FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Aproximando-se


Fic: Heroes -O Torneio dos Deuses


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Groar e Grier chegaram cansados e foram tocados para o banheiro para que tomassem banho antes de jantar, enquanto Hermione e, agora novamente sua sombra, Harry, os esperavam na sala, onde a garota fazia cálculos com os números apresentados por Grier.
Já Arya e Eragon discutiam sobre o que Groar e Grier haviam visto em sua jornada. Além de áreas de floresta, um grande deserto com um reino fortificado, cujos altos muros eram vigiados por sentinelas.
Assim que os dois viajantes terminaram de comer, todos se reuniram na sala. Sentaram-se em círculo, Harry tomando cuidado para deixar Groar longe de Hermione e Arya sentada junto a jovem unicórnio, cuja cabeça repousava nas pernas da elfa.
-Temos duas missões a fazer, uma envolve falar com um mercador, a outra coletar veneno de uma serpente gigante. –Arya diz abrindo o mapa de missões.
-Pelo mapa de fusos, estamos a uma distância que devemos demorar quase cinco dias para percorrer por terra. –Hermione diz fazendo uma linha mágica do ponto onde estavam até o ponto de destino.
-Podemos ir por ar? –Grier pergunta e aponta para a extensão azul que formava o caminho mais curto até a missão da serpente, que pelo visto era marinha.
-Bom, demoraríamos cerca de dois dias para chegar ao mar e então teríamos que voar outro dia inteiro para chegar à missão e outra hora até voltar a terra. –Arya explica fazendo os cálculos mentalmente. -Eragon não conseguiria sustentar o voo por tanto tempo, ainda mais com todos nós e os unicórnios.
-E se separássemos o grupo? –Grier sugere olhando para o mapa e tentando pensar em algo.
-Essas linhas tão dizendo o que em que língua? –Groar pergunta já cansado de olhar o mapa de todos os jeitos possíveis.
-Na língua da matemática e da cartografia. –Hermione responde e então, para um pouco, tentando pensar em algo. –Fazemos contas com os números indicados pelas linhas.
-Não adianta explicar, ele não vai entender. –Grier diz segurando o riso. –Groar é como uma grande e oca rocha.
-Não importa agora. –Arya diz sem paciência para discussões. –Dividir o grupo poderia ajudar um pouco, mas atrapalharia a comunicação.
-A não ser que Harry ficasse em um grupo e eu em outro, assim haveria o patrono…
-Não! –Harry corta Hermione. –Não vou te deixar sozinha. –Diz resoluto.
-O grupo poderia ser Eragon, Groar e você. Assim além da velocidade do Groar, haveria Jura e você para voar, encurtando o caminho por terra. –Hermione diz mostrando um caminho quase reto até o mercador. –Grier pode se transformar em voador, suspenderíamos a barraca armada conosco e os unicórnios, que poderiam dar a carga de energia extra para Grier, que de todos nós é o que tem o poder mais bem trabalhado.
-Ótima sugestão. Assim poderíamos estar em constante comunicação e não demoraríamos mais que três dias para chegar aos locais das missões. –Arya elogia o plano, olhando tão seriamente para Harry, que o fez notar que não conseguiria argumentar em contrário.
-Então está decidido, pela manhã nos dividimos e vamos as missões. –Eragon diz bem disposto.
-Melhor descansarmos bem. –Grier diz dando um tapinha na cabeça de Groar, que também levanta.
-Vamos todos. –Harry resmunga erguendo Hermione consigo e a abraçando pela cintura, os olhos ameaçadores para Groar que fitava o “abraço”.
*****************************************************************
-Eu agradeço a sua proteção, mas ela não pode ser exagerada. Se não atrapalhar o grupo ok, caso contrário precisamos flexibilizar. –Hermione diz de forma gentil, enquanto via Harry arrumar sua “cama” no chão.
