FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Frank Miller


Fic: Pangeia- A Unificação


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Desculpem qualquer erro, mas estou sem beta!


Como a transformação de Jesse havia sido completada, os Potter começaram sua viagem de retorno a capital, onde pegariam suas coisas e se despediriam dos amigos, para voltar para casa.


A viagem de retorno fora tranquila, demoraram apenas dois dias para que Jesse e Ryan tivessem tempo de descansar antes das aulas começarem na semana seguinte. Contudo ao chegarem em casa Hermione ouviu um recado na secretária eletrônica onde Gina pedia que eles entrassem em contato, imediatamente, assim que voltassem.


De forma discreta, Hermione procurou o marido e passou o recado, de modo que Harry anunciou aos filhos que os planos haviam mudado e que iriam fazer uma visita aos Malfoy. Imediatamente Ryan e Jesse se animaram e se prepararam para ir, porém sem saber do recado aflito.


**************************************************************


-Quem diria que um dia eu veria Draco Malfoy se rendendo ao mundo trouxa! –Harry diz zombeteiro ao ver o outro concentrado na TV e movendo os dedos freneticamente no joystick junto aos gêmeos.


-Está com inveja porque meus filhos ainda brincam comigo! –Draco responde sem retirar os olhos da tela.


-Quem dera isso fosse verdade! –Hermione diz em um suspiro, Harry e Jesse trocavam sorrisos cúmplices.


-E como foi a viagem? –Gina pergunta deixando a revista de lado e indo até os amigos.


-Ótima, conseguimos resolver tudo de um bom jeito. –Harry diz e Gina vai abraçar Jesse.


-Que bom, fico feliz por todos… -Ela começa a falar, mas a explosão de gritos dos filhos e do marido a interrompe. –Garotos. –Diz desaprovadora.


-Pronto, vocês dois podem assumir enquanto os adultos falam das coisas chatas. –Draco diz a Jesse e ao Ryan apontando o seu controle e o outro sobre a mesa.


-Mas vamos mudar de jogo! –Edward fala rapidamente.


-Não dá pra jogar contra eles! –O irmão concorda emburrada.


-Pode deixar, vamos jogar todos em equipe! –Ryan diz indo até o sofá.


-Coloca o Left 4 Dead. –Jesse diz e os garotos se animam imediatamente.


-Acho que é a nossa deixa. –Hermione diz e os outros concordam, já saindo da sala de TV.


-Vic está na biblioteca, vamos conversar lá e avisamos que as crianças estão aqui. –Draco sugere e os outros concordam, falando de amenidade no caminho.


-Estudando o que? –Assim que Camila ouve a voz de Hermione salta do sofá fechando o livro, os olhos indo para a porta onde os padrinhos estavam.


-Como está minha mais linda afilhada? –Harry cumprimenta já entrando a menina ia correndo até eles. –Ganhou uns centímetros? –Brinca com a menina que ri.


-Acho que puxei ao tio Rony. –Diz meio sem jeito, não gostava muito de ser alta e magrela, principalmente com uma amiga como Jesse.


-Felizmente só na altura! –Hermione diz enquanto dava uma olhadinha no título do livro que Camila ainda trazia em mãos. Gina e Draco, que haviam rido, logo se recompõe.


-Jesse e Ryan estão na sala de TV, jogando com os gêmeos. –Gina não precisou falar mais nada para a filha sair acenando, caminhando rapidamente pra encontrar os amigos.


-O assunto deve ser mesmo sério. –Harry diz ao ver como o semblante do outro casal fechara mal Camila saíra.


-O quão sério lhe parece um Marrilin maluco e agressivo solto por aí? –Gina pergunta sentando-se em um dos sofás, Draco a abraçava protetor.


-Marrilin? Tem certeza disso? –Hermione pergunta ficando preocupada.


Gina começa a contar em detalhes sobre a invasão no escritório que ela divide com Harry, depois relatando toda a investigação e dando a ele e Hermione a extensa ficha de prisões do caçador de comensais. Os dois só precisaram de poucos minutos para ler e ter ideia do que preocupava Gina.


-Como puderam ver, ele não tem qualquer registro no mundo bruxo e no mundo trouxa, ele formalmente não existe. –Gina diz tensa, apesar da raiva que tinha pela humilhação, não queria encontrar o sujeito de novo.


