FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

15. À flor da pele


Fic: Heroes -O Torneio dos Deuses


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/B: Who owns my heart


Is it love or is it art


'Cause the way you got your body movin' got me confusin'


And I can't tell if it's the beat or sparks


Who owns my heart


Is it love or is it art                                                


You know I wanna believe that we're a masterpiece


But sometimes it's hard to tell in the dark


Who owns my heart


Com tantas aventuras o coração fica confuso,convivendo com pessoas diferentes todo tempo acho que a mente começa a confundir a emoção ou vice e versa, será??? aiaiaiii..


*****************************************************************


Em uma pequena elevação próxima ao castelo, Arya e Legolas brincavam com Alan sob os olhares atentos da mãe unicórnio, que também vigiava sua pequena unicórnio correndo com Pegasus mais abaixo na campina. Os elfos miravam o céu estrelado e apontavam para Alan as estrelas, quando Legolas começara a entoar uma das várias canções de seu povo.


A Elbereth Gilthoniel (Óh, Elbereth estrela cintilante)


Silivren penna míriel (Brancas faíscas derramam-se como joias brilhando)


o menel aglar elenath! (do firmamento, na glória da lua estrelada)


Na-chaered palan-díriel (Em terras distantes, contempladas à distância)


o galadhremmin ennorath (de regiões da Terra-média enredadas em árvores)


Fanuilos, le linnathon (Fanuilos, a ti eu cantarei)


nef aear, sí nef aearon! (em terras distantes, além do mar!)


A Elbereth Gilthoniel o menel palan-diriel, le nallon (Ó Elbereth Gilthoniel de terras distantes, a ti eu choro)


sí di-nguruthos! A tiro nin, Fanuilos! (aqui sob o horror da morte! Ó olhai para mim, Toda-branca!)


A agitação súbita dos unicórnios fez Legolas interromper seu canto, buscando a fonte do alarme, quando vê um rapaz alto com feições que lembravam as élficas. O olhar duro porém misterioso não deixavam claras suas intenções, porém o cumprimento de Arya o fez baixar a guarda.


-Eragon, deixe-me apresentá-lo a Legolas. –Arya diz se levantando, Legolas a segue levando Alan consigo.


-Olá, bem-vindo. –Apesar da frase amistosa, o desconforto de Eragon era visível. –Deixe-me embalar o pequeno e levá-lo para dentro, está começando a esfriar.


-Não exagere, ele está bem. –Arya diz enquanto Legolas passava o menino a Eragon, ao que imediatamente Alan sorri levando as mãozinhas às orelhas ocultas pelos cachos loiros. –Terminou o trabalho com Heracles?


-Sim, acredito que o reino estará mais preparado daqui em diante. –Responde ainda desconfortável. –Já decidiram sobre o destino dele? –Pergunta apesar de já intuir a resposta.


-Seguirá conosco, como o quinto integrante do grupo vermelho. –Eragon não evitou sorrir, mas disfarçou olhando para o pequeno em seus braços que fazia uma gracinha.


-Seja bem-vindo. –Eragon o cumprimenta com um aceno. –Agora aconselho que descanse, teve um dia difícil e amanhã cavalgaremos a partir dos primeiros raios.


-Na verdade, sinto como se houvesse dormido demais! Não apenas o poder de Hermione é admirável, mas sua magia é revigorante, tão intensa e com tanto frescor. –Diz um tanto pensativo, não se lembrava de ter sentido algo assim antes.


-Os tipos de magia são curiosamente diferentes. A magia que envolve a nós três é muito parecida, tem a suavidade e a consistência que só a maturidade do passar das eras pode trazer. Já os semideuses tem uma magia ostensiva, agressiva, imponente como a presença de um Deus. Por outro lado Harry e Hermione possuem uma magia tão jovem e impetuosa, que parece querer escapar-lhes como o calor em contato com o frio.


