FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

34. Situações Constrangedoras - II


Fic: Nós... Irmãos ?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 


-Eu estou colapsando, preciso falar com você agora.


 


-O que houve Lene? – Eu estava assustada, Lucy não parecia mais tão irritada e apenas acenou pra eu subir pro quarto com Marlene.


-Leva ela lá pra cima, e fica tranqüila, eu não vou deixar ninguém subir.


-Okay. – Eu tentei lançar-lhe um olhar pedindo desculpas, mas ela parecia mais preocupada com Lene do que interessada em tirar meu fígado fora.


Peguei no braço dela e a levei pra cima, entramos rapidamente no meu quarto e ela sentou na minha cama enquanto eu fechava a porta, Lene parecia arrasada.


-Que foi Lene, o que aconteceu?


-Ah Lily, eu estou tão ferrada.


-O que houve?


-Antes de te contar eu preciso saber se você vai guardar segredo absoluto e se não vai falar pro Sirius ou pra qualquer outra pessoa e nem mesmo vai ficar brava comigo.


-O que houve Lene?


-Prometa Lily.


-Tudo bem, eu prometo.


-Você também tem que prometer não me odiar depois do que eu te contar, e principalmente, esquecer que você é amiga do Sirius e conversar comigo como se fosse só minha amiga.


-Lene do céu, o que está acontecendo? O que você fez? Qual o problema eu ser amiga do Sirius?


-Lily, se você não me prometer, eu vou... não sei, mas eu não posso dizer se você não jurar.


-Okay, eu prometo, eu juro... que seja.


-Ai, eu não sei nem como começar...


-Eu não entendo Lene, sobre o que é?


-Bem, eu te contarei toda a história... mas em resumo..  acho que não estou mais apaixonada pelo Sirius


- O que?    – Parte do meu mundo tinha tremido agora, o que? Ela não estava mais gostando do Sirius? Han?


-Eu... eu conheci um rapaz.


-Você traiu o Sirius? O SIRIUS?


-LILY! Você prometeu que não ia brigar comigo!


-Mas Lene...


-Eu não traí o Sirius.


-Então o que houve?


-Bem, é complicado... eu não sei como explicar... –Ela estava visivelmente confusa, gesticulava muito e não deixava o cabelo quieto, essa não era a Lene que eu conhecia, ela estava muito mal pra ficar perturbada assim. 


-Como começou? Porque você acha que não gosta mais dele?


-Ai, sei lá, da noite pro dia as coisas ficaram estranhas... eu não sei, ele ficou frio comigo um segundo e eu já estava toda esquisita, acho que eu enjoei dele.


-Nossa Lene, é tão serio assim?


-É, e tem esse cara que eu conheci, sabe... ele me deu uma coisa que o Sirius não conseguiu... eu não sei, me afeiçoei demais a ele e eu não consigo mais tratar o Sirius bem, simplesmente não sei como lidar com ele.


-O que isso significa?


-Eu estou pensando em terminar Lily.


-Sério Lene? Terminar com o Sirius? Meu Deus... eu... eu não sei.


-Ah... eu não sei, eu não sei o que sinto por ele, estou um lixo Lily! – Ela tinha começado a chorar, ai meu Deus, o que eu faria?


-Vocês já conversaram? – Obviamente que não,  se o tivessem Sirius estaria arrasado, ele adorava a Lene.


-Não, eu não sei... eu tenho medo de ir falar com ele e acabar terminando tudo.


-Mas você tem certeza que é isso que você quer?


-Sei lá Lily, eu não consigo pensar em nada direito, eu gosto do Sirius mas não é como antes... eu acho que enjoei dele. – Segunda vez que ela dizia que tinha enjoado dele. Céus, como alguém enjoaria do Sirius?


-Fica calma Lene, acho que você tem que pensar bem e tentar  falar com ele, não precisa  contar nada... mas deixe ele saber que as coisas não estão as mil maravilhas que ele possa estar imaginando.


-É você tem razão... sei lá, me sinto confusa... não sei o que fazer.


-Eu te entendo amor, mas sinceramente, por mais que agir por impulso possa parecer o caminho mais certo, não custa nada pensar melhor... mas se quiser terminar com ele, bem... tem o meu apoio, não quero te ver sofrendo.