-Vamos circular por Londres, se ele queria nos encontrar, deve estar por perto. –Harry diz já ficando de pé.


-Gina, fica com as crianças e não diz para onde fomos, tudo bem? –Hermione pede e Gina sorri assentindo.


-É só dizer que vocês foram se agarrar enquanto Hermione não volta ao trabalho. –Draco fala em seu tom arrastado, provocando o casal de amigos.


-Inveja, Malfoy? –Harry retruca sem gostar da insinuação.


-Não teria nenhum motivo pra isso. –Draco responde tranquilamente, abraçando mais a esposa.


-Porque ao invés de trocar provocações, não vão fazer algo de útil? –Gina pergunta e Hermione apoia.


-Ligamos se o encontrarmos. –Hermione avisa já saindo e puxando Harry consigo.


**************************************************************


-Uau! Você é linda! –Gina diz olhando a imagem congelada do vídeo que Ryan fizera e exibia na TV de alta definição.


-Não só linda, mas também muito perigosa. –Jesse fala colocando o vídeo para rodar.


-Bela, perigosa e sexy. –Draco diz divertido, fazendo Ryan o olhar torto.


-Kieran disse o mesmo, mas não vejo nada demais. –Jesse diz dando de ombros, porém atraindo olhares para si. Ryan pausa o vídeo.


-Ele disse isso? –Questiona a irmã muito sério.


-Mas ele é louco pela tia Mione, não é? –Camila tenta amenizar o clima, mas o rapaz parece ignorar.


-Ele só estava brincando, não era realmente um flerte. –Explica girando os olhos.


-Aquele Kieran é um abusado, não deve dar confiança pra ele. –Draco aconselha seriamente.


-Sei bem a diferença de uma brincadeira pra um flerte a sério! Os rapazes na escola sempre se aproximam quando Ryan não está por perto, quando saio com mamãe é ainda pior. Engraçado que sabem que ela é muito bem casada.


-Eu acho que vou ter que ficar mais por perto. –Ryan diz aborrecido.


-Deixa de ser bobo, maninho, principalmente quanto ao Kieran. –Diz bem segura, fazendo Ryan bufar.


-Que tal agora deixarem o vídeo rolar? –Gina diz e Ryan volta a dar play.


O vídeo mostrava da caçada à invasão e luta contra os lobos e depois contra Hermione. Essa última parte deixando Jesse desconfortável, não gostava de pensar que havia atacado a mãe daquela forma.


-Já tentou se transformar depois disso? –Draco pergunta um pouco preocupado.


-Sim, consigo me manter bem, mas qualquer estresse e eu perco o controle. Por isso vou me segurar e fazer treino especial com Amon em Hogwarts. –Diz um pouco frustrada.


-Falando em Hogwarts, tenho uma novidade superquente pra vocês! –Gina diz excitada, fazendo até Camila e Draco se surpreenderem. –Eu vi uma movimentação estranha no ministério e sondei pra ver o que era… -Diz fazendo suspense, vendo o semblante ansioso dos três jovens. –Parece que como será aniversário de quinze anos do fim da guerra e da união dos povos, o Ministério da Magia conseguiu burlar as regras e trazer o Torneio Tribruxo para Hogwarts, que além de tudo é atual campeã! –Gina anuncia e os jovens vibram, principalmente Jesse e Ryan.


-Calma aí, vai ter de novo a proibição para menores? Porque se tiver o Ryan não poderá participar. –Draco pergunta e a comemoração desanima como se houvesse ganhando um banho de água fria.


-Mas ele faz dezessete antes do fim desse ano letivo! –Jesse argumenta tentando pensar em um “jeito”.


-Sim, mas os gêmeos fariam aniversário em um tempo bem menor que o Ryan e não puderam tentar da última vez. –Gina explica e os vê desanimados. –No entanto, duvido que uma linha etária possa segurar um Marrilin. –Sugere com um sorriso de canto.


-Mas se eu fosse selecionado pelo cálice, geraria problemas da mesma forma. –Ryan explica já pensando nas perguntas de como havia burlado a proteção.


