adoro literatura. A riqueza das prosas são maiores que essa formula de bhaskara. – fitou a folha e bufou. – Era só isso?


- Era. - ele disse, rindo. - E eu prefiro matemática. Pelo menos nela você exercita o que sabe e não cai no tédio com prosas e poemas. Isso é chato.


- Oh, não é bem assim, Sr. Potter! – comentou abrindo a boca, “indignada”. – Quem disse que não se exercita ao ler e escrever um texto?


- Lendo você exercita algo sim. O sono. - emendou jocoso, abrindo a boca em um bocejo.


- Sério... Não tenho mais esperanças pra você. – brincou revirando os olhos. – Ler não é apenas um rito que te dá sono. É todo um conjunto de fatores, que incluem até mesmo a postura do seu corpo e âmbito social. Devia dar mais valor a isso.


- O que você disse? - perguntou confuso, de cenho franzido.


Hermione rira, dando um longo suspiro em seguida. Encostou o tronco na cabeceira da cama, e murmurou algumas coisas indizíveis.


- Fez isso pra me provocar, não é? – indagou não deixando minuto sequer o sorriso sumir dos lábios.


- Em parte sim. - sorriu maroto ao se aproximar, beijando-a levemente nos lábios. - Adoro te provocar.


- Você é mal, Harry... – disse divertida, capturando os lábios dele, mordiscando-os, para a surpresa do namorado. Ele abriu os olhos que havia fechado momentaneamente, e a fitou. Não pudera deixar de apreciar a ousadia e o rubor nas bochechas dela.


Ele sorriu, fitando os olhos castanhos com tanta intensidade. Hermione o surpreendia como nenhuma garota jamais o fizera, fazendo com que sua paixão e o desejo por ela aumentassem cada vez mais. Seus dedos afagaram a face corada, arrancando suspiros da morena. E ele próprio suspirou ao ver os sentimentos de Hermione em seus olhos, assim como os dele.


- Você é incrível. Perfeita. - sussurrou.


- Não sou não... – respondeu-o no mesmo tom, ainda mais envergonhada.


Harry perscrutou os lábios dela com a ponta dos dedos, e sorriu maravilhado ao ouvi-la gemer. Um simples toque e causava tantas reações nela, que se sentia de todo feito para isso.


Inclinou-se mais em direção a ela. Seu corpo reagia pela paixão, pelo desejo logo evidente que mantinha pela namorada. Sua mão abandonara os lábios para acariciá-la na face outra vez, enquanto distribuía beijos pelo pescoço alvo de Hermione. Ela ofegara ante ao contato, fechando os olhos e entregando-se as sensações que Harry lhe proporcionava.


Logo os lábios finos do moreno subiram pelo queixo, beijando-o e fazendo-a sorrir. Acariciou os lábios macios e femininos com os seus, apreciando a textura e arrepiando-se com o hálito quente e saboroso que desprendia da boca de Hermione. Harry então abriu os olhos, lentamente, olhando-a nos olhos como se pudesse ver sua alma refletida ali.


- Eu te amo, Mione. - a declaração escapou em um sussurro carinhoso.


- Eu também. – ela o respondeu, respirando pesadamente. – Amo a cada dia mais. – emendou, e os olhos brilharam.


O sorriso que ele mantinha em seus lábios aumentara ante a declaração de Hermione. Seus dedos colocaram uma mecha do cabelo castanho da garota atrás da orelha, deixando-o fascinado pelo rosto bonito e corado que lhe fora revelado naquele momento. E impaciente para dar o próximo passo, Harry pressionara seus lábios aos de Hermione, dando início ao beijo.


Hermione gemeu baixo ante ao contato, abrindo os lábios e permitindo que a língua do moreno ousasse em um contato mais íntimo, fazendo-a estremecer. Seus dedos deslizaram dos ombros largos para os cabelos finos, desgrenhando-os lentamente.


Harry a puxara para mais perto, fazendo com que de joelhos sobre a cama, Hermione encaixasse-se ao corpo dele. Enlaçou os braços em volta dela, e encostou-a contra seu peito, fazendo-os sentir o contato com extrema novidade. A morena sentia o coração dele bater depressa, junto ao seu. O rapaz, então, beijara-lhe o pescoço outra vez.


Deslizou a mão pelos contornos femininos, deliciando-se com cada curva.  O corpo da garota se arrepiara ao sentir os beijos cálidos e as leves mordidas que ele distribuía por seu pescoço, subindo em um lento caminho até alcançar a orelha e mordisca-lhe o lóbulo. As mãos de Harry suspendiam a blusa que ela usava lentamente. Ele a olhara nos olhos, como se pedisse autorização para o próximo gesto. E como resposta Hermione erguera os braços, deixando-o retirar a peça.