-Ai Lily, não sei o que faria em você.


-Que isso amor, agora vem cá e me dá um abraço pra gente descer e ver o que eles querem.


-Okay.


Após abraçar a amiga a ruiva e a morena desceram as escadas e encontraram uma Lucy sentada no chão, rindo de alguma piada que James parecia não achar exatamente engraçada mas que fazia Sirius quase cair da poltrona em que ele estava estirado.


-Que foi gente?


-Nada não Lily, só o Sirius besta que não tem mais o que fazer da vida e decidiu me zoar...


Sinceramente, Lily não tinha a mínima vontade de saber o que era, seu instinto lhe dizia claramente que era melhor ela ficar quieta.


-Vocês não tem um churrasco ou seja lá o que for pra preparar não?


-Verdade Lil’s linda, temos sim... –Começou Sirius – Que tal você e o Jayzinho irem arrumar as carnes, sem sexo por favor que é nojento, e eu, Lene e Lucy vamos atrás do resto?


-Que tal eu e a Lily preparamos as carnes e você, o James e a Lene não vão cuidar do resto? Preciso conversar com a safada da ruiva que me deu um bolo gigante. – Sugeriu Lucy.


-Que tal ir cada dupla pra um lado e eu, James auto-suficiente vou atrás do Remo, da Anna do Vini e da Dori?


-Alright! Pode ser assim sim! –Concordou Lily dando um olhar de incentivo a Lene para tentar conversar com o Sirius.


-Então ta...  onde arrumamos a carne Lily?


-No... freezer? Não tem carne aqui gente?


-Tem sim Lily, mas não sei se é suficiente, liga no açougue que eles vêm trazer.


-Certo James... então vamos Lucy.. – Disse Lily esperando a amiga para irem na cozinha.


-Vamos também Sirius...


E assim cada um pro seu lado, decididamente era mais fácil comer um churrasco que fazer.


Assim que chegaram na cozinha Lily decidiu começar a perguntar o que Lucy queria falar pra ela, se sentindo a amiga mais negligente do mundo ela disse:


-Lucy, me desculpa não ter ido lá na sua casa, me distraí com o James... me desculpa mesmo... mas me diz, o que foi que aconteceu?


-Eu estou ficando louca Lily, louca, louca de pedra.


-Por quê?


-Sonhei com o Sirius, um sonho super quente e quando eu acordei, na verdade, quando eu fui acordada por ele, ele tava com a mesma roupa que no meu sonho.


-Começa por partes, sonho quente? – a ruiva sentia seu estomago gelar, Lucy estar apaixonada pelo Sirius era só o que faltava pra uma confusão gigante acontecer.


-Sei lá, não me lembro.. é tudo muito confuso, mas eu sei Lily... eu sei que a roupa era a mesma.


-Nossa Lucy... eu não sei muito bem sobre sonhos... mas você acha que é um sonho... profético? Sei lá.


-Claro que não Lily, não acredito nessas bobagens... mas sei lá, não gostei de ter sonhado com ele.


-Porque,  não foi bom?


-Foi, foi ótimo demais, aí que mora o problema, não preciso de um moreno alto dos olhos azuis pra terminar de acabar com a minha vida.


-Mas Lucy, ninguém escolhe por quem se apaixona.


-Lucy Cauldwell não se apaixona Lily, não por meninos comprometidos e muito menos por jogadores.


-Se você diz... mas além do que já me disse... o que mais te atormenta?


-Hum... nada não.


-Certeza?


-Absoluta, acho que o Sirius já é uma tormento e tanto.


Elas riram do comentário e foram atrás das carnes, Lily teve que ligar pro açougue e elas começaram a por a mão na massa, incrivelmente Lucy parecia ser expert em temperos e as duas ficaram trocando receitas, se sentindo as donas de casa.


Como ninguém é de ferro elas ligaram o som e ficaram fofocando enquanto trabalhavam, Lily contou a Lucy toda a conversa que teve com James no castelo e as duas também ficaram conversando sobre como a vida da Lily tinha mudado em uma semana e em como seria o casamento da mãe.


Faltava uma semana pro acontecimento e as duas ficaram imaginando como seria a decoração e tudo mais.