-Hermione é muito influente no país e fora, talvez ela possa interceder a favor de você, afinal seria a chance para você defender o título da família e ainda uma atração e tanto pra mídia, o filho do grande herói e auror com a unificadora, todos iriam querer ver você demonstrar o poder mágico de seu pai e a inteligência e perspicácia de sua mãe. –Draco diz pensativo, era algo bem lógico.


-E certamente meu afilhado não os decepcionaria em nada. –Gina diz em tom orgulhoso, deixando Ryan sem jeito.


-Vamos falar com mamãe e papai hoje, eles vão nos apoiar. –Jesse diz abraçando o irmão.


**************************************************************


Harry havia pegado sua vassoura para passar por Londres por cima, enquanto Hermione ia com seu carro pelas ruas, ambos sintonizados nas presenças ao redor, procurando alguma pequena anomalia. Foi assim que Harry encontrou a esmagadora presença no Hyde Park, não era apenas o nível de magia que era alto, mas o modo rude e agressivo como ela parecia se apresentar.


Gatinha, encontrei o babaca no Hyde Park. –Harry avisa mentalmente a Hermione antes de descer.


Frank Miller estava parado, observando o rio recostado a um poste. Harry se dirigiu até ele em passos firmes, a vassoura encolhida estava dentro do bolso da calça. As pessoas que estavam no parque reconheceram Harry das fotos e aos poucos paravam para olhá-lo.


Quando Harry estava a pouco mais de um metro e meio de Frank, este se vira e o encara profundamente nos olhos. Havia rancor e raiva contida, não era uma recepção amistosa ou ansiosa, o que era até melhor pra Harry, que também não estava para sorrisos. Tão rápido que muitos expectadores não viram, Harry esmurrou o rosto de Frank, por alguns segundos, esmagando o rosto contra o poste de metal.


-Nunca mais sequer pense em agredir um amigo meu. –Harry diz com sua mão pressionando o pescoço de Miller, a outra mão segurava o pulso dele, pressionando tão forte que estava perto de quebrar.


-Não tenho medo de você. Então a menos que queira uma batalha Marrilin, me solte. –A ameaça era clara e Harry, não podendo comprometê-los mais, concorda com um aceno.


-Ok, mas apenas por eles. –Diz enquanto destruía os ossos do pulso de Miller, que segura um gemido, o rosto ficando rubro. Harry o solta e vai se sentar no banco dois passos à direita, a postura relaxada. –Então, agora que já quitamos nossas dívidas, pode dizer o que tanto queria comigo. –Fala em tom normal, observando que Miller ainda se recuperava.


-Melhor esperar a Sra. Potter. –Diz olhando para o mesmo lugar de onde Harry viera, Hermione caminhava a passo apressado. –Não sabia que ela também era uma de nós… pelo visto não são apenas as belas pernas que ganham os políticos. –O comentário é feito em tom malicioso, fazendo Harry rosnar.


-Acho que vou ter que te ensinar bons modos. –Diz pegando uma pedrinha do chão e atirando veloz mente no joelho esquerdo dele. Miller reprime outro gemido. –Também é melhor não me subestimar. –Harry diz sabendo que ele não tentara se proteger por achar o gesto infantil, porém os ligamentos do joelho rompidos lhe lembrariam de quem era Harry Potter.


-Acho que já podem parar com as briguinhas de meninos, não? –Hermione diz indo se sentar ao lado do marido. –Creio que o senhor Miller queira falar conosco. –O tom de Hermione não era amistoso, porém o olhar era apenas avaliativo.


-O corpo de Voldemort nunca foi encontrado, disseram que havia explodido ou algo assim. Quero saber onde estão os restos mortais, se é que ele está morto, porque se tiver preso, exijo que me digam onde. –Diz de uma vez, concentrando sua magia no joelho para curá-lo, deixando o pulso arrebentado apoiado no bolso da jaqueta.


-Você exige? –Harry cospe as palavras, mas Hermione o segura colocando os braços dele em torno de sua cintura.


-O que você quer com os restos de Voldemort? –Hermione pergunta mantendo a postura séria.


-Isso é da minha conta. –Responde ríspido, porém Harry ri.


-Então você chega invadindo prédios públicos, agredindo pessoas e exigindo saber de informações sigilosas, porém o porquê é assunto seu? –Harry ironiza olhando a cara de pau do sujeito.


