FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. A corrida de vassouras... (cap


Fic: EU QUERO TE ODIAR MAS NÃO POSSO fic antiga com capítulos novos


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Draco dessa vez acordou mais cedo... meia hora antes do horário previsto para levatar...Aquela cabecinha loira não descansava, era perspicaz demais...Mas muitas vezes uma cabeça perspicaz, não é uma cabeça racional, talvez seja rápida demais e esqueça as conseqüências de atos impensados...Ele tramava bem seus planos, e executava tudo de forma imatura...correndo risco de cometer um erro fatal...


Vestiu o uniforme...que já se encontrava no armário, os elfos domésticos lavavam as roupas e entregavam na mesma noite,  foi até o banheiro, depois que estava arrumado, olhou para a cama de Hermione que dormia profundamente...Esboçou uma cara de preocupação...Abriu a porta com cuidado para que ela não acordasse...


Era visível, a expressão de indecisão, caminhou calmamente no corredor vazio...


“Não dá pra confiar na Granger...mas nesse chá eu aposto todas as minhas cartas...eu não posso correr nenhum risco hoje...meu destino está nesse campeonato, e eu não posso deixar que nada me atrapalhe... mas claro sempre tem a possibilidade daquela nerdzinha descobrir, e se isso acontecer? E se algo der errado? Pode ser perigoso... Mas me perdoe senhorita sabe tudo..mas eu não posso perder essa taça de maneira alguma”


Ele ainda não tinha certeza, mas queria decidir logo... desceu as escadas, pegou um papel e uma caneta que estavam em cima da mesinha da sala de recepção... E foi até a biblioteca, o livro que ele queria já estava reservado, ele já havia lido a poção algumas vezes e sabia onde procurar... anotou a receita da poção...Depois a colocou discretamente no bolso, e guardou o livro do jeito que estava na prateleira.


Foi até a cozinha, e pediu para que Ming o ajuda-se na poção...


Em alguns minutos, as mãos de Draco traziam, uma xícara de porcelana branca, com as bordas douradas, que exalava um aroma doce de maçã, para dentro do quarto.


Hermione ainda dormia... Draco sentiu-se aliviado por isso, no chão havia a correspondência do dia, colocou a xícara com cuidado sobre o criado, e pegou o que havia no chão...


“Uma carta para a Granger...de quem será? Há da ruivinha mendiga... vamos ver...Profeta Diário...jornalzinho de quinta categoria...,carta para a Granger, deixa eu ver de quem...há Debbie Potter, e Lóide Wesley..., dever de casa..mas aquele diretorzinho filho da p... me paga,  Carta da Parkinson...lixo... e carta de...bom essa carta, eu preciso responder... mas acho que aqui não é muito seguro...”


Draco resolveu entrar no closet...fechou a porta, e deixou o resto das cartas sobre a própria cama ainda desarrumada...pretendia responder uma carta em especial.


Em poucos minutos Hermione acordou, espreguiçou-se, e sentou na cama...olhou para a cama de Draco instintivamente, mas não o viu...apenas algumas cartas estavam sobre ela...Desconfiou que ele tivesse olhado a sua correspondência, e sentiu um certo medo...mas lembrou que Gina não deixaria de por um feitiço para que ninguém pudesse violar sua correspondência.


Esfregou os olhos bastante cansados, e ainda meio embaçados pelo sono.


Ainda em transe olhou para a escrivaninha, havia uma xícara de chá e parecia estar quente, imaginou ser se Draco, e seu corpo começou a reagir, por esperar que ele não estivesse muito longe dali, ou que estivesse no quarto.


Antes de levantar, ouviu um barulho muito forte na janela, quase gritou de susto mas se conteve...parecia que algo havia se chocado contra a janela.


Correu até a janela e a abriu o mais rápido que pôde... Olhou para baixo, mas não viu nada...não viu ninguém....será que ela teria imaginado? Será que alguém mais teria ouvido? O barulho fora um estrondo...


Havia telhado em baixo da janela, Hermione se esforçou muito para olhar, mas talvez isso a atrapalhasse...


Então colocou os dois pés na janela e se segurou.


“Eu não vejo nada...será que alguma coruja se chocou contra a janela? Isso pode ter ocorrido perfeitamente... Porque eu sempre penso que há algo de errado?”


Draco que agora ia saindo do closet ao se deparar com a cena de Hermione sobre a janela aberta, gritou:


-GRANGERRRRRR!!! Sua louca está tentando se matar??????????


Hermione totalmente distraída, com o susto escorregou a mão da janela, e caiu.


Draco saiu correndo para tentar pegá-la, mas esqueceu completamente de que havia telhado em baixo da janela, e Hermione estaria bem provavelmente.


Mas o susto foi enorme...


-Não precisa vir me salvar eu estou bem..._disse Hermione tranqüilamente.


Draco já não tinha mais coração, o dele havia saído pela boca, e estava jogado no tapete...


-VOCÊ QUERIA SE MATAR OU ME MATAR????????????????


A idéia estranha de que por um segundo pudesse perdê-la, com certeza, não estava vinculada a nenhum tipo de interesse... Apenas ao fato de que o que aconteceria com Draco se deixasse ela cair???Não poderia imaginar uma situação como aquela... Era definitivamente bizarro.


-Me matar? Porque pensou que eu quisesse me matar, dizia ela enquanto rastejava pelas telhas até a janela._Bom, até que pensando bem motivos eu teria não é mesmo? Você é meu parceirinho!!!!


-Você estava sobre a janela, tentando pular!_ Draco tinha a testa suada...


-Eu estava apenas olhando para baixo....Agora vai ficar aí parado ou vai me ajudar a subir?


Draco apenas deu a mão para ela e se apoiando na janela conseguiu subir para dentro do quarto, Draco puxou tão forte que Hermione acabou caindo em cima dele...


-Ei, porque você não tem mais cuidado_ disse Hermione mal percebendo onde seu corpo de se encontrava...


-Não jogue a culpa em mim, como sempre, eu apenas puxei você, agora se você é uma maria-mole eu não...eu não... “ você está sobre mim, com essa pele macia roçando na minha, incandescente...mas, mas o que eu...DROGA, isso de novo...pare de pensar nela, tire logo ela de cima”


Os corpos pareciam não obedecer...


-Granger, você poderia sair de cima de mim?


-Mas é claro, se você soltar o meu braço!!!_disse furiosa, assoprando os cabelos que caiam em seu rosto..


DRACO: “Porque eu estava segurando o braço dela...claro que foi o instinto... tem que ser esse maldito instinto...”


HERMIONE: “Porque eu não saí de cima dele, o que houve comigo, eu não entendo, na verdade eu queria ficar ali...por alguns segundos eu... Mas que perfeita merda”


Draco soltou rápido como se estivesse segurando uma barra de ferro ardente...Logo Hermione se levantou e tirou o pó da roupa. Draco também levantou e logo mudou de assunto...


-Mas me diga porque você estava tentando olhar para baixo...?


-Eu não sei, mas algo bateu bem perto da nossa janela...


-Bateu? Eu não ouvi nada...


-Não me admira mesmo... no que você presta atenção se não for na sua própria imagem no espelho?...que provavelmente era isso que estava fazendo dentro do closet, venerando o seu próprio reflexo...esquecendo do mundo em volta..


-Ah Granger, não perde a chance né? Olha, se você ouviu mesmo alguma coisa, então deve ter imaginado. Você não acabou de acordar?


-É, mas...eu...


-Então Granger, foi uma continuação do sonho e pronto...


-Não acredita mesmo em mim né?


-Eu não ouvi nada...e é nisso que eu acredito...E acho que agora seria bom você se trocar, que daqui a pouco temos algo importante para fazer, ou melhor pra ganhar...


Hermione ainda estava inconformada, com o que tinha ouvido... Mas porque discutiria com Draco? Era o mesmo que falar com as paredes... Depois ela perguntaria a Bryan se ouviu alguma coisa...


-...Mas antes, Granger, eu trouxe esse chá pra você..._ falou em um tom estranho de gentileza, totalmente fora dos padrões.


-Chá? Você pretende me envenenar?_ ela rebateu.


-Porque sempre acha que eu vou te envenenar? A gente vive brigando Granger, quando eu faço algo para que as coisas entre a gente não fiquem tão insuportáveis, você desconfia..ontem a gente combinou que iríamos confiar um no outro... e o que você faz? Na primeira oportunidade me acusa de algo que eu não tenho culpa..._ Draco continuava com o joguinho emocional, mas era piegas demais...ele conseguia fazer um teatrinho, tão ridículo, mas aparentemente convincente, para quem conhecia Draco aquilo não era mais que uma daquelas suas ceninhas baratas...


-Ta bom seu chato, mas é que muito difícil, acreditar que você esteja fazendo política da boa vizinhança...Só que eu vou tomar o chá depois que eu me vestir, ta?


-Como quiser Granger_ disse Draco parcialmente aliviado, seu sufoco só iria terminar depois que ela bebesse o líquido.


Hermione entrou no closet, e fechou as portas... Tirou a roupa do micro guarda roupas, enquanto pensava.  Havia algo de errado ali...Draco oferecer chá aquelas horas da manha, não era algo normal...


“Vamos pensar, porque Draco ofereceria um chá de maçã, logo pela manhã, para sua maior inimiga?... Oras, ele não tentaria me envenenar tentaria? Ou será que ele...... É ISSO...Chá de maça... não é um simples chá de maça...é a poção da rapidez, mas é claro que eu conheceria esse cheiro em qualquer lugar... MAS COMO É IDIOTA...se ele pensa que eu vou beber a poçãozinha dele, ele que está muito enganado!!!A mais essa besta me paga!!!!! Ele não confia em mim...ele acha que eu não vou conseguir voar...GRRRRRR...!!! Mas eu dou um jeito nisso se não, não me chamo Hermione Granger”


Hermione já vestida com o uniforme, saiu do closet.


-Malfoy, você bem que podia pegar uma coisa pra mim que não alcanço aqui, né seu inútil!!


- O que você não alcança baixinha... _disse um tanto debochado


-Naquela mala ali, eu não consigo pegar...


-Ta bom e como você colocou ela ali?_disse Draco tranqüilamente


-Oras, eu , bem...eu subi nas prateleiras... Mas agora elas estão cheias como você pode ver, você poderia pegar para mim...


Draco foi até o closet, e Hermione pegou a varinha, bateu no canto da xícara que estava ali, sem que ele visse, o líquido se transformou em um inofensivo chá de maça.


“Bom, eu poderia ter jogado o chá fora, mas quero ter certeza de que ele me veja bebendo esse chá...para que não tenha dúvidas de que eu bebi...”


Draco pegou a mala para ela, e depois saiu do closet.


-É, essa aqui né?_ perguntou olhando a mala, desconfiado


-Obrigada_ disse ela fingindo não parecer furiosa_ fingindo fazer algo com a mala, mas em seguida guardando-a no closet.


-Não vai tomar seu chá?_disse Draco apontando para a xícara...


“É seu vagabundo, você quer que eu tome de qualquer jeito sua poçãozinha...Mas é claro que eu vou tomar, mas o meu chá de maça!!! Se você soubesse a vontade que eu estou de jogar esse chazinho quente na sua carinha...isso seria uma ótima idéia, quem sabe de uma cara deformada como a sua ela ficasse um pouquinho melhor mais tostadinha!!!O que acha???”


-Já que você insiste_ a garota, com os dedos leves pegou na xícara e tomou todo o líquido que tinha dentro_ uma delícia, mas um pouco estranho...tem certeza que não pos nada aqui dentro_ Draco ficou pálido...


-Mas claro, que não, que bobagem é essa!!! Eu não coloquei nada aí, é apenas um chá de maça!!!_Draco totalmente tenso, e Hermione segurando o riso, para que não estragasse tudo...


-Não precisa se defender...eu não disse ontem que confiava em você? Então...eu estou confiando...bebi o chá...e agradeço pela gentileza..._ terminou secamente


“Agradeço sim seu desgraçado, envenenador barato, acha que eu sou idiota? Realmente você pensa que eu sou uma completa idiota, a ponto de não te conhecer o suficiente para saber que, caras como você não oferecem chás amigáveis pela manhã, aos seus inimigos”


-Bom, acho melhor você ficar pronta em um instante, precisamos descer...COMER, e comer bem...entende onde eu quero chegar né...


- Já entendi Malfoy...mas você não vai precisar esperar muito, não sou uma daquelas patricinhas frescas, das quais você costuma sair_ depois disso ela sorriu, um comentário alfineteiro mas sem iniciar uma longa discussão, esperava que Malfoy não desse bola realmente, e ele não deu.


Draco, torceu a boca, e saiu do quarto.


Hermione não demorou mais que 5 minutos, com os cabelos cacheados presos em um rabo firme, perfumada, e alinhada dentro do uniforme, Draco não tinha como criticar, ela parecia bem, e centrada.


“O chazinho milagroso já deve estar começando a fazer efeito” Pensou o sonserino.


Os dois sem trocarem palavras, fizeram o percurso até a mesa onde estava servido o desjejum.


Hermione e Draco sentaram e ela puxou papo.


-Espero que Skeeter não esteja lá...


-Vai estar..._disse Draco com convicção


-Sério??? Mas que droga_ suspirou Hermione um tanto decepcionada


-Ela tem um contrato com a competição, ela faz a cobertura total de todos os acontecimentos, dentro e fora desse casarão, locais de prova, resultado das provas, e os comentários peculiares, aqueles dos quais alguns ficam com raiva, e outros ficam sorridentes quando lêem se é que me entende_ Draco fez com quem ela lembrasse do jornal_tudo...essa mulher vai monitorar cada pedacinho de WhiteVille...vasculhar cada parte disso...onde estaremos ela estará...


- Juro que se ela escrever algo sobre mim de novo eu...


-Você o que? Vai amarrar Skeeter num penhasco? Vai arrancar os cabelos dela? Granger, você profere todas as ameaças mas sabe que lá no fundo, não vai fazer nada a respeito disso...e eu penso que é melhor que se estiver falando sério mesmo, não faça nada...


-Como não vou fazer nada? Deixar ela falar o que quiser sobre mim, e meus amigos? Como consegue ser frio a ponto de não se sentir lesado por ela?


-É claro que me senti lesado, mas Granger, tente entender, Skeeter, tem sem sombra de dúvida sua legião de cabeças de vento, que adoram o que ela escreve, veneram cada palavra que ela edita naquela merda de profeta diário... Porém tem gente que não acredita, e que sabe como ela uma fraude... Mas eu acredito que a maior parte leve em consideração muito pouco do que ela fala... Tem que manter a calma...pense bem, você faz algo contra ela, e ela sobrevive...bom, no outro dia ela escreve que você está possuída por Lord Voldemort...como iria se sentir??? Ela mente, é falsa, e acima de tudo sensacionalista...ignore e seja discreta..ainda é a melhor forma de se livrar dela.


-Eu sinceramente, não entendo esse seu “jeito” de lidar com as coisas_ Hermione serviu no prato um pedaço de bolo_ aliás, de onde tirou tanta diplomacia??? Isso não faz parte dos seus hábitos...


Draco riu baixo para que apenas ela escutasse, apoiou os braços na mesa, e sem colocar as mãos nos cabelos jogou pro lado as mechas que atrapalhavam.


Hermione bebeu um pouco de suco, mas ainda resmungava um tanto decepcionada...


- Mas um dia Rita Skeeter há de me pegar em um dia de TPM..


- Tenho curiosidade de saber em que espécie de animal você se transforma quando está na TPM? Certamente algum tipo de que precise de uma jaula com grades bem forte revestidas de adamantium..._depois ele riu


-Não queira pagar para ver...engraçadinho.._ela fingiu se sentir ofendida


Por mais que os dois conversassem coisas sem importância, apenas Hermione parecia tensa, o fato de haver feito uma poção com o intuito de fazer Hermione ganhar velocidade, era o que tranqüilizava Draco, mas não Hermione...que parecia estar com um peso enorme nas costas.


Naquela manhã Hermione ainda não tinha visto Bryan, mas não demorou para que ele aparecesse, e tomasse seu lugar na mesa, um tanto longe do dela, os nomes nas cadeiras não eram obrigatórios para as demais refeições que não fossem as formais...e ele bem que poderia ter sentado mais perto dela, mas evitou pois a presença de Draco era incomoda para ele. Hermione acenou para ele de leve, e ele retribuiu com um sorriso e um aceno com a cabeça.


Draco o encarou e ele logo desviou os olhos da direção em que os dois estavam.


A percepção de Hermione, foi direto ao ponto, havia entendido porque Bryan desistira de olhar para ali, Draco já conseguira ser desagradável com ele...


Os dois não trocaram mais palavras, apenas um breve “vamos”, por parte de Draco quando terminou de tomar o café da manhã, limpou a boca rapidamente no guardanapo, e levantou. Hermione foi atrás dele, no mesmo momento.


Se dirigiram para o gramado dos fundos do hotel, o lindo jardim que despontava, Hermione olhou para cima, e pode ver a janela do quarto fechada...


Havia tantas coisas em sua cabeça que esquecera do barulho que ouvira pela manhã, agora seu peito estava cheio de nervosismo e ansiedade. Olhava para a tranqüilidade de Draco e sabia o motivo...e isso a deixava pior...não sabia se sentia raiva dele ou se sentia medo de não conseguir se sair bem...


