FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Diferentes


Fic: Simplesmente Diga Eu Te Amo - nc-18


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Nesse sétimo ano, Harry, Rony, Hermione podem voltar para Hogwarts sem se preocuparem com nada, alias, em apenas estudar.


 


Harry se sentia mais aliviado e feliz. Podia viver em paz, sem Voldemort tentando mata-lo. Era mais famoso agora, mas, não iria deixar isso atrapalhar. Teria uma meta a cumprir esse ano, e conseguiria: Conquistar Gina, de novo.


 


Rony decidiu não seguir em frente com seu relacionamento com Hermione. Está focado em estudar para ser alguém na vida. Se tornaria um jogador de quadribol famoso e ganharia muito dinheiro, e faria com que Draco Malfoy calasse a boca. Bem, é bom sonhar. Principalmente quando certa loirinha maluca estão neles.


 


E Hermione, bem, Hermione, sem seu relacionamento com Rony, volta ser a irritante-sabe-tudo de sempre. Mas ela tambem tem uma coisa a cumprir esse ano. Por isso que agora, neste instante, a caminho da plataforma 9 ¾ vários olhares eram destinados a ela, principalmente o de Draco Malfoy.


 


Hermione usava uma calça jeans escura e colada no corpo, a deixando, na opinião de Draco, com o bumbum e com coxas grandes – gostosa – usava uma camiseta branca básica, mas tinha um detalhe do colete e completava o visual com sapatinhas cinzas com detalhes em preto. Ela vinha com uma bolsa estilo sacola pendurada no ombro e empurrada o malão. O cabelo estava com cachos mais comportados, sem volume exagerado e estavam mais claros, quase loiros.


 


- Cheguei meninos – ela disse alegre – desculpe o atraso.


- Hermione você esta.. – começou Harry.


- Linda – completou Gina abraçando a amiga.


 


Realmente, ela estava linda. Nenhum deles haviam visto Hermione com aquele tipo de roupa. Algo estava de diferente nela, e algum deles teria que descobrir.


 


Harry e Gina foram para um lado. Rony e Luna para o outro. Hermione se viu sozinha. Olhou ao redor e a primeira pessoa que viu foi Draco Malfoy. E ela teve que admitir, ele estava extremamente sexy e gostoso com aquela calça larga deixando a cueca de marca a mostra e aquela camisa colada no corpo deixando os músculos definidos oposto. Ela sorriu e saiu. Indo para o trem a procura de alguém, para não ter que ficar ou servir de vela para seus amigos.


Andou pelo trem inteiro a procura de alguém. E nada. Entrou num compartimento grande onde tinham vários alunos lá, incluindo Harry, Gina, Rony, Luna e Draco e a galerinha do mal.


 


Nem tão do mal assim. Os cinco encaravam Draco e os amigos como se fossem fantasmas. Hermione que ficou os olhando por mais tempo. Nunca tinha os visto dessa maneira. Eles estavam sorrindo, gargalhando. Draco, Pansy e Blaise. Hermione tratou de prestar atenção no pulso direito de cada um. E a surpresa foi imensa, nenhum dos três tinha a marca negra.


 


Sentou-se ao lado de Gina e Harry. E única coisa que poderia fazer era esperar até que a tortura de ser uma vela, e ainda de dois casais, acabasse. Pelo menos em Hogwarts poderia ficar dia de noite na biblioteca e ninguém enxeria o saco.


 


- Cara – disse Draco á Blaise – pega meu violão, vou manda um som.


- Violão? – disse Zibini rindo – qual é, cara?! Vamos remixar pelo note book.


- Blás – disse Parkinson envolvendo o ombro de Zibini – o Draco é romântico, deixa ele tocar o violão...


- Essa banda – começou Draco – é uma banda estranha.... Mas tem uma musica que eu gosto. E eu sei que vocês dois conhecem a musica..


 


Draco começou a dedilhar em notas suaves. Zibini e Parkinson reconheceram a musica, e claro Hermione tambem. Mas.. Draco Malfoy cantando? Uma musica de uma banda trouxa? Estranho...


 


 ‘O Draco é romântico’.. As palavras de Parkinson ecoavam na mente de Hermione. Enquanto Draco cantavam com os amigos, ela cantava baixo e seu sorriso aumentava a cada nota que ele tocava, a cada palavras que ele cantava, a cada gesto que ele fazia.


 


A musica acabou. Hermione olhou para Draco e ele para ela. Os dois se encararam por um tempo, Draco sorriu e virou para Pansy e Blaise, os dois se olhavam melosos e Draco soube que a qualquer momento se beijariam, saiu para se trocar.