-De fato, não é comum vê-los a usarem magia como se usa as mãos ou pés, por vezes vejo Harry usá-la para aquecer a água de uma panela ou simplesmente brincar com um graveto enquanto cavalgamos, Hermione usa-a para arrumar os cabelos, sustentar pergaminhos ou fazer uma pena escrever por si…  coisas tão simples e corriqueiras, que usam magia tão naturalmente para fazer. –Eragon diz em concordância com a avaliação de Arya.


-Se eles conseguem fazer sua magia crescer tão rápido, certamente possuem potencial para se tornarem grandes magos e dominarem de modo ainda mais fantástico seu dom. –Legolas diz pensativo, como se antevisse os passos a seguir.


-No entanto eles, como todo jovem, possuem força e vigor, mas não tem a sabedoria para usá-los corretamente. Precisamos ensiná-los muito sobre magia, sua natureza e abrangência. –Arya observa e Legolas assente como se dispondo a auxiliá-la na tarefa.


-Podemos usar o treino do dia para magia e o da noite para combate armado, assim chamamos menos atenção. –Eragon diz se pondo dentro dos planos, ao que Arya inicia uma análise de tudo o que eles têm feito e do que poderiam fazer.


*****************************************************************


Artemis ainda estava debruçado sobre as escrituras, usava o módulo 3D do notebook para mover as “letras” e encontrar padrões. Não havia tomado consciência do tempo em que ficara estudando até que uma claridade dourada surge chamando-lhe a atenção.


Os primeiros raios de sol surgiam do horizonte e incidiram perpendicularmente no templo, ativando alguma magia que fez as letras visíveis e outras invisíveis ficarem douradas. O notebook rapidamente associara os novos símbolos ao padrão desenvolvido por Artemis e achara a combinação certa de letras.


-Holly, Morgana! –Artemis chama se virando e indo até a entrada da cabana. –Consegui a entrada. –Avisa e ouve um resmungo em resposta.


Indo até a porta, Artemis pressiona os símbolos na ordem, formando a frase correta e ouvindo um som oco em resposta, logo antes de a porta começar a se mover. Rapidamente, retorna e guarda o notebook na mochila, colocando-a segura nas costas e prendendo o disco de metal no cinto. Ao aproximar-se da entrada, pouco via de dentro do corredor escuro, porém o ar pesado e com cheiro de mofo o fez espirrar.


-Péssima hora para ficar doente, Arty. –Morgana diz ao alcançá-lo.


-Estou alérgico… -Responde, espirra mais uma vez e continua. –Esse lugar deve estar fechado há muito tempo.


-Deixa eu ir na frente para iluminar o caminho. –Holly diz passando por Artemis e lhe oferecendo um lenço.


-Só um minuto. –Morgana pede e faz alguns gestos fluídos com as mãos, depois uma rajada de vento entra no corredor, fazendo uma quantidade considerável de poeira sair.


-O fogo ajudará a amenizar o que restou. –Holly diz a Artemis, que se posiciona atrás dela para seguirem pelo corredor escuro.


Mal haviam dado cinco passos e uma saraivada de flechas saiu de uma parede a outra, os fazendo saltar para trás, Artemis caindo por cima de Morgana e Holly caindo de pé, porém pisando no amigo, que grita chamando a atenção dela.


-Tão cedo não levanta. –Morgana diz com uma careta ao ver o rapaz encolhido e gemendo, as mãos entre as pernas. –Foi calculado?


-Claro que não! –Holly diz sem jeito e sem saber o que fazer. –Alguma ideia para as armadilhas?


-Antes delas, melhor recuperar o homem caído, não? –Morgana diz se abaixando. –Sossega, Arty, espera um pouco. –Ordena tirando as mãos dele e então levando uma das mãos até o botão da calça, como se fosse abrir, fazendo-o pular e se por de pé, mesmo que isso tenha lhe rendido um gemido dolorido. Morgana apenas ri divertida, observando a palidez do rapaz que parecia ter dificuldade de respirar.


-Consegue andar? –Holly pergunta lançando um olhar de censura a Morgana.


-Acho que sim. –Diz tirando o disco de seu cinto. –Eu verifico as armadilhas.


