FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Verdade


Fic: Um plebeu em minha vida


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 

N/A:  Primeiramente me desculpem a demora, eu sei por experiência como é ruim ficar esperando um capitulo, mas as aulas voltaram e está tudo uma bagunça.
Espero que gostem do capitulo e ao pessoal que lê Liv Taylor, estou sem luz para escrever, mas vou tentar colocar um capitulo logo.
A musica que aparece é The Heart never lies do McFly. Já perceberam que gosto muito deles, não é? rsrss

Até mais!


6 - Verdade




 


 As semanas seguintes se passaram de melhor forma do que as anteriores. Lilian parecia realmente arrependida e por mais difícil que se possa imaginar, nos tornamos boas amigas. Tínhamos  muitas coisas em comum.




--- Ele é tão lindo! --- Exclamou Lilian. Eu e ela estávamos deitadas em sua cama olhando uma revista. --- Eu simplesmente adoro o Orlando Bloom.




--- Eu gosto dele, mas é difícil esquecer que ele  foi culpado de matar o Heitor e o Aquiles...




--- Mas ele não matou ninguém! Foi o Paris!




--- Eu sei...mas não dá pra não lembrar de Tróia. Marcou. --- Eu expliquei. Lembro que assisti ao filme na sala de cinema do castelo. Eu e Rob. Eu fiquei indignada porque tanta confusão foi armada por causa de uma mulher. Meu irmão disse: “Mas é Helena, Bella! Como se pode ignorar tanta beleza?”. Era um bobo esse meu irmão.




--- Olha, mais uma notícia de Robert Pattison...




--- Sempre tem uma notícia dele. --- Mas uma coisa em comum. Éramos completamente fãs de Crepúsculo.




--- E o que é dessa vez? Ele vai largar a série e virar padre? --- Fiz graça.




--- Não. Aqui diz que ele e a Kristen estão juntos.




--- Mas isso não é novidade, sempre dizem isso. Mas eu entenderia ela, ele é lindo.




--- Posso te fazer uma pergunta Bella? --- Lilian se virou pra mim.




--- Pode.




--- Quem você acha mais bonito: Pattison ou Al? --- Eu fiquei desconcertada com a pergunta. Eu podia ver que ela tentava segurar o riso. Afinal ela fez isso a semana inteira. Ficava dando indiretas, apesar de eu não ter revelado meu romance com Alvo.




--- Por que me faz esse tipo de pergunta? --- Eu escondi o rosto




--- Porque é divertido e porque estou esperando você me dizer a verdade.




--- Mas eu não... --- Não terminei porque Tessa apareceu na porta.




--- Com licença meninas, mas Alvo está no telefone chamando a Bella. --- Ao ouvir isso levantei rápido da cama. Percebendo, tentei manter uma pose despreocupada. Consegui ouvir Lilian antes de atravessar a porta.




--- Ah tá...--- E ela riu.




----------------------------------------------------------------------------------------------

Quanto a Alvo, as coisas corriam bem. Ele pareceu contente com a notícia de que eu e Lilian tínhamos nos acertados. É claro que ele deu um pequeno sermão na irmã, mas no final ele apenas sorriu e a abraçou.




Ele costumava ligar umas três vezes por semana e aparecia todos os finais de semana. Normalmente ele saía comigo e Lilian no sábado e no domingo éramos apenas nós dois. Não sei como seus pais ainda não perceberam.




Por falar em pais de Alvo, eu tinha um problema. Alvo estava cada vez mais insistente no desejo de contar o nosso namoro aos Potter. Antes de tudo eu tinha que falar com Harry. Sem falar que eu estava mentindo para Alvo. Ele acha que eu sou uma adolescente americana, e na verdade eu sou uma princesa europeia. E eu deixava as coisas seguirem sem fazer nada. Mas eu tinha tanto medo do que ele iria pensar de mim. Eu não queria que as coisas mudassem com o Alvo ou a Lily.