 


Hermione o viu sair e decidiu segui-lo.. Segui-lo não é a expressão correta, seria muito obvio. Digamos que ela tenha ido se trocar tambem..


 


Draco percebeu que Hermione havia saído tambem. Mas por que se importava? Quem liga? A vida era dele.. Sem o pai, sem guerra, sem Voldemort....  Ele queria mais era ser feliz, e se Hermione estava disposta a isso por que não?!


 


Malfoy?! Quem se importa com esse sobrenome?


Granger?! Idaí?!


Eles poderiam ser apenas Draco e Hermione.


 


Draco sorriu com o próprio pensamento. Blás estava namorando Pansy... Seus únicos amigos de verdade. Mas Draco não estava nem um pouco afim de ser vela.


 


E suas historias de Hogwarts já foram tantas. Detenção, varias garotas ao mesmo tempo, vaidade, luxuria, egoísmo... Ele estava cansado de tudo. Iria sossegar. Arranjar uma namorada e, quem sabe, ser feliz.


 


- Desde quando fica me seguindo Hermione? – ele perguntou se virando para ela e tirando sua camiseta só para provocá-la..


- Desde quando você me chama de Hermione? – ela devolveu a com uma pergunta com mesmo impacto.


- Porque é seu nome.. não é?! Hermione? – ele disse sussurrando perto do seu ouvido.


- Desde quando você tem essa liberdade de me chamar pelo nome? Até pouco tempo me chamava de Granger..


- Ok, não esta mais aqui quem falo – ele disse erguendo as mãos como um culpa e voltou a caminhar, ela foi atrás dele ainda sem entender o motivo dessa mudança.


- Draco, por que esta diferente? – ela disse pondo a mão na cintura com uma pose mandona que o fez rir.


- Draco? Agora é Draco? Antes era Malfoy... – ela abriu a boca varias vezes para discutir mas não encontrou palavras. Ela bufou cruzando os braços.


 


Ele encontrou um compartimento vazio. Ele entrou. Ela ficou parada o olhando, aqueles músculos, aquele tanquinho....


Draco riu  e levou a mão ao canto dos lábios dela.


 


- Não vá babar muito Granger – ele disse sorrindo da expressão indignada dela. – agora, se não se importa – ele disse abrindo o botão e o zíper do jeans – a não ser que queria ficar e ....


- Malfoy! – ela o interrompeu logo antes que saísse alguma besteira daqueles lábios finos e deliciosos.


- Não chora Granger, em cinco minutos eu estou pronto e podemos nos ver novamente.


- Conhece esse dedo – ela fez um gesto nada amigável.


- Conheço.. Muito bem... – ele disse malicioso – pergunte pra qualquer garota que eu já fiquei, mas e você? Conhece? – ela bateu a porta do compartimento e saiu bufando deixando um Draco Malfoy sorrindo vitorioso. Mas isso não iria ficar assim, de jeito nenhum.


 


Hermione entrou numa cabine vazia para se trocar. E é claro pensar em algo para dar o troco em Malfoy. ‘E eu ainda pensei que ele estaria diferente. Ele esta, mas não comigo. Ainda não passo de uma sangue ruim irritante sabe tudo para ele. ’


 


Por uma, pelo menos naquele momento, infelicidade do destino, Draco e Hermione saíram das cabines ao mesmo tempo. Eles se encaram, mas Draco nunca perde uma oportunidade.


 


- Sabia que ficaria me esperando. – ele disse irônico.


 


Ela revirou os olhos. Ele sorriu, só que dessa vez sincero. Adorava quando ela fazia isso. Ele se perguntou se era isso mesmo o que estava pensando. Mas não teve duvida, era isso mesmo.


 


- Ok, desculpe. Só estava brincando.. – ele disse passando por ela.


 


Ele foi para o compartimento deixando Hermione confusa. Finalmente, alguém deixou Hermione Granger confusa e fora da linha de raciocínio.


 


Draco entrou no compartimento com um sorriso no rosto e Hermione logo atrás com uma expressão confusa, o que não passou despercebido por nenhum dos amigos.


 


- O que aconteceu? – perguntaram os amigos de cada quando eles sentaram respectivamente com seus amigos.


- Malfoy quis que eu o visse trocar de roupa.


- Quis que ela me visse trocar de roupa. – ele sorriu.


- Sério? – Pansy, Blaise, Harry, Gina, Rony e Luna perguntaram auto demais. Ambos os grupos se encaram, com os olhares mortíferos de Rony e Harry em Draco.


- E o que você disse? – perguntou Gina


- E o que ela disse? – perguntou Pansy.


