FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

16. Eagle I


Fic: Heroes -O Torneio dos Deuses


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Artemis, antes de sentir a consciência voltar, sentiu dor, a respiração era complicada e quando tentou se apalpar para saber o que o machucava, sentiu alguém segurar-lhe o pulso contra a cama.


-Não se mexa, precisa repousar. –Holly orienta calmamente, enquanto segurava seu braço.


-Estão todas bem? –Pergunta tentando se lembrar do que acontecera.


-Sim. Escapamos bem e montamos acampamento. Você teve vários ferimentos, costelas quebradas, fissura na articulação do cotovelo, queimaduras. Queria curá-lo com magia, mas após pensar melhor, preferimos deixar a cura por conta das poções de Morgana. O ambiente é aberto e Morgana ainda não tem forças para lutar.


-Entendo. Prometo manter o máximo de repouso possível. –Diz tentando se posicionar de modo mais confortável, estava de lado na cama, porém sem se mover muito.


-Você não pode levantar, senão a torção no tornozelo irá se agravar, se deitar-se de costas sentirá dor pelas queimaduras, as costelas que estão para cima são as quebradas, se deitar-se de frente poderá fazê-las perfurar algum órgão. –Holly diz em tom de lamento, mostrando a ele que não havia como ele se mover sem se machucar mais. –Há aqui um recipiente já que não pode ir ao banheiro, a bacia tem água com sabão para lavar sua  mão. Irei buscar comida. –Ela diz já se levantando e saindo do quarto, deixando um Artemis chocado para trás.


-Será que há mais algum degrau na escala de humilhação que ainda não experimentei? –Resmunga sarcástico, cuidadosamente movendo o braço para abrir o zíper da calça e usar o “recipiente” antes que Holly voltasse.


*****************************************************************


Como o programado anteriormente, após a refeição matinal todos se reuniram a frente do acampamento para discutir e treinar magia e os poderes que haviam ganhado dos deuses. Assim postaram-se em um semicírculo e aguardaram Arya iniciar a reunião.


-Em uma conversa com Legolas e Eragon, debatemos as diferentes percepções de magia e uso desta em cada mundo. Tanto na minha realidade quanto na de Legolas, a magia é uma energia madura, estável, complexa, o uso requer estudo, preparo físico, potencial natural e muita inteligência na hora de combinar elementos. Somos ao mesmo tempo mais livres e mais limitados em nossas ações. –Arya explica calmamente. –Já no mundo dos semideuses há restrições de acordo com o ancestral divino de vocês e a própria exposição a itens mágicos. Enquanto isto, no mundo de Harry e Hermione a magia é jovem e prolífera, permite-os usar magia para coisas cotidianas e, no entanto, pode ser muito limitada na realização de encantamentos complexos. Este mundo em que estamos tem um padrão de magia como o deles, sentimo-nos abarrotados de energia, então temos a oportunidade perfeita para unir a potência da juventude com a precisão e liberdade da magia arcana.


-Onde exatamente você quer chegar? Não somos tantos magos assim. –Grier diz fazendo referência a ele e todos os semideuses.


-Na verdade, todos os poderes de vocês provêm de uma manifestação e uso de uma frequência energética. –Hermione explica devagar e com o máximo de clareza possível. –Existem muitos tipos de energia no universo e o que todos nós fazemos é capturá-las e transformá-las, seja em movimento, calor ou magia. O que Arya e Legolas, que possuem conhecimentos mais profundos de magia, propõem é que todos trabalhemos esse potencial para aumentar nossa capacidade de usar essa energia mágica de um modo mais eficiente e abrangente.


-Resumindo. –Eragon toma a palavra para simplificar as coisas. –Quem já usa magia terá aulas com Arya sobre aspectos avançados de magia, já quem não é um mago natural, terá aulas com Legolas para aprender a usar o mesmo mecanismo que os permite usar seus poderes, para manipular magia. Pode ser que não cheguem a virar magos, mas saberão fazer coisas básicas e úteis e isso poderá até mesmo melhorar a potência de seus poderes.