-Quero ver essa flexibilidade se o Grier resolver atacar vocês duas! –Rosna em resposta, atirando de qualquer jeito o lençol no colchonete.
-Não somos donzelas indefesas. –Hermione responde e logo engole a resposta malcriada. –Desculpa, sei que você só quer o nosso melhor. –Diz e vai até ele, o abraçando. –Sei que quer cuidar de mim, mas não quero que se esqueça do que sou capaz, além disso, Arya é muito poderosa.
-Não queria ficar longe… -Começa e depois se interrompe. –Se acontecer algo, qualquer coisa de estranho, aparata, ok? E me envia um patrono. –Pede correspondendo ao abraço.
-Prometo. Agora para de brigar com a roupa de cama e vem dormir. –Diz o puxando, ao que ele ergue uma sobrancelha. –Vai ficar fazendo charminho? Não vou convidar de novo. –Avisa já indo para sua cama e apagando as luzes do quarto.
-O que vou fazer sem você para cuidar? –Pergunta se abraçando a ela na cama, descansando o rosto no pescoço dela.
-Voar. Quanto mais rápido terminar a missão, menos tempo de ócio teremos. –Responde rindo, uma das mãos indo para trás e acarinhando a nuca dele.
*****************************************************************
Os dois primeiros dias foram difíceis para a primeira equipe, Eragon e Harry revezavam, de modo que em um momento Harry seguia montado em Jura e no outro Harry carregava Eragon, porém durante a noite ambos tiveram que ser levados por Groar nas costas devido à exaustão por forçar tanto as habilidades.
Já o segundo grupo seguia tirando o máximo dos unicórnios, Hermione montando com Arya para conseguir ler e escrever durante o trajeto, procurando uma forma de criar uma alimentação mais forte e consistente para os unicórnios, de modo que conseguissem sozinhos sustentar Grier no voo.
*****************************************************************
Harry e Eragon estavam organizando as coisas para o jantar, quando Groar chega com um porco do mato nos ombros, despejando-os na frente dos dois. Harry e Eragon olharam com nojo o bicho fedorento e com a cabeça esmagada, seus estômagos revirando com a visão.
-Groar faminto, não demorar pra fazer porco! –Brada num rosnado antes de se deixar cair perto de uma árvore, seu estômago urrava alto.
-Se quer comer o porco, pode pegar uma adaga e retirar a pele, essa coisa que era a cabeça e as tripas, jogue tudo bem longe e depois atravesse o bicho em um tronco grosso, colocando sobre o fogo. –Harry diz usando de magia para lançar o porco na direção de Groar.
-Somos uma equipe e não seus vassalos, então fale direito conosco. –Eragon reforça o dito por Harry, ao que Groar pega o porco e joga novamente perto deles.
-Groar com fome, se porco não pronto logo, Groar bravo! –Urra, dessa fez o semblante fechado ameaçador.
-Acha que só porque Arya não está aqui pode falar assim, seu animal? Ninguém aqui tem medo de você! –Harry diz já cansado dos modos de Groar, que não parecia se esforçar ao mínimo para ser civilizado.
Antes que Harry e Eragon pudessem piscar, Groar já estava atrás deles os atropelando, lançado-os a quase três metros de distância. Eragon bateu forte as costas contra uma árvore e Harry conseguiu voar desviando da sua. Em uma ação quase conjunta, os dois entraram na mente de Groar, o ataque tão forte que fez o gigante urrar e cair de joelhos. Eragon então se retira da mente do ogro, dedicando-se a curar-se.
Harry, já no chão, “ordena” a Groar que pegue o porco e se embrenhe na floresta, voltando apenas quando já o houvesse comido. Imediatamente Groar se move com seus olhos vazios, coloca o porco nas costas e some por entre a mata.
-Vou terminar nosso jantar. –Harry avisa a Eragon, que tentava colocar os ossos da costela no lugar.
-Acho que até lá já vou estar melhor. –Responde com um sorriso agradecido.
