FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

18. Lobas atacam


Fic: Heroes -O Torneio dos Deuses


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Holly pilotava de modo seguro, ao mesmo tempo, com uma velocidade constante. Já haviam ultrapassado o ponto de encontro e voavam em grandes círculos esperando que o computador de Artemis captasse o sinal que o cérebro mecânico de Mark emitia.


-Encontramos algo. –Holly diz chamando a atenção a de Morgana, que observava a paisagem tentando memorizar o relevo.


-Seria Mark? –Pergunta se aproximando da poltrona de Holly e olhando a tela onde havia algo piscando.


-Imagino que sim, não imagino que haja qualquer coisa capaz de emitir esse tipo de sinal nesse mundo. Devemos alcançá-los em cinco minutos. –Fala bastante satisfeita com o desempenho do Eagle I.


-Eu confesso que não imaginava utilidade alguma num menino estranho com palavras que sempre vinham com grandes explicações e que, ainda por cima, não era capaz de portar uma arma. Estava  completamente errada. Artemis pode ser nossa melhor arma neste torneio. –Morgana diz admirada, indo até a poltrona dele, que dormia profundamente. –Creio que mais um pouco de metal e esse menino poderá dar um jeito em Sauron.


-Não é tão fácil. Sauron não está preso a um corpo, parece formado de magia corrompida, não vejo como a tecnologia de Artemis poderia cuidar disto. –Holly comenta atenta a um lugar onde pudesse pousar.


-Não podemos magicamente com ele, mas Artemis pode encontrar um meio de prendê-lo. Isso seria o suficiente. –Morgana diz tocando suavemente o rosto de Artemis. –Acorde para testemunhar sua vitória. –Sussurra aproximando-se dele, pretendia beijar-lhe os lábios, entretanto antes que pudesse fazê-lo ou que Holly pudesse impedi-la, um baque atinge fortemente a aeronave, fazendo-as cair longe dos assentos e Artemis acrodar com um sobressalto.


Outros dois impactos foram sentidos, luzes vermelhas foram emitidas pelo computador que começou a projetar uma imagem da nave evidenciando os pontos danificados.


-Onde estamos? –Pergunta a Holly, que tentava se levantar assim como Morgana.


-Na floresta… Achei Mark e ia pousar. Não havia alarme de inimigos e nada a vista. –Justifica tentando se concentrar em criar um escudo mágico em volta da nave.


-Groar! –Artemis rosna irritado e depois usa seu poder para captar o metal que deixara no bárbaro. Assim que o encontra, lança Groar no chão e o prende. –Holly, pouse. –Pede em tom urgente. Não era fácil lutar contra a força de Groar.


Holly rapidamente pega os controles e aciona os propulsores de baixo, usando de força e técnica para estabilizar a nave e então executar o pouso. Imediatamente a elfa abre a escotilha de modo que pudessem ser vistos com mais clareza.


*****************************************************************


Sauron, Mark e Moriarty estavam conversando perto de uma fogueira quando Mark fica rígido e olha para o céu. Imediatamente Groar ataca a enorme ave dourada que parecia cegar com seu brilho e que tinha calda de fogo.


-Aquilo não é uma ave, é? –Moriarty pergunta a Mark, que nega com um aceno.


-A última luta afetou meu scanner, preciso de Artemis para concertar. Mas certamente aquilo é um avião e está vindo em nossa direção.


-Fale minha língua. –Sauron ordena.


-Vê alguma arma? –Moriarty pergunta ignorando o capitão.


-Através do zoom, não. Mas pode ser que haja equipamento escondido. –Mark responde enquanto veem o borrão de Groar indo de parte a parte e socando.


-Aquele bárbaro, cabeça de vento deve achar que é um animal! –Moriarty chia desaprovador, mas antes que pudessem responder, viram Groar cair ao chão e permanecer como se estivesse preso.


-Ele não consegue levantar… -Mark diz quase assustado, vendo as mãos de Groar afundarem o chão sem que ele conseguisse se mover.


-Fiquem atentos! –Sauron ordena sacando sua espada.


-Estão pousando, então não possuem armas na máquina. –Mark diz mais tranquilo, apesar de ter sua pistola em mãos.


-Estão abrindo a escotilha… -Moriarty diz apurando a vista, sobressaltando-se ao ver os tripulantes. –Morgana, Holly e Artemis! Que garoto tinhoso. –Diz admirado.


