FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

14. Pânico no Expresso de Hogwarts


Fic: HP e Nossa História. 1


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

    Cap.14 - Pânico no Expresso Hogwarts


 


 


            Yasmin pensou em passar numa sorveteria, aproveitaria a guerra e pegaria sorvetes de graça também... Mas o humor de Diego não a permitiu... Seguiu para o hotel mais próximo sem abrir a boca para nenhuma palavra, os passos largos do rapaz forçavam Trent e Yasmin a correrem para acompanhá-lo.


            Diego tocou o sino do balcão do hotel. Um momento de espera... Ninguém atendeu. Observou a porta de madeira atrás do balcão, pulou-o e a abriu. Yasmin gritou... Uma cabeça feminina degolada rolou ao chão como uma bola de futebol, os cabelos loiros amarrados num rabo de cavalo cheio de sangue... A pele branca como mármore.


 - OK,OK... Acho que não precisaremos pagar o hotel. – disse Diego.


 - Isto não é tão legal assim...


 - Ah, olhe para sua mão, Yasmin!  Assaltou uma loja inteira e quer falar de mim?! – Diego virou-se para o painel de chaves – Um quarto para cada um.


 - Peraí, eu vou dormir sozinha neste perigo? – perguntou Yasmin.                                           


 - Por quê? – perguntou Diego – Quer ficar no meu quarto?


            Yasmin pensou...


 - Não, não... Vou dormir sozinha.


                                                                                    -//-


 


 - Vamos, vou lhes mostrar a casa. – disse Jhonnatan subindo as escadas do porão.


            Camila, Tiago, Rogério e Deise o seguiram de perto escada a cima. Entraram na cozinha, onde quatro pessoas uniformizadas andavam de um lado para outro. Um quinto entrou dizendo:


 - One cheeseburguer, please! – E voltou a se retirar.                                                                     


            Uma mulher de cabelos loiros e curtos, passou por uma porta na direção oposta a que eles saíram, andou até eles e disse:


 - O movimento está grande hoje, Jhonny... – e se dirigiu aos convidados – Boa tarde, sou a senhora De La Vey , mãe do Jhonnyzinho. – Camila riu.


            Jhonny mostrou a casa para eles, havia apenas uma sala que seguia para a cozinha e, na cozinha, duas portas que levavam para quartos distintos. Ao lado de fora da casa, uma lanchonete cuja dona era a senhora De La Vey.


            À noite, a mãe de Jhonnatan arrumou a sala para Deise e Camila, Rogério e Tiago dormiram no quarto de Jhonnatan. Camila teve ainda que agüentar a “festa” que Tiago fez por conta disto...


 


                                                                                   -//-


 


            Uma forte trovoada anunciava que, muito provavelmente, aquela noite seria chuvosa. Yasmin rolava de um lado para o outro em sua dura cama, incapaz de dormir. Uma forte ventania batia na janela, produzindo um som estranho, meio fantasmagórico. Yasmin puxava as cobertas úmidas até o pescoço, sentia o cheiro de mofo entrar por suas narinas. Encolhia-se... O frio parecia se aproximar. Outra trovoada... A chuva começava a bater em sua janela... O silêncio era fúnebre, assustador. A chuva se intensificava a cada segundo, chegando a ponto de parecer que estavam tacando pedrinhas na janela. Yasmin se levantou e viu o que era. Granizo.


            Encarou seu próprio reflexo na janela, apreensiva. Demorou um instante antes de perceber algo estranho, quando reparou piscou duas vezes para se certificar do que estava vendo... Um par de olhos vermelhos a encarava na janela, um par de olhos intensos, com duas fendas assustadoras. Yasmin caminhou para trás, esfregando os braços com as próprias mãos, respirava fundo, tentando não entrar em pânico. E, por mais que ela piscasse ou sacudisse a cabeça, aqueles olhos continuavam a encará-la...


            A porta sacudiu, Yasmin olhou assustada, a maçaneta estava girando, alguém estava entrando... Voltou a olhar para a janela, os olhos se fecharam um pouco, como aguçassem a visão para observá-la melhor, ela sentiu um vento frio arrepiar os cabelos de sua nuca, seguindo por todo seu corpo, suas mãos gelaram. A porta foi empurrada e a figura de um homem apareceu... Yasmin gritou, cambaleou e caiu sentada tateando a procura de sua varinha... Era Diego.