*****************************************************************
Após comerem com tranquilidade, ambos recostaram-se em um tronco caído, arrancado por Groar, miravam as estrelas um tanto melancólicos. Não poderiam dormir com Groar “rebelde” por perto e sequer pareciam com vontade de fazê-lo.
-Sente falta da Hermione? –Eragon arrisca, sua voz baixa quase como um murmúrio.
-Sempre fomos muito próximos, Rony e ela andavam comigo durante quase todo o dia na época de aula e, quando estava sem eles nas férias, era como estar num pesadelo muito longo, porque tinham meus terríveis tios e a prisão na vida trouxa. Agora é diferente, sinto falta dos meus amigos, mas confesso estar me divertindo aqui, sem toda aquela pressão de “o mundo depende de você” e ainda havia Hermione… estávamos ainda mais próximos esses dias por causa de Groar e os desmaios, então acho que é normal que eu me sinta como se faltasse algo. Somos tão ligados quanto irmãos gêmeos! –Conclui quase rindo.
-Irmãos? É assim que a vê ou …
-Sem ou. Não acredita em amizade entre homem e mulher? –Harry o corta, já sabendo o tipo de discurso que viria.
-Acredito, claro. Mas há tanto carinho entre vocês e, sendo franco, você se dedica com tanto fervor a ela, que fica difícil não pensar que há algo mais. –Eragon se justifica, desviando os olhos do céu estrelado e olhando o rapaz ao lado.
-Não há nada mais entre nós. –Harry garante com tranquilidade. –Já entre Arya e você, parece haver um clima “tenso”. –Resolve inverter o jogo, olhando perspicaz para o rapaz, que cora ligeiramente.
-Eu a amo, não é segredo sequer para ela, porém quando me declarei Arya foi bem clara quanto a nossa diferença de idade, de espécie… enfim. –Diz um tanto entristecido, apesar de saber que a cada dia conseguiam ficar mais amigos.
-Também não é assim, digo, pode ser que ela esteja usando isso como desculpa pra se proteger, mas tenho certeza de que ela não é indiferente a você. Hermione mesmo comentou isso comigo. –Harry o consola.
-O que, exatamente, Hermione disse? –Pergunta curioso, chegando a se sentar, ato repetido por Harry.
-Nada muito específico, mas concordamos que parecia haver algum tipo de atração entre vocês. Talvez seja só uma questão de tempo ou ainda, Arya pode estar esperando algo, um gesto ou coisa assim. Não entendo muito de garotas, mas Hermione pode te dar uma força, ela é boa nisso! –Diz otimista.
-Eu não sei, quer dizer, uma coisa é conversar com você e outra com Hermione. –Fala deixando a timidez transparecer.
-Não precisa se sentir assim, Hermione é bem discreta e perceptiva, esta ficando bem amiga da Arya, então acredito que ela pode mesmo ajudar. Ano passado ela me ajudou com uma garota e nem era tão próxima dela assim. –Responde bastante confiante nas habilidades de julgamento da amiga.
-Ela te ajudou a conquistar outra garota? –Eragon pergunta surpreso, aquilo praticamente confirmava o amor puramente fraterno entre os dois.
-Sim. Mas o namoro acabou não dando certo, garotas são muito complicadas. –Diz sem jeito, uma das mãos bagunçando o cabelo.
-Já teve muitas namoradas? –Pergunta tímido, porém resolvendo aproveitar a oportunidade.
-Na verdade, só essa garota que falei. Por quê? –Pergunta curioso, porém um pouco sem jeito, afinal uma poderia ser um número bem baixo.
-Eu nunca me interessei por ninguém além de Arya, então não sou lá dos mais experientes no assunto. –Comenta olhando os próprios pés. –Talvez você pudesse me dar umas dicas, digo, de repente é a falta de experiência que incomode Arya.
