FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Complicações


Fic: In Transition - Part Bônus, Explicações e Outras Viadagens


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-- CAPÍTULO VI --


Complicações





Hellen foi liberada da enfermaria mais cedo. O braço quebrado estava como novo agora. Addison, contra a própria vontade (e isso significa uma dúzia de palavrões) precisou ficar por mais algum tempo.


 


As Harpias estavam na final. Esse era o pensamento reconfortante que iluminava o quartel general do time. Guga não cabia em si de felicidade e Gina nunca a vira sorrir tanto.


 


A costumeira festa de comemoração estava parcialmente adiada até Addison ser liberada pelos Medibruxos. - E ela fez questão de ameaçar qualquer um que mencionasse a festa sem sua presença. Era vez de Gina escolher o tema e a artilheira mantinha certo segredo que só seria revelado às vésperas de acontecer.


 


 


 


 


- O que ta fazendo aqui fora sozinha, Lamartine?


 


- Ah, Hellen... é você. – Amelie falou fracamente. A apanhadora sentou ao seu lado.


 


- Então... ?


 


- Só estou pensando um pouco...


 


- ... na Addison.


 


- É. Ela está me tratando...


 


- ... pior do que o de costume.


 


- É. – Amelie suspirou deixando escapar um par de lágrimas.


 


- Sabe, Mel... – Hellen chegou mais perto lhe dando um abraço. - eu nunca entendi porque vocês brigam tanto.


 


- Addison é... difícil.


 


- Sim, mas...-


 


- Eu a amo, Hellen.


 


- Você o quê?


 


- É. Sabe a garota por quem me apaixonei?


 


- Aquela que você nunca beijou?


 


- É a Addie. – Amelie baixou a cabeça envergonhada.


 


- Mel...


 


- Eu sei...


 


- Por que você nunca disse isso a ela?


 


- É da Addison que estamos falando... Ela provavelmente riria de mim.


 


- Addison não faria...


 


- E mesmo que eu dissesse... não ia fazer diferença. Ela nunca olharia pra mim...


 


- Você é linda, Lamartine! Simplesmente linda! Não diga besteiras.


 


- Ah, Hellen... ela está sendo horrível... Não me deixa chegar perto. Eu... eu quase morri quando a vi caindo da vassoura.


 


- Mel... você já parou pra pensar que Addison possa estar com ciúme?


 


- Ciúme? De quem?


 


- Alex. – E aqui Hellen usou um tom amargo.


 


- Não tenho nada com a Alex, Hellen. – Amelie disse como se a informação fosse a coisa mais óbvia do mundo.


 


- Vocês se beijaram... ou melhor, se agarraram pornograficamente na frente de todas nós.


 


- Mas... eu só fiz aquilo para irritá-la! Ela estava com a Kate... elas iam... eu estava com ciúme!


 


- Kate é hétero. – Hellen suspirou. – Quando vocês vão entender isso?


 


- Eu não pensei...


 


- Isso é óbvio.


 


- Hellen... – Amelie enxugou as lágrimas. – Não conta pra ninguém, ok?


 


- Não contarei. Mas se minha opinião aqui importa... você deve desculpas à Addison e deve contar também o que sente.


 


 


 


***


 


 


 


- Flores?


 


- Não, são cenouras.


 


- Hellen, sua...!


 


- Como você está? – Hellen perguntou arrumando as orquídeas em um vaso recém conjurado.


 


- É... já estive melhor.


 


- Addison...


 


- Esse é meu nome...


 


- Eu sei que você não quer falar sobre isso...


 


- Eu não vou voltar a falar com a Alex.


 


- Ela é sua melhor amiga e-


 


- Melhor amiga?! O que ela fez melhores amigos não fazem!


 


- O que ela fez?


 


- Ela, ela... – O que ela havia feito?


 


- Addie?


 


- Eu... só não consigo, ok?


 


- Você está assim porque Alex e Amelie se beijaram.


 


- O quê? Da onde você tirou-


 


- Eu vou me arrepender profundamente de te falar isso mas... – Hellen pensou na promessa que fez a Amelie. – Jure para mim que você não vai repetir o que lhe direi a mais ninguém.


