FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. (De) Pressão


Fic: In Transition - Part Bônus, Explicações e Outras Viadagens


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 


-- CAPÍTULO TRÊS --


(De) Pressão


 




- Addison!

- Hm...

- Addison!? – repetiu num tom que pretendia ser um sussurro. - Addison?

- Oi...

- Ta dormindo?

- Não...! To treinando pra morrer!

- Sua estúpida!

- Diga logo o que quer, Amelie... – Addison ignorou sentando-se na cama.

- Gina não dormiu no quarto.

- E... ?

- E acontece que ela só pode ter passado a noite com a Alex!

- E... ? – Bocejou.

- Ai, Addison! Você nunca se interessa pelo o que eu digo! – Disse furiosa se levantando.

- Mel... é que... geralmente você diz coisas... bem, não quero dizer idiota, mas... eu não me importo.

- Eu te odeio, Clint!

- Diga algo que eu já não saiba!

- Vai se foder! – Amelie disse antes de sair do quarto.

- Eu pedi criatividade... mas ok. – disse para si antes de ir atrás da companheira e a encontrando na sala olhando pela janela.

- Hey, Mel... desculpa, ok? – Addison esfregava os olhos.

- Não faz diferença...

- Por favor... eu não quis parecer tão rude quanto fui.

- Eu já disse que não faz diferença. – disse se virando.

- Porra, Amelie! Eu to aqui te pedindo desculpas e você me trata desse jeito!

- É assim, Clint. Sempre foi. Você me insulta e eu te insulto de volta. Faz parte de quem nós somos.

- Amelie, qual foi a primeira coisa que eu te disse quando você entrou pro Harpias?

- “Essa cama é minha, bitch!”¹?

- Não, depois... – perguntou meio constrangida.

- “Harpias ficam juntas.”

- É isso. Eu gosto de você, Mel. Só que a gente demonstra isso de uma maneira... alternativa.

- Addie. Eu... eu não te odeio.

- Sei que não. – sorriu.

- ... mas onde você acha que a Weasley está? – perguntou mudando completamente o tom sentimental e desconfortável de antes.

- ... e lá vamos nós de novo... – revirou os olhos.




***


Gina acordara cedo, antes de qualquer companheira. Os acontecimentos da noite anterior ainda reverberavam em sua cabeça. O jogo, os gols, Guga, álcool, Alex. Era definitivamente muita informação para ser analisada. Com todos esses pensamentos, Gina levantou da cama, trocou o pijama por roupas de banho e subiu para cobertura.

No último andar, não restava vestígios da noite anterior. Garrafas e roupas espalhadas por todos os lados provavelmente foram removidas pelos elfos. A ruiva riu para si lembrando-se das intempestivas afirmações gays de Addison e Alex. Bem... ainda tinha Alex. As duas haviam se beijado, mas Gina não sabia como deveria agir. É claro que aquilo não significava compromisso, mas seria definitivamente estranho encarar as companheiras depois do que, provavelmente, ficaram sabendo.

A ruiva tirou o roupão e os chinelos e saltou na piscina. Nadou até o fim sem respirar, impulsionou-se com as pernas na parede e voltou pro lado de onde havia pulado. Ao se levantar, viu Guga sentada na borda.


- Bom fôlego, Weasley. – Ela tomava um suco de laranja.

- Obrigada. – Agradeceu arrumando os cabelos que estavam em seu rosto. Guga entrou na piscina ficando de frente pra Gina.

- Sem sono? – perguntou antes de mergulhar.

- Não diria que seja falta de sono... mas... é tanta coisa acontecendo que eu simplesmente não consegui dormir.

- Eu sei como se sente. – Sorriu. – O jogo de ontem foi animador. Jogar contra uma equipe inteira de homens não é muito fácil.

- Verdade. Mas eles perdem em velocidade.

- E ganham em força... Fiquei preocupada quando Hellen foi atingida.

- É, eu também...

- Bem... eu recebi hoje de manhã os resultados dos outros jogos. Na próxima rodada enfrentaremos Tarapoto Tree-Skinmmers, da América do Sul.

- Eles são de onde?

- Peru. – respondeu. – A fama deles está em seu goleiro. Dizem que não passa uma goles pelos aros.

- Nós vamos dar um jeito! – Gina tentou encorajar.

- Vamos.

- Quais os outros times que passaram na última fase?

- Thundelarra Thunders, Oceania; e Tchamba Charmers, África.

- Hum… Qual desses você acha que vamos pegar na final?

- Ah, estamos na final, é? – Guga sorriu.

- Estaremos!

- Bem, África tem tradição no quadribol. É bem provável que seja o Charmers.

