FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. Dez.


Fic: Lições do amor - HHr - Capítulo 22 ON LINE!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Dez.


Lições do amor - o amor ensina mais do que se pode esperar.




As aulas que tivera naquela manhã não foram suficientes para amenizar sua tristeza por não poder ir à viagem. E só de pensar que não poderia desfrutá-la ao lado do namorado, que com certeza iria, era motivos suficientes para deixá-la ainda mais triste. Pelo menos se sentia bem quando a última aula do dia chegara ao fim, assim poderia ir para casa, onde ninguém ficaria falando sobre a viagem e deixando-a cada vez mais para baixo.


Deixou a sala de aula, caminhando até seu armário para guardar alguns livros que não usaria para estudos naquele resto de dia. Estava concentrada demais no que fazia para notar a aproximação de alguém. Apenas despertara de seus pensamentos quando os braços fortes dele a abraçaram por trás e a boca masculina a beijara na face. Só não se assustou mais por reconhecer seu perfume, o mesmo que a deixava inebriada.


- Eu acho que você andou me evitando hoje. - Harry disse ao encostar-se no armário ao lado, olhando para a namorada. - Quase não falou comigo entre os intervalos de uma aula e outra. Escondeu-se na biblioteca durante o intervalo. E agora está evitando me olhar.


- Impressão sua, Harry. – ela respondeu, e sorriu. – Só estivemos muito ocupados.


- Assim vou me sentir rejeitado. - comentou fingindo-se chateado. - Ficou ocupada o dia todo. Tive pouca atenção de sua parte por hoje.


- Desculpe, prometo te recompensar mais depois da viagem. Você deve estar cheio com os preparativos. – ela deixou escapar.


- Como assim? - perguntou erguendo uma sobrancelha, confuso.


Hermione corou, e suspirou. Não havia pensando em contar a ele, assim tão de repente.


- É que eu não vou viajar... – falou num sussurro.


Harry a olhou, suspirando. Sabia o quanto Hermione queria ir nessa viagem e pode ver a tristeza em seus olhos ao dizer que não iria. Ele se aproximou, beijando-a na testa e afagando-lhe a face.


- Eu sinto muito.


- Tudo bem. Eu meio que já sabia, então foi mais fácil aceitar. – a morena comentou, sorrindo fino. – Afinal, a Itália é um lugar muito sofisticado para os meus sonhos.


- Hei. Não fala assim. - Harry a repreendeu com um sussurro, tocando-a no queixo. - O fato de você não poder ir dessa vez não quer dizer que nunca irá. Você merecia essa viagem mais do que qualquer um, Mione.


Hermione assentiu em silêncio, não queria contradizê-lo, afinal de contas, sabia que nunca iria até a Itália. Então não se iludia. Mas em contrapartida, queria manter os pés no chão, e não ficar fantasiando sobre a viagem.... Suspirou fundo. Apenas conheceria o lugar vendo-o pelas fotos que o namorado iria trazer.


- Como eu disse a Katie, vou poder ver as fotos de vocês. E ela me prometeu um presente.


- "Vocês" quer dizer Rony e Katie, não é? - ele perguntou indiferente, voltando a se encostar-se ao armário e colocando as mãos nos bolsos de seu casaco.


- Não seu bobo. Eu quis dizer: Você, Rony e Katie. – falou Hermione, confusa.


- Eu não. - disse naturalmente, dando de ombros. - Eu não vou nessa viagem.


- Como assim, não vai?


- Não vou. - sorriu, olhando para Hermione. - Primeiro porque não vai ter a menor graça sem você por perto. E não estou nem um pouco com vontade de segurar vela para Rony e Katie. E segundo porque você é minha namorada e se você não vai, também não vou.


- Ficaria mesmo por mim? – indagou ainda não acreditando no que ele dizia. Harry assentiu e o sorriso da namorada crescera nos lábios rosados. Hermione pulou em seus braços, contente e maravilhada com a decisão dele.


- Eu assumi um compromisso quando te pedi em namoro, Mione. - disse ao acariciá-la na face, olhando-a nos olhos. - E seria injusto ir nessa viagem, aproveitar e deixar você aqui sabendo o quanto queria ir. E também não estava muito interessado nessa viagem. Se eu fosse, seria apenas por você.


Os olhos da morena brilharam, estavam marejados. Nunca pensara que Harry fosse desistir de viajar por conta dela, e sentia o coração disparar. A desistência dele, apenas reforçava o quanto se preocupava com ela, o quanto se apegava nos detalhes que lhe eram destinados. E acima de tudo, mostrava o quanto ele a amava. Sorriu e uma lágrima caíra dos seus olhos.