 


- Hellen...-


 


- Jure.


 


- Ok, ok. Eu juro.


 


- Jure também que não usará isso contra ou para magoar Amelie.


 


- Amelie? O que ela tem a ver-


 


- Só jure!


 


- Sim, sua mandona. Eu juro!


 


- Muito bem... Amelie beijou Alex porque queria te fazer ciúme.


 


- O QUÊ?! Porque eu ficaria-


 


- Ela achou que você e Kate estavam... hum... flertando.


 


- Kate? De onde ela tirou esse absurdo?


 


- Bem, quando se está apaixonado... dificilmente enxergamos as coisas claras como são.


 


- Perai... você ta dizendo que Amelie...-


 


- Amelie gosta de você e você é uma completa tapada por nunca ter percebido isso.


 


- Eu achei que ela me odiasse!


 


- Então minha teoria sobre você ser uma porta se confirma.


 


- Hellen!


 


 


 



 


Hellen saiu do quarto de Addison ainda com a cabeça em como ela e Amelie eram enroladas e tapadas e como a vida amorosa poderia ser complicada, mesmo quando duas pessoas se gostam de verdade. A loira fechou a porta suavemente e sentiu sua expressão endurecer ao vislumbrar Alex Young na sala de espera.


 


 


- Como ela está?


 


 


- Veja você mesma.


 


 


- Hellen...


 


 


- Ela vai sobreviver. - respondeu com um suspiro sentando-se a duas cadeiras de distância da outra e escolhendo à dedo uma revista que contivesse algo de minimamente interessante em meio ao monótono acervo da cesta.


 


 


- Juura? Dah. Como ela realmente está?


 


 


- Ela está ótima, quer fugir do hospital.


 


 


- Hm...


 


 


Os momentos seguintes foram de um silêncio constrangedor enquanto Alex encarava a outra folheando a revista displicentemente.


 


 


 


- Você está brava comigo?


 


 


- Não.


 


 


- Chateada?


 


 


-Não.


 


 


- Não? Então por que está me ignorando?


 


 


- Eu não estou te ignorando, Young. - disse ela com a voz repleta de tédio - Oh, Hermione Granger vai finalmente lançar o livro!


 


 


- Hellen, quer fazer o favor de me ouvir realmente? - Quem diabos é Hermione Grang?


 


 


Hellen suspirou e revirou os olhos.


 


 


- Você e sua cultura Americana. E não é Grang, é Granger.


 


 


- Ahm, é uma dos heróizinhos da Guerra contra Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado, não?


 


 


Hellen não se dignou a responder.


 


 


 


- Tanto faz. Isso ainda não muda o fato de que você está me ignorando. Continuamente.


 


 


- Eu não estou te ignorando, só não estou te dando atenção.


 


 


- Isso tudo é porque...?


 


 


- Porque eu não quero te dar espaço para falar bobagens.


 


 


- Do tipo...?


 


 


- Escute, Alex, eu pensei que você tivesse um pingo de respeito por mim. Quero dizer, que você seja uma conquistadorazinha barata com outras garotas, tudo bem, é um direito seu! - Hellen fechou a revista violentamente ( o possível para alguém com tamanha delicadeza ) e encarou a outra falando muito depressa - Mas era de se esperar que você não ousasse esse tipo de conversa com uma colega de time! Eu não sou qualquer uma pra você me fazer juras de amor e logo depois sair se agarrando com outra na frente de todo mundo!


 


 


- Ah, não! Você também?!? Hellen, a Mel só me beijou porque... - ela se calou, não poderia revelar os segredos da amiga por aí, embora estivesse se irritando com a ela, afinal estava se complicando por causa da garota.


 


 


-... por ciúmes da Addison e da Kate...?


 


 


- Como você sabe disso?


 


 


-...Isso é óbvio, mas não me importa as intenções dela, mas sim as suas! E certamente você não foi obrigada a corresponder o atentado ao pudor que vocês duas fizeram ao esfregar a ceninha ridícula em todas nós!


 


 


- Você está sendo exagerada.


 


 


- Estou? Que pena!