 ---------------------------------------------------------------------------------------------- 




--- Eu acabei de falar com o Al. --- Me disse Lily quando se aproximou. Eu estava sentada no jardim perto das flores. Eu tinha falado por algum tempo com Alvo antes de chamar a Lily. Ela se sentou de frente pra mim. --- Sabia que ele não costumava ligar tantas vezes pra cá antes de você chegar?




--- Verdade? --- Perguntei. A Lily estava olhando séria pra mim. Desviei o olhar para as flores. Eu queria contar a ela. Sabia que ela não contaria aos pais, mas também achava que era melhor manter segredo. Mas acabei não segurando. --- Está bem! Talvez eu tenha algo com o Alvo. --- Ela me olhou incrédula. --- Eu tenho algo com ele. Estamos namorando. --- A ultima frase disse em um sussurro.




--- Oh meu Deus! --- Ela exclamou alegre. --- Eu sabia! Estava na cara que tinha alguma coisa acontecendo.




--- Sério? Você acha que os seus pais sabem?




--- Que nada Bella. A mamãe passa a maior parte do tempo na galeria e o papai...Esse usa óculos, mas é praticamente um cego pra ver essas coisas. --- Nós duas rimos. --- Mas vocês vão contar?




--- Se fosse pelo Alvo todos já estariam sabendo, mas eu quero falar com os seus pais primeiro.




--- Eu entendo. A mamãe vai ficar preocupada.




--- Por quê?




--- Tem o fato de que você é uma hóspede e o Al fica aqui nos finais de semana, e também você não vai ficar aqui pra sempre. --- Eu entendia. Mas eu e o Al nunca tomamos “certas liberdades”, apesar que as vezes dá vontade de ficar mais perto. Eu não podia dizer nada em relação a questão de ir embora. A Lily estava certa, uma hora eu teria que ir. Voltando pro meu país ou não.




--- O Al não gosta de falar sobre eu ir embora.




--- É claro que não. Ele gosta de você. --- Lily segurou a minha mão. --- Eu nunca o vi assim antes.




 ---------------------------------------------------------------------------------------------- 




No mesmo dia fiquei sabendo que haveria uma festa na casa dos tios de Lily. O filho de Rony e Hermione, Hugo, estava fazendo aniversário. E eu também estava convidada.




A festa seria no sábado e duraria a tarde toda. No dia eu me arrumei e junto com Lily, Harry e Gina seguimos para a casa dos Weasley. Alvo se encontraria conosco lá.




A casa ficava em uma área meio campestre. Havia um jardim na frente e seguimos por um portão lateral  que nos levou até os fundos da casa. O local estava com mesas espalhadas e enfeites pendurados no alto.




Os primeiros a se aproximar foram Rony e Hermione. Eles nos cumprimentaram alegremente. Os dois foram apresentados a mim. Para todos os casos nunca nos tínhamos visto antes.




--- Que bom que vocês chegaram. --- Disse Rony. --- A maior parte já está aqui. Alvo até já chegou. --- Ele apontou.




Alvo estava sentado junto com um rapaz ruivo, que deveria ser o Hugo. Eles riam de algo. Eu simplesmente não conseguia desviar o olhar dele. O ruivo nos viu e avisou a Alvo. Ele se virou e sorriu. Eu só consegui retribuir.




Os dois se levantaram e Lily me puxou na direção deles. Eu devia ser cuidadosa, estávamos na frente de muitas pessoas, e a maior parte delas devia estar curiosa sobre quem eu sou. Mas Alvo abriu os braços sorrindo e eu me vi indo pra eles. Ele me abraçou forte e me senti sendo girada.




--- Você está aqui. --- Ele sussurrou pra mim. Eu estava de olhos fechados.




--- Estou. --- Ele me colocou no chão e eu me afastei um pouco. Olhei ao redor e vi Harry e os outros olhando para nós.




--- Hugo esta é a Bella. --- Nos apresentou Lily sorrindo.




--- Então você é a Bella? Eu ouvi falar muito de você. --- Ele disse. Ele levou uma cotovelada de Alvo.




--- É mesmo? --- Alvo contou para o primo, estava visível. Eu voltei o olhar para Alvo.