Ninguém sabia detalhe algum, apenas as roupas seriam escolhidas por eles, Alex havia contratado uma empresa especialista em casamentos “surpresa” e eles não teriam que se preocupar com nada, só precisavam dizer as cores, os convidados e o que não queria e voilà! O casamento estava pronto.


Realmente seria emocionante casar assim, sem saber quais os pratos serão escolhidos, mas as duas concordaram que se fosse elas escolheriam cada talher que seria usado. Mas Sarah e Alex já  tinham se casado antes, eles já tinham escolhido uma vez e agora nada melhor que só aproveitar.


Quando a mãe de Lily se casou ela não era nascida, mas já havia visto o vídeo, tinha sido uma cerimônia espetacular, principalmente por estarem todos tão bregas (pro ver de hoje) e pela felicidade dos pais, ela não se lamentava por eles terem se separado, sabia que tinha sido pro melhor... mas sentia saudades do pai, da irmã e do pequeno John, irmãozinho do novo casamento do seu pai, que felizmente tinha arrumado uma mulher linda e super gentil, que decididamente amava o pai o tanto que ele merecia.


Sobre a família de Lucy Lily sabia pouco, sabia que ela não conhecia o pai, que a mãe era casada com um italiano rico  que tratava Lucy como filha e que a relação das duas não era as melhores, Lucy tinha uma irmãzinha e era isso, a morena não gostava muito de comentar sobre a família.


Depois de conversarem sobre tudo e acabarem o trabalho, as duas colocaram as carnes na geladeira e assim que os meninos chegaram as duas foram tomar banho, Lucy ficou na casa de Lily mesmo porque não queria voltar pra casa.


As duas se arrumaram e desceram pra ajudar os meninos com os últimos preparativos. Lily percebia o quanto Lucy fazia para evitar Sirius e o tanto que o moreno a provocava.


Decididamente Lucy era uma menina forte, metade das meninas desmaiariam no primeiro sorriso galante que Sirius dirigisse a elas, Lene parecia alheia a tudo isso, ela estava pensativa e a ruiva ficou preocupada.


-Hei Lily, pode me dar uma mãozinha com os cd’s ? –Pediu James.


 -Han... tá. –Concordou a menina desconfiada.


Assim que chegaram na sala James foi logo falando o que queria, confirmando as suspeitas da menina.


-Okay, o que esta acontecendo com a Lene? Porque o Sirius tá dando uma de predador com a Lucy e por que ela foge dele como o diabo foge da cruz?


-Heim?


-Você me entendeu Lily, e por um acaso me explica porque você fica parada no meio da cozinha observando os três como se estivesse  formando um plano maligno na cabeça?


-Nem percebi isso, mas respondendo a sua inquisição, a Lene tá pensativa por um motivo que não cabe a você, Sirius SEMPRE foi um predador e a Lucy não é retardada pra cair na lábia dele. E eu não estou com um plano maligno.


-Adoro te ver bravinha sabia? Você fica linda quando tá toda na defensiva.


-Por que você faz isso? Você sabe que não vai me conquistar assim.


-Claro que  eu não posso te conquistar, você quem tem que correr atrás de mim.


-Haha! Conta outra James.


-Brincadeira amor, faço isso só porque, como disse, você fica mais linda ainda, mas sério...


-O que? Você falando sério?


Sobrancelha arqueada.


-Tá... fala. – Pediu a ruiva assim que percebeu que o menino ia se calar.


-Tem uma coisa estranha acontecendo com aqueles três e eu sei que você sabe e não vai me contar... só não deixa o Sirius se ferrar nessa, ele realmente gosta da Lene.


Sentindo o estomago afundar a ruiva forçou um sorriso:


-Dificilmente o Sirius sai machucado de alguma coisa James, dificilmente.


-Espero, ele apesar de tudo é sensível, é meu pequeno cachorro gay.


-Credo, que horror.. agora que você já fez seu interrogatório vamos voltar lá e ajudar os outros então..


-Claro que não, vamos aproveitar que estamos aqui. –Suas mãos geladas apertaram a cintura da ruiva.


-Com o meu irmão a menos de um quilometro de distancia? Nem matando.


-Fica mais emocionante assim Lily, só um beijo.


Virando os olhos ela deixou James beijá-la, a mão gelada do moreno parecia queimá-la, ela não conseguia parar de pensar a noite que tivera com ele e em como ficou sem roupa rapidamente.