-Veja bem, Miller, você está completamente ilegal aqui. Não tem registros bruxos ou trouxas, cometeu alguns crimes e me parece querer cometer outro. Não importa se dedicou-se a pegar comensais nos últimos anos, será tratado como um criminoso. Então a menos que apresente justificativas plausíveis, nós dois iremos prendê-lo e levá-lo a um tribunal em Lunizien. –Hermione diz de modo direto, sua postura dizia que poderiam fazê-lo de modo discreto.


-Na época em que a guerra estourou, naquele ano novo. Eu servia nos Estados Unidos, estava em um navio perto da Europa, as ordens eram para apoiar os franceses, lutar até que não houvesse um maldito comensal em pé. –Começa a falar com os olhos perdidos no tempo, presos nas cenas de horror que vivera. –Eu nunca havia ouvido falar em bruxos e assim como meus homens estava com medo, porém não transparecia, precisava ser forte por eles. Entramos em algumas batalhas, logo aprendemos a fugir como desse dos raios verdes, atirar antes de perguntar, tentar ficar fora de vista, porém um dia fiquei frente a frente com o demônio em pessoa. Ele sozinho exterminou todo meu batalhão, eu mesmo fiquei preso entre a vida e a morte, mas queria resistir, precisava fazê-lo, queria tentar salvar os meus homens que ainda estavam de pé, queria voltar pra minha esposa e filhos…


Harry e Hermione imediatamente se identificaram, Hermione principalmente lembrava-se da sensação de estar presa entre os dois mundos ao ser atingida pela maldição mortal. Tudo o que queria era voltar para Harry, seus pais, sua família.


-Foi então que um velhote apareceu e me contou uma história estranha sobre bruxos e algo ainda mais poderoso. Disse que poderia ser um deles e esse era o único jeito de eu viver, mas ia ter que passar por testes e um julgamento. Quando voltei a acordar, eu podia usar magia, era mais poderoso que todos aqueles comensais, até mesmo que o demônio, poderia mesmo ser o mais poderoso homem da Terra. –A última parte foi dita com um riso seco, debochando da própria inocência. –Levantei da cama do hospital, tomei um banho e peguei o jornal, havia notícias e mais notícias sobre guerra civil. Fiquei preocupado e fui pra casa, ver como estavam minha esposa e filhos. Os encontrei no cemitério da cidade e jurei que me vingaria, mataria todos os comensais e Voldemort, mas em uma pesquisa rápida pelos jornais para saber onde o maldito estava, vi que estava morto a mais de um ano, que um moleque o havia matado.


Harry e Hermione se entreolharam, seus testes e julgamento haviam demorado dias, mesmo com Hermione estando a beira da morte, porém o dele durara quase dois anos, sinal de que ele havia tido problemas, talvez por não ser bruxo, ou pelo Arcana Spiritum ter resistido, de todo modo deveriam investigar isso.


-Vim pra Inglaterra, queria ver o moleque com meus próprios olhos e cruzei com você no hall do ministério. O poder era esmagador, estava óbvio que era um Marrilin. Ainda assim resolvi ler sua biografia não oficial, havia um monte de livros sobre você. Só mesmo um Marrilin para passar por tudo aquilo, maldição da morte, basilisco, emboscada, dragões…


-Só me tornei Marrilin aos dezesseis anos. –Harry o interrompe. –Hermione também. Então a maior parte das coisas fiz enquanto ainda era somente um bruxo, passamos também pelos mesmos testes e julgamento.


-Sei que agora com o mundo entrando em paz e harmonia e todos os comensais presos, você deve estar sem perspectiva, mas não será encontrando restos mortais que eles aparecerão. Sua promessa foi cumprida, você está livre e imagino que isto seja assustador, mas fique feliz por isso. Vá para Lunizien, conheça outros do seu clã, estude e viva como um Marrilin, seja um Marrilin e não um justiceiro, então você verá que a dor vai diminuir e os novos propósitos surgirão. –Hermione o aconselha, já se levantando para ir.


-E não tente incomodar mais ninguém. Os únicos que sabem a resposta somos nós, e não a daremos a você. Não há propósito algum em dar-lhe isso. –Harry avisa, abraçando Hermione. Logo depois os dois desaparecem, ressurgindo perto do carro dela. –Acha que ele entenderá?