O disco se dividiu em dois formando dois pés, que se postaram mais ou menos na distância de passos de Artemis, então começaram a caminhar. Novamente a armadilha das flechas foi ativada e desta fez Morgana pode lançar um feitiço na parede para danificá-la e assim eles poderem passar.


-Acho que será o suficiente. –Holly diz e começa a seguir os pés de metal, deixando a bola de fogo mais a frente para ampliar a iluminação.


*****************************************************************


Como o planejado, os grupos começaram a cavalgada com o nascer do sol, o grupo do Deus do raio cavalgando nos unicórnios e o grupo do Deus do sol em cavalos dados por Albren. A missão se daria em um local distante que implicaria em pelo menos três dias de viagem.


Hermione, Arya e Annabeth seguiam a frente com Legolas, os quatro conversavam sobre coisas interessantes que haviam visto naquele mundo. Thalia, Grier e Heracles iam no meio, comentavam sobre como poderiam combinar os poderes de Thalia e Grier em combate. Fechando a comitiva, Eragon, Harry e Percy observavam a interação fácil e animada do grupo ponteiro.


-Alguém aí acha esse Legolas um tanto metido? –Percy diz com o mal humor reforçado pela ressaca.


-O pior é que ele consegue acompanhar o nível de conversa delas, acabei deixando Hermione cavalgar sozinha antes que resolvessem perguntar minha opinião. –Harry diz com evidente desgosto voando entre Eragon e Percy, sentia-se um completo burro perto dos quatro à frente.


-Ao menos Hermione fala com você, deixa você cavalgar com ela. –Percy resmunga desgostoso.


-Eu disse pra você não beber ontem. –Harry diz contendo o riso.


-E como eu ia imaginar que aquela bebida docinha era tão forte? –Tenta se defender, mas sabendo que nunca mais cometeria o mesmo erro novamente.


-Mulheres, em qualquer mundo, dimensão ou o que quer que seja, não gostam de bêbados. –Eragon diz como se fosse óbvio. –Apesar de que, é um pouco de exagero da Annabeth agir assim sendo que foi seu primeiro deslize.


-Ela não está assim só porque bebi, parece que disse alguma coisa ontem que ela não gostou. –Diz com uma careta. –O pior é que não me lembro de nada e ela não quer me dizer o que foi que houve!


-Você está, sem dúvidas, ferrado. Só dando tempo ao tempo. –Harry diz enquanto dá uns tapinhas amigáveis nas costas do amigo.


-Se quer um conselho, pense em um presente. Algo que você possa fazer que vá agradá-la. –Eragon sugere e Percy fica pensativo.


*****************************************************************


Os três chegaram ao um amplo salão tomado por teias de aranhas, poeira e mofo, que iam das armaduras que estavam distribuídas por todo salão ao grande altar e principalmente no túmulo de pedra no centro.


-Devem há-ver… milhares de esp-éci-es… de fungos e bac-c-ctérias… aí! –Artemis diz entre espirros, os olhos lacrimejavam enquanto o rosto de Artemis ficava cada vez mais vermelho.


-Fica no corredor, deixa que pegamos a joia. –Holly diz e avança até o túmulo de pedra, usando de magia para dispersar a colônia viva em torno da tampa.


-Sem água ou ar fresco, como essas coisas cresceram? –Morgana pergunta a Holly, enquanto esta abria o túmulo.


-Não sei, mas o melhor é pegarmos logo a joia e sairmos correndo. –Diz detestando o cheiro pútrido que saía do interior do sarcófago, onde uma múmia cheia de adornos em ouro e pedras  tinha um colar um uma grande joia em forma de coração.


Morgana a pega e põe em torno do próprio pescoço, logo depois as duas começam a correr, porém a bruxa logo para e cai no chão com um grito abafado, chamando a atenção de Artemis e Holly.


A pedra pulsava e brilhava intensamente em um vermelho vivo, os raios espectrais ficando mais fortes e iluminando mais o salão. Holly tentou se aproximar, mas um raio a fez saltar para desviar. Artemis aponta para o altar onde uma enorme estátua de um homem com cabeça de águia e múltiplos braços começava a ganhar vida, a elfa então aponta o resto do salão e eles veem as armaduras se moverem, as teias de aranha parecendo preencher o conteúdo gerando múmias de olhos ameaçadores e lanças que disparavam raios coloridos, talvez mágicos.