-Também acha que é criação dele? –Mark pergunta vendo os companheiros desembarcarem e Groar se levantar irritado.


-E quem mais poderia fazer isso nesse mundo tão primitivo? –Moriarty diz pensativo. Sauron os olhava confuso.


-Pássaro malvado come amigos! Groar fritar as tripas do pássaro! –Diz e começa a ir na direção do pássaro, porém um feixe luminoso sai do cajado de Morgana e lança Groar contra montanha atrás de si.


-Aquilo é uma máquina e não um bicho. –Artemis diz a Groar. –Aquilo é nossa arma, nunca mais bata nele.


-Groar, apenas fique longe. –Sauron simplifica flutuando até a abertura e espiando dentro do pássaro mecânico. –O que é isso afinal?


-Enquanto curamos os ferimentos, Artemis explica. –Holly diz sentindo o sangue escorrer de sua têmpora, vendo que Morgana parecia ter quebrado o nariz e tinha um ombro deslocado. Artemis que estava com o cinto de segurança não se ferira.


*****************************************************************


A explicação fora longa, houvera tempo para comerem e as garotas se curarem, enquanto Artemis explicava o que Eagle I era capaz de fazer e como poderia ter potencial para melhorar nas próximas versões caso achasse metal de qualidade e alguns outros compostos.


-Essa máquina irá equilibrar nossas velocidades, poderemos agir muito mais rápido a partir de agora. –Sauron diz satisfeito.


-Amanhã de manhã poderemos partir para as novas missões. –Moriarty diz empolgado.


-Artemis precisa consertar meu cérebro antes, não é só o scanner que está com defeito. –Mark lembra atraindo a atenção do rapaz.


-Foi um dano na última missão? –Artemis pergunta e Mark confirma com um aceno. –Posso deixar meu computador analisando as áreas afetadas durante a noite e pela manhã haverá o relatório e sugestões de como fazer os reparos necessários.


-Nesse caso iremos partir na outra manhã, assim Artemis terá tempo para reparar a máquina e talvez melhorá-la. –Sauron diz e então pega o mapa com a disposição das missões. -Antes de se recolherem, decidamos para qual lado as equipes vão e a melhor rota, além do ponto de encontro, é claro.


*****************************************************************


Após passar as primeiras horas do dia fazendo os reparos necessários no cérebro mecânico de Mark, Artemis estava exausto, a cabeça latejava, o corpo estava quente e a boca seca como se houvesse cruzado o deserto. Andara praticamente se arrastando até o rio, ajoelhara-se e bebera vários goles generosos de água, retirando de qualquer jeito o colete e então jogando água fria na cabeça e no tronco.


-Sexy… -Morgana diz ao vê-lo, fazendo-o olhar para os lados como se procurasse outro cara qualquer por perto. –É você mesmo Arty, não seja modesto. –A fala arrastada e um pouco manhosa o fazendo enrubescer e pegar o colete rapidamente.


-Morgana… eu sinto muito, mas preciso ir, ainda tenho que reparar a Eagle I. –Diz apressado, tentando parecer menos desconcertado.


-Você parece cansado. –Diz se pondo a frente dele, a  mão indo para o tórax forte e úmido, frio pela água do rio. –Deveria descansar a mente antes de sobrecarregá-la de novo. –Insinua passando os olhos lentamente por toda extensão do corpo que estava bem próximo ao seu.


-Tem razão, eu acho que vou dormir um pouco então. Com licença. –Diz tentando se esquivar, mas sendo novamente impedido, desta vez o braço dela passava por sua cintura o abraçando.


-Posso isolar meu quarto. Ninguém entrará ou nos ouvirá. –Sussurra maliciosa ao ouvido dele, que pula para trás e veste rapidamente o colete.


-Morgana, eu me sinto lisonjeado, porém não posso aceitar…


-Não seja tolo, muito menos tão rígido. –Diz sobre o tom sério que ele usara ao se desculpar, porém resolvendo dar espaço a ele.


-Não era você que odiava os homens? –Pergunta tentando recuperar o controle da situação, apesar de achar difícil sem seu Armani.