- Quer dizer que as senhoritas estão confabulando sobre o campeonato? – Hellen chegou no meio da conversa, pulando em seguida na piscina.

- Algumas prospecções... – Guga respondeu.

- Como se sente Weasley?

– Cansada e semi bêbada. – respondeu. – E você?

- Definitivamente o mesmo!

- Bem, não espero ver Addison e Alex antes do almoço... – Guga sorriu descontraidamente.

- Por falar em Alex... ficamos sabendo sobre vocês, Gina... – Hellen comentou. – Não sabia que você gostava de garotas.

- Ah... eu... Eu nunca tinha ficado com uma...

- Mesmo? – Hellen perguntou.

- É. Foi algo realmente diferente.

- Alex é conhecida por partir corações... – a apanhadora pareceu gostar do assunto. Guga estava particularmente calada. – Não caia na besteira de se apaixonar por ela.

- Falando de mim? – Alex chegou até elas, usava um enorme óculos escuro e tinha metade de uma melancia nas mãos.

- Sempre. – Hellen respondeu. – Estou alertando a Weasley contra seu charme.

- Não ligue, Gina. Isso é só porque eu nunca me interessei por ela.

- Você vai comer isso tudo? – Guga perguntou obviamente mudando de assunto.

- Vou. Por quê?

- É meia melancia!

- To de ressaca, pô... Preciso me hidratar.




***


O próximo jogo seria pra dali a 3 meses, em janeiro, depois do natal’. O treinamento continuava forte e Gina cada vez mais se entrosava com Amelie e Addison. Elas estudaram o time adversário, assistiram jogos e traçaram estratégias para vencê-lo. Aparentemente, como Guga já havia informado, a dificuldade seria passar por Belmonte, a muralha, como o goleiro peruano havia sido apelidado.

As jogadoras estavam em um regime de exclusão total atrás dos muros da concentração. Gina quase não vira a família, exceto por uma visita inusitada de seu irmão e Hermione que foram até o flat convidá-la para ser madrinha do casamento. É claro que eles não iam se casar agora, primeiro porque Rony ainda estava na escola de Aurores junto com Harry e segundo porque Hermione estava engajada em um projeto no Ministério da Magia. Era um noivado, uma oficialização do que todos já sabiam que ia acontecer cedo ou tarde.

Guga, depois daquela manhã na piscina, resolvera tratar Gina de forma impessoal e profissional. Era confuso, afinal... primeiro a capitã não acredita em seu potencial, depois a elogia, pela manhã tem uma conversa amigável e à noite volta a chamá-la de Weasley. Aquela mulher era definitivamente muito volátil. Ao menos Hellen e Kate já conversavam e as hostilidades diminuíram.


- Eu não agüento mais essa ditadura Jones! – Addison confidenciou largando-se em um sofá na sala de jogos.

- Eu preciso ver gente! – Alex concordou se jogando ao seu lado. – Vou enlouquecer!

- Odeio ter que concordar, mas estou ficando entediada. – Hellen disse acertando uma tacada na mesa de sinuca.

- Vamos fugir! – Alex sentenciou.



***



- Ai! - reclamou Addison

- Desculpe!

- Você pisou no meu pé, Lamartine!

- Sssshhhh! - fez Hellen – Vocês querem que ela descubra?

- Eu ainda não entendo porquê essa merda de proteção nesse andar. Quem ia querer Aparatar aqui além de nós? ¬¬

- AI! - berrou Amelie

- Cale a boca!

-Continuem andan —

Uma fresta de luz surgiu no corredor e todas as garotas se enfiaram correndo através da escada de emergência.

- Addie? - Hm, quase todas.

- Er... oi Guga! ^_^'

- O que você está fazendo aqui? - ela cruzou os braços e se encostou à porta

-Eu? Fazendo aqui?

Guga a encarou incrédula.

- Eu estou indo... na cozinha. Vou preparar um chá pra Amelie, parece que ela comeu algo estragado. Cachtham – ela terminou com um pigarro

-Ah, pobrezinha. Hm, eu posso ajudar se você —

- NÃO!

- Quê?

- Quer dizer... não precisa. Amanhã temos um jogo, você deve estar cansada. Eu faço, é só um cházinho! ^-^'  - ela coçou a cabeça nervosamente.

-Hm... tudo bem. Melhoras pra Mel, boa noite. - disse Guga dando às costas a Addison e voltando para o apartamento.

Addison respirou fundo e as meninas saíram do apertado hall da escada.

- Eu vou ao banheiro. Vocês vêm, Hellen, Mel? - foi a primeira coisa que alguma delas disse quando entraram na boate.