Ela corou com o olhar dele sobre seu corpo. Mas logo a vergonha fora esquecida quando ele tomara seus lábios novamente para um beijo lento, porém rápido. Desviara os beijos, descendo-os pelo pescoço alvo e perfumado até alcançar um dos ombros. Beijara-o devagar, apreciado com a pele arrepiada. Uma mão deslizara pela tez macia de Hermione, até alcançar um dos seios e acariciá-lo lentamente por cima da lingerie que ela usava.


Nunca imaginara ser tocada daquela maneira. Os lábios dele eram fogo que queimavam sua pele, e a faziam apenas suspirar, e fechar os olhos. Dessa forma podia se entregar completamente e sem ser perseguida pelo pudor. Amava Harry e não via nada de errado em querer que ele fosse o primeiro. E com toda a certeza, ele seria o único.


Sentiu as mãos dele agora, irem para suas costas, no intuito de abrir o feixe do sutiã. Seu coração se acelerou com a espera, e ao imaginar o que viria a seguir. Tão logo, ele conseguira, a peça de algodão pendera sobre os ombros delicados. Hermione corou mais, e gemera algo. Tremia tanto, que pensou que fosse desmaiar.


Harry parecera notar o nervosismo da garota, desviando seus olhos do corpo escultural de Hermione para os olhos castanhos. Seus dedos acariciaram a face quando ele encostou sua testa a de Hermione, roçando seus lábios aos dela em uma tentativa de deixá-la calma. Mas fora em vão, já que ela gemeu e o beijara, acabando com aquela espera agonizante.


Um gemido escapou de Hermione durante o beijo ao sentir a mão de Harry deslizar por seu corpo até tocar seus seios, acariciando-os sutilmente. Céus, aquilo era mais do que poderia imaginar. E agora podia entender o quanto aquela espera realmente valera à pena.


O moreno refreava seu desejo, indo devagar com suas ações e carícias, embora estivesse pulsante de excitação por dentro. Queria que tudo fosse mágico, incrível. Principalmente para Hermione, por ser sua primeira vez. E assim ele o faria, sendo guiado pelo amor que nutria pela namorada.


Seus lábios deixaram os dela ao senti-la um pouco mais calma. E assim que retirara as mãos, Hermione ofegou em protesto. Mas logo gemera outra vez quando Harry beijou um de seus seios, delicadamente. A pele macia da morena o fizera gemer também, apreciando cada contato que fazia ao corpo de Hermione. Algo que nunca sentira antes. E Hermione lhe proporcionava isso pela primeira vez.


A morena se arrepiou, e quando Harry mordiscara o mamilo róseo, ela largara-se ali nos braços dele, imaginando ainda não ter coisa mais prazerosa a sentir. Lançou a cabeça para trás, os longos cabelos soltaram-se como uma cascata, sobre um dos braços dele que a seguravam. Hermione gemera, e o namorado apenas aumentara a pressão de sua boca.


Ela murmurou o nome dele, contendo outro gemido. Aquele som era deveras sensual, e o deixara ainda mais ávido.


Suas mãos firmaram-se na cintura fina de Hermione, trazendo-a para mais perto. Ela apoiou-se no corpo do moreno, sentindo o calor que emanava da pele dele, assim como o vestígio de suor que começava a transparecer. Harry prosseguiu com aquela tortura prazerosa por mais alguns segundos, arrancando gemidos e suspiros de Hermione.


Inquieto com o calor que começava a sufocá-lo, ele retirou a camisa que vestia. Os olhos de Hermione perderam-se no peitoral rijo, descendo de encontro com o abdômen. Já o vira sem camisa algumas vezes após o treino de futebol e sempre suspirou com aquilo. Mas nunca sentira tamanho prazer em contemplar aquela imagem como agora.


Suas mãos, trêmulas e suadas o tocaram no ombro, deslizando por toda a extensão do corpo de Harry. Ele gemeu baixo, sentindo-se aquecer cada vez mais com o toque tímido da morena em sua pele. Ele a deitou na cama, acompanhando-a naquele movimento lento, ficando sobre ela. Seus lábios percorreram uma trilha pelo vale entre os seios, descendo lentamente pela barriga alva e beijando-a com avidez. Suas mãos tocaram a saia que ela vestia, começando a tirá-la.