-Via de regra, sim. Alguns mais que outros, entretanto você me mostrou que sua raça, pode ter salvação. O jeito como me trata com respeito, sem se por em um plano superior ou tentando me dar ordens o tempo todo, interessado no que tenho para ensinar mesmo não podendo usar magia… enfim, mesmo sendo só um menino a caminho de se tornar um homem, conseguiu conquistar meu respeito. Sequer me lembrava de quando ainda acreditava que homens poderiam servir para algo mais que dar prazer.


-Eu fico tocado por me considerar tanto. –Artemis fala tentando controlar a gagueira, sentindo as faces quentes, as mãos suavam frio. –Acredito que possamos ser bons amigos.


-Amigos… sim, claro. –Morgana quase riu ao concordar, havia um brilho diferente em seus olhos. –E como meu amigo, imagino que não fará a desfeita de recusar meu convite… -O tom rouco denunciava todas as intenções, porém o movimento de abrir o colete fora o suficiente para fazê-lo correr rapidamente, saltando sobre sua prancha e voando para além das árvores.


Entretanto, um raio alaranjado o atinge nas costas o derrubando da prancha e fazendo-o cair rolando no chão. Ignorando a dor e a eletricidade que parecia percorrer seu corpo, Artemis tenta se erguer, porém para ao ver Moriarty e Mark se aproximarem, apesar das expressões serem severas.


-Querem me matar? –Pergunta irritado, ainda sentindo espasmos por todo o corpo.


-Não, apenas ver se seu cérebro volta pro lugar. –Mark diz guardando a pistola, o tom duro. –Quer que ela pense que os homens do futuro são uns frouxos?


-Ou que os homens inteligentes são… transviados. –Moriarty diz irritado, não querendo nem pensar na má impressão deixada pelo rapaz.


-Vocês estavam espionando como duas comadres fofoqueiras! –Exclama surpreso, o olhar duro pelas críticas ridículas.


-O que você faria num inferno verde onde pra todo lado tem plantas e animais que fazem as mesmas coisas todos os dias? –Mark diz mostrando o tédio evidente.


-Não faz nenhum mal se dedicar a observar uma bela mulher como Morgana, a qual certamente faríamos de tudo para agradar ao contrário de você. –Moriarty demonstrava não apenas frustração como certa inveja pela predileção que Artemis possuía.


-Se possuem tanto interesse, sejam mais gentis e solícitos com ela, exercitem seu cavalheirismo e parem de me encher. –Diz se colocando de pé.


-Ela está interessada em você e até que o tenha não desistirá. Será que não sabe nada sobre mulheres? –Mark diz como se fosse algo óbvio.


-Honre as calças que veste e deixe que depois cuidamos dela. –Moriarty completa parecendo ansioso para que Morgana mudasse de alvo.


-Eu tenho sentimentos por Holly e pretendo honrá-los, agora chega desse assunto. –Determina já passando pelos dois.


-Ela não dá a mínima para você! –Moriarty chama atenção para o óbvio.


-Ele só está usando esse “sentimento” como desculpa para esconder que não é um homem de verdade. –Mark diz aborrecido. –De agora em diante não durmo mais nu.


-E nem eu divido o chuveiro com ele. –Moriarty diz e Mark concorda, ao que Artemis prefere ignorar e partir em sua prancha.


*****************************************************************


Em um plano que parecia estar ao pôr do sol, onde céu e mar se confundiam em grandes massas douradas e as nuvens e ondas pareciam de luz tamanha a beleza e perfeição, altas e imponentes figuras se erguiam. Tais pessoas pareciam projetadas, pois em seu centro brilhava uma luz forte e quente, cada um com sua cor. Entretanto havia uma solidez e fluência perceptíveis, quase como se fossem algo entre o corpo físico e uma forma espiritual.


-Isso é inadmissível! –Um homem diz em voz de trovão.


-Completamente despropositado. –Responde uma mulher tão intensa que parecia estar em chamas.


-Não é como se pudéssemos acreditar que fossem concordar, visto que a união dos dois grupos está sendo de imensa vantagem para ambos! Uma verdadeira covardia! –Outro homem diz de forma dura, a aparência bruta e crua como de uma rocha.


-Covardia foi o que o grupo dela fez com o meu! –Uma mulher de halito fresco e aparência de uma amazona diz em tom ferino, apontando uma presença gélida que assistia tudo com aparente indiferença.


-O grupo dele também matou duas concorrentes… -A deusa foi interrompida em sua plácida defesa pelo homem que primeiro havia falado.


