FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. O Sexto Ano- parte1


Fic: Tudo Certo- 7 ano- Att no fim de semana


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Amores, Decepções, Reconciliações...


O clima estava estranho... Uma névoa espessa encobria Londres...  Dementadores... Atentados, ataques a trouxas... Comensais da Morte...


O começo dos ataques, pelo lado mais fraco, dos trouxas.


Meus pais sabiam que alguma coisa estava errada. Contei tudo a eles. E eles quase não me deixaram voltar... Garanti que tudo estava bem, que eu estava segura, na Toca ou em Hogwarts.


Eu sempre estaria bem e segura com o Ron ao meu lado...


 


Os ataques começaram aos poucos, envolviam somente os trouxas, mas sabíamos que eram eles. Os Comensais.


Estava preocupado com a segurança da Mione, se ela estava bem. Papai me disse que a Ordem estava guardando a casa dela, que tudo estava bem.


Mas só sossegaria quando ela estivesse em casa...


O Harry também me preocupava. Ele garantia que estava bem, mas só acreditaria quando o visse.


Quem estava eufórica com a chegada do meu amigo era a Gina. Já não existia mais aquela menina tímida e envergonhada, ela estava se tornando uma mulher linda e eu tinha que ficar de olho nela.


 


O final das férias, como sempre, seriam na Toca. Apesar de estar preocupada com meus pais, não via a hora de ir para lá, fofocar coma Gina, ver o Ron de novo...


Tava morrendo de saudades...


Fiquei surpresa ao ver o Remo na porta da minha casa para me levar para lá. Parecia muito abatido ainda pela morte do Sirius...


Ele me contou que a Ordem estava de olho nos meus pais, que eu poderia ficar tranqüila, que eles estavam em segurança...


Assim que cheguei, fui recepcionada pela Sra. Weasley e um de seus deliciosos bolos...


Depois, encontrei a Gina no quarto e ficamos ali de papo...


 


Entrei em casa e senti um perfume delicioso no ar. Aquele perfume que eu amava...O perfume dela...


Subi as escadas correndo, seguindo o perfume. O quarto da Gina.


Bati e entrei, ela estava lá com a minha irmã. Linda. Aquele sorriso que me tirava do sério...


 


Grama e chocolate. No quarto da Gina?


Me virei e ele estava lá na porta. Mais alto ainda, mais lindo do que nunca. Forte. Aquele sorriso que me deixava sem ar...


Era bom demais estar ali, com ele...


A surpresa desagradável foi encontrar a Fleur lá. Ela estava noiva do Gui. A Gina e a Sra. Weasley não pareciam muito felizes...


Incrível como o Ron parecia encantado com ela... Patético...


 


Harry chegou na noite seguinte. Sabíamos que Dumbledore tinha ido buscá-lo na casa dos tios dele e estávamos muito curiosos sobre o que tinham feito.


Ele realmente estava bem. “Percebi que não posso me isolar de tudo, senão vou ficar maluco. Sirius não teria gostado disso...”. Era bom ver meu amigo bem...


Ele nos contou sobre o professor novo da escola, Horace Slughorn.


De repente a Gina entrou no quarto, seguida da mamãe e dela. Fleur, a noiva do Gui. Aquela mulher era linda, mas já não conseguia me hipnotizar como antes...


Por mais veela que ela fosse, meu coração já tinha dona...


Mamãe estava louca que ela e o Gui iam se casar.


Depois que elas três saíram, Harry nos contou que teria aulas particulares com o Dumbledore.


E sobre a profecia...


 


“Nenhum poderá viver, enquanto o outro sobreviver.”


Fiquei toda arrepiada.


Era matar ou morrer...


Fiquei preocupada com o Harry, mas ele parecia ter digerido bem a bomba...


De repente, no meio da conversa, nos lembramos dos resultados dos NOMs.


Claro que eu fiquei apavorada, imaginando que tinha me dado muito mal nos testes...  


Quando três corujas apontaram na janela da cozinha, meu estômago deu um pulo... Meu futuro profissional começou a ser traçado com aquele papel.


Abri trêmula, mas quando vi os resultados... Com exceção de DCAT, onde consegui um Excede as Expectativas, em todas as outras nove matérias tinha conseguido Ótimo!


 


Sete NOMs! Eu tinha conseguido! Só não havia passado em Advinhação e História da Magia, mas não importava... Eu tinha conseguido minhas notas e poderia ser auror!


