FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. Adivinhações


Fic: Hogwarts sob um novo olhar A VOLTA DOS MORTOS!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cap. 10. Adivinhações.


 


Aff... Cansei!


 


Adivinha onde eu tô? Um soco em quem estiver tentando adivinhar mesmo... Estou sentado na frente da entrada do Salão Comunal da Corvinal, ou seja, sou uma pessoa altamente desocupada!


 


Já faz uns vinte minutos que eu tô aqui esperando a Claire e nada! Estou me sentindo um lixo, já tô até ouvindo um álbum velhinho do Three Doors Down no meu iphone... Que decadência!


 


Mas, como miséria de sonserino nunca é pouca, eis que aparecem dois grifinórios com cara de bunda, na minha frente. Já repararam que aparece de tudo nessa entrada da Corvinal? Sonserinos, grifinórios... Menos a Claire!


 


- Olha só o que temos aqui?- James Potter está tentando dar uma de Paul Dolman pra cima de mim... Graças a Merlin o verdadeiro já deixou Hogwarts!


 


Limitei-me a aumentar o volume do meu iphone. Grifinórios têm pouca paciência, daqui a pouco vão embora...


 


- Meu amigo falou com você! – Frank Longbotton, o patético capitão da Grifinória, falou enquanto chutava meu All Star.


 


- Achei que simplesmente ignorar daria resultado. Pelo visto vou ter que usar meu dicionário de idiotês pra me comunicar com vocês!


 


Se você está querendo ingressar em Hogwarts, porque acha que isso aqui é o paraíso, eu recomendo que siga minhas dicas: 



  1. Não faça contato visual com grifinórios, eles são selvagens e impossíveis de serem domesticados.

  2. Tente não se engraçar com uma Corvinal, elas tem muitos pretendentes, dentre eles os grifinórios citados acima. O que é mau...

  3. Esteja sempre com sua varinha à mão ou poderá levar uma azaração, mas essa dica só vale se você não for um Lufa-lufa, porque se for... TEM MAIS É QUE LEVAR AZARAÇÕES MESMO!


 


Longbotton ficou todo irritadinho, o que me fez pegar a minha varinha. Não queremos visitas à enfermaria, não é?


 


- Qual é Frank? Tem que tratar bem o cunhadinho... – Hein? O que o Potter quis dizer com isso? Peraí! Eu não acredito que a Louise fez isso comigo...


 


- Me diga que essa é mais uma das suas piadas sem-graças, Potter...


 


Ele me olhou com um sorriso cheio de dentes tortos e amarelos, tem falhas em toda a parte e ele é meio vesgo e... Ok é mentira! Mas seria legal que ele fosse assim. Pelo menos Rebeca não ficaria enchendo meu saco com comentários do tipo “Ai, esse apanhador da Grifinória me faz querer ser uma leoa...”


 


É daí pra baixo... Eu sinceramente não sei o que as garotas vêem nesse cara! Ok, é verdade que jogadores são mais atraentes do que os demais mortais. Falo isso por experiência própria: entrei pro time da Sonserina esse ano e minha popularidade entre as garotas só aumenta.  Mas o Potter tem um pai famoso e isso faz com que ele tenha até fã-clube! Ninguém merece esses adoradores de ruivos...


 


- Sua irmã não te contou? Ela e o Frank estão saindo...


 


Pelo menos não estão namorando! Nem tudo está perdido no País das Maravilhas... Dei um sorriso sem humor pros dois. O Longbotton acha que tá fazendo mesmo um bom negócio se envolvendo com uma Fábregas?


 


Ele vai sentir dores em lugares que ele nem sabe ainda que existem quando a Louise se estressar com a cara dele... Ou quando Tony descobrir que ele tá flertando com sua preciosa... O que vier primeiro!


 


Merlin, por favor, me permita estar vivo e lúcido pra ver isso! Guardei minha varinha no bolso de trás da calça, uma vez que o Long, apelidinho escroto pro meu cunha, não parecia mais apresentar perigo. Os dois coisos ainda me olhavam curiosos esperando a minha reação que não veio, porque vocês sabem, eu sou quase um lorde, muito educado e discreto em todos os sentidos.


 


Pra nossa sorte, as corvinais finalmente resolveram sair. Louise estava tentando convencer a Claire de algo, a loira parecia aflita.


 


- Até que enfim! Achei que ia virar um grifinório. Já ia começar a dar piti por nada a qualquer momento...


