FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Capítulo único


Fic: Enquanto você não vem FANFIC DE NATAL.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________



N/a: gente, é minha primeira fic e eu queria muito saber o que vocês acham...
espero que gostem *-* comenta, please.



_________________________________________________________________________________________________________


Forever young, I want to be forever young


Do you really want to live forever?



A música se repetiu mais uma vez na sua mente, como um rádio velho e
escangalhado e então, a guitarra fraca se misturou à voz rouca de Rony Weasley.
Natal... só nós dois? Juntos. Na sua casa. Tenho uma surpresa. Surpresa.
Hermione riu, jogando os cabelos espessos sobre as costas e cruzando as pernas
com seu conhecido gesto para demonstrar a irritação borbulhando, escaldante, em
um grande caldeirão. Ele prometera! E já era quase meia noite e nem dera
as caras. Ela não convidara amigos, família, nada. Seguira as ordens dele e
preparara a comemoração perfeita à dois.


Velas, comida boa e vinho tinto. Um vestido escarlate cheio de lantejoulas
justo e bem-feito, que realçava seus melhores ângulos e curvas. E a maquiagem
calma e leve; púrpura sobre os olhos castanhos e a fina linha negra do lápis
emoldurando-os. Um rosa claro sobre as maçãs do rosto, deixando-a com um ar
jovial e saudável. E o vermelho vivo pintando os lábios carnudos. Estava
perfeita. Qualquer um cairia por ela. Mas não Ronald Weasley. Não! Ele
continuava sendo o legume sem encéfalo de sempre; os vinte e cinco anos haviam
chegado apenas fisicamente a ele. E ela não fazia idéia de como conseguira
agüentar aquilo tudo durante dois anos. Tudo bem que foram dois anos em que
haviam terminado pelo menos cinco vezes, nas diversas pequenas e frívolas
discussões. Mas foram dois anos do mesmo jeito. E amava ele. Amava muito ele.
Podia até sentir o cheio dele; o aroma másculo e forte invadindo-lhe a mente.
Podia ver os olhos azuis e muito brilhantes dele fixarem nos seus e os lábios
rosados ligeiramente abertos em um sorriso maroto. Podia sentir o peso dele se
curvando sobre ela e o entrelaçar dos seus dedos nodosos sobre os dela. E então,
um beijo suave e leve, daqueles que só ele sabia dar. Daqueles em que ela sentia
todo o seu corpo oscilar sob seu toque e clamava em sussurros baixos por mais. E
então, ele iria investir em algo mais agressivo. Sua língua iria envolver a dela
e os dentes aproveitariam para mordiscar os lábios dela... meu Deus, como as
lembranças estavam vívidas... afinal, haviam sido dois anos juntos... dois anos
compartilhando sonhos e desejos, alegrias e tristezas, buscas e incertezas. Dois
anos em que diversas vezes eles bateram a porta com toda a força e forçaram o pé
sobre o soalho, elevando a voz ao máximo que seus pulmões conseguissem e
balançando o dedo em rispe. Mas dois anos em que se amavam e viviam aquele amor.


Eles brigavam muito mas no final, sempre acabavam fazendo as pazes... mas
onde ele estava afinal e por que demorava? Seus olhos correram novamente para o
relógio e ficou um tempo parada, imersa no tiquetaquear suave e no deslizar dos
ponteiros finos sobre os números. Onze e quarenta e cinco... por que ele sempre
fazia aquilo com ela? Deixava-a ansiosa, nervosa e até com medo... surpresa? Que
maldita surpresa era afinal? E onde ele estava? A pergunta se martelou
mais uma vez na sua mente e ela não pôde conter o impulso nervoso de levantar-se
e começar a rodar pela sala, os braços finos e magros sobre o corpo; logo, os
dedos estavam retorcendo o cordão de ouro que ele lhe dera, ansiosos.



Forever young, I want to be forever young


Do you really want tobe forever?



"Sempre que eu escuto essa música eu lembro de você ", ele lhe dissera uma
vez, enquanto dançavam com os corpos muito próximos na festa de casamento de
Harry. "Eu não sei porque... apenas lembro."