           


                                                                                                                                                                              -42-


Yasmin suspirou e disse um palavrão aliviada, mas seu coração continuava a bater acelerado. Olhou para a janela... O par de olhos vermelhos sumira.


 - Está tudo bem, Yasmin? – perguntou Diego, estranhando por ela ter caído no chão.


 - Ah...estou... – disse a garota se recompondo.


            Diego a observou se levantar e sentar-se na cama, baixou a cabeça e começou a encarar os próprios pés. Yasmin estranhou a situação...


 - O que está havendo, Diego?


            Diego voltou o olhar para Yasmin, seus olhos estavam um pouco molhados... Caminhou e sentou-se ao lado dela, falando num sussurro:


 - Bem... É que... Eu não sei como dizer...


 - Que tal com a boca? Se usar a língua podem surgir palavras e... – Yasmin se calara, ao perceber que suas palavras adquiriram duplo sentido.


 - É que você falou tão eufórica e contente do... Daquele cara.


 - Jhonnatan?


 - Que seja! Mas... Eu quero saber se... Bem, se s tiveram... Sabe do que eu estou falando.


            Yasmin riu e se jogou pra trás deitando-se na cama... Abriu um sorriso e disse:


 - Não, nós não tivemos nada.                                                                                                                     


 - Ah, tá! Não quero que pense que estou tomando conta da sua vida, porque não estou. Era só... Uma curiosidade minha... É apenas isto. – Yasmin o encarou – Deve estar pensando besteira, mas... – e percebendo que falara demais, Diego se calou na mesma velocidade que falara.


 - É bom saber que tem ciúmes. – disse sorrindo.


 - É... Não.. Não é ciúme...


 - Shii... – sugeriu Yasmin olhando as costas largas de Diego – Às vezes você fala demais...


 - Como assi...


            Diego parou, encarou Yasmin. Ela sorria... Era um sorriso contagiante demais para resistir. Debruçou-se na cama, colocando seu tórax em cima dela.. Talvez tivesse entendido o recado, ou talvez não... A respiração dos dois estava cada vez mais ofegante e o calor que os envolvia fazia seus corpos suarem e ficarem vermelhos, pareciam em chamas. Assim como seus corpos, ambos se beijavam ardente e vorazmente. Diego passou a beijar o pescoço de Yasmin dando leves mordidas, enquanto esta sorria de prazer. Os lábios de Diego começaram a percorrer o corpo de Yasmin, enquanto esta delirava com o mundo de sensações que estava descobrindo. Ergueu levemente seu ventre, fazendo com que a boca de seu parceiro sugasse mais prazerosamente sua barriga. Yasmin estava sem fôlego, enquanto Diego deslizava seu tórax perfeitamente delineado sobre seus seios imaculados. Estava se sentindo como uma pecadora no céu, tal era o fluxo de prazer e luxúria que a tragava.


            Sentia sua pupila pesada, e num gemido inspirador, fechou os olhos e abriu a boca, ao mesmo tempo em que suas unhas marcavam de vermelho as costas de Diego. Abriu as pernas, abraçando o corpo de Diego. Enquanto se beijavam, com delicadeza e firmeza Diego tirou a blusa meio transparente de Yasmin, deixando seus seios à mostra. Enquanto descia a mão para tirar seu minishort, sua boca também descia, a calcinha foi facilmente arrancada com os dentes, permitindo que sua língua deslizasse com mais comodidade por seus lábios inferiores de Yasmin. Esta nunca sentira nada assim antes...


 - Agora, é comigo. – sussurrou Yasmin sugestivamente ao ouvido do parceiro. Diego se sentou na cama e ajoelhada no chão, Yasmin envolvia com sua boca inexperiente o pênis de Diego que se mostrava rígido e grosso, em outras palavras, bem convidativo. Esse foi o pensamento de Yasmin. Diego acariciava a cabeça de Yasmin durante o ato, fazendo com que esta o fizesse com mais vontade. Yasmin sentia sua vagina dilatar e, sem cerimônias, deitou-se por cima de Diego, o introduzindo em seu ser...