 


Os dois leões ofendidos olharam pra minha cara com desgosto. Nem todo mundo tem senso de humor, né?


 


A Louise sorriu pra mim, parecia ansiosa. Eu não presto, por isso...


 


- Nosso pai vai ficar sabendo que está saindo com caras que eu não aprovo, mais velhos ainda por cima! – O sorriso dela murchou.


 


Ela fechou a cara totalmente e murmurou um “Boa sorte” pra Claire. Saiu puxando os grifinórios pela gravata. Será que ela tá pegando os dois ao mesmo tempo? O.O


 


- Então... – a Claire começou a falar com um ar estranho.


 


- Então o que? Que tipo de amiga é essa que nem me dá os parabéns? – Me fingi de indignado e ela sorriu.


 


Eu a puxei para um abraço. O que? Nós espanhóis somos muito sinestésicos, gostamos de ser abraçados por garotas que não são nossas irmãs! Ela hesitou um pouco, mas logo relaxou.


 


- Parabéns... Preciso fazer um discurso do tipo: muitos anos de vida, saúde...


 


- Só se você quiser que eu durma em pé! – Ela riu, mas não mais aquela risada estilo skatista desbocada que ela dava há algum tempo atrás. Acho que a influência da Louise deixou Claire um pouco mais... Feminina? É, acho que é isso.


 


Ela se afastou, retomando a maneira meio defensiva de antes. Louise merece a morte por fazer as pessoas ficarem mais estranhas do que já são!


 


- Eu queria falar com você há algum tempo... – Ela olhou pra mim, como se eu pudesse dar alguma resposta a ela agora, mas eu não posso. Levantei uma sobrancelha. O que é que essa garota tá tentando me dizer?- É que bem, eu...


 


- CESC, MEU PALHAÇO FAVORITO! – Uma voz estridente e extremamente irritante na maior parte do tempo, ecoou no corredor da Corvinal.


 


- Tava demorando, né Rebeca? – Me virei pra falar com a sonserina mais maluca de todos os tempos. Não dá pra ficar sério com ela por perto.


 


Rebeca veio em minha direção como uma bala. Depois que a irmã dela caiu fora do colégio no ano passado, não sei o que é um dia de paz! Ela virou a sensação de Hogwarts e se autonomeou minha melhor amiga... Eu mereço!


 


- Que foi amor? – Eu disse sarcasticamente. Piada interna... De vez em quando damos uma de amigos coloridos... Ela detesta ser chamada assim.


 


- Não fale assim comigo, traste! – Ela me disse enquanto me dava um tapa no braço. Mão pesada! Sorri depois que ela me beijou rapidamente. Rebeca deve ter transtorno bipolar, mas pelo menos nenhuma das personalidades dela é realmente perigosa... Pelo menos não pra mim!


 


- Você também não me deu os parabéns, né?


 


- Também? – Só agora ela percebeu que a Claire estava falando comigo antes de sua aparição grotesca. Nossa! A Claire tá com cara de poucos amigos... Não é só o Scorp que não gosta de ser interrompido. – E aí, loira? Tudo em cima?


 


Se olhar matasse, Claire seria a assassina mais perigosa de Azkaban! Ela fuzilou Rebeca. Aposto que chateada por só poder fuzilar ela com o olhar... Instintivamente puxei minha amiga meio indesejável levemente pra trás de mim. Vai que a Claire resolve atacar?


 


- Ignore a Rebeca, Claire. O que é que você tava dizendo mesmo?


 


- Nada que importe agora... – Ela disse fria. A Claire nunca é fria comigo! Essa inimizade com a Rebeca tá passando dos limites...


 


- Louise disse que você estava querendo falar comigo e agora você diz que não importa? Tô curioso, você vai ter que me dizer... – Falei tentando não parecer mandão, mas o fato é que eu fico meio mandão quando tô curioso.


 


- Já disse que não importa mais! Agora, se me derem licença, eu tenho coisas importantes a fazer.


 


Claire nos deu as costas e foi de volta pra dentro da Corvinal. Minha cara? Estou com cara de “Hã? Perdi alguma coisa?”. Rebeca me deu uns tapinhas no ombro e ficou meneando a cabeça negativamente.


 


- Tenso... – Que coisa sábia de se dizer, hein Rebeca? – Esquece a sardenta por hora, porque eu tenho algo que é do seu interesse!