- Que não – respondeu Hermione – não sou louca.


- Que não! – respondeu Draco mais alto com objetivo do grupo ao lado ouvir – ela é louca. Fala serio, quem não quer me ver trocar de roupa? - algumas aluna, Lilá Brown, as gêmeas Patil, Catia Bell, e mais algumas suspiraram – ninguém resiste ao meu charme, ao meu novo corte de cabelo, ao meu tanquinho e ao meu sorriso. – ele se virou sorrindo para Hermione que abriu a boca umas três vezes para falar, mas nada saia. Enquanto isso Pansy e Blaise gargalhavam e Draco os seguiu


- Ok Draco – disse Pansy com a mão na barriga – quase me convenceu.. Se você não tivesse virado com esse sorriso pra Granger até eu iria acreditar.


- Qual é!? – disse Draco – já sai dessa vida. E você dois sabem.


 


Blaise e Pansy sorriram cúmplices e em seguida olharam para Hermione que por incrível que parece não tirava os olhos de Draco.


 


- E nós vamos te ajudar Draquinho. – disse Pansy carinhosa, o que fez Blaise ficar com ciúmes.


- Alôoo!Eu to aqui! – ele disse passando a mão na frente dela para que ela o notasse.


- Você sabe que eu te amo né!? – ela disse acariciando o rosto dele.


- Ah, - disse Draco com cara de nojo – vai começa. – os amigos riram entre o beijo.


 


Draco olhou para Hermione e viu que ela continuava a olhá-lo. Ele não pode evitar uma brincadeira...


 


Tirou do bolso da calça um lenço preto e estendeu a ela. ela olhou confusa.


 


- O que é isso Malfoy? – ela perguntou.


- Lenço, para limpar a baba escorrendo ai no canto.


- Não perde uma oportunidade não é?!


- Fazer o que.. – ele respondeu calmo, como quem conversasse com um velho amigo – algumas pessoas não mudam completamente.


- Você mudou cara.. – exclamou Blaise e Pansy assentiu – da água pro vinho.


- Você tem razão.. Mas não posso evitar uma brincadeira.


 


O resto da viagem foi tranqüila. Draco, Blaise e Pansy seguiam rindo, fazendo brincadeira e por varias vezes cantando. Draco cantou uma musica que fez Hermione suspirar e pensar nele mais ainda.


 


Hermione estava confusa. Draco estava diferente. Nunca o tinha visto desse jeito. Alias nunca tinha visto nenhum deles daquele jeito. Eles eram legais e divertidos. Quem visse a galerinha do mal de antes e a de agora diria que nem eram os mesmos.


 


O jantar seguiu igual a todos os outros. Exceto por uma coisa. Draco não para de olhar para Hermione e ela, por incrível que parece, retribuía o olhar.


 


O resto da noite passou tranqüila. Agora era voltar para o dormitório para encontrar suas amigas e seguir com a primeira aula do dia seguinte: poções com Sonserina. E a noticia ruim era que o professor era Slomghur – o puxa saco de Harry Potter e de outros alunos com parentesco importante.


 


- Meninas vocês viram o Draco como esta lindo? – disse Lilá Brown enquanto as meninas soltavam gritos de excitação e Hermione revirava os olhos.


- Hermione, eu se fosse você teria entrado com ele naquela cabine. – disse Cátia Bell maliciosa e as meninas concordaram.


- Até parece Cá.. – disse Parvati Patil – Draco Malfoy chamando Hermione Granger pra uma transa? – disse ela mais baixo – Sem ofensas Hermione, ele te odeia, ele estava de gozação com a sua cara.


- Sem falar que.. – disse Gina – Draco nunca transou com nenhuma de nós. Se pergunta pra qualquer outra garota da nossa idade a maioria, das bonitas, irá responder que já transou com ele.


- Mas grifinória... – disse Padma – nenhuma..


- Ele nem me odeia tanto assim  - disse Hermione finalmente deitando na cama depois de ouvir tantas coisas a respeito do cara que ela estava apai... A fim..


- Não te odeia? – disse Gina – Ele me odeia que sou puro sangue, imagina você..? Sem ofensas Mione, mas Draco odeia nascido trouxas. E de nós a única que não tem nenhuma chance com ele é você..


- Nossa Gina. Não precisa ofender tanto. Achei que gostasse de Harry. Mas por que vocês acham que não tenho chance com ele? Alem do meu sangue..


- Olha Hermione, gosto de Harry, mas quem não quer ter uma noite de sexo selvagem com Malfoy. Alem disso você não faz o tipo do Draco.


- Não faço? – disse Hermione indignada – E você faz...