- Hei. Mas eu não desisti pra você chorar. - sorriu ao secar a lágrima de seu rosto, acariciando-a no rosto. - Se continuar eu mudarei de idéia e vou. - emendou divertido, fazendo-a sorrir.


- Estou chorando de felicidade. – explicou, e riu. – Não vou ficar tão sozinha, e imaginar o que você estaria fazendo e com quem. – disse em tom divertido.


- Italianas não fazem o meu tipo, Hermione. - comentou ao puxá-la pela cintura, colando seus corpos. - Gosto mais de uma morena de olhos castanhos e sorriso doce. E que fica corada toda vez que a chamo de linda.
 


***


Releu os papéis em suas mãos outra vez, sobre o olhar atento e ansioso da mulher sentada à sua frente. Fizera algumas correções e anotações ao canto da página assim que ela terminara de lhe narrar toda a história. Era um caso um pouco complicado, mas tinha certeza de que era algo que poderia resolver.


- Pesquisei a ficha de seu ex-marido assim que Harry me dissera o que aconteceu. - James disse ao erguer os olhos para Susan, que desviara o olhar, envergonhada por ele saber tanto sobre aquele que um dia foi seu marido. - Não precisa se envergonhar. Não é culpa sua. E digamos que Alan concordou comigo que seria melhor se afastar por um tempo, se não quisesse a polícia em sua cola pelos trabalhos sujos que ele anda fazendo para conseguir dinheiro.


- Eu nem sei como lhe agradecer, Dr. Potter. – Susan disse aliviada por não ter mais que ver o ex-marido, que muito em breve assumiria mesmo esse posto. – Tudo que o senhor e seu filho andam fazendo... – sua voz se embargou. – Eu... Obrigada.


- Não é trabalho algum. Convivi com homens como seu ex-marido por muitos anos. Sei o quanto é desagradável. - sorriu para Susan. - Há quanto tempo não estão mais juntos?


- Há uns três anos. Quando ele saiu de casa... Vendeu a maioria das nossas coisas, não sabia em que estava metido. – ela respondeu. – Agora sei o quanto é perigoso, até para os nossos filhos.


- Entendo. - disse pensativo, voltando-se para os papéis e escrevendo outra vez. - Creio que poderei fazer alguma coisa sobre isso. Hermione e Richard ainda são menores de idade e como ele é o pai será obrigado por lei pagar pensão. Trabalhando ou não. E ele irá preferir trabalhar, pois se não pagar será preso. - voltou-se para Susan. - É um jeito de que ele pague tudo que vendeu de vocês. Porque pra ter feito isso, precisava de sua autorização.


- Sim.  – murmurou pesarosa. Passavam por dificuldades por conta do ex. - Acha que poderei me divorciar dele? – perguntou nervosa. Não queria nada que a ligasse a ele, a não ser o fato de Alan ser o pai de seus filhos.


- Eu tenho certeza que sim. - James sorriu, entregando-lhe alguns papéis e uma caneta. - Só preciso que assine para mim. Tudo está ao seu favor e acho que será ainda mais fácil o processo.


- Só tenho que assinar? – perguntou, fitando aos papéis.


- Apenas isso. - confirmou transmitindo segurança em suas palavras. - Cuidarei do resto para que o divórcio saia o mais rápido possível.


Susan sorriu sem jeito, mas o que queria era demonstrar sua gratidão e felicidade. Não acreditava ainda que tudo isso estivesse acontecendo. Sua vida tomaria um novo rumo, e agora ela poderia cuidar sossegada dos filhos, sem medo algum. Fitou James com os olhos lacrimosos, e ajeitou os papéis para que pudesse assiná-los.


Do lado de fora do escritório do pai, o moreno estava sentado em um dos sofás da recepção da empresa do pai, fitando a morena aflita e ansiosa andando de um lado para o outro. Ele sorriu, cruzando os braços e encostando-se ao sofá.


- Mione, ta me deixando tonto. - comentou chamando sua atenção. - E não sei como você não ficou tonta ainda.


- Me desculpe, eu estou tão nervosa. – ela confessou, apertando as mãos uma na outra. – Não consigo ficar quieta.


- Eu sei que é fácil pra eu dizer isso, mas vai dar tudo certo. - disse segurando-lhe uma das mãos e fazendo com que a morena sentasse ao seu lado. - Se acalma. Não tem nada que meu pai não resolva.