--- Ah....querem beber alguma coisa meninas? --- Perguntou Hugo, tentado trocar de assunto.




--- Nós queremos refrigerantes, não é Bella? --- Lily trocou um olhar comigo e puxou Hugo para a mesa com as bebidas. Alvo acenou para os pais e então segurou a minha mão.




--- Vem, vamos nos sentar ali. --- Ele me levou até uma mesa vazia. Sentamos do mesmo lado do banco e ele virou para ficar de frente pra mim. --- Você está linda.




--- Obrigada. Mas não desconverse Alvo. --- Tentei parecer irritada, mas acho que não consegui por que ele riu.




--- Tudo bem, eu falei de você pro Hugo, Bell. Mas ele jamais contaria pra ninguém. E quanto a Lily? Vai me dizer que não contou a ela?




--- Ela descobriu sozinha, eu só confirmei. --- Murmurei. Senti os dedos dele afastarem uma mexa de cabelo do meu rosto. --- Você não está tentando com muita vontade esconder o nosso namoro, não é?




--- Talvez não, afinal você não me deu um bom motivo para esconder tudo. --- Ele sorriu, mas seus olhos não sorriram junto.




--- Al...




--- Hey Alvo! --- A nossa conversa foi interrompida por James. Eu não o conhecia pessoalmente. Logo depois Lily e Hugo voltaram e ficamos sentados na mesa. Alvo segurava a minha mão por debaixo da mesa.




Tempos depois todos nos juntamos para batermos parabéns. Eu nunca estive em um aniversario assim. Normalmente eram festas de gala, com valsa e um jantar. Aqui eram pessoas rindo e bebendo, e batendo palmas ao redor de um bolo cheio de velas. Como nos filmes. Eu sabia que iria levar essa cena comigo pra sempre, independente do que acontecesse.




----------------------------------------------------------------------------------------------- 




--- Ele queria porque queria pegar a bendita gravata! --- Contava Alvo. Nós estávamos todos sentados na grama, perto de uma grande árvore.




--- Mas era a minha gravata favorita! --- respondeu Hugo rindo.




--- Então ele saiu pela janela? --- Perguntou Lily curiosa.




--- Claro! Ele se encostou na parede e se arrastou até a gárgula.




--- Meu Deus Hugo! Você podia ter caído!




--- Mas eu caí. --- contou Hugo. --- Eu agarrei a gravata, mas despenquei no chão. Fiquei 3 semanas com o braço engessado. Madame Pomfrey só faltou me bater. --- Nós rimos.




--- Seu bobo! --- Lily bateu nele. Ele fez cara de ofendido e foi atrás dela quando esta se levantou correndo.




--- Vocês gostavam muito de Hogwarts, não é? --- Eu perguntei a Alvo, quando ficamos sozinhos.




--- Eu adorava. Toda a minha família estudou lá. Você iria gostar. --- Ele se aproximou de mim. Nos beijamos, no momento seguinte me afastei.




--- Alvo! Podem nos ver.




--- Você não vai facilitar as coisas, não é Bell? --- Ele suspirou. Eu sei que estava agindo como uma idiota, mas o que podia fazer?




--- Alvo! O tio Gui quer saber se vai rolar o show hoje. --- Perguntou James se aproximando. Que show? Ninguém tinha me dito nada. Alvo ficou pensativo por alguns segundos, então olhou pra mim e se voltou para o irmão.




--- Vai rolar sim James. Vou chamar o Hugo. --- Então ele se levantou e saiu.




--- Show? --- Perguntei seguindo James.




--- É uma espécie de tradição da família. Quando éramos crianças, na festa de aniversário de Hugo houve um daqueles shows de talentos e o Hugo e o Alvo cantaram juntos. Desde então eles sempre fazem o seu show. Na maior parte das vezes damos muitas risadas.




Nós nos juntamos aos convidados, quando uma música começou a tocar. Lily estava de junto do aparelho de som. Ela piscou o olho pra mim.