Muitos dos competidores já estavam ali esperando, não tardaria muito todos estariam e se dirigiriam para o local da prova, porém enquanto isso teriam que esperar, e quanto mais a espera aumenta, mais Hermione ficava apreensiva.


E a pergunta fulminante veio:


-Está nervosa?


Ela respondeu de cara, como se as palavras fossem atiradas para Draco.


-Se você tivesse que fazer uma prova, sobre algo que você aprendeu na véspera, e nessa prova você fosse obrigado a tirar a nota máxima, como estaria se sentindo?


-Bom acho que isso responde a minha pergunta... Não fique nervosa_ Draco segurou no ombro dela e olhou nos olhos dela, e Hermione sentiu-se mais nervosa que o normal_ Você irá se sair muito bem, eu garanto....


E aquelas palavras ficaram no ar ‘...eu garanto...’ conseguiram fazer o sangue de Hermione borbulhar...ele não tinha consciência da trapaça que fizera, e o pior de tudo sem que ela (a mais interessada) fosse avisada... As contas ela pensava: se acertariam depois. Daria tudo de si para vencer a prova, faria o possível para se tornar hábil em voar, agora seria questão de honra, mostraria a todo custo, que não precisava de poção nenhuma para vencer...


A poção da rapidez era interessante, pois depois de tomá-la, uma mancha azul, de alguns centímetros aparecia nas costas de quem a tomara, uma marca fácil de identificação, mas que não estaria visível no corpo de Hermione.


“Se eu conheço Draco, em algum momento ele vai pedir para olhar as minhas costas, tenho certeza...mas acho que vou deixar a surpresa para um minuto antes da corrida, para que ele realmente sinta medo de perder...”


Os minutos correram rapidamente, e antes que percebesse, todos os componentes das equipes estavam ali, prontos, mas o nervosismo era algo presente, por mais que tentassem parecer seguros, eles não estavam.


Meredith, surgiu por entre os participantes, esbarrando em um deles e quase deixando que seus óculos caíssem, ela era uma mulher de cabelos castanhos, e que sempre estava com eles em um coque não muito firme, de estatura mediana, parecia alguém um pouco desatualizada, mas extremamente organizada, ela parecia séria, e apenas respondia o que lhe era perguntado, era magra, vestia uma calça, e sapatos de salto baixos e grossos, uma camisa branca alinhada, por dentro da calça marrom, e um broche antigo na camisa, as cores das roupas pareciam mudar mas o estilo era o mesmo. Segurava nos braços muitos papéis, e parecia sempre estar preocupada, essa manhã em especial, Hermione já havia visto algumas vezes, sua expressão centrada e aflita, Montevilla devia cobrar muito dela, e ela parecia ser alguém que obedecia muito bem as ordens. Parecia ser uma mulher tímida.


-Bem, espero ter a atenção de todos, preciso que me escutem e sigam as instruções_ ela pegou alguns papeis mais rapidamente do que o esperado, e começou a ler_ vou chamar cada equipe em ordem alfabética, e assim que chamar, se aproxime como no outro dia e através da chave de portal, irão se direcionar para o estádio Druida Cliodna. Quero ressaltar que a partir do momento que chegarem se dirijam a tenda da comissão que estará montada, à direita do estádio, perto das arquibancadas da direita, obviamente. Ficarei aqui até que a última equipe se direcione para a chave de portal, depois irei também.


Todos se olharam e houve burbúrios como sempre, mas as equipes já estavam quase todas organizadas.


-ANIMUS_ ela chamou a equipe e logo essa atravessou a chave de portal_ AUDÀCIUS_ eles se dirigiram até a chave e em instantes estavam no estádio.


Depois da viagem desconfortável, e um tanto nauseante, os dois puderam ouvir a voz de Montevilla com uma empolgação maior do que nunca, chamar a equipe ANIMUS, e a dupla que havia chegado antes deles, atravessou todo o estádio correndo, e acenando para todo o publico que estava nas arquibancadas torcendo e assistindo, se dirigindo desse modo até a tenda da comissão.


-Ei Malfoy, ninguém disse que teria gente assistindo!!!!!!!!


-E você pensou que ia ser algo anônimo????_disse Draco, duvidando da ignorância dela.


-...E a próxima dupla, vinda da Escola de Magia e bruxaria de Hogwarts, é ..AUDÁCIUS!!!


-Vamos, acene, e tente conquistar o público!!!


-Mas eu...mas....


A garota começou a tremer. “O que eu estou fazendo aqui..??????”_aquilo martelava na sua cabeça.


Draco pegou na mão dela e a puxou para o meio do estádio, muitas pessoas gritavam, outras acenavam, outras vaiavam, enquanto Draco acenava e jogava beijos ao público, Hermione um pouco constrangida tentou imitá-lo. Estava vermelha de vergonha depois que conseguiram entrar dentro da tenda, que parecia estar a muitos km de distância, inatingível.


“Mas que merda!!! Agora além do fiasco que eu vou dar, ainda vai ser em exibido para o mundo bruxo todo... Mas isso é uma maravilha, quem sabe depois que eu for arruinada, o Cirque de Soleil me contrate como principal atração”


O desespero tomara conta de Hermione, respirar estava ficando difícil, e já começara a se arrepender de não ter tomado a poção.


-Você não pensou mesmo que um evento dessa categoria seria entre quatro pareces não é mesmo? O mundo bruxo está louco para ver, a juventude promissora que está chegando...os melhores dos melhores!!!_ os olhos de Draco brilhavam...como podia ser tão exibido?


-E saber que nós não somos os melhores dos melhores..._disse Hermione vagamente...


-Quer parar de rogar praga? Olha, até podemos não ser os melhores...mas pelo menos somos os mais sortudos...isso somos...


-O que te leva a pensar assim?


-Brigamos, discutimos, e como castigo...ganhamos a maior oportunidade das nossas vidas...além disso temos o Montevilla que nos ajuda muito...e com a minha esperteza, e a sua inteligência...bom acho que temos boas armas para vencer...


“Se esperteza, for o mesmo que fazer uma poção ridícula, para ganhar uma competição dessas...então você é muito esperto....dãããã!!!!”


-Nossa...você está progredindo Malfoy...está até admitindo que sou inteligente...


-Você pode estar cheia de defeitos Granger...mas você é inteligente!!!É uma cdf!!!é sim...


-Que gentileza a sua..._disse arrogante


-Bom, você já deveria saber que sou um gentleman...é por isso que tenho o dom de conquistar as mulheres...sabe, elas vem até mim...me desejam, caem aos meus pés...confesso que no começo eu não entendia o porque...mas com o tempo eu cheguei a feliz conclusão de que era praticamente perfeito, e que eu tenho um carisma especial para atrair garotas...mas infelizmente, não são todas que me agradam, e não posso ficar com as mais feias, não sou chegado a fazer caridade...se é que me entende...


Nessas alturas Hermione já tinha saído de perto dele, como podia ser tão chato?


Quase todos os competidores haviam chegado, e agora faltavam poucos minutos para que a grande corrida começasse...


Bryan já estava lá, mas ele não pode conversar com ela, apenas sorriu e passou. Hermione não teve a felicidade de escapar de Núbia, ela passou por ela e esbarrou com vontade...Hermione fingiu não ver, já tinha problemas demais para dar atenção para uma fedelha de cabelo lambido...


O fato de ter uma biblioteca no hotel, havia a deixado mais tranquila...Pelo menos saberia onde tirar as suas freqüentes dúvidas...inclusive a da noite passada...a do feitiço Adductos.


Pegou a varinha que estava no bolso e examinou, mas ela parecia estar igual, porem ainda não fizera nenhum feitiço depois daquele, e não sabia se o poder que ela tinha ainda estava normal. Mas deixou isso pra depois, não utilizaria a varinha no momento...a menos que por algum motivo tivesse que transformar Núbia em papel de parede cor merda.


Os 30 competidores estavam ali, Montevilla tinha um palanque dentro da tenda, do qual daria com certeza as ordens, para o início da competição.


-Já chegaram todos?_ Montevilla perguntou a mulher da fiscalização, e ela acenou com a cabeça afirmativamente.


-Bem, Senhores e senhoritas, já que todos chegaram, tem muita gente aí fora não é mesmo?_o bonachão riu eufórico_ Isso quer dizer que não temos muito tempo a perder, e portanto devemos começar o mais rápido possível!!!


Hermione pouco ouvia o que se passava em volta, quem na situação dela prestaria atenção, em outra coisa que não fosse na sua própria responsabilidade, que caminhava numa corda bamba.


Ninguém disse nada, estavam esperando ávidos as coordenadas para darem início a competição.


-Haverão alguns de nossos ajudantes, ao longo do trajeto para caso alguém se machuque ou precise de socorro, vocês poderão identificá-los certamente pelo uniforme azul escuro e o chapéu com o emblema da competição. Bom, alguns deles irão auxiliá-los também para que se posicionem no local correto. Como já sabem um membro da equipe ficará no início, o outro estará na metade do percurso. As vassouras são todas iguais e foram conferidas previamente, por isso a vantagem dependerá de vocês e não da vassoura que terão...


O percurso como sabem é em linha reta, e não colocamos obstáculos dessa vez...Como o estádio possui 4 km, que é o trajeto...Porém não pensem que não estão sendo observados, se verificarmos trapaças, mesmo que o competidor ganhe a corrida, ele será posto em último lugar com 10 pontos.


-Não haverá desclassificação?_perguntou um rapaz que estava no fundo.


-Jovem Filip, não haverá. Bom, essa competição não tem o intuito de retirá-los, mas sim provar quem é o melhor, a pontuação decidirá tudo, mas creio que 10 pontos é uma significativa desvantagem. Mesmo que algum de vocês se machuque não haverá desclassificação, o companheiro que ficou poderá competir sozinho, e ainda ganhar pontos para a equipe.


Os burbúrios começaram, mas pararam em seguida.


-Sem mais perguntas?_disse Montevilla.


-Acho que agora então é a hora da foto!!!!_uma voz de fora adentrou na tenda, chamando toda a atenção...Rita Skeeter_ Antes da corrida, vocês precisam tirar a foto!!!Que tal você garoto...na frente...todos vocês, fiquem do lado dele aqui...


Bom...era algo totalmente esperado...Hermione fez questão de não sorrir.


-Então agora podem se dirigir para fora, os ajudantes mostrarão a vocês seus lugares_ disse Montevilla.


Os rapazes e moças de azul, deram as vassouras a cada um, e pediram que os acompanhassem subindo até as marcas.


Antes Draco olhou mais uma vez para Hermione que parecia estar extremamente distraída e séria. Caminhou até ela e pegou na sua mão...


-Para de tremer!!!!Porque está assim...


-Eu não sei se consigo _disse olhando para ele, enquanto em vez de tremer suas mãos suavam..._eu não vou....conseguir...pelo menos ao na frente de tanta gente...


-Relaxa...é duro admitir, mas você voou bem ontem...faça o que fez no treino...e nos sairemos bem...Se esforce pela equipe Granger...pela equipe...é impossível que passando tanto tempo com o Potter e não ter aprendido nada com aquele idiota!!!


Hermione ainda não era muito hábil, as tentou montar na vassoura com segurança.


Na subida Draco olhou para Hermione e sorriu para ela confiante.


-Você vai conseguir...eu sei disso!!!


-Boa sorte pra você...


-Se deseja sorte para quem não está preparado Granger...para quem está se deseja sucesso...


-Então...sucesso..._disse Hermione com dificuldade para sorrir_ mas eu me conformo com um “boa sorte”.


Draco riu. Ela não. Ainda se sentia confusa, porque por mais que desconfiasse do chá, ela não tinha certeza, e ele falava tão sinceramente que por alguns instantes ela até acreditara que ele não teria capacidade de enganá-la.


Os dois foram para os postos, Hermione já não conseguia ver perfeitamente os competidores. Teria então que se concentrar, para sincronizar perfeitamente, com ele para que não perdessem...No momento que ele chegasse e lhe entregasse o bastão, teria que correr, o máximo possível...Tremia, tinha medo de mostrar aos outros que estava com medo.


“O que eu vou fazer, preciso me concentrar...vamos Hermione você consegue..claro que sim...precisa confiar em si mesma e voar...é só isso voar...não desista agora...precisa fazer o seu melhor, Harry te apoiaria, Harry diria para confiar em si mesma, se meus amigos estivessem aqui...preciso vencer...Dumbledore confiou em mim, e não vou desapontá-lo!!!”


-Preparada para perder garota neurótica?


A voz era inconfundível, Núbia o esterco da galinha que se locomove, acabava de chegar.


-Eu não sabia que os urubus falavam...é a primeira vez que vejo um assim...seria uma magia, ou um milagre da natureza...


-Posso te pedir um favorzinho???


“Só se for pra te ajudar a descer da vassoura mais rápido”


-Diga ao Draco que estarei esperando para comemorar a “minha vitória” com ele...


-Ótimo, quem sabe vocês não acasalam e criam uma nova espécie de orangotangos!!!!


“É, claro que eu vou passar o recado pra você, só me diz certo, se quer que eu diga no dia 30 ou no dia 31 de fevereiro de 2080”


Núbia torceu o nariz.


-Tenho pena do Draquinho por ter uma coisa tão ridícula da equipe dele...mas quem sabe quando você estiver fora...aí ele não terá de passar mais tanta vergonha.


“Draquinho???Porque ela me lembra Pansy Parkinson ????Porque será que eu tenho a impressão de que as duas são da mesma laia??? Será que é porque as duas são desprovidas de cérebro, e possuem um jeito inconfundível de piranhas oferecidas, ao se referirem ao Malfoy???”


Se Hermione não estivesse segurando a vassoura, teria agarrado o pescoço dela ...porém, naquelas condições, qualquer movimento poderia ser fatal, então se conformou em fazer isso em outra oportunidade...Núbia atirava facas pelos olhos, mas Hermione retribuía na mesma medida.


-Você falando de equipe? Quantos galeões seu titio rico teve que pagar pra te colocarem aqui? Deve ter sido muito, ele não costumam aceitar animais nas equipes.


-Olha aqui sua..._Núbia parou de falar quando viu um dos ajudantes da comissão se aproximar.._a nossa conversinha não termina aqui...


-Nossa, eu não sabia que estávamos conversando? A esqueci que você é uma raridade na sua espécie, comedora de carniça!!!”Como eu sou mal educada...mas é que com esse tipo de gente é necessário abrir uma exceção”


-PREPARESSEM COMPETIDORES!!!!........NAS SUAS MARCAS.....FOGO!!!!


Estava dada a largada.


Hermione segurava a vassoura firmemente, enquanto esperava Draco, tinha medo de olhar, será que ele estaria se saindo bem? Ele precisava correr bem, para que tivessem alguma chance, e ele ia correr Hermione acreditava nele.


Draco vinha com velocidade, nenhum membro da equipe parecia querer atrapalhar, por enquanto as máscaras não haviam caído, e ele sabia que mais cedo ou mais tarde, muitos dali seriam inimigos, e tentariam deixá-lo em desvantagem, mas era a lei da sobrevivência, e ele não se sentia alarmado por isso, era apenas mais uma etapa do jogo, a concorrência.


Ele voou, e ganhou terreno, estava chegando, ele voava, quase tão bem quanto Harry Potter, a diferença entre eles, era que Draco voava com a técnica, e a prática, Harry voava com o talento e o coração, e isso era o que fazia a diferença.


Mas o que importava naquele momento não era se Harry voava melhor, mas sim se os outros 15 voavam melhor que ele.


Um rapaz castanho, magro e ágil, e um japonês, estavam na sua frente, mas eram rápidos demais...em dois km não conseguiria passá-los, seus pensamentos foram até Hermione, era a esperança da virada, e na verdade não confiava nela, mas sim na poção que ela havia tomado.


“Tomara que aquela porcaria faça efeito, é a nossa chance de vencer...Vamos Granger, corra com toda a sua força...”


Draco se aproximava, Hermione com a mão firme na vassoura, estendeu o braço na direção de Draco esperando o bastão que ele trazia.


“Vamos Malfoy, por favor...vamos logo...”


Hermione estava mais tensa que o normal, era a hora de voar...


Draco chegou até o posto e entregou o bastão em questão de segundos, e ela só pode escutar ele gritar, depois que estava há alguns metros dele...


-VAMOS, GRANGER VOCÊ CONSEGUE!!!


“Eu consigo???Espero sinceramente que você esteja certo”


Hermione podia ver 5 garotas a sua frente, ela precisava tirar o atraso, mas como? Aquelas garotas voavam muito...


“O que vou fazer por mais que eu corra, não consigo alcançá-las...ei mas espere aí, quem é aquela menina na 2ª posição? É A VACA DA NÚBIA....!!!! Hermione, você vai deixar aquela cadela te vencer? Vai agüentar as provocações dela quieta, sem poder responder???Vai agüentar a humilhação??? Onde está a Hermione forte, brava, e determinada que estava aqui dentro??? Vai deixar ela vencer???????? VOCÊ VAI DEIXAR ELA VENCER HERMIONE???????????????”


Hermione segurou com mais vontade a vassoura, e se firmou nela como se estivesse no chão...ganhou estabilidade, e agora podia avançar


-MAS É CLARO QUE EU NÃO VOU DEIXAR ESSE URUBU ME VENCER!!!HOJE NÃO NÚBIA COCÔ DE BARATA!!! HOJE É O MEU DIA, VOU VOAR E VOU PASSAR VOCÊ!!!!OU EU NÃO ME CHAMO HERMIONE GRANGER...