Ele tinha um cheiro bom, muito bom. E ele a fazia se sentir tão, tão bem, era gostoso discutir com ele, era gostoso ter crises silenciosas de ciúme, mas ela queria algo que não precisasse ser tão proibido, ela merecia uma chance pra ser feliz.


Ficou imaginando como os pais reagiriam a noticia se ela revelasse a eles que namorava James, não que eles realmente estavam namorando, mas mesmo assim os pais não gostariam, provavelmente afastariam os dois e ela ficaria de castigo ou algo pior.


-Pára... espera... –Sussurrou ela entre beijos, ele congelou automaticamente.


-Que foi?


-Nada – sorriso amarelo – mas acho melhor  a gente voltar pra lá né?


-Okay ruiva, o que você quiser...


E assim eles voltaram pra cozinha e meia hora depois toda a comida já estava lá fora, os meninos foram assar a carne e elas ficaram conversando em volta da piscina, o clima estava descontraído e Lene parecia um pouco mais tranqüila, Lucy  também estava melhor.


Dori e Anna estavam contando sobre os namorados delas e Lily fazia o maior esforço pra não pensar que era seu irmão e pra não se sentir a bobinha da roda. Lucy e Lene também trocavam experiências.


Era engraçado quando algum menino chegava perto o suficiente e todas se calavam pra começar a rir. Algum som do momento tocava e as meninas, ainda sentadas, se balançavam no ritmo, ninguém estava animado o suficiente pra ir dançar no meio de tudo, o papo de meninas estava ficando cada vez mais quente e mais engraçado.


Agora elas fofocavam sobre experiências de terceiros e Lily finalmente engajou na conversa, contando sobre o que já tinha ouvido pelas amigas da mãe.


-E daquela vez Lene, lembra? Que a gente tava na sala e as nossas mães e a Marcia ficavam falando que sexo matinal é coisa de homem preguiçoso?


-Nossa verdade Lily, aquele dia foi terrível.


-Pior, eu nunca mais serei a mesma.


-Não entendi o porque dos  caras serem preguiçosos... –Disse Anna aparentemente confusa.


-Porque eles já acordam pra cima... entende?


-NOSSA!


-Sim, pasme, depois dessa eu fiquei traumatizada.


-Eu e o seu irmão já fizemos... de manha Lily.


-Eca, com todo respeito. – Disse a ruiva e elas riram, comentando como se sentiriam se estivessem elas na situação de Lily, mas a conversa foi interrompida por Sirius que veio chamar as meninas pra comer.


-Tá pronto Ladies, venham se servir.


-Que isso Sirius, trás você pra gente.


-Oxe ruiva folgada, só trago porque te amo.


-Rum, bom mesmo!


E ele trouxe carne pras meninas que bebendo muito refrigerante começaram a comer e pararam com o papo sexual, começaram a falar de faculdade e os meninos se juntaram a conversa, comendo todos até se sentirem cheios o suficiente pra não se mexerem.


Já era quase noite quando todos se juntaram pra limpar a bagunça que fizeram, assim que tudo estava limpinho e a comida provavelmente digerida, eles decidiram tomar um banho de piscina,  a água estava quentinha.


-A não gente, troca essa musica, não agüento mais ouvir Buttons! –reclamou Lily quando ouviu o que tocava.


-Verdade, ninguém suporta mais essa musica.


Papearam mais um pouco até as meninas, morrendo de preguiça, subirem pra se trocar, os meninos já estavam brincando na água a muito tempo. Subiram todas pro quarto da Lily, vestiram os biquínis e desceram pra piscina.


Sirius tentava ignorar o corpo de Lucy, olhando pro lado, tentando não se imaginar com a morena e falhando, como todo clichê, miseravelmente.


Logo os casaizinhos foram se formando, era Vinny e Anna num canto, Remo e Dori no outro e Sirius e Lene conversando baixinho entre eles, Lily, James e Lucy observavam em silencio os casais, pensando no porque estarem naquela situação.


Lucy era a mais atormentada, dividida entre ciúme e  culpa, raiva e frustração, ela ficava pensando no quão retardada era de ficar assistindo a isso, e no quão bêbada ela estava pra realmente se importar.