- Quem sabe, amanha começo meu ataque.. – disse Gina – que tal uma aposta? Pra esquentar ainda mais as coisas? Quem ficar com Draco primeiro ganha, as outras que perderem, bem, vocês sabem...


- Hermione não sabe – disse Lilá rindo.


- E nem pretendo saber. Não vou participar dessa aposta ridícula.


- Esqueci – disse Cátia com o olhar irônico – pra ela é tudo com amor. Por isso é a única virgem de nós.


- Cala boca Cátia – disse Gina.


- Gina? Você já...? Eu não acredito – disse Hermione – com quem?


- Há muito tempo – disse Gina – e é melhor você ficar de boca fechada.


- É melhor eu ir antes que eu me contagie e vira uma puta.


- Não somos putas – disseram ao mesmo tempo – apenas estamos curtindo a vida.


- Tenham amor por si mesmas. Eu vou fazer a ronda.


- Vestida assim? – perguntou Padma. – e dois nós que somos putas.


- Pelo menos vou sozinha.. E voltarei virgem...


 


As meninas deram de ombro. Hermione saiu rapidamente de lá antes que a festinha particular delas começassem e, com certeza, elas iriam forçar Hermione a participar. Uma coisa, na opinião da morena, extremamente nojenta.


 


Ela caminhava pelos corredores procurando por alunos fora da cama. Mas torcia para não achar nenhum, já que suas roupas – pijama- não eram muito... comportados. Um mini-shor – que parecia mais uma calcinha -  e uma blusinha baby look.


 


- Olha o que temos aqui – disse uma voz que ela conhecia bem, Malfoy. – Hermione, você poderia se vestir assim mais vezes pra mim.


- O que quer Draco? – ela disse cruzando os braços deixando o seios mais volumosos. Ele sorriu, ela havia o chamado de Draco.


- Nada, só estou fazendo minha ronda.. E você?


- Tambem estou fazendo a ronda..


- Vestida assim? – ele a olhou de cima a baixo demorando um pouco mais nas coxas. ‘Como eu queria que ela estivesse de costas’.


- Isso é culpa sua... – ela disse sem querer.


- Se vestiu assim pra mim? Por que não me avisou? Viria dó de cueca tambem..


- Não – ela disse um pouco alto e ambos riram. – estava brigando com minhas amigas por sua causa e esqueci da ronda.


- Por que por minha causa – eles começaram a andar. Ele tirou a capa da sonserina e estendeu a ela, entendendo que ela estava totalmente envergonhada de ele tê-la visto desse jeito.


- Obrigada – ela o vestiu – estava tendo um questionamento sobre hoje mais cedo. Sobre a sua brincadeira comigo.


- Da cabine?


- É.. Elas disseram que você só estava de gozação com a minha cara. Que você nunca poderia ser afim de mim. Porque alem de eu ser uma grifinória, e segundo elas você nunca.... hã.. Ficou com uma grifinória, eu sou sangue...


- Ok, ai elas disseram que de todas elas, porque todas elas sentem... Como é a palavra? Não é desejo.. – ela disse pensativa.


- Tesão.. –ele completou.


- É.. Todas elas sentem... isso por você. Elas disseram que eu sou a única que não tenho nenhuma chance com você. Que eu não faço seu tipo..


- Olha 1° Elas não são suas amigas.. 2° Se elas sentem tesão por mim vão ficar sentindo porque eu não vou transar com nenhuma delas, quer dizer eu não vou transar com ninguém mais, até porque eu estou gostando de uma pessoa. 3° Quem disse que você não tem nenhuma chance comigo? 4° Você faz sim meu tipo..


- Você esta gostando de uma pessoa? – ela perguntou automaticamente.


- Sim, às vezes agente precisa sossega e aproveitar mais a vida, acho que em questão de mulher eu já aproveitei bastante. E você Hermione, não deve satisfação para essas idiotas.


- Aproveitar mais a vida?


- É tipo, sair, viajar.. Sabe, curtir.


 


Eles estavam em frente a uma sala vazia. Quer dizer, nem tão vazia. Gemidos era ouvidos de lá de dentro. Automaticamente ambos se viraram..


 


- Falei para esses dois não serem escandalosos.. – Draco comentou com desdém..


- Esses dois?


- Pansy e Blaise. Sabe como é apetite sexual...


- Não.. não sei..


- Ah.. Você é virgem.. Me desculpe..


- Não tudo bem.. Já jogaram isso na minha cara hoje..


- Não estou jogando isso na sua cara. Eu respeito e admiro isso. Você é a única menina do ultimo ano de Hogwarts que é maravilhosa e virgem. E eu acho isso incrível, vai por mim, é por experiência própria..