Quando as cartas da escola chegaram (Harry era o novo capitão do time de quadribol!), fomos ao Beco Diagonal para comprar nosso material. Finalmente iríamos conhecer a loja dos gêmeos!


Mamãe tava receosa de sair, papai também iria conosco, e tínhamos um “guarda” a nossa espera: Hagrid.


 


O Caldeirão Furado e o Beco Diagonal estavam quase desertos. Depois dos desaparecimentos do Sr. Olivaras e do Sr. Florean Fortescue, os bruxos estavam apavorados demais para sair.


Hagrid nos acompanhou até a Madame Malkin, precisava de um vestido e os meninos de uniformes novos.


Assim que pusemos os pés na loja, demos de cara com Draco Malfoy e sua simpática mãe.  Ambos arrogantes, ambos parecendo esconder algo...


Por muito pouco os meninos não bateram ou azararam ele...


Depois que uma irritadíssima Madame Malkin ajustou as roupas que levaríamos, encontramos os pais do Ron e Gina para irmos às Gemialidades Weasley.


A loja era incrível. Além dos kits Mata-Aula, que eles haviam aperfeiçoado, havia milhares de invenções novas ali. E por mais que eu não gostasse quando eles vendiam aquelas coisas todas na escola, eu tinha que admitir, eles eram geniais.


 


Se na escola eles já faziam sucesso, com uma loja só poderia dar naquilo. Era a loja mais cheia do Beco. E não era pra menos...


Tudo era incrível... Poderia ficar horas lá dentro vendo os produtos, me divertindo...


Queria comprar simplesmente tudo que tinha lá, mas meus irmãozinhos não me deram um desconto...


“Oi Ron!”.  Uma garota? Me virei pra ver quem tinha me cumprimentado e dei de cara com Lilá Brown, que estudava com a gente. Ela era bonita, mas depois daquele ano, o que eu mais queria era distância dela...


 


“Oi Ron!”. Me virei tão rápido que achei que tinha torcido o pescoço. Lavander, minha companheira de quarto, cumprimentando o Ron.


Mal sabia eu que meus problemas com ela estavam apenas começando...


 


Gina e a Mione estavam entretidas com Poções do Amor e Mini-Pufes.


Vimos Malfoy passar em frente a loja, sem a mãe, indo em direção a Travessa do Tranco. Seguimos ele a distância e o vimos entrar na Borgin & Burkes. Como não poderíamos entrar, nem observar sem sermos vistos, acabando subindo num telhado de uma loja ao lado para observarmos melhor.


Malfoy parecia feliz. Gesticulava, apontava para um armário.


A conversa foi rápida, e logo Malfoy saiu, ainda com uma cara bem contente.


Desci do telhado e fui ajudar a Mione. Minhas mãos na sua cintura, as dela nos meus ombros... Assim que ela pôs os pés no chão,vimos o quão perto estávamos. Nossos olhares se cruzando intensamente, nossos rostos perto demais...


 


As respirações aceleradas, minhas mãos suadas, o coração disparado... Perto, muito perto...


O Harry apareceu ao nosso lado pra atrapalhar. Nos afastamos rapidamente, mas aquela sensação de que se ele não tivesse chegado....


Voltamos pra Gemialidades Weasley rapidamente, a Sra Weasley bem desconfiada do nosso sumiço.  


Os últimos dias de férias foram bem tranqüilos. Só o Harry que continuava cismado com a história do Malfoy...


Além disso, eu reparava como ele andava olhando diferente pra Gina. Seus olhos ficavam mais verdes e brilhantes ainda e ele ficava incontáveis minutos admirando minha amiga... Ele finalmente reparara que Gina tinha crescido e estava linda...


O embarque para a escola foi tranqüilo, e assim que entramos no trem fomos para a cabine dos monitores.


 


Malfoy não estava lá, nem apareceu para a reunião. Estranho... Justo ele, que adorava ficar se mostrando, abusando das funções de monitor... Pelo menos não teríamos que agüentá-lo se exibindo pela escola...


Harry e Neville, que estava lá junto com a Luna, receberam um convite pra um almoço com o novo professor, o tal Slughorn.


Depois que eles saíram, ficamos conversando com a Luna. Apesar de fazer algumas maluquices, ela é uma garota muito legal. Até a Mione simpatizava mais com ela.


Quando a  noite chegou, estávamos perto da escola, o Nev voltou a cabine. Sem o Harry. Muito estranho.