Virou de costas quando viu Sirius pegando no queixo de Lene, ela sabia o que viria a seguir e ela não estava afim de presenciar, e não era nem por ciúmes, era porque ela já havia experimentado aquela sensação antes...   nos sonhos   dela.


Lily percebeu.


Quando é mesmo que Lily não percebia algo?


Ah é, nunca.


-Estou me sentindo um trapo, vamos cair na balada e dançar até o chão pedir chega? – começou Lily, o que assustou Lucy, ela esperava qualquer coisa menos isso.


-Eu bem que queria, sinceramente.


-Não dá né? Amanha meus pais chegam e vamos  comprar os vestidos... acho que preciso dormir essa noite.


-Com certeza... e eu tenho coisas pra resolver com a minha mãe amanha. –O tom de voz dela revelava que não seria nada agradável.


-Vai voltar pra Itália?


-Antes fosse, sinto falta da minha vida de lá, apesar dessa ser boa também... mas não, meu padrinho me deixou uma herança, e ele nem morreu ainda mas já que me entregar, ele sabe como funciona as coisas com a minha mãe, e ele quer se certificar de ter todo o patrimônio passado pro meu nome.


-É? Nossa, quanta responsabilidade!


-É, é sim... mas não é tudo meu, ele confia em mim pra dividir como ele pediu, tenho alguns primos, os filhos dele, alguns sobrinhos pra acertar tudo.


-Quantos anos ele tem?


-65, e está mais vivo que eu, acho que é só porque ele quer garantir que nada vai acontecer com as coisas dele, ele não incluiu minha mãe no testamento.


-Por que não?


-Porque ela teve uma fase muito memorável na vida dela, sendo prostituta.


-Nossa Lucy, estou sem palavras...


-Eu não ligo – riu brevemente a morena – acho que foi a época mais feliz dela, primeira vez que teve um pouco de liberdade, pena que durou só uma semana.


-Menos mal, não consigo pensar no lado bom disso.


-É que você ainda não foi apresentada a nenhum Cauldwell , por isso.


-Mas como você vai resolver com ela? Telefone?


-Nem sei, ela disse que daria um jeito pra falar comigo, me mandou apenas estar acordada até as oito... Fuso horário sabe.


-Entendo... bem... então nada de baladinhas pra animar o  astral hoje.


-Aumenta o volume do som e faz um strip pro James.


-Haha.


-É serio Lily, olha lá a cara de tristeza dele, dá alguma alegria pro menino.


-É, ele realmente esta tristinho,  sozinho no canto... você tem razão Lucy, vou dar alguma alegria pra ele sim, já volto.


-Não esqueça o chicote. – Brincou Lucy apesar de estar pasma.


A ruiva só mostrou a língua e entrou na cozinha pra fazer sabe-se lá o que. Ela aparentemente só aumentou o volume da musica e foi em direção ao menino.


-Você tá com cara de triste James.


-Saudades da minha ruivinha. –Brincou ele, que adorava provocar.


-Tô falando sério.


-Eu também...


Ela riu em cansaço e disse:


-Deixa pra lá, olha... vim trazer um pouco de alegria pra você... –Sorriso gigante.


-Alegria? Como?


-Toma, chocolate! Melhora até os piores humores, inclusive o seu.


-Eu não sou mal humorado... mas obrigado, é sempre bom comer chocolate... apesar que você poderia me animar de outro jeito.


-Ah tá... vai sonhando...  –Lily ia dizer mais alguma coisa só que pensou melhor e decidiu de calar.


-Que foi?


-Nada.


-Credo Lily, fala.


-Nada... mas então..


Lucy observava de longe os dois conversando, se sentindo sozinha no deserto, ela afunda na piscina e senta no chão, a água cobrindo toda a sua cabeça ela fecha os olhos.


Segurando o fôlego ela vai sentindo aquela coisa estranha, aquela agonia de estar sem ar.


 Se acalma Lucy 


Seu coração bate rápido, ela está sem ar e ela está assustada.


Ela se sente sozinha e ela precisa de ar.


 Calma Lucy! Você não vai se permitir emergir até que esteja completamente calma   


Ela já não agüenta mais, ela vai se afogar se não respirar agora.


Sem conseguir se conter ela fica de pé na piscina, respirando pesadamente.