            Eram gritos, gemidos, mãos, línguas, lábios, glande, gozos, grandes lábios, pequenos lábios, pescoços, costas, pernas, clitóris... Uma infinidade de lugares e apenas dois corpos que com muito erotismo e perversão fundiam-se um no outro.


            O dia amanheceu e Yasmin viu ao seu lado um homem, não mais um garoto e reconheceu em si mesma uma mulher. Respirava profundamente sem acreditar no que fizera... Agora...Parou e pensou


 


            “O que ele vai pensar de mim? Uma qualquer , com certeza...” -  Sentiu um grande aperto em seu coração.


           


            Diego respirava fundo, dormia ao seu lado com um largo sorriso no rosto... Por outro lado, Yasmin estava feliz consigo mesma e, apesar do que Diego chegar a pensar, ela se auto-realizara, sentia-se diferente... Sentia-se nova, cheia de energia... Seria capaz de fazer tudo novamente! Yasmin se descobriu dos lençóis e seguiu para o banheiro, precisava se vestir. Mas, ao vestir sua nova saia jeans que “pegara” da loja, um terrível pensamento veio em sua mente fazendo seu coração se acelerar imediatamente...                                                                                                                           -43-


                                    


                                    Droga... Não usei preservativo!! – uma lágrima escorreu.


 


                                                                                    -//-


 


            Camila virou no sofá e acordou. Sentiu sua garganta profundamente seca. Levantou-se com cuidado para não pisar em Deise, que estava num colchonete no chão e seguiu para cozinha. Não conhecera o senhor De La Vey, ele não fora pra casa naquela noite. Camila abriu a porta da geladeira à procura de água... Porém achou algo muito melhor. Retirou uma garrafa de “Coca-Cola” da geladeira e a virou num copo de vidro e tomou um grande gole.


            Camila ouviu vozes que vinham do quarto de Jhonnatan, caminhou segurando seu copo com coca até a metade, e encostou seu ouvido na porta do quarto... Pôs-se a ouvir.


 - Agora é sua vez. – disse a voz de Tiago.


 - Não, não.. .É sua vez. – disse a voz de Jhonnatan.


 - Mas eu fui agora mesmo!


 - Ah, é mesmo. É minha vez... Esperra um pouco, querro pensar...                                               


 


            Camila encarou o relógio digital em cima da geladeira e o viu marcar quatro da manhã em ponto...                                                                                                                                               


                                                           “É... O papo deve estar divertido.”


 


            Lavou seu copo na pia, secou-o e o guardou. Ao voltar ouviu algo que a faria deixar o copo cair se ainda o portasse:                                                                                                                                     


 - Seu sotaque é tão lindo, eu amo sotaque francês! – disse a voz de Tiago suavemente.


 - Obrigado! Fico encabulado. – Respondeu a voz de Jhonnata.


            Camila ouviu o barulho de algo caindo e um ronco alto... Sentia-se extremamente curiosa. Pôs sua mão na maçaneta e a girou lentamente, abrindo uma pequena brecha para dentro do quarto. No chão, Rogério roncava profundamente, uma caixa de baralho caída a seu lado e, em cima da cama, com cartas espalhadas Tiago e Jhonnata se beijavam intensamente... Camila demorou para acreditar no que vira, fechou a porta do quarto e só então se tocou.


                                                


                                                                       “Os dois... Se beijando!?”


 


            Voltou a abrir a porta para se certificar do que vira... Jhonnatan empurrava Tiago lentamente para trás, fazendo-o deitar e ficando por cima dele. Voltou a fechar a porta, extremamente surpresa com o que vira...


 


                                                                       “Jhonnatan e Tiago!?”


 


            Camila voltou a pegar o copo que acabara de limpar, voltou a enchê-lo de Coca-Cola e tomar grandes goles consecutivos, enchendo-o quando terminava. Precisava ver mais, precisava se certificar mais uma vez sobre o que vira... Colocou o copo em cima da mesa e voltou a abrir um pouco a porta. Exclamou... Tiago estava de pernas abertas com Jhonnatan no meio...


                                    “Nossa! Ao menos estão vestidos!!” – e se pôs a beber (embriagar) mais Coca.