Então a voz de Hugo começou a cantar:




 Some people laugh
Algumas pessoas riem
Some people cry
Algumas pessoas choram
Some people live
Algumas pessoas vivem
Some people die
Algumas pessoas morrem

Some people run
Algumas pessoas correm
Right into the fire
Direto para o fogo
Some people hide
Algumas pessoas se escondem
Their every desire
De seus desejos





But we are the lovers
Mas nós somos os amantes
If you don't believe me
Se você não acredita em mim,
Then just look into my eyes
Então olhe dentro dos meus olhos
'cause the heart never lies
Porque o coração nunca mente




 Ele e Alvo estavam em cima de uma das mesas de madeira, segurando duas garrafas como microfones.




 Depois começou Alvo:




Some people fight
Algumas pessoas lutam
Some people fall
Algumas pessoas caem
Others pretend
Outras fingem
They don't care at all
Não ligar para nada

If you want to fight
Se você quiser lutar,
I'll stand right beside you
Eu ficarei ao seu lado
The day that you fall
No dia que você cair,
I'll be right behind you
Eu estarei bem atrás de você

To pick up the pieces
Para recolher os pedaços
If you don't believe me
Se você não acredita em mim,
Just look into my eyes
Olhe dentro dos meus olhos
'cause the heart never lies
Porque o coração nunca mente




 Eles estavam cantando uma música do McFly. Eles agiam como se fossem grandes cantores. Hugo fazia gestos de tocar uma guitarra. Eu não consegui parar de olhar para o Alvo.

Another year over
Outro ano acabou,
And we're still together
E nós ainda estamos juntos
It's not always easy
Nem sempre é fácil,
But I'm here forever
Mas eu estou aqui para sempre

We are the lovers
Nós somos os amantes
I know you believe me
Eu sei que você acredita em mim
When you look into my eyes
Quando olha dentro dos meus olhos
Because the heart never lies
Porque o coração nunca mente

Because the heart never lies
Porque o coração nunca mente

Alvo olhava pra mim. Era como se ele estivesse me dizendo as palavras. Quando a música chegou ao fim e Alvo desceu da mesa, ele ainda olhava pra mim. Esqueci das pessoas batendo palmas, dos Potter, de tudo e fui até ele. Eu sei o que ele queria me dizer. Que eu não devia ter duvida do que ele sentia ou queria. Então para mostrar que eu estava de acordo com ele, fiz a única coisa que queria fazer e também a única que eu não devia. Eu o beijei.




----------------------------------------------------------------------------------------------- 




 Por um lado eu estava arrependida, por outro não. No momento seguinte ao beijo todos riam e batiam palmas, comemorando e Alvo estava radiante. Mas meus olhos foram até Harry. Tanto ele quanto todos que sabiam da minha condição em Londres estavam espantados, talvez boquiabertos fosse a palavra certa.




--- Não se preocupe, vamos falar com eles. --- Me disse Alvo no ouvido.




--- Não. Sou eu que vou fazer isso. --- Me virei para ele. Alvo não gostou da ideia. --- É algo entre eu e eles Al. Depois todos nós vamos conversar. --- Beijei seu rosto e fui até os Potter.




--- Temos que conversar. --- Harry me disse assim que cheguei. Eu, ele e Gina fomos para uma biblioteca. Todos nós estávamos nervosos. Gina sentou no sofá e ficava apertando uma mão na outra, Harry andava pela sala. Eu ainda estava de pé.




--- O que foi aquilo? --- Ele me perguntou de repente.




--- Vou explicar tudo Harry. --- Procurei me manter calma e encarando ele. Então comecei a falar. Disse do modo como nos conhecemos e conversamos. De como acabamos nos beijando e de que eu pedi segredo.




--- Mas você é uma princesa! --- Exclamou Gina. --- Você não pode namorar um...




--- Plebeu. --- Ajudei.




--- Sem falar que ele nem sabe dessa história. --- Acrescentou Harry.




--- Eu sei disso Harry. Não era minha intenção me envolver com ele. E sei que as minhas condições são temporárias. Mas querendo ou não eu gosto dele. Se eu não sentisse nada por ele, o teria afastado, mas eu não pude. Sinto muito.




