FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. O Sexto Ano- parte 4


Fic: Tudo Certo- 7 ano- Att no fim de semana


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Amores, Decepções, Reconciliações...- parte 4


“Que era um Rabo Córneo Húngaro. Muito mais macho.”


 


Nem o Harry conseguiu ficar sério...  E quando ela disse que o Ron tinha um Mini-Pufe tatuado, ele fez uma carinha tão brava, mas ao mesmo tempo tão fofa....


 


Ao mesmo tempo em que eu ria, ficava admirando o jeito bravo que ele dizia que poderia tirar a licença do namoro dos dois... E imaginando não um Mini-Pufe tatuado, mas meu nome....


A Mione e o Harry estavam numa baita discussão a respeito de quem era o tal Príncipe Mestiço quando ele recebeu um bilhete do Dumbledore.


Ele saiu desabalado pelo buraco do retrato, enquanto eu e a Mione ficávamos especulando se o diretor tinha mesmo achado uma das horcruxes, qual seria, que perigos eles enfrentariam...


Assim que Harry voltou, subiu correndo pro dormitório, e quando desceu, com o Mapa do Maroto, a Capa e o frasquinho de Felix nas mãos, nos avisou que ele e Dumbledore estavam saindo da escola, realmente para procurar o que parecia ser mais uma horcrux de Voldemort.


Ele estava preocupado, sabia que a escola estava em perigo. Sabia que Draco estava aprontado alguma (ele estava comemorando alguma coisa na Sala Precisa...) e que com o diretor fora, o momento era perfeito para agir.


Pediu para que eu, a Mione e a Gina dividíssemos o que restava da Felix Felicis, vigiássemos o Malfoy e o Snape, que chamássemos os membros da AD que conseguíssemos para defender a escola, e que nos despedíssemos da Gina por ele.


Queríamos que ele tomasse a Felix, mas ele foi teimoso... “Estarei bem, estarei com o Dumbledore. Quero ter certeza que vocês estejam OK.”


Assim que ele saiu, ficamos parados ali, a Mione e eu, meio sem reação por alguns minutos, um misto de apreensão, medo, ansiedade.... Até que o retrato se abriu outra vez e a Gina entrou.


Enquanto a Mione ia ao dormitório buscar a moeda enfeitiçada da AD, eu contava a minha irmã que Harry e Dumbledore tinham saido numa missão importante, que tinha a ver com as aulas dele, e que devíamos proteger a escola, que o Malfoy tava aprontando alguma. Não podia entrar em detalhes...


Enquanto a Mione colocava uma mensagem na moeda e mandava pro pessoal, rezávamos pra alguém respondesse o chamado... Não sabíamos quem ainda tinha aquelas moedas....


Peguei o Mapa do Maroto e fiquei de olho no Malfoy, que parecia mesmo estar na Sala Precisa... Além dele, pude ver alguns pontinhos diferentes pela escola, membros da Ordem da Fênix...


Antes de sairmos em direção ao Salão Principal, a Mione dividiu a Felix entre nós três. Bebemos e uma sensação boa tomou conta de mim.


Apesar da poção da sorte, quando chegamos no Salão Principal só o Nev e a Luna estavam lá... Provavelmente o resto da galera tinha deixado a moeda no fundo do malão...


 


Mesmo que estivéssemos só nós cinco, tínhamos que agir.


O Ron, a Gina e o Nev ficariam de guarda em frente a Sala Precisa, de olho no Malfoy. Eu e a Luna tentaríamos achar o Snape. Simples assim...


Apesar disso, estava apavorada... Medo que acontecesse algo terrível na escola, medo pelo Harry, pela Gi, pelos nossos amigos... Pelo Ron...


 


Medo pela minha irmã, pelo Harry, pelo Nev e pela Luna... Mas principalmente pela Mione...


Antes de nos dividirmos, me aproximei dela e a abracei, muito forte. Ela retribuiu meu abraço, me deixando aspirar o perfume dos seus cabelos...


“Por favor, Ron... Promete que vai tomar cuidado?”


“Só se você me prometer o mesmo, Mione. Não quero te ver naquela Ala Hospitalar...”


Antes de me responder, sua mão deslizou pelo meu rosto, seus olhos cheios de lágrimas....


“Prometo Ron, por você... E você? Também não quero te ver naquele lugar, não depois de tudo que passamos esse ano...”