 


            Camila virou o último gole da garrafa de 2 litros, a pouco cheia, no copo e bebeu, voltando para sala, deitando-se no sofá. Demorou bastante para dormir...


 


                                                                                   -//-


 


            Yasmin saiu do banheiro, com sua mini saia e no rosto a marca de uma lágrima, ao mesmo tempo em que a porta do quarto se abriu e Trent entrou dizendo:


 - Yasmin, viu o ... – e se calou.


            Trent encarou Diego de cueca em cima da cama, dormindo profundamente. Yasmin o encarou de pé, sentiu seu rosto corar de tanta vergonha...


 - Desculpe... Eu...Eu... – disse Trent desconcertado.


 - ...


 - Vocês...Dois... Vocês?


 - hh...                                                                                                                                                                  


 - É... Desculpe-me, acho que estou me intrometendo muito.                                                                                           -44-


            Trent se retirou. Yasmin sentou-se na cama. Passou a mão pelo forte peito de Diego e o acordou com um beijo bem longo.


 - Di, temos de ir... O Expresso já vai sair, já são dez horas...


 - DEZ HORAS! VAMOS NOS ATRASAR! – disse pulando da cama


            Diego vestiu sua calça e colocou sua blusa, saindo do quarto para pegar suas coisas sem nada dizer... Yasmin passou a mão por seu ventre, preocupada.


 


                                                                                   -//-


 - CAMILA, ACORDA!!


            Camila abriu os olhos, viu Tiago à sua frente com um sorriso demasiado grande, lembrou-se repentinamente da noite passada, sentando-se rapidamente e contando para Tiago o que vira.


 - Sério, viu!  Ah, Camila, ele é todo perfeito, é superdotado e ainda beija maravilhosamente bem.


 - Vocês chegaram a ...                                                                                                                                


 - Que nada! Sem querer ele derrubou o abajur quando eu estava no colo dele e o Rogério acordou... Tivemos que disfarçar.


 - Você acha que ele percebeu?


 - Acho que não.                                                                                           


 - Vamos, temos de nos arrumar se não vamos nos atrasar para o Expresso de Hogwarts. – disse Jhonnatan ao entrar na sala.


 - Ah, é mesmo!                                                                                                                        


            Camila se levantou, todos já estavam na cozinha tomando um delicioso café da manhã. O senhor De La Vey ainda não voltara. Camila se vestiu, pegou sua mala e se surpreendeu ao ver que Jhonnatan também tinha uma, mas Tiago foi o primeiro a falar:


 - Você vai!?


 - Mas é clarro que sim!


            Camila entrou num carro preto que os levaria para a Estação de King Cross, em Londres. O motorista haveria de ser um empregado da senhora De La Vey.


 - Estou com saudades de Yasmin... – disse Jhonnatan no caminho – Ela é uma pessoa marravilhosa!


 - É eu sei, também estou com saudades dela!


            A viagem demorou bastante. Todos ficaram assustados quando chegaram em Londres. Não havia guerra como antes, mas milhares de corpos humanos estavam espalhados no chão, uns ainda agonizavam vivos sem algum de seus membros...


            Camila mal acreditou quando encarou a pilastra entre a plataforma 9 e 10. Tiago, eufórico, se pos a correr, sem pensar. Bateu com a cara na pilastra e caiu desmaiado.


 - Eu disse que não era apenas correr e passar... – disse Deise. Ela se aproximou e murmurou algo - Agora sim é só passar!


            Camila ajudou Jhonnatan a reanimar Tiago, ele acordou com uma baita dor de cabeça, mas juntos atravessaram a pilastra, entrando na plataforma 9 ³/4, onde o vermelho Expresso de Hogwarts soltava baforadas de vapor como se estivesse ansioso para sair. Tiago começou a chorar, mas Camila não sabia se era pela emoção do momento ou pela dor de cabeça que sentia.


            A estação estava vazia, com exceção de um trio de pessoas logo à frente, uma delas ela reconheceu por imediato.


 - YASMIN!


            Yasmin se virou, juntamente com Diego e Trent. Camila de repente ficou estática ao encarar o penetrante olhar de Trent e quase desmaiou ao ouvir sua grossa voz dizer:


 - Bom dia.