O que poderia ser mais forte que a vingança???? Aquele era o jato que impulsou Hermione, e teria algum mais poderoso que esse???


Draco não conseguia ver como Hermione estava na competição, mas podia ver que estava em desvantagem...e isso diminuiu suas esperanças para metade...


Começava a esfregar as têmporas nervoso, o que estava acontecendo com ela??Porque a poção não havia dado resultado?


“Droga, mas a corrente sanguínea da Granger deve ser protegida com um dispositivo contra trapaças...será possível que fiz errado essa poção??? Vamos perder...mas que droga....”


Draco havia parado de olhar para Hermione, só conseguia criticar o seu desempenho...


Dois garotos do seu lado começaram a conversar.


-Mas quem é aquela garota???


“Agora vamos perder ficar em desvantagem...não vamos mais ser funcionários do ministério e fim de história...Como pode voar tão mal, não adianta nem que te treinassem por séculos você seria uma nulidade...mas claro só sabe usar esse cérebro...a única habilidade que tem nesse seu corpo...”_ Draco parecia não acreditar, as lágrimas quase saíam dos seus olhos, o nervosismo era visível.


-Olha como ela voa rápido!!!


-Sim parece que ela deixou para correr no final da corrida....uma boa tática, espero que não passe Damodara...


-Bom acho que ela passou Áquila, eu sempre soube que ele não voava bem, mas espero conseguir recuperar os pontos nas próximas provas!!!


-Nossa ela está passando Núbia, eu nem quero ver a cara dela quando essa corrida acabar...


Quando o garoto disse isso, Draco resolveu olhar para a corrida, e a garota que havia passado Núbia era Hermione...


Suas esperanças voltaram e o seu sorriso quase rasgou a boca, e começou a gritar.


-É ISSO GRANGER!!!EU SABIA QUE VOCÊ IA CONSEGUIR!!!EU SEMPRE DISSE QUE VOCÊ VOAVA BEM!!!_Draco vibrava, estava muito feliz, como há muitos dias não se sentia.


Depois de uns poucos minutos, os garotos vestidos de azul marinho, pediram para que todos descessem pra o encerramento das atividades.


Draco saiu eufórico em disparada para o chão.


Hermione nos últimos metros do trajeto havia fechado os olhos, não sabia se era o nervosismo, a vontade de vencer, ou se era o medo de saber o resultado, que fazia com que perdesse a noção do tempo, e do espaço depois de cruzar a linha de chegada, ela parecia ainda estar em transe...o que teria acontecido então??? Teria perdido a corrida? Pra ela era a resposta mais provável, e menos desejada..


“O que aconteceu? Perdemos? Vencemos?Não tenho coragem de olhar, nem mesmo de pensar...”


-Vamos descer garota!!_disse um rapaz bonito, de roupa azul escuro..._O que está fazendo aí...todo mundo já está descendo, e você ficou parada....está se sentindo bem?


Ela havia aberto os olhos e dado de cara com um rapaz muito gato!!!


“Eu estou no céu?Será que eu caí da vassoura, e estou vendo anjinhos???Se eu caí então e vim pro céu é porque eu não sou tão má assim...Então só posso acreditar que tudo o que fiz ao Malfoy, foi certo, e atrapalhar a vida dele foi uma atitude correta...Bem quem sabe agora eu serei recompensada!!! Não pira o cabeção Hermione...”


-Eu...bem eu.. eu estou bem...eu acho...


-Acho que você precisa tomar uma água...não parece muito bem...quer que eu te ajude a descer?


As bochechas dela ficaram rosadas...


-Não...eu estou bem_ ela sorriu para ele...


O rapaz não acreditou, mas seguiu ela até o chão...


-Quem ganhou a corrida???_Hermione se sentiu boba ao perguntar...mas ela não sabia quem tinha ganho a corrida...estava totalmente perdida...


O rapaz riu dela...


Ela achou um tanto deboche dele, e o encanto da primeira impressão, caiu por terra...Só uma pessoa conseguia ser indelicada e estúpida e mesmo assim ser extremamente atraente...


Hermione finalmente aterrizou, sentir o chão de baixo dos pés era melhor do que não ter nada em baixo deles, desceu da vassoura com cuidado, podia cair a qualquer momento, a adrenalina no seu corpo ainda o deixava trêmulo e vacilante.


Todos os componentes das equipes estavam dentro da tenda, e o público do lado de fora gritava e esperava ancioso o resultado, que ainda estava incerto. Hermione caminhando devagar, foi para a tenda, mas alguém puxou o seu braço assustando-a.


-Vai levar a vassoura com você senhorita....?_o garoto dos olhos castanhos, olhava para ela e ainda ria debochando.


-Porque eu deveria falar o meu nome?_ela jogou a vassoura para ele e saiu


-Porque mesmo que você não fale eu vou ficar sabendo qual é..._o rapaz ainda ria.


Hermione se sentia constrangida pelas gracinhas, do garoto.


-Você não é a garota da reportagem do profeta diário é?


-Não se preocupe, não te achei bonito e nem atraente...a menos que você seja famoso ou seja herdeiro de uma super fortuna, aí sim irei me interessar por você....Não foi isso que aquela maluca disse sobre mim?


-Não precisa se defender desse jeito...só fiz um comentário... _o garoto caiu na risada...


-Não era minha intenção ser tão direta, mas você não é o primeiro a me amolar por causa disso...já recebi vários comentários, nada agradáveis, se quer saber isso aqui é uma selva...e está cheia de animais perigosos...e não quero me tornar o “almoço” deles...


O garoto parou de rir dela, como se a resposta mexesse com ele...Mas ela baixou os olhos, e entrou na tenda se dizer mais nada.


O barulho era imenso ali dentro...e Hermione teve certeza de que estava certa, a respeito de ter empregado a palavra “selva”, para aquele bando de competidores sanguinários...


Ela ficou em uma dos lados da tenda, observando os gritos, os risos, e as reclamações de todos, a quietude do momento “pré-corrida”, não se parecia nada com o “pós-corrida”. Resolveu não se meter em nenhum tipo de conversa...ainda não conseguia ver onde Draco estava, mas também aquilo não fazia muita diferença. Procurou Bryan por alguns instantes, mas pensou tê-lo visto conversando com uma equipe do Egito, e não quis atrapalhar.


-Nossa...a garota neurótica também, é anti-social...???_ Núbia riu, se aproximando da garota junto de mais alguns competidores que a acompanhavam.


A voz de taquara quebrada, som inconfundível, importunaram os ouvidos de Hermione...já sabia quem era, e apenas respirou fundo...sabia que por mais concentrada que estivesse, a sua paciência se consumiria em breve, se ela continuasse a falar.


“Talvez se eu não responder, ela pare, e caia fora...”


Hermione fingiu não ouvir, e tocou a mão no bolso instintivamente, e segurando a varinha nas mão, mas sem sacá-la.


-Nossa além de anti-social, ela é muda!!! Ou talvez ela não se sinta bem perto de gente normal...pessoas com transtornos emocionais, não devem estar no convívio de pessoas normais..._todos pareciam rir...


Núbia chegou bem perto do ouvido dela, e disse em tom baixo:


-Não pense que isso vai ficar assim garotinha imunda...eu vou vencer essa competição por mais que você tente, não vai conseguir...então é melhor que desista logo, se não quiser sofrer as conseqüências...você vai passar muita vergonha ainda, nesse campeonato...e isso não é uma ameaça é uma promessa...


Hermione não tinha mais controle...agüentaria tanta provocação? Mas é claro que não...


-Não tenho medo de você _Hermione sorriu suavemente_ porque eu teria? Quem é você pra ameaçar alguém? Passar vergonha...é tem razão você entende bem disso...aliás já está me fazendo passar vergonha...você com cara de macaco com hemorróidas, com certeza estando perto de mim, já me faz ficar com vontade de sumir...Bom, não sou de dar conselhos, mas se eu fosse você, colocava um saco de papel na cabeça antes que a sociedade protetora dos animais bruxos processe os seus pais por contrabando de animais silvestres... Aliás eu queria saber de uma coisinha...no que eu estou te atrapalhando nessa competição? Você vem me azucrinando desde que cheguei...e eu ainda não entendi porque...Se pudesse me explicar porque me odeia tanto eu entenderia toda essa provocação infantil e sem sentido...


-Você é muito petulante mesmo...sabe com quem está falando?


-Bem, até onde eu sei, com uma menina metida, que pensa que por ser sobrinha do ministro da magia, pode pisar em todo mundo...me parece não ter caráter nenhum, e educação, muito menos...


-Você vai se arrepender por isso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


-Por eu ser precisa nas descrições????? Não mereço castigo por falar a verdade!!!Ou mereço?


-Você é filha de trouxas, não devia estar participando de um campeonato para bruxos...Nem sei porque permitiram...Isso não é lugar para você, garotinha de sangue-ruim...espero que não se anime, ninguém vai permitir que alguém como você, vença um campeonato como esse!!!!Sangue sujo...sujo por trouxas, seres desprezíveis, inferiores...e junto deles está você, que mancha a honra de qualquer bruxo puro!!!!


Ela tinha pegado pesado...por enquanto não havia tocado nisso... Mas era um assunto que Hermione não gostava...Passava de uma simples provocação, para um terrível pesadelo...como ela poderia falar assim? Ser filha de trouxas...o que teria de mal nisso? Porque tanta repulsa por trouxas???Isso conseguia deixar Hermione sem chão...


Mas antes que pudesse dizer qualquer coisa, uma voz parecia ter chegado para acabar com a discussão.


-Por que não deixa ela em paz Núbia?


-Você??? Defendendo “essazinha”, bom já era de se esperar... está fazendo certo, em se envolver com gente do seu nível...háháhá...


-O nível dela com certeza é bem melhor que o seu...Aliás ela é uma pessoa bem melhor do que você!!!


-O que???


-Isso mesmo que você ouviu...você não chega aos pés dela...o que você é Núbia???Dê uma olhadinha na sua repugnante história, e veja o que você fez de bom...NADA...enquanto seu esporte favorito for, humilhar as pessoas, garanto que você nunca passará de uma garota insuportável, de vozinha irritante!!!!


-Você esquece que já fez parte dessa “repugnante” história..._rebateu Núbia, sem se estessar.


-Era só porque eu ainda não tinha acordado pra vida, e visto o mosntro que você é...


-Por favor!!! FUI EU QUEM LARGUEI VOCÊ...EU QUEM NÃO QUIS VOCÊ...Você é um perdedor Bryan...um PERDEDOR!!!


-Não fale assim com ele, porque a conversa é entre eu e você!!!_Hermione começou a falar antes que Bryan se expusesse mais do que já estava.


-Já que ele tomou suas dores, tem que arcar com as conseqüências, ou é covarde para isso também?


Antes que qualquer dos lados pudesse dizer mais alguma coisa...Montevilla tomou a palavra, e fez com que todos se calassem.


-Senhoras e senhores, antes de passar o resultado definitivo da corrida, peço que tenham paciência que tenho um comunicado muito importante a fazer.


Nessa momento, Draco surgiu, do meio da multidão e caminhou até Hermione, enquanto os atletas paravam de falar...


-Onde você estava????_perguntou reclamando


-Aqui, nesse mesmo lugar...


-E porque demorou para chegar, achei que tivesse acontecido algo...


-É, quase aconteceu_ pensou ela, na discussão que teve com Núbia...por pouco não havia transformado ela em uma mosca varejeira.


-O que, você disse?_perguntou Draco um tanto confuso...


-Pensei alto...só isso...


-Granger!!!_disse ele sorrindo..._ eu não sei ao certo, mas acho que fomos muito bem, ficamos muito bem colocados!!!!Eu disse que você iria conseguir...


Hermione tinha ouvido direito??? Eles tinham ido bem??? Agora uma ponta de esperança começou a brotar dentro dela...será que ela havia conseguido mesmo???


-Acho melhor escutarmos o que Montevilla tem a dizer..._ponderou...


-Granger, como consegue fazer uma cara dessas numa hora dessa?A gente foi bem, escutou o que eu disse!!!????Você voou muito bem!!!


-Em todos os anos de campeonato_ continuou Montevilla_, muitas foram as trapaças usadas para que as equipes alcançassem a vitória...Houveram com isso muitas injustiças, pois não se fazia nenhum tipo de verificação ou controle...muitos foram os prejudicados, sendo que os meios ilegais utilizados para atingirem os resultados, eram descobertos depois do campeonato...Esse ano a comissão organizadora achou por bem, evitar esses constrangimentos, e injustiças...Portanto antes de darmos o resultado definitivo, faremos um exame nos atletas, de forma que saberemos, se houve utilização de magia, poções ou feitiços que auxiliaram no desempenho da corrida...O exame será simples, e será necessário, apenas um fio de cabelo do participante, colocaremos em uma poção específica, e essa mudará de cor, e acusará se o participante usou ou não métodos “alternativos” , para se sair bem... Como já disse anteriormente, não haverá desclassificação, apenas passará para último colocado na competição, e será creditado apenas 10 pontos no score. Vamos então começar, pela equipe que tirou o 1º lugar na prova, venha até aqui equipe HIC ET UBIQUE, aproximem-se!!!


Todos bateram palmas


Draco que ria, fechou o sorriso, e sentiu o estômago pular de pára-quedas...para um abismo sem fim...ele havia dado o chá para Hermione, ela havia tomado...eles iriam detectar a poção no organismo dela...e sendo assim passariam para a última colocação, além de todo o vexame que passariam por terem trapaceado de uma forma tão óbvia.


Hermione percebeu logo de cara a reação de Draco...ele estava mais branco do que o normal...


“Agora chegou a hora da vingança Malfoy....”


A equipe chamada se aproximou, e os dois sentaram na poltrona, enquanto um fio de cabelo de cada um era arrancado, e posto dentro da poção, pela fiscalização.


-P-porque eles precisam fazer esse teste???...Ninguém...quer dizer...ninguém...


-Nada mais justo_ disse Hermione com toda calma do mundo_quem vence, deve vencer de forma correta...pense bem se você estivesse em uma das últimas posições, iria aprovar esse teste “anti-feitiço”, não ia...???


“Ta gelando o esterco né Malfoy????? Vamos ver se com um susto desse você aprende a lição!!!!”


-Mas..._Draco gaguejava...isso...não, não pode ser feito!!!


-Porque Malfoy!!!???_Hermione fingiu uma preocupação


“É sua besta queria que eu bebesse o chá, não é????É por isso que está nervoso? Você merece passar por essa agonia...e eu que não vou te contar...O erro foi seu, agüente as conseqüências!!!”


-Porque...é desnecessário....oras...


-Você parece meio nervoso...o que está acontecendo com você Malfoy.... VOCÊ ANDOU TOMANDO ALGUMA COISA??? “Agora Hermione você vai ganhar o oscar!!!”_ Não vai me dizer que tomou...!!!! Se algo der errado nesse teste eu vou cortar o seu...


-Relaxa Granger...eu...eu ...não tomei nada...


-Tomara...para o seu próprio bem...


Hermione tentava conter o riso, Draco passava as mãos nos cabelos, limpando as têmporas suadas...Estava sendo muito divertido, ver Draco passando mal...


O teste dos dois foi negativo, a poção havia se tornado azul, para que o teste desse positivo a poção deveria ficar negra...


-Bem, agora vou chamar a equipe que ficou em segundo lugar, AUDÁCIUS...


Hermione olhou para Draco, aumentando a euforia...


-MALFOY!!! Nós tiramos o 2º lugar!!!!!!!!!!Não está feliz????????_ela pulou e o abraçou...tudo para deixar que ele ficasse pior do que estava...


-VOCÊ NÃO ESTÁ FELIZ???????_perguntou a ela_ vamos que eles estão nos chamando para fazer o teste...!!!


Hermione caminhou decidida para o lugar...Draco caminhava em direção a forca.


“Draco seu idiota, viu o que fez??? A Granger, vai cortar fora o seu pipi...vai atirar seu corpinho sexy para os crocodilos...E você sua besta, acabou de jogar seu emprego no Ministério na fossa... por Merlim, o que eu fiz?????????”


Ele suava, suava frio, e podia escutar dentro de si previamente, os gritos de Hermione...ele tremia, as palavras saiam com sofrimento da sua garganta.


Primeiro retiraram um cabelo seu, e colocaram na poção...nada de anormal...a poção ficou azul, e ele prestou pouca atenção no resultado...


-O Sr. Malfoy passou no exame, agora vamos ver a senhorita Granger...


Hermione não tirava os olhos de Draco, o garoto não estava bem, ela nunca o vira tão nervoso.


“É, assim que você tem que ficar, nervoso, com medo, muito medo...quem sabe você não tem um ataque de nervos, cai durinho e me deixa em paz de uma vez...”


Os segundos não passavam, se arrastavam diante de Draco, que estava no limite do nervosismo, já pensava na reação de Hermione...e não gostava nada do que imaginava...


-Bem, agora vamos por o cabelo da senhorita Granger_ dizia Montevilla.


O cabelo ao ser colocado na poção parecia cair em câmera lenta, Draco visualizava a cena como se a poção fosse ficar negra, no momento que o cabelo de Hermione tocasse o líquido.


“Agora é o meu fim...” o garoto agonizava.


Mas a poção ficou azul, e ela havia passado no exame.


-A Senhorita Granger, também passou no exame...próxima dupla!!_chamou Montevilla enquanto dispensava os dois...