-Pode ser. –Harry concorda pensativo. –Acho que as garotas buscam certa proteção e conforto nos homens, mesmo as mais fortes como Arya. Talvez se você a beijasse com todo o sentimento que tem, pudesse mostrar a ela que pode ser o homem que ela precisa. –Diz pensativo e um tanto sem jeito, olhava para frente sem ver as árvores, a mente perdida em lembranças de seus momentos com Cho.
-Eu acho que não teria coragem, nem mesmo saberia como fazer… quer dizer, já vi pessoas se beijando, mas a prática é meio diferente, não é?
-Sim. Principalmente porque na hora você fica muito nervoso. Talvez se você praticasse um pouco ajudaria. –Sugere com cautela.
-Praticar? –Pergunta quase ofendido.
-Eu sei que não é legal, que você não pensa em ninguém além de Arya, mas tem essas mulheres nos reinos que, bom, você sabe. E acredite, meu primeiro beijo foi um fiasco, totalmente ridículo e Cho já era mais experiente, teve um namorado que acabou morrendo logo no início da guerra… Bom, de toda forma, foi só uma sugestão.
-Vou pensar nela. Obrigado pela sinceridade. –Diz agradecido, sabia que a vaidade masculina geralmente impedia os homens de reconhecerem seus fracassos, ainda mais naquele tipo de situação.
-Sem problemas, no que precisar é só falar. –Harry diz com um sorriso sincero, retribuído por Eragon.
*****************************************************************
No dia seguinte, ainda pela manhã, Harry, Eragon e Groar chegaram ao vilarejo onde fariam sua missão, os três começaram a atravessar o povoado e, em certo ponto, pararam para perguntar a um guarda onde poderiam encontrar o mercador.
-Com licença, poderia nos informar onde podemos encontrar o mercador? –Eragon pergunta e o guarda o olha desconfiado, porém logo seus olhos se arregalam surpresos.
-Acaso são os sacerdotes que acompanham a sacerdotisa Hermione? –Pergunta quase reverente.
-Sim, mas ela não está conosco, foi executar outra missão. –Harry responde com um ligeiro sorriso.
-Tenho certeza que nosso senhor ficaria feliz em recebê-los em seu castelo. –O guarda diz quase se curvando em uma reverência.
-Adoraríamos, porém temos uma missão a cumprir e pouco tempo. Precisamos falar com urgência com o mercador. –Eragon recusa educadamente e logo voltando ao tópico que os interessava.
-Eu os escolto até lá, por favor. –O guarda toma a frente, indicando que os seguisse.
Assim que entram na choupana onde o mercador arrumava as prateleiras, o guarda bate forte no chão com a lança, fazendo o mercador se virar num pulo, pronto a atender o guarda. Porém ao ver os homens que acompanhavam, pôs se surpreso.
-Estes sacerdotes dos deuses esperam que os dê uma missão. –Diz o guarda em tom solene e objetivo.
-Claro. Precisam me trazer uma joia que está nessa caverna. –Diz entregando um mapa a Eragon. –O prazo é de três dias.
-Voltaremos no prazo. –Eragon diz olhando o mapa, mas sabia que não seria tão fácil.
-Possuem montarias formidáveis, chegarão antes suponho. –O guarda comenta enquanto saíam.
-Na verdade nossas montarias estão com Hermione e o restante do grupo na outra missão. –Eragon explica e o guarda para, pensativo.
-Aguardem um momento e já retorno. –O guarda diz e no instante seguinte põe-se a correr.
Minutos mais tarde, ouvem o trotar forte de vários cavalos e se viram, deparando-se com o guarda e um homem de aspecto nobre montado em um grande garanhão, atrás deles mais outros três cavalos tão imponentes quanto.
-Sou Devir, o administrador deste condado e fico feliz pela oportunidade de auxiliarem àqueles que trouxerem a saúde para o Príncipe Arthlan. –O nobre diz reverente. -Levem estes cavalos para auxiliá-los em sua jornada e este farnel com alguns mantimentos. Estarei esperando a todos em meu castelo ao final da jornada com tudo o que precisarem para uma noite de descanso.