            Porém a visão de Camila foi tampada quando Yasmin pulou em seu pescoço com tal força que a derrubou no chão.


 - Ah, Camila... Nem posso acreditar! Quanto tempo...


 - É mesmo... – apertou o abraço e sussurrou – Mas, agora me diga, quem é aquele garoto ao lado do Diego?


 - Ah, o Trent? É o amigo do Diego.


 - Ah, sim... - disse sonhadora – E... O que está esperando para me apresentar?!


 - Eita... Que fogo! – riu Yasmin.


            Yasmin se levantou e colocou Camila de frente para Trent, Yasmin percebeu a amiga quase perder o fôlego quando ambos apertaram as mãos e os apresentaram. Trent beijou o rosto de Camila, ela sentiu o perfume dele penetrar por suas narinas a fazendo revirar os olhos de tão bom que era!


 - Vamos logo! – disse Deise - O trem já vai sair!                                                                                                 


 - Mas eu não to vendo ninguém na estação! - disse Tiago.


 - É que só vamos nós, o maquinista e uma outra pessoa que eu não sei quem é...                                                           -45-


 - Vamos sozinhos no imenso Expresso de Hogwarts?! – os olhos de Tiago se encheram d’água – E a mulher do carrinho de doces? Ah, eu quero comprar sapinhos de chocolate e feijõezinhos de todos os sabores! Se der, um bolo de caldeirão também...


 - Este garoto é retardado, não? - perguntou Deise, Yasmin riu.


            Começaram a entrar no trem, Camila sentiu suas pernas bambearem quando Trent disse: “Depois de você”. E a deixou passar. Ela ficou numa cabine com Diego, Yasmin, Trent, Tiago e Jhonnatan. Tiago, por algum motivo, chorava passando a mão pelo trem. As horas se passaram e Tiago gritou quando Deise trouxe o almoço, mas, ao ver que não era a mulher dos doces, se decepcionou. Todos acharam a situação engraçada. A tarde chegara e o sol tomara uma cor alaranjada, mas, o que Camila achou estranho é que eles não tiveram nem se quer sinal da outra pessoa a bordo, além do maquinista...


            Aos poucos o sol descia e, lentamente, a noite surgia reinando com a Lua no céu.


 - Eu quero vestes de bruxa iguais as de Camila – disse Yasmin com a cabeça no colo de Diego e os pés nas pernas de Trent.


                        “Pernas lindas, grossas e monumentais as dele!” – pensou Camila, mordendo o lábio inferior.


                                                                                                                                                 


 - Temos de pôr o papo em dia, Mila.


 - É, com certeza! – disse Tiago


 - Eu falei com Camila, com licença? – cortou Yasmin. Tiago ficou vermelho.


 - Você continua rude como sempre! – disse Tiago


 - E você é infantil!


 - Eu não sou infantil, você que é fria... Tenho pena de seu filho!


            Yasmin de repente calou-se... Passou novamente a mão pelo ventre o mais discretamente possível, mas Diego parecia ter percebido, pois ficou desconcertado, baixou a cabeça e sussurrou no ouvido dela:


 - O que foi? Você acha que...??


 - Não sei... – sussurrou Yasmin – Talvez.


            Diego empalideceu.


 - O que foi, Diego? – perguntou Camila que percebera a situação. Tiago agora estava de pé, encarando o vidro e falando: “Foi neste vidro que dementadores apareceram no 3º ano da escola de Harry!”. Uma lágrima escorreu por seu rosto.


 - Deixa de ser doente, Tiago, se não te transformo em uma coruja de estimação. – falou Camila. Tiago estava tão vidrado que nem ouviu, e saiu trem afora, tocando tudo que via como abelha pousando nas flores.


 - Mas, Diego, não me respondeu. Você tá preocupado com alguma coisa?


 - Não nada de mais. Eu só to pensando em tudo o que aconteceu.


 - Não se preocupe com isso, o que passou, passou. – disse Trent tentando reconfortar Diego, pois sabia da situação. Ao ouvir a voz de Trent, Camila começou a sorrir, e não conseguiu parar, estava fazendo papel de idiota. Trent percebendo, retribuiu-lhe o sorriso.


 - Mas, peraí, Camila. Como você transformaria o Tiago em coruja?