- Eu sinceramente nunca entendi essa mania feminina de ir no banheiro juntas. - foi Addison quem resmungou

- Isso é porque você nunca foi mulher, queridinha. Vamos, Kate. - falou Amelie

- Vá se ferrar. - reclamou Addison arrancando a bebida de um garçom que passava por ali.

- Modere aí, Addie. - aconselhou Hellen antes de se juntar às garotas no banheiro.

Addison fingiu não ouvir o conselho da amiga e entrou na pista procurando por alguém interessante para flertar. Havia muitos homens bonitos no local – quesito esse que era indispensável para ela – mas ela lançou um sorriso malicioso para uma morena que estava dançando sozinha a alguns passos de si.


***


- Uau – Alex falou no ouvido de Gina, deslizando seu braço pela cintura da ruiva assim que as garotas se dispersaram – Então nós somos um casal, uh?

- Não mesmo! - Gina bebericou seu drink e virou-se para beijar a morena logo em seguida.

- Olha – disse Alex depois do beijo – Sorte sua que os jornais ainda não descobriram esse lado da Caçulinha Weasley.

Gina sorriu maliciosamente.

- Há muitos lados de mim que os tablóides não conhecem, Young.

Deu um gole no drink provocativamente enquanto Alex se recuperava do brevíssimo susto e aproximava os lábios de seu ouvido mais uma vez.

- Que tal você me mostrar? Afinal... somos colegas de time.

- Yeah, colegas de time. - Gina sorriu.


***


“Onde aquela coisa se enfiou?”, pensou Amelie procurando por Addison. Então seus olhos caíram sobre uma bela morena que dançava sozinha e despreocupadamente. Ela mirou-se na taça e viu que tudo estava em seu perfeito lugar, então dirigiu-se à latina e sussurrou em seu ouvido: “Aceita uma bebida?”

A mulher aceitou. Enquanto as duas moviam-se em direção ao bar de mãos dadas, Amelie ousou um olhar provocativo a uma Addison em choque.

- Então... você é do babado? - perguntou a moça.

- Ah, podemos dizer que sim. - respondeu Amelie.

- Bom. O que você vai pagar pra mim?

- Você escolhe.

- Acho que quero provar do seu Martini. - A morena segurou a mão de Amelie e forçou a bebida pela boca sem parar de encarar a outra e assim que engoliu, puxou-a para si, mas uma voz interrompeu o que seria o primeiro beijo gay de Amelie.

- Um Martini inteiro para você.

- Obrigada! - ela aceitou e Addison encarou Amelie.

- Quer dançar? - perguntou a morena

- Eu convidei primeiro! - exclamou Amelie

- Olha aqui, se você acha que pode vir assim do nada, você está muito enganada.

- Por um acaso ela é sua namorada?

- Não, mas... cadê ela?

-Argh! Viu o que você fez, sua estranha? Até afugentou a garota! - resmungou Amelie pisando duro.

Ambas voltaram para a pista de dança e elas encontraram a morena ao mesmo tempo, começando assim uma disputa, um game de corpos. Amelie dançava provocativamente como uma Lady Down, enquanto que a tática usada por Addison era a de mulher com atitude.

A moça parecia não só dividida, como aceitando as duas, que foram se aproximando cada vez mais.

- Ela está comigo! - gritou Addison por cima da música alta.

- Isso quem decide é ela! - sorriu para a moça.

- Ela já decidiu!

- Como você pode ter certeza disso?

- Ora, Lamartine...

-Vocês... vocês se conhecem? - perguntou a moça

-Hm... digamos que sim.

Ela sorriu maliciosamente.

- Sabem? Eu moro bem perto daqui – disse ela no ouvido de Addison, mas Amelie também escutou
– Eu tenho uma hidro suficiente para três. - completou ela no ouvido de Amelie - O que vocês acham?

Foi como se uma bexiga tivesse murchado.

- Espera aí – Addison parou de dançar na hora e esticou uma mão barrando a outra de se aproximar dela – Você está... eu? Ela? - apontou para Amelie – Juntas?

- Por que não? - a garota continuou sorrindo – Vocês não são irmãs, são?

- Também não somos putas! - indignou-se Addison

- É, você vai ter que escolher uma. - disse Amelie

- Ei – disse a mulher sedutoramente – Se vocês aceitarem... eu tenho algum pó também.

- De jeito nenhum! Se você quiser, pode ficar. Eu não quero essa... vadia. Bye bye, docinho!

Addison deu as costas às duas e se moveu pela pista tomando um gole de sua bebida.

- Onde já se viu! É cada coisa... - resmungou para si mesma.

