FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

11. Festival de lutas


Fic: Um conto de amor HG Aviso


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

        Vitor Krum era bastante conhecido pelos seus feitos corajosos, muitas histórias eram contadas sobre o bravo guerreiro que lutou em diversas batalhas, salvou cidades de desastres e até mesmo contos fantasiosos em que incluía lutas com todos os tipos de demônios. Sua aparência não era de nenhum príncipe encantado e sim um rapaz carrancudo, de sobrancelhas grossas e traços rudes, porém não era um empecilho para ser desejado por inúmeras donzelas sedentas de um marido de tamanho porte ou até uma diversão com o herói.
        As moças de Hogwarts se inquietavam ansiosas pelo aparecimento de Vitor Krum, todas vestiram seus melhores vestidos, na véspera do dia de jogos, os lucros em comércios que tratavam de beleza se elevaram significativamente já que as donzelas estavam preocupadíssimas em estar ao alcance dos olhos do valente guerreiro, todas exceto Hermione, que enquanto avançava para o estádio se irritava cada vez mais com Rony pelos excessivos comentários a respeito do convidado especial.
- Quantas vezes vou ter que dizer que não me importo em saber como o Vitor Krum conseguiu derrotar Athemis,  o demônio do rio Tetris? Qualquer um em sã inteligência sabe que essa história é uma tremenda invenção. – a garota falou ao se acomodar em uma cadeira.
- Em primeiro lugar eu estava contando para o Harry e a senhorita que fica se intrometendo sem que eu tenha lhe dirigido a palavra, e depois essa história é a mais pura verdade, foi comprovada se você não sabe. – Rony se defendeu.
- Provavelmente por um contador de fábulas, e eu não quero mais ouvir sobre essas histórias, já me basta todo o lugar pelo que passei desde ontem.
- Já se vê que não sabe reconhecer um verdadeiro herói. – Rony cruzou os braços com indignação.
- Ora Rony, não haja feito uma criança, pois não possui mais idade para tal ação. – Rony continuou com seu ato – Harry faça a gentileza de dizer ao seu amigo o quão infantil ele está sendo.
        Harry por sua vez tinha sua atenção voltada para outra direção, desde de que haviam chegado ao estádio seus olhos se fixaram em uma dama ruiva, que percebeu seus olhares, mas o ignorou como havia prometido fazer quando se encontraram pela última vez. Ele não se cansava de admirá-la, a cada dia que tinha oportunidade de vê-la se dava mais conta do quão apaixonado estava pela moça, mas seu coração lamentava pelo destino reservado aos dois.
- Ah Harry não se entristeça, veras que resolverá essa questão em breve. – a amiga o consolou.
- O que me deixa mais infeliz é o fato que mesmo se eu consiga convencê-la da sinceridade de meus sentimentos, ainda tem os outros obstáculos nos aguardando.
- E tenha em mente de que precisará de muita força, paciência e coragem se estiver disposto a seguir em frente. – Hermione sorriu – Saiba que poderá sempre contar com seus amigos.
- Agradeço o apoio de vocês.
        A conversa foi interrompida pela chegada de Cho e sua amiga, ambas se aproximam sorridentes.
- Olá Harry, senhor Weasley, senhorita Granger. – Cho falou em um tom doce, tão meigo foi seu jeito de falar que surpreendeu Rony e Hermione, já que a menina nunca se importou em mostrar a mínima cortesia para com os dois – Creio que não vão se importar se eu e minha amiga Marieta nos sentarmos junto de vocês?
        Os três assentiram, porém Hermione continuou desconfiada da verdadeira pretensão por trás do cordeiro em sua frente, Harry comentou que havia pedido para Cho ser mais delicada com seus amigos, mas não pareceu ser só por isso que a menina ficou tão simpática, Hermione ficaria atenta a qualquer indício de armação.