-Não podemos fugir! –Holly diz observando como Morgana se contorcia no chão.


-Eles a estão protegendo, nós somos o alvo. –Artemis diz usando seu disco metálico de extremidades afiadas para tentar decapitar os guardas mortos-vivos.


-Eles não vão parar, precisamos tirar o colar dela antes que a joia a mate. –Holly diz observando como Morgana apenas convulsionava, o colar brilhando mais intenso.


-Você os segura, eu cuido do colar. –Artemis diz ao ver que os guardas não paravam mesmo sem cabeça, e seu disco não conseguiria bloquear todos os raios que vinham em sua direção.


Holly avança com espada em punho e começa a travar uma batalha intensa com os guardas, se aproximava e brandia a espada com vigor, logo se afastando para longe e atacando. Artemis se movia agilmente e tentava defender-se com seu disco, tentando se aproximar antes que a estátua gigante conseguisse se desprender do altar e atacá-los. Jogando-se na direção de Morgana, tendo a cobertura de Holly que acabara de aterrissar ali e usava a espada para atacar e magia para formar um escudo, o rapaz puxa o colar ignorando a queimação e o formigamento que lhe tomaram o braço, colocando-o no próprio pescoço e, pela primeira, ficando feliz por não ter magia.


Os guardas, entretanto, não pararam, apenas começaram a seguir Artemis que se pôs a correr para o corredor que o tiraria dali, dando tempo para Holly ajudar Morgana a se erguer. O colar iluminava o caminho, o disco espelhado ia frente de Artemis, que se dividia entre olhar para o reflexo dos perseguidores e pular de um lado para outro desviando dos raios, porém poucos minutos depois e um raio azul o atingiu enquanto pulava, lançando-o não apenas contra a parede como através dela.


Morgana se ergue com dificuldade, mas assim que veem a estátua gigante se desvencilhar do altar, começa a correr com Holly, que a ajuda a se apoiar. A estátua andava quase destruindo o corredor, os pés faziam o chão tremer e as mãos tentavam a todo o momento atingi-las.


Chegaram a um ponto em que viram os soldados caveira entrando por um buraco na parede e resolveram ir por lá, Holly usando um feitiço para causar uma explosão que despedaçou algumas caveiras, porém perigosamente causa um pequeno desmoronamento que quase as atinge.


-Artemis! –Holly chama vendo que um grupo de caveiras espancava algo metálico.


-Holly. –Morgana chama e aponta para uma corrente no teto, poderiam usá-la para ir até a ponte que levava até uma caverna do outro lado de um desfiladeiro, cujo fundo não podia ser visto.


Holly corre até onde as caveiras se amontoavam e faz eletricidade faiscar pelo seu corpo, ao passar pelas caveiras e suas pesadas armaduras, o polo magnético as afastava fazendo algumas caírem no chão e outras no desfiladeiro. Desabilitou a magia apenas ao chegar bem perto do escudo de Artemis, a quem pega e põe as costas rapidamente. Morgana já havia cruzado com a corrente e jogara-a para Holly que saltava no ar agarrando a corrente e indo se juntar a bruxa.


-Melhor deixar ele andar, essa coisa pode tentar sugar sua magia. –Morgana avisa e Holly põe Artemis no chão.


-Consegue ficar de pé? –Pergunta o observando.


-Acho que sim, só não estou muito firme. –Diz seguro a corda que servia de corrimão.


-Então pega ele de novo, porque teremos que correr. –Morgana diz com urgência, acabara de ver a estátua destruir meia caverna para chegar onde estavam e parecia disposta a pegá-los.


Holly novamente pôs Artemis nas costas e saiu correndo atrás de Morgana. A outra caverna também estava escura, mas o colar cheio de magia o iluminava, permitindo que economizassem magia. Artemis, porém, mantinha sua nova maça de metal, reforçada por algumas armaduras que haviam se desprendido das caveiras, andando na frente como dois sapatos e desativando armadilhas.