“Mas...o que aconteceu, tinha que ter...tinha que.... ter ficado negra...ela ela ela...tomou a poção!!!Eu mesmo vi!!!”


Hermione saiu caminhando, apesar de tudo estava furiosa, a vida estava sendo injusta e cruel demais com ela... Tinha que se defender de tudo, não podia fechar os olhos por sequer um momento...estava decepcionada...Seus sorrisos falsos, acabaram por se transformarem em uma boca séria e com lábios apertados.


Draco atônito, não sabia o que fazer, por um instante, ficou parado ali tentando organizar os pensamentos, e entender o que acabara de acontecer...


Hermione saiu da tenda, com os olhos marejados, mas sem deixar que as lágrimas rolassem...Draco resolveu correr atrás dela...precisava entender..Mas tinha medo de dizer qualquer coisa...


-Onde vai Granger!?!


Ela não pretendia falar com ele...


-Ei Granger me espera...


Ela ainda não falava nada, apenas caminhava em um passo normal e constante...


Draco correu até ela e resolveu acompanhá-la...percebeu que algo estava errado...


-Porque que não me esperou???


Ela ainda não falava nada...


-Vai falar alguma coisa, ou vai me deixar aqui feito um idiota, conversando com as nuvens?


Hermione sentiu o braço dele segurar o seu...Mas não se alterou.


-Poderia soltar o meu braço, como pode ver as minhas roupas estão amassando...


-Só se você parar de caminhar como uma neurótica, e conversar...


-Tudo bem..._ela concordou e ele soltou o braço dela...Mas a garota virou de costas e começou a andar novamente...


-EIIII, volte aqui..._ele a puxou novamente..._porque não fala comigo?


-Você quer conversar???_disse ela intrigada _ então tudo bem, já que insiste...que tal eu começar...


Draco ficou mudo, e se arrependeu amargamente por tê-la chamado.


-Ainda está nervoso???Tremendo??Suando frio??? Parece que não, não é mesmo? Ficou tão tranqüilo de repente...que engraçado né? E eu pensei : Porque Draco Malfoy, um rapaz tão poderoso, cheio de si e confiante...ficaria tão nervoso em um examezinho insignificante como esse...Ele é um rapaz esperto, uma serpente venenosa esperta, que bola planos geniais...Não tentaria de modo algum trapacear de uma maneira tão evidente...Não é mesmo?  Malfoy, olha pra mim..._disse ela segurando o queixo dele que estava para baixo..._Foi por pouco não? Você não pensou que eles seriam idiotas, a ponto de não realizarem nenhum exame “anti-feitiço”, para pegar os trapaceiros de primeira viagem pensou? Acho que você subestimou a inteligência de um monte de bruxos experientes que já faziam magia muito antes de você nascer...


Draco agora apertava os lábios, com força.


-...foi a inteligência deles, mas principalmente a minha que você subestimou, a minha inteligência, o meu esforço a minha capacidade....Eu não treinei o suficiente Malfoy? Eu não me esforcei? Eu não levei a sério? Eu voei tão mal assim? Você foi ao extremo...ao extremo da idiotice, da canalhice, do desrespeito... Sabe onde nós poderíamos estar agora? Na última posição, sendo motivos de risos, daquele bando de bruxos do inferno, que só sabem humilhar e passar rasteira nos outros... Malfoy, temos inimigos demais, para nos colocarmos como nossos próprios inimigos... Aqui ninguém está tem interessado em quem você é ou deixa de ser...aqui só estão interessados em vencer...só em vencer... E não pouparão esforços para nos derrubarem...


-Mas então você não...


-Não eu não tomei se é isso que quer saber..._Hermione interropeu bruscamente


-Como você...sab...


-Como eu sabia? Por Merlin Malfoy!!!!Qualquer bruxo que esteja no último conhece muito bem o cheiro de maça que essa poção exala...Se fosse outra ocasião eu poderia ter tomado sem problemas...mas essa poção é de Rapidez...e ficou muito óbvio, sendo que competiríamos uma prova de rapidez!!!


-Ta bom..e você queria que eu fizesse o que? Deixasse você e voar e perder???


-Ainda acha que está certo???


-Não Granger, mas entenda que...


-E por acaso eu voei mal? Se estamos em segundo lugar, não foi por causa da sua poção Malfoy...Nada vai servir de justificativa...


Draco passava as mãos no cabelo...e Hermione já não podia conter as lágrimas nervosas que saíam dos seus olhos...


-Você foi um irresponsável Malfoy_ agora Hermione soluçava_ é com certeza a única palavra capaz de definir uma atitude dessas...Tem noção da gravidade disso? Quase botou tudo a perder...


-Granger, você não sabia voar...queria que eu fizesse o que? Deixasse você perder se fazer absolutamente nada?


-Você não tinha o direito de arriscar...não tinha esse direito...


-E porque não me contou que não havia tomado o chá, eu quase enfartai lá dentro sabia????


-Porque eu iria contar??? Não era um simples e inocente chá de maça para acalmar os nervos???_ Os lábios de Hermione tremiam, e ela tentava a todo custo parecer forte na frente dele.


-Mas você sabia que não era...E não me disse nada, eu estava com os nervos a flor da pele!!!Eu estava mesmo mal lá dentro!!!


-Acredite você mereceu..._disse Hermione convicta.


Draco agora respirava com dificuldade, ela conseguia deixá-lo com uma vontade tremenda de sair dali...


-Está querendo me passar sermão??? Vá em frente...é sempre assim...você pensa que é a fonte de sabedoria do universo, ou que é a minha mãe...


-Mesmo depois de tudo, você não abaixa a cabeça e admite que está errado...continua achando que fez a coisa certa, que sou eu a errada...que eu sou apenas uma moralista fajuta...Pode ser que eu seja... Mas eu não pus tudo a perder...eu não fui inconseqüente...não fui irresponsável...


-Agora se acha a salvadora da pátria porque não tomou o chá...e teve uma sorte tremenda de ter voado bem?


-Estou muito longe de ser a salvadora da Pátria, e eu não acredito que seja apenas sorte...não quero jogar na sua cara o seu erro, você humano, até onde eu sei...e os humanos erram..cometem loucuras... Mas eu também sou humana e pra mim é difícil de admitir certas coisas...principalmente vindas de você!!!!


-Eu não tenho que te escutar Granger...não tenho...e eu vou sair daqui antes que..._Draco virou de costas para ela, não suportava aquela discussão, admitir erros não era uma coisa que ele fazia com freqüência.


- Agora, de tudo isso sabe a coisa que mais me dói???


Draco parou lentamente de caminhar, mas não virou para ela.


-Saber que eu não posso confiar em ninguém.... saber que não valeu de nada o que você me propôs... Malfoy, por um instante ontem, eu percebi que não estava tão sozinha como eu imaginava...por um instante eu percebi que jogava no time de alguém, e que confiaríamos um no outro enquanto estivéssemos lutando pelo mesmo objetivo...Você disse isso pra mim, e hoje quebrou a própria promessa... Devo ter entendido mal, e me enganado muito...Porque alguém me apoiaria dentro desse lugar? Porque você me apoiaria? Já ouvi coisas terríveis nesses dois dias que estive aqui, de você, de Núbia, da Skeeter...Todo mundo resolveu acabar com a minha vida ... E me defendi sozinha... Agüentei firme no meu canto, e estou tentando não me deixar abater... Ontem eu não sabia voar em uma vassoura, hoje eu ajudei a conquistarmos o segundo lugar, em uma competição com os melhores...Me esforcei muito, fique preocupada, pensando que não iria conseguir!!!Mas nós conseguimos Malfoy, pelos seus e pelos meus méritos... meus Malfoy, e não de uma poção... Eu entendo que foi um golpe de sorte, eu poderia ter perdido...Mas o que seria pior, ficar em uma posição inferior ou ficar na última posição...? Eu costumo ser mais moralista, e gritar mais em situações como essa... Mas você não me irritou tanto, quanto me decepcionou...Frustração me deixa cansada então, eu vou caminhar um pouco, respirar, e você pense melhor nas suas atitudes se quiser mesmo ganhar essa competição...


Apesar das lágrimas, Hermione tentava a todo custo se manter calma, na verdade ela se sentia mais arruinada, e pisada do que irritada...


Por melhor que fosse a sensação de ter ganho, a quebra da promessa de Draco, cravou uma faca no seu peito esvaindo toda a sua energia.


O estádio era grande, e ao longe ela ouvia as pessoas agitadas esperando o resultado que demorava a chegar, enquanto as coisas não se resolviam. Fora da tenda, haviam tendas menores com mesas e abaixo de uma tenda maior haviam um local onde serviam comes e bebes, provavelmente serviriam ali o almoço também.


As mesas estavam vazias e resolveu sentar ali, descansar um pouco, por as idéias no lugar, até que Montevilla acabasse com o teste e anunciassem o resultado definitivo.


-Por que você não assume as próprias cagadas Malfoy?_ apoiou os braços na mesa._ Ei garota, você já repetiu isso mais de 500 vezes...pra você mesma...A culpa não foi sua...foi dele, ele é quem deveria estar sofrendo e não você!!!


Hermione retirou a varinha do bolso e começou a manuseá-la distraidamente.


“Estou me sentindo tão cansada... Não, não é só cansaço, é pior que isso, é uma sensação de derrota, de batalha perdida... Droga...porque eu me sinto como se o meu sorvete de chocolate tivesse caído no chão? Você venceu uma corrida dificílima, e ainda está com essa carinha de cú com cãibra...”


Hermione começou a olhar para a varinha nas suas mãos, e fazer uma breve retrospectiva. Um simples pedaço de madeira para um trouxa, era a alma de um bruxo... Aquela varinha já salvara sua vida tantas vezes, e a vida de seus amigos também...Sem ela era como estar frágil e vulnerável...Hoje mesmo com a segurança dela, se sentia desprotegida...Se sentia sozinha...


“Meus amigos, minha escola, meu gato, meus livros!!! Nunca pensei que teria tanta saudade!!! E o pior de tudo é que ainda terei muitos dias nesse inferno...enquanto Merlim, racha a barriga de tanto rir da minha carinha de paspalha, eu fico aqui esperando  que ele se canse de mim e arrume outro bode expiatório!!!”


Os olhos fixos na varinha, rastreavam detalhes da sua vida, e era no momento, era o objeto que a levava mais perto do seu mundo...Não pode notar que naquele momento, alguém sentou ao seu lado no banco, mas estava distraída, e não houve nenhum susto.


-Bela varinha..._ o rapaz de olhos castanhos, disse tentando começar uma conversa com ela, mas Hermione ao ouvir a voz, não mudou a posição que estava...


-Não tão bela, quanto eficaz..._pensou alto_ você não quer servir de cobaia para uma demonstração quer???...Veio pra rir de mim novamente???


-Não, não... de forma alguma...só vim ver se você está melhor...


-Porque insiste na idéia de que eu estava mal?


-Sabe para que fomos contratados??? Para auxiliarem todos você...para que tenham a assistência necessária...será que eu não posso fazer o meu trabalho?


-Eu já disse que estou bem...


-Mas você não me pareceu nada bem...e eu vim me certificar...


-Como pode ver eu estou ótima...Então já que terminou o seu trabalho...poderia me deixar sozinha...?_ disse um tanto quanto grossa, mas isso não fez com que o seu interlocutor indesejado mudasse de tom.


O rapaz ficou um instante em silencio, enquanto mexia no boné, que tinha na cabeça...


-Porque não está com os outros? Estão todos esperando ansiosamente que algum dos competidores reprove naquele teste e...


-Um bando de estudantes sanguinários...como se isso fosse valesse suas próprias vidas...


-Sabe de uma coisa, senhorita Granger..._disse o rapaz levantando_ não acredito no que Rita Skeeter disse sobre você..._Hermione respirou fundo_ se precisar de alguma coisa, estou às ordens...


Depois que o rapaz saiu, Hermione olhou para ele, que se dirigia ao encontro de outros jovens com o uniforme igual ao dele


“Agora esse rapaz sabe o meu nome...Bem, é claro que ele saberia mesmo que eu não dissesse, muitas pessoas hoje devem saber o meu nome, mas a ele devem associar coisas como ‘a fanática por atenção’ a ‘ esquizofrênica destrambelhada’, bom mas pelo menos ele disse que não acredita na Skeeter, uma pequena porcentagem poderá talvez me salvar de um apedrejamento quando sair daqui!!!...Já posso até ver, todos aqueles estudantes primeiranistas filhos da p..., me olhando com aquelas caras de surpresa, e comentando ‘Olha a garota esquisita do jornal...será que ela tem mesmo verrugas verdes na bunda?’ e o outro fedelho respondendo ‘Claro que tem, minha mãe disse para ficar longe dela, porque a pele dela fica amarela e solta um cheiro de pum nas noites de lua nova, e pode ser contagioso.....’ Todos vão me olhar como um mostro, uma criatura do mal, vestida de uniforme...Mas se eles pensam que eu vou aturar as provocações eles estão bem enganados porque eu vou... A coisa nem começou e eu já estou me tornando uma criatura do mal de verdade...ameaçando até criancinhas!!! Você nunca ameaçou criancinhas...o que há de errado com você!!!?????”


Das pessoas que ela conhecera ali, o rapaz de azul, cujo nome ela não sabia, estaria bem classificado dentro da categoria dos menos hostis...Ele não fora nem grosso, e nem mal educado, tentara uma conversa amigável, e não insistiu. Isso era bom...quanto menos gente implicando melhor...Mas por mais que desviasse seus pensamentos para coisas não tão desagradáveis, o imã a puxava de volta para o problema...o até então insolucionável enigma chamado Malfoy!!!


 


“É bom pra você aprender, a parar de fazer as coisas pelo instinto...sabe o que você conseguiu?????Que ela ficasse com raiva de você!!! Não só raiva, a garota não vai mais acreditar em você!!! E tem noção de que se você não vencer, coisas muito ruins vão acontecer...o seu plano jamais vai se concretizar, e seu pai a hora que souber que você não conseguiu, não vai poupar feitiços imperdoáveis... O que eu devo fazer agora???? Pense seu bosta, você é mais que um rostinho bonito...sensual, perfeito... você tem um cérebro funcionando e precisa pensar em um jeito de fazer com que ela....a não...eu terei que pedir..... DESCULPAS...!!!!!!!! Isso é o fim, me façam de prato principal de um dragão, mas não me façam pedir desculpas a ela!!!!Granger vai rir de mim, pelo resto da vida dela...e eu não quero ver ela sorrir, e principalmente por minha causa!!! E será que não tem nenhum outro jeito para que ela esqueça isso????Por Merlin...o que eu faço agora?”


Pedir desculpas, não era uma coisa muito fácil, para um garoto como Malfoy... admitir que estava errado, era o mesmo admitir que tinha feito uma tremenda cagada!!!


Draco se encontrava fora da tenda, parado perto dela, e tenso...quase como estava antes do teste começar...


Logo, os participantes foram chamados de volta para a tenda, para que houvesse o sorteio das provas, e finalmente serviriam o almoço, Hermione sentira o seu estômago roncar, e parte do mau humor, se devia a esse fato...


Alguns haviam permanecido na tenda, incluindo Nubia, e seus simpatizantes... Hermione sentiu que ela não iria deixar barato o acontecimento de antes, mas a garota não fez menção de levantar de onde estava sentada, mas mesmo assim, conseguiu atirar longe o seu veneno, porque Hermione sentiu que riam dela.


Não encontrou Draco, pelo menos até onde seus olhos buscaram,  não estava ali...Menos mal, a última pessoa que ela queria ver era ele...


-Bem senhores, já estão todos aqui presentes para o sorteio da próxima prova, como todos podem ver, aqui está o nosso globo misterioso, de onde sairão os seus piores pesadelos..._ o velho tentou fazer com que todos rissem, mas isso não aconteceu, porque aquilo não parecia ser uma piada_ bem, então aqui vamos nós, Sr. Sorvivor (o fiscal), retire a bola branca, e diga a esses jovens ansiosos, o que terão de enfrentar...


-Então, a próxima prova sorteada é PROVA DE POÇÕES....


Todos bateram palmas, Hermione acompanhou mas sem nenhuma empolgação.


-Magnífico!!!_disse a fiscal de bochechas rosadas, com euforia...


-O regulamento da prova estará aqui nessa mesa, para que possam ler...peguem, e depois será servido o almoço, do lado de fora desta tenda, há uma outra, com tendas menores, poderão sentar ali e se servirem... Caso desejem ir para o hotel, os nossos ajudantes de azul, guiarão você até a chave de portal, eles estão todos a disposição para o que necessitarem. Alguma pergunta???_perguntou o homem, enxugando o suor do rosto com um lenço.


-Quando será a prova?_disse uma garota que estava na frente.


-Amanhã, os sorteios se darão em uma dia e as provas sorteadas sempre serão no outro, como eu disse... Quando houverem duas provas no mesmo dia, vocês estarão informados, não se preocupem. Mais alguma pergunta? Se não houverem mais perguntas, nos dirigiremos para fora, e enquanto almoçam, anunciaremos ao público a colocação das equipes.


Ninguém se manifestou, todos deviam estar cansados e com fome.