-Elas haviam desistido de jogar, foram expulsas pelo grupo e se comportavam como maníacas. –Diz soberano, os olhos faiscando como se feitos de raios como se isso pudesse intimidar os outros.


-Isso está entediante. –Uma jovem que quase parecia a sombra de uma criança, diz em tom sereno.


-Não só a discussão, como o jogo. –Um menino de traços quase idênticos, porém feito de luz adiciona no mesmo tom.


-Não estão mesmo pensando em aceitar a reclamação, estão? –A mulher que antes parecia quente, tornou-se fogo por completo, o tom irado como a intensidade das chamas rubras que a formavam.


-Não podemos jogar porque fomos escolhidos como os juízes. –O menino começa em um tom sereno que continha uma pontada de frustração.


-E julgamos que o jogo será mais justo e divertido se separar os grupos, assim como punir quem elimina a concorrência de modo covarde. –A menina completa e todos os oito deuses começam a esbravejar, fazendo aquela noite o mundo sofrer com terremotos, ressaca, tempestade e ondas intensas de frio e calor, enquanto as forças selvagens avançavam como nunca antes.


*****************************************************************


Morgana entra no vestiário e tranca a porta com magia, selando também a acústica para garantir que não seriam incomodados. Sem pressa, vai retirando a própria roupa, movendo-se silenciosamente até próximo da ducha onde Artemis se banhava, vendo-o recostado a parede, deixando a água quente cair sobre o corpo como se assim pudesse relaxar.


-Uma massagem é mais eficiente. –Morgana diz sensualmente, ao que Artemis rapidamente cobre a intimidade com as mãos, buscando com os olhos a toalha. –Eu cuidei de você após a última missão, já vi tudo que havia para ser visto.


-Ainda sim não tem o direito de invadir o vestiário com o aviso de que havia um homem aqui. –Diz irritado, tentando andar de lado até a toalha.


-Eu sabia que só você estava aqui. –Responde fazendo a toalha e a roupa desaparecerem.


-Ei, não tem o direito de fazer isso! Devolva imediatamente minhas roupas. –Ordena irritado e envergonhado.


-Porque resiste tanto? Não me acha atraente? –Pergunta quase ofendida. Havia reparado que ele a olhava na face, sem aproveitar a visão de sua nudez.


-Não é isto Morgana, apenas estou apaixonado por outra pessoa. Não posso separar sentimentos de sensações físicas. –Explica tentando pensar em um jeito de cobrir-se mais adequadamente.


-Diz isto porque ainda é inexperiente, mas verá ao primeiro toque e ao primeiro beijo, que ambas as coisas podem ser completamente separadas. –Explica aproximando-se lentamente, enquanto Artemis amaldiçoava os armários e estruturas de material plástico do local.


-Pare aí mesmo. –Holly ordena surgindo atrás de Morgana, deixando Artemis mais envergonhado e ao mesmo tempo aliviado. –Vista-se e suma.


-Não quero brigar com você, então porque ao invés de ser tão egoísta, não se junta a nós? –Convida tentando não assustar mais ainda o rapaz e evitar conflitos desnecessários.


-Eu não estou interessada nele! –Holly diz ficando rubra. –Apenas estou vendo que ele não está interessado e não permitirei que obrigue meu amigo indefeso a participar de nenhum ato libidinoso. De onde venho, isso é um crime…


-Vamos parar essa discussão?! –Artemis a interrompe antes que falasse demais. –Eu estou com frio e acabarei ficando gripado sem minhas roupas, então creio que podemos nos vestir e seguir nossos caminhos.


-Fique fora disso, Arty. –Morgana o interrompe e, mesmo contrariada, se vira para a elfa. –Se não está interessada nele, deixe que eu o mostre um pouco de diversão, sabe tão bem quanto eu que esse receio todo dele é um medo bobo. Rapazes se intimidam com mulheres mais experientes e tem medo de deixar má impressão.


-Ou se veste e sai daqui por bem, ou a obrigarei a fazer isso. –Holly adverte seriamente, a postura agressiva.


Morgana suspira desapontada, porém a atitude fora uma distração para pegar Holly de surpresa por trás, fazendo sua calça a envolver e prender de modo que seus braços ficassem unidos ao tronco. A elfa tentou usar de sua força sobre-humana, porém o material mais elástico e a posição dos braços a deixava imóvel.