-Mas que maravilha! –Morgana resmunga ao ver um enorme abismo onde a passagem era formada por pequenas estalagmites. –Nem se eu estivesse descansada. –Diz ofegante, um salto em falso e cairia no poço escuro, algo bastante provável visto que as plataformas pareciam ter espaço para apenas um pé.


-Acho que consigo atravessar nós dois. –Artemis diz fazendo o metal virar uma prancha onde os dois poderiam sentar.


-Eu posso saltar. –Holly diz ajudando Artemis a montar.


A estátua começou a lançar raios pela joia na testa, forçando Holly e Artemis a dispararem em zigue-zague. Um olhar para trás e o gigante flutuava atrás deles, os tiros não os atingindo, mas destruindo alguns dos pilares a frente, deixando Holly ilhada.


-Artemis, precisa voltar! –Morgana diz ao descer da prancha, via Holly sem ter como avançar e a estátua mais próxima.


-Não dá tempo. –Ele diz vendo a estátua usar um dos braços para pegar Holly, que no último instante consegue desviar e subir pelo braço, saltando de um para outro até chegar à cabeça da águia. –Tira a joia! –Artemis grita para Holly, que escorregara e tentava se manter segura pelo bico, aproveitando uma das mãos que a tentava segurar para ter apoio e se jogar contra a joia na testa, abaixando-se a tempo de evitar ser atingida em cheio pelo raio.


-O que está fazendo? –Morgana o repreende tentando se concentrar, reunir qualquer fagulha de magia para ajudar Holly.


-A magia da joia impede que eu controle o metal da estatua! –Artemis diz como se fosse óbvio, enquanto se colocava no chão, deixando sua prancha cair.


Holly faz sua espada ficar em chamas e crava a lâmina na joia, tentando fazer uma alavanca para retirá-la. Morgana lança um feitiço nas pedras, fazendo-as se destroçarem e voarem na direção da estátua, criando uma distração para dar tempo a elfa.


Assim que vê a pedra voar para o abismo, Artemis se concentra o máximo que pode fazendo a estátua enorme se deformar. As pernas se fundindo e os braços se unindo e formando uma asa imóvel como a de um avião. Holly consegue se segurar e ao passar pelos companheiros os pega e põe sobre a estátua, que ganha a direção do teto, o qual Morgana explode permitindo que chegassem ao lado de fora do templo.


*****************************************************************


Moriarty e Mark haviam ficado na base da montanha a espreita, Sauron e Groar subiam em Melkor e atrairiam os seres alados para fora. Observador, Moriarty notara o jeito taciturno de Mark, que permanecia extremamente sério e pensativo, a  mão metálica fazia malabarismos com a arma.


-Costumava ser o comandante e não o comandado, não é? –Moriarty pergunta em tom amigável, como se compartilhasse do sentimento.


-Não exatamente. Era um general que servia ao líder da resistência, lutávamos contra um tirano que havia dominado boa parte da nossa galáxia, inclusive meu planeta. Sauron a cada dia que passa me lembra mais a ele. –Diz claramente contendo a insatisfação.


-Entendo como se sente, eu também lutava por um mundo melhor, livre das garras opressoras do que impediam o povo de ser verdadeiramente livre. –Moriarty diz em um suspiro.


-Precisamos dele e mesmo que não precisássemos, não podemos contra ele, ainda mais com Groar junto. –Mark tinha um tom frio e analítico de um soldado experiente.


-Artemis já nos deu um jeito de controlar Groar. Um gesto do menino e os braceletes e a coleira decepam mãos, pés e pescoço, o resto ateamos fogo e pronto. A questão é mesmo Sauron, não imagino como vencer uma criatura daquelas. –Moriarty diz deixando a insatisfação clara na voz.


-Enquanto não pudermos vencê-lo, apenas podemos aguardar. –Diz contido, logo vendo a criatura alada ser montada por Groar. –Hora de ir, me dê cobertura. –Mark aciona os jatos, aproveitando que uma das criaturas aladas distraía-se com Groar e a outra lutava com Sauron e Melkor.