        Assim que constatou que todos as pessoas estavam devidamente acomodadas, a rainha Minerva se levantou de seu assento e pediu que todos os presentes lhe dirigissem a atenção.
- Querida população de Hogwarts, agradeço a todos a presença e sem mais delongas irei direto ao assunto, como todos vocês puderam ver esse dia será um dia festivo de lutas, então todos que desejam mostrar a sua habilidade darão seus nomes e a luta disponível pela qual se interessa, isso será feito logo depois de minha autorização. Se convier, vocês poderão escolher até com quem lutar,  mas exijo que se lembrem que são lutas amigáveis e de pura diversão, aquele que se atrever a usar  de hostilidade contra seu oponente será punido. – ela aguardou até que a informação lhe parecesse bastante clara para as pessoas – Um convidado em especial nos dará a honra de se juntar a nós e, para os que estejam dispostos a se arriscar, travará uma luta com o nosso hóspede, portanto apresento a todos vocês Vitor Krum.
        Uma tempestade de palmas e gritos pode ser ouvida com a entrada do convidado, ele surgiu por uma das portas da arena, trajava roupas de tecido grosso, provavelmente de algum animal, por mais que se notasse a fama espalhada pelo mundo ele não estampava nenhum sorriso satisfeito com a admiração das pessoas, muito pelo contrário mantinha sua expressão séria, bastante conhecida e que assustava muitos de seus inimigos. Andou pela arena até ficar de frente com a rainha, de longe ele curvou-se.
- Estou grato pelo convite de Vossa Majestade. – seu tom de voz era grave.
- Oh não senhor Krum quem tem que agradecer sou eu pelo senhor ter aceitado nosso convite. – disse a rainha.
- Dumbledore fico contente em vê-lo novamente, Karkaroff manda lembranças. – o rapaz falou se dirigindo a Alvo.
- Ah sim diga a Igor que peço que venha nos visitar da próxima vez, e quanto ao senhor espero que se sinta confortável em Hogwarts. – Dumbledore respondeu.
- Povo de Hogwarts, Vitor Krum concordou em dar início ao nosso dia festivo lutando com um de nossos guardas. – a platéia se inquietava a cada pronúncia da rainha – Após essa luta dirijam-se ao guarda sentado no banco próximo aos portões de saída para dar o nome e a luta a qual deseja participar. – ela apontou para o soldado – Que as lutas comecem.
        As pessoas gritavam “Krum” repetidas vezes. Enquanto arrumava seus sistemas de defesa, um soldado entrou na arena, estava todo equipado, mal se podia ver o seu rosto. Foi uma luta rápida, não deu nem para calcular quanto tempo levou de tão curta. Os aplausos eram ouvidos em alto grau sonoro. Rony, que se encontrava na primeira fileira, coisa que só foi conseguida depois de insistir bastante com os pais de Harry que afirmavam que deveriam estar nas cadeiras reservadas pela rainha, gritava alto o nome do ídolo.
        Vitor ficou um bom tempo olhando numa mesma direção, ao notar que era na direção do trio, Rony ficou ainda mais contente e curioso. As pessoas acompanharam com os olhos os passos que Krum dava em direção a Harry, Rony e Hermione. Para a surpresa e decepção de muitas garotas seu alvo era Hermione, o rapaz se curvou perante a moça e por mais estranho que parecesse sorriu.
- Esta foi dedicada à bela dama. – Vitor falou – A senhorita poderia me dizer o seu nome?
- Hermione. – a menina respondeu ainda surpresa.
- É um bonito nome. Espero ter a chance de vê-la mais vezes. – dizendo isso ele se retirou para se acomodar perto da rainha.
        Harry percebeu que Rony apertou o assento com as mãos, parecia que o menino queria esmagar a madeira. “Acho que Vitor Krum acabou de perder um fã”, pensou e tentou ao máximo controlar o riso para não indignar ainda mais o amigo.
- Hermione tenha modos. – Rony sussurrou assim que Krum se afastou.
- O que quer dizer com isso? – Hermione perguntou.
- Não é bem visto uma moça de família deixar que um rapaz que mal conhece se atreva a tanto. – Rony falava sem olhar para ela, Harry notou que o amigo não queria deixar que ela visse sua expressão.
- Pois não vejo nenhum mal no ato do Vitor, e olhe para mim enquanto falo com você. – Hermione ordenou em vão.
- Desde quando vocês têm intimidade para chamá-lo pelo primeiro nome? Acredite quando digo que vão acabar por pensar mal de você. – Rony estava com um jeito estranho, seu objetivo era só dar um alerta para um amigo, mas estava inquieto demais para um simples conselho.
- Eu não me importo com o que os outros vão pensar, pelo que eu ouvi falar dele ele nunca foi um perfeito cavalheiro e hoje se portou como tal, talvez ele mereça uma chance de mostrar o quão qualificado é para ser um bom partido.
        Não podendo suportar, Rony se virou para ela, em seu rosto estava estampado a típica expressão de quem está mordido de ciúmes.
- Ficou louca? Desde quando age assim tão precipitadamente? Você nem o conhece. – Rony tentava controlar o tom de voz.
- Tudo tem sua primeira vez de acontecer, e o fato de não conhecê-lo não é nenhum problema, você já me fez o favor de relatar as características de meu pretendente, e tenho que dizer que estou contente em ter que me casar com uma pessoa tão cheia de qualidades. – antes que Rony pudesse responder ela o cortou –Agora peço que me dêem licença, quero aproveitar a oportunidade para conversar com uma pessoa.
        Harry tinha plena certeza de que o que a amiga estava falando não passava de mentiras descaradas, e se não fosse pelo ciúme de Rony ele também notaria esse fato. O homem rude em nada atraia Hermione, pelo menos não em personalidade, estava nítido que o que ela queria era despertar Rony para uma realidade ocultada pelo amigo, ela simplesmente aproveitou-se da situação, quem sabe o rapaz acordasse a tempo de impedir a suposta união entre Hermione e Vitor Krum.