Apertei ela de novo no meu abraço. Precisava sentir seu perfume de novo, me tranqüilizar para poder tranqüilizá-la... Só conseguiria isso com ela nos meus braços, inspirando seu cheiro doce...


Mas tínhamos que ir, precisávamos vigiar a escola.


Nos separamos lentamente, ela fechou os olhos e eu acariciei seu rosto, passeando  a mão lentamente por cada pedacinho da sua pele...


A mão dela subiu pelo meu cabelo, deixando-os levemente bagunçados...


“Prometo, Mione... Vou voltar inteiro pra você...”


Ela sorriu aquele sorriso lindo, que me deixava louco, que era só meu... 


 


Ele sorriu de volta, aquecendo meu coração, me deixando hipnotizada...


Nem percebi quando ele se aproximou de mim... E como no dia do jogo, sua boca roçou delicadamente a minha, me fazendo perder o ar... Me deixando se fôlego e sem chão...


Gina, Neville e Luna se juntaram a nós. Desejando boa sorte uns aos outros nos separamos. Chegara a hora.


Luna e eu fomos em direção às masmorras, ao escritório do Snape. Não podíamos entrar, então ficamos de guarda ali. Enquanto eu andava de um lado pro outro, nervosa, Luna ficava sentada no chão, murmurando alguma coisa muito baixinho...


Os minutos passavam e nada do Snape sair do escritório dele. Aquele silêncio absurdamente angustiante, só quebrado as vezes por algum murmúrio um pouquinho mais alto da Luna.


Era terrível ficar ali sem notícias, sem poder agir....


De repente ouvimos passos e gritos nas escadas. Era o professor Flitwick, descendo desesperado, gritando que os Comensais da Morte estavam na escola. Ele passou feito um furacão por nós, acho que nem viu que a gente tava lá....


Logo depois dele entrar no escritório, a porta se fechou, ouvimos um barulho forte, um baque, e Snape saiu, dizendo que Flitwick havia desmaiado e que deveríamos cuidar dele enquanto ele ajudava os professores.


Depois de tudo ter passado foi que eu me toquei. Snape estupefez o Prof. Flitwick, e nos deixou ali para cuidar dele.... Ele tinha escapado, e eu, nervosa como estava, não tinha me dado conta disso....


Me senti péssima.....


O professor estava inconsciente no chão. Pela janelinha da sala, um clarão me chamou a atenção. Vi, horrorizada, a Marca Negra pairando em cima da escola... 


Desesperada por notícias, pedi ajuda pra Luna e juntas o levaríamos à Ala Hospitalar.


Assim que chegamos no Salão Principal, tudo era destruição... Alunos no chão apavorados, a ampulheta da Grifinória destruída, sangue...


Precisava achar a Gina, o Nev, o Ron.....


 


Com o mapa nas mãos, de olho no Malfoy, subi pro sétimo andar com a Gina e o Nev. Estranhei o corredor vazio, mas nos posicionamos ali, onde sabia estar a porta, de olho nos outros corredores...


Depois de mais ou menos uma hora, vi o Malfoy saindo da sala. Tentei pegá-lo, mas no instante seguinte tudo ficou completamente escuro.


O desgraçado havia usado Pó Escurecedor Instantâneo do Peru, produto da loja dos meus irmãozinhos Fred e George...  E carregando a Mão da Glória, guiando os Comensais pra fora daquele breu sem problema nenhum....


Não podíamos fazer nada para impedi-los. Lançar um feitiço, nem pensar, poderíamos acertar nós mesmos...


Acompanhamos eles passando por nós, impotentes, sem ter idéia de quantos eram... Um sentimento imenso de frustração tomou conta de mim...


Tentamos acabar com aquela escuridão. Incendio, Lumus, nada fazia efeito....


Agarrei a mão da minha irmã e, juntos com o Neville fomos caminhando devagar, tateando a parede, tentando sair rápido dali...


Quando finalmente conseguimos sair, os Comensais já estavam longe...


Saímos correndo atrás deles, tentando achá-los....


Demos de cara, no corredor seguinte com a Tonks, o Gui, o Prof. Lupin e a Prof. McGonagall. Explicamos rapidamente a situação e saímos desabalados pelos corredores.


Não demorou muito e os encontramos. E eles eram muitos....


Feitiços voaram para todos os lados, tentávamos nos proteger e atacá-los.  


Apesar de estarmos em desvantagem, éramos muito melhores que eles. Tonks e Lupin derrubavam um Comensal atrás do outro, o Gui desviava facilmente de qualquer maldição...