- Acredito que tenha razão. Confio no seu pai, e sei que ele está fazendo o melhor que pode para nos ajudar. – sorriu imensamente, o fitando. – E tudo isso graças a você.


- Isso não foi nada, Mione. - disse beijando-a na testa. - Você não é a única que tem que agradecer alguém. Eu devo muito a você também. Mas do que imagina.


- Agradecer a mim? – Hermione indagou.


- Claro. - fitou os olhos castanhos enquanto afagava os cabelos da namorada. - Me tornei uma pessoa melhor depois que me apaixonei por você. E isso é bom porque minha mãe faz questão de lembrar isso todos os dias... - riu junto com ela. - Mas você mudou minha vida pra melhor. E me deu a oportunidade de te amar e ser correspondido. Então, obrigado.


Hermione sorriu, suspirando. Ainda eras incontroláveis suas reações quando ele dizia coisas assim. Principalmente quando seguidas de “eu te amo”. Afagou o rosto dele, e em seguida, os lábios com sua própria boca. Harry gemera, e abençoava a secretaria de seu pai ter ido dar um passeio. Assim poderia aproveitar o momento ao lado da namorada.


A morena riu marota, quando ele fechara os olhos, murmurando alguma coisa. Olhou para os lados e nem sinal de ninguém. Aproximou-se mais de Harry, e o beijou preguiçosamente.


Ele deixou-se levar outra vez, permitindo que Hermione guiasse aquele beijo. E surpreendia-se com a maravilha que era beijá-la com o passar do tempo. Seus dedos deslizaram para a nuca da morena, firmando-se ali para que pudesse apreciar mais o sabor doce daquele carinho. Suspirou ao senti-la afagar seus cabelos com delicadeza.


Cessaram o beijo minutos depois, em busca de ar. E o moreno sorriu, observando a face um pouco corada de Hermione.


- Você me surpreende. - ele murmurou rouco.


- Eu gosto de surpreendê-lo. Gosto muito. – respondeu, envergonhada.


Harry respirou fundo ante a revelação. Era inevitável não sentir-se balançado pelo que Hermione fazia consigo. Cada dia descobria um novo carinho ou encanto que vinha da parte da namorada, deixando-o a mercê de controlar suas ações.


O som da porta do escritório de seu pai sendo aberta fizera com que ele guardasse para si o que queria dizer. Levantou-se junto com Hermione, porém a morena fora mais rápida e ansiosa ao se aproximar da mãe e do advogado.


- E então? – ela perguntou. Susan olhou de James para Harry, e sorrira.


- Assinei os papéis do divórcio. E o Dr. Potter disse que não será difícil, e... Não me cobrou nada por seus serviços. – comentou agradecida, afagando o rosto contente da moça.


- Obrigada. – disse ao pai de Harry. Aproximou-se dele, sem perceber e o abraçou. – Obrigada!


- Não precisa agradecer Hermione. - James dissera assim que ela se afastara segundos depois, um pouco surpreso pelo ato de gratidão inesperado. - É o mínimo que poderia fazer por tudo que está fazendo ao Harry.


Ele sorriu, observando o filho que permanecia imóvel e um pouco afastado. Só não esperava que ele fosse abraçá-lo logo em seguida. Imaginava que Harry ainda estava zangado consigo pela discussão que tiveram semanas atrás, mas viu-se enganado ao receber aquele gesto. Outra prova de que o filho estava mudando.


- Obrigado, pai. - Harry agradeceu assim que se afastou.


James sorriu. Melhor que o bem estar em estar fazendo um favor a família de Hermione e sendo agradecido, era receber a gratidão do filho.


- Cuidarei pessoalmente para que o processo corra o mais rápido possível. Tudo favorável para sua família, como tinha lhe explicado antes. - James dissera, voltando-se para Susan. - Alan não será mais um problema para vocês.


***


As duas semanas seguintes percorreram com naturalidade. E com o passar do tempo o casal se acostumara com os comentários e o entusiasmo dos demais sobre a viagem para Itália. Principalmente Hermione. Ainda sentia-se pouco chateada por não poder ir, mas só o fato de Harry desistir de tudo para ficar ao seu lado já era motivo suficiente para que ela se conformasse de que a viagem não era uma perda fatal. Quem sabe um dia poderia ter outra oportunidade e, assim, aproveitá-la.


Acordou de seus pensamentos quando o irmão soltara um grito eufórico, levantando-se do sofá com o controle em mãos. Seus olhos fitaram a expressão incrédula do namorado, fazendo-a rir. Pelo visto Harry tinha perdido mais uma partida.