Desembarcamos e esperamos por ele, até a última carruagem, quando não pudemos mais esperar.


Entramos no Salão Principal esperando que ele estivesse por lá, mas nada.


 


Depois de longos minutos o Harry apareceu. Com o rosto todo sujo de sangue. Disse que depois nos explicaria o que tinha acontecido.


Assim que o banquete terminou, Harry nos explicou o que tinha ocorrido. Que o Malfoy quebrou o nariz dele e a Tonks o encontrou embaixo da capa e o trouxe pra escola.


Ele continuava cismado com o Malfoy. Mione e eu achávamos que ele estava se exibindo pra idiota da Parkinson, mas ele não desistiu da idéia...


Sabia que ele estava aprontando...


 


Estávamos nos dirigindo ao Salão Principal na manhã seguinte, quando o Ron falou alguma coisa sobre os alunos do primeiro ano, reclamando deles.


Lilá, que vinha atrás de nós, começou a rir histericamente, como se ele tivesse dito algo muito engraçado.   


Ela passou por nós, mas ficava toda hora olhando pra trás, na direção dele...


E ele se achando. Peito estufado, sorriso no rosto...


Ridículo...


Naquele ano, nossas aulas dependiam das notas dos NOMs.


Só encontrei os meninos na aula de DCAT.  Snape era o nosso novo professor.


 


Terrível. Ele conseguiu estragar nossa aula favorita. Aprendemos feitiços não verbais, mas é claro que só a Mione conseguiu executá-lo com perfeição.


A tarde, depois de sabermos que Dumbledore daria a primeira aula pro Harry, fomos para nossa aula de Poções.


Como eu e o Harry pensamos que não poderíamos cursar Poções, estávamos sem o material, então pegamos livros e ingredientes do armário do professor Slughorn.


Vários caldeirões com poções diversas estavam na sala, e teríamos que identificá-las.


Veritaserum, Poção Polissuco, Amortentia.    


 


Amortentia, a poção do amor mais poderosa do mundo... Que tem o cheio daquilo que você mais ama... Pra mim, ela não poderia ter outro aroma... Pergaminho e tinta(afinal eu ainda sou a sabe-tudo...)... Grama... Chocolate...


 


Verniz de madeira (Quadribol...)... Livros antigos (influência dela...)... Flores (uma mistura de algumas flores que ela ama e que me enlouquece até hoje...)...


Era o sentimento mais óbvio, pela pessoa mais óbvia, mas eu ainda tinha medo do que sentia...


 


O último caldeirão continha Felix Felicis. Sorte líquida. Ganharia um frasquinho quem fizesse a melhor Poção do Morto-vivo.


Começamos a trabalhar, o preparo era complicado, mas tava dando certo.


 


Eu já tinha desistido, minha poção tava um lixo.


A Mione, ao meu lado, mexia o caldeirão sem parar, completamente concentrada, seus cabelos mais revoltos que nunca... Adorável...


Harry, mesmo usando um livro da escola todo riscado, parecia estar se dando muito bem.


Quando o professor encerrou o tempo, o preparo dele estava perfeito, mais que o da Mone... Incrível!


Claro que ele faturou o frasquinho de Felix, e ainda mais admiração do professor.


Mas como ele tinha conseguido aquilo?


 


Na hora do jantar, Harry nos explicou seu “segredo”, o tal livro. Anotações a mão, de alguém desconhecido. Lancei um feitiço sobre ele, na tentativa de saber se estava com alguma magia do mal. Nada. Tive que tolerar o Harry usando esse livro.


Confesso que fiquei com um pouquinho de ciúmes, afinal eu sempre tinha me dado muito bem em Poções, mas também tava preocupada... Afinal quem se denominaria Príncipe Mestiço?


Que ficou bem zangada foi a Gina. Ela se lembrou do diário do Riddle, de todo mal que passou no primeiro ano.  Apesar de zangado também, meu amigo tinha aquele brilho diferente no olhar...


 


Depois do jantar, Harry foi pra sua primeira aula com o Dumbledore. Mione e eu ficamos na Sala Comunal, adiantando as matérias (nunca vi tanto dever..!) e tentando advinhar o que eles estudariam.


Adorávamos ficar conversando, fosse sobre alguma matéria que ela me explicava, sobre quadribol ou qualquer outra coisa...


Quando estava com ela, o tempo parava, não parecia que havia uma guerra começando lá fora, só nós existíamos...