 


- Eu não quero mais ficar em detenções... – Eu disse já me preparando para o pior. Se não é o Tony que me leva para o buraco, com certeza é a Wain!


 


- Relaxe que dessa vez, o negócio é bom! – Ela me segurou pela cintura e foi me conduzindo do mesmo jeito que um aliciador de menores conduz as suas vítimas. Ou pelo menos eu acho que é assim... – Acha que eu faria algo pra te prejudicar no seu aniversário?


 


- Não de propósito... – Ela fez um biquinho magoado e eu revirei os olhos.


 


- O negócio é legal! Legal de legalizado. – Sim, mana Rebeca... – E envolve a Weasley, eu sei o quanto você adora perturbar a vida da Weasley.


 


Ela me ganhou! O que posso dizer? É pra perturbar a Weasley e eu tenho a carne fraca pra essas coisas...


 


- O que é?


 


Se isso fosse um filme ou uma série de TV, novela ou qualquer coisa desse tipo, essa seria a parte que você veria os dois belíssimos personagens acertando os detalhes de seu plano infalível, sem escutar uma palavra. Odeio isso, por que os roteiristas não se matam? Pois na minha vidinha medíocre vocês ouvem o plano bisonho dos dois personagens bonitos, mas imperfetíssimos, na íntegra...


 


- Sabe qual é o sonho da Weasley? – Rebeca deu várias voltas, como uma bailarina, com as mãos entrelaçadas, próximas ao coração. Acho que ela é a versão dark de umas das sonhadoras princesas da Disney.


 


- Virar primeira-ministra? – Ela me olhou meio atordoada, espero que não seja por causa dos rodopios.


 


- Provavelmente esse é o sonho dela a longo prazo, mas estamos falando do sonho a curto prazo. – Ela disse enquanto se apoiava em mim e tirava a franja dos olhos.


 


- Não faço ideia então...


 


- Ai fala sério! Você cansa minha beleza! – Ela me disse enquanto me arrastava pelas escadas. Vamos rezar pra que elas não mudem de direção no meio do caminho, seja lá ele qual for! – A ruivinha quer ser jornalista e está prestes a falar com a McGonagall sobre o jornalzinho dela e adivinha!


 


¬¬'


 


Não mesmo! Odeio adivinhações.


 


- Bora Cesc, eu não tenho o dia todo!


 


- E eu tenho? Tá. Ok, que tal: Minerva aceitou!


 


- Não! A ruiva não mostrou o projeto ainda e o melhor é que... – Ela jogou os cabelos pretos, agora um pouco abaixo dos ombros, pra trás de forma convencida. – Um dos meus informantes conseguiu o projeto do jornal pra mim.


 


Ela disse com um sorriso malicioso. Já estávamos próximos, só agora pude perceber, da sala da diretora. Dava até pra ver as gárgulas.


 


- Informante é? – Sei que tipo de informante... Cheguei mais perto dela, prensando-a na parede. Ela fez que sim com a cabeça, ainda com um sorriso malicioso nos lábios.


 


Rebeca é um espécime raro de garota, do tipo que não está nem aí pra compromisso. Talvez por isso ela seja a mais cobiçada da escola e olha que ela só tem treze anos!


 


Mas não vão pensar besteira dela, ela não sai com todo mundo... E quando ela tá comigo, não sai com mais ninguém! Eu acho...


 


Eu sei que parece meio inconsequente dar uns amassos próximo à sala da diretora, mas o que eu posso fazer? É tudo culpa da Wain! E acho que não tem problema, já que a diretora parece gostar de mim! Ok, essa deve ser a maior mentira que eu já contei, mas o fato é que eu tenho visto tanto a Minerva ultimamente, que ela não vai ter coragem de me dar uma detenção.


 


- QUE POUCA VERGONHA É ESSA? – Pela voz autoritária e jeito de vó do século XX, você até se arriscaria a dizer que foi a McGonagall que apareceu, mas está errado!


A vovozinha da vez é ruiva, sardenta, 1,60, com cara de poucos amigos e um péssimo timing...


 


- É você Weasley? Achei que fosse a McGonagall! – Rebeca disse enquanto ajeitava a gravata dela. – Não tem mais o que fazer não?


 


A ruiva tava vermelha, de modo que o cabelo parecia se misturar com a testa. Estranho...