- Harry você é muito ruim cara. - Richard comentou, rindo do cunhado.


- Eu não sou ruim. Só fui gentil. Deixei você ganhar. - mentiu, dando de ombros e tentando soar natural. - Mas eu sou bom. Só não ando praticando ultimamente.


- Não importa quem vença, é só um jogo. – Hermione comentou rindo, enquanto os dois a olhavam sérios. – O que foi? – indagou corando.


- Não é só um jogo, Mione. - o irmão disse como se explicasse uma tese científica. - É um jogo de videogame. Não entende?


- Sim, é um jogo de videogame. E vocês estão levando-o a sério demais. – disse, e sorriu. – Porque não fazemos outra coisa, me cansei de apenas observar.


- Então joga. - Harry sugeriu, lhe oferecendo o controle.


- A Mione? - Richard riu. - Dez segundos e ela perde o jogo.


- Aceito o desafio, e você vai ver o que é bom pra tosse. – a morena aceitou o controle que o namorado lhe estendia. – Vamos lá... Como se joga?


- Isso vai ser engraçado. - o garoto disse, reprimindo outra risada.


Hermione lhe mostrara língua em um gesto infantil, fazendo o namorado rir. Ele explicou o jogo e os comandos do controle enquanto Richard escolhia o jogo. E assim que a luta começara, os dois travavam uma batalha através do controle do videogame em uma tentativa de superar o outro, fazê-lo engolir tudo o que dissera.


Seus dedos se moviam com rapidez nos botões de comando do joystick, e seus olhos nem se moviam devido à atenção no jogo. Richard suspirou e olhou para o lado, de soslaio. Hermione estava ganhando por uma pequena vantagem e não podia deixar que esta se aumentasse. Minutos depois ela, esboçou um sorriso enorme. A música de triunfo soara ao término do jogo. Havia vencido.


- Eu ganhei! – exclamou ela.


Richard e Harry trocaram olhares surpresos enquanto a garota ainda vibrava com a vitória.


- É. Ela ganhou. - Harry murmurou, olhando a vitória indicada na tela da TV.


- Sorte de principiante. - Richard retrucou inconformado em ser derrotado por Hermione.


- Admita que sou melhor do que você, Rick! – falou erguendo a sobrancelha. O garoto bufou, revirando os olhos. – Agora, eu mereço um prêmio, não acha?


- Prêmio? - o irmão a olhou de cenho franzido. - Você ganha de mim e quer um prêmio? O que você quer?


- Que lave a louça do jantar hoje, e a do café amanhã. – ela sugeriu rindo.


- Com direito a uso de avental. - Harry disse, entrando na brincadeira da namorada.


- Quê? - exclamou incrédulo. - Ah não. Lavar a louça tudo bem, mas usando avental não. De jeito nenhum.


-Sim, seu avental será aquele que mamãe adora. O de rosinhas. – Hermione acrescentou o comentário do moreno. Ambos caíram na gargalhada, até Richard, que não acreditava no que a irmã dizia. E por mais que fosse um mico usar avental, apreciava com maravilhosa sensação os momentos que passavam juntos e sem preocupações.


- Agora é sério. - disse após cessar seus risos. - Nada de avental.


- Sem graça. - Harry comentou, fingindo-se chateado pela decisão.


- Não enche Potter. - retrucou divertido ao se levantar, fazendo os outros dois rirem. - Meu momento de lazer acabou. Preciso estudar matemática. - suspirou, seguindo para a escada.


- Vocês homens não aceitam a derrota facilmente. – Hermione comentou já sozinha com o namorado na sala.


- É uma questão de orgulho. - o moreno sorriu, passando seu braço pelos ombros de Hermione. - Sabe como é. Gostamos de ganhar todas, até mesmo um jogo de videogame.


Ela rira, encostando a cabeça nele.


- São uns bobos isso sim. – comentou. – Mas adorei que passasse o dia aqui conosco. Rick também adorou, tenho certeza... – riu sem jeito, ante ao olhar penetrante dele. – Katie me ligou ontem, disse que está se divertindo muito em Roma. E que Rony se entedia fácil nos museus, assim como a maioria da turma.


- Isso não é novidade. - Harry riu. - Rony se entedia até dormindo. Mas eu acho que estamos melhor do que eles. Pelo menos temos um ao outro e não nos entediamos fácil com qualquer coisa.


- É mesmo? – indagou marota, fitando-o.