        Contente em ter deixado Rony intrigado, Hermione resolveu continuar sua história de seu interesse por Vitor Krum, não que fosse brincar com os sentimentos do rapaz, apenas para Rony fingiria que estava inclinada a seguir em frente com o famoso guerreiro.
         Anotando em mente os procedimentos que tomaria com seu plano, ela se dirigiu para tratar de outro assunto. Desde que surgiu a confusão no baile dos Weasley, ela não havia conseguido falar com Gina, queria pedir desculpas e justificar sua ação para com a moça participando da entrada de Rony e Harry no local.
        Por sorte Hermione pode constatar que não havia nenhum familiar de Gina presente, assim seria mais fácil falar com ela, mas uma figura loira não agradou a menina, se Lilá não gostava de Hermione antes, agora que tinha motivos para mantê-la longe não desperdiçaria a oportunidade. Hermione sorriu sem graça ao ver que Gina a fitava.
- Irá me ignorar se eu pedir para falar com você? – Hermione falou timidamente, porém a resposta não veio de Gina.
- Vejo que o atrevimento continua, o que espera que ela faça? Presenteá-la com flores? Vá se juntar aos seus amigos e deixe-nos em paz. – Lilá falou rudemente.
- Não se ofenda senhorita Brown, mas desejo saber se essa é a vontade da Gina e não a sua. – Hermione não estava disposta a aceitar as atitudes de Lilá.
- Ora sua peste ponha-se em seu lugar. – Lilá falou.
- Chega Lilá. – Gina achou sensato se intrometer antes que as meninas começassem a discutir – Você poderia nos deixar a sós?
- Gina quer mesmo escutar mais invenções dela? – o rosto de Lilá assumiu uma espécie de vermelho de tão indignada com Gina por ter concordado, porém se retirou sem pestanejar.
- Agora o que tem a dizer? – Gina voltou sua atenção para Hermione.
- Queria lhe falar que compreendo se estiver com raiva e que não está disposta a me perdoar por minha falta, mas isso não impede que eu dê uma explicação para você. – Hermione começou – É verdade que se não fosse por mim Harry e Rony não teriam tido um acesso tão fácil no baile de sua família, mas minha defesa é que não fiz por maldade, os meus amigos queriam entrar de penetra e eu tinha opções mais viáveis do que simplesmente invadir a sua casa e entrar sem convite, eu os ajudei a entrar só que de nada participei quanto a questão do Harry dançar com você, até me recusei a mostrar quem você era para não ter um envolvimento maior do que eu já tinha.
- O senhor Potter não precisou de você para descobrir quem eu era. – Gina falou.
- É exatamente nesse ponto em que se engana Gina, garanto que o Harry não sabia que era você a moça que ele dançou no baile até a Lilá aparecer e dizer seus nomes. – Hermione sabia que tinha que ajudar o amigo, e seria de forma discreta, pois não tinha a intenção de dizer que sabia dos sentimentos de Harry para com Gina.
- Se ele sabia ou não isso não muda o fato que existia um acordo entre ele e a noiva.
- Acredite, nem eu mesma entendo essa parte, mas de uma coisa você pode ter certeza: Harry tem bom coração e é honesto, não era objetivo dele te magoar, seja lá qual foi a versão que você ouviu tem muitas alterações ao meu ver.