-Aprecie a vista, quem sabe não aprenda algo. –Diz voltando-se para Artemis enquanto seu colete amarrava os pés de Holly.


-Morgana isso está passando dos limites, por favor. –Artemis tenta ser razoável, porém o sorriso determinado de Morgana mostrava que ela não se deixaria ser rejeitada uma segunda vez.


-Você me agradecerá depois. –Garante se aproximando, usando magia para impedir Artemis de correr. –Não conseguirá resistir mais do que dois minutos, acredite. –Diz prestes a abraçá-lo, porém logo sente um grande impacto nas costas, jogando-a para frente.


Artemis perdeu o fôlego, porém a sensação da pele macia e das curvas femininas generosas era bastante nítida, não se lembrava de já ter sentido tão evidentemente todo o corpo daquela forma. Entretanto logo o contato se desfez, o impacto fizera Holly se soltar da calça e agora a elfa girava com Morgana sob si, ia dar-lhe um murro, porém raios saíram dos olhos de Morgana e atingiram Holly no peito, jogando-a longe.


A bruxa se ergue e lança com a  mão uma esfera de fogo que atinge novamente a elfa, que retira rapidamente o colete antes de se queimar, tempo suficiente para Morgana se lançar sobre ela e lhe atingir um soco no seio direito, seguido de uma joelhada nas costelas, porém Holly lhe segura a perna com um dos braços e com a outra  mão o pescoço, jogando-a contra a parede com força.


Artemis senta-se aturdido, vendo Morgana afastar Holly com magia e ambas começarem a trocar feitiços, raios e fogo eram frequentemente usados e filetes de sangue se mesclavam a suor nas curvas graciosas do corpo nu de Morgana e no seminu de Holly. Contudo o torpor se desfaz quando do encontro das magias uma explosão ocorre e ambas somem do seu campo de visão.


-Holly, Morgana! –Artemis chama enquanto corria na direção do buraco que se abrira na parede e dava para o lado de fora. Os rapazes estavam debruçados sobre o mapa das missões e pararam aturdidos vendo as duas mulheres despidas se arrastarem no chão para de repente se erguerem e se atacarem com violência. –Façam alguma coisa, elas vão se matar. –Artemis diz em tom urgente, porém Mark e Moriarty pareciam se divertir vendo as formas femininas “dançarem” a sua frente.


-Parem agora! –Sauron brada fazendo uma grande aura maligna sair de seu corpo, atingindo as duas e as deixando paralisada. Até os homens que não eram magos sentiram-se oprimidos como se de repente o ar ficasse pesado e o calor lhes abandonasse a alma, podiam quase sentir a navalha gélida e afiada da morte em suas gargantas. –Entrem imediatamente e se recomponham, depois teremos uma reunião de pelotão. Se eu souber de qualquer troca de ofensas, transformo suas mentes em mingau.


-Sim, senhor. –As duas mulheres dizem arfantes, correndo para dentro da barraca, querendo se livrar do alcance daquela força maligna. Artemis não perdeu tempo falando, apenas dirigiu-se rapidamente ao seu quarto.


*****************************************************************


Assim que Holly e Morgana se reapresentam, já compostas, Sauron as olha de modo intimidador, depois passa a olhar para Artemis, que desvia o olhar estando ao mesmo tempo constrangido e irritado.


-Durante minha longa existência já tive que lidar com inúmeras disputas ferozes entre comandados, às vezes envolvendo exércitos inteiros. Contudo, jamais vi uma luta por um motivo tão idiota! Cada uma de vocês é um sexto de meu exército, se ambas se matam eu perco quase a metade do meu efetivo e com o agravante de que passaria a ser o único capaz de usar magia. –Sauron discurso em tom frio e profundo. –Não preciso ainda lembrar que se morrerem aqui, morrem nos seus mundos. Quererão por suas missões em risco por capricho, por uma tola obsessão por um rapaz que mal saiu das fraldas?!


-Opa, eu não tenho que ser ofendido aqui! Tentei lidar da melhor forma com a situação…


-A melhor forma seria abaixar as calças e apagar o fogo das duas. –Mark diz de forma direta, ganhando apoio de Sauron.


-Não ouse falar assim comigo! –Holly esbraveja. –Eu só o estava protegendo dessa vadia… -Antes que a elfa terminasse, Morgana avançara e só não a acertara porque Mark a empurrou e segurou longe de Holly.


