FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

17. Capitulo 17


Fic: A Caricia do Vento. - Concluida - Dramione


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

As fibras penetravam na pele macia, e a corda estava tão apertada que restringia a circulação nos dedos. Qualquer tentativa de Hermione para flexioná-los irritava a pele em contacto com a corda.


 


O olhar se desviou para o homem que acreditara na sua história. De alguma forma, soubera desde o início que era o chefe do bando.


 


Enquanto ela o observava, ele deu uma ordem em espanhol, e os homens recomeçaram a montar devagar. Os olhos dela desviaram-se para o corpo que jazia no chão. Devia sentir choque ou tristeza ao vê-lo, pensou Hermione. Era errado não lamentar uma morte, especialmente quando o homem era o marido dela. Mas o medo e a vontade desesperada de sobreviver haviam afastado todas as outras emoções de sua mente.


 


Houve um puxão nas suas mãos para que se mexesse. A castanha resistiu, e a corda imediatamente penetrou na sua pele quando fizeram pressão para que obedecesse.


 


- Espere - pediu Hermione. O americano parou, erguendo uma sobrancelha num ar indagador. Ela lançou um rápido olhar ao corpo de Ronald. - Não vai deixá-lo aí desse jeito, vai? Os animais poderão...


- Nós acabamos de matá-lo - disse ele, retorcendo a boca cinicamente, um brilho duro nos olhos azuis. - Não está esperando que viremos cristãos e o enterremos decentemente, não é?


 


Hermione fechou os olhos ante a lógica amarga, e os abriu para fitar o corpo sem vida.


 


- Não é direito deixá-lo aí desse jeito - repetiu em voz baixa.


 


Um repelão nos seus pulsos atados lançou a castanha para a frente, aos tropeções. Um dos cavaleiros segurava as rédeas do cavalo do americano, enquanto ela era semi-arrastada para o lado esquerdo da sela vazia.


 


Antes de poder recuperar o equilíbrio, um par de mãos agarrou-a pela cintura e içou-a para o cavalo.


 


Segurando o arção da sela para se firmar, Hermione olhou para o americano. A mão dele pousava na aba da sela de couro, junto à perna dela. Ele lhe lançou um olhar longo e duro, depois disse algo em espanhol para o homem que segurava o cavalo.


Sem uma palavra para a castanha, virou-se e caminhou até o corpo que jazia no pó. Levantando o peso morto, jogou-o sobre o ombro, carregando-o como um saco de batatas até a porta do carro, do lado do banco do passageiro.


 


Magneticamente, o olhar dela se afastou da cena, atraído por um par de olhos que eram tão cinzas e frios quanto um iceberg. Eles a forçavam a olhar para o homem, o líder do bando de renegados. Seu pulso se acelerou, numa vaga sensação de alarme.


 


Um alvoroço e uma voz irada em espanhol livraram Hermione do olhar penetrante quando a sua atenção voltou-se para outro local. Inconscientemente, ela se havia retesado naqueles breves segundos, e agora sentia os músculos contraídos começarem a relaxar. Seu olhar se dirigiu para a causa da sua libertação.


 


O mexicano dos dentes amarelados, o que matara Rony, estava a cavalo no centro do semi-círculo dos cavaleiros montados. Um palavrório irado em espanhol era dirigido ao homem que, havia segundos, gelara Hermione com o olhar. O cavalo do mexicano se movia, inquieto, reagindo à raiva do seu cavaleiro.


 


Ele fez um gesto indicando a castanha e depois bateu com a mesma mão possessivamente no peito.


 


Naquele instante, Hermione percebeu que ele havia colocado o cavalo de modo a bloquear a volta do americano para junto dela. Embora não entendesse o que ele estava dizendo seu objetivo era evidente. Estava reclamando-a como propriedade sua.


 


Sentiu um tremor correr-lhe pela espinha. Sem dúvida, não a fariam cavalgar com o homem que assassinara Ronald Weasley!


 


Seus olhos arregalados procuraram o rosto impassível do líder. A decisão era obviamente dele.


 


Ele nem sequer olhou para ela, deu de ombros com indiferença e afastou o cavalo do círculo. Com um grito de triunfo, o mexicano esporeou o cavalo na direcção de Hermione.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.