-Se realmente conseguirmos usar um pouco de magia que seja, já fará uma enorme diferença não só em batalha, como na nossa dinâmica de grupo! –Annabeth diz entusiasmada.


-Só espero que isso não nos dê dor de cabeça. –Grier diz pensativo.


-Faremos isso enquanto cavalgamos, não devemos perder tempo. –Arya determina e aponta os cavalos, que seguiam obedientes os unicórnios. –Os que não são fluentes em magia cavalgarão com Legolas mais a frente, os outros um pouco atrás comigo.


Dito isto, cada um pegou suas coisas e se dirigiu a suas montarias. A excitação com a possibilidade de ficarem não só mais fortes, como mais versáteis dava novo ânimo para o dia que prometia ser chato e longo na cavalgada incessante para alcançarem o local da nova missão.


*****************************************************************


Artemis estava secando a mão que acabara de lavar no próprio lençol da cama, o que era uma tarefa bastante dolorida visto que o braço doía a cada movimento e já o havia forçado no uso do recipiente.


-Não se esforce, deixa que ajudo. –Holly diz ao entrar no quarto, com um gesto discreto fizera o recipiente brilhar, esvaziando seu conteúdo e limpando magicamente. Depois seguiu até ele, pegando uma toalhinha ao lado da bacia com água para enxugar-lhe a mão.


-Você fica bem com a barba por fazer, sem todo aquele jeito arrumadinho. –Morgana comenta pondo a badeja com a comida e o suco no chão sobre um pedaço vazio na cama. –Devia adotar o visual. –O tom quase malicioso fez Artemis corar.


-Eu vou levantá-lo com cuidado, precisamos trocar os curativos. –Holly interrompe seriamente. –Depois que acabar de comer, vou voltar a deitá-lo.


-Não, eu tive uma ideia melhor. –Artemis diz observando sua lâmina de metal. –Estou com queimaduras na altura dos ombros?


-Não, elas estão mais no centro de suas costas. Tem forma esférica. –Morgana responde curiosa.


-Neste caso, podem me ajudar a sentar com as costas voltadas para a cabeceira? –Pede e logo Holly e Morgana o seguram com cuidado, erguendo-o e sentando-o. Porém antes que o recostassem na cabeceira, duas hastes de metal se acoplaram a cabeceira na altura dos ombros de Artemis, permitindo que ele ficasse apoiado e sem tocar as costas em lugar algum. –Não é tão confortável, mas permitirá que fique assim uma boa parte do tempo sem me cansar.


-Porque não simplesmente dorme? Amanhã já poderá levantar um pouco. –Morgana diz crítica, sentando-se e pegando o prato com a sopa, enquanto Holly começava a desatar as  ataduras.


-Eu preciso usar o computador para fazer um projeto. Ainda estamos perto da estátua de ouro, não? –Artemis pergunta pensativo.


-Sim, mas se você ficar se movendo, só irá nos atrasar ainda mais. –Holly alerta, não era difícil para qualquer um deles prever a reação nada agradável de Sauron.


-Não precisarei me mover muito, o computador é que fará todo o trabalho. –Garante tranquilamente, estava longe de suas intenções permanecer sentindo dor por mais tempo que o essencial.


-Seja lá o que estiver tramando, terá apenas dois dias e meio para fazer. –Morgana avisa e Artemis assente.


*****************************************************************


Annabeth reunira Hermione e Thalia perto da fogueira a frente da barraca, aproveitando que Legolas e Grier patrulhavam ao redor, Heracles dormia para assumir o turno da noite com Arya, que cuidava de Alan dentro da barraca.