 - É que eu fiquei na casa da Deise e ela e o Rogério ficaram sendo meus professores de magia, o Rogério muito mais que a Deise pra falar a verdade.


 - E ele te ensinou transfiguração? – perguntou Diego surpreso.


 - Ele ia só me ensinar o básico, mas como eu peguei fácil os feitiços e etc, ele me ensinou outras coisas mais complicadas e outras divertidas.


 - Você deve ser muito inteligente. – elogiou Trent.


 - Obrigada. – respondeu Camila encabulada.


 - Eu gosto disso numa mulher. – continuou Trent e lançou-lhe um olhar que Camila sentiu com ardor. A garota apesar de morena ficou vermelha, mas nitidamente contente.


 - Mas mudando de assunto, hoje eu vi um bebê tão lindo quando tava vindo pra cá... – disse Mila suspirando.


            Ao ouvir a palavra bebê, Yasmin olhou para Diego com um olhar aflito discretamente, e este fez o mesmo.


 - Ah, Camila e essa mania de bebês. – disse Yasmin tentando disfarçar a preocupação.


 - Eu também adoro bebês. – disse Trent.


            Os dois ficaram se contemplando durante uns 2 minutos, quando Yasmin perguntou:


 - Cadê o Jhonnatan?


 - Não sei. – responderam todos.


            A verdade era que Jhonnatan tinha ido atrás de Tiago e os dois estavam numa cabine, SOZINHOS. Mas o que Yasmin não sabia era que mesmo sendo distraída, às vezes, Camila percebia coisas que os outros não percebiam, como por exemplo, a troca de olhares entre a amiga e Diego.                                                                                                   


 - Yasmin, posso falar com você? – perguntou Camila à amiga.


 - Pode.                                                                                                                                                                             -46-


 - A sós. Vamos lá fora rapidinho.                                                                                            


 Camila se levantou e puxou Yasmin. Passavam juntas pelo corredor quando Yasmin gritou:


 - O que foi??


 - Olha ali!!


            Yasmin apontava para o vidro de uma das cabines, onde Tiago e Jhonnata se agarravam.


 - Ah, isso, já me acostumei... – desdenhou Camila.


 - É, mas eu não. Que desperdício para nós mulheres. – respondeu Min, com os olhos arregalados.


 - Tá, Yasmin, mas não é isso que eu quero falar com você. É algo muito mais importante.


 - O que é? – perguntou Yasmin, preocupada com o que viria.


 - Vamos para uma cabine vazia... – As duas entraram na cabine mais distante, onde poderiam conversar em paz.                  


 - Min, eu percebi o olhar entre você e o Diego, quando eu falei sobre bebês e eu comecei a pensar coisas que eu não gostaria de acreditar que sejam verdade.


 - O quê?... Do quê você tá falando? – exasperou-se Yasmin, desviando o olhar.


 - Bom, eu acho que transou com o Diego e agora pensa que está grávida. Não precisa falar nada, eu sei que é isso. Eu só quero que você saiba que pode contar comigo pra qualquer coisa. – Yasmin ficou alguns segundos calada, com os olhos cheios de lágrimas.


 - Obrigada. – falou finalmente abraçando Camila.


 - Agora vamos voltar pra lá que eu já tô com saudades de olhar pro Trent. – disse Camila tentando conter as lágrimas.


 - Espera um pouco.


            As duas se encararam, ambas emocionadas pelo momento.


 - Yasmin, eu tenho um teste de gravidez na minha mala. Por que você não usa você?


 - Como você conseguiu? Não me diga que você também...


 - Não, Bituca – apelido que Camila dera para Yasmin – ainda não, quase, mas não. Tinha um desses nas minhas coisas, não sei como. Deve ser igual a minha casa, aparecem coisas que ninguém sabe de onde vieram. Mas tá sendo útil agora, não é mesmo? Vai querer ou não?


 - Vou, vou sim.


            Neste instante, a porta se abriu e Trent apareceu, com um largo sorriso de dentes brancos, Camila perdeu o equilíbrio.


 - Diego pediu para chamar Yasmin, quer falar com ela em particular.


            Yasmin se retirou fechando a porta ao passar, deixando Trent e Camila sozinhos na cabine.