-Obrigado, senhor, ficamos agradecidos e nos comprometemos a retornar em breve. –Eragon diz com respeito, ao que o nobre faz uma reverência em contra partida.
-Só precisamos de dois deles, Groar vai mais rápido a pé. –Harry diz pegando as rédea de um dos animais.
-Groar mais rápido e resistente. –Groar diz com orgulho.
-Não duvidamos de vossos poderes. –O nobre diz e logo a seguir Eragon e Harry montam.
-Até breve, senhor. Obrigado pelo auxílio, guarda. –Eragon os agradece e logo parte com o cavalo, Harry e Groar o seguindo.
*****************************************************************
Foi com um grasnar alto que Hermione e Arya entraram em alerta, ambas estavam dando de comer aos unicórnios, que para evitar esforço, permaneciam o tempo todo deitados.
-Eu vou até lá, você fica aqui. Caso precise de ajuda, peço a Grier para dar outro sinal sonoro. –Arya instrui Hermione, que concorda.
Grier havia se transformado em uma espécie de pterodátilo gigante, com uma das patas logo abaixo do pescoço, outra logo a frente do rabo e outras duas laterais antes das asas, assim podia segurar a cabana armada pelos quatro lados. Arya, ao sair, escala a pata da frente usando-a para tomar impulso e montar logo abaixo do pescoço, vendo a serpente marinha armar o bote parar atacar.
De modo surpreendente, a serpente fez um jato gélido sair de sua boca, atingindo a calda de Grier e a congelando, fazendo-o grasnar alto. Seria um risco para todos deixar que Grier “participasse” da luta.
-Eu vou saltar, dê a volta! –Arya ordena e Grier obedece sem questionar.
A serpente se prepara para dar o bote na ave, quando Grier embica para o outro lado e evade, Arya saltando e cravando sua adaga no topo da cabeça da serpente, usando sua força para se manter sobre ela. Através de magia, conjura um frasco de vidro, depois pega uma flecha e crava na boca, na glândula de veneno, deixando o veneno escorrer para o vidro.
Hermione observava a tudo atenta, surpresa em ver como Arya conseguia se manter “tranquilamente” na cabeça da serpente mesmo com esta se sacudindo com violência. Assim que observa a Arya desaparecer com o frasco, Hermione aparata para a cabeça da serpente e depois para as costas de Grier. Imediatamente a ave manobra em direção a terra.
-Parabéns, foi incrível! –Hermione diz a uma Arya surpresa.
-Incrível foi essa fuga, ainda não me acostumei com “aparatação”. –Diz sentindo-se meio zonza.
-Melhor se acostumar, é uma grande vantagem! –Hermione avisa logo antes de tocarem o chão.
-Magia vindo e rápido. –Arya diz já em alerta. Hermione vai para seu lado, Grier estava caído exausto e os unicórnios não saíram da cabana.
-É só o patrono do Harry. –Hermione diz ao ver o cervo prateado e se aproximando, deixando que este tocasse o focinho em sua palma da mão. –Eles chegaram ao mercador, onde lhes cederam cavalos para a nova missão. Ela é próxima daqui então ele nos encontra e depois aparatamos para a vila.
-Ótimo! Creio que todos precisem de um descanso. –Arya diz observando que Grier simplesmente adormecera de qualquer jeito no chão.
-Vou cuidar dos unicórnios. –Hermione avisa já voltando para a barraca.
*****************************************************************
Já estavam lavando a louça do almoço, quando ouviram os relinchos seguidos dos resmungos de Groar sobre comida. Arya fez sinal de que terminaria com a louça e Hermione foi até o grupo, porém no meio do caminho Harry aparata a sua frente.
-Tudo bem com você? –Pergunta já a olhando de cima a baixo.