-Hermione, você que está bem com Harry, pode dizer que aqueles três andam aprontando? Já não é a primeira vez nesses dois dias que resolvem sumir. –Annabeth pergunta preocupada com o tipo de confusão que Percy poderia arrumar com amigos que tinham tanto talento para trapalhadas desastrosas quanto ele.


-Não tenho ideia. Quando perguntei ao Harry onde estiveram, ele disse que eu saberia se “não estivesse grudada no Legolas”. –Hermione responde girando os olhos, detestara o “ataque de ciúmes”.


-E o que você disse a ele? –Thalia pergunta abismada com os modos rudes de Harry.


-Reconheci que de fato passamos muito tempo conversando com Legolas, mas que era um absurdo ele imaginar que eu pudesse estar interessada em Legolas de alguma forma.


-E então voltou a pressioná-lo sobre onde estavam? –Annabeth pergunta curiosa.


-Não… digamos que não deu para voltar no assunto. –Hermione diz corando levemente, ao que Thalia ri e Annabeth balança a cabeça negativamente, estava preocupada com os rapazes.


-Relaxa Annabeth, já que Harry fugiu do assunto é porque podemos nos dar ao direito de julgar que coisa boa não é e, portanto, tomar atitudes. –Thalia diz com um sorrisinho matreiro.


-O que vai fazer? –Annabeth pergunta conhecendo aquele jeito da amiga bem o suficiente para saber que não seria nada muito “leal”.


-Apenas um pouco de espionagem preventiva. –Assim que Thalia responde, seus olhos brilham levemente, havia encontrado um espião perfeito. –Há um pássaro perto o suficiente para ouvi-los e vê-los.


Hermione e Annabeth trocaram olhares preocupados e incertos, espiar não era algo que devessem fazer, porém ao mesmo tempo sabiam que os ânimos estavam exaltados o suficiente para que algo não muito bom acontecesse.


O pássaro, que repousava em um galho após um longo voo, fica imóvel, os olhos ganham um brilho etéreo e sua cabecinha se curva para um rio a sua frente, um pouco a baixo de si. Os rapazes estavam a beira de uma piscina natural termal, Percy já estava dentro d’água na margem e Harry acabara de emergir, Eragon fora o próximo a mergulhar, dera dois passos largos e saltara dando um mortal e então mergulhando graciosamente, entretanto fora a imagem do corpo nu que fizera Thalia ofegar sem jeito. O corpo másculo era longilíneo, quase sem pelos, músculos bem torneados e firmes, a pele levemente bronzeada. Era uma imagem que sem dúvidas deveria afastar de sua mente, afinal era uma caçadora de Artemis.


-O que houve? Porque ficou estranha? –Annabeth pergunta após ver a reação de Thalia a algo invisível a sua frente.


-Nada. Eles por enquanto só estão rindo e fazendo brincadeiras… opa, parece que vai começar uma conversa. –Diz ficando mais alerta, ato inconscientemente repetido pelas outras duas.


-Deixa de ser ranzinza Percy! –Harry reclama com o amigo, que se afastara da brincadeira com água.


-Fácil pra você falar, não está tendo que aturar o mau humor da Hermione. –Retruca com ar cansado e irônico, já pedira desculpas e até prometera pelo Estige que não voltaria a se embebedar, mas isso não cessara seu castigo.


-E já pensou nas coisas que ela gosta? Sem isso não dá pra saber como te ajudar. –Eragon diz solidário ao amigo, lembrando-o da conversa que haviam tido no outro dia.


-Já, mas a única coisa que me salta a mente é a paixão dela por arquitetura. É a única coisa sobre a qual ela realmente se empolga e perde a noção de tempo e espaço. –Responde desanimado, não entendia nada sobre aquilo.


-E você se lembra de algum lugar que foi, de alguma forma, marcante pra vocês? –Harry pergunta pensativo.