Ar, oxigênio novamente em seus pulmões. Ela respira fundo varias vezes e se prepara pra afundar novamente. Ela vai conseguir ficar calma dessa vez.


A sensação familiar da falta de ar se apossa dela, o coração acelera ainda mais, ela fecha os olhos e se concentra em ficar calma, ela sabe que de qualquer forma não vai se afogar, ela vai levantar assim que precisar de ar, e ela vai fazer tudo isso calmamente.


 Isso Lucy! Devagar 


A pulsação foi diminuindo, a cabeça pesava mais ela estava ficando calma, cada vez mais calma.


Levemente ela foi abrindo os olhos embaixo da água, devagar para não sentir nenhuma ardência.


Mas ela abre os olhos apenas pra encontrar Sirius olhando pra ela curioso. Ela se assusta e levanta rapidamente.


Respirando mais fundo que antes, se sentindo totalmente esquisita, o rosto de Sirius estava a centímetros do seu e ela estava toda confusa.


 Falta de oxigênio no cérebro, decerto.


Pensa sarcástica, ela odeia o modo como Sirius a faz se sentir, ela quer ser forte e fingir que não sente a mínima atração por ele.


-Você... estava...  tentando... me matar? – Ela pergunta entre respirações.


-Achei estranho suas tentativas de se afogar.


-Eu não estava tentando me afogar – Riso nervoso.


-Não era o que parecia.


-Quase engasgo de susto... se eu fosse me afogar seria por sua culpa, sabia? –Ela estava tentando brincar com ele, aliviar o clima.


- Então eu iria ter que fazer respiração boca a boca em você, se te afogasse teria a obrigação de te salvar   - Ele disse no ouvindo dela, então saiu da piscina antes mesmo da morena poder dizer um “a”.


 


 


 


 



_________


N/A Sinceramente, eu não tenho nem coragem de escrever uma N/A aqui, a vergonha que eu sinto por não atualizar é IMENSA! Vocês não tem noção de como eu me sentia um LIXO toda vez que via algum comentário, sério.


Me desculpem do fundo do coração, eu SUPER ENTENDO quem quis desistir da fic e eu peço MIL DESCULPAS pra quem não desistiu, pra quem agüentou não sei quantos meses pra esse post miserável.


Não vou mentir pra vocês, não  sinto tanta inspiração pra continuar essa fic, aconteceu algumas coisas não exatamente agradáveis comigo e eu fui perdendo o foco, NÃO TEM NADA A VER COM VOCÊS, pelo amor de deus, seus comentários são o que me mantiveram tentando não desistir da fic, mas eu vou tentar me esforçar, não sei como será daqui pra frente.


Amo vocês, li culpadamente todos os comentários e de uma forma egoísta espero que comentem.


Vanessa (:


 


N/B: OOOOOOOOOI leitores lindos, como vão? Não, não é a Lethy que vos fala, quem betou esse capítulo – que demorou muito pra sair, diga-se de passagem – é a Manu, aquela que escreveu um pedaço de um capitulo anterior .-. o que acharam do capitulo? Adorável né *-* pois é gente, a Vanizinha voltou depois de um longo longo tempo sem escrever, e eu fui testemunha da má fase que se abateu sobre ela, coitada D: mas ela não desistiu de vocês e pensava todo dia em como escrever essa fic, entãaao, aí esta o capitulo novo de Nós... Irmãos? E não deixem de ler, coisas muito mais interessantes vão acontecer, juro pela minha vidinha que a VANESSA NÃO VAI MAIS SUMIR – muito – o/// e eu espero que vocês comentem, comente, comentem, COMEEEENTEM :D é isso ai, e qualquer erro no capitulo, a culpa é minha viu .-. um beijo! :* Manuh Malfoy.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Camila Rosa em 28/08/2011

Nossa que tudo!

Amei o capítulo, bem tenso por sinal.

Lene devia terminar logo, se tem nojo do Sirius não teve ficar.

Beijos

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Clair em 08/03/2011

Vanessa, sua fic é a mais perfeita que eu já li por favor não para. Eu leio ela há um tempão mesmo mais eu nunca consegui comentar; deve ser porque quando eu lagava saia automaticamente e eu não sabia :s

Posta mais! To amando

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.