 - E... – começou Trent – Bem... Temos de esperar um pouco, eles querem conversar.


 - Tudo bem. – disse Camila se sentando, Trent sentou-se à sua frente.


            Surgiu um silêncio fúnebre em que os dois se encaravam. Do lado de fora, à noite já havia caído e finas gotas de chuva começavam a bater na janela.


 - Acho que ficamos sem o que falar. – disse Trent


 - Pois é...


            Camila apurou os ouvidos... Pareciam estar tacando pedrinhas no vidro da janela. Camila olhou... Eram grandes pedaços de granizos. A lua cheia reinava no alto, mas de repente ficou oculta por uma nuvem negra. Em segundos, caíram numa escuridão total, de forma que pareciam ter sido engolidos por um breu gigantesco. Os granizos ficavam cada vez maiores... A janela rachou. Camila via vultos na escuridão externa.


            Trent se levantou, preocupado. O trem de repente tremeu violentamente, Trent se desequilibrou e caiu em cima de Camila.... Todas as luzes se apagaram simultaneamente. Camila passou a mão pelos lisos cabelos de Trent parando no rosto... Sua pele era tão macia...


 - Você está bem? – perguntou Camila.


 - Acho que machuquei o braço.


            Camila, pelo tato, ajudou Trent e o colocou a seu lado. Trent agradeceu. Ouviu-se, então, um grito.


 - AHHH, DEMENTADORES!! QUE EMOCIONANTE!!! QUE LINDO!!! – era Tiago na cabine ao lado.


 - Você é a única pessoa que fica feliz por vê-los! – soou a voz de Jhonny.


 - Ah, estou tão feliz que eles vão se entupir se tentarem sugar minha felicidade!


            Trent segurou a mão de Camila.


 - Você acha que ele tem razão?


            Camila encarou a janela, via mais e mais vultos. De repente viu outra coisa... Um ponto luminoso... Era um bruxo, ou bruxa, pois estava irreconhecível voando na escuridão, segurando sua varinha à frente, como uma lanterna.


 - Estão indo pra cabine do maquinista. – disse Camila.                                                                                                   


            Trent se levantou e puxou Camila. Ela sentiu encostar-se em algo, percebeu então que estava colada ao peito de Trent e o ar quente que sentia era seu hálito, que por sinal estava refrescante...   


 - Vamos para outra cabine. – disse Trent.                                                                                                            -47-


            Camila, voltando a si, se virou para a porta e encarou o fim do corredor. Uma densa neblina havia surgido e, do outro lado, a porta fechada para a cabine do maquinista...  Trent abraçou Camila.


 - Fique aqui... – disse


 - Não, eu também quero ir.


            Trent colocou a mão na cintura de Camila


 - Não quero que se machuque, me preocupo com você .


             Camila fez o mesmo.


 - Estou bem treinada.                                                                                                                                              Trent dobrou o pescoço, de modo que sua cabeça se aproximou da de Camila. Esta se pôs a encarar os olhos verdes intensos dele, que pareciam brilhar diante daquela escuridão. Ele se aproximou mais ainda, parou de encarar os olhos dela e se concentrou em seus carnudos lábios. Camila sentiu seu hálito fresco quando ele abriu uma pequena brecha em seus lindos lábios... Iam se beijar!


            Uma forte luz branca surgiu da cabine do maquinista a porta se escancarou e assustou Camila que desviou os olhos de Trent. Era o mesmo tigre branco de antes... Logo atrás a sombra de uma bruxa... Sim, era uma bruxa, de longos cabelos... Mas ainda estava irreconhecível pelo brilho da luz... A porta se fechou e a luz cessou.


            A porta da cabine ao lado de Camila se abriu.


 - CADÊ? CADÊ? Não pude esperar lá dentro, cadê eles... CADÊÊÊ?!!! – era Tiago procurando histericamente pelos dementadores.


 - Acho que ele está perdendo a razão. – disse Jhonnatan ao sair da cabine ajeitando o bracelete em seu braço forte.