-Passamos por muitas coisas em muitos lugares, mas se estivermos falando de algo especial… bom… -Percy ficara sem jeito. –Usamos o labirinto de Dédalo para ir até Hefesto e de lá tivemos que ir a uma de suas oficinas no Monte Helena… bem, estávamos cercados por telquines e… hã… enfim, tivemos que nos separar e Annabeth me beijou. Foi nosso primeiro beijo. –Harry e Eragon trocam um sorriso cúmplice ao ouvirem aquilo.


-Nesse caso, porque não usamos isto? Podemos fazer uma réplica do labirinto e dessa oficina. –Eragon sugere e Percy franze o cenho confuso.


-Lembra do que achamos ontem na expedição? –Harry pergunta e Percy sorri, captando a intenção deles. –Mas você acha que conseguimos fazer uma réplica?


-Como assim? Você está duvidando de nossa astúcia? –Harry pergunta dando um tapa na nuca do amigo e lhe apertando, logo depois Eragon o empurra para o fundo da água, ambos riam animados.


-E então Thalia, o que está acontecendo? –Hermione pergunta tensa com o silêncio da amiga, que tinha uma expressão confusa.


-Nada, digo, eles estão só falando coisas estúpidas de garotos, não é como se estivessem armando algo. –Responde desfazendo a conexão com o pássaro, notando a expressão incrédula das outras duas. –Eles só estavam comentando sobre a viagem e reclamando da proximidade de vocês com Legolas, nada demais.


-Era o que faltava! Três rapazes bancando velhas solteironas que não tem nada que fazer e ficam falando mal dos outros pelas costas! –Annabeth resmunga e sai a passos duros para a cabana, parecendo um tanto decepcionada.


-Ok, eu menti. –Thalia diz para Hermione que a olha com a sobrancelha erguida. –Os três estavam planejando algo para Annabeth perdoar Percy e de fato, estão sendo muito fofos, para garotos estúpidos que são.


-Nesse caso, não me diga o que estão fazendo. Vamos deixar que mostrem um pouco de seu valor e nos surpreendam devidamente. –Hermione diz com um sorriso ameno, gostando de saber que estavam “tramando” por uma boa causa.


*****************************************************************


Hermione havia se preparado para dormir, usava uma camisola que ganhara no ultimo reino em que estivera junto com outras peças de roupa, agora encontrava-se deitada na cama pensando no que os rapazes poderiam estar planejando para Annabeth e Percy. Entretanto, mesmo de olhos fechados, nota alguém entrando no quarto e abre minimamente os olhos, ainda imóvel, apenas para ver Harry entrar e retirar os sapatos, a seguir o colete e então deitar-se quietamente na cama ao seu lado.


-Estava aprontando tanto que quer passar desapercebido? –Pergunta sobressaltando-o.


-Não! Eu só não queria te acordar, só isso. –Diz tentando parecer normal, porém Hermione percebia o nervosismo do namorado.


-Você reclamou que eu estava muito afastada, porém não sou eu que anda sumindo. Procurei você para chamá-lo pra dormir. –Diz falsamente magoada, querendo ver se ele entregava algo.


-Desculpe, Mione. –Diz a abraçando carinhosamente. –Estamos tentando ajudar Percy, por isso eu tenho que ficar um tempinho sumido. Você entende?


-Vai me dizer o que estão armando? –Arrisca curiosa.


-Não posso, tem que ser surpresa. –Responde e a puxa para si. –Mas eu prometo que depois disso, será nossa vez de ter um momento especial. –Termina com um beijo breve e carinhoso nos lábios da namorada.


-Especial como? –Pergunta interessada.


-Isso nós vamos ter que improvisar, sabe-se lá onde estaremos daqui uns dias. –Diz sem jeito, fazendo-a rir levemente.


-Sem problemas, seja lá qual for o lugar, será especial se estivermos juntos e sozinhos. –Diz sabendo que ele entenderia que deveria ser algo a dois.


-Tudo o que quiser… como quiser… a compensarei por cada minuto longe. –Promete entre beijos curtos, ao final deixando que ela o prendesse em um beijo longo e preguiçoso.