-Sim. E mesmo que não entenda, vai precisar de uns dias para se recuperar dos danos. Então Jesse e Ryan já estarão em Hogwarts. –Hermione diz despreocupada, já entrando no carro e se preparando para partirem.


**************************************************************


-Está ouvindo isso, amor? –Hermione pergunta a Harry, estavam sentados a mesa jantando com os filhos.


-Sim, muito estranho. –Responde olhando em volta.


-Não ouço nada. –Jesse diz estranhando, Ryan faz sinal de que também não ouvia.


-Exatamente! –Hermione exclama enfática. –Desde quando vocês ficam tão silenciosos nas refeições, ainda mais depois de uma tarde com os Malfoy?


-Qual foi o acidente desta vez? –Pergunta compreensivo, da última vez haviam sem querer matado um cachorro enquanto brincavam usando seus poderes.


-Nenhum acidente, tudo bem. –Ryan diz um pouco tenso, trocando um olhar com a irmã.


-Estão querendo algo? Porque dado que perderam boa parte das férias, podemos ser bonzinhos na concessão de um presente. –Harry tenta incentivá-los, mas ambos continuam misteriosos.


-É algo que definitivamente não vamos gostar, não é? –Hermione pergunta já deixando os talheres de lado.


-Gina nos disse que vai haver Torneio Tribruxo em Hogwarts esse ano! –Jesse dispara tomando coragem.


-Não sabia disso. –Hermione fala surpresa. –Porém a regra sobre maiores de idade ainda deve estar valendo. –Observa perspicaz.


-Eu não quero participar, sei que Ryan poderia ser mais discreto que eu. E, além disso, ele vai ser maior de idade em Abril! –Argumenta apelando para o bom senso deles.


-E eu poderia defender o título da nossa família. –Diz com evidente orgulho.


-Imagino que seja importante pra vocês, mas não sei se teria poder o suficiente para estender a permissão para quem também fosse se tornar maior de idade até o fim do torneio. –Hermione diz pensativa.


-Além disto, temos que pensar que seria um tanto injusto com os outros participantes, não? –Harry diz olhando para o filho seriamente.


-Se eu for selecionado, podem pedir que as coisas sejam mais difíceis pra mim, alegariam que tive treinamento desde pequeno. –Responde tranquilamente, estava decidido a tentar.


-Vou conversar com Minerva e depois com o ministro. –Hermione promete, deixando os filhos animados.


**************************************************************


-Está preocupado com Ryan? –Hermione pergunta ao se aproximar do marido, que estava sentado sozinho no jardim.


-Não. Sei que nosso filhotinho poderia fazer muito melhor do que eu. Por mais difícil que seja, ele sempre foi bem preparado. –Diz com um sorriso tranquilo, abraçando Hermione com um dos braços e entrelaçando os dedos da mão livre com uma das dela.


-Então o que está te deixando assim? Porque se for o Miller, sabe que ele não tem como saber que Voldemort foi preso e não morto, e mesmo que soubesse, não teria como abrir o Sitra Achra. –Diz tranquila.


-Eu sei, não é isso que me preocupa. Na verdade não definiria meu estado como preocupado e sim como pensativo. –Diz como se procurasse palavras, deixando Hermione confusa. –É difícil não me colocar no lugar dele, temos coisas em comum e me pego imaginando como teria sido se comigo acontecesse o mesmo.


-Não pense nisso. Nós construímos nossa felicidade em cima de muito trabalho duro, nosso próprio sangue, precisamos de imensa determinação para superar todas as perdas e desafios que vieram em nossas vidas, principalmente você. Acho que Miller apenas não soube lidar tão bem com as perdas.


-Ainda sim, gostaria de ajudá-lo, de algum jeito. –Harry diz voltando ao tom pensativo e deixando Hermione da mesma forma, afinal ajudar Miller seria não apenas uma questão de compaixão, como também uma contenção de possíveis problemas no futuro.


****************************************************************


N/A: Olá, sei que demorei a atualizar, mas o início do ano foi tenso, estive em um curso que fazia parte do processo de seleção para o mestrado. Eu não posso prometer que de agora em diante atualizarei mais rápido, mas vou tentar não demorar tanto.