            Camila seguiu para a cabine onde estava Yasmin. Diego estava sentado no chão, com Yasmin em seus braços. Ambos se beijavam Camila fechou a porta tão rápido quanto abriu. Trent segurou a mão de Camila e junto com Tiago e Jhonnatan atrás, seguiram para a cabine do maquinista. Trent a abriu, Camila gritou. O maquinista estava no chão; os olhos opacos, babando. Sua alma fora sugada. A escuridão havia ido, a lua voltara a brilhar. Logo à frente se via os trilhos que o trem percorria... Tiago exclamou:


 - OH, MY GOD!


            Camila olhou. O trem ia entrar numa ponte, sendo que a metade dela estava quebrada com um buraco cujo tamanho engolia dois Expressos.


 - Ah, não... Eu não posso morrer. Ainda não vi os dementadores!


 - Trent, vá chamar Deise e Rogério! – pediu Camila, os olhos vidrados no buraco que eles estavam prestes a cair.


            Camila encarou os comandos do trem, jamais tinha visto aquilo antes, não sabia o que fazer nem como fazer... Seu coração acelerava em pânico... Trent voltou.


 - Eles estão BÊBADOS! E NUS!! – declarou Trent – Estão bebendo vinho e gargalhando... Nem ouvindo o que eu disse!


            Entraram na ponte... Camila abraçou Trent, Tiago abraçou Jhonnatan. O silêncio surgiu. As únicas coisas audíveis eram o ranger do trem nos trilhos que iriam se acabar e os sons abafados de Yasmin e Diego na cabine logo atrás, ela nem sabia o que estava prestes a acontecer... Faltavam segundos... 


            O trem virou para baixo, entrou no vão do trilho, os pés de Camila saíram do chão e ela bateu contra Jhonnatan que estava imprensado contra a parede. Camila se sentiu numa montanha-russa, porém sem o cinto de segurança. Olhou para o vidro da cabine, o chão se aproximava rapidamente. Camila se assustou. Uma bruxa passou voando por baixo do trem, seu rosto escondido por seus volumosos cabelos esvoaçados. O trem repentinamente diminuiu de velocidade e desceu lentamente até tocar o solo. Camila caiu para frente batendo nos controles do maquinista, Trent bateu logo, atrás Jhonnatan e Tiago também se bateram. Ouviu-se um grito na cabine onde Yasmin estava... Era Diego.


            Camila viu o nariz de Tiago sangrar e correu para a cabine da amiga.


 - NÃO ENTRE AQUI! – gritou Diego.


 - Yasmin, você está bem? – perguntou Camila apreensiva sem abrir a porta.


 - Ela não pode falar!! – disse Diego – Chame Trent!


 - Humm..nummffff !


            Camila teve uma leve impressão que Yasmin estava com algo na boca, que abafava sua voz. Trent, ao ouvir, passou por Camila e entrou na cabine, sem deixar Camila ver o que havia dentro. Houve um silêncio e de repente Trent começou a rir descontroladamente.


 - Pow... Não ri não, cara, isto não é engraçado! – disse Diego – AHHH! Não mexe a boca, Yasmin! Isto dói pra caralho!


 - Ihhh... Isso deve doer pra caramba... – disse Trent ainda rindo.


 - Oh, não me diga! – reclamou Diego – Me ajuda aí..


 - Euu? Não acha que eu vou botar minha mão aí, né? – declarou Trent.


            Não ela não estava entendendo mal... Agora Camila preferiria não ter ouvido nada...                                         


 - Ahhh... E o Rogério? – perguntou Diego cansado.


 - Ele e Deise estão bêbados... E pelados.... Não acho que eles seriam grande ajuda...


            Trent saiu da cabine e encontrou Camila.                                                                                                  -48-


 - Você ouviu? – disse rindo.                                                                                                    


 - Ouvi... – e incapaz de se conter, Camila também começou a rir.


 - O que há? – perguntou Jhonnatan aparecendo. Camila olhou para Trent e juntos, caíram na risada. Jhonnatan sem nada a dizer entrou na cabine, antes mesmo que Camila ou Trent conseguisse impedi-lo.


 - CRUZ CREDO!! – gritou. E também riu.


 - Pow, será que todos vão rir e não ajudar?


 - REMOBILUS! Pronto.


            Jhonnata saiu da cabine.


 - Calma aí! Desde quando você é bruxo?! – disse Tiago que ouvira as últimas palavras.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.