E mesmo sendo mais novos e inexperientes, Gina, Nev e eu conseguimos dar conta do recado. Claro que contamos com nossa dose de Felix Felicis, mas nossas aulas na AD e o confronto que tivemos no ministério nos deixaram mais preparados...


Duelava com um Comensal quando percebi o Gui numa luta ferrenha com Fenrir Greyback. Meu irmão era forte, mas o tal lobisomem era mais...


Temendo pelo pior, estuporei meu adversário e corri pra ajudar o Gui. Enquanto tentava chegar no meu irmão, tive que desviar de mais feitiços e maldições....


Acabei chegando tarde demais...


Gui havia sido mordido, seu rosto completamente ensangüentado...


Nem percebi que a Gina tava do meu lado, tão apavorada quanto eu...


O ouvimos gemer baixinho, pedindo ajuda...


Greyback havia fugido em direção à Torre de Astronomia junto com outros três Comensais.


Continuamos lutando, mas a cada minuto eu me preocupava mais com o Gui. Tentava proteger a mim e a ele de qualquer feitiço.... Torcendo pra que aquilo acabasse logo e meu irmão ficasse bem...


Neville e Lupin tentaram subir para a torre, mas uma barreira mágica havia sido colocada ali pelos Comensais.  Já havíamos desistido de tentar ultrapassá-la quando Snape apareceu. Passou por nós e pela barreira como se nada existisse.. Lupin tentou segui-lo, mas foi arremessado longe. Neville e eu também.... Era como se só quem tivesse a Marca Negra pudesse passar.


Alheios ao que acontecia lá em cima, continuávamos duelando, todos os feitiços passando por nós... De repente ouvimos um barulho vindo das escadas, era o Seboso, acompanhado do Malfoy, e atrás deles, correndo, o Harry.


Ouvimos o Snape gritando alguma coisa, depois disso os Comensais saíram correndo, abandonando a batalha... Finalmente havia acabado....


Alguém havia chamado Madame Pomfrey, e assim que ela chegou foi direto cuidar do meu irmão... Ele foi levado pra Ala Hospitalar um tempo depois junto com os outros.


Apesar de alguns arranhões e um baita hematoma nas costas, eu tava bem A Gina também. Tava preocupado com o Gui, com o Harry, com a Mione... Tinha que encontrá-la...


 


Sai correndo pelos atalhos que sabia que dariam na Ala Hospitalar. Tava tão preocupada que quase me esqueci da Luna, então voltei pra ajudá-la.


Ela viu que eu tava aflita demais, então falou pra eu ir na frente que ela mesma levava o professor.


Agradeci e voltei a correr. Meu coração disparado, pela correria e pala ansiedade...


 


Quando entrei pelo corredor da Ala Hospitalar, pude ver um ruivo sendo levado pra dentro, muito ferido.


Não podia ser ele.... Ele tinha me prometido...


Rezando, me dirigi até a porta...


Senti alguém puxando meu braço, me parando.


Era ele.... Levemente ferido, o rosto cansado, mas bem....


Ele cumprira a promessa, voltara inteiro pra mim.....


Me perdi durante alguns minutos naquele maravilhoso par de olhos azuis, depois o abracei forte, me certificando que ele estava mesmo ali...


 


Depois de todo aquele inferno, era bom demais sentir seu perfume novamente, afundar meu rosto nos seus cabelos...


A abracei mais forte, desejando ficar ali pra sempre....


Ela também cumpriu sua promessa, voltara pra mim...


O tempo passou lentamente enquanto estávamos juntos, mas eu tinha que saber notícias do meu irmão...


De mãos dadas entramos na enfermaria, Madame Pomfrey cuidava do Gui numa cama mais afastada.


Senti a Mione ficar tensa e apertar minha mão... Seus olhos estavam marejados,e quando chegamos mais perto e eu ia explicando o que tinha acontecido, as lágrimas começaram a escorrer descontroladas dos seus olhos.... Ela afundou o rosto no meu peito, me abraçando...


Fechei meus olhos pra evitar que minhas lágrimas também caíssem, tinha que ser forte.


A Gina estava ao lado do nosso irmão, chorando, murmurando que ele ia ficar bom...


Ficamos ali com ele, torcendo pra que as poções fizessem efeito, que ele ficasse bom, que não virasse um lobisomem....