 


Uma fila grande se formou de garotos, que apesar de estarem saindo da adolescência tinham, um apetite incrível, os pratos depois de servidos pareciam montanhas. Hermione entrou na fila para se servir, e naquele momento pode ver Draco já sentado em uma mesa comendo sozinho...Por um instante sentiu uma vontade de sentar com ele, mas aquilo era apenas um delírio passageiro, Núbia já se aproximara dele e pedira para sentar.


“Imagina se a porcona não tinha que sentar perto da lavagem!!!...Bem que ele poderia virar comida  de javali...eu não me importaria nem um pouco... O problema é que o javali teria uma baita de uma indigestão, e colocaria o Malfoy pra fora, quando ele tocasse seu estômago...então não adiantaria de nada... Mudando de assunto...ela não tinha que estar sentada com o companheiro de equipe dela??? Mas que metida a besta...E se eu quisesse sentar lá com ele??A preferência seria minha claro... e ela teria que sair... é ..mas eu não vou sentar com ele...então...deixa pra lá...é melhor eu parar de olhar que se não, quem vai ter indigestão sou eu!!!!”


Hermione mal viu o que servia no prato, Bryan estava sentado em uma mesa perto da deles...


“Vou sentar em uma mesa sozinha...Mas se o Bryan me convidar...eu sento com ele, e pronto!!! Vamos agora você precisa caminhar lentamente até a mesa, passar por eles, e fingir que não viu... Mas claro que a minha real vontade é ver esse prato cheinho de macarrão cair na cabeça dela...Imagina que coisa mais linda ela ficaria, aquele cabelo, todo engordurado e de amarelo passa para vermelho, molho-de-tomate...que visão perfeita!!!”


Draco estava virado de frente para Núbia que estava de costas para a direção de Hermione.


“ É só respirar fundo, caminhar bem devagar, para não tropeçar, e não chamar a atenção...É simples, cabeça erguida, você não está vendo Draco Malfoy...você não quer ver Draco Malfoy...”


Foi assim, caminhando como se estivesse em uma passarela, Hermione passou entre a mesa de Draco e Núbia...


-Ela é tão esquisitinha...Você não acha Draquinho?


“Será que eu ouvi direito, o comentário que você teceu sobre mim, sua lombriga, agora vamos esperar, o que você vai responder seu desgraçado???”


Apesar dos seus pés estarem a frente, seus ouvidos estavam colados na conversa dos dois, principalmente na resposta de Draco.


- Em vez disso porque, não me conta sobre a sua viagem, ao Nepal?


-Bem..._disse um tanto nervosa, mas imediatamente se acalmou, e começou a falar rápido com muita empolgação_ Minha viagem foi demais


“Seu vagabundo, é assim, não vai responder??? Prefere me ignorar? Eu acho que você ficou com medo de falar alguma coisa... Creio que já começa a me conhecer bem...e principalmente, a ter medo dos meus instintos...”


-Hermione!!!Hermione!!!_uma voz gritou a alguns metros de distância...era Bryan convidando-a para sentar..._Aqui!!!


Antes de Hermione, fazer qualquer movimento, notou que Núbia e Draco, olharam no momento que Bryan a chamou, fazendo Núbia parar de falar sobre a “interessante viagem ao NE PAU”. (isso foi uma piadinha infame...desculpe. não pude resistir)


Hermione olhou para Draco, que olhou para Bryan, que olhou para Hermione, que olhou para Núbia, que olhou para Draco...e esse rosnou! Estava perfeito, para Hermione não precisou mais  que uma expressão facial, tinha entendido perfeitamente que apesar do loiro ter desviado o assunto, e a ignorado, ele não gostaria de vê-la almoçar ao lado de “Bryan o aproveitador” segundo sua filosofia machista.


Mulheres são seres muito interessantes. Altamente perceptivas, porque na verdade não foi só Hermione que percebeu, a insatisfação de Draco...Núbia também havia compreendido que perdia Draco por um segundo, e a atenção não era mais sua... Imediatamente começou a falar, e segurou a mão dele, para que tivesse total exclusividade. E foi a hora que Hermione, também detectou a aproximação dela nele, e não controlou os movimentos faciais, esboçando um tipo de descontentamento.


Draco ao contrário, não percebeu, só concentrava os pensamentos, na sua raiva enrustida. Homens não são antenas parabólicas da melhor qualidade!!!


O garoto, fingiu a prestar atenção no que Núbia dizia, mas entrava em um ouvido e saia no outro...seus olhos estavam vigiando, todos os movimentos futuros de Hermione.


“Ela vai sentar com aquele corno??? Vai comer ao lado dele??? Se ela fizer isso eu...eu juro que... Por acaso eu queria que ela sentasse comigo???Lógico que não... Mas também ela não precisava sentar ali, tem tantas mesas vazias, porque ela vai sentar justo na dele????”


-Bryan!!!_acenou Hermione, e no mesmo momento se dirigiu até a mesa enquanto os olhos de Draco a seguiam...


Apoiou sua bandeja na mesa dele.


-Olá!_cumprimentou a garota, que estava com ele, a garota sorriu e Bryan tomou a palavra.


-Essa é minha companheira de equipe Teka Minort.


-Muito prazer, eu sou Hermione Granger.


-Parabéns pelo 2º lugar!!!_disse a garota rizonha, tinha o estilo de Bryan...


-Muito obrigada _Hermione tentou parecer gentil, mas na verdade não tinha se dado ao trabalho, nem ao menos de conferir a lista, ficou constrangida de pedir em que posição a dupla havia ficado, mas para sua sorte Bryan se adiantou.


-Nós ficamos em 6º, mas acho que é uma boa posição...


-É sim, a primeira prova é apenas um aquecimento, eu não acho que logo de cara os participantes mostrem suas qualidades..._disse Hermione, a garota apenas observava e sorria.


Bryan fez menção de levantar, para puxar a cadeira para ela.


-Bem mas eu já vou..._disse Hermione segurando mais firmemente a bandeja


-De maneira alguma, sente-se conosco...


-Não imagine, adoraria ficar aqui, mas eu não quero me sentar a uma distância em que aquela cobra, possa me atirar um pedaço de torta..._ela disse discretamente para ele.


Bryan sorriu, a garota do lado agora parecia não entender muito bem, mas não perguntou, estava suficientemente claro que Hermione não gostava de Núbia.


- Já que prefere assim Hermione, não vou insistir, sei que você é teimosa..._Bryan piscou para ela, entendendo perfeitamente que ela queria ficar longe de Draco_ depois nos vemos_ ela deu um pequeno beijo em Bryan (propositalmente) e na garota que acabara de conhecer...


-Até mais então..._sorriu antes de respirar fundo e medir exatamente o que fazia.


Pegou a bandeja e se dirigiu até uma mesa, que estava quase fora da tenda, onde poderia ficar longe dos dois. A questão é que apesar de não querer ficar perto de Núbia, ela queria que Draco a visse, e pensasse, no motivo que a levara a não almoçar com Bryan... O mistério é intrigante, e sabia que Draco não entenderia nada da atitude que ela havia acabado de tomar.


“Bem se eu almoço sozinha, também é por causa de Bryan, já basta a humilhação que ele passou, se for visto comigo não vão parar de cassoar dele...Se me odeiam venham me pegar sozinha...Porque eu não preciso de ninguém para me servir de sombra... A vingança eu guardo no freezer...E até que guardar Núbia nesse mesmo lugar não seria má idéia...


Mas vamos afastar agora esses pensamentos de psicopata, e almoçar em paz, porque a única coisa da qual você vai poder cortar, espetar e esmagar é esse empanado de frango!!!”


Por mais que estivesse firme e com raiva, cada vez faltava mais espaço dentro de seu peito, a angústia sufocava e a decepção consumia sua vitalidade...E foi assim que almoçou naquele dia, a comida passava com dificuldade pela garganta, enquanto ela podia por vezes olhar de longe a figura de Draco...Estar perto dele era tão incrível, tão interessante, maquiavelicamente interessante...Era como descobrir dentro de si uma outra Hermione, da qual lutava, falava, se impunha, uma Hermione que jogava para fora os sentimentos, tanto os ruins (na sua maioria), mas também sentimentos bons, sentimentos de uma garota da sua idade, que acabava de descobrir que efetivamente poderia ser uma garota...


A garota sentiu os olhos de Draco sobre ela, e sabia que estava sendo vigiada...era importante agora que se mantivesse calma.


*                                 *                                 *                                 *                                 *


A conversa de Núbia era insuportável...Para ele tanto fazia porque não estava escutando, Núbia nesse momento era o melhor disfarce, para encobrir a espionagem de Draco...Mastigava a batata frita, e se perguntava porque Hermione não teria sentado com o panaca e sua escudeira, mas sim, sentado sozinha... O porque disso??? Era o que ele queria entender...


O perfil de Draco, é aquele de “sou um homem sensível, até que você durma comigo”, aquele tipo conquistador gentil para as garotas, e para os garotos um adolescente influente, e misterioso da alta sociedade... Era isso mesmo que ele fazia, queria ser temido, e tendia a uma figura burguesa, de classe, e de sobrenome forte... Queria todas as garotas aos seus pés, entrava em ação sob a figura do mais doce dos príncipes...Porém sua sensibilidade nada mais era do que a camuflagem, até que conseguisse “ficar” com a garota...Só isso, dava um jeito de se livrar de todas elas depois, mas como infinitas sonhadoras as mocinhas, corriam para ele por mais que fossem enxotadas...


Era essa a sutileza exprimida por ele até então...superficial...


Então......como alguém assim conseguiria entender o que Hermione sentia naquele momento??? O antigo Draco, aquele cafajeste papa-anjos, jamais tentaria entender... Mas esse novo Draco que surgira...Esse que ainda não conseguimos traçar um perfil definitivo, inacreditavelmente, tentava saber o que se passava no coração de sua pior inimiga...


-...depois de todo aquele transtorno...todos queriam saber se eu era realmente a Núbia dos jornais, das revistas... Você percebe como é complicado ser alguém importante?


-A sim...claro..._Draco segurava o guardanapo, enquanto não prestava a atenção em absolutamente nada do que a menina falava, mas sabia que poderia responder afirmativamente, ou negativamente sem o menor problema, o que ela queria mesmo era falar sobre si, e o ele já conhecia esse tipo de diálogo. Investigava de longe, os movimentos de Hermione, esperando que ela desse uma pista...mas por enquanto ela pegou a bandeja e sentava em uma mesa...sozinha.


Ela não esperava, mas essas situações de tensão sempre traziam a tona aquela crise existencial, que se traduzia na forma de uma discussão dentro da sua cabeça...


“Essa  comida eu sei que não vai passar pela garganta...


CONSCIÊNCIA 1: Era mesmo bom que não passasse, porque daqui a pouco você vai estourar...


CONSCIÊNCIA 1: Você de novo?


CONSCIÊNCIA 2: Sentiu a minha falta?


CONSCIÊNCIA 1: Nossa, a mesma falta que um pingüim sente de um pote de bronzeador...


CONSCIÊNCIA 2: Ui...que antipática... eu sempre apareço nas horas certas, e dou os melhores conselhos, modéstia a parte!!!


CONSCIÊNCIA 1: Que humilde você é!!!


CONSCIÊNCIA 2: É claro que eu sou, humilde, caridosa, generosa....


CONSCIÊNCIA 1: Te dou 2 segundo pra sumir daqui...Esse terreno é meu...ninguém pode entrar aqui...


CONSCIÊNCIA 2: A é querida???E como eu entrei...? Eu te respondo: Hermione me deixou entrar, ela quer os meus conselhos, porque os seus são insuficientes, e ineficazes...


CONSCIÊNCIA 1: Ela não precisa de você...eu sou a consciência dela, e ela não precisa de uma outra, ainda por cima desequilibrada, e louca...


CONSCIÊNCIA 2: Eu acho que ela não pensa assim... não sei se você percebeu mas está deixando ela confusa...está prejudicando e não ajudando...até agora o que você fez com ela??? Deixou a garota em depressão, e daqui a pouco ela se joga num poço...Mas é claro isso não vai acontecer, porque EU estou aqui!!!


CONSCIÊNCIA 1: A é???E como você pretende ajudar?


CONSCIÊNCIA 2: Simples, Hermione, conversa com ele e pede desculpas, depois esquece esse negócio de briga, e dá um beijo nele...pronto, ela vai acabar com essas neuroses e esse estilo feminista revolucionário, que hoje em dia não está com nada...


CONSCIÊNCIA 1: Hahahahahha...é pra rir??? Foi engraçado...acho que a sua carreira como humorista poderia ser bem melhor, do que essa se terapeuta...Hermione nunca faria isso...Hermione jamais vai beijar aquele monstro de novo...ela vai se vingar dele, ignorá-lo, mas nunca, vai se envolver com ele...


CONSCIÊNCIA 2: Tudo bem, já que você diz... Mas cuidado com o que fala...Hermione é uma garota, Draco é um rapaz tudo de bom... ela não é de ferro, qualquer garota normal no lugar dela, não desperdiçaria uma oportunidade dessas...


CONSCIÊNCIA 1: Hermione é um poço de razão, ela jamais se deixaria levar por um pensamento pervertido como esse.


CONSCIÊNCIA 2: Hermione pode ser racional, mas é humana, e os humanos também conseguem amar, se apaixonar, e precisam de carinho!!! Hermione precisa muito disso, todo esse estresse que ela passa é devido a fragilidade do seu coração... Você está privando Hermione do amor, está privando Hermione de ser feliz...!!!


CONSCIÊCIA 1: Posso te garantir que a felicidade de Hermione não está nesse tal de Draco Malfoy, ele é a pior pessoa do mundo, faz com que ela sofra, como pode pensar que ela irá se apaixonar por ele??????


CONSCIÊNCIA 2: Ela não irá se apaixonar por ele, porque simplesmente ela já está apaixonada...E não há o que você faça que irá tirar isso dela..


CONSCIÊNCIA 1: Você só diz besteiras...some daqui...agora...


CONSCIÊNCIA 2: Eu posso até ir embora, mas Hermione vai me chamar novamente, quando ela sentir que o seu lado racional, ou seja, “você” , já não consegue resolver todos os problemas dela...


(A consciência 2 que assim denominamos, acabou sumindo, enquanto deixava a outra falando sozinha...)


Aquilo era incrível, a parte emocional de Hermione, já estava certa do que acontecia com ela... mas a parte racional não queria de maneira alguma entender que não era a única que poderia resolver problemas,  que não era suficiente para tornar sua dona feliz, que Hermione em seu íntimo buscava saídas que ela não poderia oferecer...


Ou seja....lá no fundo Hermione tinha conhecimento do sentimento que a tomava aos poucos...e com isso seu lado racional contra-atacava como nunca, para que ela parasse de alimentar aquele fogo que ardia, e estava a ponto de tomar proporções catastróficas.


-Bem, quer saber...eu não vou olhar pra ele, não quero saber se ele está me olhando, ele já fez tudo o que não poderia ter feito hoje... essa decepção logo vai passar, não vou permitir que eu me abale com essa besteira..._ “... Se eu pudesse sair daqui...ei!!!!!!mas eu claro que eu posso e aliás, é isso que eu vou fazer...Viu!!! Hermione nessas situações você até que não demora a achar uma saída... Não vou mais comer... na verdade eu nem estou com fome...Vou para o hotel, tentar relaxar, quem sabe escrever para a Gina e depois dormir...e esquecer tudo o que se passou aqui” Deu apenas algumas garfadas rápidas na comida do prato, limpou os lábios no guardanapo, não esperou mais.


Não demorou mais do que cinco minutos, até Hermione sentar, ter uma briga em seu cérebro, decidir que já tinha se alimentado o suficiente, e levantar da cadeira.


 


Draco, ficou mais intrigado do que já estava, não agüentava mais todo aquele suspense...o que Hermione estava fazendo???


Ele sabia que não entenderia, a menos que conversasse com ela... E aquilo por enquanto estava fora de cogitação...depois da grande merda que havia feito, ele não era tão burro a ponto de chegar de uma forma tão estúpida nela e tentar dialogar...Ele sabia que deveria ter tato... Bolar em sua mente brilhante uma forma de se aproximar, e assim fazer aquilo que tinha que fazer...


Não tinha tempo a perder, sabia que aquele não era o lugar... E portanto já não era interessante ficar ali...com o regulamento da prova no bolso, no mesmo que guardava a varinha, era só o que precisava para que se ausentasse dali...


-Núbia, preciso resolver uns problemas, depois nos falamos...


-Tudo bem Draquinho, eu já ia mesmo precisar te deixar..tenho uma entrevista coletiva pra responder, e muitas coisas pra fazer...hehehe...até mais então_ disse mandando uma beijinho_ outra hora eu continuo te contando sobre a minha viagem...


“Você nem imagina o quanto eu estou ansioso por isso”


-Tudo bem então...até mais...


Draco não esperou a matraca terminar, e foi saindo, levou a bandeja no lugar, e foi para o hotel.


 


Os rapazes e moças de jaquetas azuis, parados por todos os cantos daquele lugar, seria fácil de que algum deles a acompanhasse até o hotel.


Resolveu abordar um deles sem escolher algum em especial...


-Por favor, com licença...será que o senhor poderia me acompanhar até o hotel, estou cansada e...


-Claro que sim senhorita Granger. Espere apenas um momento sim...


Hermione assentiu com a cabeça...enquanto o rapaz tirava do bolso uma espécie de hoc-toc, e se comunicava com alguém...


Foi nesse momento que a sua mente resignada, nos pensamentos mais racionais, foram dispersados quando uma música começou a tocar....