 


- Se têm tanto medo da diretora não deviam ficar fazendo sem vergonhice na frente da sala dela! – Rebeca fez uma careta, ou porque a Weasley usou o termo sem vergonhice ou porque ela disse que nós tínhamos medo da diretora, não sei!


 


Rebeca olhou com desdém pra Weasley e depois se virou pra me encarar, encostei-me à parede pra ver até onde isso ia dar...


 


- Contamos a ela agora ou a deixamos descobrir sozinha? – Rebeca me disse lançando um olhar travesso pra mim. Dei de ombros. Peguei meu iphone no bolso e liguei a câmera. A ruiva nos olhou curiosa.


 


- Se a deixarmos descobrir sozinha, qual será a nossa primeira manchete? – Meu monstrinho me mostrou um sorriso, entendendo meu plano. A Weasley olhou pra Rebeca depois pra mim, meio atônita e finalmente quando se deu conta do que eu estava falando, fez uma cara digna de manchete. – Diga xis!


 


A foto ficou muito boa, meu melhor presente de aniversário! A ruiva tá com uma cara impagável, a manchete do nosso jornal vai ser “Se tem algo a esconder, esconda! Hogwarts não é mais segura...”, com uma foto dela de olhos arregalados embaixo. VIVA A TECNOLOGIA TROUXA!


 


- Do que vocês estão falando? – Eu acho que me confundi, ela não entendeu direito do que a gente tava falando ou então, simplesmente, a ficha não caiu.


 


- Temos uma reunião com a McGonagall e adivinha? – Sem adivinhações Rebeca! Ela tirou uns papeis do bolso interno das vestes, juro pra você que fiquei impressionado! Eu não senti esses papeis, será que eu tenho hanseníase?- Olha só o projeto do nosso jornal.


 


Rebeca mostrou o papel de longe pra ruiva, que ela não é besta! A diretora, essa sim com um bom timing, chegou pra completar a alegria do meu dia.


 


- Que reunião é essa aqui na frente da minha sala?


 


- Queremos te apresentar nossa proposta...


 


- MINHA PROPOSTA, SUA FILHA DA MÃE!


 


- Nossa proposta. –Eu acrescentei para uma McGonagall meio assustada com a explosão da Weasley. – Pensamos em reunir esportistas...  – Disse apontando pra mim.


 


- Populares...  – Rebeca acrescentou, referindo-se a si mesma.


 


- E estudiosos... -Disse a Weasley com uma voz meio rouca e uma expressão indecifrável. – Na construção de um jornal que será a cara de Hogwarts.


 


Eu e Rebeca ficamos com a cara de “O.õ”, mas logo nos recompomos como bons sonserinos que somos. Rebeca conduziu a diretora, dizendo mais ou menos como seria o jornal e enfeitando algumas vezes, ‘demonstrando interesse’ pelo assunto.


 


Eu e a Weasley ficamos pra trás, quando Rebeca e a diretora subiram as escadas que davam na diretoria. A Weasley parou no meio do caminho e eu pensei, desculpe, mas pensei mesmo, “é agora que eu vou morrer!”. Ela me olhou com uma cara, que era uma mistura de repulsa e ódio e eu me limitei a inclinar levemente a cabeça.


 


- O que? – Perguntei inocentemente.


 


- Você acabou de criar um laço inquebrável com o seu pior inimigo! – Ela disse isso mais friamente do que a Claire, o que me fez pensar em duas hipóteses: 



  1. Ou eu sou péssimo em lidar com garotas com quem eu não tenho nenhum tipo de envolvimento físico.

  2. Ou eu sou péssimo com garotas que não são da Sonserina.


 


Das duas, uma... Façam suas apostas!


 


 


 


[N/A: Ai q horror, fiz um Cesc muito mau nesse capítulo! Mau e descarado! E nem apareceu o Scorp e o Tony... Eu sei, podem criticar, eu deixo. Mas aconteceram coisas importantes, caro leitor. Coisas q eu tenho certeza q v6 perceberam, mas o Cesc não! Pq ele é burro! Enfim, até o próximo capítulo, quem sabe meu humor volta até lá? Bjuxxx]


 


[N/B:Ah, eu gostei do capítulo. Continua com um ótimo humor sarcástico. Mas eu ainda fico revoltada quando vejo meu nome associado a Wain. Só que nem adianta intimidar você pra mudar isso. Fazer o que, né?


Espero que no próximo Cesc consiga compensar a ruivinha por ter estragado o sonho da coitada... É, é isso. Beijos e até mais.] 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.