"É?", perguntara ela, abrindo um sorriso calmo e piscando os olhos diversas
vezes para impedir que as lágrimas que se formavam sob suas pálpebras
deslizassem por seu rosto. "Pois será uma das nossas músicas então..."


"Ótimo", murmurara ele. "E quando vai ser a nossa vez?"


"Para?"


"Casar, ora", ele balançou a cabeça, fixando os olhos sobre os dela e fazendo
com que seu coração vacilasse dentro de si. "A gente pode viajar para Las Vegas
hoje mesmo e nos casarmos em uma capela qualquer. Eu de Elvis e você de Marilyn
Monroe."


"É uma idéia sedutora, mas eu ainda prefiro o véu e grinalda..."


"Então fica combinado para amanhã?"


"O que?! Rony!", ela não conseguia afastar o sorriso que iluminava seu rosto.


" O que o quê? Você não sonha em se casar comigo?..."


Cinco minutos... desistiu. Puxou a presilha que prendia uma mecha desgrenhada
de cabelo castanho e arrancou os sapatos vermelhos, combinando com o vestido.
Três minutos... jogando os sapatos de salto fino para o lado, caminhou
calmamente para a mesa, a fim de tirar tudo dela. Sua vontade era puxar o pano
alvo e fazer com que os talheres e pratos se quebrassem no chão. Mas no fim, era
ela quem iria consertá-los mesmo. Dois minutos... Você não sonha em casar
comigo?
... Abriu a garrafa de conhaque e encheu uma taça do líquido âmbar,
levando-o aos lábios e sentindo que ele escaldava em sua garganta. O álcool
penetrou rapidamente em seu sangue, causando seus efeitos nauseantes e ela
sentiu que tudo começava a se dissipar... não estava acostumada a beber. Não
gostava de beber. Mas agora, queria poder cair no chão e dormir. Simplesmente
dormir pelo máximo de tempo possível. E só acordar dali a algumas semanas, quem
sabe meses? Sumir da vida de Rony. Sumir da sua própria vida.


O relógio tremeu quando a badalada da meia noite irrompeu ecoando pelo
cômodo; quantas famílias estariam se abraçando, ansiosas e brindando um feliz
natal? Quantas crianças fechavam os dedos sobre um embrulho bem-feito e colorido
e arrancavam-no para ver quais eram seus presentes? E ela ali... sozinha... Rony
mentira para ela e...



Tec.



- Trinta e um segundos atrasado - A voz roufenha dele entrecortou o ar e ela
logo se virou, as lágrimas inundando seus olhos castanhos. -, sinto muito.
Hermione? Você está... chorando?


- Não, seu grande imbecil - Ela queria voar sobre ela, arrancar-lhe os olhos
e assá-los. Mas ao mesmo tempo, aquela vontade incontrolável de beijá-lo,
arranhá-lo, acariciá-lo tomava-a lentamente. - Por que me fez esperar tanto
tempo ass...


Ele já avançara sobre ela e a silenciava. Seus dedos enrodilharam os fios
castanhos dela, encaixando sua cabeça em um ângulo perfeito para comprimir seus
lábios contra os dela. Hermione ofegou e sentiu que todo o corpo oscilava,
quando ele penetrou a língua na boca dela, ocupando-a e massageando-a. Ela
abraçou-o, prendendo-se a ele e fazendo com que seus corpos se aproximassem
mais. No instante seguinte, toda a sua raiva pelo atraso já havia se dissipado.
E as luzes brilhantes que espocavam ao seu redor, simplesmente haviam sumido. Só
existiam eles dois e aquele momento perfeito.


Ela já não fazia idéia de quanto tempo estavam se beijando quando ele se
desvencilhou e ergueu para ela um minúsculo pacote preto.


- Minha surpresa para você - sussurrou ele, com a voz suave. -, acho que você
já imaginava... - Ele abriu o pequeno pacote e dentro, um anel dourado reluziu
sob a luminosidade do natal. Um rubi escarlate era incrustado nele e havia
alguns desenhos artesanais sobre a pedra. - Hermione Granger, quer casar comigo?


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por June Weasley em 13/03/2012

Como pode não ter um comentário aqui??? 8O 
Conheço essa fic há anos! Amo ela!
Parabéns, é linda! Finalmente alguém disse isso aqui... 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.