-Chega! –Sauron ordena. –Não vou admitir que isso continue. De agora em diante seguirão separadas. Morgana fica no meu grupo e Groar com Artemis e Holly.


-Não! Com orelhas pontudas não! –Groar diz assustado, porém um rosnar de Sauron, acompanhado por um brilho vermelho mais intenso dos olhos, faz o bárbaro recuar.


-Partiremos imediatamente, então pegue o que precisar Morgana. Artemis, Holly, reparem toda a barraca por dentro e por fora antes de seguirem em sua missão. Os planos continuam os mesmos. –Dito isto, Sauron faz um sinal para Mark, que liberta Morgana, que segue para a cabana sem olhar para os outros.


*****************************************************************


N/A: Nesse fim de semana teremos a última corrida do ano e quero todos na torcida pelo Alonso! Lembrando que em caso de vitória teremos o cap final de Abrindo os Olhos. Quanto a mim, estou enrolada com os estudos e ainda meus problemas com meu tornozelo, que ainda dói, então comentem bastante para me deixar de bom humor.


N/A²: Tivemos um capítulo interessante aqui, além de ser provavelmente algo que tenha agradado mais aos rapazes, tivemos um racha importante no grupo 2. O que acham que acontecerá? Quanto aos deuses, já vimos que não estão felizes com esse torneio e podem vir a causar mais problemas.


riraito: Vamos ver se suas opiniões estão corretas no próximo capítulo, mas parece que as pessoas estão pensando mais ou menos como você.


Tainá Yumi Watanabe: Muito curto mesmo, mas ao menos comentou! O Artemis se encaixa no seu conceito de fofo? Ou você é como as outros e implica com ele porque ele é do grupo 2?


luiza potter: Mione não está atacada, quer apenas que Harry relaxe um pouco. Já o Percy é fofo, mas também é meio atentadinho. Coitado do Grier né? Ele, Heracles, Moriarty e Mark podem fazer uma corrida de subida em parede pra ver quem ta mais a perigo rsrsrsrs.


Anderson potter: E aí gostou da briga de mulheres? Você ali segurava qual? O medalhão cria uma tela com a imagem, como se fosse uma foto. Eragon apostou tudo, agora é ver como terminará a jogada, se a roleta estará com ele ou com a casa. Os apelidos deram trabalho, muito tempo pensando com a beta.


Swdezerbelles: Outro bom presente num feriado sem graça ou o feriado ta melhor dessa vez? Tentei manter o humor nesse cap, mas não sou muito boa nisso. Percy foi todo romântico e você pensando no Stallone? Que horror! Heracles ta colocando moral, afinal é a irmãzinha dele. Percy acertou mais ou menos, foi um trabalho conjunto projetado por ele, Harry e Eragon. Hermione não deu um ataque, apenas colocou os pingos nos is. Quem vê a Hermione falando de carneirinho até acha que ela vai fazer algo, certamente ela não é como Morgana né?! Caída do céu não, empurrada goela abaixo por Grier e Heracles! Ué, e seu namorado? Essas vontade é com ele, não tenho nada com isso! Rsrsrsrs Tanto Legolas quanto Grier e Heracles viram, não tinham porque não verem. O povo não te leu e aí está o cap para o grupo 2, agora também não tem jeito, você terá que comentar do Artemis!


Rhaaa: Mais um feriado e mais um presente! Hermione e Eragon estavam cheios de atitude, parece que contagiaram a Morgana também, pena que ela não teve sucesso como a Hermione. Nesse cap foram Mark e Moriarty a sofrerem na seca rsrsrs. Loba má mesmo é a Morgana, mas a caçadora Holly tava lá para proteger o carneirinho rsrsrs. Imagina Artemis e Harry juntos que coisa?


may33: Hahahaha acha mesmo que eu mataria o Eragon? Ele ficará vivo um tempo ainda. Só não acho que algum de vocês possa adivinhar como Arya reagirá. Ele ainda ta meio assim assim, mas aos poucos a Mione faz ele se soltar. Eu não ando muito feliz com meus leitores, então nesse momento não tem continuação apesar de eu ter uma ideia exata de como seria a continuação perfeita, até já debati isso com a beta!


coveiro: E aí sumido! Ta gostando da fic? Tem sugestões e reclamações?

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.