 


Nobody´s perfec (Hannah Montana)


 


Everybody makes mistakes

Everybody has those days

1, 2, 3, 4!

 

Todos cometem erros,

Todos têm aqueles dias,

1, 2, 3, 4!

 

Everybody makes mistakes

Everybody has those days

Everybody knows what, what I'm talking about

Everybody gets that way

 

Todos cometem erros,

Todos têm aqueles dias

Todos sabem do que eu estou falando,

Todos ficam daquele jeito

 


           


 Parecia que aquela música ecoava na sua cabeça, como uma constante...dizendo que todo mundo tem o direito de errar...Não era o que Hermione queria ouvir...definitivamente NÂO!!!!!!!!!!


“Eu sei que ninguém é perfeito....eu sei que ELE NÃO É PERFEITO!!!!! MAS QUE DROGA, EU SEI DISSO...até essa maldita música toma o partido dele...será que eu sempre tenho que ser a vilã? Não estou sendo injusta, ele merecia muito mais do que eu fiz, merecia que eu gritasse, berrasse, e falasse um monte de palavrões, mas incrivelmente eu não estou com a mínima disposição para fazer isso....Eu sinto um aperto no meu peito, uma mágoa, que se eu analisar não tem motivo para existir... EU NÃO ESPERAVA NADA DELE, mas ele me deixou triste...mais triste do que irritada...EU NÃO SEI DE ONDE VEM TODA ESSA VONTADE DE CHORAR...”


 

Everybody makes mistakes

Everybody has those days

Everybody knows what, what I'm talking about

Everybody gets that way

 

Todos cometem erros,

Todos têm aqueles dias,

Todos sabem do que eu estou falando,

Todos ficam daquele jeito

 

Sometimes I'm in a jam,

I gotta make a plan,

It might be crazy

I do it anyway

 

Às vezes eu estou com um problema,

Eu tenho que fazer um plano,

Pode ser loucura,

Eu faço de qualquer jeito

 

 

Eu preciso sair logo daqui, antes que essa musica me enlouqueça....

 

 

The way to know for sure

I figure out a cure

I'm patching up the holes

But then it overflows 

 

A maneira de saber com certeza

Eu descubro uma cura

Eu estou arrumando os buracos

Mas então isso transborda

 

 

If I'm not doin' too well

Why be so hard on myself

 

Se eu não estou indo tão bem,

Por que ser tão dura comigo mesmo?

 

[CHORUS]

Nobody's Perfect!

I gotta work it!

Again and again,

Till I get it right,

Nobody's Perfect!

You live and you learn it!

And if I messed it up sometimes

Nobody's Perfect

 

[REFRÃO]

Ninguém é perfeito!

Eu tenho que melhorar

Muitas vezes

Até eu entender

Ninguém é perfeito!

Você vive e aprende!

E se eu errei às vezes,

Ninguém é perfeito,

 

Sometimes I work a scheme,

But then it flips on me

Doesn't turn out how I planned,

Gets stuck in quicksand

 

[VERSO 2]

Às vezes eu faço um esquema,

Mas então dá errado

Não sai do jeito que eu planejei

Fica preso na areia movediça

 

The problem can be solved,

Once I get involved,

I try to be delicate,

Then crash right into it,

 

O problema pode ser resolvido,

Assim que eu me envolver

Eu tento ser delicada,

Mas falho

 

But my intentions are good, (Yeah, Yeah, Yeah)

Sometimes just misunderstood,

 

Mas minhas intenções são boas, (Yeah, Yeah, Yeah)

Algumas vezes apenas mal entendidas

 

Chorus:

Nobody's Perfect!

I gotta work it!

Again and again

Till I get it right

Nobody's Perfect!

You live and you learn it!

And if I messed it up sometimes

 

Refrão:

Ninguém é perfeito!

Eu tenho que melhorar

Muitas vezes

Até eu entender

Ninguém é perfeito!

Você vive e aprende!

E se eu errei às vezes,

 

Nobody's Perfect!

I gotta work it!

I know in time I'll find a way

Nobody's Perfect

 

Ninguém é perfeito,

Eu tenho que melhorar

Eu sei que com o tempo encontrarei um jeito

Ninguém é perfeito

 

Sometimes I fix things up,

And they fall apart again, (Nobody's Perfect)

I know I mix things up,

But I always get it right in the end,

 

Às vezes eu conserto as coisas

E elas quebram de novo (ninguém é perfeito)

Eu sei que eu misturo as coisas,

Mas eu sempre entendo no final

 

Next time you feel like,

It's just one of those days,

When you just can't seem to win,

When things don't turn out the way you planned,

Figure something else out,

Don't think ahead, Try again!

 

Da próxima vez que você sentir que

É apenas um daqueles dias,

Quando você não consegue vencer,

Quando as coisas não saem como você planejou,

Descubra outra coisa

Não pense adiante

Tente de novo!

 

Everybody makes mistakes

Everybody has those days

Everybody knows what, I'm talking about

Everybody gets that way

 

Everybody makes mistakes

Everybody has those days

Everybody knows what, what I'm talking about

Everybody gets that way

 

Chorus:

Nobody's Perfect!

I gotta work it!

Again and again

Till I get it right

 

Ninguém é perfeito!

Eu tenho que melhorar

Muitas vezes

Até eu entender

 

Nobody's Perfect!

You live and you learn it!

And if I messed it up sometimes

 

Nobody's Perfect! 

 

Ninguém é perfeito!

Você vive e aprende!

E se eu errei às vezes,

Ninguém é perfeito,

 

 


               -Senhorita Granger…senhorita…Não poderei levá-la… _disse o rapaz, sério, e extremamente educado...

               -Como não...eles disseram..._Hermione já estava começando a ficar tensa

               -Espere, se acalme, EU não poderei levá-la mas outro colega designado sim...

Hermione deu os ombros, ficou feliz pela música ter terminado...estava irritando-a profundamente...

               -E onde ele está? Vai demorar muito, porque eu realmente preciso descansar...

               -Estou aqui Korbin..._disse uma voz atrás dela...que ela infelizmente conheceu...Era ele, o rapaz ajudante chato!!!

               -É ele quem vai me levar???

               -Sim, senhorita Granger...

               -Podemos ir então... Korbin me informou que está com muita pressa...se não precisar fazer mais nada aqui, poderemos partir...

               -Mas... _ disse confusa.

               O rapaz, fez um gesto chamando a garota, para que o acompanhasse, e essa não sabia o que dizer, apenas o seguiu, sentindo que já não poderia fazer mais nada...

               Depois que uma certa distância foi tomada do outro ajudante com cara de soldado da rainha da Inglaterra, que não parecia nada amigável, Hermione sentiu-se na liberdade de falar com o rapaz de azul que caminhava a passos largos, e que mal Hermione conseguia seguir.

               -Poderia andar um pouco mais devagar...Eu não tenho as pernas do mesmo tamanho que as suas, e estou exauta...

               -Senhorita Granger, me perdoe, mas acho que gostaria de caminhar como eu, caso soubesse que Rita Sketter, está vindo por aí... Meu colega ao se comunicar com um dos meus chefes, houve nessa conversa uma interceptação, e Rita, já sabe que você está saindo daqui...Então vim o mais rápido que pude, antes que ela pudesse chegar e te induzir a mais alguma entrevista inconveniente...

               -Bem, obrigada..._disse um tanto agradecida...mas ainda um pouco confusa

               -Em outro caso eu não faria isso, mas como eu sei que a senhorita não gosta muito de Rita Skeeter, eu achei por bem, livrá-la de mais um desconforto desses...

               -Desculpe por ter sido grossa com você antes..._disse um tanto quanto constrangida

               -Não precisa se desculpar...são ossos do ofício..._o garoto era muito simpático, e educado...Hermione pensou que talvez fosse mesmo o papel dele, ser gentil e servir aos competidores, mas na verdade ele parecia um tanto atencioso com ela, o que dispensaria se fosse apenas por obrigação do trabalho.

               Hermione já havia acompanhado o passo dele, e agora caminhava ao seu lado, rapidamente...

               -Aquele cara lá trás não parecia muito amigável...

               -O Korbin? Ele é assim mesmo...um pouco sério demais...

               -Quantos de vocês tem aqui?

               -Vários...

               -Só aparecem nos locais de provas?

               -Não necessariamente...

               -Mas eu nunca vi vocês em qualquer outro lugar daqui...onde vocês estão instalados???

               -Senhorita Granger, a senhorita faz perguntas demais...

               -Não posso fazer perguntas?

               -Pode...mas eu não sei se poderei respondê-las...

               Hermione ficou um instante quieta...mas foi apenas um instante, pois as perguntas recomeçaram...

-Vocês não podem ter contato mais detalhados conosco certo?

-Certo...

               -Entendo..._ disse pensativa.

               Hermione não falou mais nada...Logo chegaram a chave de portal, e os dois, se dirigiram ao hotel...

               -Bem, chegamos...

               -Obrigada...senhor...eu não sei seu nome...

               -Dorian, pode me chamar de Dorian..._o rapaz falou suavemente.

               -Se eu posso te chamar de Dorian, é porque seu nome não é Dorian é?

               -Eu já disse que você faz perguntas demais?_ Ele riu como se, se não incomodasse com a curiosidade dela.

               -Já já me disse...e essa incerteza eu posso considerar como uma confirmação de que seu nome não é Dorian, e o do Korbin não é Korbin...._falou desafiando

               -Normalmente, seus concorrentes quando solicitam algum serviço se limitam a apenas um obrigado quando satisfeitos...

               -Eu acho que não sou alguém tão normal assim..._disse Hermione sorrindo mas com os lábios cerrados.

               -Bom, se eu puder fazer mais alguma coisa por você...._mudou de assunto, olhando para ela com ar servil.

               -Me trouxe sã e salva...já fez um ótimo trabalho...

               -Se precisar de qualquer coisa, me procure por esse nome que eu lhe disse “Dorian”...há... e não conte a ninguém sobre que eu te livrei da Skeeter...pode pegar mal para mim...

               -Skeeter???que Skeeter...não se preocupe...isso fica entre nós... você salvou a minha vida!!!Eu tenho que ser grata a vida toda por isso!!!

               -Um conselho...descanse, vocês apenas começaram, ainda tem um longo caminho, até o final dessa competição...

               -Vim pra cá por isso, não estava muito bem, lá...achei melhor descansar mesmo...

               -Você é prudente...a maioria dos competidores fica deslumbrado com a fama que essa competição trás, e não percebe que não estão aqui para se tornarem celebridades, mas para provar que são os melhores, na competição....para que isso aconteça, é preciso concentração....

               -Sei disso...

               -Preciso ir agora...até mais...

               -Er... Dorian...

               - O que foi?_perguntou ele se virando...

               -Você não é tão chato, quanto pareceu aquela hora...sabe... Desculpe, por ter sido rude com você..eu estava um pouco nervosa...e...você foi legal comigo...

               -Não tem que se desculpar...já passou...e além do mais, você pareceu uma garota legal...com problemas...eu tentei ajudar só isso!!!

               -Obrigada então...hehehe..._disse ela sorrindo...

               -Por nada...até mais Hermione Granger...

               -Até mais, Dorian...

               O rapaz olhou rapidamente para ela, e depois se virou e voltou a caminhar para a chave de portal enquanto Hermione acompanhava com os olhos, depois que ele sumiu, ela se virou e ensaiou alguns passos, até a porta.

               “Bem cheguei...finalmente em ‘casa’ , bem, em casa mesmo só quando eu pisar no chão de Hogwarts!!!...” O vento estava forte, e conseguiu despentear quase o todo o cabelo de Hermione que estava amarrado em  um rabo de cavalo... Ela soltou os cabelos para poder sentir a bravura do vento... Respirou fundo...Fechou os olhos... 

               “É hora de entrar...”_ disse a si mesma.

               Hermione caminhou para dentro do Hotel, aparentemente vazio, os pés dela faziam um ruído fraco, e deduziu então que mesmo que tivesse alguém ali não escutaria o seu caminhar, olhou para todos os cantos, esperando ver alguém, mas como havia imaginado não havia ninguém ali...

               O silêncio daquela sala, só fazia com que ecoasse, na sua cabeça insistentemente aquela música, frizando uma única frase irritante... Ninguém é perfeito!!!...e ter que aceitar isso era muito para ela...Ter que aceitar Draco Malfoy, e seus defeitos...era demais...

               Agora ela teria algum tempo para ficar sozinha, sem ele por perto, sem muita gente circulando naquele hotel, dava pra se sentir menos sufocada...Seria bom...poderia escrever para os seus amigos em paz...Tinha tanta coisa pra contar...

               Subindo degrau por degrau, sem pressa. Olhou para as paredes e viu quadros, como todos os quadros do mundo bruxo eles se movimentavam, haviam quadros quietos, quadros falantes, todos pareciam de pessoas importantes, cenas históricas... Haviam quadros também de serem elementares, unicórnios, serem mágicos, paisagens, com certeza não havia coerência e bom gosto...as gravuras eram misturadas demais, para estarem combinando...Mas talvez fosse assim mesmo, faltasse um certo bom gosto ali, afinal Whiteville, parecia apenas uma cidadezinha do interior...Um dos desenhos conseguiu assustá-la, quando perguntou, com voz forte:

               -Elle, Elle, minha querida, é você mesma..._dizia um homem com uma barba comprida verde,  e com um chapéu pontudo, estranho, que Hermione nem se deu ao trabalho de reparar

               E ela respondeu rispidamente que não conhecia nenhuma Elle...Deixou o quadro falando sozinho enquanto subia as escadas.

               Os corredores estavam vazios. A garota alcançou o quarto, abriu a porta com a chave que tinha e entrou. Trancou a porta, ao entrar, queria se sentir mais segura...

               Abriu a porta do closet, precisava de papel e caneta para escrever...pegou e depois de sentar na cama relaxada começou seu monólogo no papel. 

 

 

Oi Gina


 


Sabe amiga...há momentos que você tenta esquecer, e direciona o seu cérebro para apagá-los a todo custo, porque você não suporta viver com essas terríveis lembranças... Quando sair daqui, vou apagar, tudo o que acontecer, vai ser como se não tivesse acontecido...como se essas duas semanas não existissem...


Minha raiva, já nem é tão grande...e por isso é que estou com medo... Tenho a impressão de que todo esse sofrimento está servindo apenas para eu querer desistir...me render...


Ficamos em 2º lugar...já vou te adiantar... Mas não estou feliz...acho que porque sei que por enquanto é apenas uma prova, e tenho que mostrar mais do que “sorte”, para conseguir vencer...


Núbia, aquele cocô gigantesco, agora decidiu me incomodar pra valer...acredita que ela está me ameaçando, e eu estou sozinha aqui, contra aquela vagabunda e seus coleguinhas da mesma naipe!!! Bem, totalmente sozinha não, tem o Bryan que “ajudou” a me defender na última discussão, mas ele não consegue por respeito nem nas meias dele...Ele levou chifre daquela vaca, e não consegue dizer umas coisas que ela merece ouvir...quando ele tenta me auxiliar, ele acaba pior do que quando entrou na discussão!!! Quando eu tiver um tempo eu vou dar umas dicas de como falar com uma garota como aquela!!!


Por mais que eu me faça de forte, isso não é o bastante...lá no fundo eu quero mesmo é que ela me humilhe...parece que nesses dias eu deixei de pensar em mim...no meu ego, no meu orgulho... nem sei porque discuto com ela...


Eu e o Malfoy, além de aliados decidimos confiar um no outro, e o pior é que eu caí no jogo dele Gina, eu pensei que ele quisesse mesmo se aliar...de verdade...confiar...Mas eu me enganei...e agora me arrependo por ter dado crédito pra ele... Aquela besta foi capaz de me dar um chá de rapidez, para ganhar a corrida...sem me falar nada...Eu, é claro...não tomei, porque eu notei que aquilo era estranho demais...Mas não foi por isso...Ele...ele..bem, ele traiu a minha confiança quando pôde...E eu fiquei arrasada...TAMBÉM..., EU JÁ DEVERIA TER IMAGINADO QUE UMA COBRA DAQUELAS SERIA CAPAZ DISSO...mas eu confiei, entende? E essa foi a pior coisa que ele já fez na vida dele...eu jamais vou me esquecer disso, e ele vai pagar...não agora, porque isso pode por em jogo o meu interesse...Mas um dia...um dia ele vai me pagar...


Bem, não sei se tenho mais novidades...amanha vai estar no jornal, a colocação dos vencedores...Tentei de todas as formas fugir da Skeeter...para que não pudesse por nenhuma merda sobre mim no jornal... Saí cedo daquela porcaria de competição, vim direto pra cá te escrever...quero ficar um pouco sozinha, pensar... E me concentrar para a próxima prova...que vai ser de Poções!!! Só pode que o carma da minha existência seja o Snape, porque provavelmente eu vou me obrigar a lembrar  daquelas aulas idiotas dele, pra vencer essa prova!!! EU MEREÇO???????????????????? (não responda...hehehe) Por favor me escreva logo contando coisas daí de Hogwarts, de vocês, me mande notícias do Bichento, estou com muita saudade dele!!!Claro que de vocês também!!!!hehehehe...


Mande um lembranças para os meninos!!! Um beijo amiga até mais


Hermione


 


 


A pena terminou de rabiscar o papel, e Hermione selou o pergaminho...Ela podia escutar o vento forte, as árvores se movimentavam rapidamente do lado de fora... sabia que não seria bom enviar uma coruja com o clima instável...Resolveu mandar depois...pelo menos a carta já estava escrita, e isso era meio caminho andado...