- Addie! - Amelie a alcançou

- O que você está fazendo aqui? Não quis ficar com a Ninfomaníaca lá?

- Eu — Por que VOCÊ não quis?

- Cara! Só de pensar... é nojento. Aquela garota tocando você e... Argh! Me dá arrepios.

Amelie sorriu para si mesma.

- Hmm. Eu pensei que você a queria. - falou numa voz doce como quem não quer nada.

- Eu queria. Até o momento em que ela mencionou ficar nua com você. - Merda, quem está ligando? – Qualquer um que tenha mau gosto o suficiente pra te querer cai imediatamente no meu conceito.

O sorriso de Amelie morreu na hora.

- O quê? Quem você pensa que...

- Merda! Merda! Merda! É a Guga!

-Não me importa quem... - ela arregalou os olhos para a outra - Você quis dizer Guga Jones?




***



- Eu quero todas na sala de reunião. – Guga estava de pé com cara de poucos amigos.


A capitã andou até a sala indicada deixando as jogadoras sozinhas. Elas apenas se entreolharam, pois sabiam que iam levar /uma comida de rabo um sermão daqueles.


- É só dizer que Lamartine nos enfeitiçou, ok? – Addison propôs.




Elas seguiram Guga. Ao entrarem na sala viram que o fato da capitã estar vestia em um hobby vinho incrivelmente sexy em outra ocasião, não ia favorecer nem um por cento a situação em que se encontravam. Guga estava de costas e olhava pela imensa janela ao fundo. Cada uma delas foi sentando gradativamente em uma das cadeiras ao longo de uma mesa redonda. Após um minuto inteiro de silêncio, a capitã se pronunciou.


- Eu sinceramente não sei o que vocês têm na cabeça...

- Guga, a gen-

- Não, Morgan! – a interrompeu. – eu vou falar aqui e vocês vão me ouvir!

Elas se entreolharam. Nunca viram Guga ser rude com Hellen.

- Eu posso saber onde as princesas estavam? – perguntou.

Não obteve resposta.

- Young!

- Fomos pra uma boate.

- Uma boate?! Nas vésperas do próximo jogo?

- Guga, a gente estava se sentindo pre-

- Lamartine, eu não quero ouvir desculpas. – Cortou-a. - Amanhã nós temos um amistoso, vocês se lembram? Vocês se lembram que estamos disputando o Mundial? Não passa pela cabeça de vocês que ser bem sucedido aqui significa uma convocação para seleção?

- Guga, nós sabemos das nossas responsabilidades e-

- Não, Clint, vocês não sabem! Vocês não fazem idéia do que isso representa. E eu não to falando só pelo Harpias. Estou falando pela carreira individual de vocês! Se nós ficamos concentradas é porque tem algum motivo positivo por trás disso. Nós temos os dias certos e programados para sair e descontrair. Vocês podem visitar quem quer que seja, onde for. Mas eu te garanto que essa madrugada não era esse dia! A diretoria do Harpias estará amanhã aqui para assistir o amistoso...

- O quê? – Kate perguntou. – Por que não nos informaram?

- O que eu farei se passarmos vexame? – Guga ignorou Kate. - Hã? Que tipo de insinuações EU terei que ouvir?

- Não é uma coisa que você vai precisar ouvir sozinha, Guga, tenha-

- Hellen, por favor! Eu esperava essa atitude de qualquer uma aqui, menos de você!

- Guga...

- Eu já acabei. Vocês... – fez um gesto circular envolvendo as jogadoras. – vocês me traíram.


Guga deixou a sala e um silêncio amargo. Gina mantinha a cabeça levemente baixa. Ta certo que ela concordara em sair. Mas ver o olhar decepcionado de Guga a machucou de uma forma que ninguém poderia supor. Não era raiva, ódio ou rancor... era decepção e descrença.




***


Como Guga havia previsto, o amistoso foi um fracasso. A categoria de base, ou seja, meninas de 15 anos, foram páreo duro para o mundialmente premiado time profissional. Alex ao rebater um balaço lançou seu bastão a uns 15 metros, permitindo que a bola de ferro nocauteasse Kate. Amelie e Addison não se mostraram tão eficientes quanto normalmente são. Seus passes estavam sem força e muitas vezes sem efeito. Gina tentava equilibrar, mas não estava rendendo tudo que poderia. Estavam lentas. Todas, exceto Guga. A capitã salvara Hellen de receber uma investida no rosto, mas não aceitou o “obrigada” que a loira lhe conferiu. Resultado final 140 Harpias 170 base.


 




 






 


N/B: Ei pessoas... nada pra falar. Obrigada pelos comentários e beeijos.



¹ D.E.B.S.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.