Neville, que havia sido atingido por um feitiço, e o Prof. Flitwick foram atendidos e ficariam bem. 


Depois de um tempo a Gina saiu, e quando voltou, o Harry tava junto com ela. A Mione se soltou de mim e foi correndo abraçá-lo, verificando se ele tava bem...


 Tava meio puto. O Gui havia lutado sob as ordens do Dumbledore, só que ele ainda não tinha aparecido pra dar um jeito nos ferimentos do meu irmão. Então a Gina veio com a bomba...


Dumbledore estava morto... O Seboso havia matado ele com um Avada Kedavra...


 


Dumbledore morto... O maior bruxo que conhecíamos estava morto...


Perdi o chão, não conseguia acreditar naquilo... 


Enquanto tentávamos absorver a notícia, aquele silêncio absurdo, um canto lindo e triste ecoava pela escola. Era Fawkes, lamentando, como todos nós, a morte dele...


Fomos despertos dos nossos devaneios pela McGonagall, que entrara correndo, querendo saber do Harry o que tinha acontecido. Quando ele contou que o diretor tinha sido morto pelo Snape, ela parecia atordoada, incrédula....


Como todos nós, ela se culpava por tudo que dera errado naquela noite...


Ninguém entendia a confiança absoluta que Dumbledore tinha no professor, então o Harry meio que abriu o jogo sobre a profecia, contando que Snape se arrependera de passar a Voldemort a informação que o levou a matar os pais dele...


Contamos ao Harry também o que tínhamos feito aquela noite, nossa luta contra os Comensais...


Depois de um tempinho, em que o silêncio e o canto da Fawkes prevaleceram mais uma vez, o Sr. e a Sra. Weasley chegaram para ver o Gui, acompanhados da Fleur.


Como todos nós, eles ficaram muito abalados com as notícias, e também com o estado e os ferimentos do Gui...  


Quem não se importou muito com isso foi a Fleur, que disse que se casaria com ele de qualquer jeito, que não se importava com as cicatrizes que ficariam e que ele era muito corajoso...


Mas foi a Tonks que nos deixou mais surpresos naquela noite. Ela começou uma discussão com o Prof. Lupin, deixando claro que não se importava com a aparência dele, que estava apaixonada e queria ficar com ele...


 


Subi de volta pra Torre da Grifinória com a Mione e a Gina. Íamos em silêncio, tentando entender tudo que tinha acontecido... A Gina foi logo pro seu quarto, os olhos ainda vermelhos...


Assim que sentamos no sofá, a Mione apoiou a cabeça no meu ombro... Acariciei devagar seus cabelos, tentando acalmar nós dois...


Ficamos vários minutos daquele jeito, abraçados...


“Vou tentar dormir um pouco, Ron. Estou exausta...”


“Vem, eu te acompanho.”


Dei minha mão pra ela, fomos até a entrada que dava pros dormitórios e lhe dei um beijo na bochecha.


“Descansa, Mi... Boa noite.”


“Brigada, Ron... Boa noite.”


Ela me beijou também e subiu.


Pouco depois que eu subi, o Harry apareceu, a aparência cansada e desolada...


Tudo aquilo tinha sido em vão... A horcrux era falsa, e dentro dela havia um bilhete, de um tal de RAB, dizendo que havia descoberto o segredo de Voldemort, que ele havia roubado a horcrux verdadeira e que a destruiria na esperança de ele logo se tornasse mortal...


Silêncio.... Fawkes havia parado de cantar, havia ido embora...


No dia seguinte Harry nos contou tudo que tinha acontecido. A caverna onde eles desaparataram, o lago, a poção que o Dumbledore bebeu e o deixou enfraquecido, os Inferi...


Como eles voltaram pra escola, como Harry vira todos os acontecimentos na Torre de Astronomia embaixo da Capa, a conversa com o Malfoy, a morte do Dumbledore, a fuga do Snape, do Draco e dos comensais...


Uma história louca demais... 


Harry ainda descobriu, pelo próprio Snape, que ele era o tal Príncipe Mestiço...


 


Finalmente chegou o dia do enterro do Dumbledore, que seria feito em Hogwarts mesmo...


Gente do ministério, os integrantes da Ordem (a Tonks e o Lupin de mãos dadas....), moradores de Hogsmeade... Bruxos em peso estavam ali...


Sentamos nas últimas cadeiras, perto do lago.


Os sereianos cantavam uma música triste enquanto Hagrid carregava o corpo do Prof. Dumbledore, embrulhado em um veludo roxo, para uma mesa que havia ali...