        Ambas ficaram um tempo em silencio aproveitando para analisar tudo o que foi dito até o momento.
- O que quero é pedir sinceras desculpas.
- Pode me achar uma louca, mas eu aceito suas desculpas, você me parece sincera no que diz. – Gina sorriu.
- Não imagina o quanto eu fico grata por dizer isso, significa muito para mim. – Hermione retribuiu o sorriso – A propósito, devia reconsiderar o que o Harry diz, toda história é cheia de versões e o que importa é  em qual delas acreditar, eu acredito fielmente no que o Harry contou e acho que você deveria pensar mais um pouco sobre isso. – Hermione deu um sábio conselho.
- Tudo bem para você se não falarmos mais nisso? – Gina se inquietou com a possibilidade de dar uma chance para o que Harry disse, afinal não seria só um simples julgamento, envolvia sentimentos que ela preferiu enterrar.
        Por enquanto Hermione deixou que ela decidisse quando falariam sobre esse assunto novamente para não correr o risco de afastar Gina, mas essa história não seria esquecida, ajudaria o amigo a reverter sua situação.
         Hermione olhou a sua volta e percebeu que Lilá não tirava os olhos dela, a loira estava com os braços cruzados e expressão revoltada.
- Acho que ela dificilmente irá se contentar com a minha presença. – Hermione falou para Gina.
- Não se preocupe, Lilá sempre foi muito ciumenta, e ver que a amiga tem uma outra companhia deve irritá-la, embora eu ache que dessa vez você não a provocou por estar comigo e sim por outro fator. – Gina riu.
- O que quer dizer com isso? – Hermione perguntou intrigada.
- Acontece que ela passou horas a fim procurando o melhor vestido e fazendo o melhor penteado para causar interesse no mais novo melhor partido que surgiu em Hogwarts e você acabou por conquistar a atenção do Krum. – Gina riu ainda mais, fazendo com que Hermione fizesse o mesmo.
        As duas procuraram disfarçar quando Lilá se aproximou julgando que as explicações de Hermione chegasse ao fim, depois disso cada uma voltou para seu lugar. Exceto por Lilá, um contentamento atingiu as meninas, era como se um peso fosse retirado por causa da reconciliação.





* Participação do Vitor Krum para dar um puxão de orelha no Rony para ele se tocar em relação a Hermione...
* Flavinha, mulher mas como vc tem tempo de estudar e paçar quase todos os dias nas fics??? rsrsrsrs, mas então a Mione fez a Gina pensa no assunto, quem sabe ela consegue dobrpa-la... Até concordo que seja ingênuidade do Harry acreditar na Cho, mas veja por um lado, tem tanta coisa acontecendo que ele não sabe o que pensar ou em quem acreditar, e não é somente a Cho que não os quer ver juntos, não que ele não pense que possa ter sido ela, só não descarta a possibilidade de que ela possa estar sendo sincera, e ser enganado pode acontecer com qualquer um... quanto a se resolverem eu já tenho em mente como pode ocorrer, aguarde... Bjuss
* Lulu Braga seja bem-vinda, eu tb estranho um pouco quando as personalides dos personagens fogem muito do que eles realmente são...De qualquer forma espero que continue gostando...
* Joy valeu pelos parabéns, pode deixar que sempre que for possível eu vou postar...
* Bjusss
* Bye

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.