- Já tirou a virgindade de quantas?


- Tirei a virgindade de poucas... Mas.. Não quero falar sobre isso. Até porque me arrependo..


- Se arrepende?


- Dizem que a virgindade é algo importante para as meninas. E eu não fui um cara legal naquela hora..


- Entendo.. Draco você mudo, muito.


- Passei por muita coisa nessa guerra. Fui acusado de coisas que não fiz.


- Mas Dumbledore..


- Não fui eu..


- Eu sei o que aconteceu, mas você tentou matá-lo diversas vezes e...


- Eu chorava todos os dias.. Eu não queria matá-lo..


- Mas..


- Voldemort estava abusando de minha mãe e ameaçava mata-la.. E porque eu falhei ele matou meu pai. Não exatamente por minha culpa. Mas naquela noite quando cheguei lá ele já estava morto.


- E sua mãe?


- Ela esta doente. Mas viva..


- então o que você fez..?


- Peguei Pansy, Blás e minha mãe e fugi. Só voltamos depois de saber que Voldemort estava morto e Potter havia ganhado essa guerra.


- Você fez tudo isso para proteger sua mãe e seus amigos.. – disse Hermione mais para si mesma.


 


Era tudo o que ela queria saber. Já sabia que Draco não tinha nada a ver com tudo, mas não sabia ao certo os motivos. Ela não pode conter seus atos e o abraçou. Ele se assustou no inicio, mas retribuiu depois a abraçando pela cintura.


 


- Espero não estarmos interrompendo nada – disse Blaise.


- Mas julgando pelas roupas de Granger – disse Pansy – estamos sim interrompendo meu querido Blás.


- Não seja por isso, estamos vazando..


- Nada disso – disse Draco – falei para não serem escandalosos. E se não fosse eu que passaria por aqui.


- Foi mal– disse Pansy – não deu pra segurar.


- Agora, nós vamos para o dormitório – disse Pansy – e você Draquinho, leva Hermione até a Grifinória.


- Ok – os quatro sorriram.


- Boa noite – disse Hermione á Blaise e Pansy e os dois apenas sorriram.


 


Eles caminhavam lado a lado conversando sobre coisas banais. E pode-se dizer que ficaram impressionados ao saber que tinhas muitas coisas em comum do que pensavam.


 


- Bem – disse Hermione – é aqui..


- Então aqui é a entrada da torre da grifinória? – ele disse olhando a mulher gorda – interessante.


- É aqui – disse Hermione tímida – bem, então.. Boa noite. Obrigada por me trazer aqui.


- De nada. Sempre que quiser companhia é só dizer.


- Prometo que da próxima vez estarei vestida. – ambos riram. Ele estava saindo – Draco.. – ela não podia deixa-lo ir sem antes saber de uma coisa. – não sabia que cantava..


- Muita coisa você sobre mim Hermione. Mas vamos nos conhecer cada vez mais. Eu adoro cantar.


 Hermione riu imaginando a situação.


- Claro,tenho mais é que curtir Hermione. É o ultimo ano na escola. Depois vem as responsabilidades. E eu, Pansy e Blás planejamos muitas festas para esse ano. Creio que a monitora chefe da grifinória queira parecer por lá para nos impedir.. – ele disse em tom irônico.


- Eu? Numa festa da Sonserina?


- Você, toda Corvinal e toda Lufa-Lufa. E Grifinórios tambem, mas tenho minhas duvidas. Dizem que a monitora chefe é muito brava.


- Sabe que eu acho que ela passará por lá para se certificar se não esta acontecendo nada demais.


- Te avisei quando será a primeira..


- Ok, estarei esperando.


- Boa noite.


- Boa noite.


 


Mas nenhum dos dois se afastou. Ela não queria ficar longe dele e nem ele longe dela. Mas foi preciso. Ou Filch viria e colocá-los-iam numa detenção.


 


Hermione estava prestes a deitar na sua nova cama. Já que se tornara monitora e chefe e não estava nem um pouco afim de ir para o quarto junto com as ‘amigas’. Poderia esfregar na cara de cada uma que tinha conversado com ele, mas ela não era assim.. Ela era diferente das amigas eu até armaram uma aposta idiota.


N/a: por favor gente.. comentem ok!?

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 04/08/2012

Adorei *---*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Nina Ott em 20/12/2011

CARALHOOOOOOO! TU ESCREVE MUITOOOO!!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Nina Ott em 20/12/2011

CARALHOOOOOOO! TU ESCREVE MUITOOOO!!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.