Deslizou a peça pelas pernas delineadas de Hermione, e sempre a olhava nos olhos. Querendo enxergar tudo que ela esboçava, - qualquer mínimo detalhe -, ele queria estar atento. Jogou a saia para longe, e ela fizera companhia a sua camisa, a qual jazia no chão. Aproveitou aquele momento “longe” dela, para expulsar da cama os livros que ocupavam um espaço desnecessário. Já não precisavam mais deles.


Hermione nem ligou, pois estava impaciente, e tudo que desejava era ter o moreno lhe acariciando... Beijando-lhe.


Inclinou-se outra vez para perto dela, apoiando seu braço contra o colchão, controlando seu peso, para não machucá-la. Timidamente, ela estendera a mão, trêmula, para acariciar o torso masculino. Os dedos descobriam, e se maravilhavam. Harry mordera o lábio, fechou os olhos com força, tentando controlar-se ao máximo que podia para não arrancar logo as calças.


Então quando abrira os olhos, os mesmos dedos que lhe acariciavam, descobriram o feixe de sua calça.


Ele apenas tentou relaxar o corpo, embora seu esforço fosse inútil, deixando-se levar pelo ato inesperado que Hermione lhe proporcionara. As mãos dela abriram o feixe, e Harry gemeu outra vez ao sentir aquilo. Era mais prazeroso do que poderia imaginar. E sem poder refrear seus desejos outra vez, Harry inclinou-se para beijá-la.


Hermione correspondera ao beijo com tamanho ardor, estremecendo quando o corpo dele fora de encontro ao seu, fazendo-a sentir a excitação do moreno sobre si. Seus dedos abandonaram a calça para arranhá-lo nas costas, lenta e cautelosamente, arrancando ofegos dos lábios de Harry. Impaciente com aquilo, ele logo se livrara da calça, deixando apenas uma peça em seu corpo.


Os dedos contornaram as curvas do corpo de Hermione, escorregando-os lentamente até o quadril. Logo tratara de retirar a lingerie que faltava no corpo da morena. Ela ruborizou ao descobrir-se totalmente nua, fechando os olhos, tremente pela reação que Harry teria ao contemplá-la. Porém ele a surpreendera novamente, e Hermione arqueou o corpo e gemeu alto quando Harry acariciou sua intimidade.


O nome do rapaz morrera outra vez nos lábios dela, quando seus dedos aumentaram os carinhos.  Sabia que ela estava quase pronta, e queria assim, relaxada e entregue, pois o passo seguinte seria menos doloroso para ela. Continuou a instigá-la, enquanto sua boca rumava para perto da orelha de Hermione, onde sussurrara em igual tom, o nome dela.


A moça sorrira entremeio aquele turbilhão de sensações.


Harry então se livrara da peça de roupa que lhe faltava para, assim, poder sentir o corpo cálido de Hermione com mais intensidade. Estremeceram com o toque dos corpos, aumentando cada vez mais as batidas de seus corações assim como o ritmo da respiração. E Harry tomou os lábios de Hermione outra vez em um beijo lento e demasiado carinhoso, arrancando suspiros.


Os olhos verdes do moreno fitaram os castanhos com intensidade, revelando todos os seus sentimentos pela namorada ali e pedindo concessão para o próximo ato. Seu corpo tremia de desejo, ansioso para amá-la de imediato. Mas controlava suas ações, não querendo machucá-la. Era a primeira vez de Hermione, e queria que fosse prazeroso e perfeito para ela.


Entrelaçou sua mão direita a esquerda da morena, mantendo o contato visual constante. E como resposta, Hermione arqueara o quadril contra o dele, fazendo ambos ofegarem ante ao contato íntimo e intenso. Harry então se ajeitara sobre Hermione e, lentamente, a penetrou.


Gemeram juntos, mas o gemido que Hermione pronunciara fora mais alto, demonstrando o incomodo que sentira naquele momento. A morena fechou os olhos com força, corando intensamente por isso. Sentiu-se um tanto ridícula por demonstrar tal ato. Mas esquecera disso quando sentiu a mão de Harry que envolvia a sua apertá-la com força, enquanto a outra a acariciara na face.


- Mione. - ele sussurrou rouco, fazendo-a abrir os olhos lentamente.


Sustentou o olhar no dele, e se movimentava de acordo com o ritmo que Harry impingia. Juntos uniam-se além daquela paixão que os consumia. Seus corações já estavam amarrados um ao outro. O moreno aumentou as investidas, ao passo que a namorada o permitira.