--- Tem que contar a ele. --- Disse Harry depois de um tempo em silêncio.




--- Vou contar a ele. E a Lily também.




--- Vai acabar machucando o Alvo. --- Disse Gina.




--- Eu sei... E a mim também.




---------------------------------------------------------------------------------------------- 




Decidimos ir embora logo em seguida. Alvo quis falar com os pais, mas eu o segurei.




--- Vamos falar disso em casa.




Harry, Gina e uma Lily confusa foram em um carro e eu e Alvo no dele.




--- Por que estão agindo assim? --- Ele perguntou quando estávamos a caminho. --- Não é o fim do mundo. --- Me mantive olhando para a rua. Quando paramos o carro. Eu segurei ele antes que saísse. Eu precisava lhe dizer uma coisa antes de tudo.




--- Eu quero que saiba uma coisa. Sempre foi de verdade com você. Não era uma brincadeira ou farsa.




--- Do que esta falando Bell?




--- Só não esqueça que a música de hoje era de mim para você também. --- Eu o abracei apertado. Podia ser a última vez que ele me deixaria fazer isso.




----------------------------------------------------------------------------------------------- 




 Estávamos todos sentados. Havia um silêncio inquietante na sala. Gina e Harry estavam sentados em um sofá e eu, Alvo e Lily em outro. Tomando coragem me levantei.




--- Eu preciso contar algo muito importante para vocês. --- Eu comecei. --- Há certas coisas sobre a minha vida que vocês dois não sabem. Alvo e Lily...Meu nome não é Isabella Dayle. Na verdade é Anabella Ravensford. Eu não sou americana. Eu nasci em um país chamado Willborn, que fica aqui na Europa.




--- Como assim? --- Perguntou Alvo confuso.




--- É isso mesmo que estão ouvindo. Eu estou aqui porque meu país sofreu um golpe de Estado e a Ordem da Fênix me ajudou.




--- Por que fizeram isso? --- Quis saber Lilian.




--- Por que...semanas antes de vir para cá, meu irmão morreu e meu primo não aceitou que o trono fosse passado a mim, então ele...




--- Trono? --- Interrompeu Alvo.




--- Sim... --- Fiz força para conseguir olhar para ele. --- Eu sou da família real de lá. Meu irmão iria ser rei, mas por causa da sua morte, eu sou a próxima na linha de sucessão.




--- Você é uma princesa de verdade? --- Lily perguntou espantada.




--- Sou.




--- Vocês sabiam disso? --- Perguntou Alvo aos pais. Ele estava sério.




--- Sabíamos Al. --- Respondeu Harry. --- Foi eu que a tirei do castelo. E vocês jamais ficariam sabendo.




--- Foi por isso que quis manter segredo? --- Alvo me perguntou. Ele tinha levantado e estava com as mãos fechadas em punhos do lado do corpo. --- Não queria contar sobre nós dois?




--- Alvo...




--- Mas eu entendo, princesa. Você queria a oportunidade de ter um romance com um plebeu, e eu estava aqui me oferecendo.




--- Não foi assim Alvo. --- Tentei explicar. Podia sentir as lágrimas correndo no meu rosto. --- As coisas simplesmente aconteceram e...




--- Não precisa se explicar Alteza. --- A dor de vê-lo me chamando daquele jeito tão frio me fez fechar os olhos. Quando abri, ele não estava mais na minha frente. Ouvi o barulho da porta da frente fechando e saí correndo atrás dele.




--- Alvo espera! --- Ele já estava entrando no carro. Fui até ele.




--- Me solte Isa... --- Ele parou de falar, se afastando de mim . Contraiu os lábios e balançou a cabeça em desgosto. Então entrou no carro e saiu.




E eu fiquei lá parada, o vendo ir embora.




 *******************************************************************************



N/A: E então pessoal? O que acharam? A beta achou que ficou bem dramático, espero que não esteja ruim.
Por favor comentem! Eu tenho que saber o que vcs acham para melhorar o que não estiver legal.

bjss


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.