*****************************************************************


Holly e Morgana estavam em volta de uma fogueira, viam Artemis dormir profundamente no lençol que haviam estendido sobre um amontoado de areia. O cansaço era tanto que ele sequer se movia, nem acordara quando Morgana usara alguns unguentos de seu estoque para cuidar-lhe dos ferimentos.


-Acha que ele poderá seguir caminho amanhã? –Holly pergunta distraidamente, apesar de seus sentidos estarem alertas a qualquer som estranho ao redor.


-Não sei. Ele tem umas queimaduras sérias e fraturou uns ossos ao atravessar a parede. –Responde observando a imensa estátua dourada que lhe abrigava do vento e da areia que este trazia. –Até que o rapaz tem fibra, achei que todo delicado do jeito que é, não aguentaria a primeira batalha de verdade. Já conheci muitos bons cavaleiros que não resistiriam a tantos ferimentos. –Apesar do tom predominante neutro, podia-se distinguir uma pontada de admiração.


-Você tem se surpreendido muito com ele, não? –Holly pergunta curiosa, querendo saber como Morgana de fato se sentia em relação ao rapaz.


-Ele de fato é mais do que parece ser. Na verdade, depois desse tempo de convivência até entendo a arrogância dele, não se pode ser tão inteligente e ainda modesto. –Diz com um risinho divertido.


-Faz você se arrepender do que me disse no início? –Pergunta lembrando-se de todos os avisos que recebera.


-Ele é um menino esperto, por isso ainda não parece tão perigoso. No dia que se tornar um homem, passará a usar de sua sabedoria de uma forma mais egoísta e pessoal, então entenderá que não exagerei em nenhum de meus avisos.


-É estranho ouvi-la dizer isto, quando tem passado tanto tempo com ele. –Comenta sem conter o tom irônico, o ciúme lhe sendo mais rápido que a mente.


-Trabalhamos bem juntos, mas é apenas isto. Não há a necessidade de sentir ciúmes. –Diz com um sorriso experiente, mostrando que aquela reação era esperada há algum tempo.


-Não estou com ciúmes. –Diz tentando manter o tom sério. –Mas vejo como olha para ele, sei que apesar de não gostar de receber ordens de homens ou ser dominada por eles, é uma mulher que não se importa de “usá-los” quando a convém. O que me leva a pensar que talvez possa sentir falta de um pouco de “companhia” e Artemis é jovem e atraente, sem vícios, poderia moldá-lo conforme quisesse.


-Pelo visto não sou a única cansada dessa rotina exaustiva e cheia de aborrecimentos, principalmente com Sauron e Gorar por perto. Às vezes é bom ter um tempo para relaxar, esvaziar a mente. –Comenta quase cúmplice.


-Eu não disse o que você acha que eu disse. –Holly se atrapalha para corrigi-la, o rosto rubro.


-Para alguém que já viveu tanto, você é bem tímida. –Diz rindo do jeito da elfa. –Não estou aqui para brigar com você, também não me importaria de dividir as atenções do jovem. –Diz com um sorrisinho malicioso, olhando para Artemis. –Poderíamos aproveitar bem melhor os dias de paz das missões a três.


Com esta sugestão, Morgana se dirige a barraca com a panela em mãos, provavelmente faria o jantar e deixaria Holly pensando em sua proposta para o “acordo de paz” entre as duas.


*****************************************************************


N/A: Olá, demorei um pouquinho, mas cá está o cap e já com outro em pendência, pois Alonso terminou o GP do Japão em 3°. Para quem ainda não viu, tem agora um capítulo 0 (zero) com as 3 capas que minha prima fez pra fic, comentem sobre elas e digam se imaginaram os personagens parecidos ou diferentes do que imaginaram.


N/A²: Não sei se o capítulo está lá essas coisas, tive um trabalhão para pensar em algo interessante para a missão do grupo 2. Fora isso tivemos aí uma conversinha interessante com Moriarty e Mark, estou curiosa para saber o que pensam dela.