 


Seus olhos brilhavam tanto enquanto ele falava de quadribol. Apesar de odiar, me esforçava pra entender...


Pude ver a Lilá, no canto da sala nos observando. Ou melhor, secando o Ron... Ela nem piscava, parecia hipnotizada por ele...


Que ódio....


Harry voltou bem naquela hora. Sentou-se conosco e contou sobre a aula.


Não era uma aula qualquer, era sobre Voldemort, seu passado, como ele tinha se tornado o monstro que ele derrotou na guerra.  


 


Os testes pro time de quadribol eram naquela manhã.


Claro que eu tava nervoso, mas queria muito continuar no time. Ainda mais com o Harry sendo o capitão.


Estávamos a caminho do estádio quando passamos por Lilá e ela sorriu pra mim...


 


Meu sangue ferveu... Uma vontade enorme de esganar a Lilá...


Ainda mais quando o Ron estufou o peito ao passar por ela, parecendo um pavão, querendo se mostrar pra ela....


Nem lhe desejei boa sorte quando fui pra arquibancada assistir o teste...


 


Era estranho ter a atenção de uma garota sobre mim...


Mas eu gostei... Estava adorando aquela atenção toda...


Só não imaginava que fosse pagar um preço tão alto...


Harry selecionou primeiro os artilheiros. Ou melhor, artilheiras: Katie Bell, Demelza Robins,e Gina.


Minha irmã... Era demais vê-la na equipe titular...


Ela joga demais....


Depois vieram os batedores. Claro que não eram meus irmãos Fred e George, mas eles eram bons.


Jimmy Peakes e Ritchie Coote.


O goleiro ficou por último. Os primeiros cinco caras que fizeram o teste eram péssimos...


Depois veio ele. Meu maior rival naquele ano. Cormack McLaggen, o loirinho idiota que queria minha vaga no time e tava de olho na minha garo... Amiga.


A Mione podia dizer que eu tinha a amplitude emocional de uma colher de chá, mas quando se tratava dela...


Ele fez uma, duas, três, quatro defesas. Na quinta bola, ele vacilou e não conseguiu defender.


Era minha vez.


 


Senti um olhar sobre mim. No campo, um rapaz do sétimo ano me olhava. Sabia quem era ele, Cormack McLaggen. Que Harry conhecia do Clube do Slug.


Alto, loiro, forte, as meninas babavam por ele.


Enquanto se dirigia para as balizas, ele me olhou de novo e sorriu.


Hunf...


Uma, duas, três, quatro defesas. Temi que Ron perdesse a vaga para ele.


Discretamente lancei um Feitiço para Confundir nele.


Deu certo. Ele não conseguiu defender a última bola.


Só faltava o Ron fazer a parte dele.


Ignorei o “Boa Sorte!” que Lilá soltou pra ele...


Vaca...


Fantástico. Cinco defesas incríveis e a vaga no time titular era dele.


E deixaram o Cormack puto...


 


Mais uma vez eu estava no time. Fiquei muito feliz.


Mais feliz ainda quando a Mione veio, com um sorriso enorme e lindo, disse que eu tinha sido fantástico e me abraçou...


Meu peito se aqueceu, me senti nas nuvens. Seu perfume me embriagando, me deixando tonto... Parecia que eu tinha mergulhado num frasco de Amortentia...


 


Pra que Amortentia se tudo que eu precisava estava no abraço dele?


No meu perfume preferido, minhas cores favoritas, o sorriso mais lindo que eu conheço...


Seus olhos azuis cravados nos meus...  


Harry havia descoberto que eu enfeitiçara o Cormack durante o teste. Mas eu me justifiquei, afinal ele era chato e estava criticando o Ron e a Gina. Achei muito bem feito pra ele...


Mas é claro que o Ron nem desconfiava... E se dependesse de mim, nunca saberia...


Assim que entramos no Salão Principal para o jantar, o Prof Slughorn nos parou, convidando a mim (“Uma das minhas melhores amigas é trouxa e é a melhor da nossa série!”. Essa é a minha garota...) e ao Harry para mais uma reunião do Clube do Slug, ignorando completamente o Ron. Ele ficou bem chateado... E nos olhando feio a todo minuto (quando não estava olhando pra Lilá...)...


********************************************************

Oi gente!!!
Ai está a primeira parte do sexto ano.
Dependendo do número de comantários, que são muuuito poucos... :(, eu posto rápido...
Vamos lá!!!
Quero coments!!!!
Vejo vcs no próximo
Bjão

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.