*****************************************************************


Dois dias de intensa cavalgada se passaram até que chegassem ao local da missão. Percy sentira a proximidade ao longe, impondo um ritmo mais acelerado em seu cavalo, parando apenas quando a brisa marinha atingiu seu rosto, o som das ondas preenchia sua mente como uma doce canção, a imensidão azul do oceano lhe fazendo cócegas nas entranhas.


-E finalmente os deuses nos afagam, cedendo-nos um bálsamo para as feridas de nossos espíritos torturados, preenchendo-nos com a poesia retumbante do infinito azul. –Legolas diz em regozijo ao vislumbrar a imensidão marinha que se estendia no horizonte. Seu ser parecia se elevar e ouvir os chamados de seus antepassados, que outrora aventuraram-se pelo mar desvendando seus segredos e alcançando terras nunca antes vistas.


-Qual é a desse cara? –Heracles comenta mais para si que para os outros ao ouvir o desabafo do elfo.


-Tem horas que ele não parece ser bem um “cara”. –Grier responde ao amigo e ambos suprimem o riso.


-Eu não vejo filhotes, consegue encontrar algum? –Arya pergunta a Thalia, seu tom era sério e compenetrado. A direita deles, perto das pedras de um grande rochedo, haviam dezenas de animais semelhantes a focas.


-As fêmeas estão grávidas e devem começar a dar a luz na mudança de lua, daqui uns três dias. –Thalia responde com o semblante fechado, era radicalmente contra sequestrar um filhote e levar até alguém como a missão determinava.


-Três dias? Teremos que ficar aqui esperando? –Grier resmunga não gostando nem um pouco daquela informação.


-Precisamos do filhote vivo, então não há outra solução. Esperemos que nasçam. –Arya determina inflexível, não querendo ouvir qualquer ideia semelhante a abrir uma fêmea e roubar-lhe o filhote.


-Será uma ótima oportunidade para treinarmos um pouco. Não há vilas próximas e a área selvagem apesar de estar perto, não deve oferecer risco. Os animais certamente preferem o rio ao mar. –Annabeth diz com tranquilidade, desmontando e pegando suas coisas.


-Heracles, Harry, me ajudem a pegar madeira. –Eragon os chama e eles assentem, não havia mais alternativas a não ser mesmo esperar.


-Grier, porque não sobrevoa e verifica a segurança do perímetro? Thalia pode ir com você e coletar algumas frutas. –Hermione sugere e, mesmo resmungando, Grier concorda. –Se quiser, eu fico com Alan. –Oferece ao ver que Arya observava cobiçosa o mar, onde Percy e Legolas já mergulhavam.


-Ok. Monte a barraca e ajude Annabeth com os unicórnios. –Diz antes de se afastar na direção da água.


-Nada como umas “férias” na praia. –Annabeth comenta com Hermione, que ri. Não era difícil imaginar que logo veriam os companheiros brincando na água e na areia, completamente alheios às missões e ao torneio.


*****************************************************************


Artemis passara os últimos dias concentrado em seu trabalho, havia pedido que Holly improvisasse uma tenda com os lençóis e magia para que trabalhasse longe da areia. Morgana e Holly passavam uma boa parte do tempo preparando novas poções e treinando, a última missão mostrara-as o quanto poderiam ser frágeis separadas dos outros e diante de artefatos que sugassem magia, transformando sua principal vantagem em desvantagem.


Naquele momento, porém, haviam desarmado a barraca e já preparavam os cavalos, quando Artemis sai, andando apoiado em uma muleta de madeira feita por Morgana, da tenda que possuía quase três metros de altura e três de largura.


-Já está tudo pronto para irmos? –Pergunta olhando-as de cenho franzido, estava farto do sol quente, amaldiçoando aquele lugar atrasado que não possuía óculos escuros.