Punkeeslaw Potter: Eu sei que seu irmão é chato e tal, mas vai escrevendo o coment e deixa salvo, assim você não o perder depois. Arya não usa muito o poder de ficar invisível, é o tipo de coisa que se deixa para horas especiais como aquela. Não foi momento vira casaca, Holly esnoba o Arty até para a Morgana, não admite que está afim, então se a Morgana resolver entrar em campo será graças a cabeça-dura de orelhas pontudas. Pois é, Sauron notou que está dando armas para o inimigo, ou melhor, criando inimigos poderosos e que nem tinha antes.


Esses homens machistas, não é? Mas a Annabeth mostrou a eles a que veio, assim como Hermione e Arya, ela não abaixa a crista. Bom, eu também pensei em algo meio “A múmia” e “Indiana Jones”. Você gostou, mas a Annabeth não curtiu nem um pouco esse momento adolescente rebelde dele.


H/H faz partes muito fofas mesmo, além de Harry ser todo família e tal, já a Mione até que ao se importa de curtir um pouquinho. Legolas quase fazendo os meninos mastigarem os cotovelos rsrsrsrs! Ainda mais depois daquele momento cantando para Arya e Alan.


Wilhan dutra: Então além do grupo 1 ser o campeão, quer o Sauron morto? Não acha que é pedir muito não? Rsrsr


alylyzinha: Mesmo com Legolas, tua torcida ainda é do grupo 1? Vamos ver se com o passar do tempo você não muda de ideia.


may33: É muita covardia ter todos eles juntos né? Tem tão pouca graça, que estou seriamente pensando em acabar logo com essa “parceria”. Holly foi tirar satisfações com a Morgana, só acho que nenhuma das respostas foi bem o que ela pensou que poderia ser! Rsrsrs


Só em eu dizer que era um templo com um estilo meio egípcio, letras que eram desenhos e tal já era uma boa pista. A Mione deu uma indireta pra ele né? Tudo bem que ela é toda certinha, mas não fez nenhum voto castidade rsrsrs Ela não ta pensando tão na frente ainda, mas certamente confia no Harry o suficiente para arriscar um ou outro amasso. O lance é que ele é todo cavalheiro e tem aquela visão angelical da Mione.


Swdezerbelles: Tadinho do Arty, ele pode ter toda aquela pose, mas é um cara muito legal e espero que ele tenha te provado que é alguém muito capaz. Seria muita covardia todos eles contra o Sauron, tadinho do homem de lata! O negócio é que a Holly mesmo não dá o braço a torcer, o Artemis fez o que pôde e naquele cap da missão a 3 ele lavou as mãos. O negócio é que bêbado faz e principalmente fala muita besteira. Que perva você, eles acabaram de começar a namorar! Não vou nem comentar essa torcida pelo Legolas ¬¬ . Quanto a capa, é sim a Natalie Portman, o Groar eu esqueci de colocar na capa rsrsrs, quanto a Annabeth, só não deixei a atriz do filme porque ela não era loira, e os imbecis que fizeram o filme nem pra pintar o cabelo da atriz!


pâm potter.: Ok, to esperando os comentários sobre os capítulos e as capas!


luiza potter: Sauron é a encarnação do mau! Tadinha da Mione, o que foi que ela fez? Quando ela foi fria?


Anderson potter: Claro que foi massacre, além de várias mortes e feridos, a guerra mal começou e já terminou. Essa missão do grupo 2 já foi um pouquinho mais barra pesada.


Tainá Yumi Watanabe: Poxa, preguiça não vale! Nesse capítulo aí teve um monte de coisa que você pode comentar.


Freya Jones: Nossa, já começa com ameaça de morte?? Bom você tem Harry e Hermione de um lado, Percy e Legolas do outro, e pode escolher só 1 lado. Ver o Eragon e o Harry cuidando do Alan é muito fofo, pra matar as leitoras rsrsrs!


Karina Potter: Hahaha eu sei que não é legal quando personagens como aqueles morrem, acredite, Aragorn é meu personagem favorito de das, mas a vida é assim mesmo. Uns ganham, outros perdem… além disso, quem sabe qual foi o desejo do Legolas, ele pode pedir para Aragorn voltar vivo.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.