Logo o incomodo que sentira no começo desaparecera, dando lugar ao prazer que Harry lhe proporcionava. Os movimentos, alternando entre lentos e rápidos, arrancavam gemidos e ofegos. O suor logo banhara os corpos unidos sobre a cama. As unhas de Hermione percorreram um caminho audacioso pelas costas do moreno, marcando-as e incitando-o a mover-se mais rápido.


Hermione lançara a cabeça para trás, arqueando seu corpo para podê-lo sentir melhor quando ele aumentara o ritmo de suas estocadas. Assim como ela, Harry sentia que estava próximo ao clímax. Então a beijou novamente nos lábios, deixando que sua língua a surpreendesse e a excitasse cada vez mais.


A morena sufocou outro longo gemido quando atingira o ápice do momento. Harry diminuíra o ritmo de seu corpo, alcançando o limite do prazer junto com Hermione. Ele ofegou, e sorriu, beijando-a levemente nos lábios. Prendendo-o com os dentes. A morena arrematou o momento, com um sorriso também.


Harry a olhava com extremo carinho. Agora não tinha mais volta, amava Hermione com todas as suas forças. E o mesmo que ele pensava, via-se expresso nos olhos castanhos que cintilavam. Ele rolou de lado, e deitou-se na cama, trazendo-a consigo. Encaixou-a outra vez contra seu corpo, tentando normalizar a respiração irregular.  Assim como ela.


Afagou os cabelos suados dela, e a morena suspirou.


- Isso foi maravilhoso. – Hermione apenas dissera suavemente, enroscando-se entre as pernas do namorado.


- Mais do que maravilhoso. Foi perfeito. - Harry murmurou, beijando-a na testa e apertando-a mais de encontro ao seu corpo. - Você é perfeita.


- Se começar a dizer muito isto, vou acabar acreditando. – ela brincou rindo, e fechando os olhos.


- Já deveria ter acreditado nisso há muito tempo. - comentou acarinhando-a nas costas. - Cansada?


- Um pouco. – respondeu envergonhada.


- Normal. - sorriu, respirando fundo.


Ambos sorriram, deixando o silêncio guiar suas respirações. Só precisam escutar as batidas dos seus corações, e ficar juntos, como o faziam. Hermione era parte dele, e ele dela.


Harry sorriu ao observar a pele de Hermione, que se arrepiava lentamente enquanto a ponta de seus dedos a acariciava nas costas.


- Ainda está chateada por não ter ido à viagem?


- E você ainda pergunta? – Hermione brincou, enrubescendo. – Ficar aqui foi à melhor coisa que poderia me acontecer. Bem melhor do que conhecer a Itália. – contou docemente.


- Eu tenho que concordar com você. - Harry disse, acariciando-a na nuca. - Acho que essa noite entra na lista das melhores noites da minha vida.


- Da minha também. Com toda a certeza...


Hermione erguera sua cabeça e se aproximou, beijando-o levemente nos lábios. Harry sorriu com o gesto, mas o beijo rápido acabara se tornando intenso e carinhoso, como sempre. Eram as sensações que um encontrava com o outro, despertando-os e levando-os a conhecer aquele novo sentimento, que surgira inesperadamente e mudara a vida de ambos.




 



-----------------------------



N/A: O tão esperado momento da fic chegou.
A primeira n/c. *-*
Viram como valeu à pena esperar?! Não foi a coisa mais cute e fofa que vocês já viram?!
Agora sim a fic começa a se encaixar com o vídeo e o enredo dela. Mas não vamos entrar em detalhes sobre isso, porque é spoiller.
Portanto, se vocês querem saber o que vai acontecer, basta só comentar que os capítulos vêem voando. kkkk
Gente, outra coisa. Alguns leitores estão pensando que Lições está toda prontinha e escrita. Não ta!!!
Só estamos bastante adiantadas com ela, mas ela não ta terminada. Então tenham um pouco de paciência quando a gente demora pra postar. Além da falta do tempo, temos outras fic's também. A coisa não é muito fácil.

E depois de um capítulo PERFEITO como esse, merecemos comentários MARAS também, não acham?
Então coloquem os dedinhos de vocês em ação ai no teclado e comentem bastante. Queremos muitos comentários motivadores.(exigentes kk)

Beijo das autoras.



15/09/2010.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Isis Brito em 06/08/2011

AMEI!! CAPÍTULO PERFEITOOO!! *-*

Vcs escrevem divinamente bem!! Parabéns!! Meu coração tá batendo forte com essa cena nova entre o casal... Mas foi o máximo!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.