- Claro. - ele sorriu ao reconhecer o tom na voz de Hermione, inclinando-se um pouco mais em sua direção. - Como agora... - sussurrou ao roçar seus lábios aos macios dela. - Estou começando a ficar entediado.


A morena sorriu assim que sentiu os lábios de Harry sobre os seus. Sem delongas, ele iniciara o beijo, lento e carinhoso. Sua mão deslizara pelo pescoço, causando arrepios em Hermione até atingirem a nuca. Ela firmara suas mãos ao peitoral dele, sentindo-se inibida em começar uma caricia ali. Porém seus dedos logo agiram assim que ele aprofundara o beijo, ouvindo-o suspirar.


Ela própria gemera, ao sentir a pele rija e quente, quando infiltrara seus dedos por baixo da camisa. Harry a puxou para seu colo, sem poder controlar suas ações. Nem mesmo com o risco de serem pegos por Richard. 


O beijo deixava de ser calmo aos poucos, tornando-se urgente e necessário. As mãos de Harry caminhavam com cautela e extremo carinho pelo corpo de Hermione, arrancando ofegos. Sem poder evitar, outra vez sua mão infiltrara-se por baixo da blusa que ela usava. Hermione estremeceu ao sentir o contato carinhoso com sua pele e, sem dar-se conta, suas unhas cravaram no peitoral de Harry.


- Hermione... - ele gemeu contra seus lábios, cessando o beijo, ofegante.


- Hum? – ela indagou num sussurro. – Porque parou? – emendou corando.


- Porque você está me deixando louco. - disse rouco, respirando fundo.


- Sempre para quando acontece... – Hermione murmurou, afastando-se um pouco dele. Sentia-se um pouco rejeitada, quando o momento esquentava, Harry sempre a afastava.


- Porque eu não quero ultrapassar os limites. - Harry a puxou para perto de novo, olhando-a. - Eu não quero te forçar a nada, Hermione. Você sabe aonde isso vai dar se continuarmos. E não é nada fácil pra mim me controlar perto de você.


Ela suspirou.


- Não sou tão ingênua Harry, sei aonde vai nos levar, e se não percebeu não está me forçando a nada.


- Como? - ele perguntou em um misto de confusão e surpresa.


- Você entendeu... - respondeu, acanhada.


- Entendi. É que... - o moreno sorriu, olhando-a nos olhos. - Eu sei que você quer isso tanto quanto eu. Mas mesmo assim tenho um motivo pra me controlar. Não estamos sozinhos na sua casa, Mione.


Hermione balançou a cabeça em sinal positivo. Harry tinha razão, corriam o risco de Richard descer a qualquer momento, e nem se preocupara com isso. Estava tão entretida em seus desejos que não pensara nisso.


- Tá bem, me desculpe...


- Mas o fato de me controlar não quer dizer nada. - sussurrou tocando-a no queixo, distribuindo beijos pela face de Hermione. - Eu quero muito você.


- Vamos ter nossa chance. – ela afirmou, beijando suavemente os lábios dele.
 


-----------------------------------------------------------





N/A: Esse capítulo foi pequeno e um pouquinho leve.

Apenas pra deixar claro que, assim como todo mundo quis, Harry não foi na viagem sem a Mione. kkk

E nós sabemos que vocês vão nos chamar de más por não dar um jeito de levá-la também, mas isso aconteceu por um bom motivo gente.

Foi necessário que os dois ficassem. Vão entender direito no próximo capítulo.

E pra quem está curioso em saber quando a fic vai se assemelhar ao vídeo, preparem-se para o capítulo 11. Tem uma grande surpresa nele. E não vamos entrar em detalhes porque é spoiller. kkkk

Então comentem muito que ele vem voando. Assim como ta sendo. 

Beijo das autoras.

 N/A: Esse capítulo foi pequeno e um pouquinho leve. 
Apenas pra deixar claro que, assim como todo mundo quis, Harry não foi na viagem sem a Mione. kkk E nós sabemos que vocês vão nos chamar de más por não dar um jeito de levá-la também, mas isso aconteceu por um bom motivo gente. Foi necessário que os dois ficassem. Vão entender direito no próximo capítulo. E pra quem está curioso em saber quando a fic vai se assemelhar ao vídeo, preparem-se para o capítulo 11. Tem uma grande surpresa nele. E não vamos entrar em detalhes porque é spoiller. kkkk 
Então comentem muito que ele vem voando. Assim como ta sendo. 
Beijo das autoras.

04/09/2010.


 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.