-Quase, estamos colocando as coisas nos cavalos. –Holly responde, não gostando de ver o sorriso de canto de Artemis.


-Neste caso, podem parar com isso e deixar esses pobres animais descansarem livres. Chega de nos mover tão desconfortáveis e lentos. –Anuncia em tom polido e contido, quase como um empresário prestes a anunciar um novo e brilhante produto. –Holly, poderia recolher os lençóis? –Pede fazendo referência à tenda.


-Não sei o que está aprontando, mas espero que de fato nos ajude. –Diz enquanto usava a magia para separar os pontos que unira e então atrair os lençóis separadamente.


-Senhoritas, apresento-lhes o Eagle I. –Artemis diz visivelmente orgulhoso de seu trabalho.


A frente dos três estava a estátua bastante modificada. Posicionada na horizontal, possuía a cabeça a frente, olhando imponente para o horizonte, onde eram os ombros havia sido um pouco achatada e alongada com suavidade, deixando o corpo oval de onde era os ombros até os joelhos, os braços viraram asas convencionais posicionadas na lateral, o restante das pernas se transformaram em uma turbina e um aerofólio de aerodinâmica inovadora. A parte de dentro devia estar oca e a parte superior era coberta por uma cúpula de vidro escura.


-Você fez um avião? –Holly boquiaberta, não havia qualquer combustível, peças, circuitos, fios ou qualquer outra coisa por perto.


-Lembram que pedi para aquecer toda aquela areia até liquefazer? –Artemis pergunta a Holly e Morgana, que assentem. –Usei a areia para fazer vidro, as peças e fios fiz com os metais da estátua, também usei o computador para projetar as nanopartes que fiz com o ouro e a areia liquefeita, os bancos são de ouro e peguei o colchão da cama que Sauron nunca usa para deixá-los mais confortáveis. O que veem na parte de cima, o “vidro escuro” são painéis de nanotecnologia que irão coletar energia solar e armazenar em uma bateria, é tudo semelhante ao que faz o computador funcionar. Ele será o nosso computador de bordo, fiz um módulo de acoplagem na frente do manche.


-Então isso realmente voa? Está falando sério? –Holly pergunta entre pasma e maravilhada, sabia que a mente de Artemis funciona em uma frequência anormal para todos os parâmetros, mas daí a concretizar suas ideias mirabolantes em míseros três dias quando mal conseguia ficar de pé, era assustador.


-Voar? Como Artemis vai fazer um troço com esse peso flutuar por tanto tempo sem se esgotar? –Morgana pergunta confusa, não entendendo quase nada do que via ou ouvia.


-O avião voa sozinho, sem que Artemis use nada do seu poder. Mas não peça explicações a ele, vai te confundir ainda mais, pense apenas que o sol vai dar energia a máquina, que vai voar após a propulsão do motor. –Holly diz e Morgana assente, apesar de ainda olhar desconfiada para a “estátua”.


-Já que não querem apreciar minha genialidade, tragam as coisas para partirmos. –Artemis diz decepcionado com o tratamento frio das duas, já se virando para embarcar no avião, a parte superior se abrindo com um simples comando de voz.


*****************************************************************


N/A: Oi, demorei um pouquinho, mas voltei. A propósito às 4h (horário de Brasília) haverá o GP da Coréia do Sul, vejam e torçam para a Ferrari!


N/A²: Um capítulo cheio de coisinhas, pontos interessantes. Acham que essa armação dos rapazes dará certo? Como imaginam que será a reação do restante do grupo 2 ao verem o Eagle I? Qual o momento que mais gostaram deste capítulo?