Queria relaxar, mas sabia q teria uma prova para competir no outro dia...Porque não juntar as duas coisas...?????Só havia um lugar, que poderia unir o útil ao agradável...e estava no andar de baixo...a Biblioteca!!!!


Hermione chegou a soltar um breve sorriso de satisfação...Mas logo murchou novamente, porque uma angustia apertava seu peito...


Desceu as escadas com um nervosismo estranho, uma mistura de anciosidade com uma amargura. O vento do lado de fora derrubava com violência as folhas, ela podia imaginar seu coração, em meio a elas, sendo arrastado sem pena nenhuma pelo cruel e invencível soprar, mesmo com o tempo ameaçando uma chuva, não viu circular nos corredores nenhum participante.


Abriu timidamente, as portas imponentes de madeira grossa e entalhada, o letreiro era um tanto discreto, mas ela não entendeu como esteve tão distraída a ponto de não notá-lo...o seu jeito observador não deixaria passar algo assim, tão despercebidamente.


O silêncio pairava no ar...jamais havia parado para pensar como o silêncio era por si só o melhor dos ruídos, principalmente quando só se quer ficar sozinho...o silêncio é o companheiro mais bem vindo, nesses momentos.


As prateleiras também entalhadas, e de madeira grossa, estavam abarrotadas de livros. Em uma das paredes havia uma lareira, muito parecida com a de Hogwarts, e acima dela um vitral, o desenho era meio impossível de ser identificado, Hermione deduziu ser apenas um mosaico sem formas significativas.


Haviam diversos corredores de prateleiras sem espaços entre os livros, fazendo com que deixasse a moça, muito encantada, com a fartura de espécimes que havia ali, ficou imaginando quanto tempo demoraria pra coletar tanto material, para que uma biblioteca como aquela fosse possível. E assim, começou a caminhar pelos corredores, vidrada, e atenta a cada exemplar, que conseguia identificar.


O sons dos passos de Hermione eram abafados pelo carpete oponente vermelho, e isso permitiu que ficasse mais a vontade. Os corredores aparentemente infindáveis, terminavam em muitas mesinhas, de estudo bem no final da grande sala. E sentado em uma delas ele estava ali...


Hermione distraída sentiu estar sozinha, apenas quando virou o rosto, que no momento olhava para as páginas de um livro em suas mãos, não pôde acreditar no que seus olhos acabavam de detectar, e um grito, foi transformado em apenas um suspiro rápido e forte (Hermione começou a desenvolver um certo domínio em situações em que não poderia expressar seu real sentimento…), que foi seguido de uma frase dentro de sua cabeça: O QUE ELE ESTÁ FAZENDO AQUI????


A garota não pensou, seu corpo reagiu primeiro, seus calcanhares giraram, e o livro caiu de suas mãos, pois elas estavam trêmulas demais para segurar qualquer coisa…Isso foi a pior coisa que poderia ter acontecido, ela precisou se concentrar para abaixar-se sem cair, juntar o livro rapidamente, e assim, não esboçar nenhum tipo de espasmo, que o fizesse pensar que ela estava verdadeiramente incomodada com a aquela presença “surpresa”.


-Ei, espere, eu já estava de saída…_ele disse levantando-se da cadeira


“Não levante seu cachorro, fique aí onde está…_Hermione sentia um pavor enorme, sabia que a presença dele não significaria uma coisa boa.”


-Não não_ “agora concentre-se Hermione…”, eu é quem não devia estar aqui_ disse enquanto se segurava em cima dos pés, enquanto levantava com o livro na mão.


-De maneira alguma, fique…_ disse enquanto passava ao lado dela, bem devagar, espalhando todo o perfume, e esbarrando de leve sobre o ombro dela, para que ela fosse inconscientemente a loucura, fazendo soltar mentalmente aqueles palavrões para maiores de 18 anos_ eu só espero que esse ódio que você está sentindo passe logo, porque infelizmente você não poderá se livrar de mim por enquanto, e a prova de poções é amanhã.


Hermione não esperava por aquilo… “eu queria tanto que ele tivesse ido embora sem dizer nada, mas a língua desse traste insiste em me infernizar…eu não quero resolver nada com ele agora…será que ele não vê que eu não estou em condições de discutir…é claro que ele não viu, eu evitei transparecer, eu sempre tenho que me mostrar mais forte do que eu sou, e acabo sempre me dando mal…”


Draco já estava saindo, caminhando do jeito mais elegante possível, um pouco cabisbaixo e cauteloso, mas com uma nobreza de um cavaleiro.


-Ódio…esse é um sentimento que eu carrego sempre, não vai passar. O que eu estou sentindo agora se resumiria em frustração.


Ele parou de caminhar e virou-se para ela…


-Menos mal, pois sabe que a frustração passa a partir do momento que se consegue algo que se quer muito e…. nós conseguimos, por enquanto estamos em 2° lugar na competição…


- Não estou nenhum pouco triste com o resultado..


-Bom, então se você está frustrada comigo, é porque esperava que eu fosse melhor…se era isso que pensava de mim, logo, nunca me achou a pior pessoa do mundo…sendo assim, não pode me odiar tanto quanto diz me odiar..


“Ele disse mesmo isso?...ei ei …porque ele chegou tão perto assim de mim… o que há de errado comigo..”


A presença de Draco conseguiu deixar Hermione nervosa…ela estava extremamente magoada, mas se ele abrisse os braços ela correria, para que ele a protegesse.


-U..U..Uma coisa, não tem nada a ver com a outra…eu só pensei que depois do que conversamos ontem eu tivesse alguma chance de fazer uma parceria com você….e eu acreditei que ela poderia dar certo…_agora ela se apoiava em uma das estantes, para que não caísse…os olhos começaram a encher de água…_Malfoy, você mesmo quebrou a regra que propôs…O que você queria que eu fizesse? Confiasse em você, e bebesse aquilo mesmo sabendo que você queria me “envenenar”?...Eu espero pelo menos, que isso te sirva de lição, porque pra mim serviu… “agora eu sei que as pessoas não mudam mesmo”


Draco vendo que ela pretendia sair dali, segurou o braço dela, e a fez olhar em seus olhos.


-Ei Granger…eu…eu sei que fiz a coisa errada…mas olha, quem nunca errou? (ninguém é perfeito…ela acaba de lembrar da música) Não desista dessa parceria agora, estamos tão bem classificados. Pode ser que não tenhamos uma oportunidade como essa…Você sabe disso….por favor…


-Em algum momento você me ouviu mencionar a palavra desistir? Malfoy, penso que não há nada hoje, que me faça abdicar objetivo que tracei. As besteiras que você faz, ou que você diz, não serão motivo suficiente pra me fazer desistir nem da minha sobremesa…Eu só penso que se continuar assim, nossas chances podem diminuir consideravelmente…_ disse exausta mas sem alterar o tom de voz, que parecia mais fraca a cada segundo.


-Granger_ Draco agora sentia que ela pudesse cair.


-Não diga nada, eu te entendo Malfoy, acho que é melhor você evitar as desculpas…porque eu sei que aí dentro _ela tocou no peito dele, como se aquilo fizesse seu corpo esquentar como brasa _você deve estar revoltado e com vontade de proferir algum feitiço imperdoável…sei disso…conheço bem meus inimigos_ ela soltou um breve sorriso irônico, mas muito triste_ portanto, é melhor que não diga nada, nenhum tipo de desculpa que não venha do que está realmente sentindo…que não sejam verdadeiras…e que não venham apenas como uma forma de se redimir, como um meio de ficar as boas comigo, para vencer a competição.


Depois que terminou de falar, ela esperou que ele fizesse algum movimento, alguma reação brusca…mas ele parecia confuso, pensativo, talvez as palavras dela tenham penetrado na sua consciência, ele estava completamente racional.


-Sei que não vai adiantar nada, eu falar que estou arrependido, pois para você eu estarei mentido…_ele respirou fundo, e se aproximou mais dela, a ponto das respirações serem sentidas_ talvez, se estivéssemos em último lugar nessa competição, eu estaria praguejando, uivando como um animal enraivecido, te chamando de todos os nomes feios possíveis…entretanto, tudo o que eu disser agora, vai soar falso...mesmo assim sei que não teria o direito de me defender e implorar para que você acreditasse em mim… Mas de todos esses anos em que fomos rivais, jamais senti tanta vergonha de ter feito algo a você…estou me sentindo péssimo, e o pior de tudo estou admitindo isso a você…_Draco riu_ eu estou me sentindo uma merda Granger, como ninguém me fez sentir… Se eu pudesse voltar atrás…eu juro que nada disso estaria acontecendo, eu te garanto…


-O tempo não volta (que mentirinha né Hermione?), e tudo isso teve o seu lado bom… acabei tendo certeza de quem você é… que não posso me iludir achando que as pessoas mudam…


-Talvez elas não mudem…somos nós que passamos a vê-las de um jeito diferente…


Os dois ficaram mudos, mas Hermione não entendeu bem o que ele queria dizer com aquilo, ou não queria entender...


-Olha, eu acho melhor eu ir de uma vez, antes que...


-Antes que o que?_indagou o rapaz que ainda estava próximo demais dela...


-Nada Malfoy, me deixa..._ela disse tentando a todo custo se desvencilhar da presença incomoda do rapaz...


Malfoy respirou fundo, esperava uma resposta dela, desejava que ela falasse o que tinha acabado de omitir.


-Antes do que Granger!!!_ e saiu na direção dela


A garota começou a andar depressa, e passou voando pela saleta, em direção as escadas, Malfoy caminhava atrás dela.


-Granger, porque você evita responder as minhas perguntas...


-Sou uma bruxa livre, até onde eu seu eu não preciso responder se eu não quiser...


-Não responde porque tem medo...


-Medo? Isso é ridículo!


Os dois adentraram no quarto, Malfoy por ultimo fechou a porta, para que ninguém pudesse ouvir a discussão.


            -Como a sua covardia é uma coisa visível!!!


            -Eu covarde? Me poupe, porque você não..._antes de terminar a frase, Hermione pode ouvir novamente um barulho batendo na janela, mas dessa vez um barulho continuo como se alguma coisa estivesse presa.._está ouvindo isso?


            -Isso o que? O barulho dos galhos na janela?


Hermione mal prestou atenção no que ele dizia, foi até a janela e olhou para baixo.


            -Garota, não se aproxime dessa janela!!!!


            -Cale a boca Malfoy, e me ajude aqui....


Draco chegou mais perto, e pode ver o que ela estava vendo...


            -Não são galhos, há alguma coisa aqui, mas eu...eu não consigo pegar...


            -Se você se afastar talvez eu possa...


O coração curioso de Hermione, não conseguia suportar a anciedade...


Draco esticou os braços, e puxou aquilo que parecia estar preso no telhado abaixo da janela, trazendo para dentro do quarto.


Hermione mal conseguia respirar...


Draco colocou o objeto em cima da cama de Hermione.


-Mas o que é isso????_perguntou ele


-Eu não faço a mínima idéia, mas é uma bela peça


            Os dois concentravam seus olhares para uma pequena caixa aparentemente de madeira escura, gravada de detalhes em prata, mas que pouco poderia notar a beleza que estava em ao seu redor, devido a uma espessa poeira, que Hermione ao notar, a poliu com uma toalha.


            -De onde isso veio?_perguntou Draco, mas sabia que não receberia nenhuma resposta satisfatória.


            -Não posso te dizer de onde veio (pelo menos por enquanto), mas sei quando veio...Hoje pela manhã, ela bateu em nossa janela, e não caiu...Não sei como mas ficou presa do lado de fora...


            -Abra_ disse Draco_ quem sabe ela nos responda de onde veio...


            -Pode ser perigoso _disse Hermione que ainda tinha a pequena caixa sobre as mãos_ bem...na verdade mesmo que eu quisesse abrir essa caixa eu não poderia, ela não possui fechadura...


            -Uma caixa sem fechadura....? Deixe me ver isso..._disse Draco estendendo as mãos, enquanto Hermione lhe passava o objeto enigmático.


            Draco visualizou todos os lados da caixa, mas ela não parecia uma caixa mas um cubo. Draco resolveu movimentar a caixa para ver se podia escutar alguma coisa, que poderia vir de dentro dela...


            -Não há nada...algum dos nosso rivais tentaram quebrar nossa janela com essa porcaria, e não conseguiram...


            -Porque alguém acordaria tão cedo para tentar destruir nossa janela, estamos sendo monitorados...e porque a nossa janela... e... me parece meio ridículo...


            -Me explique então de outra forma...


Hermione ficou quieta pois realmente não tinha nada a dizer sobre aquilo...


            Draco sentou na própria cama, e passou a língua pelos lábios...


            -Eu ainda não tenho como... mas isso não lhe deixa curioso?


            -Talvez..._Draco levantou, e saiu dali, a conversa havia terminado, o que estavam discutindo, já não era mais importante.


            Hermione, colocou a caixa sobre a escrivaninha...  “Isso mesmo Malfoy saia correndo...como sempre, quem liga pra você monte de bosta, quem liga para as suas desculpas esfarrapadas”. O quarto parecia o único lugar seguro para ela... Pegou seu pergaminho, estava na hora de leva-lo, o quanto antes melhor...


            Depois de meia hora a porta do quarto se abriu, e Draco entrou com os braços abarrotados de livros, e os jogou em cima de sua própria cama. Hermione deitada em sua cama levantou com o barulho.


            -O que está fazendo?


            -Trouxe o nosso material de estudo, temos uma árdua tarefa até amanhã...


            “Ele realmente está obstinado!!! Isso é um tanto engraçado...” Hermione segurou os lábios para que não risse do jeito dele.


            -Vamos, pegue um...


            -Espere_ disse Hermione levantando da cama_ está tudo errado, temos um tempo curto, não teremos condições de ler tudo isso... precisamos de um esquema...


            -O que você sugere???_o garoto indagou.


            -Lermos o regulamento juntos...pra ver do que se trata...


            Draco pegou o regulamento e começou a ler:


 


“Mais uma etapa da competição deverá ser superada...e dessa vez teremos como obstáculo, a prova vulgarmente chamada de PROVA DE POÇÕES. Isso seria algo um tanto fácil, se tratando desse campeonato, entretanto, a prova tem o intuito de testa-los, e portanto antes de que uma poção seja fabricada é necessário que um dos companheiros ingira a poção, para que tenhamos certeza de que está correta. Vocês serão as cobaias! Portanto é melhor que não errem, pois qualquer erro fatal, poderá comprometer a sua própria conquista! A prova será por tempo! E a poção será sorteada na hora da prova.


As trapaças detectadas, desclassificarão os competidores para aquela prova, que não conquistarão pontuação alguma.”


 


 


-Só isso? _perguntou Hermione


-Parece que sim..._o que achou...


-Como são suas notas em poções?_perguntou Hermione


-Satisfatórias....


-Eu me refiro as suas reais notas, e não aquelas que o Snape concede a você...


-Ele não me dá notas, eu as conquisto..._Draco disse com uma certeza absurda...


            -Mesmo assim, está decidido, eu faço a poção... e você bebe _disse Hermione.


            -Você anda comendo cogumelos?


            -Dá pra parar de ser criança, você sabe que eu entendo dessa matéria, apesar do Snape minimizar as minhas notas, não há como errar...


            -E se você errar... o que eu faço Granger... se eu MORRER!!! Você bem que pode me envenenar...


            -Acho que eu mereço um voto de confiança depois do que você tentou me fazer beber...


            -Tá bom garota...você venceu... mas não pense que você não vai ler todos os detalhes dessas poções, pois eu vou fazer você comer esses livros, até você decorar cada palavrinha...


            -Fique tranqüilo... se você morrer eu apenas vou fazer um favor a humanidade! Além de ser aclamada em todo mundo bruxo, por ser autora de um gesto tão nobre!!!_Hermione ria_ Agora falando sério, dá pra ganhar essa competição!!! Confie em mim...


            Draco sentiu segurança no que ela falava, e precisou reconhecer, ela realmente era inteligente, e talvez fosse melhor deixar isso a cargo dela.


            -É mas temos um trabalho duro pela frente...e temos apenas um dia para isso...


 


*          *          *          *          *          *          *          *          *          *          *          *          *


 


            Os dois estudaram todos aqueles livros de poções, não saíram do quarto até sugarem infomações preciosas, e guardarem na memória os detalhes importantes... Mas o estudo fez bem para os dois, o diálogo sem gritos, exaltações, e xingamentos, totalmente centrado no objetivo, fez com que mudassem um pouco de comportamento, deixando o jeito agressivo de lado, e fazendo com que a racionalidade imperasse.


            Hermione fechou o livro que segurava, depois que terminou de ler sobre as propriedades da folha de Calcucida.


            -Estou exausta, e já são 8 horas da noite... meu estômago está roncando...


            -Acho que terminamos isso depois... vamos jantar?


            -Tirou as palavras da minha boca...


            Os dois desceram para o jantar, e mais uma vez Hermione passando a frente do quadro estranho, ouviu ser chamada por um nome estranho.


            -Senhor Dimitri!!!_o homem do quadro fez uma reverência


            -Esse quadro está falando com comigo?_perguntou Draco


            -É parece que sim, mas não dê importância, ela erra o nome de todo mundo, essa tarde ele me chamou de Elle....só pode ser um doido...