 


 


- Você está sendo idiota também.


 


 


- Ok. - O tom de fim na voz da loira mostrou a Alex que ela devia ter um pouco mais de tato ao criticar atitudes de Hellen.


 


 


A loira se levantou suavemente e pousou a revista em seu lugar de origem, então abriu a porta do quarto de Addison cuidadosamente, e verificando que a amiga se encontrava sedada e bem, encaminhou-se até o elevador e chamou. Queria sair dali e aparatar em frente ao flat o mais rápido possível. Alex suspirou e foi atrás da loira, havia esquecido como garotas podiam ser sensíveis e... loucas.


 


 


- Hellen, desculpe... eu não quis ser grossa.


 


 


O elevador abriu as portas e Hellen entrou, não sem Alex tentar uma última vez segurando seu braço.


 


 


- Desculpe...


 


 


- Não, você está certa. O problema é que eu já fui idiota, idiota de me deixar acreditar em você!


 


 


 


Alex suspirou e deixou a loira ir, as portas do elevador se fecharam deixando o olhar raivoso e magoado de Hellen desaparecer.


 


 


- Mas que merda Mel! - murmurou baixinho dando um leve soco na porta.



 ***





- Bem vinda de volta, Addie. - foi o que a morena ouviu enquanto desaparecia em meio a uma imensidão de cabelos vermelhos. - Sentimos sua falta!


 


 


- Ai de vocês se não sentissem! - ela sorriu para a amiga.


 


 


Por trás do ombro de Gina, Addison pôde ver as outras colegas também sorrindo e dando mensagens de boas vindas. Todas, exceto Alex, que se encontrava no sofá curvada sobre um copo de bebida. Seus olhos ressentidos encaravam-na de baixo e transmitiam uma intimação melancólica.


 


 


- Me ajuda a sentar, Gina?


 


 


 


Gina rapidamente ajudou a colega a chegar ao sofá e acomodar-se nele. A ruiva certificou-se do conforto de Addison e foi juntar-se à uma calada Amelie do outro lado do lugar, para deixar mais espaço para Addison. A morena percebeu as colegas se juntarem tradicionalmente em suas conversas das horas vagas, exceto por ela e Alex, que permaneceram caladas. Addison se mexeu desconfortavelmente e pigarreou. Alex não disse uma palavra.


 


 


 


- Então? - começou com um sorriso amarelo - Não fala mais comigo, não?


 


 


- Para quê? Pra você me humilhar mais uma vez?


 


 


 


- Al, eu ­­­-


 


 


 


- Não, Addison. Tá tudo bem. Você me odeia, você está se recuperando. Eu vou respeitar sua morbidez.


 


 


 


- O QUÊ? Eu não estou com o pé na cova ¬¬ - disse a morena com uma careta. - E eu não te odeio, eu estou tentando puxar conversa, caso você não tenha percebido.


 


 


- Você quer que eu fale com você? - o gelo na voz da outra arrepiou Addison e ela sentiu que era hora de falar sério. Sem brincadeiras, sem piadinhas.


 


 


- É claro que eu quero. Alex... eu fui uma estúpida. Ok, ok, eu admito. Mas é que...


 


 


- Você vai mesmo ficar arranjando desculpas pra justificar os seus erros, Clint?


 


 


- Ei, espera aí! Eu também não causei a terceira volta d'Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado!!! - defendeu-se Addison. - Olha, eu sei que eu fiz merda e fui injusta, tá legal?


 


 


- Você deu a louca sem motivo algum, Addison.


 


 


- Al, quando eu vi você e a Amelie se agarrando, eu... Olha, eu simplesmente perdi a cabeça.


 


 


- Você não pode estar falando sério!


 


 


- Eu sei, eu sei... Ninguém esperaria eu ter ciúmes da Lamartine, mas....


 


 


- Não! Que vocês duas são loucas uma pela outra até um Trasgo Montanhês sabe. ¬¬' Eu só não sei como você pode ter sentido ciúme de mim com a Mel. Eu nunca pegaria a Mel, ela não faz meu tipo.


 


 


- Qualquer mulher faz seu tipo.