N/A²: Um capítulo com uma surpresinha e revelações sobre Frank Miller, o defensor do fogo. Parece que ele teve tempos muito duros, agora é esperar para ver como as coisas ficarão. Vocês tem alguma teoria?


James V Potter: Nossa, ter feito um capítulo tão bom é intimidante, principalmente quando sei que esse não está tão emocionante assim. O que descobriu com ela? Não eu disse que a última a aparecer seria a do ar! Rsrsrs No MSN tento te explicar a forma da Jesse se quiser. Quanto a forma do Ryan, ela não será tão exuberante, mas será útil.


Anderson potter: Ela puxou ao Ak em matéria de poder RS RS rs Qualquer temperatura abaixo de zero Kelvin, inclusive acho que astrônomos já encontraram indícios de temperaturas assim no universo. O animal dela eu não sei o nome, na verdade os do Harry e da Hermione também não tem nome. Rs RS


may33: Pra que a Jesse ia perder tempo né? Transformou é hora de mandar ver! O jeito do Kieran te irrita por quê? E ainda não está certo se eles serão um casal.


Lilly Rigotti: Hahaha, bom a cabeça dela é igual a cabeça do felino que ta no meu MSN, o corpo é mais complicado de imaginar, mas no MSN eu tento depois. Os instintos familiares dos animais não são tão fortes assim e ela era um animal irracional na hora. O Draco não se vingou, mas o Harry o fez e em grande estilo Rsrs. A Camila está sendo envolvida nos negócios assim como o Draco o foi pelo pai, é só um jeito de motivar o interesse do futuro herdeiro pelos negócios da família. Eu vou fazer uma votação depois para saber se o Kieran e a Jesse serão ou não um casal. Que bom que já se apegou a todos, mas infelizmente coisas ruins acontecem.


Lady Midnight: Ele não é bravo, é mais revoltado mesmo. A ideia era fazer algo mortal, mas exuberante e muito bonito. O Frank não foi muito delicado com o Harry, mas logo o Harry ensinou um pouco do cavalheirismo inglês ao americano revoltadinho rsrsrs.


Ana Rita: Que bom que gostou da forma animaga dela, e sim ela receberá treinamento especial, bem duro como o Harry e a Hermione receberam. Hahaha mau, feio e estúpido? Não acho ele tão feio assim hahaha. Ele não é mau, só meio estranho.


paula melo ricciolli: Que bom que está gostando tanto da fic! Quanto a Jesse, ela não será mais poderosa que a Hermione, não se preocupe.


luiza potter: Bem-vinda leitora nova! Rsrs O Ryan é mesmo o príncipe encantado, afinal foi criado pela Hermione e tem os bons genes do Harry rsrsrs. Eu tentei dar um pouco de personalidade e estilo pra cada personagem, mas os gêmeos Malfoy são dois pestinhas, isso sim. Jesse não é e nem será mais forte que o irmão.


Mione03: Pois é, crianças já bem grandes! Em PdA2 eu também farei passar bastante tempo, acho legal quando tem esse salto pro futuro. Os dois irmãos tem uma relação muito especial, será mais trabalhada na frente, quando as coisas ficarem tensas. O casal Potter poderia ter tido mais, mas queria enfatizar que ambos passaram esses anos trabalhando muito, não havia tempo pra mais filhos.


Erica Granger Potter: Olá, nova leitora! Espero que não tenha desanimado com a demora. Os dois formariam um belo casal, mas será meio complicado, e posso dizer que você chegou pertíssimo do que irá acontecer. Realmente, deve ser ruim quando todas são loucas pelo cara que você gosta, mas é pior quando ele te trata como irmã, não?


Angel Cullen McFellou: Que bom que está gostando! Lindo e certinho eu concordo, mas charmoso? Você acha mesmo ele charmoso sendo ele tão tímido? Kieran é bem safado, mas é do tipo que brinca muito e faz pouco, ao menos com as casadas. Tadinhos deles, estão dando expediente mesmo depois de mortos, merecem uma diversãozinha. Até nem deu tanta meleca assim, foi uma coisinha bem discreta e cheia de avisos, algo mais sutil.


Andre Donatti: Sinto muito, mas não tem como eu andar mais rápido pra atualizar, vai ter que ler as duas e esperar pela terceira =/ .


Próxima Atualização: Eximere Tempus

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.