-Claro que sim. Nossa missão não deu trabalho praticamente nenhum. Só foi cansativo não dormir para poder cuidar o melhor possível deles. –Diz apontando para trás, onde os unicórnios tomavam sol e Grier tirava uma soneca. –E vocês, como estão?
-O Groar só teve que arrancar um cristal de uma rocha. Muito chato na verdade. Trouxemos até mais porque ele quase derrubou a parede inteira. –Harry diz apontando os cristais que apareciam na bolsa de Eragon.
-Melhor assim. A propósito… -Diz e se aproxima dele, o abraçando. –também senti sua falta. –Confessa em resposta a mensagem final do patrono, que não havia dito a Arya.
-O que me faz lembrar de que preciso falar com você. –Diz já a puxando para a barraca, que ainda estava armada. –Voltamos daqui a pouco. –Harry avisa a Eragon, piscando para ele discretamente ao que o amigo apenas assente cabisbaixo.
*****************************************************************
N/A: Olá! Estou pagando meu débito aqui, deixando apenas mais dois capítulos de divida, porém torcendo para que amanhã de manhã eu passe a dever três de novo. Todo mundo torcendo pelo Felipe Massa as 9h!
N/A²: Capítulo com vários momentos fofos HH e Harry-Eragon, espero que tenham gostado. Vimos aí que apesar de terem demorado a fazer a primeira missão, o grupo 1 está rapidamente pegando ritmo e obtendo bastante ajuda dos reinos!
may33: O grupo 3 ia ser complicado de vencer, se fosse combate direto, o que não é o caso. Serem fortes não necessariamente significa espertos e Hermione mostrou que esperteza conta muito na hora de facilitar planos. Holly é elfa, era pequena, porém não parecia criança e sim mulher. Artemis tem 16-17 anos, só deu um beijo em toda sua vida! Morgana nasceu pra sofrer, fazer o que né. As armações de cúpido já meio que começaram nesse capítulo! Se você olhar as páginas de comentários anteriores, vai ver que haviam bem mais comentários.
Wilhan dutra: Tenho a ligeira impressão que você estava com bandeirinhas escritas: Go Hercules! No último capítulo rsrsrsrs.
alylyzinha: Difícil eu ter tempo pra atualizar então pode demorar um pouco. Matou as saudades do grupo 1? Arty e Holly serão melhor apresentados mais a frente, assim como Morgana também.
Tainá Yumi Watanabe: Hahaha hentai não. Pode falar suas ideias, mesmo que a princípio pareçam non-sense.
Anderson potter: Que bom que gostou das lutas, vou tentar ir aumentando a dificuldade aos poucos. Mas aí é que tá, não adianta tanto ser forte, se não tiver um cérebro para facilitar e planejar como Hermione e Artemis estão fazendo.
luiza potter: Não precisa ter medo do Sauron, ele apanhou feio. Quanto a Morgana, ainda terá muito que sofrer na fic, faz parte.
Lari_sl: Ainda não defini o restante da equipe, mas aceito sugestões.
Punkeeslaw Potter: Realmente só sendo louca como eu pra fazer um crossover desse tamanho. Fico feliz por você querer ler as outras estórias, são muito boas. Pode pedir, implorar, sugerir e até ameaçar, mas nesse caso nem precisa, logo, logo haverá romance no grupo 1. Você tocou num ponto interessante, mas que será explorado depois, então segura aí a ideia do reconhecimento. Vou ver se faço uma fic continuação sim. Você abordou aspectos bons, mas por enquanto só está trazendo vantagem o lance do anel. Sim eles podem voltar mortos, não eles certamente não pediriam as horcruxes porque seria muito fácil e não, não tem nada demais em reviver o Cedrico, afinal ele era jovem e tinha um futuro brilhante pela frente. Moriarty é uma incógnita, ele vai ficar misterioso nesse início mesmo. Pode comentar quantas vezes quiser e eu tenho pagado direitinho, segunda semana seguida que eu posto! Agora seria bom ver vários comentários nesse cap que ta cheio de HH.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.