 


 


- Bem... é verdade. - Alex sorriu para sua própria bebida e depois voltou a encarar a amiga - Mas não é disso que eu estou falando. A Mel é sua e qualquer um que conheça bem vocês duas consegue perceber isso e eu nunca trairia você dessa forma. Você foi injusta com nós duas, Al.


 


 


- Não tanto. Isso tudo não modifica o fato que vocês estavam se agarrando.


 


 


- Mas, criatura...!


 


 


- Eu sei, eu sei. Me desculpa?


 


 


- Addie, é claro que eu te desculpo, mas você precisa entender que nem sempre as coisas vão ser do jeito que você quer e nem todo mundo vai correr atrás de você. Você faz joguinhos com a Lamartine, ela faz com você também.


 


 


- Eu pensei que ela nunca ficaria comigo.


 


 


- O problema de vocês duas é que ambas sempre esperam o pior uma da outra. Vocês duas são infantis, essa é que a verdade.


 


 


- Eu não sou infantil >.<


 


 


- Não, é claro que não. - disse Alex sorrindo. A garota deu um gole de sua bebida e olhou para Alex carinhosamente - Addie, você tem que saber que me magoou. E você magoou Amelie também. Eu sei que foi porque você estava magoada e tudo o mais, mas você não pode descontar nas pessoas de qualquer jeito. Você não pode querer machucar os outros pra diminuir a sua dor... Tomar atitudes sem pensar desse jeito. Você não pode pensar que só você tem sentimentos no mundo e que pra se proteger pode sair atropelando os sentimentos de todo mundo. Você não é a única que é magoada pelas atitudes dos outros. Acorda, garotinha!


 


 


- :S


 


 


- Eu sou sua melhor amiga, não sou? Alguém tem que te dizer a verdade sem ter medo de ser esmagada pela sua defesa mirabolante e sua depressão alternativa.


 


 


- Tá, já entendi. :S Hm... amigas?


 


 


- Não vou nem responder!


 


 


- Então quer dizer que eu sou uma das únicas garotas no mundo que magoou Alex Young? - disse Addison num tom de brincadeira.


 


 


- Claro que não.


 


 


- Não?


 


 


- Não. É preciso muito mais do que uma garotinha rebelde pra magoar Alex Young, baby.


 


 


- Vá se ferrar! ¬¬


 


 


- Bem vinda de volta!


 



***




- Na praia? – Kate achou que não tinha escutado direito.


 


- Bem... é.


 


- Praia, praia? – Alex havia gostado da idéia.


 


- Sim. Tem uma praia que quero conhecer da em Gower... a gente pode ir até lá e passar uma tarde...


 


- Mulher, biquíni, gostosas? – Addison começou a se animar.


 


- Eu topo. – Hellen concordou.


 


- Ok, então vamos à praia. – sentenciou Guga.


 


 


 


 


***


 


 


 


- Poderíamos perfeitamente aparatar.


 


- Não seja tão ranzinza, Kate. Vai ganhar rugas.


 


- Cale-se, Addison. – Kate arremessou o chapéu na amiga.


 


 


Kate e Amelie iam de carona no conversível de Addison. Poucos sabiam, mas dirigir era uma das coisas que a artilheira mais gostava de fazer, mesmo sendo bruxa.


 


 


- A gente se vê na praia! – Alex gritou para a melhor amiga entrando no carro de Hellen logo atrás.


 


 


 


 


 


- Bom, se você demorar mais um pouco talvez a gente chegue lá amanhã de manhã...


 


- Calma, Guga... só estou separando uma coisas...


 


 


 


 


- TCHAAAAAAU, GUGAAAAA! – Era a voz de Addison que chegava pela janela.


 


- Vamos, Gina!


 


 


*Buzinas escandalosas*


 


- Addison é uma graça. – a ruiva sorriu fechando a bolsa.


 


 


 


 


 


- Por que é que você sempre tem que fazer barulho? – Era Amelie.


 


- Não sei, meu amor. É um brinde que vem junto comigo.


 


 


Addison deu a partida e saiu com o carro. Hellen a seguiu no momento em que Guga e Gina chegavam na Troller da capitã.