            -Só não exagere...no jantar_Draco falou e riu imediatamente, Hermione não se importou, pois sabia que nesse momento ele estava brincando.


-Não vai me bater?


-Nem que eu quisesse, preciso repor minhas energias, estou sem forças!!!_ Hermione riu também.


O jantar foi tranqüilo, alguns competidores pareciam ter chegado a pouco tempo, alguns já haviam jantado, e se recolhiam em seus aposentos, outros estavam curtindo uma música na sala. Hermione agradeceu por não ter encontrado Núbia pelo caminho, pois não estava muito disposta a discutir.


Draco saiu da mesa, e foi conversar com algumas garotas, na verdade Hermione sabia bem que ele iria se exibir, mentir, e impresisonar, aquele bando de meninas alienadas. Isso deixava irritada, mas aquela cena logo a distraiu quando olhou pela janela e viu um corpo passar correndo, se não tivesse olhando para a janela no momento, certamente não teria visto. Mas não achou que fosse nada, na verdade não queria se preocupar com coisa alguma.


Levantou da mesa, e sentiu alguém puxar a sua roupa.


-Senhorita... a senhorita gostaria de um docinho?


-Ming!!!_ Hermione estava surpresa ao ver o Elfo, sentiu um lampejo de alegria.


-Claro que aceito, do que são feitos?


-São feitos de chocolate e cereja, senhorita!


Hermione pegou um deles, e depois tentou puxar papo com o Elfo, mas ele parecia não se sentir digno, e Hermione não resolveu insistir.


Naquela noite Hermione não viu Bryan, aliás, ela tinha visto poucos alunos. Não tinha mais o que fazer ali, resolveu voltar ao quarto, a responsabilidade que recaia sobre seus ombros era bastante grande, deveria se dedicar ao máximo para acertar, a poção que fosse.


Ela subiu as escadas, e o quadro mais uma vez a chamou de Elle, se não fosse educada mandaria o quadro plantar batatas.


Abriu a porta do quarto, entrou, e achou um espaço sobre a cama empurrando alguns livros, para que pudesse sentar. Seus olhos distraídos, acabaram se voltando para a caixinha novamente. Segurou o objeto nas mãos e começou a analisar todos os detalhes possíveis.


-Poderia ser um lindo porta joias se tivesse como abrir...


Largou a caixa sobre a mesa, mas enquanto retomava o estudo dos livros, olhava para ela, com uma curiosidade latente.


“Quer saber? Amanhã depois da prova quando tudo terminar, vou descobrir o que é isso afinal”


            Logo Hermione ouviu algumas risadinhas femininas subindo as escadas, e já sabia o que era...Draco e seu fã clube se aproximando.


            A porta do quarto se abriu, e Draco ainda permencia conversando e rindo.


            -Você vai me escrever Draquinho?


            -É claro que vou, sou um cavalheiro!


            -Ah que lindo!!!


            -Boa noite meninas, sou um homem ocupado e nesse momento preciso escrever para meus avós, para meus pais, eles são muito atenciosos, e eu não seria um bom filho se deixasse eles preocupados!


            As garotas iludidas, em unissono suspiraram.


            Hermione quase vomitou...


            -Boa noite garotas_ ele disse beijando a mão de cada uma delas.


            -Boa noite Draquinho!


            O rapaz entrou e fechou a porta do quarto.


            Hermione tratou de repetir com uma voz nojenta.


            -Você vai escrever pra mim Draquinho? Como você é cavalheiro!!! Essas garotas estavam bêbadas??? Se estavam alguma autoridade precisa saber que estão servindo drogas aqui!!!


            -Não tennho culpa por ser gostoso, elas me amam!!!


            -Elas se deslumbrar porque acham que você é tudo isso que diz ser! Porque não é franco com elas dizendo por exemplo: Meninas eu sou a pessoa mais egoísta que o mundo bruxo já viu, sou um covarde aproveitador!


            -Não quero nenhuma delas para casar!!!! Quero aproveitar Granger!


            -Quer dizer que a sua futura esposa vai saber de tudo isso?


            -Provavelmente, ela vai gostar de mim como eu sou...


            -É...aí sim vai ser uma coisa difícil...gostar do jeito que você é! Mas sabe de uma coisa? Eu me sinto cumplice dessa palhaçada, por não alertá-las, do monstro que você é!


            -Granger, pense comigo..Em quem elas acreditaríam? Em mais uma garota apaixonada por Draco Malfoy, inventando mentiras para tirar as garotas da disputa, ou no Draco angelical, o homem perfeito?


            - Sem comentários..._Hermione entendera perfeitamente que não importava o que ele dissesse elas morreríam por ele.


            -O que está lendo?


            -Olha Manfoy estou pensando em uma coisa...


            -O que?


            -Não vai adiantar eu ler tudo isso, eu só vou me confundir...E isso é potencialmente perigoso não acha?


            -Realmente! Perigosíssimo para mim principalmente...


            -Então eu pensei, porque você não me explica um pouco do que sabe, se trocarmos dicas tudo ficará mais fácil, talvez coisas que a mim passaram despercebidas você lembra... uma troca de experiências...e quem sabe eu possa...


            -Você tem razão!


            -Eu já sabia que você não ia...ei ei_disse a garota levantando pasma_ você disse que eu tenho razão?


            -Sim, porque, falei algo de errado?


            -Não, só não achei que fosse concordar...


            -Mas foi uma idéia boa Granger... sabe que você é muito perturbada?_Draco estava completamente confuso, Hermione fazia com que ele ficasse assim as vezes..._ta bom e por onde começamos...


            Hermione passou algumas páginas do livro, com as mãos um tanto nervosas, parecia que Draco havia conseguido lhe surpreender, ela não esperava que ele concordasse.


            -Você poderia me dizer uma forma fácil de usar uma Acônito Lapelo em qualquer poção?


            - Uma vez eu ouvi o Professor Snape dizer que se ela for uma folha grande, e tiver como enrrola-la você poderá esmagá-la, e soltará a seiva.


            -Muito bom!


            Draco sabia muitas dicas, e Hermione imaginava que ele soubesse, Snape podia ser um professor extremamente chato, e cheio de defeitos como pessoa, mas era um ótimo profissional, e sabia muito da matéria que ministrava.


            Os dois conversaram por horas, e Hermione ainda permanecia apreensiva.


            -Malfoy, que poção você acha que eles vão colocar para o sorteio?


            -Eu desejaria muito saber, tentei descobrir algo com os competidores, mas ninguém sabe de nada, ou parece não saber...não acho que seria tão fácil vazar informações como estas...Bem, pensando racionalmente, acho que não colocarão nenhuma que não pudéssemos fazer, só não acho que vai ser tão fácil como pareceu no regulamento...


            -É, as supresas é que me preocupam...


            -Granger, vai dar tudo certo...eles não podem nos matar...


            -Você é bastante otimista... eu não confio neles...


            -Então confie em você mesma...e em tudo que já aprendeu...não há nada além disso que possa fazer...


            Hermione ficou olhando para sua própria varinha, Draco não tinha razão, ela tinha sua varinha, e poderia confiar nela, caso saísse algo de errado. Ao olhar para ela e ver cada detalhe, achou algo estranho...


            -Minha varinha... ela.. tem algo errado, ela está queimada...tem algo queimado nela...Você mecheu na minha varinha Malfoy???


            -Você está louca, porque eu mexeria na sua varinha?


            -Eu não sei, mas algo aconteceu com ela!!!!!_ Hermione estava completamente transtornada.


            -Fique calma Granger!!!


            -Se não foi você, quem foi???


            -Eu não sei Granger, mas podemos descobrir...deixe-me ver a varinha...


            Hermione não queria entregar nas mãos dele, mas precisava saber se ele estava falando a verdade.


            -Granger...não é uma queimadura normal, tem uma palavra gravada aqui...


            -Uma palavra?


            -É, uma palavra... parece que está escrito E-L-L-E... Elle! Isso lhe parece familiar?


            -Familiar? Não conheço ninguém com esse nome...Mas quem fez isso vai pagar...pode apostar!!!


            -Só notou isso agora Granger?


            -Parece que eu notei antes? É claro que eu só vi isso agora...


            Draco pegou sua própria varinha, e olhou também tinha um nome gravado nele: Dimitri.


            -Granger, parece que alguém fez uma brincadeirinha de mal gosto comigo também, minha varinha também está gravada...


            -O que? Deixa eu ver isso?


            Draco sentou na cama, aquilo parecia muito estranho porque em nenhum momento ele soltara a varinha.


            -Mas o que está acontecendo_disse Hermione caminhando pelo quarto.


            Draco levantou, e caminhou em direção a saída do quarto.


            -Ei, Malfoy, aonde você vai..?


            Ele não respondeu, e correu em direção as escadas, Hermione foi atrás sem pensar.


            -Malfoy!!!


            Draco só parou de caminhar quando chegou na biblioteca, e Hermione nesse momento pôde alcança-lo.


            -Vai ficar correndo de mim, e não vai me dizer o que está fazendo aqui???


            O rapaz começou a caminhar pela prateleiras, e procurar livros. Até que encontrou o que queria e abriu o livro sobre a mesa, folhando freneticamente em busca do assunto que procurava.


            -Está aqui!_disse Draco com a voz séria.


           


“Varinhas mágicas, não são objetos danificáveis com facilidade, a madeira quando se torna varinha, ela tem uma durabilidade do tronco que ela saiu. Se a varinha for tirada de um tronco frondoso com estará a força que árvore carregava. As varinhas podem ser danificadas facilmente por magia. O uso de alguns feitiços poderão lesionar a varinha, com feridas momentâneas ou permanentes, depende do poder do feitiço.”


 


            -Olhe isso...


            -Você acha que alguém fez um feitiço para danificar nossas varinhas? Isso não faz sentido!


            -Não, acho que algum feitiço feito por essas varinhas, é que causou isso...


            -Ótimo, mas eu não lembro de ter feito nenhum feitiço poderoso por esses dias...


            Draco abriu mais páginas do livro.


 


“Feitiços que podem danificar varinhas


Qualquer feitiço mal feito pode danificar uma varinha, trincar, rachar, ou até quebrar. Entretanto existem feitiços que a sua marca é um dano visível a varinha, poucos são os feitiços capazes de gerar uma lesão como esta. Uma combinação de feitiços também pode fazer com que a varinha seja danificada, bem como feitiços novos sobre feitiços antigos, podem causar danos como queimaduras, rasgos, mudança das cores da madeira, podendo deixá-las fracas, entretanto, existem casos em que o dano na varinha não indica perda de poder, mas de um poder exagerado.”


 


            -Eu não lembro de ter feito nenhum feitiço aqui que poderia ter..._Hermione falava, mas quando olhou para Draco entendeu o que ele estava pensando.


            Os dois falaram ao mesmo tempo.


            -ADDUCTUS!


            -Foi isso Granger... foi esse feitiço que deixou as nossas varinhas assim...


            -Totalmente ilógico_ Hermione começou a caminhar de um lado para o outro com os braços cruzados tentando raciocinar.


            -Ilógico? Você viu o que aconteceu com as nossas varinhas? Faíscas azuis e vermelhas, um furacão dentro do nosso quarto... como disse, eu nunca fiz essa magia...mas já tinha ouvido falar, e não era pra ter acontecido o que aconteceu!


            -Eu já havia feito, e não foi nada daquilo...mas achei que não pudesse ser nada sério...


            -Ainda não sabemos a gravidade da coisa...


            Hermione, caminhou em direção as prateleiras, e começou a procurar um livro.


            -Me ajude a encontrar o livro “Linhas Gerais da Feitiçaria vol. III”


            -Aqui está_ disse Draco entregando o livro a ela.


            Hermione abriu freneticamente o livro, e começou a procurar no índice, até que achou o que estava procurando.


            -Aqui está, ADDUCTOS


 


“ADDUCTOS, é um feitiço bastante antigo, primeiro utilizado para formalizar contratos entre os bruxos da Idade Média, logo após esse período o feitiço foi aperfeiçoado, e passou de um meio de fazer com que eles fossem cumpridos coercitivamente. Se um dos contratantes não cumprisse, a sançao imposta deveria ser efetuada, entretanto, o feitiço era poderoso demais, e se um dos contratantes desistisse de pedir o cumprimento da obrigação, o feitiço se encarregaria de fazer com que houvesse o cumprimento. Esse feitiço foi usado também para fazer votos de silêncio, para guardar segredos. Esse feitiço é de extrema maleabilidade, permitindo a abertura de cláusulas diversas, da maneira que os contratantes acharem mais satisfatório.”


            -Mesmo assim isso não explica o que aconteceu!


            -O que mais tem aí?


“O feitiço adductus por vezes funciona como imã, podendo atrair a magia antiga, se esta existir, entretanto, todas as vezes que ela atraiu o poder existente no lugar da conjuração do feitiço, os danos as varinhas dos bruxos foram desastrosos. O feitiço quase foi proibido, pela sua presunção de perigo, mas ainda hoje é feito indiscriminadamente, pois nunca houveram vítimas fatais”


            -Será que existe magia antiga nesse lugar?


            -Bem provável, esse lugar é bastante antigo, e poderia sim existir algo de misterioso por aqui...


            -Precisamos investigar isso Malfoy...Nossas varinhas podem estar seriamente danificadas.


            -Concordo, mas não podemos desviar o nosso foco...Nosso principal objetivo é ganhar essas competição!


            -Eu sei, mas como vamos fazer para ganhar com as nossas varinhas danificadas? E se elas perderam poder Malfoy? O que vamos fazer?


            -Não sabemos se isso aconteceu, para saber precisamos fazer um teste.


            -Confesso que tenho medo de fazer isso aqui, porque nem eu e nem você sabemos o que poderá acontecer...


            -Poderíamos ir lá para fora...Só que alguém pode ver e...


            -Claro, seria muito arriscado...vamos fazer isso amanhã, depois da prova de poções.


            -Vou ficar nervosa demais até amanhã...


            -Você não pode, Granger, precisa estar extremamente equilibrada para a competição.


            Hermione baixou os olhos, e respirou fundo, olhou para varinha, e segurou entre os dedos com segurança e proferiu um feitiço, apontando para um livro que estava no chão.


            -Vingardium Leviosa!


            O livro voou com extrema força e rapidez atingindo o teto com tanta força que querbrou um pedaço, fazendo um estrondo.


            -Granger o que fez?


            -Corre


            Draco segurou a sua mão e os dois saíram em disparada antes que alguém pudesse descer e ver o estrago.


            Os dois só pararam quando chegaram no quarto, mas não acenderam as luzes.


            -Enlouqueceu GRANGERRRRR?


            -Fale baixo...!!!Você acha que eu ia conseguir ficar calma sem saber o que está acontecendo com a minha varinha?


            -Mas poderia ter me avisado que ia cometer uma loucura dessas, eu teria te impedido.


            -Por isso mesmo que eu não falei...apenas fiz!


            -Ótimo sua doidinha, e se alguém descobre que fomos nós?


            -Ninguém vai descobrir...além do mais foi um acidente...


            -Granger, eu preciso pensar..._Draco começou a caminhar pelo quarto.


            Hermione ficou quieta, e abriu as cortinas.


            Draco sentou na própria cama, tentando reunir os pensamentos e achar uma explicação lógica para os fatos.


            -Granger...o que você fez de verdade...o feitiço, como foi que...


            -Eu fiz o feitiço, mas a minha varinha se descontrolou, como se a força dela tivesse triplicado...


            -Se a sua está assim, a minha consequentemente também está...mas não vou testar ela hoje, é arriscado demais.


            Hermione ficou muda, só conseguia pensar no que poderia acontecer se ela tentasse usar a varinha novamente.


            -Malfoy, e se eu tivesse usado para atacar alguém, o que poderia ter acontecido?


            -Com a força dessa varinha, teria deixado esse alguém bastante machucado.


            Hermione mais um vez ficou muda, olhando para a lua cheia. Draco perbebeu a preocupação dela, mas não quis que ela ficasse assim, no outro dia a competição não seria fácil, então se aproximou dela e tentou tranquiliza-la.


            -Ei_ puxou o rosto da garota para que pudesse olhá-la_ fique tranquila, amanhã vamos resolver isso. Escute, na prova de amanhã não usaremos as varinhas, e quando chegar a tarde resolveremos isso, vamos estudar, vamos ler, testar as varinhas novamente, quem sabe isso foi só um excesso de poder e passará da próxima vez que enfeitiçar algo.


            A garota estava nervosa, tinha as mãos tremulas.


            -Eu sei que está tentando me acalmar Malfoy, mas desse jeito eu me sinto indefesa, eu não poderei usar a varinha para me proteger, você sabe que eu poderia matar alguém desse jeito! Esse lugar não é seguro Malfoy, e sem a minha varinha eu...


            -Não vai estar desprotegida...eu não vou deixar você se machucar_ Draco olhava para ela sério, como se esse juramento fosse o mais importante de sua vida.


            O coração de Hermione disparou como se fosse saltar pela boca. Ela olhou para o chão como se não quisesse demonstrar o seu nervosismo.


            -Não precisa fazer isso eu...


            -Granger, somos uma equipe...eu vou protegê-la querendo ou não...


            -É, uma equipe_ O desapontamento da garota era visível, no fundo ela queria acreditar que ele estava sendo seu escudeiro por que sentia algo por ela, e não pela equipe.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.