Freya Jones: Legolas é legal, mas vários outros personagens também. Alan é um bebê muito bonzinho e fofo, vou mostrar mais dele nessa época de “férias” na praia. Meninos com ciúmes é algo interessante até certo ponto, quando isso atrapalha os casais começa a complicar. Coitado do Arty, além de apanhar o capítulo todo tem seu potencial subestimado com esse apelido de pitinico, assim o garoto traumatiza! Porta? Usaram ele de bola de demolição, sabe aquelas que ficam naquelas máquinas tipo trator? O Sauron não matou todos, o Moriarty e o Mark mataram o Pan e o Siegfried. Mas sem dúvidas o Sauron passa dos limites com sua arrogância e superioridade, não tem vilão que se preze que aceite isso e Moriarty não vai ficar quieto pra sempre.


Karina Potter: Eu em momento nenhum fiz os meninos inúteis que não servem pra nada! Eles apenas não tem interesse em assuntos mais cabeça ou mesmo conhecimento de coisas mais complexas, entretanto os caras já obtiveram várias vitórias em batalha, são os heróis!


Wilhan dutra: Sauron é um caso a parte, ele consegue ser o mais odiado entre os vilões. Jantar romântico é meio complicado, eles não encontraram nenhum restaurante por lá. De todo jeito o Percy está tendo ajuda dos rapazes pra resolver isso.


Tainá Yumi Watanabe: Pode ter preguiça de tudo, menos de comentar, porque preguiça contagia e vc não vai querer que eu fique com preguiça de escrever, não é? Essa teorização sobre magia será mais aprofundada daqui uns capítulos.


Swdezerbelles: Mas você não acha que o aparecimento de um cara como Legolas apesar de ruim, pode ser muito bom? Afinal obriga o Eragon a tomar uma atitude, não é? Mas não tem que ficar comparando o Artemis com a Mione, não é como se só pudesse haver um, eles podem coexistir. Morgana ta começando a ficar carente, sabe como é, se Holly não tomar cuidado… A alergia é algo que pode acontecer a qualquer pessoa, como você ou eu, não é? Rsrsrs Coitado dos rapazes, todos dedicados, apaixonados e você fica aí incitando discórdia com o Legolas. Se fosse no lugar da Annabeth, brigava com o Percy ou ia se juntar a ele? Eles estavam com pressa e ela nunca viu nenhum filme do Indiana e nunca esteve em templos com múmias e tal! Pois é, o difícil é achar um ponto fraco pro Sauron, esperemos. É uma situação levemente semelhante à de Arya e Eragon essa de Holly e Artemis, vamos ver como se desenrola. A Thalia, mesmo que não fosse caçadora, é bem novinha e ainda não tem tanto em comum assim com o Legolas. Quando você tenta clarear cabelo escuro no photoshop não fica legal, nós realmente tentamos! E não dá para repetir o erro do filme na capa da fic.


may33: Mas isso pode acontecer, imagine aí um elfo como aqueles com quem Arya conviveu e se envolveu indo justamente parar no grupão deles? É meio óbvio que role uma afinidade, ainda mais com os costumes semelhantes e tal. Huahuahua Quem disse que vai ter segunda temporada? Bem, a conversa sobre magia rendeu ideias para fortalecer o grupão, esperemos que deem certo. Tadinho do Arty, ele é um anti-herói incompreendido! Ele apanhou pra caramba, depois ainda ficou lá dias sentindo dor e tal e você nem simpatiza com ele? Quanto a Morgana, ela é mais jovial quando deixa para trás um pouco daquelas mágoas e dores da sua vida. Seria muito difícil para alguém se livrar do Sauron, tanto que em SdA acabam por destruir o Um Anel para assim evitar que Sauron recupere suas forças e tal. Os capítulos não estão pequenos, mas como eu fico mudando de um grupo para outro, pode passar essa impressão. Que bom que gostou da capa. Harry e Hermione ainda renderá muita discussão. Se você acha complicado ter tempo para comentar, imagine eu pra escrever?


feenuxbr: Olha eu até tenho uma ideia porreta pra uma mega continuação para essa fic, mas não sei se dará para fazer, tenho um monte de fics para terminar e ainda a continuação de PdA na frente nas próximas a serem postadas.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.