 


 


- ... atrasadas.


 


- Hey, vai ser uma tarde de diversão. Não temos horários.


 


- É, mas o programado era chegar lá antes das 5.


 


- Quem programou isso?


 


- Bem, eu, mas...


 


- E quem está atrasada?


 


- Nós, mas-


 


- Então não vai ter ninguém lá pra brigar com a gente já que você está aqui e é você que está atrasada.


 


- Weasley, eu-


 


- Achei que já tínhamos passado dessa fase.


 


- Que fase?


 


- Essa, que você me trata como se eu fosse uma pirralha que não sabe nada da vida.


 


- Hum... – Guga deu a partida. – Você continua uma pirralha.


 


- Ok.


 


- Uma pirralha atrasada.


 


- Qual o seu problema comigo?


 


- Eu não tenho problema algum com você. – Guga disse olhando no retrovisor e pegando a rua que dava acesso a estrada.


 


 


 


 


***


                           


 


 


- Põe uma música, Addison. – Kate pediu e a morena simplesmente apertou “play” no rádio do carro. Uma música pop começou a tocar.


 


- HEY! – Amelie olhou para Addison escandalizada. – Esse cd é meu!


 


- Er... parece que encontramos, né?


 


- Você ta com ele há uns 7 meses!


 


- Tô?


 


- Addison!


 


- É que... a música é muito... legal?!


 


Addison não fez cara alguma que condizia o que acabara de dizer. Muito pelo contrário.


 


- Ora, sua!


 


- Ah, Mel... eu esqueci que ele tava no carro.


 


 


 


***


 


 


 


- Você deveria me deixar dirigir.


 


- Achei que você não usasse drogas, Young.


 


- Eu não uso.


 


- Então por que está delirando?


 


- Eu dirijo muito bem, Morgan.


 


- Não duvido. – Elas já estavam na estrada em alta velocidade.


 


- Então?


 


- Meu carro?


 


- Eu dirijo com carinho... aliás, tudo o que faço é com muito carinho. – Alex falava em um tom sexy.


 


- Você está tentando me seduzir, Young? - Hellen simplesmente dirigia olhando para frente.


 


- Você tem alguma dúvida? – Alex se aproximou da apanhadora e depositou um pequeno beijo em seu pescoço.


 


- Eu to dirigindo... – Hellen a chamou para a realidade. - Por favor, não me atrapalhe.


 


- Ótimo, Morgan. - Alex se rescostou no banco contrariada.


 


 


 


 


***


 


 


 


- Você não ta ajudando, Jones. – Gina estava encostada no capô do carro de Guga observando um mapa.


 


- O que você quer que eu diga?! Estamos PER-DI-DAS!


 


- Não é o fim do mundo.


 


- Não? Estamos no meio do nada!


 


- Somos bruxas, podemos aparatar!


 


- EU NÃO VOU DEIXAR MINHA TROLLER NOVISSIMA NESSE LUGAR!


 


- Tudo bem, a gente segue em frente...


 


- E faz o que quando chegarmos na Escócia?!


 


- Não seja exagerada!


 


- Não ser exagerada? Quem foi que parou para ir ao banheiro 20 minutos depois de ter saído do flat?


 


- Fui eu, Jones, Tá legal? Dizer que a culpa é minha te faz se sentir melhor?


 


- Não, não faz!


 


- Então qual é o teu problema comigo?! [2]


 


- Meu problema é você, Weasley.


 


 


Guga beijou Gina. Completamente surpresa com a revelação, a ruiva correspondeu. Estavam sozinhas em uma estrada deserta. Guga comandava o beijo, era em seu ritmo. Gina apenas satisfazia. As mãos da batedora abraçaram a companheira de time. Era um abraço apertado, onde seus corpos ficavam em quase total contato. Gina pôs a mão na nuca da capitã e puxou de leve seus cabelos arrancando-lhe um contido gemido. Guga interrompeu o beijo.


 


- Me desculpa, eu...-


 


- Cala a boca e não estraga o que ta acontecendo. – Gina disse antes de puxá-la de volta para o beijo agora mais ardente.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.