Afundei meu rosto no pescoço do Ron, chorando, apertando forte sua mão...


Gina também chorava, e pude notar que o Harry já não conseguia suportar aquilo, deixando o choro vir...


Senti uma gotinha na minha mão e olhei pra cima. O Ron tentava controlar, mas algumas lágrimas caiam dos seus olhos, deixando-os mais cristalinos ainda...


Então chamas envolveram o corpo do Dumbledore, deixando uma leve fumaça em volta... Quando ela se dissipou, havia no lugar um túmulo branco...


Era mesmo nosso adeus ao diretor...


 


Harry puxou minha irmã para conversar. Era óbvio que terminaria o namoro com ela para caçar as horcruxes e ir atrás do Voldemort...


Olhei pra Mione do meu lado, ela chorava.... A abracei forte e acariciava seus cabelos quando ela me olhou. Naquela nossa troca de olhares a nossa decisão. Iríamos com o Harry onde ele fosse... Ele precisava da gente.


Vimos a Gina se afastar dele, a expressão indecifrável... Ela era forte, mas eu sabia que ela estava destruída por dentro...


Voltei a abraçar a Mione, ficamos ali minutos incontáveis....


Harry ia em direção ao lago quando o ministro o chamou pra outra conversa. O mesmo papo do Natal... Claro que Harry não contou nada a ele....


Ele, e todos nós, continuávamos sendo, mais do que nunca, homens de Dumbledore.


 


Era horrível pensar que Hogwarts poderia fechar, que não voltaríamos pra escola...


Harry queria ir à Godric’s Hollow antes de começar a busca pelas quatro horcruxes que restavam...  Estaríamos com ele...


“Você precisa de nós, Harry...”


Harry ponderava sobre a nossa ajuda... Teimoso....


“Só me façam um favor. Quando eu estiver por perto, por favor, parem com os beijos...”


Fiz uma expressão horrorizada pra ele. Disse pra ele que aquilo não ia acontecer...


Ron, que estava um pouquinho mais longe de nós, se aproximou. Ficamos admirando o lago, a tarde linda que fazia...


“Você nos disse uma vez que havia tempo para desistir, se a gente quisesse. Tivemos tempo não é mesmo?”


Ele continuava a nos olhar com aquela cara de quem iria nos retrucar, tentar convencer a gente a desistir... Mas o Ron deu nossa palavra final.


“Estaremos com você para o que der e vier.”


“Vocês dois são brilhantes...”


Ron nos lembrou que antes de viajarmos teríamos o casamento do Gui e da Fleur... Um último momento de tranqüilidade antes de enfrentarmos tudo que viria pela frente, todos os perigos e dificuldades...


Só tinha certeza de uma coisa depois de tudo que passamos aquele ano...


Eu estava irremediável, perdida e absolutamente apaixonada pelo Ron...


Enfrentaria Voldemort e todos os seus Comensais para vê-lo a salvo...


 


Seríamos caçados por toda a Inglaterra... Por seguirmos o Harry, por eu ser de uma família traidora do sangue, porque a Mione era de família trouxa, sangue-ruim... Caçaríamos objetos mágicos que continham pedaços da alma de um maluco que queria dominar o mundo...


Tudo seria diferente pra gente daquele momento em diante...


A única coisa que não mudaria, minha maior certeza que eu tava mesmo apaixonado pela Mione...


Eu tentei convencer meu coração do contrário, me envolvi com uma garota loira, totalmente diferente dela...


Mas não teve jeito... Tudo que eu queria estava naqueles olhos chocolate, naquele sorriso, no seu perfume....


Faria tudo que estivesse e não estivesse ao meu alcance para vê-la bem e salvo...


...


Você me faz bem,
quando chega perto,
com esse seu sorriso incerto
muda o meu olhar, meu jeito de falar.

***************************************

Olá, gente!!!
Depois de um tempão, e da FeB sair do ar...
Tô de volta!
Bom, aí está a última parte do 6° ano...
As coisas estão mais tensas, a guerra explodindo...
Espero ansiosa os comentários de vcs!!
Cleide, bem vinda querida!!!!!!!! Que bom te ver aqui, mana!!! :D
Di e Flávia, obrigada por sempre me acompanharem..
Lua, obrigada!
Até o próximo capítulo!
Bjão

PS: comu da fic no Orkut, enjoy!
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=93724835

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.